Governo de Minas vai obter R$ 4 milhões com BNDES

Gestão Anastasia: Cinco contratos nas áreas de segurança pública, infra-estrutura e mobilidade estão sendo coordenados junto à instituição; o primeiro já está assinado

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), está coordenando junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) cinco contratos que totalizam R$ 4 bilhões. O primeiro deles, no valor de R$ 247 milhões, já está assinado. A primeira parte do desembolso de R$ 65 milhões tem liberação prevista para este mês de agosto.

Os contratos financiarão diversas ações nas áreas de segurança pública, infraestrutura e mobilidade. A primeira parte do nempréstimo será destinada ao início das obras da LMG-800, no Vetor Norte, às reformas da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na RMBH, e do Centro Educativo de Unaí, no Noroeste do Estado, e à implantação de torres de radiocomunicação da Polícia Militar em vários municípios.

Segundo a diretora Central de Avaliação de Projetos e Captação de Recursos da Seplag, Gabriella Noronha, a destinação dos financiamentos foi definida a partir da carteira de projetos estratégicos do Estado e contribuirá para o alcance dos objetivos elencados no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI).

Outra parte do desembolso, prevista para novembro, depende apenas da consolidação da documentação. Os valores serão investidos na complementação das obras da escola de formação de professores, no bairro Gameleira, em Belo Horizonte, na ampliação do projeto Olho Vivo, em obras de melhorias em aeroportos regionais e na construção de presídios no interior do Estado.

Gabriella Noronha ressalta que a captação de recursos junto ao BNDES “é de extrema relevância no cenário fiscal atual”. Gabriella observa ainda que as condições favoráveis disponibilizadas pelo banco de fomento constituem uma alternativa positiva e contribuem para ampliar o leque de políticas públicas implementadas pelo Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/recursos-de-r-4-bilhoes-do-bndes-vao-favorecer-projetos-do-governo-de-minas/

Governo de Minas: Sisema promove reunião pública sobre gestão ambiental no Estado

Evento teve como objetivo apresentar as metas de governo para 2012 e os resultados alcançados em 2011

Divulgação/Semad MG
Adriano Magalhães durante reunião pública realizada pelo Sisema
Adriano Magalhães durante reunião pública realizada pelo Sisema

Em reunião pública realizada pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), ambientalistas, empreendedores, representantes de entidades de classe, entre outros segmentos tiveram a oportunidade de expor suas dúvidas e questionamentos sobre a gestão ambiental em Minas Gerais. Conduzido pelo secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, o evento teve como objetivo apresentar as metas de governo para 2012 e os resultados alcançados em 2011.

Cerca de 100 pessoas participaram da reunião, que aconteceu no plenário do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). Na ocasião, o secretário mostrou os resultados do último ano dos Projetos Estruturadores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e de seus órgãos vinculados.

Magalhães apresentou, ainda, o Qualidade Ambiental, novo Estruturador do meio ambiente, e seus cinco projetos estratégicos – Meta 2014: Revitalização da Bacia do Rio das Velhas; Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas; Redução e Valorização de Resíduos; Conservação  e Recuperação da Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga e Revitalização das Bacias do Rio Doce, Paraopeba e outras Bacias e Desenvolvimento dos Instrumentos de Gestão dos Recursos Hídricos.

Segundo o secretário, entre as premissas de sua gestão estão a transparência e a participação. “Apesar de termos diretrizes que foram definidas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) e no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG), e que já estão planejadas em nossos estruturadores, sempre há espaço para incluirmos novas iniciativas e propostas”, afirmou.

Para Magalhães é importante haver um diálogo aberto com os diversos segmentos da sociedade interessados na gestão ambiental de Minas Gerais. “Não há definição, nem técnico, nem especialista que saiba de tudo nas questões ambientais. Elas não podem ser tratadas isoladamente”, explicou. Entre os diversos resultados alcançados pelo IEF, mereceu destaque na fala do secretário o recém-publicado Decreto de Reposição Florestal (02/03). Com a publicação do Decreto 45.919, o Governo de Minas cria as ferramentas que permitirão o cumprimento do cronograma de redução do consumo de produtos da vegetação nativa.

A diminuição progressiva do uso de produtos procedentes dessas florestas foi estabelecida pela Lei Estadual nº 18.365, de 1º de setembro de 2009. Adriano observa que é o momento das empresas fazerem sua parte pela sustentabilidade. “Aquelas que ainda não estavam se preparando para a reposição florestal e o cumprimento da redução de consumo estabelecido pela Lei 18.365 não podem mais alegar a falta de regulamentação”, comentou.

Reforço

A contratação de novos funcionários amplia os esforços do Instituto Estadual de Florestas (IEF) na execução de atividades de fomento florestal e na administração das Unidades de Conservação estaduais. O aumento de pessoal foi possível após a celebração de um contrato entre o IEF e a empresa Minas Gerais Administração e Serviços (MGS) e a realização de uma licitação para seleção de empresa que ficou encarregada de fornecer o apoio à gestão das áreas protegidas do Estado.

Recursos Hídricos

Entre os avanços na gestão dos recursos hídricos, Adriano Magalhães enfatizou a implantação da cobrança pelo uso da água em quatro unidades de planejamento de gestão de recursos hídricos (UPGRH’s) da bacia do Rio Doce, o que poderá gerar uma arrecadação de R$ 6,2 milhões.

Radar

A compra e início de operação do radar meteorológico, adquirido pela Cemig e operado pelo Igam, foi abordado. “A intenção é que a este somemos mais três radares no Estado, para que assim consigamos monitorar 100% do território mineiro”. O radar, instalado em Mateus Leme, cobre 324 municípios num raio de 200km.

Saneamento e Monitoramento de Barragens

Adriano Magalhães afirmou que o grande desafio da Feam é promover o saneamento. “Chamar os municípios, orientar e promover o saneamento é uma missão primordial da Fundação”, poderou. Ele abordou, ainda, o trabalho monitoramento de barragens. O inventário mostra que 88,5% das 720 estruturas auditadas no estado têm garantia de estabilidade, percentual maior do que o registrado no ano anterior quando das 87% das 706 barragens registradas na ocasião foram consideradas estáveis.

“Percebemos a importância do monitoramento , ao observarmos que, ao longo dos anos houve um crescimento dos percentuais de barragens com garantia de estabilidade e desde 2007 não se registrou nenhum acidente com consequências significativas para a população ou para o meio ambiente com essas estruturas, apesar dos elevados índices pluviométricos registrados”, disse.

Subsecretarias

A Subsecretaria de Controle e Fiscalização Ambiental Integrada (Sucfis) dedicou-se, principalmente, à elaboração dos planos de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais, do Ciclo de Carvão e de Fiscalização. Foram contratadas nove aeronaves air tractor para o combate, com um investimento de R$ 2,7 milhões.

“Para a elaboração do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais chamamos todos os envolvidos para contribuir e a sociedade civil, de forma participativa e transparente”, explicou o secretário, completando que o plano deverá ser lançado pelo Governo de Minas em abril.

Regularização Ambiental

No que se refere à regularização ambiental, Adriano Magalhães enfatizou a relevância das mudanças operacionais no Sisema, que proporcionaram a entrada única dos processos na Subsecretaria de Gestão e Regularização Ambiental Integrada (Sugrai) e suas nove Superintendências Regionais de Regularização Ambiental (Supram’s). Tais medidas promoveram desburocratização e agilidade. Ele informou que foram licenciados em Minas em 2011, 91 grandes projetos e a previsão, em 2012, é que sejam licenciados 76 grandes empreendimentos.

Ao final da reunião, depois de registrar todos os pontos discutidos com o público, o secretário propôs a realização de novos debates. “Nos próximos gostaria que vocês apresentassem a pauta que iremos discutir, pois a participação e a opinião de vocês é muito importante para garantirmos uma boa gestão ambiental em Minas Gerais”, concluiu.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas dá posse a comitês regionais e inaugura nova fase na gestão pública

Comitês da Zona da Mata, Sul, Triângulo e Jequitinhonha/Mucuri integram processo de regionalização da administração

Nesta quinta-feira (9), o Governo de Minas dá posse aos comitês regionais da Zona da Mata, Sul de Minas, Triângulo e Jequitinhonha/Mucuri. Formados por agentes de diversas secretarias e órgãos estaduais, que possuem unidades nessas regiões, a criação dos comitês representa mais um passo para a regionalização da gestão governamental.

A iniciativa integra o projeto Estado em Rede, idealizado para viabilizar o modelo de Gestão para a Cidadania. O modelo dá continuidade aos avanços já conquistados ao inserir uma nova lógica – a regionalização da estratégia governamental. O papel dos comitês é discutir e propor, de forma intersetorial, soluções para problemas locais, identificando prioridades para implementar a estratégia governamental conforme as metas traçadas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI 2011-2030). O processo de trabalho dos comitês terá início nas regiões, a partir de 16 de fevereiro, quando se reunirá pela primeira vez o Comitê Regional da Zona da Mata, em Juiz de Fora.

Neste primeiro encontro, técnicos das secretarias de Planejamento e Gestão (Seplag), Casa Civil e Relações Institucionais e Governo e Ouvidoria-Geral do Estado, promovem, de forma detalhada, o debate sobre as metas e estratégias governamentais para a região. Em 29 de fevereiro reúne-se o Comitê do Jequitinhonha/ Mucuri. Em março acontece a primeira reunião do Comitê do Sul de Minas e, em abril, será a vez do Comitê Regional do Triângulo. As reuniões irão acontecer a cada três meses.

Em maio próximo tomam posse os membros dos comitês regionais do Noroeste, Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Central, totalizando a formação de comitês nas dez unidades de planejamento do Estado. A coordenação técnica dos comitês regionais, a elaboração da metodologia de trabalho e a condução da experiência-piloto são de competência conjunta da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais (Seccri) e Ouvidoria-Geral do Estado (OGE).

Projeto-piloto

O PMDI 2011-2030 estabelece 11 Redes de Desenvolvimento Integrado – criadas para promover a cooperação e integração entre agentes e instituições em torno de grandes escolhas para o futuro de Minas Gerais. As redes focalizam metas síntese e as desdobram em objetivos, estratégias e indicadores com metas de desempenho para produzir e medir as transformações desejadas em cada uma delas.

A gestão regionalizada, que se encontra em desenvolvimento de forma piloto nas regiões do Rio Doce e Norte de Minas, é o aprofundamento do modelo de gestão voltado para resultados. O novo modelo é complementar ao modelo de gestão pública de Minas Gerais e aproxima a estratégia central das necessidades e particularidades regionais.

A escolha dessas regiões se explica por congregar as disparidades regionais representativas de todo o Estado, no caso do Rio Doce, enquanto o Norte de Minas se destaca por concentrar as principais carências sociais do Estado, razão pela qual vem recebendo especial atenção nas últimas gestões.

O processo já está bem avançado nessas duas regiões, onde se encontra em implementação a gestão participativa. O modelo já contabiliza a realização de encontros regionais, em que a sociedade civil organizada debateu e definiu, entre as estratégias e metas do governo contidas no PMDI, as 20 prioridades locais; e fóruns regionais, onde foram eleitas pela sociedade civil as cinco estratégias para serem monitoradas de forma intensiva nas instâncias governamentais, até sua implementação.

A gestão regionalizada e a gestão participativa são os dois pilares da Gestão para a Cidadania, que é a terceira etapa de reorganização administrativa do Estado, iniciada com o Choque de Gestão e, posteriormente, o Estado para Resultados.

Fonte: Agência Minas

Blog do Anastasia – Palavra do Governador sintetizam ações do Governo de Minas em 2011

BELO HORIZONTE (30/12/11) – Desde maio deste ano, uma vez por semana, o governador Antonio Anastasia fala diretamente aos mineiros, por meio do programa Palavra do Governador, a respeito de serviços, ações, programas e projetos desenvolvidos pelo Governo de Minas.

Confira a seguir, uma retrospectiva de frases proferidas por Antonio Anastasia durante as 34 edições do programa que foram ao ar em 2011, sobre temas que interessam a Minas e aos mineiros:

“Quando uma família tem o chefe – o pai ou a mãe – empregado, bem empregado, toda a situação daquela casa funciona bem: melhora a educação, melhora o ambiente, melhora a saúde, a alimentação, a própria habitação e mesmo a segurança.”

(Na estreia do programa, que abordou o tema Trabalho e Renda,  em 19/05/11)

“Nós estamos buscando os chamados ‘invisíveis’: são aqueles que não estão ainda abrangidos nem pelos programas do governo federal, nem do governo estadual, e nem mesmo, muitas vezes, do próprio município.”

(Sobre o Programa Porta a Porta, que busca identificar cidadãos que ficaram à margem de políticas públicas, em 26/05/11)

 

“Não basta o poder público realizar a atividade de limpeza das ruas, se as pessoas não fizerem, dentro de suas casas, esse trabalho, essa luta contra o mosquito da dengue.” 

(Sobre a Guerra contra a Dengue empreendida pelo Governo de Minas com o apoio da sociedade civil, em 23/06/11)

 

“Só o primeiro campo que está sendo explorado corresponde a 20% do volume que é importado da Bolívia pelo gasoduto Brasil-Bolívia. Minas Gerais terá gás suficiente para si e para exportar para outros Estados. É uma notícia revolucionária para a nossa economia.”

(Sobre a exploração do Gás Natural na Bacia do São Francisco, em 21/07/11)

“É importantíssimo que nós possamos sentir que a maioria das políticas públicas, dos serviços públicos, só terá sucesso quando cada cidadão, cada vez mais, for participante ativo desse processo, quando ele for protagonista.”

(Sobre a participação dos cidadãos no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, em 04/08/11)

“A ciência e tecnologia é o passaporte para o futuro. Nós vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, aplicar essas pesquisas na indústria e vamos gerar empregos.”

(Sobre o investimento de R$ 300 milhões por ano em Ciência e Tecnologia, em 18/08/11)

“O Fica Vivo é um programa muito positivo, em que há o resgate da cidadania, há uma inclusão social, há uma valorização do indivíduo e, ao mesmo tempo, há concretamente uma redução dos índices de criminalidade onde ele está instalado.” 

(Sobre o Fica Vivo, programa que reduziu à metade o índice de homicídios nas regiões atendidas, em 25/08/11)

 

“Vamos acompanhar o dia a dia de cada gestante. É uma ousadia, mas temos de fazê-lo. Se não tivermos informações precisas da condição de cada uma, não poderemos estar ao seu lado para ajudar”.

(Sobre o Programa Mães de Minas, que tem como objetivo o acompanhamento de gestantes, em 01/09/11)

“A poupança do Banco Travessia tem o objetivo de estimular a instrução das pessoas e com mais instrução, nós temos mais oportunidades de obter empregos e renda.”

(Sobre o Banco Travessia, voltado para a população de baixa renda, em 08/09/11)

“Nós começamos, de fato, a enfrentar com valentia e com muita coragem a questão da droga, esse drama social do nosso tempo.”

(Sobre o Cartão Aliança pela Vida, que ajuda famílias no tratamento de viciados em drogas, em 06/10/11)

 

“Nós estamos, em parceria com o governo federal e a prefeitura de Belo Horizonte, realizando um sonho antigo dos belo-horizontinos e dos mineiros que é a conclusão do metrô.”

(Sobre a retomada das obras do metrô de Belo Horizonte,  em 13/10/11)

“Os antigos prédios das Secretarias de Estado se transformaram em museus, mas não museus fechados. Ao contrário, são museus interativos, voltados à população.”

(Sobre o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em 10/11/11)

“Nós estamos atendendo à coletividade dos profissionais da Educação e de tal modo que nós vamos tornar a carreira mais atrativa e, por isso mesmo, mais adequada para termos melhores profissionais, cada vez mais motivados e vinculados a um papel tão importante que é o da Educação pública.”

(Sobre a implantação do Modelo de Remuneração Unificada para professores da rede estadual, em 24/11/11)

 

“Nós conseguimos avançar muito e rápido, e chegamos em 2011 a esse percentual, de quase 90% dos alunos do terceiro ano do ensino fundamental com essa boa capacidade de compreensão e leitura. Isso demonstra como o sistema público de educação no Estado de Minas Gerais está funcionando bem”.

(Sobre os bons resultados alcançados por alunos da rede estadual no Proalfa, em 22/12/11)

“O Unicef, com a sua credibilidade de órgão das Nações Unidas, fez um amplo diagnóstico da situação da adolescência no Brasil. O relatório revela que Minas evoluiu em praticamente todos os indicadores, além de ter ficado além da média brasileira. É a demonstração do grande esforço feito, ao longo dos últimos anos, na nossa política pública de apoio à adolescência.”

(Sobre os avanços nas políticas do Estado para adolescentes, revelado em Relatório do UNICEF, em 22/12/11)

fonte: Agência Minas

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcast/web) e vídeo (em qualidade broadcast para TV e em HD, no YouTube).

No link a seguir é possível acessar todas as edições do Palavra do Governador: www.agenciaminas.mg.gov.br/palavra-do-governador/videos

Cópia do Governo FHC: Aécio Neves no nordeste destacou que PT roda software pirata

Fonte: Turma do Chapéu

TdC relata: Como foi a visita de Aécio Neves a Salvador e Natal

Aécio em Salvador
Aécio passa pelo ritual da fitinha do Senhor do Bonfim, em Salvador

Acabo de chegar da primeira viagem na qual a TdC acompanhou o senador Aécio Neves, que, a partir de agora, vai rodar o Brasil para ver de perto os problemas, os desafios e as experiências realizadas nas mais diversas regiões do país. O intuito dessa viagem é criar uma agenda para o Brasil.

Aécio sempre defendeu o planejamento na execução das ações de governo, buscando assim combater o mau uso do dinheiro público. E é justamente por isso que quer correr o país: pensar e planejar a agenda do Brasil para os próximos 10, 15, 20 anos. Em Minas Gerais, o governo está acostumado a fazer planejamento de longo prazo. O Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado nada mais é que o planejamento das ações de governo no longo prazo.

No último fim de semana, Aécio percorreu as cidades de Salvador e Dias D’Avila (BA) e Natal (RN). A Turma do Chapéu foi atrás, a convite do senador.

Salvador

Na manhã de sexta, Gabriel Azevedo, membro da Turma do Chápeu e secretário de Comunicação da JPSDB nacional, fez uma pequena apresentação para os amigos da JPSDB da Bahia, sendo recebido pelo seu presidente, deputado estadual Adolfo Viana. Logo após, fomos ao aeroporto receber o senador Aécio Neves. Lá já estavam os deputados federais Antonio Imbassahy e ACM Neto, ambos da Bahia, e também o secretário Geral do PSDB Nacional, deputado federal Rodrigo de Castro.

De aeroporto, Aécio seguiu para dar uma entrevista ao vivo no programa “Se Liga Bocão” da TV Record da Bahia e, logo após, para almoço oferecido por lideranças do Estado. Lá estavam senadores e deputados dos mais diversos partidos e estados, entre eles o ex-ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB/BA. Lá, Aécio não perdeu a chance de amarrar uma fita do Senhor do Bonfim (foto tirada pelo Gabriel).

Em seu discurso, Aécio destacou o legado da oposição para o país e a falta de planejamento do governo federal. Em outro trecho, afirmou que o PT, atualmente, roda um software pirata no país, tendo copiado boa parte das ações daquelas aplicadas no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Aécio - Inauguração em Dias D'ÁvilaInauguração em Dias D’Ávila

Após o almoço, seguimos de ônibus com o senador Aécio, juntamente com diversos deputados e o presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, para a cidade de Dias d’Avila, onde participamos da inauguração do novo centro administrativo da cidade. A chegada a Dias d’Avila foi impressionante, muitos fogos, jornalistas, autoridades e população local…todos querendo conversar, tirar uma foto ou mesmo cumprimentar o senador Aécio. Impressiona a recepção amistosa e calorosa que o senador obteve. Aliás, essa foi a regra dessa viagem.

Aécio inaugurou, juntamente com a prefeita, a praça dos Três Poderes da cidade, que leva o nome do deputado federal Luís Eduardo Magalhães, e, logo após, a sede da prefeitura.

Todos elogiaram a liderança e talento do senador, tendo sido aplaudido várias vezes em seu discurso. Para um mineiro, foi incrível ver o carinho e atenção das pessoas com Aécio. Todos o cercavam e era com ele que todos queriam falar.

Aécio reuniu em Salvador opositores e governistas, bem como dois dos principais pré-candidatos à prefeitura de Salvador no ano que vem, os deputados Imbassahy e ACM Neto. Aliás, essa é uma marca registrada do senador, conquistar apoio e amigos em todos os partidos e Estados.

Encerrado o evento em Dias d’ Avila, Aécio seguiu para Natal. E nós fomos junto!

Natal

Aécio e Agripino Maia, em Natal

Aécio e Agripino Maia, em Natal

Em Natal, ainda na noite de sexta, Aécio seguiu para o aniversário do deputado federal Henrique Eduardo Alves. Novamente, foi a atracão da festa.

No dia seguinte, o PSDB de Natal promoveu o “Pensar Natal“, que foi uma série de palestras com técnicos e administradores públicos. Aécio foi recebido pela governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, e  pelo presidente do PSDB do Rio Grande do Norte, deputado federal Rogério Marinho.

Na palestra, Aécio falou sobre a implantação do Choque de Gestão promovido em Minas Gerais e como isso se transformou em diversas melhorias na vida da população do Estado. A própria governadora Rosalba Ciarlini revelou que, antes mesmo de assumir o governo, foi a Minas Gerais conhecer o projeto com o atual governador Antonio Anastasia.

Após o evento, o senador Aécio seguiu com o deputado Rogério Marinho para o Natal das crianças da zona norte da cidade. O evento contou com a participação de milhares de crianças e seus pais, que receberam Aécio com carinho.

A recepção em Natal foi igualmente fantástica. Evento lotado e toda a cidade comentando a passagem do senador Aécio pelo Estado. A caminhada pelo Brasil não poderia ter começado melhor.

E vai ser assim daqui para afrente. Senador Aécio colocando o pé na estrada para conhecer melhor todas as realidades do Brasil. Não dá para formular projetos para o país de um gabinete em Brasília. Aécio mostra respeito com os brasileiros ao correr o país. A jornada está só começando.

E a Turma do Chapéu irá acompanhar tudo junto com o senador. Até a próxima parada!

Nota: Gostaria de agradecer os amigos da JPSDB da Bahia, que nos receberam e deram todo o apoio necessário. Agradeço também ao Washington, de Natal, e à assessoria do deputado federal Rogério Marinho, que ajudaram na cobertura deste evento.

Polo Aeronáutico criado pelo Governo Aécio Neves atrai Embraer para Lagoa Santa, Anastasia assina protocolo e empresa vai contratar 100 engenheiros

Fonte: O Tempo

Embraer pretende abrir escritório em Minas Gerais

Aeronáutica. Empresa se instala no Estado no ano que vem e deve contratar cerca de 100 engenheiros

Embraer pretende abrir em Minas Gerais um escritório de engenharia e desenvolvimento aeronáutico. O vice-presidente executivo da empresa, Mauro Kern Júnior, assinou o protocolo de intenções ontem, com o governador Antonio Anastasia. Cerca de cem engenheiros devem ser contratados até o final de 2012. Eles trabalharão em atividades relacionadas ao desenvolvimento de projetos, produtos e serviços para o setor aeronáutico, defesa e segurança.

Inicialmente instalado em Belo Horizonte, em 2013 o escritório deve ser transferido para o complexo do Centro de Capacitação e Tecnologia Aeroespacial de Minas Gerais (CCAE), um terreno de um milhão de metros quadrados, em Lagoa Santa, região metropolitana da capital.

“Ficamos muitíssimo bem impressionados com a visão de longo prazo, com a visão estratégica do Estado de Minas Gerais, o plano de desenvolvimento para os próximos 20 anos e, em particular, na montagem de um pólo aeronáutico aqui em Minas”, disse Júnior.

Para o governador Anastasia, a instalação de um escritório de engenharia da Embraer, uma das mais importantes marcas da indústria nacional, fortalecerá o Polo de Aviação Civil de Minas Gerais, parte relevante do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI).

“A questão aeronáutica foi identificada há alguns anos, desde o planejamento que para nós é também um parâmetro forte de nossa administração, como uma mola propulsora fundamental para termos uma nova economia no Estado. Agregando valor e conhecimento e tendo um ponto positivo de uma economia mais competitiva e menos dependente das commodities, das quais, digo sempre, nós não nos envergonhamos mas temos de ter sempre alternativas à sua existência”, ressaltou Anastasia.

Sobre a Embraer. A Embraer S.A. é uma empresa líder na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos e uma das maiores exportadoras brasileiras. Com sede em São José dos Campos (São Paulo), mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, China, Estados Unidos, França, Portugal e Singapura.

Fundada em 1969, a Embraer projeta, desenvolve, fabrica e vende aeronaves e sistemas para os segmentos de aviação comercial, aviação executiva e defesa e segurança.

Em 30 de setembro de 2011, a Embraer contava com mais de 17 mil empregados e possuía uma carteira de pedidos firmes a entregar de US$ 16 bilhões. Em 2010, a empresa registrou lucro líquido de R$ 574 milhões, com a entrega de 246 aeronaves.

Governador Antonio Anastasia diz que vão ser mantidos os gastos programados para este ano

Orçamento sem corte em Minas

Fonte: Marcelo da Fonseca – Estado de Minas

Executivo
Governador Antonio Anastasia diz que vão ser mantidos os gastos programados para este ano. Reunião com secretariado discute o cronograma dos projetos considerados prioritários

Ao contrário do governo federal, que na quarta-feira passada anunciou a redução de R$ 50 bilhões nas contas planejadas para este ano, o governador Antonio Anastasia afirmou ontem que não haverá cortes no orçamento estadual. “Nós temos em Minas um orçamento realista e enxuto, por isso não discutimos cortes. Mas temos sempre que valorizar bons resultados em relação à redução das despesas”, disse o governador, que se reuniu ontem com todos os secretários.

Em 2011, a receita apresentada prevê gastos de R$ 44,9 bilhões para as ações realizadas pelo governo de Minas. O valor foi 9,47% maior em relação ao orçamento do ano passado e R$ 4,88 bilhões foram destinados aos projetos estruturadores em vários setores . Já a previsão de novos investimentos do Tesouro do Estado e empresas controladas é R$ 10,2 bilhões, cerca R$ 300 milhões superior ao exercício anterior (R$ 9,9 bilhões).

Na reunião de ontem, os principais temas discutidos foram as diretrizes do Plano Plurianual de Ações Governamentais (PPAG) e o andamento das ações de preparação para a Copa do Mundo de 2014. O encontro foi o segundo realizado desde o início do ano e será constante ao longo dos próximos quatro anos.

Segundo o governador, a administração estadual chega agora a uma nova etapa do choque de gestão, que prevê um trabalho integrado entre setores do governo e da sociedade civil, além da regionalização da ações. ”Depois de reorganizar a questão financeira de Minas e do programa Estado para Resultados, que priorizou ações concretas para melhorar indicadores do estado, chegamos à terceira parte do projeto: a Gestão para Cidadania, que acredito ser o passo mais ousado e aproximará no dia a dia o Estado das pessoas”, explicou Anastasia.

A secretária de Estado do Planejamento e Gestão Renata Vilhena, apresentou na reunião o cronograma dos projetos e as ações que ficarão sob responsabilidade das secretarias. “Vamos trabalhar na elaboração do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que aponta uma visão de longo prazo do governo para 2030. A partir daí vamos também colocar os projetos estruturadores detalhadamente”, disse Renata.

Apesar do anúncio de que o orçamento não terá cortes neste ano, o governador declarou que não está previsto qualquer reajuste para o funcionalismo público. O valor de 10% do último aumento, no início do ano passado, será mantido sem previsão de mudanças.

Chuva Anastasia anunciou ontem também a liberação de R$ 70 milhões para a recuperação de 85 municípios mineiros atingidos pelas chuvas. Do total de recursos, R$ 50 milhões foram repassados pelo governo federal e R$ 20 do estadual. As obras serão de responsabilidade do Executivo estadual, e serão executadas a partir da assinatura de convênios com as prefeituras.

A reconstrução de estradas e pontes danificadas serão prioridades nos critérios para liberação dos recursos. Já a fiscalização e o suporte durante os processos legais exigidos, ficarão sob responsabilidade do Grupo de Trabalho Multidisciplinar, comissão criada pelo governo estadual para acompanhar os repasses. “É importante atender o máximo possível as demandas iniciais dos lugares que tiveram prejuízos com as chuvas. As secretarias de Obras Públicas e do Transporte ficam responsáveis pelas medidas de recuperação do Sul de Minas”, explicou Renata Vilhena.

A secretária também afirmou que aceitará o convite dos deputados de oposição para comparecer até a Assembleia e esclarecer dúvidas sobre as leis delegadas. “Sempre estive à disposição para responder qualquer questão sobre as medidas colocadas em prática. Foram ações necessárias para acelerar os trabalhos previstos no nosso planejamento, não temos nada a esconder”, disse.