Governo de Minas: representante da Unesco visita obras do Hidroex

Para András Szöllösi-Nagy centro de pesquisa aplicada em água já é um modelo para o mundo

Divulgação / Sects
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex

O Hidroex, centro de categoria II da Unesco dedicado a educação, capacitação e pesquisa aplicada em água, implantado pelo Governo de Minas – com o apoio do Governo Federal – em Frutal, no Triângulo Mineiro, já pode ser considerado um modelo para o mundo. A afirmação é do reitor do Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE), András Szöllösi-Nagy, uma das maiores autoridades em recursos hídricos do mundo. Nesta quinta-feira (3), ele visitou as instalações do Unesco-Hidroex e conheceu o projeto da Cidade das Águas, que já está em obras.

Acompanhado do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e do consultor da Unesco, Richard Meganck, o reitor ficou impressionado com o crescimento do Unesco-Hidroex, graças aos investimentos  do Governo de Minas e do Governo Federal, que já somam mais de R$ 100 milhões.

András visitou Frutal há cinco anos, quando o Unesco-Hidroex foi inaugurado em sua sede provisória. “Dos 22 centros de categoria II da Unesco, em todo mundo, o Unesco-Hidroex com certeza é referência”, afirmou. O reitor disse também que, em médio prazo, o Unesco-Hidroex conseguirá se tornar um centro de categoria I, assim como o IHE. “Com certeza será um dos próximos a conquistar essa chancela”, completou.

De acordo com András Szöllösi-Nagy, a gestão de recursos hídricos é uma das maiores preocupações mundiais, e faltam profissionais capacitados para atuarem nesta área. Ele afirmou que o Governo de Minas, por meio do Unesco-Hidroex, vai contribuir muito neste sentido, formando gestores, pesquisadores e especialistas, não só no Brasil, mas também nos países da América Latina, Caribe e África.

“Vocês não imaginam a importância de um centro como este para o mundo, que está focado nas questões relacionadas à água, levando em consideração que em breve teremos nove bilhões de pessoas habitando o nosso planeta”, explicou Nagy.

Na oportunidade, o secretário Narcio Rodrigues reafirmou que o Unesco-Hidroex está preparando a documentação necessária para se transformar no campus do IHE dedicado à América Latina e o Caribe, passando a ser propriedade das Nações Unidas.

Após conhecer as instalações do Unesco-Hidroex e o projeto de implantação da Cidade das Águas, András Szöllösi-Nagy afirmou que o centro preenche todos os requisitos considerados para se tornar um campus do IHE.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/representante-da-unesco-visita-obras-do-hidroex/

Gestão Anastasia: cooperação inédita pode facilitar o monitoramento de bacias hidrográficas de Minas Gerais

Por meio do Acordo de Cooperação, o Governo de Minas poderá monitorar via satélite as bacias hidrográficas do Estado

Divulgação/Sectes MG
Narcio Rodrigues durante visita às instalações do Sistema Automático de Informações Hidrológicas
Narcio Rodrigues durante visita às instalações do Sistema Automático de Informações Hidrológicas

Um acordo de cooperação em fase de negociação com o Governo da Espanha pode permitir que Minas Gerais consiga transferência de tecnologia para realizar monitoramento via satélite e melhorar a gestão integrada de suas bacias hidrográficas. Nesta terça-feira (3), o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, visitou as instalações do Sistema Automático de Informações Hidrológicas (Saih), em Sevilha, região da Andaluzia, na Espanha. Ele estava acompanhado do representante do Governo de Minas junto à Unesco, Igor Tameirão.

O Saih é um dos 12 centros que monitoram as bacias hidrográficas espanholas, controlando as chuvas e prevenindo acidentes naturais em todo o território espanhol. É um programa do Governo do Reino da Espanha, executado, em cada região, pelos governos estaduais. No caso de Sevilha, a Junta de Andaluzia coordena as ações que dizem respeito à Bacia Hidrográfica do Rio Guadalquivir, que possui área de, aproximadamente, 60.000 km².

Qualidade da água em Minas Gerais

O secretário Narcio Rodrigues conheceu todo o sistema de monitoramento existente na Espanha e saiu convencido de que a experiência pode ser muito útil ao objetivo do Governo do Estado de unificar as ações de controle da qualidade da água e promover o monitoramento via satélite das bacias hidrográficas por meio da criação do Observatório das Águas Minas-Inhotim.

“Ainda estamos procurando a melhor experiência, mas o que vimos na Espanha nos mostrou que estamos no caminho certo. O governador Antonio Anastasia quer, não apenas melhorar a gestão dos recursos hídricos, mas também aperfeiçoar os mecanismos de prevenção dos acidentes naturais. E aqui encontramos uma excelente solução”, explicou.

A proposta de cooperação técnica entre o Estado de Minas Gerais e a Espanha  deve ser estudada pela equipe do Governo de Minas  – composta por membros das secretarias de Desenvolvimento Econômico; Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Cemig e Copasa -, que está estudando a implantação do Observatório de Águas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cooperacao-inedita-pode-facilitar-o-monitoramento-de-bacias-hidrograficas-de-minas-gerais/

Governo de Minas: capacitação vai preparar diretores para os desafios da gestão escolar

Nomeados no início deste ano, diretores das escolas estaduais vão passar por treinamentos nas áreas administrativa, financeira e pedagógica. Inscrições para o Progestão vão até 17 de fevereiro

Divulgação/SEE MG
Diretores da rede estadual na última edição do Progestão
Diretores da rede estadual na última edição do Progestão

Com a volta às aulas, estudantes da rede estadual de ensino retornaram na última segunda-feira (06) aos estudos e, junto com eles, os 3.490 diretores nomeados este ano também iniciaram a rotina de trabalho para cumprimento do calendário letivo de 2012. Entre os diretores nomeados, 2.327 foram reconduzidos ao cargo e 1.163 são novatos.

A rotina de trabalho desses gestores exige que eles garantam o cumprimento do calendário escolar estabelecido conforme as diretrizes da Secretaria de Estado de Educação (SEE) e que eles representem a escola, tornando-a aberta aos interesses da comunidade e estimulando o envolvimento dos alunos e de toda comunidade escolar. Para isso, a Secretaria está organizando uma capacitação com todos os gestores, que terá por objetivo apresentar e discutir com os gestores os principais pontos das áreas de gestão, administrativa, financeira e pedagógica.

A diretora de Gestão e Desenvolvimento de Servidores Administrativos e de Certificação Ocupacional da SEE, Éder Quintão, ressalta a importância da capacitação para o desenvolvimento do trabalho dos diretores. “Considero a capacitação de fundamental importância para que os objetivos da Educação sejam alcançados, porque o gestor é responsável pelo sucesso da escola”. A capacitação terá duração de 40 horas e será aplicada na modalidade presencial, no município sede de cada uma das 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado.

Cláudia Mendes Bastos assumiu a direção da Escola Estadual Helena Pena, em Belo Horizonte, este ano e mesmo já conhecendo a rotina da escola, a gestora não abre mão de usufruir de todas as oportunidades. “Eu já fui diretora de uma escola particular durante quatro anos e meio e, por isso, já tenho uma pequena base. Mesmo assim, considero importantíssimo participar de todos os cursos, pois é uma forma de atualizar os conhecimentos”, afirma ela.

Inscrições para o Progestão terminam esta semana

Os diretores também participarão do Projeto de Capacitação a Distância para Gestores Escolares (Progestão), curso de formação continuada e em serviço, que tem por finalidade desenvolver as competências necessárias aos gestores de escolas públicas, para promoção da melhoria dos resultados educacionais. O curso, que está com inscrições abertas até do dia 17 de fevereiro, é oferecido em duas modalidades: uma com encontros presenciais e outra totalmente a distância. As duas modalidades têm por objetivo formação em gestão administrativa e pedagógica de gestores de escolas públicas.

De acordo com o edital, no Progestão online podem se inscrever os servidores de escolas estaduais da região metropolitana de Belo Horizonte pertencentes às Superintendências Regionais de Ensino Metropolitanas A, B e C. Já na modalidade de EAD podem se inscrever  diretor ou coordenador de escola, vice-diretor, de secretários municipais educação, especialista em educação básica, entre outros, de todas as 47 SREs.

Os formulários de inscrição referentes ao Progestão EAD e online deverão ser encaminhados ao tutor responsável na SRE à qual pertence o município. Cabe às Superintendências receber os formulários dos candidatos ao Progestão EAD, conferir os dados e inseri-los no sítio eletrônico, até 29 de fevereiro. Já os formulários do Progestão online deverão ser encaminhados à Diretoria de Gestão e Desenvolvimento de Servidores Administrativos e de Certificação Ocupacional da Secretaria de Estado de Educação.

“Todos os diretores que ainda não passaram pelo Progestão irão participar da capacitação, que irá ajudá-los a lidar com os mais diferentes aspectos da gestão escolar, como a gestão de pessoas que é uma das competências mais importantes”, afirma Éder Quintão.  O primeiro encontro presencial do Programa está previsto para março.

Diretora mineira foi destaque em prêmio nacional

Entre os gestores que participaram do Progestão e utilizam o curso na rotina escolar está Adriana Lemos Caixeta Vieira, diretora da Escola Estadual Dom Pedro I, no município de Machado. A diretora foi reconduzida ao cargo este ano e já está há quatro anos e meio como gestora da escola.

Adriana comenta o papel do Projeto na melhoria de sua gestão. “Eu participei do Progestão em 2006. O projeto é excelente. Durante a capacitação tratamos de todos os tipos de gestão, como a participativa e a de resultado. Ele me deu clareza de cada área da gestão. Além disso, é um momento muito rico para troca de experiências e o material de consulta é tão bom que utilizo até hoje”, diz a diretora.

Finalista, em 2011, em um prêmio que reconhece méritos na gestão escolar, Adriana dá dicas aos novos colegas sobre o que faz diferença na gestão de uma escola. “Eu acho que os gestores devem investir no pedagógico da escola. É importante monitorar o aprendizado dos alunos, entrar na sala de aula e estar sempre junto com a supervisão e professores”. A escola de Adriana Lemos foi uma das finalistas do Prêmio Gestão Escolar do Conselho Nacional de Secretarios de Educação (Consed).

Processo de indicação de diretores

Apesar de ser um cargo de confiança, cuja nomeação é de competência exclusiva do governador, a comunidade escolar teve a oportunidade de indicar os nomes de servidores de sua preferência que atendiam às normas estabelecidas pela SEE para a direção de sua escola. Em processo de consulta, organizado pela Secretaria de Estado de Educação, servidores das escolas, pais e alunos deram suas sugestões por meio do voto.

O resultado do processo de indicação foi apurado pelas comissões organizadoras de cada escola, encaminhado às Superintendências Regionais de Ensino e inseridos em sistema online da Secretaria. Pela 7ª vez, a comunidade escolar foi consultada e teve a opção de sugerir os nomes de preferência, antes da nomeação oficializada pelo governador.

Prêmio Gestão Escolar

O prêmio estimula iniciativas exitosas na educação básica pública. Cada unidade da federação seleciona seu destaque estadual/distrital. Posteriormente, uma comissão formada por representantes dos parceiros do prêmio escolhe seis finalistas, que concorrem ao título de “Destaque Nacional”. Em todas as etapas, são avaliadas cinco dimensões: gestão pedagógica, gestão participativa, gestão de serviços e recursos, gestão de resultados e gestão de pessoas.

Criado em 1998, o Prêmio Gestão Escolar é uma iniciativa conjunta do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), do Ministério da Educação (MEC), da  Fundação Roberto Marinho, da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, do Instituto Unibanco, da Fundação Itaú Social, da Fundação Victor Civita, da Gerdau e da Fundação SM.

Fonte: Agência Minas

Escola de Caratinga, coordenada pelo Governo Anastasia, foi finalista Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar

Na cidade de Caratinga, região do Vale do Rio Doce, o trabalho realizado na Escola Estadual Menino Jesus de Praga é motivo de orgulho para a comunidade local e agora serve de exemplo para educadores de todo o Brasil. A escola foi uma das seis finalistas indicadas ao Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar (Ano Base 2009). Com a filosofia de ensino que incentiva os projetos de leitura e ampla participação da comunidade no ambiente escolar, a Menino Jesus de Praga é uma referência de sucesso na educação.

O prêmio é uma iniciativa conjunta do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Organização das Nações Unidas para a Educação (Unesco) e Fundação Roberto Marinho. O resultado foi divulgado em cerimônia no Rio de Janeiro. A escola premiada foi o Colégio Estadual Casa Jovem II, de Igrapiúna na Bahia. Mas, por estar entra as seis finalistas, a Escola Estadual Menino Jesus de Praga garantiu um prêmio de R$ 3,5 mil, uma biblioteca com 300 títulos, além de viagens de intercâmbio para sua diretora, que irá aos EUA para compartilhar experiências pedagógicas.

Para a diretora da escola, Sandra Lima Soares, estar entre as seis finalistas já é uma grande conquista: “Quando tomamos conhecimento que fomos os indicados de Minas, já foi muito para nós todos. Agora, por estar entre as finalistas, nós e toda a comunidade escolar estamos muito felizes e nos sentindo vitoriosos.” A diretora reconhece o prêmio como um instrumento eficaz de estímulo ao desenvolvimento da escola: “Este prêmio é um reconhecimento do nosso trabalho. É um instrumento eficaz para a auto avaliação. Ao longo dos anos que a participamos, desde 2008, percebemos que a escola evoluiu, pois investimos naqueles pontos que eram necessários. A escola tem um compromisso com a qualidade da educação. Nós acreditamos na escola pública e buscamos construir uma escola pública de qualidade.”

Estratégias

Com o intuito de tornar cada vez mais efetivos os projetos desenvolvidos na escola, a equipe pedagógica trabalha com três eixos de atuação. O primeiro é o “Formando Crianças Leitoras e Produtoras” e visa, por meio de diversos projetos pedagógicos, criar nos estudantes o gosto pela leitura e escrita. O segundo eixo é o de monitoramento da aprendizagem e engloba todas as ações que a escola desenvolve para fortalecer o trabalho do professor. E há também o “Escola do Coração”, que busca reforçar e incentivar a relação da comunidade com o ambiente escolar.

A Escola Estadual Menino Jesus de Praga atende a crianças do 1º ao 5º ano e desde o início o contato dos estudantes com a literatura é incentivado. Além da biblioteca da escola, bastante frequentada, cada sala tem sua própria biblioteca, com uma coleção de livros adequada à faixa etária dos estudantes. Além disso, no pátio da escola há uma banca de revistas com uma ampla coleção de revistas em quadrinhos que os alunos podem folhear no horário do recreio ou durante visitas programadas. “As crianças leem na escola e também em casa. Em média, cada estudante leva dois livros para a casa por semana. Nosso objetivo é que a criança crie o hábito de ler por prazer e não por obrigação”, explica Sandra.

Projetos não faltam para estimular a participação dos estudantes e o gosto pela leitura, desde o jornalzinho de classe, redigido nas salas de aula pelos próprios estudantes, até a Rádio da Escola, cuja programação também fica por conta dos alunos e que anima os horários de recreio com música e informação. A escola promove ainda um projeto de soletração, clubes de leitura em cada sala de aula e um recital de poesia que mobiliza todos os estudantes. “Todas as crianças participam e até recebem diploma de participação. É uma forma de trabalhar a diversidade textual e enriquecer o trabalho da sala de aula”, conta Sandra Lima.

Monitoramento de aprendizagem

O trabalho dos professores na Escola Estadual Menino Jesus de Praga não termina quando eles deixam a sala de aula. Todas as segundas-feiras a equipe de educadores se reúne para discutir as estratégias pedagógicas adotadas na escola, desde o acompanhamento do caderno dos alunos, até a análise das avaliações diagnósticas.

Além disso, a formação continuada é outra meta constantemente perseguida na escola. Ao longo do ano, os professores participam de palestras e capacitações que auxiliam na sua atuação como educadores. “Já fizemos palestras sobre a importância da comunicação interna e atendimento ao público, sobre letramento e matemática, sobre análise dos resultados de avaliações de desempenho. Os próprios professores sugerem os temas e nós tentamos oferecer as palestras. O foco é a formação continuada”, explica Sandra.

Escola do coração

Para tornar a escola um espaço eficiente de aprendizagem, a equipe da Menino Jesus de Praga cria sempre opções para atrair o interesse dos estudantes e a participação efetiva dos pais. A escola conta hoje com projeto de futsal, aulas de dança, uma fanfarra e um coral, além de constantes atividades que permitem a participação da comunidade, tais como feiras de ciências e peças de teatro. “A gente tem uma preocupação grande em tornar o espaço da escola em algo bem agradável, bem atraente para que a criança tenha o desejo de vir à escola. Para nós, se a criança gosta da escola ela aprende mais fácil”, ressalta Sandra.

Os pais participam ativamente da vida estudantil de seus filhos. Podem frequentar desde reuniões mensais para saber mais sobre o desempenho escolar das crianças até apoiar o desenvolvimento de algum dos projetos da escola. Na comunidade em geral as ações da Menino Jesus de Praga também já ficaram conhecidas. “Nossa fanfarra sempre é convidada para tocar e nosso coral já abriu vários eventos na cidade. É uma forma de trazer a comunidade para dentro da escola”, conta a diretora Sandra.

Avaliações

Todas essas ações desenvolvidas influenciaram no bom desempenho da escola nas avaliações de diagnóstico tanto daSecretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE), quanto do Ministério da Educação (MEC). No Programa de Avaliação da Alfabetização 2009 (Proalfa), teste que avalia a leitura e escrita dos alunos do 3º ano do ensino fundamental, a EE Menino Jesus de Praga teve a proficiência de 634,3, enquanto a rede estadual apresentou o índice médio de 551,6.

Já no Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica 2009 (Proeb), o desempenho dos alunos também obteve resultado acima da média. Em Língua Portuguesa, a proficiência da escola foi de 250,4, enquanto a rede estadual apresentou a média de 213,6. Já em Matemática, a escola teve o índice de 268,5, enquanto no estado a proficiência média foi de 226,2. No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), avaliação do MEC, a escola ultrapassou a média prevista para e atingiu a meta para 2017, com um índice de 7,4. Nos países desenvolvidos a média é 6. Além do bom desempenho escolar, há dez anos a escola não registra nenhum caso de evasão escolar. A frequência dos alunos é monitorada pela escola. Se o aluno falta sem justificativa por dois dias consecutivos, a escola entra em contato com os pais.

Na edição de 2009, o Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar (Ano Base 2008) foi conquistado por uma escola mineira. A Escola Estadual Doutor Luiz pinto de Almeida, em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, se destacou por realizar projetos que integravam a escola e a comunidade para a promoção do desenvolvimento.