Gestão Eficiente: Rio Doce recebe 23 novas Farmácias de Minas

Hoje, 36 unidades farmacêuticas do programa Farmácia de Minas atendem à região

Divulgação/Farmácia de Minas Marilac
Unidade do Farmácia de Minas de Marilac, inaugurada no último mês de abril
Unidade do Farmácia de Minas de Marilac, inaugurada no último mês de abril

Vinte e três cidades do Rio Doce estão sendo contempladas com unidades da Rede Farmácia de Minas neste primeiro semestre de 2012. O programa, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), garante o acesso da população a medicamentos voltados para a atenção primária à saúde, melhorando a assistência farmacêutica e incentivando a busca ativa do paciente.

As unidades de Senhora do Porto, Marilac e São Domingos das Dores já foram inauguradas em abril. Neste mês de maio, Aimorés, Galiléia, Divinolândia de Minas, Santa Efigênia, Água Boa, Itueta, Vargem Alegre, Entre Folhas, José Raydan, Santa Maria do Suaçuí, Nova Belém e Pingo D’água também estão sendo contempladas e, para junho, estão previstas inaugurações em Naque, Piedade de Caratinga, Materlândia, Periquito, Alpercata, São Sebastião do Anta, Guanhães e Santa Rita de Minas. Para a instalação das novas unidades no Rio Doce, foram disponibilizados recursos da ordem de R$ 2 milhões, do Tesouro do Estado.

Hoje, 36 unidades farmacêuticas do programa Farmácia de Minas atendem à região. Desde que foi implantado, em 2007, até o final de 2011, foram inauguradas 33 unidades, nos municípios de Alvarenga, Antônio Dias, Braúnas, Bugre, Campanário, Capitão Andrade, Central de Minas, Conceição de Ipanema, Dom Cavati, Engenheiro Caldas, Fernandes Tourinho, Frei Inocêncio, Gonzaga, Iapu, Joanésia, Marliéria, Mathias Lobato, Mendes Pimentel, Mesquita, Nacip Raydan, Nova Módica, Paulistas, Pocrane, Resplendor, São João Evangelista, São João do Manhuaçu, São José da Safira, São José do Divino, Sardoá, Sobrália, Taparuba, Tarumirim e Tumiritinga.

Apenas em 2011, o governador Antonio Anastasia inaugurou, simultaneamente, 200 unidades em todo o Estado. A meta do Governo de Minas é chegar a 700 municípios até 2014. “É bom dizer que entre 2007 e agora nós já aumentamos em mais de 70% o volume de recursos financeiros do tesouro nesse programa e aumentamos também, consideravelmente, os medicamentos disponibilizados”, disse o governador. Até hoje, mais de R$ 18 milhões já foram aplicados no programa, que disponibiliza para a população 162 tipos de medicamentos.

Melhoria para todos

Em Marilac, a nova unidade do programa Farmácia de Minas, inaugurada no último dia 24 de abril, representou melhoria não só para os usuários, como para a própria farmacêutica trabalhar. “A unidade oferece mais conforto para o paciente e o meu trabalho também melhorou muito. Agora, posso dar mais atenção ao paciente. Antes, o medicamento era entregue por uma janelinha”, recorda Thiara Vieira dos Santos, farmacêutica da unidade. Ela destaca também as melhores condições de armazenamento. “Antes, o local tinha mofo. Já aqui é tudo novinho”.

Helmer Lorran de Oliveira Cordeiro, farmacêutico da unidade em Frei Inocêncio, inaugurada em novembro de 2011, também destaca a melhoria na infraestrutura. “Pôde proporcionar um atendimento mais digno e humanizado para o paciente, sem falar que hoje o acondicionamento dos medicamentos é feito de forma correta, em local apropriado, com temperatura adequada”, relata.

Outro benefício proporcionado pela unidade da Farmácia de Minas diz respeito à atenção farmacêutica. “Agora podemos exercer, de fato, a atenção farmacêutica, pois dispomos de uma sala, em que podemos realizar um atendimento mais específico, conversar com o paciente, oferecer mais atenção. A nova estrutura trouxe realmente muitos benefícios”, conclui o farmacêutico.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rio-doce-recebe-23-novas-farmacias-de-minas/

Governo de Minas: secretaria de saúde promove capacitação sobre atenção básica em Valadares

No período entre 27 e 29 de março será a vez do treinamento em Resplendor, Mantena e São João Evangelista/Santa Maria do Suaçui

Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES),de Governador Valadares em parceria com o Ministério da Saúde e o Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems/MG), encerrou, nesta quinta-feira (22), a Oficina de Capacitação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) para coordenadores de Atenção Primária de 22 municípios da microrregião de Valadares, no Leste do Estado.

A capacitação durou três dias, abordando temas como Gestão da Qualidade na Saúde e na Atenção Primária à Saúde (APS); Projeto de Fortalecimento da Qualidade na APS em MG; interface com o PMAQ; diagnóstico da Gestão e da qualidade na APS; e identificação da Situação Problema e Matriz na Intervenção.

“O objetivo da oficina é que os participantes estejam aptos a compreender e compartilhar os fundamentos do PMAQ na Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais e que desenvolvam competências para utilização das tecnologias de gestão da qualidade na Atenção à Saúde, multiplicando essas informações para as equipes municipais”, afirmou a organizadora da Oficina e referência Técnica do PMAQ da SRS-GV, Solange Farias Romão.

A organização do PMAQ já ultrapassou a primeira fase de adesão ao programa, que foi a contratualização de compromissos e indicadores entre as equipes de Atenção Primária, gestores municipais e Ministério da Saúde.

A segunda fase compreende o desenvolvimento de ações que serão empreendidas pelas equipes de APS visando à melhoria do acesso e do acolhimento na Atenção Básica. Essa etapa está organizada em quatro dimensões: autoavaliação; monitoramento; educação permanente e apoio institucional.

As últimas fases são a avaliação externa e um processo de pactuação singular das equipes e dos municípios, com incremento de novos padrões e indicadores de qualidade.

Para a enfermeira do Município de Coroaci, Cleviana Nogueira de Azevedo, a capacitação foi proveitosa. “Essa oficina veio em um bom momento para orientar os profissionais das equipes de APS, fazendo que essa assistência seja de qualidade e adequada à ótica dos pacientes. Depois vamos replicar os conhecimentos nos municípios”, ressaltou.

No período entre 27 e 29 de março será a vez do treinamento dos profissionais das microrregiões de Resplendor, Mantena e São João Evangelista/Santa Maria do Suaçui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-promove-capacitacao-sobre-atencao-basica-em-valadares/

Governo de Minas já investiu mais de R$ 50 milhões em hospitais do Leste de Minas

Recursos do Pro-Hosp são utilizados para reformas, ampliações e aquisição de equipamentos e UTIs

Divulgação/SES
Programa possibilitou investimentos em novos equipamentos em Caratinga e Resplendor
Programa possibilitou investimentos em novos equipamentos em Caratinga e Resplendor

O Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais (Pro-Hosp), do Governo de Minas, têm mudado a realidade de muitos hospitais que atendem pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Somente na região no Leste do Estado, o programa alcançou, em 2011, o volume de R$ 53,3 milhões investidos.

Os recursos foram liberados para hospitais das cidades de Governador Valadares, Mantena, Resplendor, Santa Maria do Suaçuí, São João Evangelista, Guanhães, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Caratinga.

Todos os hospitais da rede Pro-Hosp no Leste de Minas são contemplados com recursos para melhorar a qualidade da assistência, ampliar a capacidade de atendimento, reforma da infraestrutura, compra de equipamentos, modernização gerencial, treinamento de funcionários e custeio hospitalar.

O Hospital Nossa Senhora do Carmo, na cidade de Resplendor, é um dos vários exemplos da eficiência do Pro-Hosp. Beneficiada pelo programa desde 2004, a instituição foi transformada em uma unidade microrregional, para atender os pacientes do SUS do próprio município e também das cidades de Aimorés, Itueta, Santa Rita do Itueto, Conselheiro Pena, Goiabeira, Cuparaque e Alvarenga.

Até o ano passado, o hospital recebeu R$ 2,3 milhões do Pro-Hosp, que foram usados na ampliação da estrutura e na compra de equipamentos, entre outros benefícios. “O Pro-Hosp mudou a cara do hospital. Antes, nós fazíamos apenas atendimentos básicos. Com os recursos do Governo de Minas, remodelamos o prédio e reequipamos todas as áreas. Hoje, temos condições até de atender casos de média complexidade, inclusive fazer cirurgias, sem precisar encaminhar o paciente para outros locais”, diz o diretor do hospital, Agnaldo Maria Polito.

Um dos equipamentos adquiridos com recursos do Pro-Hosp foi um mamógrafo. A chegada do aparelho, em 2006, fez com que as mulheres da região deixassem de se deslocar até 160 quilômetros até Governador Valadares para fazer um exame essencial para o diagnóstico precoce de câncer de mama. “Já foram mais de três mil exames realizados e não há mais fila de espera. Todas as mulheres da nossa microrregião, que são acompanhadas pelas prefeituras, estão com a mamografia em dia devido por ter o equipamento mais próximo”, informa Agnaldo Polito.

Cidade ganha nova maternidade e UTIs

O Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, de Caratinga, passou a fazer parte da Rede Pro-Hosp desde 2005 e já recebeu investimentos de aproximadamente R$ 4,9 milhões. A maior parte dos recursos foi utilizada na construção de um anexo ao antigo prédio. O número de leitos passou de 77 para 130. Dez dos 53 novos leitos são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – o que evita que pacientes que precisam de um tratamento mais complexo sejam transferidos para Ipatinga e Governador Valadares.

Também com recursos do Pro-Hosp foi implantada no anexo uma maternidade com sete UTIs para partos de alto risco. “O hospital passou a resolver 100% dos casos de partos de alto risco da microrregião de Caratinga. E, frequentemente, recebemos pacientes de fora da microrregião. Bom para nossa região e bom para as cidades para onde outrora encaminhavam os pacientes”, destaca Cláudio de Oliveira Paiva, administrador do Hospital.

Além de Caratinga, o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora também atende pacientes das cidades de Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Entre Folhas, Imbé de Minas, Inhapim, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta, Ubaporanga, Vargem Alegre e Vermelho Novo.

Pro-Hosp já investiu R$ 700 milhões em todo o Estado

Desde 2003, o Governo de Minas liberou cerca de R$ 700 milhões para unidades hospitalares em 105 cidades de todas as regiões, com recursos provenientes da Tesouro Estadual. Apenas em 2011, foram aplicados R$ 115 milhões. Para 2012, a previsão de investimentos do Pro-Hosp é da ordem de R$ 130 milhões.

De acordo com o coordenador do Programa, Tiago Lucas, as instituições beneficiadas pelos repasses exercem papel regional e inter-regional relevante para o SUS, por sua participação imprescindível na resolubilidade de clínicas de especialidades estratégicas, tais como cirurgia neurológica, cirurgia e tratamento em oncologia, cirurgia ortopédica e cirurgia cardiovascular.

Segundo ele, o Pro-Hosp possibilita à população mineira atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade o mais próximo possível das residências dos cidadãos. “O objetivo é que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica necessária, evitando ter que viajar ou ser transportado para os grandes centros ou para Belo Horizonte”, explica Tiago Lucas.

Critérios para o repasse de recursos

A transferência de recursos do Tesouro estadual para os  hospitais beneficiados pelo Pro-Hosp leva em conta a população das macrorregiões e microrregiões (base de cálculo per capita) e também a realidade socioeconômica de cada uma, buscando atender ao princípio da equidade. Assim, nas áreas mais carentes – como nos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e nas regiões Nordeste e Norte de Minas – as unidades hospitalares recebem um valor per capita diferenciado, o quê, ao final, representa um maior volume de investimentos.

O Pro-Hosp se fundamenta em uma parceria entre o Estado e os hospitais públicos e filantrópicos que integram o Programa, com a participação dos gestores municipais, Colegiados dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-MG) e Conselhos de Saúde Municipal e Estadual. Por meio da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, o Governo de Minas faz o repasse dos recursos, e as instituições se comprometem a cumprir metas assistenciais e gerenciais.

Fonte: Agência Minas

Blog do Anastasia – Governo de Minas consegue que Bolsa Família seja pago antecipadamente a atingidos pelas chuvas

BELO HORIZONTE (05/01/12) – O Governo de Minas conseguiu que o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) antecipe o pagamento do benefício do Bolsa Família para pessoas que participam do programa e moram nas 52 cidades que decretaram estado de emergência até quarta-feira (4). O pagamento será referente aos meses de janeiro e fevereiro.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), que pediu a autorização em nome do Governo de Minas, trabalha agora para estender a antecipação para os moradores dos 19 municípios que tiveram situação de emergência decretada nas últimas horas. A liberação deve ocorrer nos próximos dias.

Com a antecipação, o pagamento de janeiro e fevereiro que são feitos de forma escalonada, de 25 a 31 de cada mês, será efetuado de uma só vez para todos beneficiários. Em janeiro, o pagamento será no dia 18, e em fevereiro no dia 14. Só nos 52 municípios, mais de 150 mil famílias recebem o benefício, que varia entre R$ 36 (mínimo) e R$ 306 (máximo).

Os moradores que perderam os documentos pessoais e o cartão do Bolsa Família terão que apresentar a “Declaração Especial de Pagamento”, expedida pelas prefeituras, por meio de uma guia individual. A declaração é mensal e servirá para o pagamento do benefício do respectivo mês. Assim, deverá ser emitida vias distintas para o pagamento de janeiro e fevereiro de 2012.

No caso de beneficiário analfabeto, a prefeitura deverá colher impressão digital do cidadão, no lugar da assinatura prevista na declaração. A equipe de assistentes sociais da Sedese  e das 19 regionais também estão fazendo contato com os municípios, para informar sobre a antecipação. Esses funcionários também embarcam para os municípios que foram mais afetados pelas chuvas, onde vão prestar atendimento às vítimas e auxiliar na organização dos abrigos e demais ações.

Municípios já beneficiados

Até o momento, os salários do programa Bolsa Família serão liberados para os cadastrados nos municípios de Mathias Lobato, Espera Feliz, São Sebastião da Vargem Alegre, Vieiras, Dom Joaquim, Leopoldina, Itamarandiba, Jequitinhonha, Faria Lemos, São Domingos do Prata, Alpercata, Abre Campo, Ponte Nova, Formiga , Buritizeiro, Mariana, Florestal, Barra Longa, Acaiaca , Belo Horizonte, Itumirim, Jacinto, Paulistas, Joanésia, Santa Rita de Jacutinga, Pará de Minas, Braúnas, Setubinha,  São João do Oriente, Raposos, Vespasiano, Conceição do Pará, Alagoa, Claro dos Poções, Timóteo, São João da Mata, João Monlevade, Lima Duarte, João Pinheiro, Juatuba, Passabem, São Sebastião do Rio Preto, Poço Fundo, Brasília de Minas, Ibirité, São João Evangelista, Itabirito, Brumadinho, Cipotânea, Raul soares, Congonhas e Guiricema.

O Governo de Minas busca a liberação para os moradores das cidades de Ouro Preto, Ubá, Santo Antônio do Rio Abaixo, Jeceaba, São Pedro dos Ferros, Tarumim, Tumiritinga, Lamim, Itanhomi, Dona Euzébia, Viçosa, Senador Firmino, Conselheiro Lafaiete, Patrocínio do Muriaé, Visconde do Rio Branco, Guaraciaba, Moeda, Senador Modestino Gonçalves e Guidoval.