Gestão Anastasia: qualidade na assistência é tema de curso nos municípios do Sul de Minas

Superintendência Regional de Saúde realiza capacitações de profissionais para melhorar serviços prestados pelos hospitais

Divulgação / SES
Profissionais da área de saúde puderam saber mais sobre qualidade na assistência em hospitais
Profissionais da área de saúde puderam saber mais sobre qualidade na assistência em hospitais

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência Regional de Saúde de Varginha, no Sul de Minas, promove neste mês, nos municípios sob sua jurisdição, o curso de Qualidade na Assistência. De 08 a 10 de maio, o curso será ministrado aos municípios das microrregiões de Lavras e Três Pontas. Entre 15 e 17 de maio, será a vez dos municípios das microrregiões de Três Corações e Varginha.

Numa primeira etapa, que se encerrou no último dia 26 de abril, os enfermeiros e técnicos das Vigilâncias Sanitárias dos municípios da microrregião de São Lourenço tiveram a oportunidade de participar do curso, que abordou temas como Qualidade no Hospital, Objetivo dos Centros de Material e Esterilização, Indicadores (físicos, químicos e biológicos), dentre outros. Também foram discutidas as Portarias 63/2012 e 15/2012 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A farmacêutica, Neylan Abdo, esclareceu questões acerca do processo de limpeza de artigos médicos, focando no que é essencial. Segundo ela, “o conceito de essencial que deve ser seguido baseia-se na tríade: conhecimento, habilidade e atitude”, explica.

Para a Autoridade Sanitária da VISA/SRS Varginha, Tereza Cristina, é necessário “termos a consciência de que, somente mudando a forma de pensar e enxergar a importância da qualidade dentro dos hospitais, é que realmente teremos êxito, tanto na segurança, quanto na administração dos mesmos”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/qualidade-na-assistencia-e-tema-de-curso-nos-municipios-do-sul-de-minas/

Governo de Minas: Montes Claros inicia classificação de risco nas unidades de saúde

Protocolo de Manchester será aplicado no pronto atendimento Alpheu de Quadros antes de chegar às unidades de saúde.

Jerúsia Arruda / SES
Enfermeiros receberam treinamento da SES para novo modelo de atendimento
Enfermeiros receberam treinamento da SES para novo modelo de atendimento

O pronto atendimento Dr. Alpheu de Quadros Gonçalves, em Montes Claros, Norte de Minas, iniciou o processo de implantação de classificação de risco através do Protocolo de Manchester nesta segunda-feira (07). A implantação está sendo realizada pelo município com a supervisão do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). O objetivo é tornar o atendimento mais ágil e eficaz.

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Geraldo Edson de Souza Guerra, a prefeitura vem se preparando para implantar a classificação nas unidades da Estratégia Saúde da Família. “As pessoas estão acostumadas a serem atendidas por ordem de chegada e, com a classificação de risco, será mudada a dinâmica de atendimento, que vai priorizar os pacientes em condições mais graves. As unidades de saúde das grandes áreas de atendimento já estão treinadas e prontas para iniciar a classificação, mas vamos iniciar pelo Alpheu de Quadros para preparar as pessoas e diminuir o impacto com a mudança nesse primeiro momento”, explica.

Em Minas Gerais, a Classificação de Risco está sendo implantada em todos os pontos de atenção à saúde (unidades básicas, unidades mistas, pronto atendimento, pronto socorro hospitalar, hospitais gerais e especializados). A medida possibilita utilizar uma linguagem comum com critérios uniformes que permite estabelecer o melhor local para atendimento no menor tempo possível.

A Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros iniciou em 2009 a implantação da classificação de risco na atenção primária dos 53 municípios sob sua jurisdição e em Pirapora, com um total de 320 equipes de ESF a serem treinadas. Os municípios receberam todo o equipamento necessário para a realização da classificação. Em Montes Claros, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) entregou 94 trius, além de oxímetros e termômetros timpânicos, equipando as unidades para iniciar o processo. O município possui 79 equipes de ESF cobrindo 59% da população.

Olívia Pereira de Loiola, superintendente regional de Saúde, diz que a expectativa é que, neste ano, o processo já dê um resultado positivo. “Nos municípios onde não é feita a classificação nas unidades básicas de saúde, como Montes Claros, a maior demanda dos hospitais são pacientes que deveriam ser atendidos na atenção primária. Ao realizar a classificação na unidade de saúde, a tendência é que somente os paciente urgentes cheguem ao pronto socorro, tirando a sobrecarga dos hospitais”, avalia a superintentende.

Pronto Atendimento

De acordo com a coordenadora do Alpheu de Quadros, Gleuce Ferrreira dos Santos, o hospital realiza cerca de 260 atendimentos/dia, nas áreas clínica e pediátrica e possui toda a infraestrutura necessária para funcionar como pronto atendimento.  Segundo ela, nos casos mais graves é feito o primeiro atendimento e acionado o Samu para que o paciente seja encaminhado ao hospital e receba o atendimento adequado.

Apesar de ser um pronto atendimento, Gleuce diz que a unidade recebe uma grande demanda espontânea de pacientes que deveriam ser atendidos na atenção primária. “Por isso estamos iniciando a classificação de risco pelo Alpheu de Quadros. Além de redefinir o fluxo de atendimento, vamos orientar a população de forma que ela possa ser atendimento no local mais adequado”, observa.

Classificação de Risco

O objetivo da classificação de risco não é fazer um diagnóstico, mas sim definir uma prioridade clínica para o primeiro atendimento médico. Através do Protocolo de Manchester é possível identificar rapidamente os pacientes permitindo atender em primeiro lugar casos mais graves e não os que chegam primeiro.

Ao procurar o serviço, o paciente é encaminhado para o setor de triagem onde é atendido por um enfermeiro responsável por identificar os motivos que o levaram a buscar atendimento. Na triagem, o enfermeiro identifica sinais que permitam atribuir o grau de prioridade clínica no atendimento e o tempo máximo de espera recomendado. O paciente, então, é identificado com uma cor (vermelho, laranja, amarelo, verde ou azul), que corresponde à gravidade do caso, até a primeira observação médica.

Aos doentes com patologias mais graves é atribuída a cor vermelha, que corresponde a atendimento imediato. Os casos muito urgentes recebem a cor laranja, para serem atendidos em dez minutos. Aos casos de gravidade média é atribuída a cor amarela, com prazo máximo de atendimento em uma hora. Os pacientes que recebem as cores verde e azul representam casos de menor gravidade, podendo ser atendidos em um espaço de tempo maior.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/montes-claros-inicia-classificacao-de-risco-nas-unidades-de-saude/

Gestão da Saúde: Dengue Móvel reforça combate à dengue na cidade de Fronteira

Veículo que troca lixo reciclável por material escolar ficará por dois dias na cidade do Triângulo

Divulgação / SES
Dengue Móvel recolhe lixo reciclável e troca por material escolar
Dengue Móvel recolhe lixo reciclável e troca por material escolar

O município de Fronteira, no Triângulo Mineiro, recebe nos dias 25 e 26 (quarta e quinta) a visita do Dengue Móvel. O caminhão realiza a troca de lixo reciclável (latas, garrafas pets e pneus) por material escolar (borrachas, lápis e cadernos). A presença do veículo faz parte da Força Tarefa de Combate à Dengue da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que está no município para conscientizar os moradores da importância do trabalho de prevenção à doença.

Nesta quarta-feira, o Dengue Móvel vai estar no bairro Vila Reis, próximo ao posto do Programa Saúde da Família, das 8h às 11h. À tarde, das 14h às 17h, o veículo vai recolher o material reciclável no Centro de Fronteira. Já na quinta-feira, o Dengue Móvel ficará no bairro Jardim Ângelo Passuelo, de 9h às 12h.

O objetivo da ação é reforçar o combate à dengue por meio da divulgação de informações e estimular a participação ativa da população que pode colaborar na eliminação dos possíveis focos da doença em suas residências. Profissionais também estão percorrendo casas, lojas comerciais e lotes baldios para eliminar os possíveis criadouros do Aedes Aegypti. A mobilização, que vai até sexta-feira, conta com o trabalho de 26 agentes e é feita em parceria com a prefeitura local.

Pesquisas indicam que quase 90% dos focos da dengue estão dentro das casas e que as pessoas sabem o que deve ser feito para combater o mosquito, mas não colocam em prática as medidas simples. Daí a importância de um trabalho de mobilização.

Lançada em novembro de 2010, a Força Tarefa faz parte do Programa Estadual de Controle Permanente da Dengue. O grupo é formado por 432 profissionais, sendo 200 soldados do Exército, 40 da Aeronáutica e 192 agentes de saúde, que atuam em várias cidades de Minas ao mesmo tempo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dengue-movel-reforca-combate-a-dengue-na-cidade-de-fronteira/

Gestão Eficiente: Ipatinga sedia Seminário Regional do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar

O encontro envolverá a participação de 10 municípios da região do Rio Doce

O município de Ipatinga sedia, nos dias 25 e 26 de abril, o Seminário Regional do Programa  Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar. Esse é segundo dos quatro encontros que serão realizados no Estado. Os próximos acontecerão em Viçosa (dias 9 e 10 de maio) e em Capelinha (nos dias 30 e 31 de maio). O encontro envolverá a participação de 10 municípios da região do Rio Doce.

O primeiro dia do evento terá palestras do presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG) – que abordará o tema “Binômio Educação e Nutrição: Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária” – e a secretária executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, Jaqueline Junqueira. Ela apresentará o “Programa Cultivar, Nutrir e Educar”.

Os desafios da execução da Lei 11.947/09 serão apresentados pelo Superintendente de Agricultura Familiar da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), José Antônio Ribeiro (T’sé). Logo em seguida, será apresentado o tema “Processo da Alimentação”, pela gerente de Processo da Secretaria de Estado de Educação (SEE), Valéria Monteiro.

Serão apresentados ainda o “Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, pela gerente de Projeto da SAF, Ignes Botelho Figueiredo Marias e as “Estratégias Nutricionais de Promoção à Saúde, pelo gerente de projeto da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Marcelo Mascarenhas Corrêa.

O evento é executado pela Secretaria Geral da Governadoria por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS), Secretaria de Estado da Educação (SEE) através da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional, Secretaria de Estado da Saúde (SES) através da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde e Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF/SEAPA).

Programa

O Programa Cultivar, Nutrir e Educar tem por objetivo Garantir o Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária, contemplando o binômio Educação e Nutrição para os alunos das escolas públicas estaduais de educação básica, potencializando a alimentação escolar, fortalecendo a agricultura familiar e promovendo a educação alimentar e nutricional.

Segundo a secretária executiva do CTSANS, Jacqueline Junqueira, além de apresentar o programa, o seminário visa promover a interlocução com os atores locais envolvidos (sociedade civil e governo) para implementação das ações nos municípios que iniciarão o programa em 2012.

O programa tem como estratégia a articulação entre as secretarias de Estado executoras e demais órgãos e setores envolvidos, por meio de execução de ações das seguintes vertentes: fomento à produção de alimentos saudáveis, adequados e solidários, provenientes da agricultura familiar para o abastecimento da Rede Pública Estadual de Ensino;

O atendimento parcial as necessidades nutricionais dos alunos, de acordo com o tempo de permanência na escola; a promoção da educação alimentar e nutricional; a identificação de distúrbios nutricionais e encaminhamento para atenção básica e a promoção de ações educativas em vigilância sanitária de alimentos.

Serviço:

Região Médio Rio Doce: Ipatinga – 25 e 26 de abril

Auditório da Prefeitura Municipal de Ipatinga

Avenida Maria Jorge Selim de Sales, 100- Centro. 7º andar

Região Zona da Mata: Viçosa- 9 e 10 de maio

Região Jequitinhonha/Mucuri: Capelinha – 30 e 31 de maio

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ipatinga-sedia-seminario-regional-do-programa-estruturador-cultivar-nutrir-e-educar/

Governo Anastasia: melhorias na alimentação escolar em Minas vão a debate em seminário

Seapa destaca que informação deve ser reforçada

A lei que estabelece o direito de todos os alunos matriculados na rede pública de ensino à alimentação irá a debate no segundo seminário regional para lançamento do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, do Governo de Minas. O evento será realizado nos dias 25 e 26 de abril, na cidade de Ipatinga, Vale do Rio Doce. A apresentação do tema será feita pelo superintendente de Agricultura Familiar (SAF) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), José Antônio Ribeiro.

Conforme explica o superintendente, a Lei nº 11.947 de 2009 determinou, em seu artigo 14, que no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) sejam utilizados na aquisição de alimentos produzidos pela agricultura familiar. “A medida é obrigatória desde janeiro de 2010”, assinala. A lei é a base do programa estruturador, que tem a gestão compartilhada entre a Secretaria da Agricultura, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, e Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS).

De acordo com Ribeiro, as medidas possibilitam o fortalecimento da atividade, gerando emprego e renda no campo, mas é fundamental que sejam amplamente difundidas principalmente entre as pessoas e instituições envolvidas nas ações da agricultura familiar.

Ele enfatiza que é necessário levar a informação sobre o programa a todos os segmentos que atuam na alimentação escolar. “Inclusive para esclarecer as pessoas envolvidas no preparo dos alimentos sobre as características do produto fornecido pela agricultura familiar”, explica o superintendente.

Outro desafio, segundo Ribeiro, é fazer alterações no cardápio básico das escolas para garantir um maior volume de produtos saudáveis. O fornecimento é garantido, pois o atendimento à rede escolar estadual (nível básico) depende do trabalho de 15 mil agricultores familiares, enquanto Minas Gerais conta com cerca de 720 mil em 440 mil propriedades.

Ribeiro ainda diz que está sendo estimulada a maior integração dos sistemas institucionais que participam do programa de abastecimento das escolas com produtos da agricultura familiar. Uma das propostas é a criação de comitês gestores para responder nos municípios pelas questões locais em relação ao programa.

Programação do seminário

A primeira palestra do seminário de Ipatinga, no dia 25, será “Binômio Educação e Nutrição: Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária”, pelo presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG), Dom Mauro Morelli. Em seguida, a secretária-executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, Jaqueline Junqueira abordará o “Programa Cultivar, Nutrir e Educar”.

Já no dia 26, a primeira palestra será de José Antônio Ribeiro (SAF), Desafios da Execução da Lei 11.947 de 2009. Em seguida, haverá apresentação sobre “Estratégias do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, por Jaqueline Miriam Maciel Junqueira, gerente do programa. O “Processo da Alimentação” será analisado pela gerente de Processo da Secretaria Estadual de Educação (SEE), Valéria Monteiro.

Depois, Ignes Botelho Figueiredo Matias, da SAF, vai falar sobre o projeto Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, do qual é gerente. Haverá ainda uma apresentação sobre Estratégias Nutricionais de Promoção à Saúde, por Marcelo Mascarenhas Corrêa, gerente de projeto da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Trabalho em parceria

O seminário de Ipatinga terá a participação também de representantes dos municípios de Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Caratinga, Iapu, Inhapim, Ipaba, Mesquita, Periquito e Tarumirim. É o segundo dos quatro encontros que serão promovidos no Estado. O primeiro foi realizado nos dias 11 e 12 de abril, em Taiobeiras, município do Norte de Minas. Os próximos serão em Viçosa, na Zona da Mata (9 e 10 de maio), e em Capelinha, Vale do Jequitinhonha  (30 e 31 de maio).

A série de eventos está sendo executada pela Secretaria-Geral da Governadoria por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS); Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional; Secretaria de Estado da Saúde (SES) por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde; e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/melhorias-na-alimentacao-escolar-em-minas-vao-a-debate-em-seminario/

Governo de Minas: programa estruturador voltado à segurança alimentar será lançado em Taiobeiras

Governo de Minas também promoverá debates em Ipatinga, Viçosa e Capelinha

Divulgação/Emater
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino

Cerca de 150 pessoas são esperadas no município de Taiobeiras, na região Norte de Minas, para o lançamento do Programa “Cultivar, Nutrir e Educar”, nos dias 11 e 12 de abril. O “Cultivar, Nutrir e Educar” é um dos programas estruturadores estabelecidos pelo Governo de Minas. A iniciativa tem por objetivo garantir o direito à alimentação saudável, adequada e solidária, contemplando o binômio “educação e nutrição”, para os alunos das escolas públicas estaduais de educação básica. Por meio deste programa, o Governo de Minas pretende fortalecer a agricultura familiar e promover o aprimoramento da educação alimentar e nutricional.

O evento será organizado pelo Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG). Este será o primeiro dos quatro encontros que serão realizados no Estado até maio deste ano. Além da reunião de Taiobeiras, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar” também será tema de discussões em Ipatinga, no Vale do Aço, nos dias 25 e 26 de abril; em Viçosa, na Zona da Mata, nos dias 9 e 10 de maio; e em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, nos dias 30 e 31 de maio.

Também participam da realização do encontro a Secretaria-Geral da Governadoria do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS); a Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional; a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde; e a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar.

Segundo a secretária executiva do CTSANS, Jacqueline Junqueira, além de apresentar o programa, “o seminário visa promover a interlocução com os gestores locais, sejam da sociedade civil ou de órgãos públicos, para a implementação das ações nos municípios”. “Queremos informar às instituições e parceiros locais sobre o detalhamento das ações a serem desenvolvidas. De forma intersetorial e participativa, pretendemos envolvê-los no planejamento e execução do programa. Desta forma, vamos incentivar a formação de Comitê Gestor local, que será um meio fundamental para atender às necessidades específicas de cada município”, explicou.

Alimentação escolar

No país, a alimentação escolar é tratada como política pública fundamental desde a década de 1950, por proporcionar aos alunos acesso a refeições no período de permanência na escola. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), a alimentação escolar é, atualmente, a segunda forma mais importante de acesso à refeição para jovens e crianças em situação de pobreza ou extrema pobreza.

A lei federal 11.947/2009 determina que, no mínimo, 30% do recurso repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) seja utilizado na aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar. A lei atribui como competência dos estados a promoção da educação alimentar, nutricional sanitária e ambiental.

Neste contexto, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”, do Governo de Minas, tem como estratégia articular, entre as secretarias de Estado, demais órgãos e setores envolvidos, o fomento à produção de alimentos saudáveis, provenientes da agricultura familiar, para o abastecimento da rede pública estadual de ensino. O programa visa, ainda, o atendimento parcial das necessidades nutricionais dos alunos, de acordo com o tempo de permanência na escola; a promoção da educação alimentar e nutricional; a identificação de distúrbios nutricionais e encaminhamento para atenção básica; e a promoção de ações educativas em vigilância sanitária de alimentos.

Serviço

Lançamento do Programa Estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”

Local: Rua Mato Grosso, 450, Sagrada Família, Taiobeiras.

Datas: 11 e 12 de abril.

Mais informações: http://www.conselhos.mg.gov.br/consea

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-estruturador-voltado-a-seguranca-alimentar-sera-lancado-em-taiobeiras/

Governo de Minas: nova Porteirinha recebe Caravana de combate à dengue

Ação de mobilização será realizada em parceria com as secretarias municipais de Saúde, Meio Ambiente e demais secretarias estratégicas.

A Caravana Guerra Contra a Dengue, do Governo de Minas, estará no município de Nova Porteirinha, no Norte de Minas, entre os dias 27 a 29 de março. Realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG) nos municípios com maior incidência de dengue, é feita uma varredura em áreas consideradas de risco, eliminando focos do mosquito. A ação de mobilização será realizada em parceria com as secretarias municipais de Saúde, Meio Ambiente e demais secretarias estratégicas.

Segundo a vigilância epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, o município foi escolhido para receber a caravana devido à alta incidência de casos notificados de dengue. Somente neste ano já foram notificados 119 casos.

Programação

Na terça-feira (27), será realizada uma reunião com representantes dos três setores da sociedade (poder público, iniciativa privada e associações) para definir as estratégias da ação.

Na quarta-feira (28), será montando o Dengômetro, na Praça da Gameleira, no centro da cidade, um espaço de convivência disponibilizado pela SES-MG, onde serão desenvolvidas diversas atividades voltadas para a mobilização e educação em saúde, reforçando a guerra contra a dengue. No local também ficará estacionado o Dengue Móvel, caminhão que trocará material reciclável (latas, garrafas pets e pneus) por material escolar (borrachas, lápis e cadernos).

Na quinta-feira (29), será realizada uma mobilização orientando a população, através de panfletagem no comércio local, com afixação de cartazes e distribuição de material educativo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/nova-porteirinha-recebe-caravana-de-combate-a-dengue/

Gestão Anastasia: Samu e Bombeiros avançam rumo à integração no Norte de Minas

Proposta principal é integrar as centrais de atendimento através do 192 e 1

Jerúsia Arruda
A reunião avançou na integração entre o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - Samu Macro Norte e o 7º Batalhão de Bombeiros
A reunião avançou na integração entre o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu Macro Norte e o 7º Batalhão de Bombeiros

As negociações para integração entre o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu Macro Norte e o 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais avançam mais um passo. Nessa terça-feira (13), as duas instituições, além de representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), da Polícia Militar Regional, do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems Norte), se reuniram para promover um estudo da viabilidade do acordo, cuja proposta principal é integrar as centrais de atendimento através do 192 e 193.

De acordo com o prefeito de Pirapora e presidente do consórcio público que gerencia o Samu – Cisrun, Warmillon Fonseca Braga, este é um momento de avaliação, de definir protocolos, para que as duas instituições se preparem para atuar em cooperação. “É uma iniciativa pioneira que poderá se tornar ponto de partida para a unificação do atendimento das instituições de segurança e defesa na região, como acontece nos Estados Unidos, onde o cidadão liga o mesmo número para acionar a Polícia, o Samu, o Corpo de Bombeiros e demais serviços de emergência”, comenta.

O comandante do 7º BPM, Major Sérgio Ricardo, diz que vê a possibilidade de integração ao Samu com muita positividade. “Como comandante regional não tenho autonomia para tomar essa decisão, mas assim que estivermos com o termo de convênio e protocolo de atendimento definidos, vamos buscar a concordância do alto comando estadual”, planeja.

A proposta da cooperação é integrar os esforços, compartilhando, sem restrições, as informações sobre ocorrências, logo após a ligação do cidadão, entre a Central de Regulação do Samu e a Central de atendimento do Corpo de Bombeiros, evitando duplicidade no empenho equipes para fins idênticos, quando não for necessário, facilitando a atuação operacional.

O acordo também prevê o treinamento permanente no atendimento pré-hospitalar para os técnicos das duas instituições, apoio logístico e técnico compartilhado, e ações coordenadas no atendimento.

Nas ocorrências que envolvam casos clínicos, obstétricos e psiquiátricos, o atendimento será feito prioritariamente pelo Samu. As ocorrências que demandem ações de salvamento terrestre, aquático e em altura, bem como as que envolvam produtos perigosos e aquelas que exijam ações de combate a incêndio serão atendidas pelo Corpo de Bombeiros que, havendo necessidade, acionará a unidade de suporte avançado do Samu.

Os casos de trauma e incidentes com múltiplas vítimas serão atendidos por ambas as instituições, nos termos do protocolo operacional de urgência e emergência pré-hospitalar.

A superintendente regional de Saúde de Montes Claros, Olívia Pereira de Loiola, diz que a SES recebe essa integração com otimismo. “O Samu é o componente da Rede de Urgência e Emergência que um tem um papel fundamental na organização do fluxo do atendimento e a integração com o Corpo de Bombeiros vai ampliar ainda mais a cobertura de Rede, alcançado mais pessoas e salvando mais vidas. A iniciativa é louvável e, sem dúvida, conta com a parceria da Secretaria”, atesta.

Laerte Matheus, presidente do Cosems Norte, diz que a integração além de otimizar a utilização de recursos, vai fortalecer as duas instituições no cumprimento de sua missão maior, que é salvar vidas.

O primeiro-tenente Felipe, representante da Polícia Militar Regional diz que as polícias Civil e Militar também estão em processo de integração e observa o acordo entre o Samu e Bombeiros com a perspectiva de que os dois processos possam se unir num futuro próximo.

Abrangência

O Samu Macro Norte possui 37 bases e cobertura em 86 municípios, assistindo uma população de cerca de 1,6 milhão de habitantes. O 7º BBM é o que possui a maior cobertura do Estado – 26,4% da área total -, atuando em 119 municípios, com 2.104.243 habitantes. “Mas não temos médicos em nosso batalhão o que limita nossa atuação, e a integração com o Samu vai suprir essa deficiência e dar respaldo aos bombeiros no atendimento pré-hospitalar”, ressalta o major Sérgio Ricardo.

Durante todo o dia, o grupo de trabalho, constituído por técnicos do Samu e oficiais do Corpo de Bombeiros, se reuniu para formatar as diretrizes que vão nortear a integração entre as duas instituições. Um novo encontro ficou marcado para o dia 26 de março, quando o protocolo de intenções será submetido à aprovação do Cisrun e do comando do 7º BBm e, então, encaminhado ao alto comando do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais para avaliação e aprovação final.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Governador Anastasia anuncia investimentos de R$ 650 milhões em Montes Claros

Norte de Minas receberá fábrica de tratores do grupo Fiat,obras para conclusão do anel rodoviário e recursos para hospital universitário
Omar Freire/Imprensa MG
Durante a visita, o governador inaugurou as instalações do posto avançado da Defesa Civil
Durante a visita, o governador inaugurou as instalações do posto avançado da Defesa Civil

Em visita a Montes Claros nessa quarta-feira (29), o governador Antonio Anastasia anunciou novos  investimentos da ordem de R$ 650 milhões para a região. Além da instalação de uma fábrica de tratores do Grupo Fiat (veja detalhes aqui), o Norte de Minas vai receber R$46,3 milhões para a conclusão da segunda etapa do anel rodoviário, que liga asBRs 251, 135 e 365, por meio de projeto é uma parceria entre o Governo de Minase a União.

Na área da saúde, o Hospital Universitário Clemente Faria receberá repasse de R$ 3,3 milhões, destinados à construção de UTI, aquisição de elevador e equipamentos para a lavanderia.

Recebido no aeroporto de Montes Claros pelo prefeito Luiz Tadeu Leite e pelo reitor da Unimontes, João dos Reis Canela, o governador Anastasia estava acompanhado dos secretários de Estado Leonardo Colombini (Fazenda), Renata Vilhena (Planejamento e Gestão), Ana Lúcia Gazzola (Educação), Carlos Pimenta (Trabalho e Emprego), Nárcio Rodrigues (Ciência e Tecnologia) e Gil Pereira (Desenvolvimento do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri), entre outras autoridades.

Durante a visita, o governador inaugurou as instalações do posto avançado da Defesa Civil e o restaurante universitário da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), que em maio próximo completa 50 anos de atividades. Na Unimontes, ele participou também da solenidade de entrega do título de Doutora Honoris Causa concedido pela instituição à secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

Durante pronunciamento na biblioteca da Universidade, o governador afirmou que, além de participar do início das comemorações do cinquentenário da Unimontes, a visita a Montes Claros tinha como objetivo levar notícias auspiciosas para esta cidade. “Em primeiro lugar, a confirmação da vinda da Fiat para Montes Claros, que vai repercutir em toda o Norte do Estado. Ao mesmo tempo, confirmamos a parceria com o governo federal para a construção da segunda etapa do Contorno Norte do anel rodoviário, inauguramos o posto avançado da Defesa Civil como representantes da Amams, a Associação dos Municípios da Microrregião da Área Mineira da Sudene, e também o restaurante universitário, reivindicação antiga, que vai trazer mais conforto para a comunidade acadêmica. Além disso, anunciamos a liberação de R$ 3,3 milhões para a UTI do Hospital Universitário, com  verba da Secretaria de Estado da Saúde”, afirmou Anastasia.

“Tudo isso acaba sendo um aperitivo para estamos aqui comemorando aquele valor mais alto do Norte de Minas: a Unimontes, com os seus 50 anos”, concluiu o governador.

Em seu discurso, Renata Vilhena ressaltou o esforço do Governo de Minas para atender as regiões mais pobres do Estado, uma prioridade do governo Anastasia. “Estamos ensinando os mineiros a pescar e, felizmente, podemos dizer que a pescaria tem sido boa. Entre 2001 e 2009, a população mineira em situação de pobreza extrema caiu 9% para 3%”, afirmou a secretária de Planejamento e Gestão.

Esta foi a segunda vez que o governador de Minas visita o Norte de Minas em uma semana. Na sexta-feira (24), Anastasia esteve em Pirapora, onde inaugurou um centro de saúde de referência no tratamento de doenças infectocontagiosas e participou da inauguração da sede própria da Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco – AMMESF. (Veja matéria aqui).

Depósito avançado da Defesa Civil

Antes de visitar a  Unimontes, o governador Anastasia foi ao 10° Batalhão da Polícia Militar, onde inaugurou o Depósito Avançado da Defesa Civil. O espaço vai receber e armazenar materiais de ajuda humanitária e donativos adquiridos pela Cedec, a serem distribuídos aos municípios eventualmente prejudicados por fortes chuvas ou seca excessiva. Por meio dos depósitos avançados, a ajuda humanitária chega com mais rapidez às populações afetadas.

O depósito atenderá a 130 municípios do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e conta com uma empilhadeira mecanizada e uma paleteira, para facilitar a movimentação de donativos. O depósito foi construído no local onde funcionava o hangar da Polícia Militar, transferido para o Aeroporto de Montes Claros.

“Essa inauguração é um passo importante para facilitar a logística e as ações da Defesa Civil no Grande Norte, porque vai atender a 130 municípios”, disse.

Restaurante universitário

A inauguração do restaurante universitário faz parte das comemorações do cinquentenário da Unimontes, atendendo antiga demanda da comunidade acadêmica. O Governo de Minas investiu R$ 1,7 milhão na construção do prédio, compra de utensílios e equipamentos para cozinha – fogão industrial, mesas e cadeiras.

O restaurante está instalado na entrada do campus-sede, em um terreno de 1,1 mil metros quadrados. O salão de alimentação tem capacidade para 280 lugares e a previsão é de sejam servidas1 mil refeições/dia.

Hospital Universitário

O Governo de Minas vai repassar R$ 3,3 milhões para Hospital Universitário Clemente de Faria, destinados à construção de UTI, aquisição de elevador e equipamentos para a lavanderia. O hospital escola integra a rede de assistência à saúde da macrorregião Norte. Trata-se de um ponto de atenção para a rede de urgência e emergência, referência para mais de 2 milhões de habitantes, com atendimento exclusivo para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

As obras de conclusão da estrutura física do Bloco B, onde serão instalados os leitos de UTI Adulto e da Unidade de Internação Cirúrgica, ampliarão a capacidade instalada do hospital,especialmente na realização de cirurgias de alta complexidade e a atendimentos mais graves.

O elevador para a circulação das macas para o Bloco B facilitará o acesso dos pacientes do andar térreo para o terceiro andar, onde funcionará a UTI e a Unidade de Internação Cirúrgica.

Fonte: Agência Minas