Gestão Anastasia: Governo de Minas implanta Rede de Urgência e Emergência da Região Central

Projeto vai beneficiar cerca de seis milhões de pessoas em 104 municípios

Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, abriu, nesta quinta-feira (10), na Cidade Administrativa, reunião para a apresentação da proposta para a implantação do Consórcio Aliança pela Saúde como instrumento de gestão da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Centro e do Samu Macrorregional. Essa rede irá atender a 6 milhões de pessoas de 104 municípios. A Rede de Urgência e Emergência é uma parceria do Governo de Minas com o governo federal e os municípios para agilizar e melhorar a qualidade dos serviços para as pessoas que precisam de rapidez no atendimento médico.

“A rede irá funcionar de forma integrada e em permanente sintonia com os municípios e o governo federal. Essa rede tem um objetivo que é dar celeridade, rapidez e, evidentemente, melhorar o atendimento das pessoas no setor da saúde. Essa rede resultará em mais recursos, mais ambulâncias e os hospitais localizados estrategicamente serão dotados de melhor estrutura”, destacou o governador em exercício.

Nas redes, as unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atuam integradas a um Complexo Regulador, que controla o fluxo do atendimento. A ambulância, ao resgatar o paciente, saberá qual é o hospital mais próximo tem leito disponível e está em condições de atender adequadamente. A proposta é que em cada região onde a Rede de Urgência e Emergência esteja implantada, 90% da população tenha acesso rápido a um serviço de saúde – ambulância, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou hospital.

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, explicou que o projeto do fortalecimento da Urgência e Emergência na Macrorregião Centro vai além da implantação da rede.

“Para que uma rede possa funcionar, precisamos de um elemento logístico que liga essas pontas que é o Samu, um serviço muito conhecido na Região Metropolitana de Belo Horizonte, mas que estava restrito às cidades com mais de 100 mil habitantes. O que fizemos foi estender o Samu. Assim, qualquer cidadão da Macrorregião Centro, que congrega 104 municípios, terá acesso ao serviço”, explicou Antônio Jorge.

Fortalecimento da Rede

O projeto, aprovado junto ao Ministério da Saúde para a implantação da Rede na região Central, prevê investimentos de R$ 5,16 milhões para auxiliar no custeio de prontos-socorros de hospitais e UPAs, que funcionam como porta de entrada dos pacientes. Do total, R$ 2,36 milhões serão disponibilizados pelo Governo de Minas. Até 2014, estáprevista a abertura de 790 leitos clínicos, 340 leitos de UTI adulto e pediátrico e 390 leitos de longa permanência nos hospitais participantes do projeto.

A implantação da Rede de Urgência e Emergência prevê a criação de 52 equipes multiprofissionais de atenção domiciliar, que continuarão acompanhando o paciente após a alta hospitalar. Cada equipe será composta por dois médicos, dois enfermeiros, um fisioterapeuta e um assistente social e quatro técnicos de enfermagem. Serão também criadas 25 equipes multiprofissionais de apoio, compostas por três profissionais – psicólogo, fonoaudiólogo, assistente social ou fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, farmacêutico ou nutricionista.

O projeto prevê também a implantação de sete salas de estabilização, a serem utilizadas como local de assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves e posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde. As salas serão implantadas nos municípios de Belo Vale, Jaboticatubas, Felixlândia, Rio Vermelho, Barão de Cocais, Ferros e Morada Nova de Minas. A manutenção dessas salas está orçada em R$ 35 mil mensais, sendo R$ 25 mil recursos do Ministério da Saúde e R$ 10 mil, investimento do Governo de Minas.

Outras Redes

A primeira Rede de Urgência e Emergência de Minas Gerais foi implantada no Norte, em 2008, abrangendo 86 municípios e beneficiando 1,5 milhão de pessoas. Em fevereiro deste ano, foi inaugurada a Rede na região Centro-Sul, com investimentos de R$ 7 milhões, com sede em Barbacena, e beneficiando 723 mil pessoas de 50 municípios. Em abril, foi implantada a Rede nas regiões Nordeste e Jequitinhonha, sediada em Teófilo Otoni. Foram investidos R$ 6,7 milhões e deve ser atendida uma população de 1,2 milhão de pessoas, de 86 municípios. Até o fim de 2012, deverá ser implantada a rede Macro Sul, com sede em Varginha.

Atualmente, 232 municípios são atendidos pelo Samu, o que corresponde a 45% da população mineira. Com o funcionamento de mais duas redes (Centro e Sul), a cobertura saltará para 70% da população. A meta, até o final de 2014, é cobrir as 13 macrorregiões de saúde em que o Estado é dividido, com 12 redes de Urgência e Emergência em atuação.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-implanta-rede-de-urgencia-e-emergencia-da-regiao-central/

Anúncios

Gestão Anastasia: Bombeiros e SAMU oficializam integração de centrais de regulação no Norte de Minas

Numa iniciativa pioneira, Bombeiros passam a atuar de forma integrada à Rede de Urgência e Emergência da região

Jerusia Arruda / SEE
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira

Um ato público vai oficializar, nesta sexta-feira (11), a Cooperação Técnica entre a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Macro Norte), e o 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais (7º BBM). A partir deste ato, as centrais de regulação do Samu e dos Bombeiros passarão a operar de forma integrada.

A solenidade de assinatura do termo de Cooperação Técnica será realiza às 17 horas, no Portal de Eventos, em Montes Claros, e contará com a participação do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e do diretor de assuntos institucionais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Coronel Matuzail Martins da Cruz.

De acordo com Warmillon Fonseca Braga, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), a cooperação vai coordenar a regulação dos atendimentos a ocorrências de urgência e emergência pré-hospitalares realizados pelo Samu Macro Norte e pelo 7º BBM, através da integração Central de Regulação de Urgência (192) e o Centro de Operações de Bombeiros (193); organizar o serviço de modo a evitar duplicidade de meios para fins idênticos, quando não for necessário; promover a sinergia das equipes e eficiência no atendimento; e manter a comunicação permanente e efetiva entre as duas instituições.

“Iniciaremos a integração do serviço por Montes Claros, mas à medida que for se firmando, poderá se estender para outras cidades da região que sejam assistidas pelo SAMU e pelos Bombeiros”, planeja Braga.

Alcance

O 7º Batalhão de Bombeiro Militar de Minas Gerais possui uma área de abrangência de aproximadamente 150.000 km², com população de cerca de 2,1 milhões de habitantes atendidos em 119 municípios.

Já o Samu Macro Norte integra 86 municípios do Norte de Minas assistindo a uma população de cerca de 1.6 milhão de habitantes, com 36 bases descentralizadas e regulação central na base operacional, em Montes Claros. O serviço recebe, em média, 300 ligações por dia e organiza o fluxo de pacientes através de grade de referência pactuada.

Com o convênio, de acordo com o comandante do 7º BBM, Major Sérgio Ricardo Santos de Oliveira, as duas corporações passam a compartilhar a comunicação, sem restrições. “Com as duas centrais, 192 e 193, em contato permanente e efetivo, será possível empreender maior rapidez nas ações, integrar esforços, disponibilizar informações de forma equânime, facilitando a atuação operacional”, observa.

Cooperação na prática

A partir da oficialização da cooperação, o 7º BBM manterá um soldado na Central de Regulação do Samu, em período integral, que será responsável por manter a comunicação entre as centrais de regulação do Samu e Bombeiros através de linha de telefone exclusiva e via rádio, possibilitando comunicação imediata entre os respectivos atendentes.

Uma unidade de salvamento dos Bombeiros também permanecerá na base do Samu e uma unidade de suporte básico do Samu ficará em ponto base no 7º BBM. Nos feriados e datas festivas, devido ao aumento do tráfego, poderá ser descentralizada uma unidade do Samu para a unidade dos Bombeiros localizada na BR-251. “A medida vai otimizar a coordenação operacional e diminuir do tempo resposta, principalmente nos atendimentos do Samu no centro da cidade e no atendimento compartilhado em caso de acidente com vítimas presas às ferragens”, observa Enius Freire Versiani, coordenador médico do Samu.

Os chamados continuarão a ser recebidos via telefone 192 e 193. Enius explica que as ocorrências que envolvam casos clínicos, obstétricos e psiquiátricos serão atendidas preferencialmente pelo Samu e, havendo necessidade os Bombeiros serão acionados. Já as ocorrências que demandem ações de salvamento terrestre, aquático e em altura, que envolvam produtos perigosos e aquelas que exijam ações de combate a incêndio serão atendidas prioritariamente pelos Bombeiros. “Havendo necessidade o suporte avançado do Samu será acionado e os casos de trauma e atendimentos com múltiplas vítimas serão empenhadas ambas as instituições”, completa.

Cabe ao médico regulador do Samu, designado como autoridade sanitária, orientar e monitorar o atendimento de suporte à vida, inclusive, quanto aos procedimentos necessários à condução do caso, cabendo-lhe, ainda, observar a necessidade de acionar suporte para um atendimento em andamento, seja realizado pelo Samu ou pelos Bombeiros. A coordenação dos trabalhos nas ocorrências que demandem ações de salvamento e que não são afetas à regulação médica será de responsabilidade do Corpo de Bombeiros.

O encaminhamento dos pacientes atendidos pelo Samu e pelos Bombeiros para o hospital será feito pela Central de Regulação do Samu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/bombeiros-e-samu-oficializam-integracao-de-centrais-de-regulacao-no-norte-de-minas/

Gestão da Saúde: Secretário visita obra do Hospital Municipal de Ibirité

Durante a visita Antônio Jorge afirmou que até janeiro de 2013, mais 3 milhões serão investidos na obra

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, visitou  segunda-feira (7), as obras do Hospital Municipal de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Foi, ainda, à Maternidade e o Pronto Atendimento que já estão concluídos e funcionam normalmente. Durante a visita o secretário confirmou a liberação de R$ 1,5 milhão, recurso que será destinado à instalação da rede elétrica interna. Antônio Jorge anunciou, também, que até janeiro de 2013 outros R$ 3 milhões serão destinados à obra e aplicados na área externa do prédio para oferecer mais conforto aos usuários.

Durante a visita, Antônio Jorge elogiou as instalações do Hospital Municipal, mas alertou que agora o maior desafio é a gestão da instituição. “O Hospital é bem estruturado; tem todos os equipamentos necessários ao seu funcionamento já adquiridos, o que inclui arco cirúrgico e mamógrafo. Mas é preciso que tenha uma boa gestão, um desafio para todo administrador público”, afirmou.

Investimentos em Ibirité

De 2003 a 2012 o Governo de Minas investiu mais de R$ 23.8 milhões na saúde de Ibirité. Deste total, mais de R$ 15 milhões foram destinados ao Hospital. Os outros investimentos se destinam ao Programa Saúde em Casa, à Câmara de compensação, à Educação Permanente, à prevenção e controle da dengue, à Rede de Resposta, à implantação do Protocolo de Manchester e à convênios firmados com entidades como Apae e à Sociedade Pestalozzi de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-visita-obra-do-hospital-municipal-de-ibirite/

Gestão da Saúde: população de Ipatinga será beneficiada com UPA

O investimento irá beneficiar mais de 200 mil habitantes da região

O Governo de Minas irá investir mais de R$2,3 milhões na construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e compra de equipamentos. Isso foi definido por um acordo entre prefeitura de Ipatinga e o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

“Estamos dando um passo importante para a melhoria dos serviços de saúde, que são prestados no município. A efetivação da proposta será possível graças à parceria do Governo Federal e da prefeitura de Ipatinga. É um trabalho em conjunto”, afirmou o secretário Antônio Jorge.

A unidade, que será construída no terreno doado pela prefeitura, beneficiará cerca de 240 mil habitantes da região, podendo atender até 450 pacientes por dia. Para isso, ela contará com uma equipe de profissionais de no mínimo seis médicos por plantão, além de enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e radiologia, entre outros.

Segundo o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da SES-MG, Rasível dos Reis, a UPA é um estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Saúde da Família e a Rede Hospitalar. “A principal missão da UPA é atender aos Usuários do SUS portadores de quadro clínico agudo de qualquer natureza, dentro dos limites estruturais da unidade, durante 24 horas, 7 dias da semana em caráter de urgência, com atendimento nas especialidades de clínica médica”, explicou.

A estrutura física da unidade segue o padrão estipulado pela SES-MG, apresentando como diferencial a tecnologia de gestão da clínica, padrões de sustentabilidade e a agilidade na construção. Ela contará com setores como pronto atendimento, atendimento de urgências, apóio diagnóstico e terapéutico e sala de observação.

“Essa unidade será um ganho imensurável para a saúde do município, portanto, não mediremos esforços para que aconteça o mais breve possível”, finalizou o secretário municipal de saúde de Ipatinga, Arlen Ferreira.

Mais investimentos

Desde 2011, o governo de Minas já investiu mais de 20 milhões na construção de nove UPAs nos seguintes municípios: Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/populacao-de-ipatinga-sera-beneficiada-com-upa/

Gestão da Saúde: Governo de Minas investe R$ 1,79 milhão na construção do centro de hemodiálise de Patrocínio

Na inauguração, secretário Antônio Jorge firmou convênios para aquisição de equipamentos para a rede pública de saúde local

Henrique Chendes
Solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques
Solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques

O Governo de Minas inaugurou, nesta sexta-feira (04), o Centro de Hemodiálises da Irmandade Nossa Senhora de Patrocínio, no Alto Paranaíba. A nova unidade possui 800 metros quadrados e funciona anexo ao hospital. A construção recebeu R$1,79 milhão do Governo de Minas. O Centro de Hemodiálises possui 20 equipamentos, sendo um na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), um para reserva e 18 para os demais atendimentos. A capacidade de atendimento é de até 108 pacientes em três turnos.

A solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. A unidade vai atender aos pacientes da microrregião de Patrocínio e Monte Carmelo, o que inclui as cidades de Patrocínio, Monte Carmelo, Guimarânia, Cruzeiro da Fortaleza, Serra Do Salitre, Irai de Minas, Abadia dos Dourados, Douradoquara, Grupiara, Estrela do Sul, Coromandel e Romaria.

“O recurso vem atrás de bons projetos. O governador Antonio Anastasia é, acima de tudo, um municipalista. É onde tudo acontece. Para que o nosso plano de governo atinja êxito é preciso destacar a parceria com os municípios, na união pelo bem comum” explicou o secretário Antônio Jorge. Durante a inauguração, o secretário assinou convênios destinados à aquisição de equipamentos oftalmológicos para o centro Hiperdia de Patrocínio, além de um videolaparascópio e material para esterilização, totalizando investimentos de mais de R$ 900 mil do Governo de Minas.

Conquistas

Para o provedor da Santa Casa de Patrocínio, Ricardo dos Santos Bartholo, “toda a população da microrregião está muito orgulhosa com a entrega da obra”. “Já estamos atendendo 62 pacientes do SUS e quatro por meio de convênios. São pacientes não só de Patrocínio, mas também das cidades vizinhas, o que ajuda a desafogar o fluxo na região. O projeto aguardou cerca de 12 anos para ser concluído, mas agora é uma realidade. Estamos todos muito satisfeitos” declarou Bartholo.

O prefeito de Patrocínio, Lucas Campos de Siqueira, também ressaltou a importância da nova unidade de saúde. “Hoje temos sim o que comemorar. A Santa Casa faz a diferença para todo o sistema municipal de saúde. É uma enorme conquista para a área de saúde de Patrocínio e região, um bem para a população”, finalizou Siqueira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-investe-r-179-milhao-na-construcao-do-centro-de-hemodialise-de-patrocinio/

Gestão Anastasia: até domingo, Caravana Mães de Minas mobiliza moradores de Juiz de Fora

Objetivo do evento é promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado

Luisa Pinha
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas

Foi iniciada, nesta sexta-feira (04), a 4ª parada da Caravana Mães de Minas, na cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata. A Caravana, parte do Programa Mães de Minas, é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), com o objetivo de promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado. O evento será realizado até domingo (06), na quadra da Escola de Samba Feliz Lembrança, bairro Barbosa Lage, em Juiz de Fora.

Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança. A Caravana é um espaço composto por nove estandes, nos quais o público tem acesso ao cadastramento no 155; oficina de aleitamento materno; oficina de cuidados com o bebê e com a gestante; oficina sobre o parto normal; oficinas de brinquedos; cabine de vídeo e foto; roda de memória e a exposição do “túnel da vida”.

Para o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a Caravana será fundamental para unir esforços que garantam a prioridade da causa em Minas. “Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável”, destacou.

A gestante Lilian Aparecida Pires, 33, grávida de oito meses participou de todas as oficinas e se divertiu na cabine de foto e vídeo, “Achei esta iniciativa muito boa. Pois mesmo não sendo minha primeira gestação, aprendi muitas coisas que ainda não tinha conhecimento. E além de aprender coisas novas nas oficinas, conversei com outras mães e trocamos muitas experiências. No mais, me diverti muito com a cabine foto e vídeo, foi bom porque eu não havia tirado fotos desta gestação e todas ficaram lindas”, disse.

A colaboradora, que ministra a oficina sobre o aleitamento materno, Patrícia Sezário, disse que a caravana é muito importante em todos os períodos de gestação. “Funciona como um grande curso de gestantes, porém mais completo. Pois aqui as mães e gestantes ainda podem gravar vídeos com depoimentos e tirar fotos”, disse.

No ano de 2003, a cada mil crianças que nasciam em Juiz de Fora, cerca de vinte morriam antes de completar um ano de vida. Ano passado este número reduziu para treze. A expectativa é que com o Programa Mães de Minas as estatísticas reduzam ainda mais. Neste domingo (06, a partir das 10h, o secretário Antônio Jorge de Souza Marques participará da caravana.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ate-domingo-caravana-maes-de-minas-mobiliza-moradores-de-juiz-de-fora/

Governo Anastasia: secretaria de Estado de Saúde libera parcela de R$ 1 milhão para Contagem

Os recursos visam à construção do Centro Materno Infantil no município

O município de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), recebeu a terceira parcela de R$ 1 milhão, visando à construção do Centro Materno Infantil. O convênio firmado entre o Governo de Minas e a prefeitura totaliza R$ 10 milhões, oriundos do Tesouro Estadual. A unidade também terá investimentos do município, com contrapartida de R$ 2,8 milhões, e do Ministério da Saúde, com repasse de R$ 9 milhões, totalizando mais de R$ 21 milhões.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a maternidade tem como objetivo reforçar as ações de assistência à saúde da mulher e da criança, e vai oferecer mais conforto e atendimento humanizado. “Com esta construção iremos ampliar a cobertura dos partos atendidos pelo SUS dentro do município, que passará de 35% para 100%. Serão 550 partos por mês. Temos a convicção que teremos um belo desempenho”, afirmou.

A nova Unidade, que funcionará dentro do mesmo terreno onde está localizado o Hospital Municipal e Maternidade de Contagem, contará com 30 leitos de UTI neonatal, dez leitos de enfermaria mãe-canguru, dez leitos de UTI pediátrica, 34 leitos de enfermaria pediátrica, 62 leitos de internação em alojamento conjunto e ginecologia, além de um pronto-socorro 24 horas, com dez leitos de observação e um centro obstetrício totalmente equipado com seis apartamentos e quatro salas de parto cirúrgico.

Para as mães que desejam acompanhar mais de perto a internação de seus filhos na UTI neonatal, a maternidade ainda contará com uma casa que servirá de alojamento. Serão 32 vagas, com espaço de convivência para a troca de experiências.

Sobre a parceria que viabilizou a implantação do centro, Antônio Jorge afirma que há grande otimismo, visto que há alinhamento das políticas públicas entre Ministério, Governo de Minas e municípios no setor de saúde. “Em Minas, temos experiências exitosas na construção das redes de atenção. Um bom exemplo é a Rede de Urgência e Emergência Macro Norte. Nesta rede, os resultados têm se mostrado impactantes. São cerca de menos duas mil mortes/ano desde a implantação da rede”, finalizou Antônio Jorge.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-estado-de-saude-libera-parcela-de-r-1-milhao-para-contagem/

Gestão da Saúde: vice-governador entrega novas ambulâncias a 232 municípios mineiros

Governo de Minas moderniza frota e garante mais conforto e segurança a pacientes

Omar Freire/Imprensa MG
Governo de Minas investiu mais de 10 milhões na compra de novas ambulâncias
Governo de Minas investiu mais de 10 milhões na compra de novas ambulâncias

O vice-governador Alberto Pinto Coelho entregou, segunda-feira (23), 235 novas ambulâncias a 232 municípios do Estado. O Governo de Minas investiu R$ 10,3 milhões na compra dos veículos, com o objetivo de melhorar o atendimento aos pacientes e modernizar a frota das prefeituras.

“Essas ambulâncias são importantes, pois na saúde pública há a necessidade de deslocamento do paciente. Somam-se a isso os recursos investidos em todo o interior do Estado, por meio de programas como o Pro-Hosp, Saúde da Família e Farmácia de Minas. Esses são programas que investem nos municípios, locais onde o cidadão mora e onde as necessidades mais se manifestam”, afirmou Alberto Pinto Coelho, em pronunciamento durante a solenidade.

O Governo de Minas já entregou 2.382 ambulâncias aos municípios, desde 2005, com investimento de R$ 115 milhões. A modernização da frota é uma das ações desenvolvidas pelo Governo de Minas por meio do Sistema Estadual de Transporte em Saúde.

Durante o evento, o vice-governador ressaltou a necessidade de que o governo federal reveja a questão da Emenda 29, que define percentuais mínimos de investimento em saúde por União, estados e municípios.

“Por 10 anos aguardamos a aprovação da Emenda 29. Para nossa surpresa, quando aprovada, não estipulava o percentual de participação da União. Aproveito o público presente na solenidade para conclamar para aderir junto à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Associação Médica Brasileira (AMB), da criação de um projeto de lei de iniciativa popular, que sugere que 10% da corrente bruta da União sejam direcionados para o setor de saúde”, disse Alberto Pinto Coelho.

A União destina cerca de 6% a 7% de sua receita bruta para a área da saúde. De acordo com a Emenda 29, os estados precisam aplicar 12% do que arrecadam anualmente em impostos, e os municípios 15% de sua receita.

“Hoje é possível provar que os recursos destinados à área são insuficientes ao compararmos com outros países da América Latina. É importante que essa discussão seja levada novamente ao Congresso, a fim de que esse percentual de 10% seja aprovado. Assim, com a soma desses recursos poderá ser assegurado a cada brasileiro o acesso à saúde pública e que existam recursos públicos em quantidade suficiente”, afirmou o vice- governador.

Nova realidade

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a entrega das 235 novas ambulâncias é um indicativo claro do compromisso do Estado com a saúde, que transformou e enxergou o transporte como uma logística primordial para o bom andamento da área.

“Em 2003, quando o governador Aécio Neves e o então secretário de Estado de Saúde, Marcus Pestana, assumiram, encontraram uma frota de transporte de pacientes em condições precárias. Era normal encontrar ambulâncias com 15 anos de uso e sem condições de fazer o transporte do paciente”, pontuou Antônio Jorge.

Durante pronunciamento, o prefeito de Gouveia, Geraldo de Fátima Oliveira, agradeceu ao vice-governador em nome dos demais prefeitos contemplados, dos secretários de Saúde e de todos os cidadãos beneficiados pela iniciativa. O prefeito de Campestre, Nivaldo Donizete Muniz, recebeu as chaves da ambulância, representando os demais municípios beneficiados.

Fortalecimento

Implantado em 2005, o Sistema Estadual de Transporte tem o objetivo de levar a saúde para o mais próximo possível de onde as pessoas moram.  Com os novos veículos, o paciente pode ser transportado com mais conforto e segurança até a cidade em condições de oferecer atendimento adequado. As ambulâncias são equipadas com uma maca, uma vez que são para simples remoção.  Além das ambulâncias, o Sistema já entregou 499 microonibus a 47 Consórcios Intermunicipais de Saúde, beneficiando 8,1 milhões de pessoas em 524 cidades.

Os microonibus transportam pacientes de pequenos municípios que necessitam de consultas médicas, exames e procedimentos especializados oferecidos em cidades maiores. Os pacientes fazem consulta e exames e são levados de volta para casa. Os veículos podem transportar até 26 passageiros confortavelmente, já que possuem ar-condicionado, poltronas reclináveis e aparelhos de TV e DVD.

Os pacientes são acompanhados por um agente de viagem capacitado para auxiliar pessoas que necessitem de cuidados especiais e os motoristas são treinados para a direção defensiva e econômica, visando à segurança dos pacientes e a economia para todo o sistema. Todos os veículos são monitorados via satélite, o que oferece a localização on line 24 horas por dia, garantindo segurança de todos os transportados.

Clique aqui e veja a relação de municípios contemplados (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/vice-governador-entrega-novas-ambulancias-a-232-municipios-mineiros/

Governo de Minas: Estado fortalece saúde mental em Manhuaçu e firma novos compromissos

Secretário de saúde inaugura Centro de Atenção Psicossocial e firma novos compromissos na região

Ramon Jader
Secretário Antônio Jorge na cerimônia de entrega do Centro de Atenção Psicossocial
Secretário Antônio Jorge na cerimônia de entrega do Centro de Atenção Psicossocial

A população de Manhuaçu, município do Leste de Minas, recebeu, nesta sexta-feira (13), um Centro de Atenção Psicossocial voltado para usuários de álcool e drogas (CAPS/AD).

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, presidiu a cerimônia de entrega do centro onde anunciou a liberação de R$ 40 mil para a compra de novos móveis para uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Ainda durante a cerimônia o secretário autorizou a formulação de um projeto para construção de um andar, com capacidade para 40 leitos no Hospital César Leite.

“Minha vinda a Manhuaçu tinha o objetivo inicial de celebrar importantes conquistas na área da saúde do município. Sem que me fosse solicitado, decidi firmar algumas parcerias para continuarmos avançando, sobretudo no que diz respeito ao Hospital César Leite, que é um serviço fundamental de toda esta região”, declarou Antônio Jorge.

O secretário ressaltou que o CAPS/AD constitui uma resposta para enfrentar o que classificou como maior problema de saúde pública atual, que é o abuso de drogas. “Independente de serem ilícitas ou lícitas, como o álcool e o tabaco, o uso destas substâncias desafia as políticas públicas de saúde. Esta unidade é um espaço de perseverança, no qual não se pode desistir mediante às frustrações. O enfrentamento deste problema não é tarefa fácil e é preciso não só domínio da técnica, mas também humanismo, amor e respeito ao próximo”, declarou.

O prefeito de Manhuaçu, Renato Cezar Von Randow, destacou o apoio do Governo de Minas por meio de parcerias importantes no intuito de fortalecer a rede de saúde do município. “Tivemos investimentos em diversas áreas, seja na atenção primária, até na Urgência e Emergência. Temos avançado, e cito como exemplo as obras das Unidades de Pronto Atendimento, a qualificação do Hospital Cesar Leite, entre tantas ações. Com o apoio do Estado estamos buscando constantemente uma atenção mais adequada e melhorando a qualidade de vida dessas pessoas”, afirmou.

O secretário Antônio Jorge participou também da inauguração da UBS e do serviço de hemodinâmica do Hospital Cesar Leite e visitou a Unidade de Pronto Atendimento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/estado-fortalece-saude-mental-em-manhuacu-e-firma-novos-compromissos/

Gestão Anastasia: Minas Gerais participa de feira sobre inovação tecnológica na ONU

Antônio Jorge Souza Marques representará o Brasil na 12ª Conferência Mundial Infopoverty, que acontece em 22 de março, em Nova Iorque

Na ciência médica, não é raro que uma tecnologia seja desenvolvida para uma finalidade e, com o tempo, se descobrem novos usos, capazes de trazer mais benefícios do que foram imaginados anteriormente. A ultrassonografia é um bom exemplo. Utilizada há 60 anos, ela agora pode ser usada para salvar vidas em situação de urgência e emergência, muitas vezes em lugares remotos, geralmente ocasionados por acidentes de carro. Visando mostrar essa experiência, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, representará o Brasil na 12ª Conferência Mundial Infopoverty, que acontece em 22 de março, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

A conferência, que expõe o impacto que tecnologias mais acessíveis e sustentáveis podem trazer no cotidiano das pessoas, é coorganizada pelo Escritório de Parcerias da ONU, pelo Observatório pela Comunicação Cultural e Audiovisual no Mediterrâneo e no Mundo (OCCAM), o Infopoverty Institute da Universidade de Oklahoma e pelo Parlamento Europeu, com o tema “Quem conduz a revolução digital? Práticas inovadoras para o desenvolvimento” (Who drives the digital revolution? Innovative practices for development). Além do setor de saúde, há painéis sobre meio ambiente, desenvolvimento sustentável, educação, democracia, mudanças climáticas, segurança alimentar, entre outros.

O uso do ultrassom para atendimentos da urgência e emergência foi viabilizado em Minas Gerais por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e a World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (Winfocus), organização internacional com sede na Itália. “Antes, o ultrassom era um aparelho muito caro e pesado. Ultimamente, foram criados aparelhos leves e mais baratos. Com isso, o ultrassom não se restringe apenas ao hospital, pode ser transportado para outros ambientes. Dessa forma, os médicos de serviços como o Samu 192 podem utilizar o aparelho no diagnóstico dos pacientes, realizando encaminhamentos e procedimentos mais seguros. Assim nós podemos salvar mais vidas”, explica Rasível dos Reis Santos Júnior, coordenador de Urgência e Emergência da SES.

Além de expor a prática de sucesso em Minas Gerais, haverá assinatura de um contrato, pelo secretário Antônio Jorge e representantes da Winfocus World, visando a capacitação de 252 médicos na utilização do aparelho, na perspectiva de um projeto piloto para um plano estadual mais amplo. Inicialmente, serão beneficiadas a macrorregião sanitária do Norte de Minas e a microrregião polarizada pelo município de Manga. “Hoje, temos um caso de sucesso e vamos ampliar esta boa prática, seguindo uma tendência internacional”.

Telemedicina 

Projeta-se que no futuro, cada especialidade médica adquira conhecimento suficiente para utilizar a ultrassonografia no seu dia-a-dia. “A tecnologia atuaria como se fosse um novo estetoscópio, não veio para substituir o clássico aparelho, mas sim para fornecer mais informações ao médico que cuida do paciente, em tempo real, permitindo que o diagnóstico seja feito mais rapidamente e, consequentemente, que não haja atraso no início do tratamento, que poderia implicar na morte do paciente”, afirma José Muniz Pazeli Júnior, diretor da Winfocus no Brasil.

O projeto “WINFOCUS GLOBUS BRASIL”, aplicado em Minas Gerais, vai ser único no mundo na sua extensão e articulação, cobrirá toda a rede de atendimento, incluirá capacitação de médicos da rede de assistência, e também professores universitários que serão treinados para multiplicar este conhecimento. O uso da telemedicina permitirá que médicos nas áreas mais remotas e menos desenvolvidas do estado enviem imagens que serão avaliadas por professores capacitados nas universidades. O projeto prevê ainda educação continuada e protocolos de atendimento para diversos tipos de pacientes, no trauma, nas urgências clínicas, na pediatria, na obstetrícia, etc.

Serão parceiras no projeto algumas instituições de prestígio, Niguarda Ca’ Granda Hospital e AREU (Azienda Regionale di Emergenza e Urgenza) da “Regione Lombardia” (Milão, Itália), Henry Ford Hospital (Detroit, EUA), South Carolina University (Columbia, EUA). O grupo envolve também agências acreditatas pelas Nações Unidas, como o “Human Development, Capabilities and Poverty International Research Center” (HDCP – IRC), e o OCCAM, promotor do Infopoverty Program das Nações Unidas. “Este é um projeto ambicioso e revolucionário que impactará fortemente a saúde da população de Minas Gerais e, certamente, será um modelo de saúde de qualidade e sustentável para o Brasil e para o mundo”, finalizou o professor Luca Neri, ex-presidente da WINFOCUS Wolrd e responsável científico internacional do projeto piloto.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-participa-de-feira-sobre-inovacao-tecnologica-na-onu/