Governo Anastasia garante apoio a vítimas da seca

Minas: governo Anastasia apoia vitimas da seca em Minas. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas e outras ações.

Governo de Minas: seca norte de Minas

Fonte: Marcos de Moura e Souza – Valor Econômico

Pecuária e frutas padecem com a seca no norte de MG

 Minas: governo Anastasia garante apoio à seca

Governo de Minas garante apoio às vitimas da seca. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações.

Mais de 100 municípios na região norte do Estado de Minas Gerais estão em estado de emergência por causa da seca. O governo do Estado e o Exército fazem o abastecimento emergencial de água com caminhões-pipa. Na zona rural, uma imagem que está se tornando mais frequente é a de bois e vacas mortos de sede e fome – e suas carcaças abandonadas no que um dia foi pasto.

O estrago da estiagem na economia local se estende pela produção de frutas e de leite e no deslocamento de gado para outras regiões. Muitos pequenos produtores que não têm um pasto alternativo estão vendendo seu gado, apesar dos preços baixos. Diversos municípios estão sem chuva desde o início do ano e decretaram emergência em fevereiro e março. As chuvas devem começar somente em outubro. Hoje são 122 em emergência por causa da seca, concentrados no norte do Estadoe parte deles no nordeste e noroeste. A perspectiva do governo era que neste ano o número ficasse em 114.

“Essa é uma das piores dos últimos 30 anos e que está atingindo Minas, Bahia e outros Estados do Nordeste“” diz Reinaldo Nunes, coordenador técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão do Estado de Minas Gerais (Emater) em Montes Claros, maior cidade do norte de Minas. O rebanho de gado nessa área é de aproximadamente 2,5 milhões de cabeças e o problema maior é a alimentação, diz Nunes.

Sem pasto e sem água, um dos resultados imediatos na economia da região foi a queda abrupta na produção de leite. “A produção normal é de 600 mil litros por dia e por causa da seca houve uma redução de 40% a 50%. O prejuízo por mês é de R$ 5,4 milhões”, calcula Nunes. A maioria dos pequenos sitiantes e produtores com mais terras na região têm no leite uma renda adicional e diária.

A safra de grãos teve uma redução ainda maior. Segundo a Emater, o chamado veranico (período de 20 e poucos dias de estiagem em meio ao período chuvoso) durou do início de janeiro a até março em vários municípios. Foi num período crítico de plantio de arroz, feijão, milho, sorgo e outros grãos pelos produtores rurais mineiros. “A expectativa era de colher só nessa região norte 500 mil toneladas de grãos, mas perdemos 70% disso, um prejuízo de R$ 180 milhões”, diz o técnico da Emater.

Governo de Minas: seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Quem investe e vive da produção de frutas também está em dificuldades. Gurutuba e Lagoa Grande, dois grandes projetos irrigados no norte do Estado, cujas áreas somam 6,5 mil hectares e onde predomina a fruticultura, são os que mais sentem. “Os produtores estão sendo afetados porque dependem de uma barragem que está com o nível bastante comprometido”, afirma Pierre Santos Vilela, coordenador da assessoria técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). A entidade informa representar quase 400 mil pequenos, médios e grandes produtores rurais.

Segundo Faemg e Emater, produtores, especialmente os menores, estão vendo parte de seu plantel de gado morrer. Há uma corrida para vender os animais mesmo abaixo do peso e mesmo com preços depreciados pela grande oferta. Sem ter como manter o gado, produtores acabam se descapitalizando porque o que recebem agora pelos animais não permitirá que eles reponham seu rebanho daqui a alguns meses, diz Reinaldo Nunes, técnico da Emater.

O governo do Estado prevê alocar um total de R$ 11 milhões em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações. Além disso, o governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, enviou mais R$ 10 milhões, que estão sendo usados para reforço das compras de alimentos, galões de água mineral e também para a distribuição de cisternas, disse o tenente coronel Fabiano Villas Bôas, secretário executivo da coordenadoria estadual da Defesa Civil. Em alguns municípios, como Catuti, não há mais água para consumo humano. E, paradoxalmente, em locais abastecidos por caminhões-pipa o desafio das famílias é armazenar essa água. O governo do Estado ainda conta com R$ 4 milhões este ano para a abertura de poços artesianos em locais públicos.

Villas Bôas diz que o que diferencia esta seca das anteriores é a duração. Enquanto geralmente os municípios do norte de Minas começam a decretar situação de emergência em abril e maio, neste ano isso aconteceu em fevereiro e março. Muitos dos decretos já foram prorrogados.

Minas: Governo seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Anúncios

Gestão da Segurança: Uberaba vai ganhar projeto Olho Vivo

Governo Anastasia: O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o BID

Gestão da Segurança: Govenro Anastasia

Fonte: Agência Minas

Projeto ajuda a reduzir até 50% a incidência de crimes violentos

O reforço na segurança foi anunciado durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp)

A cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro, vai ganhar uma das ferramentas de Defesa Social mais eficientes no combate à criminalidade. Até o início do próximo ano serão instaladas cerca de 50 câmeras de monitoramento do Olho Vivo, projeto que contabiliza até 50% de diminuição de crimes violentos nas regiões onde já foi implantado. A previsão é que as câmeras sejam implantadas na região do Centro Comercial da cidade. O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Por meio do Olho Vivo as imagens das ruas onde as câmeras de videomonitoramento estão instaladas são enviadas para uma central onde passam a ser visualizadas, gravadas, reproduzidas e arquivadas. Além da inibição dos crimes, o projeto também tem bons resultados na pronta resposta das polícias na identificação e prisão de suspeitos.

O reforço foi anunciado nesta quarta-feira (8) durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp), na 5ª Região Integrada de Segurança Pública (5ª Risp), sediada em Uberaba. O município é o quinto do Estado a receber a cúpula da Defesa Social que, até final do ano, irá se reunir com todos os comandantes das regiões daPolícia Militar e chefes de departamentos regionais da Polícia Civil nas 18 Risps do Estado.

Nestas reuniões, o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, o comandante geral da Polícia Militar, Cel. Márcio Martins Sant´Ana, e o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão da Matta vão até as cidades sedes das Risps para fazer uma discussão regionalizada dos problemas. A partir deste diagnóstico, são traçadas metas objetivas e de curto prazo para a contenção da violência, como as anunciadas em Uberaba.

Além do projeto Olho Vivo, a cidade vai contar com um Posto de Perícia Integrada (PPI), iniciado no primeiro semestre do ano que vem que reunirá as atividades do Instituto Médico Legal (IML) e da Perícia Criminal. A delegacia regional da 5ª Risp também será reformada – obra estimada em 1,5 milhão – e até que o PPI fique pronto, será realizada uma reforma também no atual IML. O secretário de Defesa Social acredita que as medidas adotadas terão impacto em breve na criminalidade do município, além de refletirem na capacidade de trabalho das polícias.

Durante a reunião, o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão, também salientou a importância da contratação imediata de estagiários de direito para dar suporte às atividades burocráticas das delegacias da 5ª Risp e da chegada de novos delegados e escrivães à região, ainda neste ano. “Nossa previsão é que os escrivães estejam trabalhando já em outubro e os delegados, entre fevereiro e março.”

Igesp

A nova metodologia das reuniões do Igesp (Integração da Gestão em Segurança Pública) foi anunciada pelo secretário Rômulo Ferraz em maio, no lançamento do Plano Integrado de Enfrentamento à Violência. Além das reuniões regionalizadas nas Risps do interior, baseadas nas reuniões do Comitê Interinstitucional de Monitoramento dos Crimes Violentos, o novo formato da metodologia prevê a realização do Igesp Temático de Proteção Pública, voltado para o acompanhamento das metas definidas no ano para o Corpo de Bombeiros. As Risps de Montes Claros, Ipatinga, Poços de Caldas e Divinópolis já receberam reuniões da cúpula da Defesa Social, que contam também com o envolvimento da Justiça e do Ministério Público.

A Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp) é um modelo de organização e gestão do trabalho policial para integrar ações e informações de segurança. Iniciada de forma pioneira em Minas Gerais em 2003, a metodologia foi um dos fatores responsáveis pela redução de quase 50% dos índices de criminalidade no Estado nos últimos anos. O Igesp contempla áreas de atuação, procedimentos, metodologias e delimitação de territórios geográficos comuns, em níveis operacionais, táticos e estratégicos.

Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/uberaba-vai-ganhar-cerca-de-50-cameras-de-monitoramento-do-projeto-olho-vivo/

PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios

PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios – partido tem patrocinado um processo único de discussão e mobilização.

PSDB Minas

Fonte: artigo deputado Marcus Pestana – Deputado federal (PSDB-MG)

PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios

PSDB Minas quer fortalecer gestão dos municípios

A qualificação das administrações municipais

A campanha tucana para as próximas eleições  
PSDB Minas – É no processo eleitoral que começa a se definir a qualidade das administrações que nascerão das urnas. O perfil dos eleitos é um retrato do grau de informação, consciência e organização da sociedade. O poder econômico, o populismo e a demagogia interferem negativamente na formação das intenções de voto.

Em junho, entraremos na reta final para o delineamento do quadro das disputas municipais em 2012, já que serão realizadas as convenções partidárias.

As eleições municipais são geralmente as mais quentes e disputadas, dada a maior proximidade dos atores e temas do cotidiano da população. A população irá acompanhar com interesse crescente as propostas e a movimentação dos candidatos.

Um bom prefeito pode alavancar o desenvolvimento econômico e social de uma cidade, assim como a eleição de um mau prefeito pode ser um desastre a determinar retrocessos gigantescos. Cuidar da educação das crianças, da saúde pública, do transporte coletivo e da mobilidade urbana, da moradia e do saneamento ambiental não é coisa para amadores ou irresponsáveis.

Para que o marketing, a mentira, a manipulação e a compra de votos não substituam o debate de ideias e o confronto de biografias, os partidos políticos têm um insubstituível papel como catalisadores do debate e organizadores da ação política.

Infelizmente, a tradição partidária brasileira obedece a uma lógica eminentemente cartorial. Os partidos se transformaram em meros cartórios de registros de candidaturas, servindo de trampolim para projetos vazios e pessoais.

O PSDB-Minas tem patrocinado um processo único de discussão e mobilização em 2012, ocupando seu espaço e cumprindo seu papel. Serão dez cursos de formação de candidatos, organizados pelo Instituto Teotônio Vilela, nas diversas regiões para preparação de nossos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores. Já tivemos as etapas sediadas em São João del Rei, Pará de Minas, Lavras, Unaí, Montes Claros, Juiz de Fora, Poços de Caldas. A próxima será em Governador Valadares.

E para alavancar vigorosamente as campanhas tucanas em toda Minas Gerais, realizamos no último 25, em Belo Horizonte, com a presença de Aécio, Anastasia e Sérgio Guerra, o Encontro Estadual do PSDB Minas, com a participação de centenas de pré-candidatos dos quatro cantos do Estado. Além da palavra de nossos maiores líderes, tivemos uma rica mesa-redonda com sete prefeitos do PSDB de regiões diferentes sobre o jeito tucano de governar as cidades, palestras sobre legislação eleitoral e comunicação nas campanhas e uma assembleia que aprovou a Carta Aberta do PSDB aos Municípios Mineiros e à sua População, com diretrizes e princípios que orientarão a postura do partido nas próximas eleições.

Estamos certos que com esse esforço contribuiremos para o avanço dos valores fundamentais da democracia, da equidade social e da ética na vida das cidades e de suas futuras administrações.

PSDB Minas – Link do artigo: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=204306,OTE&busca=A%20qualifica%E7%E3o%20das%20administra%E7%F5es%20municipais&pagina=1

Governo de Minas: educadores formulam criação do Curso de Extensão em Educação Musical

Especialistas e professores de conservatórios estaduais participam de planejamento.

Professores e especialistas dos 12 conservatórios estaduais de música de Minas Gerais iniciaram o planejamento para a criação do Curso de Extensão em Educação Musical. O objetivo é oferecer formação inicial e continuada em educação musical para professores da rede pública de educação básica. As reuniões começaram nesta semana na Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores (Magistra). O curso está previsto para começar no segundo semestre deste ano.

“Nesse encontro, pegamos as experiências que os Conservatórios Estaduais de Música têm para formular um plano de curso para trabalhar de forma criativa e inovadora com os professores das escolas regulares”, destacou Gilbert Gouvêa, coordenador dos Conservatórios.

Entre os temas discutidos no encontro estão: os componentes curriculares, a ementa, a carga horária, a metodologia, os procedimentos didáticos, as formas de monitoramento e avaliação e a organização do atendimento a partir das demandas dos candidatos. Todo o trabalho será construído a partir de uma articulação entres os conservatórios, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Magistra.

Nas reuniões, também foram debatidas as possíveis ferramentas de apoio que os participantes poderão contar durante o curso de formação. O Centro de Referência Virtual do professor (CRV) é uma dessas possibilidades para os educadores durante o curso.

O curso será desenvolvido pelos conservatórios em módulos semestrais e abordará conhecimentos teóricos e práticos da área musical. “Essa será uma retomada em uma das funções das escolas de música que é a da formação musical”, lembra Gilbert Gouvêa.

Em um primeiro momento, os cursos seriam ofertados para professores de arte, supervisores pedagógicos e estudantes dos cursos de Magistério e Pedagogia. Para a primeira fase. estão previstos 50 participantes distribuídos em duas turmas. Até o final do ano, a previsão é que o curso de extensão atenda a 600 cursistas.

 Conservatórios

Minas é o único estado do Brasil que conta com escolas de música na rede pública de ensino. São 12 Conservatórios de Música mantidos pela Secretaria de Estado de Educação. Com o objetivo de atender a diversas regiões do estado, Minas conta com escolas nas cidades de Araguari, Ituiutaba, Uberaba e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, em São João Del Rei, Juiz de Fora, Leopoldina e Visconde do Rio Banco, cidades da Zona da Mata, em Montes Claros no Norte de Minas, Diamantina no Vale do Jequitinhonha, e em Pouso Alegre e Varginha, cidades do Sul do Estado. As escolas de música atendem cerca de 30 mil alunos com a oferta de cursos técnicos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/educadores-formulam-criacao-do-curso-de-extensao-em-educacao-musical/

Gestão da Saúde: SES promove pesquisa para mapear a saúde bucal da população do Estado

Exames clínicos e questionários vão permitir a caracterização do nível de utilização de serviços odontológicos e dos riscos à Saúde Bucal dos mineiros

links relacionados
Pedro Cisalpino
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está realizando uma pesquisa que tem como objetivo mapear as condições de saúde bucal da população mineira, o SB Minas Gerais. Por meio do projeto, a SES-MG pretende identificar os problemas bucais mais frequentes na população, a fim de diagnosticar as necessidades e, formular ações que contemplem prevenção, tratamentos e reabilitação adequados à realidade das comunidades.

Desde o final de abril, moradores de 60 municípios mineiros estão participando do inquérito epidemiológico. Em cada município serão feitos cerca de 100 exames, totalizando, aproximadamente, seis mil exames no Estado. De acordo com a diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, a pesquisa vai fortalecer a Política de Saúde Bucal, que vem sendo delineada no estado.

“O SB Minas Gerais vai trazer como resultado o diagnóstico epidemiológico de Saúde Bucal da população mineira, a partir do qual serão formuladas ações que contemplem esta população com o desenvolvimento de programas de âmbito estadual”, explica.

Durante a pesquisa, além dos índices tradicionais de medição dos agravos bucais, será aplicado, também, um questionário aos indivíduos examinados.  Dessa forma, serão analisadas as condições de problemas como cárie, doença periodontal, oclusopatias, fluorose (intoxicação pelo flúor e seus derivados), dentre ouras, no sentido de se verificar, além da prevalência, a extensão da gravidade das doenças bucais.

Segundo a diretora, Daniele Leal, a Política Nacional de Saúde Bucal determina a realização de estudos epidemiológicos desse porte como parte componente da Vigilância em Saúde. “A nossa proposta é realizar pesquisas desse tipo a cada 10 anos, com o intuito de avaliar as alterações no quadro epidemiológico da população”, afirma.

O projeto terá financiamento da SES-MG, através da Diretoria de Saúde Bucal, no valor de R$168 mil, sendo que cada município participante vai receber R$ 2.800,00 para pagamento de pessoal e ressarcimento de despesas de deslocamento, além de receber todo o material para realização dos exames.

“Os municípios investem disponibilizando os profissionais para a pesquisa. E o Ministério da Saúde é parceiro no processo, uma vez que toda a metodologia do projeto é do Ministério”, acrescenta a diretora de Saúde Bucal, Daniele Leal.

Participação dos municípios

Para que houvesse representatividade em todo o território do estado de Minas Gerais, os municípios participantes do projeto SB Minas Gerais foram sorteados, seguindo um processo de amostragem probalística.

Nesse processo, foram considerados os grupos etários e o fator de alocação dos municípios, definidos a partir da associação dos índices de necessidade em saúde e de porte econômico, que levam em conta variáveis epidemiológicas e socioeconômicas, além da capacidade do município financiar, com recursos próprios, os cuidados com a saúde dos cidadãos.

Para execução do projeto, os municípios participantes contam com um examinador, um anotador e um coordenador municipal, sendo que os exames são realizados por Cirurgiões Dentistas e os anotadores são profissionais de nível médio, geralmente técnico em Saúde Bucal (TSB) ou auxiliar em Saúde Bucal (ASB), das Secretarias Municipais de Saúde dos próprios municípios.

“As equipes de campo foram treinadas, em oficina com duração de 24 horas, onde foi possível discutir a operacionalização das etapas do trabalho e as atribuições de cada participante, a fim de assegurar um grau aceitável de uniformidade nos procedimentos”, esclarece a diretora de Saúde Bucal da SES-MG.

Metodologia de pesquisa

Durante a pesquisa, o cirurgião dentista vai percorrer a cidade e examinar, em domicílio, o morador que se interessar em participar voluntariamente do Projeto, sendo aptas a participar da pesquisa, pessoas com idades de 05 e 12 anos, 15 a19 anos, 35 a 44 anos e 65 a74 anos.

O voluntário deverá, também, responder um questionário, composto por perguntas subjetivas que vão ajudar na compreensão do processo saúde/doença bucal. “O questionário vai contribuir para a avaliação das condições socioeconômica e de utilização dos serviços, sendo fundamental para a estruturação da Rede Assistencial em Saúde Bucal”, afirma Daniele Leal.

O projeto segue a metodologia do SB Brasil 2010, do Ministério da Saúde, e conta com a colaboração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), que vai avaliar os resultados através do Conselho de Ética em Pesquisa. Outra instituição a avaliar o resultado da pesquisa será o Comitê de Ética em Pesquisa cadastrado junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

Municípios Participantes

Guaxupé, Conselheiro Lafaiete, Capela Nova, Betim, Contagem, Itabirito, Sabará, Igarapé, Coronel Fabriciano, Pingo-D’água, Naque, Diamantina, Jenipapo de Minas, Serro, Divinópolis, Lagoa da Prata, Onça de Pitangui, Governador Valadares, Central de Minas, Peçanha, São José da Safira, João Monlevade, Virginópolis, Centralina, São Romão, Varzelândia, Juiz de Fora, Arantina, Cataguases, Simonésia, Pedra Bonita, Montes Claros, Janaúba, Monte Azul, Capitão Enéas, Padre Carvalho, Rio Pardo de Minas, Piumhi, Patos de Minas, João Pinheiro, Águas Vermelhas, Santa Maria do Salto, Santa Fé de Minas, Paula Cândido, Santa Rita do Sapucaí, Turvolândia, Piedade do Rio Grande, Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Machacalis,Crisólita,Malacacheta, Ubá, Rosário da Limeira, Araxá, Perdizes, Uberlândia, Unaí, Boa Esperança e Varginha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ses-promove-pesquisa-para-mapear-a-saude-bucal-da-populacao-do-estado/

Gestão da Educação: curso de Direito da Unimontes é o quinto melhor do Estado no exame da OAB

Universidade Estadual de Montes Claros ficou atrás das universidades federais de Juiz de Fora, Viçosa, Minas Gerais e Uberlândia

O curso de Direito da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) conquistou o quinto melhor desempenho entre as instituições de Minas Gerais no último exame nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), realizado em abril. Com um índice de aprovação de 64,91%, ficou atrás apenas dos cursos oferecidos pelas universidades federais de Juiz de Fora, Viçosa, Minas Gerais e Uberlândia, conforme resultado divulgado pela OAB na última semana.

Dos 58 candidatos inscritos pela Unimontes, 37 foram aprovados na segunda etapa do exame.

No Brasil

A Unimontes alcançou a 29ª posição entre os 900 cursos com candidatos que realizaram as provas da Ordem dos Advogados do Brasil.

Para o chefe do departamento de Direito Público Substantivo, professor Leonardo Linhares Drumond Machado, “o fato comprova mais uma vez a qualidade do curso oferecido pela Unimontes”. Ainda de acordo com ele, “o resultado coloca o curso de Direito da universidade, pelo 2º ano consecutivo, entre os melhores do país”.

A professora Lúcia Teixeira de Souza, chefe do departamento de Direito Privado, observou que uma das razões da qualidade do curso de Direito da Unimontes é o fato de que 90% dos professores são egressos da própria instituição. “Por isso mesmo, se empenham e dedicam na formação de bons profissionais”, destacou. Para ela, “essa nova conquista confirma o grau de excelência do curso, reconhecido pela própria Ordem com a distinção do Selo OAB Recomenda, cujo certificado foi recentemente entregue ao reitor João dos Reis Canela, em solenidade no Distrito Federal”. A professora destacou também o recredenciamento do curso em 2012 pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

O diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (ao qual está vinculado o curso de Direito), professor Paulo César Mendes Barbosa, ressaltou que “essa é uma conquista de toda a comunidade acadêmica, num processo que envolve o desempenho particular do aluno e o trabalho coletivo do corpo docente, todos voltados ao objetivo maior de engrandecimento de nossa instituição e, particularmente, do curso de Direito”, concluiu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/curso-de-direito-da-unimontes-e-o-quinto-melhor-do-estado-no-exame-da-oab/

Gestão Anastasia: Bombeiros e SAMU oficializam integração de centrais de regulação no Norte de Minas

Numa iniciativa pioneira, Bombeiros passam a atuar de forma integrada à Rede de Urgência e Emergência da região

Jerusia Arruda / SEE
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira

Um ato público vai oficializar, nesta sexta-feira (11), a Cooperação Técnica entre a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Macro Norte), e o 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais (7º BBM). A partir deste ato, as centrais de regulação do Samu e dos Bombeiros passarão a operar de forma integrada.

A solenidade de assinatura do termo de Cooperação Técnica será realiza às 17 horas, no Portal de Eventos, em Montes Claros, e contará com a participação do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e do diretor de assuntos institucionais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Coronel Matuzail Martins da Cruz.

De acordo com Warmillon Fonseca Braga, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), a cooperação vai coordenar a regulação dos atendimentos a ocorrências de urgência e emergência pré-hospitalares realizados pelo Samu Macro Norte e pelo 7º BBM, através da integração Central de Regulação de Urgência (192) e o Centro de Operações de Bombeiros (193); organizar o serviço de modo a evitar duplicidade de meios para fins idênticos, quando não for necessário; promover a sinergia das equipes e eficiência no atendimento; e manter a comunicação permanente e efetiva entre as duas instituições.

“Iniciaremos a integração do serviço por Montes Claros, mas à medida que for se firmando, poderá se estender para outras cidades da região que sejam assistidas pelo SAMU e pelos Bombeiros”, planeja Braga.

Alcance

O 7º Batalhão de Bombeiro Militar de Minas Gerais possui uma área de abrangência de aproximadamente 150.000 km², com população de cerca de 2,1 milhões de habitantes atendidos em 119 municípios.

Já o Samu Macro Norte integra 86 municípios do Norte de Minas assistindo a uma população de cerca de 1.6 milhão de habitantes, com 36 bases descentralizadas e regulação central na base operacional, em Montes Claros. O serviço recebe, em média, 300 ligações por dia e organiza o fluxo de pacientes através de grade de referência pactuada.

Com o convênio, de acordo com o comandante do 7º BBM, Major Sérgio Ricardo Santos de Oliveira, as duas corporações passam a compartilhar a comunicação, sem restrições. “Com as duas centrais, 192 e 193, em contato permanente e efetivo, será possível empreender maior rapidez nas ações, integrar esforços, disponibilizar informações de forma equânime, facilitando a atuação operacional”, observa.

Cooperação na prática

A partir da oficialização da cooperação, o 7º BBM manterá um soldado na Central de Regulação do Samu, em período integral, que será responsável por manter a comunicação entre as centrais de regulação do Samu e Bombeiros através de linha de telefone exclusiva e via rádio, possibilitando comunicação imediata entre os respectivos atendentes.

Uma unidade de salvamento dos Bombeiros também permanecerá na base do Samu e uma unidade de suporte básico do Samu ficará em ponto base no 7º BBM. Nos feriados e datas festivas, devido ao aumento do tráfego, poderá ser descentralizada uma unidade do Samu para a unidade dos Bombeiros localizada na BR-251. “A medida vai otimizar a coordenação operacional e diminuir do tempo resposta, principalmente nos atendimentos do Samu no centro da cidade e no atendimento compartilhado em caso de acidente com vítimas presas às ferragens”, observa Enius Freire Versiani, coordenador médico do Samu.

Os chamados continuarão a ser recebidos via telefone 192 e 193. Enius explica que as ocorrências que envolvam casos clínicos, obstétricos e psiquiátricos serão atendidas preferencialmente pelo Samu e, havendo necessidade os Bombeiros serão acionados. Já as ocorrências que demandem ações de salvamento terrestre, aquático e em altura, que envolvam produtos perigosos e aquelas que exijam ações de combate a incêndio serão atendidas prioritariamente pelos Bombeiros. “Havendo necessidade o suporte avançado do Samu será acionado e os casos de trauma e atendimentos com múltiplas vítimas serão empenhadas ambas as instituições”, completa.

Cabe ao médico regulador do Samu, designado como autoridade sanitária, orientar e monitorar o atendimento de suporte à vida, inclusive, quanto aos procedimentos necessários à condução do caso, cabendo-lhe, ainda, observar a necessidade de acionar suporte para um atendimento em andamento, seja realizado pelo Samu ou pelos Bombeiros. A coordenação dos trabalhos nas ocorrências que demandem ações de salvamento e que não são afetas à regulação médica será de responsabilidade do Corpo de Bombeiros.

O encaminhamento dos pacientes atendidos pelo Samu e pelos Bombeiros para o hospital será feito pela Central de Regulação do Samu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/bombeiros-e-samu-oficializam-integracao-de-centrais-de-regulacao-no-norte-de-minas/

Gestão Anastasia: Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais assina contrato com o Banco do Nordeste do Brasil

Serão repassados recursos destinados às micro, pequenas e médias empresas instaladas no Norte do Estado e vales do Jequitinhonha e do Mucuri

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) assinou, nessa terça-feira (8), em Montes Claros, no Norte de Minas, contrato com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O BDMG irá operar recursos provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para micro, pequenas e médias empresas, de diversos setores econômicos, instaladas na área de atuação do BNB em Minas, ou seja, o Norte do Estado e os vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

A assinatura do contrato ocorreu durante o simpósio do Plano de Desenvolvimento Industrial Regional, realizado no auditório da Sociedade Rural de Montes Claros, no Parque de Exposições João Alencar Athayde.

O presidente do BNB, Jurandir Vieira Santiago, fez a palestra “O BNB e a Indústria Norte Mineira”, que teve como debatedores os presidentes do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho, e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Junior. Também estiveram presentes os diretores do BDMG, Fernando Lage de Melo (Área de Negócios com o Setor Privado) e João Antônio Fleury Teixeira (Área Financeira e Jurídica).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/banco-de-desenvolvimento-de-minas-gerais-assina-contrato-com-o-banco-do-nordeste-do-brasil/

Governo de Minas: Defesa Social capacita 320 pessoas em policiamento comunitário

Oito municípios mineiros participaram do curso que tem com objetivo a tranquilidade e a segurança da população

Policiais civis e militares, representantes do Corpo de Bombeiros, guardas municipais, líderes comunitários e membros de Conselhos Municipais de Segurança Pública (Consep) participaram de um curso Promotor Especial de Polícia Comunitária. A capacitação oferecida pela Gerência da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social da Secretaria de Defesa Social (Seds) foi oferecida para trezentas e vinte pessoas em oito municípios sedes de Regiões Intergradas de Segurança Pública (Risps) que são: Belo Horizonte, Ipatinga, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Uberlândia, Montes Claros, Juiz de Fora e Poços de Caldas.

Com carga horária de 352 horas de curso, os alunos assistiram a aulas teóricas e visitaram projetos comunitários. O objetivo foi garantir mais tranquilidade e segurança à população, capacitando agentes da área e lideranças locais a participar da filosofia da polícia comunitária, que considera a população corresponsável pela segurança pública.

O gestor da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva, chamou atenção para a expressiva participação da comunidade e para o entrosamento dos moradores com os policiais e os guardas municipais durante o curso. “Percebemos como é franca a relação entre eles, o que demonstra que a polícia comunitária é bem coordenada e está construindo uma relação de confiança com a população”, disse.

O município de Montes Claros, no Norte de Minas, é um exemplo do desejo da população em participar das ações de segurança pública. Os interessados no treinamento excederam o número de vagas e já preencheram lista para a próxima edição do curso Especial Promotor de Polícia Comunitária.

De acordo com o investigador de polícia e coordenador do curso na cidade, William César Ireno, o treinamento permite mostrar à população outro lado do trabalho policial. “A maioria das pessoas conhece o braço ostensivo e fiscalizador da polícia, mas esse curso permitiu mostrar que os profissionais da segurança pública garantem apoio e parceria também a iniciativas que visam ao desenvolvimento comunitário”, afirmou.

A mesma avaliação foi feita pelo coordenador do curso em Governador Valadares, Julimar Vilela Oliveira. “A iniciativa contribuiu para quebrar o tabu de que os policiais não podem ser amigos da população. Todos perceberam que a comunidade deve sair da posição de mero informante da polícia e participar de verdade da gestão da Defesa Social”, disse.

Em Ipatinga, mais de 20 líderes comunitários participaram do curso, representando cerca de 200 mil habitantes. Também fizeram parte da capacitação integrantes dos Conselhos Comunitários do próprio município e de Coronel Fabriciano e servidores da Prefeitura Municipal.

A delegada Eliete Maria de Carvalho coordenou o curso em Poços de Caldas, na região Sul do Estado, e destacou a atividade em que os alunos entrevistaram a população do bairro São José. “Eles fizeram o diagnóstico da realidade local e das necessidades das famílias e elaboraram um bom projeto, que tem grandes chances de ser executado”, contou.

Já em Uberlândia houve apresentação cultural dos jovens que participam do “Bombeiros Mirim”, projeto que promove atividades de treinamento em primeiros socorros, combate a princípio e ameaças de incêndio e proteção a crianças e adolescentes em situação de risco social.

O coordenador do curso em Juiz de Fora, Moisés Ricardo Pinto, destacou a importância da adesão dos moradores para garantir o sucesso dos projetos sociais desenvolvidos pelos órgãos policiais.

Na capital , o curso foi positivamente avaliado pelo coordenador, José Paulo Lomba Filho. “Os participantes demonstraram satisfação em compartilhar ideias e experiências, bem como refletir sobre aspectos inerentes à rotina do trabalho”, disse. Em Belo horizonte  os participantes visitaram o Centro de Prevenção à Criminalidade Morro das Pedras para conhecer o programa de controle de homicídios Fica Vivo!

Para o capitão PM Evandro Ferreira Neves, coordenador do curso em Teófilo Otoni, o treinamento contribuiu para “despertar a consciência coletiva da população”. Entre as iniciativas que contam com o apoio do policiamento comunitário e do Consep do município tem destaque o projeto Policiamento de Proteção Integral à Criança e ao Adolescente, que já conseguiu significativa redução dos níveis de violência escolar.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/defesa-social-capacita-320-pessoas-em-policiamento-comunitario/

Governo de Minas: fiscalização do DER retira de circulação 27 ônibus reprovados em vistoria

O órgão estadual também fechará o cerco ao transporte clandestino em Minas Gerais

Bernadete Amado
A Operação Esmeraldas, que foi realizada na rua Tupinambás, em Belo Horizonte, vistoriou 40 veículos
A Operação Esmeraldas, que foi realizada na rua Tupinambás, em Belo Horizonte, vistoriou 40 veículos

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) realizou, na manhã desta segunda-feira (7), operação denominada Esmeraldas, nas linhas do sistema metropolitano que transitam na rua Tupinambás, próximo ao shopping popular, na região Central de Belo Horizonte. A ação resultou na retirada de circulação 27 ônibus e foi deflagrada em função de reclamações dos usuários.

A operação Esmeradas, que foi realizada das 6h da manhã até o início da tarde, surpreendeu os concessionários das empresas de transporte regular intermunicipal. Foram abordados 40 veículos, dos quais 27 retirados de circulação em função de problemas como: ausência de suspensão e amortecedores, para-brisas trincados, pneus carecas, vazamento de óleo no sistema de roda, motor e caixa de marcha, extintores descarregados, veículos sem barra estabilizadora e sem disco tacográfico, roletas sem lacres, entre outros problemas detectados pelos fiscais do DER/MG.

Na avaliação do diretor de Fiscalização do DER/MG, João Afonso Baeta Costa Machado, “a reprovação de 66% dos ônibus é um sinal de alerta para que as empresas melhorem a qualidade do serviço ofertado”.

Sempre que o DER/MG recebe denúncias, por meio de e-mail ou pela central de telefone 155 / opção 6, referente a algum veículo de transporte regular, este é retirado de circulação e são vistoriadas as condições de higiene, conforto dos assentos, treinamento do motorista, suspensão, direção, freios e parte elétrica.

Transporte Clandestino

“O DER não vai dar trégua aos transportadores clandestinos que atuam em Minas Gerais”, afirmou Baeta. Durante a semana que passou, o diretor de Fiscalização do órgão visitou promotores e autoridades das cidades de Pirapora, Montes Claros e Diamantina para juntos planejarem o aumento e a intensidade das blitze nas regiões.

Para fechar ainda mais o cerco ao transporte clandestino, João Baeta percorrerá desta segunda (7) até quarta-feira (09/05), os gabinetes de promotores, juízes e agentes de trânsito de cidades polo das regiões do Jequitinhonha/Mucuri e Rio Doce. “Com o apoio das entidades visitadas, o DER parte agora para planejar ações simultâneas, coordenadas e ostensivas nas rodovias onde há maior incidência de transporte clandestino”, acrescentou o diretor.

O DER/MG de posse de dados coletados e a inclusão de fiscais infiltrados como passageiros dentro dos veículos clandestinos, utilizará de táticas de inteligência, onde o transportador ilegal nunca saberá o ponto que será abordado por uma blitz.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fiscalizacao-do-der-retira-de-circulacao-27-onibus-reprovados-em-vistoria/