Aécio Neves: Senado aprova TRF de Minas

Aécio Neves: Senado aprovação em 1º turno, no Senado, da PEC que cria o TRF da 6ª Região, para atender exclusivamente Minas Gerais.

Aécio Neves: Líder da Oposição

Fonte: Jogo do Poder

 Aécio Neves: Senado aprova TRF de Minas

Aécio Neves: Senado aprovação em 1º turno, no Senado, da PEC que cria o TRF da 6ª Região, para atender exclusivamenteMinas Gerais.

Entrevista senador Aécio Neves

“Conseguimos, felizmente, hoje, no plenário do Senado Federal, depois de um embate duro com o líder do governo no Congresso, o senador do PT , José Pimentel, aprovar em primeiro turno a criação do Tribunal Regional Federal de Minas Gerais.

Na verdade, hoje, o tribunal que atende Minas Gerais, que é o da 1ª Região, atende outros 13 estados. Isso significa que aquele cidadão, sobretudo o mais desprotegido, que tem um recurso para ser analisado, está demorando não anos, mas décadas para que o recurso seja julgado, já que o acúmulo é enorme nesse tribunal regional do qual faz parte Minas Gerais.

Desses 13 estados, Minas responde por quase 50% das demandas. Portanto, nada mais natural que se crie o tribunal de Minas Gerais porque vai garantir um alívio processual, uma agilidade maior aos processos referentes aos mineiros e também, de algum forma, atende esses outros 13 estados, porque terão, obviamente, também a pauta aliviada.

Tivemos aqui um embate desde o início desse ano em torno dessa proposta e esperamos que o segundo turno definitivo no Senado, seja votado até o dia 12 do mês de setembro.

Portanto, um projeto que atende uma demanda não apenas da Justiça Federal, mas dos cidadãos mineiros que, ao apresentarem seus recursos, esperam que eles sejam decididos, a favor ou contra.

O que nós estamos fazendo é garantir agilidade, serviços judiciais céleres, rápidos, ágeis aos mineiros.

É uma proposta do senador Clésio, que eu tive o privilégio de relatar e, repito, apesar da objeção do líder do governo do Congresso, que defendeu a não aprovação da proposta, venceu o bom senso e venceu Minas Gerais.”

Aécio Neves: Líder da Oposição – Site do senador: http://www.aecioneves.net.br

Aécio critica Regime Diferenciado de Contratações

Aécio critica RDC para obras do PAC, senador chamou modelo de ‘esdrúxulo’. “Quais são as verdadeiras intenções com esse modelo”, questionou.

Aécio critica flexibilização das licitações

Fonte: Brasil Econômico

Aécio critica Regime Diferenciado de Contratações

Aécio critica Regime Diferenciado de Contratações

Senado aprova Regime Diferenciado de Contratação para obras do PAC

O Senado aprovou ontem que o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) seja válido para as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O RDC foi criado para atender à urgência das obras da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, ao flexibilizar as regras para licitações governamentais torna o processo mais ágil e menos rigoroso. A oposição, que votou contra a MP, reclamou do excesso de liberdade para o governo e alertou para a possibilidade de todas as licitações a partir de agora deixarem de atender às regras da Lei 8.666, que impõe requisitos para as contratações governamentais.

“A partir de agora nós estamos permitindo que o governo federal estabeleça quais são as obras que serão licitadas pela Lei 8.666 e quais serão licitadas por esse regime esdrúxulo de contratações. É preciso que estejamos atentos a quais são as verdadeiras intenções com esse modelo”, disse o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Originalmente a MP foi editada apenas para autorizar a Eletrobras a assumir o controle acionário das Centrais Elétricas de Goiás (Celg) – companhia responsável pela distribuição de energia no estado. Mas, durante a tramitação na Câmara foram acrescentadas emendas. Além do RDC, o texto inclui mudança para elevar o limite para a contratação de construções do Programa Minha Casa, Minha Vida e outra que permite a instituições de ensino superior converterem dívidas com a Receita Federal em bolsas de estudo. Por ter sido aprovado sem alterações em relação ao texto enviado pela Câmara dos Deputados, o projeto seguirá agora para sanção presidencial.

Aécio: RDC – Link da matéria: http://www.brasileconomico.ig.com.br/assinaturas/epapers.html

Aécio Neves: líder da oposição ganha destaque no Youtube

Aécio Neves: senador faz discurso histórico contra o governo do PT. Vídeo mostra que senador vai subir o tom da oposição.

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves líder da oposição, subiu ontem o tom das críticas ao governo federal e, pela primeira vez, atacou diretamente a presidente Dilma Rousseff (PT), a quem responsabilizou por instituir no Brasil o “regime do improviso”.

Aécio reclamou especialmente da suspensão de recursos para construção de 218 UPPs previstas em Minas Gerais.

Falta de projetos, perda de investimentos, imobilismo político e paralisia de projetos de infraestrutura foram algumas das alegações em discurso feito na tribuna do Senado.

O país está paralisado, nenhuma reforma estruturante foi enviada ao Congresso”, protestou o senador.

Para o senador Aécio Neves o país entrou em um processo de “desindustrialização” e retrocedeu aos anos 50: “Voltamos à era pré-JK”, lamentou o senador.

Aécio classificou ainda o cenário econômico atual do Brasil como “desolador“.

Fonte do Vídeo: Tales Faria – Poder Online

O discurso que inaugura a nova fase de Aécio Neves, com ataques diretos contra Dilma Rousseff

Aécio Neves: líder da oposição ganha destaque no Youtube

Aécio Neves: senador faz discurso histórico contra o governo do PT. Vídeo mostra que senador vai subir o tom da oposição.

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves líder da oposição, subiu ontem o tom das críticas ao governo federal e, pela primeira vez, atacou diretamente a presidente Dilma Rousseff (PT), a quem responsabilizou por instituir no Brasil o “regime do improviso”.

Aécio reclamou especialmente da suspensão de recursos para construção de 218 UPPs previstas em Minas Gerais.

Falta de projetos, perda de investimentos, imobilismo político e paralisia de projetos de infraestrutura foram algumas das alegações em discurso feito na tribuna do Senado.

O país está paralisado, nenhuma reforma estruturante foi enviada ao Congresso”, protestou o senador.

Para o senador Aécio Neves o país entrou em um processo de “desindustrialização” e retrocedeu aos anos 50: “Voltamos à era pré-JK”, lamentou o senador.

Aécio classificou ainda o cenário econômico atual do Brasil como “desolador“.

Fonte do Vídeo: Tales Faria – Poder Online

O discurso que inaugura a nova fase de Aécio Neves, com ataques diretos contra Dilma Rousseff

Aécio Neves: senador pede análise da PEC 11

Senador Aécio Neves disse que avaliação é importante para por fim às dúvidas sobre o rito das Medidas Provisórias. SFT já pediu análise.

Aécio Neves diz que PEC 11 põe fim às dúvidas sobre rito de MPs

Senador lembrou que PEC das MPs, aprovada no Senado em agosto, ajusta a tramitação das medidas provisórias

senador Aécio Neves (PSDB/MG) afirmou, nesta terça-feira (20/03), que a PEC 11 poderá por fim às dúvidas sobre o rito adequado de tramitação das MPs, trazidas à tona após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), tornando obrigatória a análise, por uma comissão especial, da  urgência e relevância de cada Medida Provisória editada pelo governo federal. Apesar de a regra estar estabelecida na Constituição, ela não era cumprida no Congresso.

Aprovada desde agosto passado pelo Senado, a PEC das MPs foi relatada por Aécio Neves e cria novo rito de tramitação para as medidas provisórias, restabelecendo as prerrogativas garantidas ao Congresso pela Constituição. A proposta institui que a análise sobre a urgência e a relevância das MPs seja feita pelas comissões de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e do Senado. Já a decisão do STF determina a análise por uma comissão especial exclusiva.

Em seu pronunciamento, o senador disse que a CCJ poderá cumprir o papel de decisão sobre a urgência e relevância das MPs.

“”Tivemos, há duas semanas, uma decisão do Supremo Tribunal Federal que gerou reações nessa Casa e alguma confusão no processo legislativo, onde houve manifestação determinando que o rito ainda vigente, que garante o funcionamento das comissões especiais, quando na avaliação de cada medida provisória, seria essencial à correção do processo legislativo. Quero apenas relembrar que a proposta que relatei corrige definitivamente essa questão. Estabelece o caminho das comissões de Constituição e Justiça das duas Casas como a primeira instância a determinar aquilo que estamos hoje, aqui, fazendo, sem qualquer discussão mais aprofundada: a definição se é ou não relevante e urgente o tema da medida provisória””, disse o senador Aécio Neves.

Hoje, em plenário, Aécio saudou o anúncio feito pelo presidente da Casa, senador José Sarney, de que em entendimento com o presidente da Câmara, deputado Marco Maia, a PEC será colocada em votação. A proposta permanece paralisada na Câmara dos Deputados há sete meses aguardando iniciativa da base do governo.

Fim do contrabando legislativo

senador Aécio lembrou que o fim dos chamados contrabandos de matérias e a definição de prazos específicos para a análise das Casas do Congresso são benefícios previstos na PEC.

“”A PEC poupa-nos dos constrangimentos sucessivos que temos tido por termos que votar por premência de tempo os penduricalhos ou os contrabandos, como aqui se estabeleceu considerar as matérias impróprias, não correlatas à original, que são introduzidas durante a tramitação na Câmara dos Deputados e todos nós delas nos tornamos reféns, já que sempre uma ação positiva na medida provisória se tornaria inócua se nós não aprovássemos os tais contrabandos ou penduricalhos. Além disso, nos garante um tempo razoável para discussão das medidas provisórias nessa Casa, não menos que 30 dias””, alertou.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Senador Aécio Neves

Link: http://www.aecioneves.net.br/2012/03/aecio-neves-diz-que-pec-11-poe-fim-as-duvidas-sobre-rito-de-mps/

Juiz de Fora presta sua última homenagem ao ex-presidente e senador Itamar Franco. Cerca de 30 mil pessoas passaram pelo velório, além das principais

Emoção para uma cidade

Fonte: Alessandra Mello e Amanda Almeida  – Estado de Minas

Juiz de Fora presta sua última homenagem ao ex-presidente e senador Itamar Franco. Cerca de 30 mil pessoas passaram pelo velório, além das principais

Uma bandeira gigantesca de Minas Gerais cobria ontem parte da fachada da Câmara Municipal de Juiz de Fora, onde foi velado por todo o dia e madrugada o corpo do ex-presidente ItamarFranco (PPS), de 81 anos. Foi uma homenagem a um político que nunca escondeu seu amor pelo estado.Em clima de emoção, a cidade na Zona da Mata, terra que Itamar adotou como natal, parou para se despedir de um dos seus filhos mais ilustres. Segundo estimativa da Polícia Militar, cerca de 30 mil pessoas passaram pelo local para dar adeus ao senador, que morreu no sábado, em São Paulo, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC).

O corpo de Itamar chegou na manhã de ontem ao aeroporto de Juiz de Fora, em avião da Força Aérea Brasileira (FAB), coberto com as bandeiras do Brasil e de Minas Gerais. Minutos antes, também em aeronave da FAB, chegaram as filhas do senador, Georgiana Surerus Franco, de 40 anos, e Fabiana Surerus Franco, de 39. Elas estavam acompanhadas de outros familiares e amigos de Itamar, entre eles o ex-ministro da Casa Civil, Henrique Hargreaves.

Um caminhão aberto do Corpo de Bombeiros levou o corpo de Itamar, saudado pela população no trajeto até a Câmara, cuja fachada foi envolvida por cerca de 70 coroas de flores, uma delas enviadas pela presidente Dilma Rousseff (PT), que vai se despedir do ex-presidente no velório que será feito hoje em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade. Mas o mundo político marcou presença ontem em Juiz de Fora.Prestaram a última homenagem ao senador na cidade os ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva, o vice-presidente Michel Temer, colegas do Senado, como Magno Malta (PR-ES), Pedro Simon (PMDB-RS), Clésio Andrade (PR-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL), além de deputados estaduais e federais e políticos locais, como o prefeito Custódio Mattos (PSDB).

A previsão era de que o corpo do ex-presidente fosse levado para Belo Horizonte na manhã de hoje, com chegada às 8h30 à capital. Depois do velório no Palácio da Liberdade, Itamar será cremado em Contagem, na Grande BH. Suas cinzas serão levadas de volta para Juiz de Fora, sendo depositadas no túmulo de sua mãe, dona Itália Franco, no cemitério municipal.

No fim da tarde, foi celebrado culto ecumênico, comandado pelo monsenhor Miguel Falabella de Castro, vigário-geral da Arquidiocese de Juiz de Fora, e também pelo pastor Carlos Bonifácio (PRB), presidente da Câmara Municipal. Moradores não esvaziaram o local em momento algum.

Sarney, Collor e Lula marcaram presença no velório de Itamar em Juiz de Fora. O petista desembarcou sob aplausos, e o senador do PTB enfrentou vaias. Dilma estará em BH hoje

Cortejo de ex-presidentes
Aplaudido na entrada e na saída da Câmara Municipal , Lula se despede do senador 

Juiz de Fora – Três ex-presidentes da República foram a Juiz de Fora, na Zona da Mata, a 260 quilômetros de Belo Horizonte, participar do velório do ex-presidente e senador Itamar Franco (PPS-MG), 81 anos, que faleceu sábado de manhã, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde 21 de maio para tratamento de leucemia. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) chegaram a Juiz de Fora em companhia do vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Os três seguiram juntos no mesmo veículo, para a Câmara de Vereadores, no Centro de Juiz de Fora, onde Itamar foi velado.

No aeroporto, um grupo de cerca de 100 pessoas que aguardava a chegada de Lula ficou surpreso ao ver descendo do avião da FAB três dos quatro ex-presidentes da República que ainda são vivos. Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) era o único que não estava presente. Muitos tentaram fotografar os três juntos, mas eles não se aproximaram do portão onde estava o grupo, apesar dos pedidos insistentes.

Lula era o mais esperado pela população, que, desde cedo, tomou conta do Parque Halfeld em frente à Câmara para se despedir de Itamar e também ver de perto figuras importantes da política brasileira. Ele foi aplaudido ao descer do carro oficial depois de Sarney e também quando deixou a cerimônia em direção ao aeroporto. Já o ex-presidente Collor não teve a mesma recepção calorosa. O primeiro presidente da República eleito democraticamente após queda do regime militar e de quem Itamar foi vice foi vaiado todos as vezes em que apareceu.

Na saída da cerimônia, sem se incomodar com as vaias, Collor caminhou em direção a pessoas que gritavam seu nome e também vaiavam e cumprimentou algumas. Uma delas, uma mulher de cerca de 40 anos, gritava sem parar o nome de Collor, dizia que tinha votado nele para presidente e afirmava que o ex-presidente um dia ainda ia voltar para o Palácio do Planalto. Ela pediu para tirar uma foto com ele. Prontamente, Collor atendeu o pedido de sua eleitora, que não quis dar entrevistas. Foi a única manifestação de simpatia que o atual senador recebeu em Juiz de Fora. Ele ainda deu um abraço em outro manifestante, o vendedor Romildo Cabral dos Santos, 48 anos, que disse ter votado em Collor e ficado decepcionado com seu desempenho. “Mas não vaiei ele. Se não posso aplaudir também não vaio. Mas não ia recusar o cumprimento dele”, afirmou.

Ao ser questionado sobre as vaias a Collor, Pedro Simon (PMDB-RS), um dos senadores que marcaram presença no velório, fez comparação entre o ex-presidente cassado e Itamar. “Não há no mundo dois pontos tão equidistantes como Itamar e Collor. Acho que, tirando o fato de eles falarem português, não há mais nada em comum entre eles”, provocou, acrescentando que não ficou perto de Collor durante velório.

Os três ex-presidentes ficaram no velório por cerca de 40 minutos e foram embora sem dar entrevista para a imprensa. Representando a presidente Dilma Rousseff, que vai participar hoje do velório no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) destacou a passagem de Itamarpela Presidência da República. “É um exemplo para todos nós que fazemos a vida pública. Especialmente porque ele foi praticante de um dos atos mais importantes do país: a estabilidade em relação à inflação. Ele teve coragem de lançar o Plano Real, que manteve o Brasil nos trilhos de uma boa economia. Deixa exemplo de honestidade.”

Governador ressalta patriotismo
O governador de Minas Gerais, Antonio Augusto Anastasia (PSDB), também participou do velório, entre outras autoridades do estado. Em entrevista, Anastasia destacou o sentimento de pesar da população mineira pelo falecimento de Itamar . O governador destacou as cenas “de patriotismo” que presenciou durante o cortejo entre o aeroporto e a Câmara Municipal. “As pessoas com bandeiras, várias pessoas chorando, demonstrando o grande apreço e o sentimento carinhoso que especialmente o povo de Juiz de Fora tem por esse grande líder mineiro e brasileiro que nós perdemos, o nosso presidente Itamar Franco”, contou. Ele destacou ainda que “Itamar Franco foi um homem cuja autoridade moral, cuja respeitabilidade, estiveram ao longo desses anos todos a serviço de Minas e do Brasil”.

O governador lembrou-se dos tempos de campanha: “Tive a oportunidade, a honra e até o privilégio de ficar ao lado dele diariamente por mais de 60 dias, pude ainda mais aprender com ele seus aconselhamentos de natureza ética, de probidade, de respeito, de responsabilidade social que Itamar tinha com grande força. Todos nós políticos brasileiros temos o dever de seguir o seu exemplo e se inspirar em sua conduta.”

Colegas de Senado, como Magno Malta (PR-ES), que fez questão de ficar ao lado do corpo, Pedro Simon (PMDB-RS), Clésio Andrade (PR-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL), marcaram presença, além do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), outros deputados federais e estaduais. Clésio lembrou-se do conselho de Itamar, quando foi eleito vice-governador com Aécio Neves (PSDB). “Queria apoiar Lula, mas Aécio fazia oposição. Conversei com o Itamar e ele me disse que deveria fazer o que queria. No dia seguinte, ele me levou a encontro com Lula”, disse.

Datafolha: Pesquisa recente mostra que Anastasia abre 5 pontos sobre Hélio Costa em Minas

Apoiado por Aécio, tucano tem 51% dos votos válidos, segundo o Datafolha, e pode vencer no primeiro turno

Fonte: Evandro Spinelli – Folha de S.Paulo

Ex-governador lidera a disputa pelo Senado com 67% das intenções de voto, seguido por Itamar, que tem 43%

O governador Antonio Anastasia (PSDB) abriu cinco pontos de vantagem sobre Hélio Costa (PMDB), seu principal adversário ao governo de Minas Gerais, diz pesquisa Datafolha. A eleição pode ser decidida já no primeiro turno.

Anastasia, candidato apoiado pelo ex-governador Aécio Neves (PSDB), passou de 40% para 42% das intenções de voto, uma variação dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos.

Hélio Costa permaneceu com os 37% da pesquisa anterior, da semana passada.

Considerando apenas os votos válidos, o tucano tem agora 51% contra 44% de Costa. Para ser eleito no primeiro turno, o candidato precisa ter mais de 50% dos votos válidos.

Na pesquisa anterior, Anastasia tinha 50% dos votos válidos contra 46% de seu principal adversário.

Adilson Rosa (PCO), Edilson Nascimento (PT do B), Zé Fernando Aparecido (PV) e Vanessa Portugal (PSTU) têm 1% das intenções de voto. Os candidatos Fabinho (PCB) e Professor Luiz Carlos (PSOL) não atingiram 1%.

Votos em branco e nulo somam 4%. Ainda não decidiram em quem votar outros 13% dos mineiros.

O Datafolha aponta que 79% dos eleitores de Costa e 67% de quem pretende votar em Anastasia não sabem o número de seus candidatos.

SENADO
O ex-presidente Itamar Franco (PPS) ampliou sua vantagem sobre o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT) na disputa pela segunda vaga de senador em Minas. Aécio continua liderando com folga.

Na semana em que apresentou um depoimento do candidato a presidente de seu partido, José Serra, no horário eleitoral, Aécio passou de 71% para 67%, uma variação no limite da margem de erro da pesquisa.

Já Itamar, que mostrou Aécio em seu programa eleitoral, variou de 40% para 43%. Ele agora tem 11 pontos de vantagem sobre Pimentel, que manteve os 32% da pesquisa anterior.

Zito Vieira (PC do B) tem 3%. Marilda Ribeiro (PSOL), Rafael Pimenta (PCB) e Miguel Martini (PHS) têm 2% cada um. Com 1% estão José João da Silva (PSTU), Betão (PCO), Efraim Moura (PSTU) e Mineirinho (PSOL).

Os indecisos para uma são 24% e 13% não sabem em quem votar para as duas vagas de senador.

Pesquisa Ibope (Rede Globo/MGTV): Antonio Anastasia já abre frente de 9 pontos para Hélio Costa

Ibope: Anastasia abre vantagem sobre Hélio Costa

Fonte: MGTV/Globo Minas

Candidato do PSDB tem 41% das intenções de voto e o do PMDB, 32%

O Ibope divulgou nova pesquisa encomendada pela TV Globo e pelo Jornal O Estado de São Paulo sobre as intenções de voto para o governo de Minas Gerais. Os candidatos Antônio Anastasia e Hélio Costa permanecem tecnicamente empatados.

Segundo a pesquisa, Antônio Anastasia, do PSDB, aparece com 41% das intenções de voto. Hélio Costa, do PMDB, tem 32%. Votos em branco ou nulos somam 9%. 15% dizem não saber em quem vão votar.

os candidatos Vanessa Portugal, do PSTU e Edilson Nascimento, do PT do B, aparecem COM 1% cada. Zé Fernando Aparecido, do PV; Professor Luiz Carlos, do PSOL; Adilson Rosa, do PCO e Fabinho, do PCB, não atingiram 1% das intenções de voto.

2º Turno

O Ibope também simulou a votação no caso de um 2º turno entre os candidatos Hélio Costa e Antônio Anastasia. Se o 2º turno fosse hoje, Antônio Anastasia teria 39% dos votos. Hélio Costa teria 32% das intenções de voto.

Senado

A pesquisa Ibope apontou ainda as intenções de voto para o Senado. Em Minas, dois candidatos serão eleitos.

Aécio Neves tem 67% das intenções de voto. Itamar Franco, do PPS, tem 41%. Fernando Pimentel, do PT, tem 28% das intenções de voto. Votos em branco ou nulos somam 11%. 26% dizem que ainda não sabem em quem votar.

Zito Vieira, do PC do B, tem 2% das intenções de voto. Com 1% cada, aparecem Marilda Ribeiro, do PSOL; Betão, do PCO; Miguel Martini, do PHS; Mineirinho, do PSOL e Rafael Pimenta, do PCB. Efraium Moura, do PSTU e José João da Silva, do PSTU, não atingiram 1%.

A pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 10 e 12 de setembro. Foram entrevistados 1806 eleitores em Minas Gerais. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 70286/2010.

Link da matéria: http://eptv.globo.com/noticias/NOT,0,0,315102,Ibope+Anastasia+e+Helio+Costa+seguem+tecnicamente+empatados

Itamar Franco defende Senado independente

Itamar Franco defende Senado independente

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Ex-presidente diz que Constituição estabelece que o senador deve julgar o presidente da República e que, para isso, não deve ser atrelado ao Poder Executivo

O candidato ao Senado pela coligação “Somos Minas Gerais”, Itamar Franco, defende a independência dos senadores em relação ao Poder Executivo. Ontem, em seu twitter, Itamar afirmou que a primeira atribuição constitucional de um senador é julgar o presidente da República.
“A primeira atribuição constitucional de um senador é julgar o presidente da República”. E perguntou: “Como pode um candidato anunciar-se senador do presidente?”

No entendimento de Itamar Franco, que já foi senador por 16 anos, em dois mandatos, o parlamentar deve preservar sua isenção, em vez de dizer que será um representante do presidente da República. Um dos motivos que teriam levado ao enfraquecimento do Poder Legislativo, segundo o ex-presidente da República, foi o atrelamento do Congresso ao Governo Federal. “Precisamos resgatar a independência dos Poderes”, afirma.

Ao longo dos dois mandatos como senador, Itamar sempre atuou no campo da oposição, eleito pelo antigo MDB. “Éramos minoria, mas sempre procuramos estudar e nos preparar, como recomendava o saudoso Franco Montoro”, afirma o ex-presidente da República.
Itamar acredita que o senador deve defender os interesses do seu Estado de origem na Câmara Alta. “Outra atribuição, além de julgar o presidente, é estudar o endividamento dos estados e municípios. Dessa forma, ele pode atuar em prol do Estado e dos prefeitos, que é o que Aécio e eu pretendemos fazer caso eleitos”, diz o ex-presidente.

Pacto Federativo
Uma das frentes de trabalho em que pretende atuar é a defesa do pacto federativo. Segundo ele, a União arrecada muito e transfere pouco para os outros entes federativos. “Precisamos efetivar uma distribuição mais justa dos recursos, de tal forma que as cidades que dependem do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) tenham como sobreviver”, disse o candidato. Itamar também pretende lutar pela elevação da alíquota da Cfem, o royaltie do minério, hoje da ordem de 1,6%. “É um absurdo que cidades como Congonhas e Conselheiro Lafaiete, por exemplo, tenham seu subsolo explorado à exaustão e, depois, não recebam uma compensação à altura”.

Itamar Franco disse ainda não compreender o questionamento que está se fazendo sobre as pesquisas divulgadas na última semana. Segundo o Ibope, o governador Antonio Anastasia ultrapassou seu adversário e lidera a disputa para o Governo de Minas. “A candidatura do adversário foi definida com base em pesquisas. Agora, querem desqualificar as mesmas pesquisas?”, perguntou. Segundo ele, pesquisa é um retrato do momento e deve ser relativizada. “Temos que arregaçar as mangas e trabalhar muito para sermos aprovados na verdadeira pesquisa, que é a das urnas”, diz.

Itamar Franco destaca ética e simplicidade de Antonio Anastasia

Ex-presidente diz que eleitor precisa ficar atento a falsas promessas durante a campanha

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

O candidato ao Senado pela Coligação “Somos Minas Gerais”, ex-presidente Itamar Franco, afirmou neste domingo (22/08), em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que, por onde passa, percebe o aumento significativo do apoio da população de Minas à reeleição do governador Antonio Anastasia. Para o ex-presidente da República, a preferência por Antonio Anastasia cresce na medida em que os eleitores conhecem o perfil e o trabalho que o governador realiza, em continuidade à gestão de Aécio Neves.

“Estou muito otimista. Na medida em que o programa eleitoral for avançando, na medida em que o eleitor for conhecendo a simplicidade, a ética que ele tem, o conhecimento que ele tem do Estado, o eleitor mineiro vai fazendo a sua formação daquilo que é o nosso candidato ao Governo do Estado”, afirmou o ex-presidente.

O ex-presidente Itamar Franco foi muito saudado por eleitores quando chegou à praça da igreja de Nossa Senhora das Neves, com direito a banda de música e muitos fogos de artifício. Ele cumprimentou a população e seguiu a pé até a rua Antônio Miguel Cerqueira Neto, onde inaugurou um comitê de campanha, junto com líderes políticos da cidade.

Itamar Franco pediu atenção ao eleitor ao analisar as propostas dos candidatos, se informar sobre os apoios que cada um tem, sem acreditar em falsas promessas. “O eleitor brasileiro gosta de política, quer ver, conhecer os políticos. E aí a gente chama atenção para o programa da ética e da modernidade”, destacou.

Itamar prometeu lutar no Senado, junto com o governador Aécio Neves, pela redistribuição dos recursos arrecadados e que ficam concentrados nas mãos do governo federal, prejudicando os municípios que mais precisam, como Ribeirão das Neves.

“É claro que quando um candidato ao Senado vem, ele tem que lembrar o pacto federativo, tem que lembrar as necessidades dos municípios, para que a União tenha uma nova visão da distribuição dos recursos”, afirmou.

Liderança nas pesquisas
O ex-presidente Itamar Franco, ao lado do ex-governador Aécio Neves, lidera as pesquisas de intenção de voto para o Senado Federal. A pesquisa do Datafolha, divulgada no dia 16 de agosto, aponta Itamar Franco com 47% das intenções de voto para uma das duas vagas no Senado. Aécio Neves tem 68% das intenções, segundo a mesma pesquisa. Na pesquisa anterior feita pelo mesmo instituto, Aécio Neves aparecia com 62% e Itamar Franco com 41% das intenções de voto.

A campanha de Itamar Franco é unificada com a do ex-governador Aécio Neves. Ambos integram a coligação “Somos Minas Gerais”, formada por 12 partidos. Todos os materiais de campanha são unificados e informam que, nesta eleição, cada eleitor de Minas irá votar duas vezes para o Senado. Itamar, do PPS, tem o número 234. Aécio, do PSDB, é 456.