PT: deputado defende Erundina e critica Maluf

PT: deputado defende Erundina e critica Maluf – Marina Silva também criticou aliança feita pelo ex-presidente Lula e afirmou que se trata do “dinheiro pelo dinheiro”.

PT: Lula, Maluf e Erundina

PT: deputado defende Erundina e critica Maluf

PT: deputado defende Erundina e critica Maluf

Fonte: O Globo

Deputado petista diz que Luiza Erundina agiu corretamente

Domingos Dutra (PT-MA) afirma que seria impossível deputada sorrir ao lado de Maluf

Parlamentar dos mais próximos de Luiza Erundina (PSB-SP) na Câmara, o deputado Domingos Dutra (PT-SP) criticou a proximidade de seu partido com Paulo Maluf em São Paulo e disse que a socialista agiu corretamente ao deixar a composição da chapa para disputar a prefeitura paulistana ao lado de Fernando Haddad (PT).

– Lamento que a campanha do Haddad tenha perdido uma militante com a qualidade da Erundina, que continua a mesma de seus tempos de PT. Não só por sua competência administrativa como ex-prefeita, mas também sua vinculação com os movimentos sociais, conhecimento dos problemas da cidade. A presença da Erundina na chapa era um sinal muito claro para os mais pobres, que haveria uma inversão das prioridades. Seria governar para os que mais necessitam – disse Domingos Dutra, que complementou:

– Sou solidário a ela porque, com a história que tem, sua luta pelos direitos humanos, a favor da punição daqueles que cometeram crimes na ditadura, o combate cerrado a favor da transparência e da honestidade, ficaria muito difícil ela ficar sorridente no mesmo palanque ao lado do Maluf. Ela agiu corretamente.

Dutra é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, da qual Erundina também faz parte. A deputada, na comissão, preside o grupo que faz uma apuração paralela das violações dos direitos humanos ocorridas no regime militar, uma espécie de Comissão da Verdade paralela. Erundina ainda é autora de um projeto que previa a revisão da Lei de Anistia e defende o julgamento dos agentes de Estado que torturaram, mataram e desapareceram com corpos de militantes de esquerda naquele período.

Domingos Dutra criticou a ampliação da política de alianças do PT.

– Infelizmente na política nacional, todas as cercas foram puladas. O PT nasceu em 82 e não se coligava com ninguém. Era crime falar em coligação naquela época. A Beth Mendes (ex-deputada federal do PT) foi expulsa porque foi ao Colégio Eleitoral (votar em Tancredo Neves presidente da República). Em 86, foram permitidas coligações, mas só com partidos de esquerda. E chegamos agora, em 2012, sem cerca, sem limites. Tudo vale – disse Dutra.

O petista elogiou Haddad, quem chamou de “bom militante”, mas diz que sua campanha perde com a saída de Erundina.

Marco Maia diz que Erundina deveria rever decisão

No Rio de Janeiro, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, disse nesta quarta-feira que a deputada Luisa Erundina deveria reavaliar a decisão dela de ter deixar a chapa do candidato do PT, Fernando Haddad, à Prefeitura de São Paulo.

– Ele deveria reavaliar a opinião dela. É o que eu sempre digo: é preferível que se faça um conjunto de alianças em cima de um projeto que permita ganhar a eleição para administrar bem para o povo do que se afastar dessa possibilidade e não fazer essas transformações na cidade de São Paulo – disse antes de participar da abertura oficial da Rio+20.

Segundo o presidente da Câmara, Erundina e o PSB precisam estar juntos do PT para fazer o que ele chamou de “transformação radical” em São Paulo.

– Precisamos fazer uma transformação radical na estrutura dessa cidade. E por isso, o PT precisa fazer as alianças necessárias que garantam essas mudanças e essas transformações. A Erundina e o PSB precisam estar juntos conosco neste projeto – afirmou Marco Maia.

Marco Maia diz que não vê problemas em fazer aliança com Maluf, já que o PT é coligado com o partido nacionalmente. Mas considerou lamentável a saída de Erundina da chapa.

– É obvio que é lamentável. A deputada é séria, comprometida com as questões sociais. Ela dialoga e muito com o projeto do PT. Já foi prefeita de São Paulo e tem uma base eleitoral fantástica.

Marina Silva diz que aliança PT e PP em SP é “dinheiro pelo dinheiro”

Ex-ministra do Meio Ambiente no governo Lula, a ex-senadora Marina Silva (sem partido) criticou nesta quarta-feira a aliança entre o PT do candidato a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e PP do deputado federal Paulo Maluf. Ao ser questionada pelo GLOBO, na Rio+20, sobre o acordo entre os dois partidos e a imagem na qual aparecem Lula, Maluf e Haddad juntos, Marina afirmou que se trata do “dinheiro pelo dinheiro”.

– Vejo este cenário como o poder pelo poder. O dinheiro pelo dinheiro. É o que está prevalecendo.

PT, Lula e Erundina, Maluf – Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/deputado-petista-diz-que-luiza-erundina-agiu-corretamente-5268367#ixzz1yuNlzP5k

Aécio e a gestão, Lula e o constrangimento histórico

Aécio e a gestão, Lula e o constrangimento histórico. Enquanto senador atua pela transparência, Lula em acordo com Maluf loteia cargos públicos.

Aécio: gestão pública

Aécio e a gestão, Lula e o constrangimento histórico

Aécio e a gestão, Lula e o constrangimento histórico

Fonte: Artigo Jogo do Poder

Dois apertos de mão, um constrangimento histórico e uma esperança

Enquanto Lula e Maluf apertam as mãos para selar troca de cargos públicos por favores eleitorais, em Brasília, várias outras mãos se apertam em prol da gestão pública

Dois apertos de mãos que dominarão o noticiário até o final da semana. Um deles em São Paulo e outro em Brasília. Se um marcará o fim de um discurso defendido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante toda a sua trajetória na vida pública, o outro foi dado em Brasília, ontem, durante a criação da Frente Parlamentar Mista do Fortalecimento da Gestão Pública. Um movimento suprapartidário que busca a adoção e vida longa em nível nacional de um modelo de governança inovador como, por exemplo, Minas Gerais implantou com Aécio Neves em 2003 e que se tornou exemplo mundial de gestão eficiente.

O momento para os petistas é de constrangimento histórico com seu maior líder, que sela uma aliança política-eleitoral em São Paulo calçada na troca de cargos públicos no governo federal. Mas, por outro lado, existem lideranças do mesmo partido que ainda acreditam na transparência, ética e verdadeira “faxina” dentro dos órgãos públicos.

E este grupo de pessoas que ainda acreditam no asseio da máquina pública, dos governantes e, consequentemente, dos servidores públicos, pode encarar a Frente Parlamentar de Gestão Pública como um suspiro de esperança de que no Brasil existe espaço para mudança.

Para estes militantes da restauração da ética, da transparência e da moral no país, o segundo aperto de mão – o de Brasília – surge como alento. O movimento pela profissionalização da gestão pública nasceu da batalha do senador Aécio Neves, mas também é fruto do desejo de diversas lideranças nacionais – petistas, tucanas, verdes, socialistas ou simplesmente brasileiras – que querem ver os princípios da eficiência do serviço público, existentes no modelo de gestão criado pelo Governo de Minas Gerais, adotados em Brasília e nos quatro cantos do país.

Dentro desta Frente de Fortalecimento da Gestão Pública, cabem todos os partidos ou militantes que acreditam na necessidade de transparência, eficiência no uso de recursos públicos e na importância da profissionalização da gestão para levar o Brasil ao patamar de um país não apenas competitivo economicamente, mas também com um crescimento justo e igualitário.

Quando lançou o Choque de Gestão em Minas Gerais, em 2003, Aécio já evocava a necessidade de que a transformação que começaria em seu estado deveria, em poucos anos, ganhar espaço na Agenda Nacional. E no lançamento da frente suprapartidária, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ayres Brito, sintetizou o sentimento de Aécio ao dizer que é dever de todos fazer com que o servidor público seja, na realidade, um “servidor do público”.

E aos constrangidos e estarrecidos com o aperto de mão de Lula em São Paulo, vale uma reflexão sobre a fala do ministro-chefe da Controladoria Geral da União durante o lançamento da Frente Mista da Gestão Pública: “gestão eficiente é gestão proba. São faces da mesma moeda. A transparência não é apenas a melhor vacina contra a corrupção, mas requisito para melhor eficiência na gestão pública.

 

Aécio defende gestão pública eficiente no Congresso

Aécio no lançamento da Frente Parlamentar para Fortalecimento da Gestão Pública pregou eficiência e transparência na administração pública.

Aécio e a Gestão Pública Eficiente

Fonte: Assessoria de Imprensa do senador Aécio Neves

Aécio Neves participa de lançamento da Frente Nacional de Gestão Pública

Aécio Neves: gestão pública eficiente e a frente parlamentar

O senador Aécio Neves é um dos idealizadores da Frente Parlamentar que pretende agilizar a criação de novos parâmetros para a eficiência e transparência na gestão pública. Choque de Gestão de Minas será o modelo de referência.

“Não há nada mais urgente na agenda do Brasil do que a gestão pública de qualidade”, diz senador

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) participou, nesta terça-feira (19/06), do lançamento da Frente Parlamentar para o Fortalecimento da Gestão Pública, em Brasília. Ao lado do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Carlos Ayres de Britto, do ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage e do presidente do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zymler, Aécio Neves disse que a oferta de serviços públicos de qualidade deve ser uma prioridade no país.

“Não há nada mais urgente na agenda do Brasil moderno, que queremos construir, do que a gestão pública de qualidade. Não há nenhuma outra medida de maior alcance social do que a boa aplicação do dinheiro público, com eficiência e transparência. E isso infelizmente ainda não vem ocorrendo no Brasil. Temos que ter generosidade e grandeza para construir consensos em torno daquilo que interessa ao Brasil. Os governos passam, todos nós passamos. Mas é importante que tenhamos no Brasil administração de qualidade, administração que apresente resultados, que respeite o dinheiro público, que tenha transparência”, afirmou o senador Aécio Neves e vice-presidente da frente parlamentar.

Os trabalhos dos senadores e deputados terão a colaboração de representantes do Poder Judiciário e de órgãos e entidades da sociedade civil. Presidida pelo deputado federal Luiz Pittman (PMDB-DF), a frente promoverá debates e estudos sobre gestão pública, e fará o encaminhamento de propostas de melhoria na legislação e de políticas públicas. Cerca de 240 parlamentares já a integram.

No lançamento, Aécio Neves recebeu cumprimentos do empresário e conselheiro da Casa Civil da Presidência da República, Jorge Gerdau, pelo conjunto de medidas adotadas por ele como governador de Minas Gerais, conhecido como “Choque de Gestão”. Implantadas em 2003, as medidas tornaram o Estado referência internacional em qualidade na gestão da saúde, educação e segurança.

Dinheiro Público
O senador Aécio Neves ressaltou que as administrações de qualidade são pautadas pelo zelo com dinheiro público e disse esperar que os bons exemplos ocorridos em estados e municípios possam inspirar o governo federal.

“O Brasil avançou ao longo das últimas décadas. Do ponto de vista institucional, temos uma democracia sólida. A partir da estabilidade da moeda, avançamos também do ponto de vista econômico, somos uma nação inserida hoje no contexto internacional de forma extremamente positiva. Do ponto de vista social, os avanços também têm ocorrido. Mas, no campo da gestão pública, andamos a passos de cágados. Os exemplos dos estados brasileiros são muitos e podem, quem sabe, a partir da ação dessa Frente, chegar a inspirar o governo federal. É preciso que reconheçamos os gargalos existentes, para que possamos avançar de forma consistente, em um movimento que vai muito além dos interesses partidários.”, afirmou Aécio Neves.

O lançamento dos trabalhos, realizado no Senado, teve também as presenças da vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputada Rose de Freitas, e da Secretária de Gestão Pública do Ministério do Planejamento, Ana Amorim, entre outras lideranças e gestores públicos.

Aécio Neves: gestão pública eficiente – Link da matéria: http://www.aecioneves.net.br/2012/06/aecio-neves-participa-de-lancamento-da-frente-nacional-de-gestao-publica/

PSDB: Pestana publica carta aberta aos municípios

PSDB: presidente do PSDB de Minas divulga carta aberta e os compromissos com a gestão pública de qualidade, transparência e controle social.

PSDB: Municípios mineiros

A carta aberta do PSDB à população .

A voz de prefeitos e vereadores de Minas

Hoje gostaria de usar este espaço para dar voz a prefeitos, vereadores e pré-candidatos tucanos que no Encontro Estadual do PSDB, realizado no último dia 25 de maio, com a participação de mais de 1.800 pessoas, aprovaram na assembleia geral realizada a “Carta Aberta do PSDB aos Municípios Mineiros e à sua População”, onde se posicionam assim:

“Nós, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e pré-candidatos do PSDB-MG às eleições municipais de 2012, conscientes de que o poder local é aquele que proporciona o mais efetivo exercício da democracia e que é nas cidades que se desenrola o cotidiano das pessoas e que a qualidade de vida da população é definida pelo ambiente vivido em cada município, reafirmamos:

o compromisso com a participação da população na elaboração e acompanhamento das políticas públicas municipais;

a aposta na transparência, no controle social e no respeito às instituições democráticas como forma de garantir o bom uso dos recursos públicos;

a defesa da combinação da sensibilidade política e social com a profissionalização da gestão e da competência técnica;

a radical busca de um ensino fundamental e de uma educação infantil de qualidade; a prioridade para o acesso ao sistema público de saúde de qualidade; o esforço para a melhoria do transporte público e a mobilidade urbana;

a ação permanente em favor da geração de renda e emprego, como melhor alternativa para o combate às desigualdades e a promoção da cidadania;

o compromisso com práticas de desenvolvimento sustentável, cuidando com responsabilidade e competência da limpeza urbana, da destinação final de resíduos sólidos, do saneamento ambiental e da despoluição dos cursos d’água e do estímulo ao uso de energias limpas;

a dedicação central às políticas de atenção aos idosos, às crianças em situação de risco social, às pessoas com deficiências e à promoção da equidade de oportunidades entre cidadãos, independentemente de raça, gênero ou situação de renda;

a adesão integral aos princípios da ética e da moralidade pública; o forte empenho para o redesenho do pacto federativo;

a combinação das políticas compensatórias de renda com ações de qualificação profissional e reinserção no mercado de trabalho;

o combate ao populismo irresponsável e ao despreparo administrativo e ao amadorismo;

e o compromisso com a participação da juventude na administração municipal; o compromisso de estimular a participação feminina em todos os espaços de poder; a defesa dos direitos e da participação do trabalhador.

Certos de que o desenvolvimento nacional terá pés de barro se não conseguirmos êxito e resultados expressivos no plano municipal é que nos colocamos à disposição do eleitorado mineiro e disputaremos nas ruas, a partir de julho, o voto dos mineiros.

O PSDB-MG, liderado pelo senador Aécio Neves e pelo governador Antonio Anastasia, já deu provas de sua vocação e de seu compromisso com a gestão pública de qualidade“.

PSDB: Municípios mineiros – Link do artigo: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=204751,OTE&IdCanal=2