Governo de Minas: governador em exercício visita Ibirité e determina conclusão de estudos para integrar FHA à Uemg

Interinamente à frente do governo, Dinis Pinheiro também entregou obras de construção de quadra poliesportiva

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, foi recebido com festa nesta terça-feira (8) em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante evento na Fundação Helena Antipoff (FHA), Dinis assinou ato em que determina a conclusão dos estudos para encampação dos cursos superiores da instituição pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg).

O governador em exercício também premiou o município que, no ano passado, foi destaque no cumprimento das metas do Poupança Jovem, que tem o objetivo de estimular a capacidade de planejar o futuro e criar melhores condições de ingresso dos jovens que cursam o ensino médio no mercado de trabalho. Os estudantes que concluem o curso têm direito ao saque de bolsa no valor de R$ 3 mil. Na Escola Estadual João Antônio Siqueira, Dinis ainda entregou as obras de nova quadra poliesportiva.

Segundo o governador em exercício, Minas vai continuar a investir em educação para que a melhoria na qualidade de vida dos mineiros possa continuar constante. “É dessa forma que vamos continuar esse processo de revolução que vai melhorar o futuro do nosso povo”, afirmou.

Os cursos superiores oferecidos hoje pela Fundação Helena Antipoff — que têm 1700 alunos matriculados — são gratuitos desde 2009. São oferecidas na instituição 350 vagas semestrais para os cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Matemática, Letras e Educação Física.

A presidente da fundação, Irene de Melo Pinheiro, agradeceu o esforço do Governo de Minasem transformar a instituição em novo campus da Uemg. “Sou uma das poucas testemunhas vivas. Em 1955, essa casa foi inaugurada para ser universidade. Só agora, nesse governo, o sonho vai ser realizado. A nossa gratidão é eterna, como eterna é a obra da educação”, afirmou.

A proposta para Ibirité sediar um campus da Uemg faz parte do projeto de expansão do ensino superior do Governo de Minas para ser concluído em 2014. “Inicia-se, nesta tarde, a realização de um sonho de todos. Era um sonho também da Uemg poder participar da construção do trabalho aqui realizado. A Uemg começa hoje a sua efetiva reestruturação. A determinação do governador Antonio Anastasia é de qualificar a Universidade Estadual e expandir o ensino superior em Minas Gerais. E estamos dando hoje o pontapé inicial”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a solenidade.

Poupança Jovem

O governador em exercício entregou ao prefeito de Ibirité, Laércio Marinho Dias, placa de melhor desempenho do programa Poupança Jovem em 2011. No ano passado, Ibirité ficou em primeiro lugar no ranking de execução das metas estipuladas pelo programa. Desde 2008, quando foi implantado no município, o Poupança Jovem atendeu 8.300 alunos. No ano passado, 1.832 jovens aderiram à iniciativa. A previsão, para este ano, é de que outros 2 mil alunos sejam atendidos na cidade.

Criado em 2007, o Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio público estadual que residem em municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social.

Além de Ibirité, o programa atende alunos de Ribeirão das Neves, Esmeraldas, Governador Valadares, Sabará, Montes Claros, Teófilo Otoni, Juiz de Fora e Pouso Alegre. O Poupança Jovem beneficiou 76.690 jovens, nos nove municípios. Até abril último, 7.690 alunos concluíram as atividades e receberam a bolsa.

Nova Quadra

O governador em exercício entregou também a quadra poliesportiva da Escola Estadual João Antônio Siqueira, para a qual o Governo de Minas destinou R$ 18,9 mil. A inauguração foi comemorada pelos alunos não apenas como importante espaço para a prática do esporte, mas também como lugar de convívio social e prática de atividades diversas de lazer.

A EE João Antônio Siqueira tem 27 anos e está localizada no bairro Washington Pires, uma das áreas mais carentes da cidade. A escola tem 364 alunos matriculados em turmas do ensino fundamental. Dentre os 40 servidores que formam o quadro de funcionários da escola, 26 são professores.

Programa Novo Somma

Durante o evento, foi assinado, ainda, contrato entre o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Prefeitura de Ibirité visando à participação do município no Programa Novo Somma Urbaniza. Serão destinados R$ 15 milhões para financiar obras de melhoria no bairro Redenção e para construção de avenida sanitária no vale do Córrego do Fubá e da via de ligação do estádio municipal com a rua Ambrosina de Freitas. O prazo para pagamento é de até 15 anos, com juros de 4% ao ano mais correção pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

O Novo Somma é uma linha de crédito especial do BDMG para apoiar a modernização dos municípios e a melhoria da qualidade de vida da população mineira.

“Estamos tendo a oportunidade de anunciar um grande programa de investimento em infraestrutura com a canalização de córregos, pavimentação de vias e, sobretudo, um apoio maciço ao bairro Redenção, que é uma demanda antiga da cidade. Vai ser um bairro totalmente reestruturado, mais alegre, mais feliz e muito mais humano”, afirmou Dinis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-em-exercicio-visita-ibirite-e-determina-conclusao-de-estudos-para-integrar-fha-a-uemg/

Anúncios

Gestão da Educação: Governo de Minas anuncia liberação de R$ 2,3 milhões para Faculdade de Engenharia da Uemg

Secretário Narcio Rodrigues visitou os cursos da Faeng em João Monlevade

Divulgação / Sects
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, anunciou a liberação de recursos para a construção de laboratórios e melhoria da infraestrutura da Faculdade de Engenharia (Faenge) da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), em João Monlevade, região central de Minas. Nesta segunda-feira (07), ele visitou as salas de aula da faculdade e conversou com professores e estudantes.

“Para potencializar a universidade, vamos liberar R$,2,3 milhões para a construção de um novo laboratório de informática e outro de engenharia de Minas. Os recursos também serão utilizados para a construção do galpão necessário para abrigar novos equipamentos”, disse Nárcio Rodrigues

Os recursos liberados pelo Governo de Minas também serão utilizados para a elaboração de um novo plano arquitetônico da unidade, que contará com a participação dos alunos, para melhorar a qualidade da estrutura física da Faenge.

Durante a visita à instituição, o reitor da Uemg, Dijon Moraes, apresentou aos alunos o plano de consolidação da Universidade, que atende hoje a mais de seis mil alunos em 32 cursos superiores. Em 2011, um grande levantamento sobre a estrutura da Uemg foi realizado para embasar o processo de qualificação e fortalecimento da instituição. Uma das prioridades é a realização de concurso público para contratação de mais professores efetivos.

“Vamos construir um novo futuro do ensino superior no Estado, começando pela reestruturação da Uemg e a estadualização de seis unidades no interior”, afirmou o secretário Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-liberacao-de-r-23-milhoes-para-faculdade-de-engenharia-da-uemg/

Gestão em Minas: projeto Da Gema é encerrado com a entrega de produtos inovadores feitos a partir de resíduos

Durante o projeto em Coronel Murta, foram desenvolvidos 48 protótipos que contemplam souvenires, objetos de adorno, decorativos e utilitários

Mara Guerra
O projeto possibilitou a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos
O projeto possibilitou a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos

O Projeto Da Gema – Itaporarte, coordenado pelo Centro Minas Design (CMD), ligado à Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), na cidade de Coronel Murta, no Vale do Jequitinhonha, chega ao fim com o desenvolvimento de 48 protótipos inovadores. Desde 2010, ele possibilitou associar resíduos, design e trabalho.

A ação do CMD capacitou 40 jovens e dois lapidários, que se tornaram artesãos minerais empreendedores. Por meio do Laboratório Itaporarte de Lapidação e Artesanato Mineral – pertencente à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e à Uemg – foi apresentada uma atividade aos habitantes da região, com a criação de joias e adornos de descartes de feldspato e turmalina, mineral encontrado em grande quantidade na cidade.

O incentivo do Da Gema – Itaporarte possibilitou o desenvolvimento de um artesanato profissionalizado, com a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos. Os 48 protótipos desenvolvidos contemplam quatro linhas de produtos: souvenires, objetos de adorno, objetos decorativos e objetos utilitários.

Para o consultor do projeto, o designer Adriano Mol, o Da Gema permitiu alcançar de forma definitiva a maturidade do laboratório Itaporarte, possibilitando um convênio com a prefeitura da cidade de dez anos de cessão do espaço.

“Por intermédio do Centro Minas Design, o Sebrae fez um diagnóstico e deve também apoiar as atividades do Itaporarte. O trabalho tem sido construído desde o início de uma perspectiva do design integrado, contemplando aspectos produtivos, materiais e iconográficos da região, para chegarmos ao resultado apresentado: produtos de joalheria contemporâneos, sustentáveis e voltados ao empreendedorismo social”, afirmou.

A profissionalização dos participantes ocorreu com treinamento em lapidação e em pintura com pigmentos retirados da terra, uso de maquinário específico, processos e sustentabilidade.

A conclusão do projeto proporcionou a geração de novas oportunidades de negócios e o aumento de renda da população de Coronel Murta e região. O Da Gema – Itaporarte foi financiado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e pela (Fapemig).

Gestão Anastasia: tecnologias para municípios é tema de encontro de inovação em Congresso da AMM

Objetivo do evento é encontrar soluções para a administração municipal

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi), promove, nesta quarta-feira (09), a partir das 9h, na Sala 2 do Expominas, o Encontro de Inovação de Tecnologias para Municípios 2012.

O evento, que ocorre durante o 29º Congresso Mineiro de Municípios, promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM), representa uma grande oportunidade para pesquisadores apresentarem suas tecnologias para gestores públicos, com o objetivo de encontrar soluções para a administração municipal.

O Encontro de Inovação contará com a participação de quatro pesquisadores. As apresentações devem ser curtas e objetivas, deixando espaço para as conversas e dúvidas para o momento seguinte. Após o ciclo de apresentações, os pesquisadores serão encaminhados para mesas de reuniões no mesmo ambiente, onde poderão se reunir com os gestores municipais interessados em usar a tecnologia ou criar algum tipo de parceria em projetos de inovação.

Será apresentada a tecnologia para Gestão de Documentos nos Municípios, que é um conjunto de medidas e rotinas que tem por objetivo a racionalização e eficiência na produção, tramitação, classificação, avaliação, arquivamento, acesso e uso das informações registradas em documentos de arquivo; e também a tecnologia Bolsas de Previsão Eleitoral (Futureal), que agrega informações para previsão de resultados em eleições proporcionais (vereador, deputado distrital, estadual e federal) e majoritárias (chefes de poder Executivo e Senado).

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/tecnologias-para-municipios-e-tema-de-encontro-de-inovacao-em-congresso-da-amm/

Gestão em Minas: Governador em exercício preside assinatura de acordo com o CNPq

Acordo prevê a liberação de bolsas de estudo para o Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, presidiu, nesta sexta-feira (04), no Palácio Tiradentes, solenidade de assinatura de acordo de cooperação entre o Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Unesco-Hidroex), a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE). O acordo autoriza a liberação de um edital do programa Ciência sem Fronteiras voltado para as águas.

O plano de trabalho firmado com o Ciência sem Fronteiras prevê a oferta de 68 bolsas de estudos a estudantes brasileiros e pesquisadores estrangeiros, que se interessarem em desenvolver atividades no IHE, em Delft (Holanda), e na Cidade das Águas, em Frutal, no Triângulo Mineiro.

“Esse acordo prevê o que é preconizado pelo governador Antonio Anastasia que é o de qualificar cada dia mais o nosso povo e buscar o aprimoramento do ser humano. Por meio do conhecimento, buscaremos dias melhores e assim elevaremos o desenvolvimento da nossa sociedade. Não há desenvolvimento sem atitudes e sem a educação do nosso povo. Somente o conhecimento nos apresentará novos rumos”, afirmou o governador em exercício, Dinis Pinheiro.

Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), Nárcio Rodrigues, Minas sai na frente ao realizar parceria com governo federal por meio do programa Ciência sem Fronteiras.

“Tivemos a preocupação, ao elaborar a nossa proposta, de escolher a água, que é um tema universal, a gestão de recursos hídricos, o tratamento da água como elemento de vida e conseguimos realizar uma parceria internacional muito importante com a Unesco”, enfatizou o secretário.

O Ciência sem Fronteiras é um programa do governo gederal que fomenta a internacionalização da ciência e tecnologia brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. Ele foi criado pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e Educação (MEC), por meio do CNPq e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O acordo de cooperação vai agilizar o intercâmbio de técnicos, estudantes, professores e pesquisadores do Brasil para áreas de excelência em águas no exterior, bem como de especialistas de outros países para a Cidade das Águas, em Minas Gerais.

O diretor do CNPq, Paulo Sérgio Beirão, ressaltou que o acordo de cooperação com o Governo de MInas traduz o objetivo do programa Ciência sem Fronteiras que é o de trabalhar com áreas que são de interesse estratégico do país, no caso a água. “O acordo é importante para o país e principalmente para Minas Gerais”, pontuou Beirão.

Reitor do Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE), András Szöllösi-Nagy, destacou a importância do intercâmbio de conhecimento previsto no programa. “A ciência e a água não têm fronteiras, temos que compartilhar conhecimentos”, disse Nagy.

Cidade das Águas

Com inauguração prevista para 2014, a Cidade das Águas Unesco-Hidroex é uma iniciativa do Governo de Minas frente ao desafio de conservação da água. Em setembro de 2011, o vice-governador Alberto Pinto Coelho lançou oficialmente o projeto durante a inauguração da nova sede do Unesco-Hidroex em Frutal.

O Unesco-Hidroex foi criado em 2009 pelo Governo de Minas, com o objetivo de planejar, coordenar, executar, controlar e avaliar programas e projetos de defesa e preservação do meio ambiente, relativos à gestão das águas e dos recursos hídricos. Também se dedica à capacitação de recursos humanos e à prestação de serviços de interesse público.

Os governos mineiro e federal já investiram R$ 80 milhões na elaboração de projetos, intercâmbios e na infraestrutura do Hidroex e do campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) em Frutal, que já atende aproximadamente 1.500 alunos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-em-exercicio-preside-assinatura-de-acordo-com-o-cnpq/

Gestão Anastasia: Governo de Minas e parceiros mostram sequenciamento do zebu leiteiro

O projeto, inédito no mundo, significa informações expressivas para o melhoramento genético dos rebanhos

Divulgação/Sectes MG
Criadores  e pesquisadores assistem à apresenção do sequenciamento do genoma do zebu leiteiro
Criadores e pesquisadores assistem à apresenção do sequenciamento do genoma do zebu leiteiro

Apesar da forte tradição, Minas Gerais sabe que pode avançar ainda mais em muitas áreas ao agregar conhecimento e tecnologia aos produtos. Na genética bovina, sob a liderança do Polo de Excelência da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), foi apresentado, nesta sexta-feira (4), durante a 78ª Expozebu, em Uberaba, Triângulo Mineiro, o sequenciamento do genoma do zebu leiteiro. O projeto, inédito no mundo, significa informações expressivas para o melhoramento genético dos rebanhos.

O Governo de Minas investiu R$ 1,3 milhão desde 2009 no projeto, por meio da Sectes e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). A parceria na execução do projeto contou com uma rede de pesquisadores da Embrapa Gado de Leite, Centro de Bioinformática (Cebio/Fiocruz Minas), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Associação dos Criadores da Raça Guzerá (ABCG) e Associação de Criadores da Raça Gir (ABCGIL).

O estudo foi apresentado pelos pesquisadores Marcos Vinicius Barbosa (Embrapa Gado de Leite) e Guilherme Oliveira (Fiocruz Minas). Eles expuseram a utilidade do sequenciamento para a pecuária leiteira nacional, visando a uma maior eficiência do setor. Guilherme Oliveira ressaltou que o trabalho não se encerra com uma versão apenas, e lembrou que o genoma humano já se encontra na versão de número 37. Explicou também que todo o processamento de bilhões de informações está sendo possível, por meio da infraestrutura construída na Fiocruz Minas (Cebio), com boa parte dos recursos do governo mineiro.

A gerente executiva do Polo de Genética, Beatriz Cordenonsi, disse que a obtenção do genoma do zebu leiteiro representa um marco na história da pecuária brasileira, pois vai permitir, num futuro próximo, a identificação de genes de relevância econômica para incrementar os sistemas de produção nacional. O chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Duarte Vilela, e o diretor de Relações Internacionais da ABCZ, Rafael Cunha Mendes, expuseram a parceria no projeto e reconheceram a importância dele para o Brasil ganhar mais competitividade e qualidade no seu rebanho.

Representando o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, a superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação Ambiental, Déa Fonseca, homenageou pesquisadores integrantes da rede que estavam presentes no evento. Ela falou sobre a importância do Governo de Minas apoiar a ciência para entregar os produtos à sociedade, mas não se esqueceu de valorizar as parcerias com instituições e entidades para grandes conquistas como a do sequenciamento genético do zebu leiteiro.

Lançamento do livro

Também foi lançado pelo Polo de Excelência em Genética Bovina da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o livro “Genética Bovina Brasileira: Mercado Internacional e Mapeamento das Competências e Tecnologias Mineiras”. A publicação estará disponível para os interessados na sede do Polo em Uberaba. Posteriormente também estará em formato eletrônico na internet.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-e-parceiros-mostram-sequenciamento-do-zebu-leiteiro/

Governo de Minas: representante da Unesco visita obras do Hidroex

Para András Szöllösi-Nagy centro de pesquisa aplicada em água já é um modelo para o mundo

Divulgação / Sects
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex

O Hidroex, centro de categoria II da Unesco dedicado a educação, capacitação e pesquisa aplicada em água, implantado pelo Governo de Minas – com o apoio do Governo Federal – em Frutal, no Triângulo Mineiro, já pode ser considerado um modelo para o mundo. A afirmação é do reitor do Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE), András Szöllösi-Nagy, uma das maiores autoridades em recursos hídricos do mundo. Nesta quinta-feira (3), ele visitou as instalações do Unesco-Hidroex e conheceu o projeto da Cidade das Águas, que já está em obras.

Acompanhado do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e do consultor da Unesco, Richard Meganck, o reitor ficou impressionado com o crescimento do Unesco-Hidroex, graças aos investimentos  do Governo de Minas e do Governo Federal, que já somam mais de R$ 100 milhões.

András visitou Frutal há cinco anos, quando o Unesco-Hidroex foi inaugurado em sua sede provisória. “Dos 22 centros de categoria II da Unesco, em todo mundo, o Unesco-Hidroex com certeza é referência”, afirmou. O reitor disse também que, em médio prazo, o Unesco-Hidroex conseguirá se tornar um centro de categoria I, assim como o IHE. “Com certeza será um dos próximos a conquistar essa chancela”, completou.

De acordo com András Szöllösi-Nagy, a gestão de recursos hídricos é uma das maiores preocupações mundiais, e faltam profissionais capacitados para atuarem nesta área. Ele afirmou que o Governo de Minas, por meio do Unesco-Hidroex, vai contribuir muito neste sentido, formando gestores, pesquisadores e especialistas, não só no Brasil, mas também nos países da América Latina, Caribe e África.

“Vocês não imaginam a importância de um centro como este para o mundo, que está focado nas questões relacionadas à água, levando em consideração que em breve teremos nove bilhões de pessoas habitando o nosso planeta”, explicou Nagy.

Na oportunidade, o secretário Narcio Rodrigues reafirmou que o Unesco-Hidroex está preparando a documentação necessária para se transformar no campus do IHE dedicado à América Latina e o Caribe, passando a ser propriedade das Nações Unidas.

Após conhecer as instalações do Unesco-Hidroex e o projeto de implantação da Cidade das Águas, András Szöllösi-Nagy afirmou que o centro preenche todos os requisitos considerados para se tornar um campus do IHE.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/representante-da-unesco-visita-obras-do-hidroex/

Governo de Minas: novos membros da Academia Brasileira de Ciências tomam posse

Secretário-adjunto de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais é um dos novos integrantes da Academia Brasileira de Ciência

Osvaldo Afonso/Secom
Evaldo Vilela durante pronunciamento no  1º Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais
Evaldo Vilela durante pronunciamento no 1º Fórum para Internacionalização do Ensino Superior de Minas Gerais

A cerimônia de posse dos novos membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC) será na terça-feira (8) durante a Reunião Magna. Entre os membros quer irão tomar posse está o secretário-adjunto de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Evaldo Ferreira Vilela, que foi pela Seção “Ciências Agrárias”, representando a Universidade Federal de Viçosa (UFV), onde foi reitor. Esta foi a segunda indicação para ABC que Vilela recebeu.

“É uma honra pertencer à ABC, onde nós temos grandes cientistas e pessoas experientes na condução da ciência no país. Cada dia mais, a Associação se projeta no cenário nacional, auxiliando o governo federal e os estados a implementar a economia do conhecimento com base no desenvolvimento científico e tecnológico”, comenta Vilela.

Sobre a importância da indicação para Minas, Vilela destacou o reconhecimento do trabalho feito a favor do desenvolvimento inovador, onde teve forte participação no processo de transferência de tecnologia das universidades para o setor industrial por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi). “No Brasil ainda não existem muitas pessoas que buscam ter uma ideia mais detalhada do mercado, ou seja, das necessidades de avanços tecnológicos e inovações, e levar isso para as universidades. A Academia Brasileira de Ciências me incluiu nesse perfil e eu estou muito feliz. Agora vamos trabalhar dentro de uma programação estabelecida pela ABC em prol da inovação no Brasil”, destaca.

Vilela é mineiro de Campo Belo, formou-se em Agronomia pela UFV, é Mestre em Entomologia pela USP e Ph.D em Ecologia pela Universidade de Southampton, Inglaterra. Realizou pós-doutoramentos nas Universidades da Califórnia-Berkeley (EUA), de Nuremberg-Erlangen (Alemanha) e Tsukuba, Japão. É Pesquisador 1A do CNPq, com mais de cem artigos científicos referenciados e 38 mestres e doutores orientados. Vilela também é o atual presidente da Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA).

A lista completa dos novos membros para as diversas seções da ABC pode ser acessada no link: http://www.abc.org.br/article.php3?id_article=1768

Reunião Magna

A Reunião Magna é uma das grandes reuniões científicas anuais da ABC. No encontro, jovens cientistas e grandes nomes da ciência nacional e internacional se reúnem para discutir as mais recentes pesquisas das grandes áreas do conhecimento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/novos-membros-da-academia-brasileira-de-ciencias-tomam-posse/

Gestão em Minas: CVT de Papagaios se torna ponto de coleta de lâmpadas fluorescentes

Projeto vai recolher equipamentos e garantir um descarte seguro sem prejuízo ao Meio ambiente

O Centro Vocacional Tecnológico de Papagaios (CVT), na região Central de Minas, se tornou um ponto de coleta de lâmpadas florescentes para o descarte correto em toda a região. O projeto, em parceria com a prefeitura municipal e a empresa Naturalis Brasil, tem o objetivo de conscientizar a população dos riscos para o Meio Ambiente da destinação imprópria desses produtos que são descartados pelos consumidores.

Segundo estudos divulgados nacionalmente, cerca de 6%, (12 milhões de unidades), das lâmpadas fluorescentes utilizadas no Brasil são descartadas de forma correta. Os equipamentos são compostos de alumínio, vidro e pó fosfórico, que são altamente prejudiciais a saúde humana e a natureza. Uma lâmpada fluorescente de 32 watts, por exemplo, tem potencial para poluir 30 mil litros de água.

O CVT de Papagaios vai recolher as lâmpadas entregues pela população e repassá-las a empresas especializadas no descarte do material. As lâmpadas passarão por um processo de trituração em uma máquina que possui triplo sistema de filtragem. Um para pó fosfórico, um para partículas de vidro e outro para retenção dos gases venenosos, emitindo um certificado ambiental do descarte correto.

A pessoa interessada em doar as lâmpadas deverá dirigir-se ao CVT de Papagaios, na Rua Dona Alcina, 123, bairro Vasco Lopes.  Ou entrar em contato pelo telefone: (37) 3274-1260

O CVT de Conceição de Papagaios pertence a Rede Mineira de CVTs, projeto do Governo de Minas, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com apoio das Prefeituras Municipais. O objetivo é ampliar a capacitação local e regional; combater a exclusão digital e social; gerar emprego e renda; e contribuir para a melhoria de vida da população a partir da capacitação profissional. Para isso, três frentes de trabalho estão em atuação: alfabetização digital, inovação e formação e aperfeiçoamento profissional.

A rede conta com 571 unidades interligadas em banda larga, representadas por 84 CVTs e 487 Telecentros, e 4.5 mil microcomputadores conectados, colocando Minas Gerais como um dos estados a possuir um dos maiores programas de inclusão digital e social do País. O projeto alcança mais de 360 municípios e soma mais de 700 mil cidadãos certificados em cursos presenciais e a distância, além de 1 milhão de pessoas beneficiadas com o acesso à internet. Já foram investidos, em sua estrutura, mais de R$ 130 milhões, recursos provenientes do Governo de Minas e do Ministério da Ciência e Tecnologia – MCT, por meio de emendas parlamentares.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cvt-de-papagaios-se-torna-ponto-de-coleta-de-lampadas-fluorescentes/

Governo de Minas: acordo de cooperação visa à certificação de construções sustentáveis

Convênio prevê a implantação do Instituto Bioerg, que terá o papel de agência reguladora e certificadora

Divulgação / Fiemg
Acordo de cooperação técnica vai garantir certificação à indústria de construções sustentáveis
Acordo de cooperação técnica vai garantir certificação à indústria de construções sustentáveis

O Governo de Minas, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Agência para a Energia de Portugal assinaram nesta sexta-feira (27) um acordo de cooperação técnica para estimular o uso de energias renováveis com o objetivo de gerar oportunidades de negócios e conforto ao cidadão. O convênio prevê a criação e implantação do Instituto Bioerg, que será uma agência reguladora e certificadora governamental, para estabelecer um programa de Edificações Sustentáveis, de Energia Renovável, de Eficiência Energética e Mobilidade Elétrica em âmbito estadual. O Bioerg será o responsável pelo Projeto de Energia Inteligente e Sustentabilidade do Estado de Minas Gerais.

A iniciativa é liderada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, com a participação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Agência para a Energia do Governo da República de Portugal  (Adene).

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, considera que a experiência portuguesa será fundamental para que Minas Gerais possa regulamentar e certificar a nascente indústria de edificações sustentáveis. “Vamos promover o crescimento econômico e social, potenciado pelos recursos naturais e energéticos que o Estado dispõe. O mais importante para o Governo de Minas no que diz respeito à eficiência energética é a integração com a Federação das Indústrias, que está criando um distrito industrial para a área de construção”, com a perspectiva de criação da Escola de Construção.

As metas do acordo de cooperação são qualificar recursos humanos para a governança e gestão das atividades inerentes ao Instituto Bioerg; desenvolver estudos que indiquem soluções tecnológicas inovadoras e econômicas, social e ambientalmente relevantes para o Estado de Minas Gerais; realizar outras ações que possam contribuir para o desenvolvimento de projetos cooperativos entre os signatários e que visem promover a inovação, melhoria da qualidade ambiental, a eficiência energética e o crescimento econômico e social no Estado de Minas Gerais.

Para o presidente da Fiemg, Olavo Machado Junior, o acordo de cooperação técnica é uma grande oportunidade para a indústria mineira. “O Instituto Bioerg é da maior importância, criando novos nichos de mercado para a indústria mineira. Vamos ganhar mais eficiência com a experiência da Adene”, afirmou. O vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto Neto, disse que a empresa está orgulhosa de participar do Bioerg, uma iniciativa governamental para oferecer condições necessárias ao desenvolvimento. “Quero destacar e referendar o projeto que aqui estou assinando, resultado da política de ciência e tecnologia que gera o desenvolvimento econômico e social, com a preocupação de agregar valor ao produto industrial mineiro”.

O Bioerg vai estruturar ações concretas de estímulo ao desenvolvimento do conhecimento na área de energia renovável, incluindo a participação de instituições de pesquisa e ensino superior. Segundo o secretário, a Adene promove projetos de edificações sustentáveis, de energia renovável e de eficiência energética na Europa, tendo-se especializado na regulamentação e certificação de produtos nessa área, podendo contribuir decisivamente para a internacionalização de ações a serem empreendidas em Minas Gerais.

O Conselho Gestor do Bioerg será constituído por sete membros, sendo três representantes indicados pela Sectes; um representante indicado pela Fiemg; um representante indicado pelo Senai; um representante indicado pela UFMG e um representante indicado pela Cemig. O Conselho Gestor funcionará em instalações da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/acordo-de-cooperacao-visa-a-certificacao-de-construcoes-sustentaveis/