Gestão Eficiente: Rio Doce recebe 23 novas Farmácias de Minas

Hoje, 36 unidades farmacêuticas do programa Farmácia de Minas atendem à região

Divulgação/Farmácia de Minas Marilac
Unidade do Farmácia de Minas de Marilac, inaugurada no último mês de abril
Unidade do Farmácia de Minas de Marilac, inaugurada no último mês de abril

Vinte e três cidades do Rio Doce estão sendo contempladas com unidades da Rede Farmácia de Minas neste primeiro semestre de 2012. O programa, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), garante o acesso da população a medicamentos voltados para a atenção primária à saúde, melhorando a assistência farmacêutica e incentivando a busca ativa do paciente.

As unidades de Senhora do Porto, Marilac e São Domingos das Dores já foram inauguradas em abril. Neste mês de maio, Aimorés, Galiléia, Divinolândia de Minas, Santa Efigênia, Água Boa, Itueta, Vargem Alegre, Entre Folhas, José Raydan, Santa Maria do Suaçuí, Nova Belém e Pingo D’água também estão sendo contempladas e, para junho, estão previstas inaugurações em Naque, Piedade de Caratinga, Materlândia, Periquito, Alpercata, São Sebastião do Anta, Guanhães e Santa Rita de Minas. Para a instalação das novas unidades no Rio Doce, foram disponibilizados recursos da ordem de R$ 2 milhões, do Tesouro do Estado.

Hoje, 36 unidades farmacêuticas do programa Farmácia de Minas atendem à região. Desde que foi implantado, em 2007, até o final de 2011, foram inauguradas 33 unidades, nos municípios de Alvarenga, Antônio Dias, Braúnas, Bugre, Campanário, Capitão Andrade, Central de Minas, Conceição de Ipanema, Dom Cavati, Engenheiro Caldas, Fernandes Tourinho, Frei Inocêncio, Gonzaga, Iapu, Joanésia, Marliéria, Mathias Lobato, Mendes Pimentel, Mesquita, Nacip Raydan, Nova Módica, Paulistas, Pocrane, Resplendor, São João Evangelista, São João do Manhuaçu, São José da Safira, São José do Divino, Sardoá, Sobrália, Taparuba, Tarumirim e Tumiritinga.

Apenas em 2011, o governador Antonio Anastasia inaugurou, simultaneamente, 200 unidades em todo o Estado. A meta do Governo de Minas é chegar a 700 municípios até 2014. “É bom dizer que entre 2007 e agora nós já aumentamos em mais de 70% o volume de recursos financeiros do tesouro nesse programa e aumentamos também, consideravelmente, os medicamentos disponibilizados”, disse o governador. Até hoje, mais de R$ 18 milhões já foram aplicados no programa, que disponibiliza para a população 162 tipos de medicamentos.

Melhoria para todos

Em Marilac, a nova unidade do programa Farmácia de Minas, inaugurada no último dia 24 de abril, representou melhoria não só para os usuários, como para a própria farmacêutica trabalhar. “A unidade oferece mais conforto para o paciente e o meu trabalho também melhorou muito. Agora, posso dar mais atenção ao paciente. Antes, o medicamento era entregue por uma janelinha”, recorda Thiara Vieira dos Santos, farmacêutica da unidade. Ela destaca também as melhores condições de armazenamento. “Antes, o local tinha mofo. Já aqui é tudo novinho”.

Helmer Lorran de Oliveira Cordeiro, farmacêutico da unidade em Frei Inocêncio, inaugurada em novembro de 2011, também destaca a melhoria na infraestrutura. “Pôde proporcionar um atendimento mais digno e humanizado para o paciente, sem falar que hoje o acondicionamento dos medicamentos é feito de forma correta, em local apropriado, com temperatura adequada”, relata.

Outro benefício proporcionado pela unidade da Farmácia de Minas diz respeito à atenção farmacêutica. “Agora podemos exercer, de fato, a atenção farmacêutica, pois dispomos de uma sala, em que podemos realizar um atendimento mais específico, conversar com o paciente, oferecer mais atenção. A nova estrutura trouxe realmente muitos benefícios”, conclui o farmacêutico.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rio-doce-recebe-23-novas-farmacias-de-minas/

Gestão da Saúde: Governo do Estado e Instituto Mário Penna firmam parceria para o combate do câncer

O instituto atende cerca de 70% da demanda estadual do SUS no tratamento de câncer e faz mais de 2.000 seções de quimioterapia ao mês

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) recebeu, nesta quinta-feira (3), representantes do Instituto Mário Penna para registrar a parceria feita para o biênio de 2011/2012. Por meio Programa Estadual de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp), já foram repassados R$ 2 milhões no ano passado e outros R$ 2 milhões serão repassados ainda neste ano.

Além disso, também foi assinado um termo de doação, em que a SES destina para a instituição um mamógrafo, que irá agilizar o atendimento das pacientes atendidas pelo Sistema Único de Saúde, no Programa Estadual de Controle do Câncer.

O instituto atende cerca de 70% da demanda estadual do SUS no tratamento de câncer e faz mais de 2.000 seções de quimioterapia ao mês. Para o superintendente de Gestão do Instituto Mário Pena, Paulo Afonso, essa parceria não poderia acontecer em melhor hora.

“Estamos muito contentes com a inserção do Instituto Mário Penna no Pro-Hosp, além de ser um reforço para a qualidade de vida dos pacientes, é uma importante parceria para a saúde dos mineiros”, ressaltou o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge.

Reforços na assistência ao câncer

A proposta de inclusão dessa instituição no programa tem como objetivo reforçar ainda mais as ações de prevenção e combate ao câncer no Estado, uma das principais causas de mortalidade que acometem a população mineira. “Trata-se de um prestador de referência para 104 municípios da Macrorregião Centro, bem como para outras macrorregiões do Estado nessa especialidade,” explicou o coordenador do Pro-Hosp, Thiago Lucas Silva.

Participaram do encontro, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, o coordenador do Pro-Hosp, Thiago Lucas, o diretor-geral do Instituto Mário Penna, Éder Lucio, o superintendente de Gestão, Paulo Afonso de Miranda, e a coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Paôlla Perdigão.

Fonte:  http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-do-estado-e-instituto-mario-penna-firmam-parceria-para-o-combate-do-cancer/


Governo de Minas: Secretaria de Saúde libera R$ 1 milhão para Monte Carmelo

Investimentos serão destinados a obras da infraestrutura e aquisição de equipamentos para o Hospital Municipal

Em continuidade à política de apoiar os hospitais que fazem parte da  rede do Sistema Único de Saúde (SUS), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) repassou no mês de abril a segunda parcela de R$ 1 milhão em um convênio firmado com a prefeitura de Monte Carmelo para beneficiar o Hospital Municipal. Ao todo serão investidos R$ 3 milhões, pagos em três parcelas, visando a construção da unidade. Os recursos são provenientes do Tesouro Estadual.

“Estes investimentos serão destinados a obras da infraestrutura e aquisição de equipamentos”, declarou o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. O Hospital será referência para Monte Carmelo e cidades próximas

Ainda segundo o secretário, o serviço possibilitará “a redução das transferências inter-hospitalares e o tempo-resposta do atendimento, oferecendo um ambiente hospitalar mais acolhedor, ágil, seguro e confortável, contando com um atendimento qualificado, equipamentos modernos e profissionais especializados”.

O Hospital Municipal terá 65 leitos de internação e, a princípio 08 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A unidade já está em construção desde o ano passado e a previsão é que esteja concluído no fim do primeiro semestre de 2013.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-libera-r-1-milhao-para-monte-carmelo/

Gestão da Saúde: UTI Neo Pediátrica de Barbacena já salvou mais de seis mil vidas

Reforma e ampliação da unidade foi feita com recursos do Pro-Hosp

Marco Evangelista/Imprensa MG
A UTI Neo Pediátrica, referência na macrorregião
A UTI Neo Pediátrica, referência na macrorregião

Mais de seis mil vidas já foram salvas na Unidade de Terapia Intensiva Neo Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena, na região de Campo das Vertentes. Desde que foi reformada e teve o número de leitos ampliado, a UTI passou a ser referência na macrorregião e, hoje, recebe bebês das mais diversas cidades.

A médica pediatra Gilcimara Pamplona, que atua na UTI Neo Pediátrica, confirma a responsabilidade do trabalho na unidade. “Somos referência para gestações de alto risco e, não só recebemos bebês de toda a macrorregião, como de outros municípios, como Divinópolis e Ipanema, por exemplo”, relata.

Aline Duarte Vales é mãe de um bebê que esteve sob os cuidados da unidade da Santa Casa de Barbacena. “O atendimento é 1.000%. O carinho de todos, agora são minha segunda família. A equipe tem muita atenção e responsabilidade, e se tornou mais uma família para meu filho também. Ele foi muito bem atendido mesmo, teve toda a estrutura e cuidados para se recuperar”, diz. O filho, de pouco mais de um mês, ocupou um dos leitos da UTI Neo Pediátrica por 48 dias e há uma semana teve alta. No total, a unidade oferece 17 leitos, sendo 13 neonatais e o restante, pediátricos.

A unidade hospitalar atende também a pacientes de várias cidades da região. Maria José Alves de Souza, por exemplo, saiu de Manhuaçu para ser atendida lá. As duas filhas, gêmeas, nasceram prematuras e foram transferidas às pressas. “O atendimento é muito bom, os médicos e enfermeiros. Com certeza, tenho que agradecer. Agora, a expectativa é que elas melhorem para que eu possa ir para casa”, diz ela. Maria José deu à luz a trigêmeas, mas uma das crianças não resistiu à viagem de Manhuaçu até Barbacena.

Melhoria da gestão hospitalar

As obras de reforma e ampliação do local foram executadas com investimentos do Governo de Minas, que repassou R$ 13,6 milhões à Santa Casa de Misericórdia de Barbacena, por meio do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp), desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG). A coordenadora do Núcleo de Atenção à Saúde da Superintendência Regional de Saúde de Barbacena, Maria Luiza Abrantes Campos, ressalta que o programa proporcionou melhorias não só no âmbito estrutural, como também na gestão do hospital. “Houve uma melhoria muito grande na gestão hospitalar, já que o Pro-Hosp estabelece que 10% dos recursos sejam utilizados no aperfeiçoamento desse item. Assim como também foram alcançados benefícios significativos com a aquisição de equipamentos e construções e reformas dos espaços físicos”, pontua.

Além da UTI Neo Pediátrica, foram realizadas obras de construção de lavanderia e da cozinha hospitalar, com aquisição de maquinário; reforma e ampliação da UTI Adulto, com mais oito leitos; reforma do ambulatório de emergência e do centro de imagem; treinamento de pessoal; compra de arco cirúrgico, mesa cirúrgica, autoclave, cardioversor, monitores multiparaméticos, ventiladores pulmonares, incubadoras, intensificador de imagem, bombas de infusão e fototerapia; readequação física do bloco cirúrgico; construção do prédio da Hemoterapia e do laboratório; reforma de grande parte do assoalho do hospital e vestiário dos funcionários; reforma e adequação dos postos de enfermagem; e obras de manutenção predial em geral.

Ampliação de leitos de CTI

Atualmente, estão em andamento obras para ampliação dos leitos do Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Santa Casa de Barbacena, que estão sendo realizadas também com recursos do Pro-Hosp. Segundo o diretor administrativo-financeiro da Santa Casa, Marcelo José Rezende Miranda, o centro terá dez novos leitos, aumentando sua capacidade para atendimento concomitante a 20 pacientes. “A obra do espaço físico está em fase de acabamento e nossa previsão de inauguração é para julho ou agosto próximo”, informa.

Pro-Hosp na região das Vertentes

No Campo das Vertentes, a Secretaria de Estado de Saúde já investiu, por meio do Pro-Hosp, R$ 24 milhões. Foram beneficiados os municípios de Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Ibertioga e São João del-Rei, além de Barbacena.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/uti-neo-pediatrica-de-barbacena-ja-salvou-mais-de-seis-mil-vidas/

Governo de Minas: saúde forma executores em teste rápido diagnóstico de HIV e outras doenças

A capacitação foi de profissionais para execução de teste rápido diagnóstico HIV, sífilis e hepatites virais

Jerúsia Arruda
O treinamento aconteceu em Montes Claros
O treinamento aconteceu em Montes Claros

A Coordenação Estadual de DST/AIDS, da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), promoveu entre os dias 13 e 15 de março, em Montes Claros, curso de capacitação de profissionais para execução de teste rápido diagnóstico HIV, sífilis e hepatites virais.

Os participantes receberam treinamento para execução da nova plataforma de testagem para HIV e Sífilis – Dual Path Platform – DPP, produzidos pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), para as maternidades cadastradas no projeto Nascer e hospitais de porta de entrada para biossegurança e atendimento as vítimas de violência sexual. Além disso, foram treinados para a utilização de teste rápido para triagem de Hepatite B e C.

O curso reuniu profissionais que já realizam o teste rápido de diagnóstico para HIV e demais profissionais da saúde que o conselho de classe permita a realização do teste e emissão de laudo do mesmo.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Nefrologia de hospital de Mariana é referência na microrregião

Programa de melhorias para hospitais do Governo de Minas disponibilizou R$ 2,5 milhões para reestruturação do serviço

Divulgação/HMH
São realizadas mais de 1.200 sessões nos dois turnos de funcionamento da unidade
São realizadas mais de 1.200 sessões nos dois turnos de funcionamento da unidade

A Unidade de Nefrologia do Hospital Monsenhor Horta, em Mariana, é hoje referência microrregional no tratamento a pacientes com insuficiência renal. O reconhecimento veio após a reestruturação do serviço, que utilizou recursos do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp), do Governo de Minas.

Foram repassados para o Hospital Monsenhor Horta (HMH), R$ 2,5 milhões, desde 2005 e, além das obras do novo prédio do serviço de Nefrologia, foram adquiridos equipamentos e reformadas as áreas da enfermaria e internação da clínica pediátrica, do pronto atendimento, do centro cirúrgico e lavanderia, entre outras melhorias.

Desde a inauguração da nova Unidade de Nefrologia, realizada há pouco mais de três anos, as populações das cidades de Mariana, Ouro Preto e Itabirito deixaram de se deslocar para a capital mineira em busca de tratamento renal crônico. “A partir de recursos do Pro-Hosp, a obra concluída no ano de 2008 colocou a Unidade de Nefrologia no HMH como referência microrregional com abrangência a uma população estimada em 170 mil habitantes. Os benefícios são incalculáveis, pela praticidade e eficiência nas sessões de hemodiálise, que são realizadas nos pacientes encaminhados pelas Secretarias Municipais de Saúde dos municípios do entorno”, afirma a diretora administrativa do Hospital, Edla Rodrigues do Carmo.

Em média, são contemplados cerca de 90 pacientes com insuficiência renal e realizadas mais de 1.200 sessões nos dois turnos de funcionamento da Unidade. “O atendimento aumentou em mais de 100% após a reforma, tendo em vista que antes das obras, eram contemplados em média 40 pacientes. As sessões aumentaram gradativamente, ano após ano”, informa a diretora.

Vicente de Paula é morador de Ouro Preto e, três vezes por semana, se desloca até Mariana para fazer hemodiálise no HMH. “O atendimento é bom e fica fácil, porque Mariana é bem perto, gastamos só meia hora para ir”, conta ele, que há oito meses realiza o tratamento no hospital.

Eliane Basílio, moradora de Itabirito, também utiliza o serviço em Mariana. Há cerca de quatro anos, ela faz hemodiálise na unidade e, entre os pontos positivos, cita o atendimento dos profissionais. “Tem bons enfermeiros e médicos, que dão atenção para a gente”, diz.

A assistência realizada pela Unidade de Nefrologia do Hospital Monsenhor Horta é 100% destinada aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o coordenador do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais, Tiago Lucas, o Pro-Hosp possibilita aos cidadãos mineiros atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade, o mais próximo possível das suas residências. “O objetivo é que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica necessária, evitando ter que viajar ou ser transportado para os grandes centros ou para Belo Horizonte”, explica.

Pro-Hosp em Ouro Preto

O Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp) do Governo de Minas também disponibilizou recursos para a Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto, utilizados para reforma da área física da UTI Adulto, com ampliação de 06 para 10 leitos.

“Desta forma, a população da microrregião de Ouro Preto, Mariana e Itabirito passaram a contar com uma Unidade de Terapia Intensiva moderna e bem equipada aliada a uma equipe de profissionais de qualidade”, ressalta a gestora hospitalar da Santa Casa, Glauciane Gusmão. Com o aumento do número de leitos disponíveis na UTI, cerca de mais 1.300 pessoas puderam ser atendidas até hoje, expandindo em 40% a capacidade da unidade.

Desde 2003, o Governo de Minas já liberou, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), que coordena o Pro-Hosp, cerca de R$ 700 milhões para unidades hospitalares em todo o Estado. Apenas em 2011 foram aplicados R$ 115 milhões. Para 2012, a previsão de investimentos do programa é da ordem de R$ 130 milhões.

Fonte: Agência Minas