Gestão da Educação: curso de Direito da Unimontes é o quinto melhor do Estado no exame da OAB

Universidade Estadual de Montes Claros ficou atrás das universidades federais de Juiz de Fora, Viçosa, Minas Gerais e Uberlândia

O curso de Direito da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) conquistou o quinto melhor desempenho entre as instituições de Minas Gerais no último exame nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), realizado em abril. Com um índice de aprovação de 64,91%, ficou atrás apenas dos cursos oferecidos pelas universidades federais de Juiz de Fora, Viçosa, Minas Gerais e Uberlândia, conforme resultado divulgado pela OAB na última semana.

Dos 58 candidatos inscritos pela Unimontes, 37 foram aprovados na segunda etapa do exame.

No Brasil

A Unimontes alcançou a 29ª posição entre os 900 cursos com candidatos que realizaram as provas da Ordem dos Advogados do Brasil.

Para o chefe do departamento de Direito Público Substantivo, professor Leonardo Linhares Drumond Machado, “o fato comprova mais uma vez a qualidade do curso oferecido pela Unimontes”. Ainda de acordo com ele, “o resultado coloca o curso de Direito da universidade, pelo 2º ano consecutivo, entre os melhores do país”.

A professora Lúcia Teixeira de Souza, chefe do departamento de Direito Privado, observou que uma das razões da qualidade do curso de Direito da Unimontes é o fato de que 90% dos professores são egressos da própria instituição. “Por isso mesmo, se empenham e dedicam na formação de bons profissionais”, destacou. Para ela, “essa nova conquista confirma o grau de excelência do curso, reconhecido pela própria Ordem com a distinção do Selo OAB Recomenda, cujo certificado foi recentemente entregue ao reitor João dos Reis Canela, em solenidade no Distrito Federal”. A professora destacou também o recredenciamento do curso em 2012 pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

O diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (ao qual está vinculado o curso de Direito), professor Paulo César Mendes Barbosa, ressaltou que “essa é uma conquista de toda a comunidade acadêmica, num processo que envolve o desempenho particular do aluno e o trabalho coletivo do corpo docente, todos voltados ao objetivo maior de engrandecimento de nossa instituição e, particularmente, do curso de Direito”, concluiu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/curso-de-direito-da-unimontes-e-o-quinto-melhor-do-estado-no-exame-da-oab/

Governo de Minas: Anastasia lança Plano de Ação de Combate a Incêndios Florestais

Seis programas operacionais divididos em prevenção e controle, capacitação, combate, infraestrutura e logística, comunicação, fiscalização e investigação integram a proposta

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Segundo Anastasia, plano envolve o poder público, os cidadãos e a sociedade civil nas ações de prevenção
Segundo Anastasia, plano envolve o poder público, os cidadãos e a sociedade civil nas ações de prevenção

O governador Antonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (02), no Palácio Tiradentes, o Plano de Ação 2012 de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, que irá receber investimentos de R$ 26 milhões. O objetivo do Plano é diminuir o número de ocorrências de queimadas nas Unidades de Conservação (UCs) de Minas e dar respostas rápidas no combate ao fogo, além de envolver cidadãos e sociedade civil nas ações de prevenção.

“Estamos chamando toda Minas Gerais para em conjunto combatermos a essa questão do fogo descontrolado no período da seca. Vamos trabalhar duplicado, triplicado, quadriplicado, quintuplicado de maneira muito enfática durante este ano para diminuirmos os efeitos do fogo e seus prejuízos. Peço, não só aos presentes, às instituições presentes, mas a todos os mineiros, para que tenham muita cautela. Vamos trabalhar na prevenção para que, em 2012, tenhamos um ano menos sofrido”, afirmou o governador Antonio Anastasia.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, destacou os investimentos para 2012, inclusive em parceria com entidades privadas.

“Saímos de um orçamento de R$ 4 milhões para um orçamento direto de R$ 26 milhões, ou seja, quase sete vezes mais. Além das parcerias com as empresas, que representam mais R$ 9 milhões e a contratação de pessoal para as nossas unidades de conservação, que são 75 ao todo no Estado. Com isso, somamos um investimento superior a R$ 50 milhões, o que mostra a relevância e a preocupação do Estado com o tema”, disse Magalhães.

Plano

Levantamentos da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) apontam que 90% das queimadas nas unidades de conservação estaduais têm origem criminosa. Integram o Plano de Ação 2012 de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais seis programas operacionais divididos em Prevenção e Controle, Capacitação, Combate, Infraestrutura e Logística, Comunicação, Fiscalização e Investigação.

“Orientei ao secretário Adriano Magalhães a sermos, neste ano, mais cautelosos, mais empreendedores e mais prevenidos em relação ao que fomos no passado e prepararmos um projeto mais amplo, ambicioso e abrangente para não permitirmos que, em 2012, tenhamos a repetição do que ocorreu em anos anteriores quando os incêndios grassaram nosso Estado”, afirmou Anastasia.

Combate a incêndios

O governador assinou decreto que define diretrizes para a Força Tarefa do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio), voltado para a proteção das Unidades de Conservação (UCs) sob responsabilidade do Estado, seus entornos e áreas de relevante interesse ecológico.

O decreto cria, ainda, uma sub-base da Força Tarefa, que será instalada na estrutura da Adjuntoria de Emergência Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, instalada no Parque Estadual Serra do Rola Moça. Com isso, serão intensificadas as ações de prevenção e combate dentro de uma das mais importantes unidades de conservação estaduais da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Além da sede do Previncêndio em Curvelo, estão em funcionamento sub-sedes em Januária e Viçosa.

A Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito (DMAT) da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) recebeu 28 viaturas que reforçarão a frota que atua dentro das UCs estaduais e nas rodovias que cortam essas áreas protegidas. São 16 blazers e 12 caminhonetes, nos quais foram investidos R$ 2,5 milhões.

Depois da solenidade, a Força Tarefa Previncêndio (FTP) fez uma simulação de combate a incêndio na Praça Cívica da Cidade Administrativa. Foram usados helicópteros do Comando de Radiopatrulhamento Aéreo (Corpaer) da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no combate aéreo e equipes de brigadistas simularam o combate em solo. Uma exposição apresentou os equipamentos e veículos usados no combate às chamas.

Força Tarefa Previncêndio

A Força Tarefa (FTP) do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio) foi criada em 2005, para aperfeiçoar o trabalho de combate a incêndios florestais no Estado. É a primeira do gênero na América Latina e integrada pela Semad, Instituto Estadual de Florestas, o Corpo de Bombeiros Militar, as Polícias Militar e Civil e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). Integra a estrutura da Semad.

O objetivo da FTP é apoiar as ações de prevenção e coordenar o combate a incêndios florestais nas unidades de conservação sob responsabilidade do Estado. A equipe da Força Tarefa está de prontidão 24 horas por dia para atendimento às ocorrências e denúncias pelo telefone 0800 28 32323.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-lanca-plano-de-acao-de-combate-a-incendios-florestais/

Gestão Anastasia: Vice-governador lança edição do Programa Minas Olímpica Oficina de Esportes

Até o final do ano, o Governo de Minas vai investir R$ 700 mil na formação de 500 atletas

Omar Freire/Imprensa MG
Alberto Pinto Coelho durante pronunciamento no lançamento do Minas Olímpica
Alberto Pinto Coelho durante pronunciamento no lançamento do Minas Olímpica

O vice-governador Alberto Pinto Coelho lançou, nesta terça-feira (24), no Palácio Tiradentes, a edição 2012 do programa Minas Olímpica Oficina de Esportes. O objetivo da iniciativa é investir na formação de atletas das categorias de base para aumentar a representatividade de Minas Gerais nas principais competições esportivas nacionais e internacionais.

“Esse programa forma cidadania, criando oportunidades para futuras gerações por meio do esporte, com atletas que representem o nosso Estado em competições nacionais e internacionais. O Minas Olímpica Oficina de Esportes dá oportunidade para a formação sadia de nossa juventude. O Brasil está vivendo uma década de ouro com a realização de dois grandes eventos esportivos mundiais e, naturalmente, esse programa é uma contribuição para a formação de atletas olímpicos”, destacou Alberto Pinto Coelho.

O programa

Até o final do ano, o Governo de Minas vai investir R$ 700 mil para aumentar o rendimento de 28 equipes que treinam em 20 núcleos em atividade em Araxá, Belo Horizonte, Betim, Ipatinga, Itanhandu, Lagoa da Prata, Lavras, Poços de Caldas, Uberaba, Uberlândia, Varginha e Viçosa. Os núcleos foram selecionados por edital e têm histórico de participação e bons resultados nas principais competições esportivas realizadas no país e no mundo.

Para o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz, o programa mostra a opção do governo estadual em investir no desportista e na juventude de Minas Gerais. Segundo ele, o programa, criado em 2006, já recebeu investimentos de R$ 5 milhões, beneficiando 25.369 cidadãos mineiros.

Na edição 2012, o programa vai  beneficiar 500 atletas, com idade entre 7 e 23 anos, que praticam esporte em 11 modalidades: atletismo, basquete, futsal, ginástica artística, goalball, handebol, judô, levantamento de peso, natação, taekwondo e vôlei. Algumas modalidades, como o atletismo, judô e natação, são oferecidas também para atletas com deficiência.

Durante o evento, o Governo de Minas assinou convênio com o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Minas Gerais (Silemg) e com o Laticínios Verde Campo, que irão fornecer bebida láctea como suplemento nutricional para os atletas do programa.

Melhores condições

Representando os municípios beneficiados pelo Minas Olímpica Oficina de Esportes, o prefeito de Itanhandu, Evaldo Ribeiro de Barros, destacou a importância do programa em sua cidade. “Temos alcançado resultados brilhantes. O objetivo deste programa é investir no potencial esportivo”, disse o prefeito da cidade sul-mineira.

Com os recursos repassados pelo programa, cada unidade selecionada contribui para a evolução do nível técnico dos atletas, por meio da oferta de melhores condições de equipamentos, uniformes, materiais e recursos humanos. Além disso, o programa possibilita viagens para treinamento e competição.

O Minas Olímpica Oficina de Esportes é uma das vertentes do Programa Estruturador Minas Olímpica, criado em 2005, com o objetivo de contribuir para a promoção da saúde e a inclusão social por meio de programas esportivos. As outras vertentes são Bolsa Atleta, Jogos Escolares (Jemg), Jogos de Minas, Geração Esporte e Minas Paraolímpico.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/vice-governador-lanca-edicao-do-programa-minas-olimpica-oficina-de-esportes/

Governo Anastasia: melhorias na alimentação escolar em Minas vão a debate em seminário

Seapa destaca que informação deve ser reforçada

A lei que estabelece o direito de todos os alunos matriculados na rede pública de ensino à alimentação irá a debate no segundo seminário regional para lançamento do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, do Governo de Minas. O evento será realizado nos dias 25 e 26 de abril, na cidade de Ipatinga, Vale do Rio Doce. A apresentação do tema será feita pelo superintendente de Agricultura Familiar (SAF) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), José Antônio Ribeiro.

Conforme explica o superintendente, a Lei nº 11.947 de 2009 determinou, em seu artigo 14, que no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) sejam utilizados na aquisição de alimentos produzidos pela agricultura familiar. “A medida é obrigatória desde janeiro de 2010”, assinala. A lei é a base do programa estruturador, que tem a gestão compartilhada entre a Secretaria da Agricultura, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, e Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS).

De acordo com Ribeiro, as medidas possibilitam o fortalecimento da atividade, gerando emprego e renda no campo, mas é fundamental que sejam amplamente difundidas principalmente entre as pessoas e instituições envolvidas nas ações da agricultura familiar.

Ele enfatiza que é necessário levar a informação sobre o programa a todos os segmentos que atuam na alimentação escolar. “Inclusive para esclarecer as pessoas envolvidas no preparo dos alimentos sobre as características do produto fornecido pela agricultura familiar”, explica o superintendente.

Outro desafio, segundo Ribeiro, é fazer alterações no cardápio básico das escolas para garantir um maior volume de produtos saudáveis. O fornecimento é garantido, pois o atendimento à rede escolar estadual (nível básico) depende do trabalho de 15 mil agricultores familiares, enquanto Minas Gerais conta com cerca de 720 mil em 440 mil propriedades.

Ribeiro ainda diz que está sendo estimulada a maior integração dos sistemas institucionais que participam do programa de abastecimento das escolas com produtos da agricultura familiar. Uma das propostas é a criação de comitês gestores para responder nos municípios pelas questões locais em relação ao programa.

Programação do seminário

A primeira palestra do seminário de Ipatinga, no dia 25, será “Binômio Educação e Nutrição: Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária”, pelo presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG), Dom Mauro Morelli. Em seguida, a secretária-executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, Jaqueline Junqueira abordará o “Programa Cultivar, Nutrir e Educar”.

Já no dia 26, a primeira palestra será de José Antônio Ribeiro (SAF), Desafios da Execução da Lei 11.947 de 2009. Em seguida, haverá apresentação sobre “Estratégias do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, por Jaqueline Miriam Maciel Junqueira, gerente do programa. O “Processo da Alimentação” será analisado pela gerente de Processo da Secretaria Estadual de Educação (SEE), Valéria Monteiro.

Depois, Ignes Botelho Figueiredo Matias, da SAF, vai falar sobre o projeto Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, do qual é gerente. Haverá ainda uma apresentação sobre Estratégias Nutricionais de Promoção à Saúde, por Marcelo Mascarenhas Corrêa, gerente de projeto da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Trabalho em parceria

O seminário de Ipatinga terá a participação também de representantes dos municípios de Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Caratinga, Iapu, Inhapim, Ipaba, Mesquita, Periquito e Tarumirim. É o segundo dos quatro encontros que serão promovidos no Estado. O primeiro foi realizado nos dias 11 e 12 de abril, em Taiobeiras, município do Norte de Minas. Os próximos serão em Viçosa, na Zona da Mata (9 e 10 de maio), e em Capelinha, Vale do Jequitinhonha  (30 e 31 de maio).

A série de eventos está sendo executada pela Secretaria-Geral da Governadoria por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS); Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional; Secretaria de Estado da Saúde (SES) por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde; e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/melhorias-na-alimentacao-escolar-em-minas-vao-a-debate-em-seminario/

Governo Anastasia: Minas Gerais se tornará exportador de banana a partir do segundo semestre

 

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento aponta crescimento na produção

Divulgação/Emater
Norte de Minas lidera o ranking de produção de banana, com um volume de 328 mil toneladas por ano
Norte de Minas lidera o ranking de produção de banana, com um volume de 328 mil toneladas por ano

A safra mineira de banana deve somar 657 mil toneladas neste ano, segundo previsão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a previsão corresponde a um aumento próximo de 1% sobre a safra anterior, seguindo a série histórica de pequenos avanços anuais da produção. Além deste incremento, os produtores do Estado poderão ter um novo estímulo para investir na atividade, já que está previsto para o segundo semestre deste ano o início de exportações regulares da fruta.

As perspectivas de uma nova situação para o setor foram confirmadas pela Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), sediada em Janaúba, na região Norte do Estado. De acordo com o presidente da entidade, Jorge Luiz Raymundo de Souza, apesar da crise econômica mundial, os agricultores apostam na organização da atividade para colocar grandes volumes de banana prata no mercado internacional, já que está sendo elaborado um protocolo para a exportação da fruta.

“O protocolo é um conjunto de normas ou boas práticas para todos os estágios da atividade, desde o plantio até o transporte para os destinos internacionais”, explica o dirigente. Os estudos são desenvolvidos em parceria pela Abanorte, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG) e a Central Exporta Minas, que é ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede).

Na definição dos padrões para a banana de exportação, acrescenta Jorge Luiz, será dada atenção especial às condições de preservação da qualidade do produto nos contêineres, como os cuidados com a embalagem da fruta, a temperatura e o nível de oxigênio, entre outros fatores. O empresário enfatiza que esses aspectos são de fundamental importância para a manutenção das condições da banana até seus destinos no mercado internacional.

As boas práticas a serem seguidas nas propriedades e em todos os estágios seguintes, até a entrega da banana nos portos estrangeiros, devem ser definidas até meados do segundo semestre. De acordo com a previsão da Abanorte, até novembro, o primeiro contêiner com banana prata de Minas segue para a Europa ou Oriente Médio. Souza considera que a prata tem condições de competir com as demais variedades conhecidas pelos europeus porque é a mais adequada para ser incluída em saladas de fruta. “Após ser cortada, a fruta mantém durante maior tempo o sabor original e não fica escurecida”, explica.

As exportações da fruta deverão ser feitas rotineiramente a partir de 2013, porque, de acordo com Souza, alguns mercados demonstram interesse especial pela fruta. “Principalmente a Alemanha, onde a degustação da banana prata foi incluída nas edições dos três últimos anos da Feira Frutilogística, realizada em Berlim”, acrescenta. O produto também foi apresentado, com apoio da Exportaminas, nas três últimas edições da Gulfood, feira de alimentos realizada em Dubai, no Oriente Médio.

Mercado em expansão

Para o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento, os produtores mineiros de banana, bem como os das demais frutas, devem investir na busca da qualidade para expandir sua atuação também ao mercado interno. “Embora apenas 6% das famílias consumam frutas atualmente na quantidade recomendada, conforme dados da Abanorte, esse quadro deve mudar com uma campanha nacional que está programada com base na recomendação do consumo dos produtos dos nossos pomares. As frutas, além de ser saborosas, contribuem para uma vida saudável”, destaca.

A região Norte de Minas lidera o ranking estadual de produção, com um volume da ordem de 328,6 mil toneladas em bananais espalhados por 41,4 mil hectares, sendo 90% ocupados pela variedade prata e o restante pela banana caturra. O Sul de Minas ocupa a segunda posição, com 115,5 mil toneladas de banana em cerca de 11 mil hectares. Em seguida estão as regiões do Rio Doce e da Zona da Mata, com safras estimadas de 45,3 mil toneladas e 41,1 mil toneladas, respectivamente. As áreas plantadas em cada uma dessas regiões são da ordem de 3,9 mil hectares.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-se-tornara-exportador-de-banana-a-partir-do-segundo-semestre/

Governo de Minas: programa estruturador voltado à segurança alimentar será lançado em Taiobeiras

Governo de Minas também promoverá debates em Ipatinga, Viçosa e Capelinha

Divulgação/Emater
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino

Cerca de 150 pessoas são esperadas no município de Taiobeiras, na região Norte de Minas, para o lançamento do Programa “Cultivar, Nutrir e Educar”, nos dias 11 e 12 de abril. O “Cultivar, Nutrir e Educar” é um dos programas estruturadores estabelecidos pelo Governo de Minas. A iniciativa tem por objetivo garantir o direito à alimentação saudável, adequada e solidária, contemplando o binômio “educação e nutrição”, para os alunos das escolas públicas estaduais de educação básica. Por meio deste programa, o Governo de Minas pretende fortalecer a agricultura familiar e promover o aprimoramento da educação alimentar e nutricional.

O evento será organizado pelo Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG). Este será o primeiro dos quatro encontros que serão realizados no Estado até maio deste ano. Além da reunião de Taiobeiras, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar” também será tema de discussões em Ipatinga, no Vale do Aço, nos dias 25 e 26 de abril; em Viçosa, na Zona da Mata, nos dias 9 e 10 de maio; e em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, nos dias 30 e 31 de maio.

Também participam da realização do encontro a Secretaria-Geral da Governadoria do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS); a Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional; a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde; e a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar.

Segundo a secretária executiva do CTSANS, Jacqueline Junqueira, além de apresentar o programa, “o seminário visa promover a interlocução com os gestores locais, sejam da sociedade civil ou de órgãos públicos, para a implementação das ações nos municípios”. “Queremos informar às instituições e parceiros locais sobre o detalhamento das ações a serem desenvolvidas. De forma intersetorial e participativa, pretendemos envolvê-los no planejamento e execução do programa. Desta forma, vamos incentivar a formação de Comitê Gestor local, que será um meio fundamental para atender às necessidades específicas de cada município”, explicou.

Alimentação escolar

No país, a alimentação escolar é tratada como política pública fundamental desde a década de 1950, por proporcionar aos alunos acesso a refeições no período de permanência na escola. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), a alimentação escolar é, atualmente, a segunda forma mais importante de acesso à refeição para jovens e crianças em situação de pobreza ou extrema pobreza.

A lei federal 11.947/2009 determina que, no mínimo, 30% do recurso repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) seja utilizado na aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar. A lei atribui como competência dos estados a promoção da educação alimentar, nutricional sanitária e ambiental.

Neste contexto, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”, do Governo de Minas, tem como estratégia articular, entre as secretarias de Estado, demais órgãos e setores envolvidos, o fomento à produção de alimentos saudáveis, provenientes da agricultura familiar, para o abastecimento da rede pública estadual de ensino. O programa visa, ainda, o atendimento parcial das necessidades nutricionais dos alunos, de acordo com o tempo de permanência na escola; a promoção da educação alimentar e nutricional; a identificação de distúrbios nutricionais e encaminhamento para atenção básica; e a promoção de ações educativas em vigilância sanitária de alimentos.

Serviço

Lançamento do Programa Estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”

Local: Rua Mato Grosso, 450, Sagrada Família, Taiobeiras.

Datas: 11 e 12 de abril.

Mais informações: http://www.conselhos.mg.gov.br/consea

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-estruturador-voltado-a-seguranca-alimentar-sera-lancado-em-taiobeiras/

Gestão Anastasia: Agricultura familiar de Minas terá impulso com programa estruturador

Ações para fortalecer abastecimento às escolas vão a debate em seminários regionais

Divulgação/Seapa
O Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar tem como base o direito de todos os alunos matriculados na rede pública de ensino à alimentação escolar
O Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar tem como base o direito de todos os alunos matriculados na rede pública de ensino à alimentação escolar

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), vai participar dos seminários regionais que serão realizados a partir deste mês para o lançamento do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, do governo estadual. Também farão parte dos trabalhos o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e a Emater-MG, instituições vinculadas à secretaria.

Nos encontros serão apresentadas propostas para promover a educação alimentar e nutricional e fortalecer a agricultura familiar em Minas Gerais, informa a SAF. O programa estruturador prevê ações destinadas a tornar os agricultores familiares aptos a fornecer produtos de qualidade e conforme as normas de segurança alimentar.

Programação

A série de seminários será iniciada em Taiobeiras, município do Norte de Minas, com apresentações e debates nos dias 11 e 12 (quarta e quinta-feira).  No primeiro dia, o presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar (Consea), Dom Mauro Morelli, fará uma palestra sobre “O binômio Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária”. Também haverá apresentação sobre o Programa Cultivar, Nutrir e Educar, pela gerente do programa, Jaqueline Míriam Maciel Junqueira.

Já no segundo dia, uma das apresentações será de Ignes Botelho Matias, assessora técnica da Subsecretaria, que vai abordar o projeto Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar. Ela explica que “as ações destinam-se ao fomento da produção sustentável da agricultura familiar; à elaboração de planos de negócio e projetos de comercialização para associações e cooperativas; acesso a mercados institucionais; e apoio à habilitação sanitária das agroindústrias familiares.” A programação do seminário de Taiobeiras ainda prevê para o segundo dia uma apresentação sobre os desafios da Lei 11.947.

Seminários para o lançamento do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar serão realizados também nos municípios de Capelinha (Jequitinhonha/Mucuri; Viçosa (Zona da Mata); e Ipatinga (Leste). Nestas regiões, além do Norte de Minas, as ações do programa serão destinadas inicialmente às escolas públicas estaduais de 45 municípios.

Apoio à atividade

“A série de encontros representa uma boa oportunidade principalmente para a Secretaria da Agricultura explicar o Projeto de Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, que está sob a coordenação da Subsecretaria”, acrescenta Ignes Matias. “Com o fortalecimento da atividade, os agricultores e estabelecimentos agroindustriais rurais de pequeno porte obtêm qualificação e tornam-se aptos para o abastecimento de alimentos aos mercados institucionais. Neste caso, a prioridade é a rede pública estadual de ensino em atendimento ao Programa Nacional de Abastecimento Escolar (PNAE).”

O direito de todos os alunos matriculados na rede pública de ensino à alimentação escolar é a base do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, diz ainda a assessora. A Lei nº 11.947 de 2009 determinou, em seu artigo 14, que no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) sejam utilizados na aquisição de alimentos produzidos pela agricultura familiar, ampliando a geração de emprego e renda no campo.

A gestão do programa é compartilhada entre a Secretaria da Agricultura, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, e Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/agricultura-familiar-de-minas-tera-impulso-com-programa-estruturador/

Governo de Minas: diretor do Barcelona visita espaços esportivos de Belo Horizonte

Iniciativa faz parte de projeto de divulgação dos centros de treinamento esportivos e clubes de Minas

Divulgação/Seej
Rogério Romero, Emerson Silami e Carles Romagosa Vidal
Rogério Romero, Emerson Silami e Carles Romagosa Vidal

O secretário-adjunto de Esportes e da Juventude, Rogério Romero, apresentou nesta segunda-feira (26) ao professor de Ciências do Desporto da Universidade de Barcelona e diretor de Projetos de Futebol do Futbol Club Barcelona, Carles Romagosa Vidal, as obras do Centro de Treinamento Esportivo (CTE) e do Mineirão. A Iniciativa faz parte de projeto da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) de divulgação dos centros de treinamento esportivos e clubes de Minas Gerais, incluídos pelo Comitê Organizador da Olimpíada de 2016 (COO) no guia oficial de locais de treinamento para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016.

No último dia 20, o CTE recebeu a visita do delegado do CONI, Alfredo Apicella, e da consulesa italiana Maria Pia Calisti. No próximo dia 2 de abril, as obras do complexo esportivo serão visitadas por delegação de Portugal.

Carles Vidal foi diretor da Escola de Futebol do Barcelona, de 1998 a 2000; treinador de futebol de base do Barcelona, de 2003 a 2010; e subdiretor técnico e coordenador de projetos da Federação Catalã de Futebol, de 2008 a 2010; e é professor universitário de Ciências do Desporto.

Entre os 172 centros, entidades e clubes brasileiros incluídos pelo COO no guia oficial de locais de treinamento, além do Centro de Treinamento Esportivo (CTE), em construção em Belo Horizonte estão a Arena Olímpica João Mambrini, em São Sebastião do Paraíso; o Centro de Treinamento Esportivo (CTE), em construção em Belo Horizonte; a Escola Preparatória de Cadetes-do-Ar, localizada em Barbacena; a Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais, o Minas Tênis Clube e a PUC Minas, de Belo Horizonte; a Estação Conhecimento Governador Valadares, de Governador Valadares; o Estádio Municipal Radialista Mário Helênio e a Universidade Federal de Juiz de Fora, de Juiz de Fora; a Sociedade Hípica Chácara Flora, de Poços de Caldas; a Arena Multiuso Esportiva Presidente Tancredo de Almeida Neves e o Sesi-MG, de Uberlândia; o Clube Campestre de Varginha; e a Universidade Federal de Viçosa.

CTE

O Centro de Treinamento Esportivo está sendo construído pela Seej, em parceria com a Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais (EEFFTO/UFMG), desde dezembro de 2010 na avenida Alfredo Camarate, no Centro Esportivo Universitário (CEU).

O complexo é composto por salas para a administração, parque aquático, vestiários, estação de tratamento e aquecimento de água e depósitos de apoio ao parque, pista de atletismo e instalações para todas as modalidades esportivas, salas de musculação, hidroterapia e fisioterapia, consultórios médicos e odontológicos e sala para nutricionista. As obras receberam investimento integral do governo do Estado de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/diretor-do-barcelona-visita-espacos-esportivos-de-belo-horizonte/

Governo de Minas: Zona da Mata é beneficiada com a entrega de 14 veículos para vigilância sanitária animal e vegetal

Os veículos auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios e entornos de Bicas, Cataguases, Juiz de Fora, Lima Duarte, Muriaé, Ponte Nova, Rio Pomba, Ubá, Viçosa e Visconde do Rio Branco

Governo de Minas doou, nessa quinta-feira (22), 135 veículos para o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para serem utilizados pelas coordenadorias regionais e escritórios seccionais do órgão. O objetivo é fortalecer os sistemas de vigilância sanitária animal e vegetal do Estado. O governador Antonio Anastasia fez a entrega simbólica da chave de um dos veículos ao diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto.

Para a Zona da Mata são 14 veículos. Eles auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios e entornos de Bicas, Cataguases, Juiz de Fora, Lima Duarte, Muriaé, Ponte Nova, Rio Pomba, Ubá, Viçosa e Visconde do Rio Branco. “Vamos, cada vez mais, levar infraestrutura para atuação dos órgãos estaduais no interior. Minas é um Estado muito vasto, com muitos municípios e a atuação do IMA é exemplar, por isso o instituto precisa de boa infraestrutura. Agradeço a parceria do governo federal e vamos trabalhar integrados exatamente para melhorar a qualidade do nosso rebanho e também da nossa produção vegetal”, ressaltou o governador.

Foram investidos R$ 6 milhões na aquisição de todos os veículos, sendo R$ 1,2 milhão do Governo de Minas e R$ 4,8 milhões do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  Dos 135 veículos, 106 serão utilizados nos trabalhos do sistema de vigilância animal do IMA. Os demais serão destinados à área vegetal. Os veículos estão sendo distribuídos para todas as 20 coordenadorias regionais do IMA.

O Sistema de Vigilância Sanitária Animal do instituto tem o objetivo de prevenir, controlar e erradicar as doenças animais. São combatidas enfermidades como febre aftosa, peste suína clássica, brucelose e tuberculose, influenza aviária e raiva. Já o Sistema de Vigilância Sanitária Vegetal é responsável pela prevenção e controle de pragas, fazendo, também, a vigilância e fiscalização do trânsito interestadual de vegetais.

Municípios e veículos:

Coordenadoria de Juiz de Fora: Meriva / 2 Unos 1.4 / Ranger 4×4

Escritório Cataguases: Uno 1.4

Escritório Bicas: Uno 1.4

Escritório Lima Duarte: Uno 1.4

Escritório Ubá: Uno 1.4

Escritório Visconde do Rio Branco: Uno 1.4

Escritório Rio Pomba: Uno 1.4

Escritório Viçosa: 2 Unos 1.4

Escritório Muriaé: Ranger 4×4

Escritório Ponte Nova: Uno 1.4

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/zona-da-mata-e-beneficiada-com-a-entrega-de-14-veiculos-para-vigilancia-sanitaria-animal-e-vegetal/

Governo de Minas: Semad abre processo seletivo para contratação temporária de brigadistas

Serão contratados 40 profissionais para a Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais

Antecipando-se à chegada do período seco e visando maior eficiência no combate aos focos de incêndios nas Unidades de Conservação de Minas Gerais, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, autorizou a contratação temporária de 40 profissionais para a Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais. O edital 001/2012, publicado nessa segunda-feira (19), dá início ao processo seletivo. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 23. Os candidatos devem ser brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 18 anos, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, além de cumprir outros requisitos constantes do edital.

O contrato tem vigência de sete meses e o salário é de R$ 622. Os interessados devem preencher o formulário disponível junto ao edital, no site da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), pelo endereço www.semad.mg.gov.br. Depois de preenchidos, os documentos devem ser entregues, das 8h às 18h, em uma das Bases Operacionais da Força Tarefa Previncêndio, localizadas nos seguintes endereços: MGT 259, Km 01, Aeroporto, Bairro Santa Rita, Curvelo; BR120 Km 634, Centro, Aeródromo da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa e Avenida Aeroporto, s/nº, bairro Aeroporto, Januária.

Os inscritos passarão por avaliação curricular sendo que o candidato que apresentar documentação comprobatória da experiência profissional informada no Formulário de Informações Curriculares e Certificado de Curso de Formação de Brigadas para Prevenção e Combate a Incêndios Florestais ou equivalente, emitido por instituições específicas, somará 20 pontos para fins de classificação.

Se classificado, o candidato deverá comprovar, por meio de atestado médico, estar apto a participar do processo de seleção e a realizar esforço físico. Terá que comprovar, ainda, habilidade no uso de ferramentas agrícolas, etapa que tem caráter eliminatório e classificatório. Na última etapa, o candidato passará por uma entrevista.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/semad-abre-processo-seletivo-para-contratacao-temporaria-de-brigadistas/