Governo Anastasia investe mais de R$ 2 bilhões em infraestrutura

Gestão Anastasia: De 2013 a 2015, o aporte total será de mais R$ 1,2 bi. Das 182 obras executadas, em andamento ou licitadas, o investimento foi superior a R$ 1,1 bi.

Plug Minas/Divulgação
O Plug Minas foi um dos contemplados com o investimento do Deop-MG
O Plug Minas foi um dos contemplados com o investimento do Deop-MG

Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop-MG), para atender à implementação de políticas públicas das secretarias estaduais, foi responsável por planejar, coordenar e executar 182 obras de engenharia em 2012, o que representa investimento superior a R$ 1,1 bilhão.

São 70 obras concluídas, 83 em andamento e 29 licitadas ou em processos de licitação a serem executadas neste ano.

“Os números alcançados em 2012 são significativos, mas a grande satisfação está em poder oferecer à população mineira serviços de qualidade, levando em conta o custo, a rapidez e a funcionalidade das obras que são projetadas e executadas”, comenta osecretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles.

De acordo com o diretor-geral do Deop-MG, Fernando Jannotti, as obras são executadas para atender às comunidades, como a construção de escolas, aeroportos e hospitais. “Como destaques de 2012, não posso deixar de mencionar a construção da fábrica de remédios da Fundação Ezequiel Dias, o centro de cultura, esporte e inclusão social Point Barreiro e o Centro de Tecido Biológico, em Lagoa Santa”, cita Fernando.

“Encerramos uma etapa do Plug Minas e estamos construindo o Parque das Águas, em Frutal. Temos, também, a Requalificação Urbana e Ambiental do Ribeirão Arrudas, que está em fase de conclusão e possui imenso alcance social e conta com investimentos da ordem de R$ 261 milhões”, acrescenta o diretor.

Para os 2013, há um amplo programa de obras previstas para serem licitadas, como a complementação dos PACs Arrudas, Ferrugem, Drenagem e Prevenção de Desastres. Os terminais metropolitanos de integração e obras em infraestrutura aeroportuária, educação, segurança, turismo, esportes e cultura também serão contemplados.

O investimento total será de R$ 1,2 bilhão, de 2013 a 2015, assegurados por operações de crédito junto ao Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e Caixa Econômica Federal.

Dentre as obras previstas para este ano, Fernando Jannotti destaca o início da reforma da escola Barão do Rio Branco, em Belo Horizonte, o projeto de revitalização do prédio verde da Praça da Liberdade e investimentos em diversos aeroportos do estado.

“Outras obras que já estão sendo licitadas e vamos começar a fazer neste ano de 2013 são as estações do BRT. Da mesma forma que a prefeitura da capital está fazendo as estações do BRT ao longo da Cristiano Machado e da Pedro I, o Deop, por meio da Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), implantará o BRT metropolitano, para fortalecer a mobilidade”, destaca.

Gerenciamento de obras públicas

Ao longo de 2012, a Superintendência de Infraestrutura Governamental da Setop deu seguimento ao projeto de implantação do Modelo de Governança de Obras Públicas, cujo objetivo é possibilitar melhor articulação do órgão com o Deop-MG, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e clientes, ampliando a aderência entre o planejamento e a execução dos empreendimentos.

Este modelo, que vem sendo implantado desde 2011, integra a estruturação de um Escritório de Gerenciamento de Obras Públicas que, atualmente, gerencia obras e projetos na metodologia de Gerenciamento Intensivo e contempla 26 empreendimentos executados pelo Deop-MG em diversas áreas, como segurança, saúde, infraestrutura e meio ambiente.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/departamento-de-obras-publicas-investe-mais-de-r-2-bilhoes-em-infraestrutura/

Governo de Minas vai obter R$ 4 milhões com BNDES

Gestão Anastasia: Cinco contratos nas áreas de segurança pública, infra-estrutura e mobilidade estão sendo coordenados junto à instituição; o primeiro já está assinado

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), está coordenando junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) cinco contratos que totalizam R$ 4 bilhões. O primeiro deles, no valor de R$ 247 milhões, já está assinado. A primeira parte do desembolso de R$ 65 milhões tem liberação prevista para este mês de agosto.

Os contratos financiarão diversas ações nas áreas de segurança pública, infraestrutura e mobilidade. A primeira parte do nempréstimo será destinada ao início das obras da LMG-800, no Vetor Norte, às reformas da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na RMBH, e do Centro Educativo de Unaí, no Noroeste do Estado, e à implantação de torres de radiocomunicação da Polícia Militar em vários municípios.

Segundo a diretora Central de Avaliação de Projetos e Captação de Recursos da Seplag, Gabriella Noronha, a destinação dos financiamentos foi definida a partir da carteira de projetos estratégicos do Estado e contribuirá para o alcance dos objetivos elencados no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI).

Outra parte do desembolso, prevista para novembro, depende apenas da consolidação da documentação. Os valores serão investidos na complementação das obras da escola de formação de professores, no bairro Gameleira, em Belo Horizonte, na ampliação do projeto Olho Vivo, em obras de melhorias em aeroportos regionais e na construção de presídios no interior do Estado.

Gabriella Noronha ressalta que a captação de recursos junto ao BNDES “é de extrema relevância no cenário fiscal atual”. Gabriella observa ainda que as condições favoráveis disponibilizadas pelo banco de fomento constituem uma alternativa positiva e contribuem para ampliar o leque de políticas públicas implementadas pelo Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/recursos-de-r-4-bilhoes-do-bndes-vao-favorecer-projetos-do-governo-de-minas/

Gestão Eficiente: Governo de Minas é referência para municípios mineiros

Secretária Renata Vilhena destaca incentivo para administrações públicas

Renato Cobucci / Imprensa MG
A secretária Renata Vilhena, que entregou o prêmio a representantes de vários municípios
A secretária Renata Vilhena, que entregou o prêmio a representantes de vários municípios

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena participou, nesta quarta-feira (9), da entrega do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal, no Expominas, em Belo Horizonte. O evento, que integrou a programação do 29º Congresso Mineiro de Municípios, também contou com a participação do secretário-adjunto de Estado de Meio Ambiente, Danilo Vieira Junior, além do prefeito de São Gonçalo do Pará, Ângelo Roncalli, presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM) e representantes dos municípios finalistas, entre outros.

A premiação, promovida pela entidade, homenageou as prefeituras que se destacaram na gestão de recursos em busca de melhorias dos resultados, e contou com quatro categorias: Gestão da Educação; Gestão da Saúde; Gestão do Desenvolvimento Social e Gestão do Desenvolvimento Urbano/ Ambiental.

A secretária Renata Vilhena salientou a importância da instituição do prêmio para a consolidação de uma cultura da boa gestão em todo o Estado. “Para que Minas Gerais alcance os resultados almejados, é fundamental que os municípios também consigam cumprir suas metas. Por isso, os municípios também precisam avançar na melhoria da gestão”, disse ela.

Onze municípios se destacaram na premiação: Bicas, Miradouro e Santa Bárbara (Educação); Juiz de Fora, Uberlândia e Nova Lima (Saúde); Além Paraíba e Timóteo (Desenvolvimento Social) e Lassance, Pains e São Gonçalo do Rio Abaixo (Desenvolvimento Urbano/ Ambiental).

Estímulo à inovação

De acordo com a secretária, o prêmio é um grande incentivo para que as prefeituras inovem e possam estar exercendo as boas práticas. “Eu tenho convicção que a cultura da boa gestão já faz parte de Minas Gerais, haja visto o resultado da pesquisa divulgada na terça-feira pela Federação Nacional dos Municípios, que aponta o avanço dos municípios mineiros nesta área. Isso é conseqüência da semente que vem sendo plantada desde 2003, no Governo de Minas. Vamos sempre apoiar essas iniciativas, em parceria com a AMM, porque através de uma boa gestão, os resultados são alcançados”, concluiu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/onze-municipios-mineiros-sao-premiados-pela-qualidade-na-gestao-de-recursos-publicos/

Governo de Minas: Secretaria de Planejamento e Gestão apresenta modelo de meritocracia para o governo de Alagoas

A apresentação foi feita na reunião do Programa Alagoas Tem Pressa, em Maceió

Adriana Valério
A apresentação foi feita na reunião do Programa Alagoas Tem Pressa, em Maceió
A apresentação foi feita na reunião do Programa Alagoas Tem Pressa, em Maceió

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, apresentou para o Governo de Alagoas, nesta segunda-feira (7), a estratégia governamental desenvolvida pelo Governo de Minas desde 2003, baseada na gestão para resultados e valorização dos servidores. A apresentação foi feita na reunião do Programa Alagoas Tem Pressa, em Maceió, presidida pelo governador daquele estado, Teotonio Brandão Vilela Filho.

Na abertura, Teotonio Vilela Filho destacou a importância de se trocar experiência com Minas. “Não é fácil criar novas formas de administração. E vocês fizeram isso muito bem. Lá (em Minas) como aqui nós sabemos que temos muito a fazer. Mas estamos confiantes. Temos determinação para avançar. E muito a aprender, trocar experiências”, afirmou.

A gestão de pessoas compõe um dos pilares da estratégia do Governo de Minas desde 2003. No modelo de meritocracia, várias ferramentas e ações foram implementadas, como o desenvolvimento das carreiras, a profissionalização dos gestores públicos, o Acordo de Resultados, o Prêmio por Produtividade e a avaliação de desempenho individual.

Como parte da política de recursos humanos, a secretária também destacou a certificação ocupacional como instrumento inovador. “Identificamos alguns cargos comissionados e criamos a obrigatoriedade da certificação para o preenchimento desses cargos, com base no conhecimento, nas atitudes. Os servidores certificados integram um banco de talentos”, afirmou.  Atualmente, dos cargos comissionados em Minas, aproximadamente 70% são ocupados por servidores de carreira.

O encontro contou com a participação do secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico de Alagoas, Luiz Otávio Gomes, secretários de Estado e equipe técnica. “Minas é uma referência para o Brasil na questão da gestão, principalmente na gestão para resultados e no que diz respeito à meritocracia”, afirmou Gomes.

Evolução da gestão

O novo modelo de gestão implantado pelo Governo de Minas, em 2003,está em sua terceira geração. A primeira, conhecida como Choque de Gestão (2003/2006), correspondeu ao período de ajuste fiscal, revitalização do planejamento e retomada dos investimentos. Para acabar com o déficit, o Executivo estabeleceu a diretriz de gastar menos com o Estado para investir mais no cidadão. Em 2004, foram assinados os primeiros Acordos de Resultados.

De 2007 a 2010, na segunda geração conhecida como Estado para Resultados, o governo consolidou o acompanhamento de projetos nas secretarias e órgãos. O Acordo de Resultados foi ampliado e houve um desdobramento de metas para as equipes.

Na atual etapa, conhecida como Gestão para a Cidadania, o governo instituiu o conceito de redes transversais e intersetoriais para execução de programas. A sociedade civil passa a participar efetivamente e as estratégias e metas são estabelecidas de forma regionalizada. A Gestão para a Cidadania introduz o conceito de Estado em Rede, que prevê o trabalho integrado de diversas áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

Acordo de Resultados

O Acordo de Resultados é uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir o alcance dos objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão. Ele prevê metas estipuladas para cada equipe em consonância com os “indicadores finalísticos”, atrelados ao Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que contempla objetivos de longo prazo até 2030.

“O Acordo de Resultados é o mais importante instrumento de alinhamento. Por meio dele é possível alinhar a estratégia de governo com as instituições e com os servidores”, destacou a secretária. Em troca do compromisso formal de cumprimento de indicadores e metas, os servidores são recompensados pelo Prêmio por Produtividade. No último prêmio, foram pagos R$ 507 milhões a 397 mil servidores que pactuaram e cumpriram as metas.

No encontro, a subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda de Siqueira Neves, destacou que os servidores são envolvidos no processo de estabelecimento de metas. “Quanto maior a participação e o envolvimento das equipes na estratégia governamental, melhores os resultados”, afirmou.

Alagoas

O “Alagoas tem Pressa” foi lançado pelo Governo de Alagoas no início do ano passado. Semelhante ao modelo mineiro, compreende o planejamento estratégico do Estado, com 25 projetos estruturantes e 33 projetos setoriais prioritários. O objetivo do programa alagoano é reduzir a pobreza e melhorar os indicadores sociais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-planejamento-e-gestao-apresenta-modelo-de-meritocracia-para-o-governo-de-alagoas/

Governo de Minas: Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa terá sorteios e shows musicais

A mostra será promovida, de quarta (9) a sexta-feira (11), nos túneis de acesso aos prédios Minas e Gerais e ao Centro de Convivência

José Carlos Paiva/Imprensa MG
a mostra visa promover a integração entre os servidores lotados na Cidade Administrativa
a mostra visa promover a integração entre os servidores lotados na Cidade Administrativa

Sorteios e shows musicais estão entre as atrações da 2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa. Organizada pela Intendência, de quarta (9) a sexta-feira (11), nos túneis de acesso aos prédios Minas e Gerais e ao Centro de Convivência, a mostra visa promover a integração entre os servidores lotados na sede do Governo de Minas. A data para esta segunda edição foi escolhida por causa do Dia das Mães, segunda data mais forte do varejo no Brasil.

As atrações foram programadas por causa da data especial e o sorteio dos brindes será realizado no último dia da feira, em horário ainda a ser definido. De acordo com o membro da comissão organizadora da feira, Nilson Braga, cada compra dará direito a um cupom, no qual o servidor deverá informar nome, órgão, prédio e andar em que trabalha. Estando ou não no local do sorteio, os ganhadores receberão os brindes. As atrações musicais acontecerão no horário do almoço.

Para esta edição da feira, foram inscritos 60 servidores-artesãos. Eles integram 16 secretarias e entidades da administração pública sediadas no complexo, com destaque para a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), com nove participantes, a Secretaria de Estado de Saúde (SES), com oito, e a Prodemge, com sete.

Entre os produtos que os expositores vão ofertar estão colchas, bordados, bijuterias, pintura em gesso, almofadas, arte em madeira, flores de tecido e alimentos como bombons, doces e linguiça defumada.

A primeira edição da feira foi realizada no último Natal e atraiu cerca de 25 mil consumidores durante três dias. Hoje, a feira já faz parte do Calendário Sociocultural da Cidade Administrativa.

Serviço:

2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa

Local: Túneis de acesso aos prédios Minas, Gerais e Centro de Convivência

Data: 9 a 11 de maio (quarta-feira a sexta-feira)

Horário de funcionamento: 10h às 16h

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/feira-de-talentos-artesanais-da-cidade-administrativa-tera-sorteios-e-shows-musicais/

Governo Anastasia: Países andinos conhecem modelo de gestão do Governo de Minas

Secretaria de Planejamento e Gestão apresenta a evolução da administração pública estadual, que está em sua terceira geração

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira

O modelo de gestão, a evolução e as conquistas do Governo de Minas a partir de 2003 foram apresentados a gestores públicos e especialistas do Peru, Equador, Bolívia e Colômbia, nesta quinta-feira (3), pelo subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo de Minas, André Abreu Reis.

O subsecretário de Minas Gerais foi convidado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a relatar a experiência do governo mineiro durante o “Seminário Pernambuco, BID e Países Andinos”, realizado em Recife (PE). O banco é um dos parceiros dos estados e países na formatação, implantação e acompanhamento de modelos de gestão para resultados. A troca de experiências entre esses governos é uma das práticas do BID.

Na palestra, André Reis apresentou a evolução da gestão em Minas, que está em sua terceira geração. A primeira, conhecida como Choque de Gestão (2003/2006) garantiu o ajuste fiscal e a revitalização do planejamento. Na segunda geração, “Estado para Resultados (2007/2010), o governo consolidou o acompanhamento de projetos nas secretarias e órgãos. A terceira geração – Gestão para a Cidadania – institui o Estado em Redes e prevê o trabalho integrado de áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira, como o engajamento da alta gestão do Governo de Minas na pactuação dos resultados, as conquistas para a área de Recursos Humanos do Estado e as ferramentas desenvolvidas para atingir os objetivos.

Durante o debate, após a apresentação, os representantes dos outros países demonstram interesse nos requisitos institucionais que permitiram ao Governo de Minas chegar a quase uma década com um modelo de gestão para resultados, a cada ano mais fortalecido e eficaz. “A maioria imaginava que essa gestão foi viabilizada por meio de tecnologia de ponta, inclusive com o desenvolvimento de softwares para isso. Mostrei que, na verdade, implantamos a gestão para resultados com boas ideias e compromisso com as metas pactuadas”, explicou André Reis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paises-andinos-conhecem-modelo-de-gestao-do-governo-de-minas/

Governo de Minas: Seplag apresenta Planejamento Estratégico e assina 2ª etapa do Acordo de Resultados

Iniciativa do Governo de Minas visa a busca constante pelo aprimoramento da gestão pública

Carlos Alberto / Imprensa-MG
Inovação é um dos traços que compõem a imagem de Minas no país e no exterior, disse Renata Vilhena
Inovação é um dos traços que compõem a imagem de Minas no país e no exterior, disse Renata Vilhena

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) apresentou, nesta sexta-feira (27), o Planejamento Estratégico de 2012 para seus servidores. Na ocasião, foi assinada a 2ª etapa do Acordo de Resultados, em que as metas estratégicas são pactuadas com as equipes da secretaria. O evento, realizado no Auditório JK, contou com a participação maciça dos servidores da Seplag.

O Acordo de Resultados é uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir o alcance dos objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão. Ele prevê metas estipuladas para cada equipe em consonância com os “indicadores finalísticos”, atrelados ao Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que contempla objetivos de longo prazo até 2030.

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, abriu o encontro ressaltando a importância da construção coletiva de todos os servidores da secretaria, para que as metas sejam de fato atingidas. “A execução do planejamento estratégico só será possível se todas as equipes estiverem inseridas no mapa estratégico”, afirmou.

Na apresentação, a secretária destacou alguns dos valores primordiais da secretaria –  transparência; valorização do servidor; colaboração; foco em resultados; foco no cidadão e inovação – para salientar sua importância no trabalho cotidiano das equipes. “É essencial que cada um de nós incorpore os valores definidos pela secretaria. Porque as estratégias podem mudar a cada governo, mas os valores ficam”, disse ela.

Instituído em 2003, o Acordo de Resultados vem estimulando metas mais desafiadoras e ousadas, com o reconhecimento de Minas Gerais por organismos estrangeiros como modelo de administração pública.

Inovação

Ela lembrou aos presentes que a inovação é um dos traços marcantes que compõem a imagem de Minas no país e no exterior. “Somos reconhecidos hoje por nossa gestão pela inovação. Em seus discursos, o governador Antonio Anastasia sempre diz que precisamos ousar com responsabilidade. Por isso, temos que ser criativos e buscar formas alternativas, para prestar os melhores serviços à sociedade”, afirmou.

Dentro deste conceito de inovação e pioneirismo, o Acordo de Resultados neste ano se adapta à terceira geração do Choque de Gestão – a Gestão para a Cidadania, envolvendo o Estado em Rede. Dessa forma, o Acordo de Resultados de 2012 já prevê as metas estipuladas em conjunto com a sociedade civil nas regiões onde o Estado em Rede já está em desenvolvimento, no Rio Doce e no Norte de Minas.

“É natural que um modelo implantado há nove anos acompanhe as evoluções do processo. Além da Gestão Para a Cidadania, o Acordo apresenta uma estrutura modificada, em que já na 1ª etapa estabelecemos onde queremos chegar em 2014. Por isso, os anos de 2012, 2013 e 2014 são o caminho para que nós alcancemos as metas previstas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Não podemos perder essas perspectivas”, afirmou.

No Acordo 2012 também foi criada a Carta de Missão, documento que foi entregue a cada secretário de Estado, estipulando as metas prioritárias de cada pasta, a serem acompanhadas diretamente pelo governador. A secretária lembrou aos servidores que o Acordo é o fio condutor que une a estratégia da secretaria com o que será entregue na execução das metas. “Nosso modelo não é uma fórmula. Se for assim, não funciona. Por isso é preciso um processo, a metodologia, e a participação. Todos devem estar incorporados ao processo”, enalteceu.

Planejamento Estratégico

Em seguida, a chefe de gabinete Thaís Santos; os subsecretários Adriane Ricieri (Gestão da Estratégia Governamental), Fernanda Neves (Gestão de Pessoas) e André Reis (Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto) e a intendente da Cidade Administrativa, Kênnya Kreppel, apresentaram o planejamento estratégico de 2012 de suas áreas ao público.

Eles reforçaram a importância do envolvimento de cada servidor no cumprimento das metas pactuadas e elogiaram o trabalho desenvolvido pelas equipes até o momento. “Tenho muito orgulho de pertencer à equipe da Seplag. O que faz esse planejamento acontecer são as pessoas”, disse Thais Santos, que citou a meta-síntese do documento – oferecer uma gestão pública efetiva e próxima da sociedade.

No final, o secretário-adjunto de Planejamento, Paulo Sérgio Alves, deu um testemunho pessoal para justificar seu orgulho por compor a equipe da secretaria. “Me impressiona aqui o envolvimento de todos com o trabalho cotidiano. Mesmo na iniciativa privada, onde eu trabalhei muitos anos, esse comprometimento é raro”, disse. Ele citou o momento atual para reforçar a importância do cumprimento das estratégias. “Numa conjuntura com restrições orçamentárias, o Planejamento Estratégico é imprescindível para que o Estado supere as dificuldades”.

O evento foi encerrado com uma esquete teatral do grupo “Pelotão 193”, que apresenta atividades de boas práticas do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Com uma performance bem humorada, ele reforçaram vários conceitos já divulgados, como o uso correto de equipamentos da Cidade Administrativa e a cooperação de todos para o alcance das metas.

Clique aqui para acessar a “Carta de Missão da Seplag – Acordo de Resultados 2012” (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seplag-apresenta-planejamento-estrategico-e-assina-2a-etapa-do-acordo-de-resultados/

Gestão Eficiente: seplag mostra programa de compras sustentáveis do Governo de Minas em evento internacional em Brasília

secretária Renata Vilhena participou, nesta quinta-feira (26), do I Workshop internacional de Compras Públicas Sustentáveis

Um dos exemplos do esforço do Governo de Minas na busca de alternativas para desenvolver e incentivar a adoção de práticas e medidas de compras públicas sustentáveis está nos critérios adotados na construção do novo estádio Mineirão. A geração de energia solar no estádio vai atingir aproximadamente 1 MWh, o suficiente para abastecer 1.200 residências. O novo complexo esportivo conta ainda com a instalação de um reservatório com capacidade para captar 6 milhões de litros de água de chuva, que serão reutilizados na irrigação do gramado e limpeza das áreas externas estádio.

Esses números e a experiência em compras públicas sustentáveis em Minas foram apresentados pela secretária de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Renata Vilhena, nesta quinta-feira (26), em Brasília, no I Workshop internacional de Compras Públicas Sustentáveis. O evento é uma parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e Ministério da Educação.

“O Estado de Minas adotou, para sustentar suas políticas e ações, o tripé da sustentabilidade, com destaque para a prosperidade econômica, responsabilidade social e administração ambiental”, afirma Renata Vilhena.

Compras Verdes

A primeira parte do projeto teve início em 2007, como fruto de parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade. A partir daí, a discussão sobre as compras sustentáveis foi incorporada também no Projeto Gestão Estratégica de Suprimentos, que tem o objetivo de aperfeiçoar o processo de compras públicas estadual.

Neste primeiro momento, foram adotados critérios de sustentabilidade com a aquisição de papel reciclado, aquisição de processadores e de telas LCD que consomem menos energia.

Além disso, as empresas contratadas para fornecer refeições nos presídios tiveram que se comprometer a eliminar desperdícios, reduzindo o consumo de água na lavagem e melhorando o aproveitamento dos alimentos. Outro item levado em conta foi a implantação de programa de coleta seletiva de resíduos sólidos e a utilização de materiais recicláveis e produtos biodegradáveis.

Na área de pavimentação de rodovias, dentro do programa Pro-MG Pavimentação, passou-se a utilizar o asfalto de borracha obtido a partir de pneus usados, que tem durabilidade 30% superior ao asfalto convencional.

Obras Públicas

O programa de Parceria para o Desenvolvimento de Minas Gerais II, assinado entre o Governo do Estado e o Banco Mundial, teve como um de seus produtos um Manual de Obras públicas Sustentáveis. Ele determina que a construção sustentável da obra deve levar em conta os danos que poderão ser causados ao meio ambiente.

Além do novo estádio do Mineirão, a Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, complexo administrativo que abriga 57 órgãos e entidades do governo, inaugurado em março de 2010, é um dos exemplos, em Minas, de obra pública sustentável: além da reciclagem e reutilização de 48% dos resíduos produzidos, adotou coleta seletiva de lixo e utiliza sistema de esgoto a vácuo em todo o complexo, o que gera uma economia de 80% no consumo de água.

A utilização de vidro duplo e persiana interna reduz o consumo de energia, que conta também com iluminação automatizada, sensores fotossensíveis e elevadores inteligentes.

Também o Centro Administrativo Regional de Varginha, inaugurado em agosto de 2010, utilizou o sistema de esquadrias com grandes vãos de vidros e termobrises nas paredes, sistemas que minimizam o acúmulo de energia térmica. A instalação de lâmpadas de led contribui para o baixo consumo de energia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seplag-mostra-programa-de-compras-sustentaveis-do-governo-de-minas-em-evento-internacional-em-brasilia/

Governo de Minas: Câmara Multissetorial debate agenda regional e intersetorial do Estado em Rede

Encontro avaliou andamento de ações estratégias e prioridades regionais pactuadas no Acordo de Resultados 2012

José Carlos Paiva / Secom MG
Câmara discutiu assuntos estratégicos das regiões do Rio Doce, Zona da Mata e Norte de Minas
Câmara discutiu assuntos estratégicos das regiões do Rio Doce, Zona da Mata e Norte de Minas

A Câmara Multissetorial do Estado em Rede se reuniu pela quarta vez, nesta terça-feira (24), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa. Na reunião, foram apresentadas algumas das principais estratégias debatidas nas regiões de Minas onde o programa Estado em Rede já está em desenvolvimento.

Presidida pela Ouvidora Geral do Estado, Célia Barroso Pitchon, a reunião teve coordenação da secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, e da secretária de Estado da Casa Civil e Relações Institucionais, Maria Coeli. O encontro contou ainda com a presença de todos os secretários adjuntos de cada pasta, ou seus representantes indicados.

O Estado em Rede trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governador Antonio Anastasia, e já se encontra em desenvolvimento em seis regiões do Estado: Rio Doce, Norte de Minas, Zona da Mata, Jequitinhonha/ Mucuri, Sul de Minas e Triângulo.

As estratégias apresentadas envolvem a agenda de prioridades regionais, pactuadas junto às secretarias no Acordo de Resultados 2012 – uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir que os objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão sejam, de fato, alcançados. Elas também tratam da agenda intersetorial, que envolve ações relevantes já pactuadas entre órgãos e secretarias estaduais.

Temas

Durante a reunião, secretários adjuntos e representantes de diversas áreas discutiram temas como a Integração da Secretaria de Estado de Educação (SEE) ao Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) no Rio Doce; a atenção prioritária às cidades com maior escassez de água, no Norte de Minas; e a reestruturação do fluxo de implantação dos aterros sanitários, na Zona da Mata.

Na próxima reunião da Câmara Multissetorial, prevista para julho, serão discutidas, além do acompanhamento das agendas regionais e intersetoriais dos comitês já implantados, também algumas das estratégias debatidas nos quatro novos comitês que tomam posse em junho (Noroeste, Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Central), totalizando a formação de comitês regionais nas dez unidades de planejamento do Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/camara-multissetorial-debate-agenda-regional-e-intersetorial-do-estado-em-rede/

Gestão Anastasia: Governo de Minas inicia capacitação de servidores em gestão de riscos

A importância de prever e gerenciar problemas para diminuir impactos no resultado é tema de palestra

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Palestra sobre gestão de riscos em projetos é ministrada pelo especialista Roberto Gattoni
Palestra sobre gestão de riscos em projetos é ministrada pelo especialista Roberto Gattoni

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) iniciou terça-feira (24) a capacitação de equipes do Governo de Minas em gestão de riscos em projetos com palestra ministrada pelo especialista na área e professor da Fundação Dom Cabral, Roberto Luís Capuruço Gattoni.

A palestra, realizada no Auditório JK da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, integrou o 3º Fórum de Planejamento e Gestão. Cerca de 150 servidores das superintendências de Planejamento e Gestão, das assessorias de Gestão Estratégica e Inovação e Recursos Humanos dos órgãos do Governo de Minas, participaram do evento.

O mestre em Ciência da Informação e PMP (sigla em inglês para a certificação de gerente profissional de projetos), Roberto Gattoni, explicou que todos os projetos em todos os setores – público ou privado – estão sujeitos a riscos. “Prever e gerenciar os problemas para reduzir seus impactos é o mais importante”, afirmou. Gattoni também ensinou aos servidores técnicas de identificação, análise e controle dos riscos.

De acordo com o assessor-chefe de Melhoria da Gestão, da Subsecretaria de Gestão da Estratégia Governamental (Suges), Rodrigo Guerra Furtado, a palestra foi o ponto de partida para os treinamentos que serão realizados a partir de maio. “Realizaremos cursos, workshops e outras ações para trazer a cultura da gestão de risco em projetos para o Governo de Minas”, afirmou.

Riscos no setor público

Para 90% dos gestores públicos do mundo, a gestão de riscos é essencial, mas 63% querem melhorar sua relação com os riscos estratégicos em projetos, revelou uma das mais recentes pesquisas sobre o tema, realizada pelo instituto Ipsos Mori.

Roberto Gattoni avalia que, em alguns aspectos, o setor público gerencia com muita eficiência os riscos, ainda que não tenha noção de que está fazendo isso. “A elaboração de um edital de licitação é um trabalho apurado de gestão de riscos”, exemplifica. Segundo ele, a partir do edital, a maioria dos órgãos públicos de todo o mundo não gerencia possíveis erros na execução dos serviços contratados.

Ele lembra que o Governo de Minas tem uma relação mais próxima com práticas de gestão de riscos por causa dos processos adotados a partir do Choque de Gestão, iniciado em 2003.

Fórum

O Fórum de Planejamento e Gestão é uma iniciativa das três Subsecretarias da Seplag – de Gestão da Estratégia Governamental, de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto e de Gestão de Pessoas. Ele foi criado com o objetivo de integrar e aproximar ainda mais as áreas de finanças, gestão estratégica e recursos humanos do Governo de Minas no momento em que o Estado inicia a terceira fase do Choque de Gestão.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-inicia-capacitacao-de-servidores-em-gestao-de-riscos/