Gestão da Saúde: SES promove pesquisa para mapear a saúde bucal da população do Estado

Exames clínicos e questionários vão permitir a caracterização do nível de utilização de serviços odontológicos e dos riscos à Saúde Bucal dos mineiros

links relacionados
Pedro Cisalpino
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está realizando uma pesquisa que tem como objetivo mapear as condições de saúde bucal da população mineira, o SB Minas Gerais. Por meio do projeto, a SES-MG pretende identificar os problemas bucais mais frequentes na população, a fim de diagnosticar as necessidades e, formular ações que contemplem prevenção, tratamentos e reabilitação adequados à realidade das comunidades.

Desde o final de abril, moradores de 60 municípios mineiros estão participando do inquérito epidemiológico. Em cada município serão feitos cerca de 100 exames, totalizando, aproximadamente, seis mil exames no Estado. De acordo com a diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, a pesquisa vai fortalecer a Política de Saúde Bucal, que vem sendo delineada no estado.

“O SB Minas Gerais vai trazer como resultado o diagnóstico epidemiológico de Saúde Bucal da população mineira, a partir do qual serão formuladas ações que contemplem esta população com o desenvolvimento de programas de âmbito estadual”, explica.

Durante a pesquisa, além dos índices tradicionais de medição dos agravos bucais, será aplicado, também, um questionário aos indivíduos examinados.  Dessa forma, serão analisadas as condições de problemas como cárie, doença periodontal, oclusopatias, fluorose (intoxicação pelo flúor e seus derivados), dentre ouras, no sentido de se verificar, além da prevalência, a extensão da gravidade das doenças bucais.

Segundo a diretora, Daniele Leal, a Política Nacional de Saúde Bucal determina a realização de estudos epidemiológicos desse porte como parte componente da Vigilância em Saúde. “A nossa proposta é realizar pesquisas desse tipo a cada 10 anos, com o intuito de avaliar as alterações no quadro epidemiológico da população”, afirma.

O projeto terá financiamento da SES-MG, através da Diretoria de Saúde Bucal, no valor de R$168 mil, sendo que cada município participante vai receber R$ 2.800,00 para pagamento de pessoal e ressarcimento de despesas de deslocamento, além de receber todo o material para realização dos exames.

“Os municípios investem disponibilizando os profissionais para a pesquisa. E o Ministério da Saúde é parceiro no processo, uma vez que toda a metodologia do projeto é do Ministério”, acrescenta a diretora de Saúde Bucal, Daniele Leal.

Participação dos municípios

Para que houvesse representatividade em todo o território do estado de Minas Gerais, os municípios participantes do projeto SB Minas Gerais foram sorteados, seguindo um processo de amostragem probalística.

Nesse processo, foram considerados os grupos etários e o fator de alocação dos municípios, definidos a partir da associação dos índices de necessidade em saúde e de porte econômico, que levam em conta variáveis epidemiológicas e socioeconômicas, além da capacidade do município financiar, com recursos próprios, os cuidados com a saúde dos cidadãos.

Para execução do projeto, os municípios participantes contam com um examinador, um anotador e um coordenador municipal, sendo que os exames são realizados por Cirurgiões Dentistas e os anotadores são profissionais de nível médio, geralmente técnico em Saúde Bucal (TSB) ou auxiliar em Saúde Bucal (ASB), das Secretarias Municipais de Saúde dos próprios municípios.

“As equipes de campo foram treinadas, em oficina com duração de 24 horas, onde foi possível discutir a operacionalização das etapas do trabalho e as atribuições de cada participante, a fim de assegurar um grau aceitável de uniformidade nos procedimentos”, esclarece a diretora de Saúde Bucal da SES-MG.

Metodologia de pesquisa

Durante a pesquisa, o cirurgião dentista vai percorrer a cidade e examinar, em domicílio, o morador que se interessar em participar voluntariamente do Projeto, sendo aptas a participar da pesquisa, pessoas com idades de 05 e 12 anos, 15 a19 anos, 35 a 44 anos e 65 a74 anos.

O voluntário deverá, também, responder um questionário, composto por perguntas subjetivas que vão ajudar na compreensão do processo saúde/doença bucal. “O questionário vai contribuir para a avaliação das condições socioeconômica e de utilização dos serviços, sendo fundamental para a estruturação da Rede Assistencial em Saúde Bucal”, afirma Daniele Leal.

O projeto segue a metodologia do SB Brasil 2010, do Ministério da Saúde, e conta com a colaboração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), que vai avaliar os resultados através do Conselho de Ética em Pesquisa. Outra instituição a avaliar o resultado da pesquisa será o Comitê de Ética em Pesquisa cadastrado junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

Municípios Participantes

Guaxupé, Conselheiro Lafaiete, Capela Nova, Betim, Contagem, Itabirito, Sabará, Igarapé, Coronel Fabriciano, Pingo-D’água, Naque, Diamantina, Jenipapo de Minas, Serro, Divinópolis, Lagoa da Prata, Onça de Pitangui, Governador Valadares, Central de Minas, Peçanha, São José da Safira, João Monlevade, Virginópolis, Centralina, São Romão, Varzelândia, Juiz de Fora, Arantina, Cataguases, Simonésia, Pedra Bonita, Montes Claros, Janaúba, Monte Azul, Capitão Enéas, Padre Carvalho, Rio Pardo de Minas, Piumhi, Patos de Minas, João Pinheiro, Águas Vermelhas, Santa Maria do Salto, Santa Fé de Minas, Paula Cândido, Santa Rita do Sapucaí, Turvolândia, Piedade do Rio Grande, Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Machacalis,Crisólita,Malacacheta, Ubá, Rosário da Limeira, Araxá, Perdizes, Uberlândia, Unaí, Boa Esperança e Varginha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ses-promove-pesquisa-para-mapear-a-saude-bucal-da-populacao-do-estado/

Gestão Antonio Anastasia: Governo de Minas redobra atividades de prevenção a incêndios florestais em todo o Estado

Equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos realizam treinamentos especiais

O Governo de Minas intensifica o trabalho de prevenção aos incêndios florestais com a proximidade do período mais seco do ano e mais vulnerável ao fogo. Em maio, as equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) realizarão treinamentos, visitas a proprietários rurais e atividades de campo em diversos pontos Estado.

As atividades são voltadas principalmente para os moradores do entorno das unidades de conservação estaduais. “O objetivo é conseguir sensibilizar as pessoas que convivem com essas áreas e torná-las parceiras na prevenção”, afirma a Diretora de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Zenilde das Graças Guimarães Viola.

Nos dias 08, 09 e 10 de maio são realizados Dias de Campo nos Parques Estaduais de Sete Salões (no município de Resplendor) e Rio Corrente (em Açucena) e no Monumento Natural Gruta Rei do Mato (Sete Lagoas), respectivamente. No dia 16, a atividade acontecerá na Área de Proteção Ambiental Cachoeira das Andorinhas, em Ouro Preto.

O Dia de Campo é uma atividade realizada junto às comunidades rurais que vivem no entorno das unidades de conservação na qual são apresentados cuidados que devem ser observados para o uso da queima controlada e para prevenção a incêndios florestais. Também são apresentadas outras atividades desenvolvidas pelo Sisema e que são de interesse dos produtores rurais, como os projetos de fomento florestal, regularização de reserva legal e o programa Bolsa Verde.

Agenda

Do dia 08 ao dia 10 de maio, será realizada uma Caravana Ambiental que visitará diversas localidades no entorno do Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto e Mariana. Do dia 15 ao dia 18, a atividade acontecerá no Parque Estadual do Sumidouro, em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo.

As Caravanas Ambientais também têm o objetivo de sensibilizar as comunidades sobre a importância das áreas de preservação e o efeito das queimadas na biodiversidade, incentivando a participação de todos na busca integrada de soluções dos problemas referentes ao uso do fogo. Durante a atividade, é demonstrado o trabalho desenvolvido pelo Sisema de forma a estimular os moradores a participarem ativamente do trabalho, fazendo o curso de brigadistas voluntários, por exemplo.

Também serão realizadas visitas preventivas aos Parques Estaduais de Grão Mogol e Serra Nova e à Área de Proteção Ambiental Cochá e Gibão. As visitas são feitas às propriedades rurais para orientar os produtores a não usarem o fogo como forma de limpeza de áreas sem autorização e também para que os técnicos do Previncêndio e funcionários das unidades de conservação identifiquem áreas mais vulneráveis ao início de incêndios.

Em maio, também serão realizados cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Brigada, Primeiros Socorros e Resgate, bem com o de Técnicas de Emprego de Aeronave em Combate a Incêndios. Veja a agenda completa de atividades do Previncêndio em maio no quadro abaixo.

As atividades fazem parte do Plano de Ação para Prevenção e Combate a Incêndios Florestais 2012, desenvolvido pela Semad para reduzir o número de incêndios florestais nas Unidades de Conservação.

O objetivo é dar respostas cada vez mais rápidas e melhorar a articulação entre organizações públicas e privadas e da sociedade civil no esforço conjunto de evitar e combater o fogo nas unidades de conservação de Minas Gerais.

 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-redobra-atividades-de-prevencao-a-incendios-florestais-em-todo-o-estado/

Gestão da Saúde: população de Ipatinga será beneficiada com UPA

O investimento irá beneficiar mais de 200 mil habitantes da região

O Governo de Minas irá investir mais de R$2,3 milhões na construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e compra de equipamentos. Isso foi definido por um acordo entre prefeitura de Ipatinga e o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

“Estamos dando um passo importante para a melhoria dos serviços de saúde, que são prestados no município. A efetivação da proposta será possível graças à parceria do Governo Federal e da prefeitura de Ipatinga. É um trabalho em conjunto”, afirmou o secretário Antônio Jorge.

A unidade, que será construída no terreno doado pela prefeitura, beneficiará cerca de 240 mil habitantes da região, podendo atender até 450 pacientes por dia. Para isso, ela contará com uma equipe de profissionais de no mínimo seis médicos por plantão, além de enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e radiologia, entre outros.

Segundo o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da SES-MG, Rasível dos Reis, a UPA é um estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Saúde da Família e a Rede Hospitalar. “A principal missão da UPA é atender aos Usuários do SUS portadores de quadro clínico agudo de qualquer natureza, dentro dos limites estruturais da unidade, durante 24 horas, 7 dias da semana em caráter de urgência, com atendimento nas especialidades de clínica médica”, explicou.

A estrutura física da unidade segue o padrão estipulado pela SES-MG, apresentando como diferencial a tecnologia de gestão da clínica, padrões de sustentabilidade e a agilidade na construção. Ela contará com setores como pronto atendimento, atendimento de urgências, apóio diagnóstico e terapéutico e sala de observação.

“Essa unidade será um ganho imensurável para a saúde do município, portanto, não mediremos esforços para que aconteça o mais breve possível”, finalizou o secretário municipal de saúde de Ipatinga, Arlen Ferreira.

Mais investimentos

Desde 2011, o governo de Minas já investiu mais de 20 milhões na construção de nove UPAs nos seguintes municípios: Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/populacao-de-ipatinga-sera-beneficiada-com-upa/

Governo de Minas: Secretaria de Saúde repassa mais de R$ 1 milhão para Sete Lagoas

A nova unidade terá a capacidade de atender mais 450 pacientes por dia

A Secretária de Estado de Saúde (SES) repassou nesta quarta-feira (25) para a Prefeitura de Sete Lagoas, na região central do estado, R$ 1.171.315,880 em recursos, que serão destinados para a aquisição de equipamentos e outros materiais permanentes e de consumo para a implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Porte III.

“Considerando a importância para o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da região central, a SES por meio desse convênio auxiliou a prefeitura com essa transferência. A intenção é contribuir de forma significativa para o fortalecimento da Saúde da população”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

A UPA que contará com um número mínimo de seis médicos por plantão terá capacidade para atender 450 pacientes por dia. A Unidade será equipada com leitos de observação, sala de classificação de risco, salas de exames, sala de urgência e beneficiará  cerca de 200 mil pessoas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-repassa-mais-de-r-1-milhao-para-sete-lagoas/

Gestão da Saúde: Sete Lagoas irá receber Força Tarefa de combate à dengue

A cidade teve 200% a mais de casos de dengue neste trimestre em relação ao mesmo período do ano passado

Sete Lagoas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebe, a partir desta segunda-feira (23), a equipe de agentes da Força Tarefa de combate à dengue, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), que irá executar as vistorias e trabalhos de campo.

Dados epidemiológicos deste ano apontam que Sete Lagoas está entre os 15 municípios com maior número de casos notificados de dengue. Neste ano, foram notificados 351 casos de janeiro a março, um aumento de aproximadamente 200% em relação ao primeiro trimestre de 2011, quando o município registrou 115 casos da doença.

Desde o ano passado, o município, em ação integrada com a Superintendência Regional de Saúde de Sete Lagoas, une esforços para reverter o panorama. Durante o ano de 2011, foram desenvolvidas palestras, capacitações técnicas, feiras de saúde, mutirões de limpeza, visitas domiciliares, reuniões técnicas e divulgação de ações na mídia local.

A referência em Mobilização Social e Técnica Epidemiológica, Cláudia Aparecida Gontijo, aposta nos empenhos intersetoriais para combater a dengue. “Sabemos que ações técnicas, por si só, não irão resolver o problema, mas quando aliadas à mobilização social e iniciativa popular se tornam armas poderosas contra a dengue. Por isso, a Força Tarefa é mais uma forma de chamar a atenção da população para agir”, afirmou.

Ações de conscientização

Entre os dias 2 e 5 de maio, será promovida a mobilização social, com ações de conscientização e de troca de inservíveis através do Dengue Móvel, que é um caminhão que percorre os bairros trocando materiais descartáveis por material escolar. Latas, garrafas pet e pneus serão trocados respectivamente por borrachas, lápis e cadernos, de modo a estimular a população a retirar de casa os objetos que possam acumular água e virar possíveis criadouros do mosquito.

Força Tarefa

Atuando nas áreas da assistência, comunicação e epidemiologia, a Força Tarefa de Combate à Dengue tem como arma as ações de mobilização social. Os profissionais têm por objetivo combater os focos que podem servir de criadouro para a dengue e conscientizar a população sobre o problema. Eles atuam como um reforço às ações que já devem existir nos municípios.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sete-lagoas-ira-receber-forca-tarefa-de-combate-a-dengue/

Gestão Anastasia: Carlos Alberto Parreira será consultor do Governo de Minas na Copa do Mundo

Ex-técnico da Seleção Brasileira tem a missão de atrair delegações estrangeiras para o Estado

Por meio de contrato firmado com a Secretaria de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), o ex-técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Carlos Alberto Parreira, será consultor para a Copa em Minas Gerais. O trabalho de Parreira será o de atrair as seleções de futebol ao Estado durante a Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014, para que elas escolham os Centros de Treinamento de Seleções (CTS) de Minas Gerais.

Atualmente, 19 cidades mineiras são candidatas a CTS junto ao Comitê Local da Fifa (COL): Araxá, Caxambú, Caeté, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Matias Barbosa, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha. Entretanto, cabe às seleções a escolha do local de treinamento. “Meu trabalho será o de seduzir essas seleções para que elas venham. A forma e o visual têm que ser perfeitos nessa sedução, uma vez que são apenas 32 seleções para um universo enorme de cidades na disputa”, disse o ex-técnico durante coletiva, nesta quinta-feita (19), no BDMG.

Parreira destacou a posição geográfica de Minas Gerais como um dos aspectos favoráveis na disputa. “Belo Horizonte está no epicentro da região Sudeste, a uma hora de qualquer uma das cidades da área. Em 1994, nos Estados Unidos, eu me deslocava com a Seleção Brasileira de avião, porque onde ficamos concentrados era um local que nos atendia em tudo. Em 2006, novamente, ficamos em Frankfurt, mas nos deslocávamos à concentração ideal para nossa permanência”, explicou. O ex-técnico ainda incluiu a paixão do mineiro por futebol, a hospitalidade mineira, simpatia dos habitantes e o clima do Estado como fatores positivos no processo de convencimento das seleções estrangeiras. “Belo Horizonte tem um clima excelente e outros atrativos determinantes na escolha de um CTS pelas seleções”, frisou.

O novo consultor lembrou que sua experiência no assunto irá facilitar seu trabalho de promoção das cidades candidatas a CTS. “Farei visitas a equipes no exterior, irei à Eurocopa, haverá contato pessoal com treinadores mais próximos, farei ligações telefônicas, enfim, sei onde estão as fontes para apresentar a estrutura que está sendo montada em Minas”, explicou. Parreira participou de nove Copas do Mundo. Em três, o ex-técnico foi protagonista na escolha do local de treinamento da equipe do Brasil. Parreira também já treinou seleções da Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait e África do Sul. Tem ainda o mérito de ter classificado seleções de cinco países para a Copa do Mundo.

O contrato com o Governo de Minas tem duração até a Copa de 2014. O primeiro desafio será realizar um diagnóstico das 19 cidades para identificar aspectos com necessidade de melhoria. O especialista vai elaborar um material técnico do grupo de cidades para mostrar às Confederações o potencial de cada município. Outra ação serão as visitas às federações e confederações para mostrar o que está disponível em Minas.

O secretário Sergio Barroso comemorou a iniciativa. “Além de infraestrutura para promovermos a interiorização da Copa, necessitamos também de profissionais com credibilidade e experiência. O Parreira é um deles. Ele conhece nosso Estado, os clubes mineiros, nossos estádios, enfim, tem todas as credenciais para realizar uma boa parceria com o Governo de Minas”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/carlos-alberto-parreira-sera-consultor-do-governo-de-minas-na-copa-do-mundo/

Governo de Minas: Anastasia assina protocolo de intenções para investimento de R$ 2,4 bilhões no Noroeste do Estado

Projeto do Grupo Yser, produtor de derivados de resina natural, genética de pinus e gestão de florestas, vai gerar 3,2 mil empregos em Minas

Omar Freire/Imprensa MG
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quinta-feira (12), no Palácio Tiradentes, protocolo de intenções entre o Governo de Minas e a YTI-Yser (Grupo Yser), para a instalação de um complexo agroindustrial no Estado. O projeto prevê a implantação de cinco maciços de floresta de pinus, numa área de 100 mil hectares, em Brasilândia de Minas, no Noroeste do Estado. Também serão instaladas cinco unidades industriais para a produção de carvão vegetal, biocarvão e resina.

“Parcerias como essas são fundamentais porque vão permitir a distribuição melhor da renda em nosso Estado. Minas Gerais é hoje o Estado que tem a maior área de florestas plantadas do Brasil. E sabemos muito bem, especialmente no momento ambiental como o que vivemos no mundo, da potencialidade dessa área econômica. Tenho certeza que será uma atividade econômica e empreendedora altamente adequada, bem sucedida e exitosa. Termos aqui uma virtuosa cadeia produtiva que nos levará em poucos anos não só a um número expressivo de empregos, mas a uma movimentação econômica extremamente positiva”, destacou Anastasia.

O grupo vai investir R$ 2,4 bilhões, possibilitando a criação de 3,2 mil empregos, sendo 1,3 mil diretos. O Grupo Yser é referência mundial na produção de derivados de resina natural, na genética de pinus e na gestão de florestas. Com a implantação do projeto, pretende se tornar também uma referência mundial na produção de carvão vegetal, de forma totalmente sustentável.

“Minas Gerais tem sido um Estado que luta muito pela internacionalização da sua economia, por agregar valor aos seus produtos e por internar em nosso Estado conhecimento, tecnologia e inovação. Vimos que são também esses os valores do grupo econômico que chega a Minas: desenvolvimento, pesquisa e inovação. Isso soa como música para nós, que é esse o nosso objetivo em Minas Gerais. Estamos diante de uma circunstância que permite unir o útil ao agradável, ou seja, a geração de riquezas e empregos, com uma questão tecnológica tão relevante para nós mineiros”, lembrou o governador.

O início da exploração dos maciços florestais está previsto para janeiro de 2017. Já as unidades industriais serão instaladas no período de 2013 a 2017. A floresta deverá produzir 70,3 milhões de metros cúbicos de madeira para carvão vegetal e 2,2 milhões de toneladas de resina bruta, num prazo de 20 anos.

A resina bruta abastecerá as unidades industriais de processamento de resina natural. O carvão vegetal é utilizado como insumo para a produção de energia, ferro gusa, aço, entre outros. Já a resina natural é matéria prima para várias indústrias, entre elas as de tintas e vernizes, pneus e de alimentos.

“Estamos adotando aqui uma estratégia de longo prazo. Essa é a base do nosso projeto. A produção do Greencoal (carvão vegetal) permite iniciar um ciclo de cadeia de valor de florestas e, em simultâneo, oferece  uma solução alternativa, inovadora e, sobretudo, sustentável. O nosso processo produtivo é baseado em uma plataforma tecnológica totalmente inovadora, com aproveitamento dos gases libertados para energia de processo de forma ambientalmente eficiente e responsável”, explicou o diretor da YTI-Yser, Bernardo Maia.

Atração de investimentos

Somente nos três primeiros meses do ano foram anunciados R$ 2,6 bilhões em investimentos, em vários setores, que vão gerar quase sete mil empregos. Entre os diversos investimentos em curso no Estado, estão a instalação da fábrica da Alpargatas e de uma unidade da Fiat em Montes Claros, a fábrica da Coca-Cola em Itabirito, a fábrica de locomotivas da Caterpillar em Sete Lagoas. Também foi confirmada, recentemente, a instalação em Ribeirão das Neves da Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS), com investimento de R$ 820 milhões.

No ano passado, foram assinados 162 protocolos de intenções para investimentos em diversos setores, que somam R$ 28,4 bilhões, com a criação de 140.204 empregos (44.124 diretos e 96.080 indiretos). Os investimentos totais em Minas Gerais, anunciados entre 2003 e 2012, totalizam R$ 264,3 bilhões, com a geração de 470.833 empregos diretos, para atender a 2.456 projetos de instalação e expansão de empresas.

“Desde que o governador Anastasia assumiu o Governo de Minas, a palavra de ordem é a busca de mais empregos para a população mineira. Essa obsessão com que o governador tem trabalhado para construir um ambiente de investimento em Minas Gerais encontrou um parceiro nessa empresa. Nós cumprimos a determinação do governador de identificar empresas que possam ser parceiras, olhando para o futuro de Minas com a mesma visão que temos. Encontramos na Yser esse perfil”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-assina-protocolo-de-intencoes-para-investimento-de-r-24-bilhoes-no-noroeste-do-estado/

Governo de Minas: Cemig testa novos medidores inteligentes no município de Sete Lagoas

Equipamentos proporcionam benefícios para os consumidores, uma vez que possibilitam o gerenciamento do consumo de energia elétrica ao longo do dia

O Projeto Cidades do Futuro inicia uma fase importante do programa: consumidores do município de Sete Lagoas, região Central de Minas, serão os primeiros a testar os medidores inteligentes. A partir de julho, serão instalados 3.800 medidores.

Os medidores inteligentes proporcionam benefícios para os consumidores, uma vez que possibilitam o gerenciamento do consumo de energia elétrica ao longo do dia. Desse modo, é possível monitorar o consumo de energia dos equipamentos utilizados e, assim, planejar o melhor horário para usar a energia, visando um consumo mais eficiente e econômico. A troca dos medidores atuais pelos novos não tem custo para os consumidores.

De acordo com Daniel Senna, gestor do projeto Cidades do Futuro, os novos medidores proporcionam um controle do consumo por meio de aplicativos computacionais que também serão disponibilizados pela Cemig. “O consumidor poderá otimizar o uso da energia. Para a Cemig, a implantação de infraestrutura de medição avançada significa um novo patamar de relacionamento com os seus consumidores e um desafio tecnológico que estamos vencendo”, explica.

Com a modernização de parte dos sistemas de medição, compreendendo novos medidores e sistemas de telecomunicações que permitem a troca de dados entre os equipamentos em campo e, também, com os novos sistemas computacionais, serão testados o envio e o recebimento de dados como, por exemplo, o consumo de energia e alarmes que indicam para a Concessionária, em tempo real, a falta de energia e outros problemas no fornecimento, também sendo possível realizar corte e religamento remotamente.

Segundo Senna, o projeto piloto vai proporcionar informações importantes de como deverão ser a utilização do medidor inteligente e o modelo de tarifação, atualmente em discussão pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “A Cemig está trabalhando diretamente com os consumidores que irão receber os medidores esclarecendo e informando sobre esse novo cenário que está se configurando com as redes inteligentes”, explica o gestor.

Sete Lagoas

Sete Lagoas, localizada a 70 km de Belo Horizonte, foi o município escolhido para a implantação do projeto Cidades do Futuro por possuir um contingente populacional e de consumidores que garantem uma boa amostra do mercado da Empresa. A presença do campus da UniverCemig, universidade corporativa da Cemig, também foi relevante, por contar com uma rede modelo e com laboratórios para os testes da tecnologia e para a capacitação da equipe.

Projeto Cidades do Futuro

O projeto Cidades do Futuro avalia a capacidade e os benefícios da adoção da arquitetura smart grid ou redes inteligentes, o que permitirá identificar a viabilidade de expansão para toda a área de concessão, bem como validar os produtos, serviços e soluções inovadoras, visando melhorar a prestação de serviços da Cemig.

Com a importância das redes inteligentes na configuração de um novo cenário no fornecimento de energia elétrica, integrando sistemas de informação e de telecomunicações à rede de distribuição, a Cemig dedicou um espaço em seu site para esclarecer o assunto e mostrar o trabalho desenvolvido pelo Cidades do Futuro.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-testa-novos-medidores-inteligentes-no-municipio-de-sete-lagoas/

Governo de Minas: CVTs de Formiga, Sete Lagoas e Lavras investem em ações sociais para a comunidade

Aulas de informática oferecidas nas unidades incentivam a qualificação profissional dos jovens

Divulgação/CVT Formiga
Alunos da Escola Municipal CAIC, no município de Formiga, participam de curso de informática no CVT
Alunos da Escola Municipal CAIC, no município de Formiga, participam de curso de informática no CVT

Em Formiga, no Centro-Oeste do Estado, o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) proporciona aos alunos do 9º ano da Escola Municipal CAIC aulas de informática. A aula inaugural ocorreu no dia 22 de março para alunos com idade entre 14 e 16 anos. Para Gabriel Gonçalves Silva, aluno do 9º B, a nova disciplina é uma boa iniciativa da direção da escola. “Achei muito bom, é uma forma de a gente aprender e se qualificar. Esses cursos incentivam a gente estudar mais”, comentou. Camila Cristina de Sá, do 9º A, também aprovou a inserção dos cursos na grade. “Achei ótimo. É uma forma de nos ajudar, principalmente, para o mercado de trabalho. Isso aumenta o nosso conhecimento”, disse a aluna.

Os cursos de informática são realizados todas as quintas-feiras, no horário da manhã. As disciplinas são ministradas pela instrutora e coordenadora do Laboratório de Inclusão Digital do CVT, Bernadete Seixas.

O CVT de Formiga está presente na Escola CAIC desde agosto de 2011. No ano passado, cerca de 60 alunos do 4º e 5º ano participaram das aulas de introdução à informática. Com o resultado positivo, a direção da escola resolveu estender a parceria e ofertar novos cursos para os alunos.

Resgate social

Os CVTs de Sete Lagoas, com o apoio da entidade gestora Centro Universitário de Sete Lagoas, iniciaram neste mês de abril o atendimento aos adolescentes do Centro Socioeducativo do município. O objetivo é apoiar os trabalhos desenvolvidos pelo centro e oferecer melhores condições de resgate social, em consonância com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A unidade fornecerá aos adolescentes treinamentos básicos em informática, contribuindo assim para criação de melhores condições de estudo e emprego após o cumprimento das medidas socioeducativas impostas aos adolescentes judicialmente. A meta é capacitar 10 adolescentes em cinco cursos até o final de 2012.

A ação dá continuidade a um trabalho anterior, realizado como experiência, e que permitiu a inclusão digital de outros adolescentes do centro.  Dessa forma, o CVT procura não só uma maior integração com a sociedade, mas também cumprir sua responsabilidade de agente de capacitação, proporcionando melhores condições sociais à comunidade de Sete Lagoas e região.

Escalada

No dia 23 de março, a Universidade Federal de Lavras (Ufla) ganhou mais uma alternativa esportiva. Trata-se do Programa de Escalada Esportiva, que se inicia com a inauguração da parede de escalada de oito metros de altura construída no Centro de Convivência da Ufla. O projeto para a construção do muro vem sendo desenvolvido há um ano, em uma parceria do DCE/Ufla e a empresa A Via – Escola de Escalada, formalizada como Micro Empreendedor Individual – MEI pelo Núcleo de Apoio ao Empreendedor do CVT de Lavras.

O muro de escalada da universidade iguala-se aos tradicionais muros da Unicamp e USP, sendo as maiores construções do gênero em universidades, com a diferença de ser indoor e com diferentes níveis de dificuldade. A escalada esportiva pode ser praticada por pessoas de todas as idades, incluindo crianças, mediante treinamento e orientação. O programa de escalada esportiva conta com instrutores qualificados para o monitoramento, por meio de estudantes bolsistas e equipamentos de segurança certificados. O muro de escalada da Ufla ficará aberto de segunda a sexta-feira, das 10 às 20 horas, com atividades gratuitas para toda a comunidade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cvts-de-formiga-sete-lagoas-e-lavras-investem-em-acoes-sociais-para-a-comunidade/

Gestão em Minas: Emater-MG capacita técnicos em agricultura urbana agroecológica

Objetivo é estimular a implantação de hortas e lavouras em benefício de comunidades carentes

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) vai ampliar a assistência às comunidades urbanas interessadas em implantar hortas e lavouras com as técnicas da agroecologia. Afinal, aquele lote vago na rua, os terrenos abaixo das linhas de transmissão de energia ou uma área sem uso na escola do bairro podem se transformar em fonte de alimentação saudável e até renda para comunidades carentes.

Para estimular a chamada agricultura urbana, a Emater-MG está capacitando técnicos em vários municípios. O primeiro treinamento formou 30 profissionais de Belo Horizonte, Sete Lagoas, Divinópolis, São João del-Rei, Ponte Nova e Diamantina.

Durante as aulas, os técnicos se preparam para orientar os agricultores familiares em todas as etapas de formação de hortas e lavouras em perímetros urbanos, sempre com foco na produção agroecológica, ou seja, sem a utilização de adubos químicos e agrotóxicos.

O coordenador de Meio Ambiente e Agriculturas de Base Ecológica da Emater, Marco Aurélio Moreira, explica que as técnicas de produção sem uso de agrotóxicos, além de serem uma demanda das comunidades atendidas, também é uma exigência da legislação, que trata da produção agrícola nas cidades. “O uso de agrotóxicos é proibido dentro dos perímetros urbanos”, afirma.

Entre os temas desenvolvidos nos treinamentos dos técnicos, além das técnicas naturais de combate a pragas e doenças, estão os cuidados com a água da irrigação, a legislação específica sobre o uso do solo em áreas urbanas e sobre agricultura familiar, experiência prática em campo e segurança alimentar e nutricional.

De acordo com o coordenador Marco Aurélio Moreira, a Emater-MG já trabalha com várias ações no sentido de proporcionar atendimento à produção agroecológica, tanto em áreas urbanas quanto rurais. “Atuamos também em programas de transição agroecológica voltada para a área de educação ecológica, no sentido de reduzir o uso racional de agrotóxicos”, informa.

No total, a Emater-MG deverá capacitar 70 técnicos em agricultura urbana de base ecológica, no primeiro semestre de 2012. Já estão programados outros cursos, a serem realizados em maio, para técnicos que atuam no Norte de Minas e na região do Vale do Jequitinhonha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-capacita-tecnicos-em-agricultura-urbana-agroecologica/