Aécio presidente: senador quer conquistar o Nordeste

Aécio presidente: senador vai abrir espaço no Nordeste de olho em 2014. Aécio ressalta grande identidade e parceria com Eduardo Campos (PSB).

Aécio: presidente 2014

Fonte: O Globo

’O PSB sempre foi meu aliado’

Senador diz ter grande identidade com socialistas

Nome mais forte para disputar a Presidência pelo PSDB em 2014, Aécio corteja socialistas e diz que PT perdeu espaço no Norte e Nordeste

BELO HORIZONTE Colhendo os louros da reeleição de seu afilhado Márcio Lacerda (PSB) à prefeitura de Belo Horizonte, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse ontem estar aberto a convites para ajudar nas campanhas dos aliados em todos os estados, e manda recados de gentileza ao PSB.

 Aécio presidente: senador vai abrir espaço no Nordeste

Aécio presidente: senador vai abrir espaço no Nordeste. Aécio ressalta grande identidade e parceria com Eduardo Campos (PSB).

Afirma que José Serra tem grandes chances de vencer o petista Fernando Haddad em São Paulo, se conseguir criar a imagem de avanço. E que, se o companheiro paulista achar que ele pode ajudar, estará em seu palanque. Aécio ressalta a grande identidade e parceria com o PSB de Eduardo Campos, mas afirma que caberá a ele decidir se vai integrar um projeto que se contraponha ao PT, ou partir para um projeto alternativo próprio.

Vai continuar viajando pelo país no segundo turno das eleições muncipais?
Aécio – Coloquei-me à disposição do partido e dos aliados e estou muito feliz com os resultados. Provavelmente, vou continuar viajando. Um fato importante foi a reinserção das oposições no Norte e Nordeste. Do ponto de vista político, é a sinalização mais importante que tivemos nestas eleições. Um reduto quase fechado do PT, onde o PT agora ficou fora do jogo. É lá que será nossa prioridade.

Dilma deve entrar nas disputas em Salvador, São Paulo. O senhor vai também?
Aécio – Vou estar à disposição de meus companheiros. Já estive em em vários lugares, em Salvador e devo voltar.

O senhor e Eduardo Campos foram lançados candidatos a presidente aqui em BH e em Recife. Como imagina que estarão em 2014?
Aécio – Temos que esperar 2014. Tenho uma relação extremamente fraterna com o Eduardo. Sempre soubemos compreender nossas circunstâncias. O PSB sempre foi meu aliado em Minas. Não é uma aliança forçada em véspera de eleição. É uma identidade muito forte. E identidade que se estende a outros estados. Mas tenho que respeitar a posição do Eduardo, que, hoje, é um aliado do governo. Ele é quem vai ter que, num determinado momento, escolher o seu caminho. O PSDB terá responsabilidade de construir e aglutinar forças políticas em torno de um projeto novo para o Brasil. Tenho forte relação com lideranças importantes do PSB.
Se isso vai amanhã para um entendimento, o tempo dirá. Não tenho dificuldades para isso.

Quais as chances de Serra em São Paulo?
Aécio – Expressivas. O Serra tem uma densidade muito própria.

Serra precisa mudar o discurso para reduzir a grande rejeição?
Aécio – Acho que a campanha permitirá isso. Vai ter que inspirar um sentimento de mudança, de avanços. Vai ser um briga dura mas nós estamos muito otimistas.

Aécio: presidente 2014 – Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/aecio-ha-identidade-com-psb-mas-rumo-de-2014-ainda-sera-definido-6342868

Aécio e Campos podem romper hegemonia paulista

Aécio Neves e Eduardo Campos. Surgimento do novo poder está nas mãos de duas novas lideranças. Minas e Nordeste na busca de um novo Brasil.

Aécio Neves e Eduardo Campos: Eleições 2014

 Aécio e Campos podem romper hegemonia paulista

Aécio Neves e Eduardo Campos. Surgimento do novo poder está nas mãos de duas novas lideranças. Minas e Nordeste na busca de um novo Brasil.

Fonte: Artigo de Tilden José Santiago* – O Tempo

Minas e Nordeste versus São Paulo

Alguns fatos demonstram que a liderança do governador Eduardo Campos ganha expressão e autonomia, apesar da ligação umbilical com Lula, na medida em que surgem contradições entre PT e PSB, com o crescimento, surpreendente para os petistas, do último.

Sinal claro disso é o lançamento de candidaturas próprias por ambos os partidos em Recife, Belo Horizonte e Fortaleza. A maneira como o deputado pernambucano Maurício Rands se afastou do PT e se aproximou de Eduardo é outro sinal.

Esse pode ser o início da quebra da bipolarização dominadora do PT de Lula e do PSDB de FHC, do rodízio antidemocrático no poder, durante 18 anos.

Do lado tucano, há trincas entre um tipo de tucanato progressista liderado pelo senador Aécio Neves e o tronco central do PSDB conservador, liderado pelo paulistano Serra, representante do poderio econômico da avenida Paulista.

Nessa vertente, Aécio Neves cresceu vertiginosamente, emergindo como forte candidato à Presidência, mas engana-se quem pensa que Serra se contenta em ser prefeito de São Paulo. O ex-presidente da UNE, hábil conspirador, desde as lutas estudantis dos anos 60, nos bastidores das eleições, com os olhos em 2014, tentou quebrar a crista em ascensão de Aécio, por meio de sua amizade com Kassab. O presidente nacional do PSD fez tudo para que seu partido em Minas apoiasse Patrus do projeto Dilma e não Marcio Lacerda do projeto Aécio. Curioso! Quem diria Dilma, Kassab, Patrus, juntos!

Kassab cumpriu a determinação de Dilma sob olhares complacentes de Serra. Este sim, cabo eleitoral conspirador de Patrus, interessado na derrota de Lacerda, para que Aécio em 2014 dispute o governo de Minas e se cristalize como um político das Alterosas, que brilhe só em nossos vales e montanhas. Seria sepultar o político Aécio em Minas, como no Rio Sérgio Cabral está fadado a morrer carioca com sua auréola provinciana.

O PSD nacional de Kassab continua a lutar por Patrus e Dilma. O PSD mineiro de Alexandre Silveira continua a lutar por Lacerda e Aécio. Nem Serra, nem Kassab, Patrus ou Dilma conhecem o quanto o ex-presidente do Dnit, agora deputado federal e secretário de Estado, é bom de briga e se esquecem de que o senador Aécio Neves possui DNA republicano e da vocação de Minas para servir o Brasil, junto com o Nordeste e outras unidades da Federação, sem o complexo de hegemonismo e superioridade de São Paulo.

O importante é olhar para frente e perceber, desde já, os germes da decomposição dos dois blocos monopolizadores, antidemocráticos de dominação do poder pelo poder no Brasil das últimas décadas: PT e PSDB. Esta bipolarização dá sinais de um eclipse que já se anuncia.

O surgimento do novo poder está nas mãos de duas novas lideranças, Aécio e Eduardo, se conseguirem se entender, depois de romperem a ligação umbilical que ainda carregam com o PSDB da avenida Paulista e com Lula, respectivamente. É Minas e o Nordeste na busca de um novo Brasil, sem dominação da Pauliceia.

TILDEN JOSÉ SANTIAGO – jornalista; ex-embaixador

Aécio Neves e Eduardo Campos – Link do artigo: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=210590,OTE&IdCanal=2

Governo Anastasia: Países andinos conhecem modelo de gestão do Governo de Minas

Secretaria de Planejamento e Gestão apresenta a evolução da administração pública estadual, que está em sua terceira geração

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira

O modelo de gestão, a evolução e as conquistas do Governo de Minas a partir de 2003 foram apresentados a gestores públicos e especialistas do Peru, Equador, Bolívia e Colômbia, nesta quinta-feira (3), pelo subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo de Minas, André Abreu Reis.

O subsecretário de Minas Gerais foi convidado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a relatar a experiência do governo mineiro durante o “Seminário Pernambuco, BID e Países Andinos”, realizado em Recife (PE). O banco é um dos parceiros dos estados e países na formatação, implantação e acompanhamento de modelos de gestão para resultados. A troca de experiências entre esses governos é uma das práticas do BID.

Na palestra, André Reis apresentou a evolução da gestão em Minas, que está em sua terceira geração. A primeira, conhecida como Choque de Gestão (2003/2006) garantiu o ajuste fiscal e a revitalização do planejamento. Na segunda geração, “Estado para Resultados (2007/2010), o governo consolidou o acompanhamento de projetos nas secretarias e órgãos. A terceira geração – Gestão para a Cidadania – institui o Estado em Redes e prevê o trabalho integrado de áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira, como o engajamento da alta gestão do Governo de Minas na pactuação dos resultados, as conquistas para a área de Recursos Humanos do Estado e as ferramentas desenvolvidas para atingir os objetivos.

Durante o debate, após a apresentação, os representantes dos outros países demonstram interesse nos requisitos institucionais que permitiram ao Governo de Minas chegar a quase uma década com um modelo de gestão para resultados, a cada ano mais fortalecido e eficaz. “A maioria imaginava que essa gestão foi viabilizada por meio de tecnologia de ponta, inclusive com o desenvolvimento de softwares para isso. Mostrei que, na verdade, implantamos a gestão para resultados com boas ideias e compromisso com as metas pactuadas”, explicou André Reis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paises-andinos-conhecem-modelo-de-gestao-do-governo-de-minas/

Governo de Minas: Alberto Pinto Coelho assina convênio para acesso de municípios a recursos do Água para Todos

Assinatura ocorreu durante reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste, em Recife

Aluísio Moreira / Ministério da Integração Nacional
Vice-governador Alberto Pinto Coelho assinou, em Recife, convênios com o Ministério da Integração Nacional
Vice-governador Alberto Pinto Coelho assinou, em Recife, convênios com o Ministério da Integração Nacional

O vice-governador Alberto Pinto Coelho assinou, nesta sexta-feira (27), em Recife (PE), convênios com o Ministério da Integração Nacional para acesso a recursos do Comitê Integrado de Combate à Seca e do Comitê Gestor do Programa Água para Todos, por parte de municípios do semiárido mineiro. A assinatura ocorreu durante a 14ª reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Participaram do encontro governadores do Nordeste e os vice-governadores de Minas Gerais e Espírito Santo.

“Ninguém mais contesta que o Nordeste vive hoje o melhor e maior período de desenvolvimento da sua história. Ninguém igualmente contesta que sobrevivem no Nordeste – incluindo a área mineira da Sudene – resistentes bolsões de pobreza. A criação do comitê integrado de combate à seca e do seu grande aliado, o comitê gestor do Programa Água para Todo é de grande importância”, salientou Alberto Pinto Coelho.

Por meio do Água para Todos,  estão disponíveis recursos da ordem de R$ 340 milhões para a instalação de cisternas, barragens e sistemas de abastecimento em municípios dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão e Minas Gerais. O programa, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, tem como objetivo a universalização do acesso à água a mais de 750 mil famílias. Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, o Água para Todos é parte do Plano Brasil Sem Miséria.

Durante a reunião, foi anunciada a criação de uma linha de crédito especial, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), administrado pelo Ministério da Integração, destinada a produtores, empreendedores dos setores industrial, comercial e de serviços dos municípios com situação de emergência ou estado de calamidade reconhecidas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, a partir de 01 de dezembro de 2011. As operações serão efetuadas por meio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) com objetivo de implementar ações de desenvolvimento econômico da região e combate à seca.

O secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, que também participou da reunião da Sudene destacou a importância do programa Água para Todos. “É um programa de extrema importância que ajudará nossa região a enfrentar uma das maiores crises das últimas quatro décadas”, disse.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alberto-pinto-coelho-assina-convenio-para-acesso-de-municipios-a-recursos-do-agua-para-todos/

Gestão Anastasia: governador participa de lançamento do Banco de Empregos

Ferramenta disponibilizada na internet pelo Sistema Fecomércio tem o objetivo de facilitar processos de seleção para empresas e pessoas que buscam trabalho

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Para Antonio Anastasia, iniciativa da Fecomércio coincide com esforço do Governo de Minas na geração de empregos
Para Antonio Anastasia, iniciativa da Fecomércio coincide com esforço do Governo de Minas na geração de empregos

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (13), do lançamento do Banco de Empregos do Sistema Fecomércio Minas, Sesc, Senac e Sindicatos Filiados. Trata-se de uma plataforma on line de cadastramento de currículos de profissionais que procuram vagas nas empresas dos segmentos comerciais de bens, serviços e turismo em todo o Estado.

O Banco de Empregos foi criado pelo Senac e já começou a funcionar pelo endereço  www.bancodeempregos.org.br. O serviço vai ajudar as empresas a encontrar os profissionais de que precisam, de forma mais dinâmica e segura. Também contribuirá para a geração de empregos no comércio das cidades mineiras.

“Essa iniciativa da Federação do Comércio, de lançar esse Banco de Empregos, é muito positiva porque está permitindo o acesso a informação, inclusive, nos municípios pequenos, onde não tem jornais locais e as pessoas, às vezes, nem ficam sabendo das oportunidades de emprego. Hoje, o mundo virtual é muito grande, é uma ferramenta de muito auxílio”, destacou Anastasia, lembrando que a geração de empregos é a prioridade absoluta do governo dele.

O funcionamento do Banco de Empregos é semelhante a um banco de currículos, via internet, e gratuito, tanto para os profissionais que buscam uma oportunidade, quanto para os empresários. Os candidatos cadastram seus currículos e optam por uma ou mais ocupações de seu interesse. As informações dos candidatos são disponibilizadas para consulta das empresas, que poderão pré-selecionar candidatos e convidá-los a participar de seus processos seletivos. As empresas ativas do segmento do comércio de bens, serviços e turismo poderão visualizar os currículos, de acordo com a área de interesse.

“Fico muito feliz em perceber que esse instrumento vem coincidir com esse grande esforço que estamos fazendo em Minas Gerais, governo, empresários, sociedade civil, para gerar empregos de qualidade. São esses empregos que vão possibilitar a inclusão social plena, a paz social, as possibilidades cada vez maiores de desenvolvimento. A Fecomércio tem sido uma parceira fundamental, excepcional, do povo de Minas Gerais”, afirmou o governador.

O presidente do Sistema Fecomércio Minas, Lázaro Luiz Gonzaga, acredita que a nova ferramenta vai facilitar processos não só para quem está em busca de trabalho, mas também para as empresas, que poderão ter economia de tempo e dinheiro em seus processos de seleção. “Aproveitando a tecnologia, estamos estendendo o banco para todo o Estado, o que antes era oferecido apenas para os alunos do Senac”, disse.

Emprego em Minas

Minas possui 750 mil microempresas e empresas de pequeno porte, que correspondem a 99% do total de organizações existentes no Estado. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, nos dois primeiros meses deste ano, foram criados, no Estado, 40.488 novos postos de trabalho (o que corresponde a um crescimento de 1% em relação ao mesmo período do ano passado).

Em 2011, o Estado gerou proporcionalmente mais empregos que a média do país, segundo o Caged. O saldo entre número de admissões e demissões foi de 206.402 postos, com crescimento de 5,42%.

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte permanece em 5,1%, mesmo resultado de janeiro. É o menor índice da série histórica desde 1996. Também é o menor índice entre as sete regiões metropolitanas pesquisadas – Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Salvador e São Paulo, segundo pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada pela Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Fundação João Pinheiro (FJP), Dieese e Fundação Seade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-participa-de-lancamento-do-banco-de-empregos/

Governo Anastasia: taxa de desocupados na Região Metropolitana de Belo Horizonte cai para 4,7%

Rendimento médio do trabalhador mineiro apresentou crescimento, segundo dados do IBGE

Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira (22), aponta taxa de desocupados na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) de 4,7%,  o que representa uma queda, comparado ao mesmo período do ano passado (6,3%). Em comparação ao mês de janeiro deste ano, a taxa apresentou relativa estabilidade, variando em 0,2% (4,5%).

A taxa de desocupação na RMBH apresentou aumento em relação ao mesmo período de 2011, passando de 56,1%, para 57,3% em fevereiro deste ano. Em relação ao rendimento médio real habitual, a taxa apresentou melhoria aos trabalhadores. O valor passou de R$ 1.487,95, em fevereiro de 2011, para R$ 1.592,00 no mesmo período deste ano.

“Estamos fazendo políticas públicas, incansavelmente, para que possamos levar mais e melhores empregos para a população mineira. Para este ano, a meta é qualificar cerca de 30 mil trabalhadores. Com isso, serão 30 mil pessoas com competência para realizar serviços nas mais diversas áreas para que possam ingressar no mercado de trabalho”, avaliou o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta.

Dados nacionais

A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) é realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em seis regiões metropolitanas do Brasil, sendo elas Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

De acordo com os resultados da PME, apurada em fevereiro de 2012, no conjunto das seis regiões, o contingente de desocupados foi estimado em 1,4 milhão de pessoas, resultado considerado estável em relação a janeiro último. Quando comparado com fevereiro de 2011, essa estimativa recuou 8,6% (menos 130 mil).

A população ocupada, estimada em 22,6 milhões em fevereiro de 2012 no agregado das seis regiões, não se alterou frente a janeiro. No confronto com fevereiro de 2011 registrou aumento de 1,9%, o que representou uma elevação de 428 mil ocupados no intervalo de 12 meses.

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores, apurado em fevereiro de 2012 em R$ 1.699,70, no conjunto das seis regiões, subiu 1,2% em relação a janeiro último. Frente a fevereiro de 2011, o poder de compra dos ocupados aumentou 4,4%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/taxa-de-desocupados-na-regiao-metropolitana-de-belo-horizonte-cai-para-47/

Governo de Minas: governador Anastasia encerra missão comercial na Itália

Delegação de empresários italianos estará em Belo Horizonte em maio para concretizar mais negócios com empresas mineiras

Divulgação/Imprensa MG
Anastasia durante encerramento de compromissos oficiais na Itália, na província de Salerno
Anastasia durante encerramento de compromissos oficiais na Itália, na província de Salerno

O governador Antonio Anastasia encerrou, nesta segunda-feira (12), viagem à Itália, onde cumpriu uma série de compromissos oficiais que tiveram como objetivo atrair novos investimentos para Minas Gerais. Nesta segunda, Anastasia se encontrou com o presidente da Província de Salerno, Edmondo Cirielli. Durante o encontro, o governador apresentou informações sobre Minas Gerais e manifestou interesse em estreitar as relações comerciais e turísticas entre o Estado e aquela província.

Anastasia fez um balanço positivo da missão empresarial à Itália, que permitiu conhecer as características da economia italiana, as possibilidades de investimentos e também mostrar aos italianos as inúmeras oportunidades de negócios que Minas Gerais tem a oferecer.

“A missão à Itália foi realizada com muito êxito e coroada com sucesso. Não só tivemos a oportunidade, em diversas cidades italianas e em muitas reuniões, de mostrar Minas Gerais e suas potencialidades de negócios para empresários italianos, mas também pudemos conhecer melhor a economia da Itália, as interfaces de contato entre a economia mineira e a economia italiana e quais são exatamente os nichos onde podemos investir mais. Observa-se que a Itália ainda está passando por uma crise econômica e o Brasil, felizmente, passa por um momento melhor. Então, eles percebem o Brasil como uma região de muitas oportunidades”, avaliou o governador.

A formalização da instalação de uma nova fábrica da Fiat em Montes Claros e a possibilidade de receber a seleção italiana de futebol no período preparatório para a Copa do Mundo de 2014 foram alguns dos resultados positivos da viagem à Itália.

“Tivemos eventos objetivos muito bem sucedidos como, por exemplo, a assinatura do acordo com a Fiat, em Turim, para instalação da fábrica da Case New Holland em Montes Claros. Também tivemos visitas relacionadas às questões de futebol, que irão assumir uma importância cada vez maior a partir deste ano, tendo em vista a realização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo em Belo Horizonte, em 2013 e em 2014, bem como a demonstração firme sobre as riquezas do nosso turismo para atrairmos turistas italianos que têm alto poder aquisitivo para conhecerem Minas Gerais”, ressaltou o governador.

Representantes de empresas dos segmentos automotivo, tecnologia, transporte, autopeças, tecnologia da informação, eletroeletrônico, serviços e metalmecânico, liderados pela Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), também participaram, ao lado do governador Antonio Anastasia e de secretários de Estado, de eventos de negócios com empresários das regiões de Piemonte, Lazio e Campânia.

Missão italiana em Minas

Em maio próximo, o Brasil e Minas Gerais receberão uma delegação de empresários italianos, representantes das 20 regiões da Itália. São esperados 300 empresários em Belo Horizonte, São Paulo, Curitiba e Recife para concretizar negócios com empresas locais.

“Nossa missão à Itália veio em boa hora porque coincide com a ida de uma grandiosa também missão empresarial italiana ao Brasil e a Minas Gerais, no mês de maio”, disse o governador.

Em decorrência dos acordos firmados com a região de Campânia e do interesse dos empresários nos produtos mineiros apresentados durante os encontros realizados nas Câmaras de Comércio de Nápoles e de Salerno, os representantes da região manifestaram ao Governo de Minas o interesse em realizar um evento de Campânia no estado mineiro, semelhante à Semana de Minas em Piemonte, realizada em 2008. Na ocasião, Minas Gerais pôde apresentar à população de Piemonte toda sua diversidade cultural, potencialidade econômica e atrativos turísticos por meio de eventos e rodadas de negócios.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Antonio Anastasia intensifica relações comerciais com Nápoles

Governador assina acordo de parceria com a Região da Campânia e participa de encontro com empresários

O governador Antonio Anastasia apresentou para empresários da região italiana da Campânia, em Nápoles, nesta quinta-feira (8), os avanços e as potencialidades econômicas, tecnológicas e turísticas de Minas Gerais, com o propósito de atrair mais investimentos para o Estado. O encontro entre empresários mineiros e italianos foi realizado na Câmara de Comércio de Nápoles.

Anastasia fez um histórico das relações comerciais entre Minas Gerais e a Região de Campânia e mostrou aos italianos as vantagens de investir no Estado.

“Minas e Campânia têm uma grande identidade econômica e cultural. Minas Gerais responde por 10% do PIB brasileiro, temos agricultura muito avançada, setores de serviços extremamente desenvolvidos. Na indústria, somos o maior produtor mineral do Brasil, entretanto, precisamos agregar valor aos nossos produtos. Para isso, estamos buscando inovação e mais tecnologia. Temos muita potencialidade. É isso que queremos mostrar ao mundo, rompendo nossas fronteiras. Queremos fazer negócios e identificar novas parcerias”, disse o governador.

O presidente da Câmara de Comércio de Nápoles, Maurizio Maddaloni, e o vice, Ricardo de Falco, apresentaram as características econômicas da província e da Região de Campânia. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothéa Werneck, e o secretário de Turismo, Agostinho Patrus Filho, também fizeram apresentações sobre Minas. De acordo com Ricardo de Falco, o objetivo é intensificar as relações comerciais com Minas Gerais.

“Buscamos sempre a promoção do desenvolvimento local, a inovação e o estímulo à internacionalização. A performance das relações comerciais entre Minas e Itália é muito boa, mas vamos aumentar ainda mais nossas parcerias e os laços de cooperação entre nossas regiões”, destacou o vice-presidente da Câmara de Comércio de Nápoles.

Bons negócios

Representantes de empresas dos segmentos automotivo, de tecnologia, transporte, autopeças, tecnologia da informação, eletroeletrônico, serviços e metalmecânico participaram do evento de negócios com empresários de Campânia.

“Acredito que este é um novo momento para Minas e para a Itália. Será um mercado excelente, as perspectivas de futuros negócios são muito boas. Vamos trocar experiências com este estado co-irmão, o que poderá ajudar Minas a exportar mais e a vender mais”, disse o presidente da Câmara Ítalo-Brasileira, Giacomo Regaldo.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, OlavoMachado, firmar parcerias é o primeiro passo para levar mais investimentos para Minas. “Um negócio começa dessa forma. Estamos conhecendo novos empresários, novas oportunidades e novos produtos. Tudo na base da inovação, que poderá agregar valor aos produtos de Minas Gerais. Vejo nos italianos o desejo de conhecer e investir no Brasil. Vamos divulgar Minas Gerais e levar novos investimentos pra lá”, disse Olavo.

“Tenho certeza que estes entendimentos, que estão sendo feitos pelos empresários, através do Governo de Minas, da Câmara Italiana e da Fiemg, irão gerar bons frutos”, finalizou Antonio Anastasia.

Este foi o terceiro encontro entre empresários na Itália. Antes ocorreram em Turim e Roma. O próximo será nesta sexta-feira (9), em Salerno, também na Região de Campânia. A Missão Empresarial de Minas à Itália foi organizada pela Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura de Minas Gerais, com o apoio da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

Parcerias

Em seguida, o governador Antonio Anastasia assinou, na sede do Governo de Campânia, acordo de parceria com a Região. Ele foi recebido pelo presidente de Campânia, Stefano Caldoro; pelo conselheiro diplomático, Francesco Calogero; pela secretária de Cultura, Esporte e Juventude, Caterina Miraglia; e pelo secretário de Pesquisa e Inovação, Guido Lombetti.

“Ver o crescimento do PIB brasileiro e mineiro é um grande incentivo para nós. Com certeza este será o início de uma longa colaboração”, disse o presidente Stefano Caldoro ao governador.

Em maio, o Brasil e Minas Gerais receberão uma delegação com cerca de 300 empresários italianos, que pretendem concretizar negócios com empresas de Belo Horizonte, São Paulo, Curitiba e Recife.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: exposição Marc Riboud estreia em março no Palácio das Artes

Mostra possui 51 fotos datadas de 1953 a 2009, registradas pelo importante fotógrafo francês que dá nome à exposição

Estreia em 2 de março, no Espaço Mari’Stella Tristão do Palácio das Artes, a exposição Marc Riboud, realizada pela Fundação Clóvis Salgado (FCS) em parceria com a Aliança Francesa de Belo Horizonte. Com curadoria da Delegação Geral da Aliança Francesa no Brasil, a exposição fica em cartaz até 11 de abril e tem entrada gratuita.

Marc Riboud é composta por 51 fotos, de tamanhos variados, datadas de 1953 a 2009, registradas por este importante fotógrafo francês que dá nome à mostra. Apelidado de “andarilho do vento” pelo diretor-geral da Aliança Francesa no Brasil, Yann Lorvo, suas fotos são um testemunho diferenciado dos grandes eventos e de lugares diversos, do Oriente ao Ocidente.

“De Washington ao Vietnã, do Nepal às Ìndias, da China à África, ou no Brasil, ele colecionou as imagens como se colecionam borboletas, com cuidado, prazer e paixão. Sua capacidade de se surpreender, seu amor pela vida, pelo próximo, aparecem na sua maneira de descobrir as culturas distantes e de voltar várias vezes aos países que visitou”, explica Yann Lorvo.

Além dessas fotos, também estarão expostas 10 montagens de fotografias feitas por Riboud no Brasil, em 2009, durante suas visitas a Porto Alegre e Rio de Janeiro. “Lá, como no Rio, cada dia de minha viagem foi um encanto. Mais ainda do que a beleza das paisagens e das cidades, pude apreciar o calor e a elegância das relações humanas; este sentimento que, tão longe da França, a compreensão é imediata, profunda, assim como é imenso o apetite pelos intercâmbios culturais”, declarou o fotógrafo, que esperou 85 anos para vir ao Brasil.

Para a presidente da Fundação Clóvis Salgado, Solanda Steckelberg, “a exposição reafirma as parcerias estabelecidas pela FCS com diversas instituições e tem por objetivo promover a circulação de conteúdos relevantes para a compreensão da arte mineira, brasileira e internacional contemporânea, valorizando as diversas linguagens artísticas”.

Desde 2010, a exposição passou por diversas cidades do Brasil, como Salvador, Recife, Fortaleza, Porto Alegre, São Paulo, Belém e Curitiba, e foi vista por aproximadamente 100 mil pessoas.

Sobre Marc Riboud

Marc Riboud nasceu em 1923, na cidade de Lyon. Durante a Exposição Universal de Paris, em 1937, ele realizou suas primeiras fotografias com o pequeno Vest-Pocket que seu pai lhe deu por ocasião de seus 14 anos. De 1945 a 1948, estudou engenharia na Ecole Centrale de Lyon e trabalhou em uma fábrica antes de resolver dedicar-se à fotografia.

Em 1953, conseguiu publicar na revista Life a foto de um pintor da Torre Eiffel. Convidado por Henri Cartier-Bresson e Robert Capa, integrou a equipe da agência Magnum. Em 1955, passando pelo Oriente Médio e o Afeganistão, foi por terra até a Índia, onde ficou um ano antes de ir para a China. Depois de uma estada de três meses na antiga URSS, em 1960, fez a cobertura das independências na Argélia e na África negra.

Entre 1968 e 1969, realizou reportagens no Vietnã do Sul e também no Vietnã do Norte, onde foi um dos poucos fotógrafos a poder entrar. Nos anos 1980, viajou regularmente pelo Oriente e pelo Extremo Oriente e realizou exposições em Paris, Londres, Nova Iorque, Beijing, Hong Kong e Bilbao.

Além de fotografias, publicou vários livros sobre a China, o Tibete e o Camboja. Seu trabalho foi exposto em diversos museus. Riboud recebeu, entre outras recompensas, dois prêmios do Overseas Press Club, o Time-Life Achievement, o Lucie Award, o ICP Infinity Award e, recentemente, o Sony World Photography Award.

Sobre a Aliança Francesa

A Aliança Francesa é uma associação sem fins lucrativos, constituída livremente por pessoas que têm o objetivo de divulgar a língua e a cultura francesas no seu país de origem. Fundada em Paris, em 1883, está presente em 135 países, possui 1016 estabelecimentos e tem cerca de 490 mil estudantes no mundo inteiro.

No Brasil, a rede das Alianças Francesas conta, atualmente, com 40 associações e nove centros correspondentes, estando presente em praticamente todos os estados brasileiros e formando, assim, uma ponte entre o Brasil e a França. Em Belo Horizonte, a Aliança Francesa foi fundada em 14 de julho de 1944 e está situada em um agradável casarão na região da Savassi.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Mineirão segue à risca cronograma de obras para a Copa das Confederações

Nova arena será palco de três disputas do evento esportivo, que será realizado de 15 a 30 de junho nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro

Sylvio Coutinho
Cerca de 50% das obras de modernização do estádio foram concluídas
Cerca de 50% das obras de modernização do estádio foram concluídas

Minas Gerais segue à risca o cronograma das obras do Mineirão a 500 dias para a realização da Copa das Confederações Fifa de 2013. Cerca de 50% das obras de modernização do estádio foram concluídas. A nova arena será palco de três disputas do evento esportivo, que será realizado de 15 a 30 de junho nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro. Recife e Salvador aguardam ainda aprovação da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL). “A Copa das Confederações será uma grande oportunidade para mostrar ao mundo o novo Mineirão, com suas instalações modernas e confortáveis, um gramado que atende aos altos padrões do futebol internacional, com uso de energia solar, reaproveitamento de água de chuva e espaços que atendem às normas de acessibilidade. Será inesquecível para quem viver essa experiência, seja trabalhando ou como visitante”, diz o secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso.

No dia 15 de junho de 2013, o Estádio Nacional de Brasília receberá a partida inaugural do “Festival de Campeões”. Os vencedores dos títulos continentais de cada uma das seis confederações, a atual campeã mundial Espanha e o Brasil, como país-sede, se enfrentarão até a grande decisão do dia 30 de junho, no Maracanã.

Além de Brasil e Espanha, três países conquistaram os títulos de suas confederações em 2011 e já garantiram vaga: o México, campeão da Copa Ouro da CONCACAF; o Japão, que venceu a Copa Asiática de Seleções e o Uruguai, vencedor da Copa América. Os demais participantes serão os campeões da Copa Africana de Nações de 2013, da Copa das Nações da Oceania de 2012 e da UEFA Euro 2012. As oito equipes serão divididas em dois grupos durante o sorteio final, que será realizado em São Paulo no dia 1º de dezembro.

Obra hoje

Para este mês, está previsto o início da montagem das arquibancadas inferiores em pré-moldado e chegada das treliças da nova cobertura. Em janeiro, houve avanço no trabalho de montagem de estruturas pré-moldadas, execução das fundações internas, estruturas de apoio das novas arquibancadas inferiores, revestimentos internos em argamassa de cimento e areia. Também foi instalada uma das quatro gruas no interior do estádio. O equipamento poderá transportar materiais depositados fora do campo, como estruturas metálicas da nova cobertura e pré-moldadas de concreto da futura arquibancada inferior. Duas delas apresentam alcance de “braço” de 75 metros, enquanto o das outras duas será de 52,6 e 48,4 metros. O novo estádio vai receber seis partidas da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.