Gestão da Saúde: Governo de Minas investe R$ 1,79 milhão na construção do centro de hemodiálise de Patrocínio

Na inauguração, secretário Antônio Jorge firmou convênios para aquisição de equipamentos para a rede pública de saúde local

Henrique Chendes
Solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques
Solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques

O Governo de Minas inaugurou, nesta sexta-feira (04), o Centro de Hemodiálises da Irmandade Nossa Senhora de Patrocínio, no Alto Paranaíba. A nova unidade possui 800 metros quadrados e funciona anexo ao hospital. A construção recebeu R$1,79 milhão do Governo de Minas. O Centro de Hemodiálises possui 20 equipamentos, sendo um na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), um para reserva e 18 para os demais atendimentos. A capacidade de atendimento é de até 108 pacientes em três turnos.

A solenidade de inauguração foi conduzida pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. A unidade vai atender aos pacientes da microrregião de Patrocínio e Monte Carmelo, o que inclui as cidades de Patrocínio, Monte Carmelo, Guimarânia, Cruzeiro da Fortaleza, Serra Do Salitre, Irai de Minas, Abadia dos Dourados, Douradoquara, Grupiara, Estrela do Sul, Coromandel e Romaria.

“O recurso vem atrás de bons projetos. O governador Antonio Anastasia é, acima de tudo, um municipalista. É onde tudo acontece. Para que o nosso plano de governo atinja êxito é preciso destacar a parceria com os municípios, na união pelo bem comum” explicou o secretário Antônio Jorge. Durante a inauguração, o secretário assinou convênios destinados à aquisição de equipamentos oftalmológicos para o centro Hiperdia de Patrocínio, além de um videolaparascópio e material para esterilização, totalizando investimentos de mais de R$ 900 mil do Governo de Minas.

Conquistas

Para o provedor da Santa Casa de Patrocínio, Ricardo dos Santos Bartholo, “toda a população da microrregião está muito orgulhosa com a entrega da obra”. “Já estamos atendendo 62 pacientes do SUS e quatro por meio de convênios. São pacientes não só de Patrocínio, mas também das cidades vizinhas, o que ajuda a desafogar o fluxo na região. O projeto aguardou cerca de 12 anos para ser concluído, mas agora é uma realidade. Estamos todos muito satisfeitos” declarou Bartholo.

O prefeito de Patrocínio, Lucas Campos de Siqueira, também ressaltou a importância da nova unidade de saúde. “Hoje temos sim o que comemorar. A Santa Casa faz a diferença para todo o sistema municipal de saúde. É uma enorme conquista para a área de saúde de Patrocínio e região, um bem para a população”, finalizou Siqueira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-investe-r-179-milhao-na-construcao-do-centro-de-hemodialise-de-patrocinio/

Governo de Minas: Secretaria de Saúde libera R$ 1 milhão para Monte Carmelo

Investimentos serão destinados a obras da infraestrutura e aquisição de equipamentos para o Hospital Municipal

Em continuidade à política de apoiar os hospitais que fazem parte da  rede do Sistema Único de Saúde (SUS), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) repassou no mês de abril a segunda parcela de R$ 1 milhão em um convênio firmado com a prefeitura de Monte Carmelo para beneficiar o Hospital Municipal. Ao todo serão investidos R$ 3 milhões, pagos em três parcelas, visando a construção da unidade. Os recursos são provenientes do Tesouro Estadual.

“Estes investimentos serão destinados a obras da infraestrutura e aquisição de equipamentos”, declarou o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. O Hospital será referência para Monte Carmelo e cidades próximas

Ainda segundo o secretário, o serviço possibilitará “a redução das transferências inter-hospitalares e o tempo-resposta do atendimento, oferecendo um ambiente hospitalar mais acolhedor, ágil, seguro e confortável, contando com um atendimento qualificado, equipamentos modernos e profissionais especializados”.

O Hospital Municipal terá 65 leitos de internação e, a princípio 08 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A unidade já está em construção desde o ano passado e a previsão é que esteja concluído no fim do primeiro semestre de 2013.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-libera-r-1-milhao-para-monte-carmelo/

Governo de Minas: municípios mineiros produtores de café têm IDH acima da média

Estudo da Emater mostra que cultura está associada não apenas à geração, mas também à distribuição de renda

Divulgação/Seapa
Líder na produção de café no Brasil, Minas produziu, em 2011, 22,2 milhões de sacas
Líder na produção de café no Brasil, Minas produziu, em 2011, 22,2 milhões de sacas

Municípios mineiros que têm no café a base de suas economias registram Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) maior que a média do Estado. A conclusão faz parte de um estudo elaborado pela Emater-MG, abrangendo 100 municípios mineiros, com área plantada acima de 5 mil hectares. As análises da Emater indicam que o IDH médio dos municípios com tradição no cultivo do café está acima de 0,756, enquanto que o IDH médio no Estado é de 0,726, com base nos últimos dados divulgados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Segundo o gerente de Programas Especiais da Emater-MG, Leonardo Kalil, o tamanho da área plantada foi uma variável determinante para o levantamento, porque o café é uma cultura perene, associada à tradição dos municípios. “Não é uma lavoura que se forma de um ano para outro, e para que a cafeicultura atinja área suficiente para ter algum impacto na economia local é preciso tempo e, especialmente, estar associada à cultura da comunidade”, afirma.

Nos municípios pesquisados, ao se comparar o IDH com as áreas plantadas com café, ficou evidenciado que, quanto maior a área plantada, maior o IDH do município. “Isso não é apenas uma questão de preço e mercado”, analisa o gerente da Emater-MG. Segundo ele, o mercado vem passando por bons momentos, os estoques mundiais enfrentaram um período de baixa, o consumo individual vem aumentando, mas a cultura está associada não apenas à geração, mas também à distribuição de renda.  Os cinco municípios com a maior área plantada de café em Minas Gerais, em 2011, têm um índice superior à média do todo o Estado. São eles: Patrocínio (0,799); Três Pontas (0,733); Manhuaçu (0,776); Monte Carmelo (0,768) e Nepomuceno (0,747).

“É uma cultura que emprega muita mão de obra não apenas nas lavouras, mas na cadeia produtiva como um todo. Além disso, apresenta um faturamento por área muito bom, em comparação com outras atividades agropecuárias”, afirma. De acordo com seus cálculos, uma lavoura com produtividade média de 25 sacas por hectare pode render cerca de R$ 10 mil por hectare, se cada saca for comercializada ao preço médio atual de R$ 400. “É um bom retorno financeiro, se compararmos ao conseguido com o eucalipto, por exemplo, que na média do Estado gira em torno de R$ 2,28 mil por hectare ao ano”, compara.

Segundo o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, o estudo evidencia a força da cultura no Estado. “O café lidera as exportações do agronegócio mineiro e mantém a condição de segundo produto da nossa pauta geral de exportação, depois do minério de ferro. Além de gerar emprego e renda, é um importante fator de inclusão social”, afirma.

Líder na produção de café no Brasil, responsável por 51% do total, Minas Gerais produziu, em 2011, 22,2 milhões de sacas, em uma área plantada de 1 milhão de hectares, distribuídos por mais de 600 municípios.

Índice de Desenvolvimento Humano

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa usada para classificar os países ou determinada região pelo seu grau de desenvolvimento humano, tendo como critérios de avaliação os índices de educação, longevidade e a renda per capta. O IDH é utilizado no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e seus valores variam entre 0,4999 (baixo), 0,5 a 0,799 (médio) e acima de 0,8 (alto). Quanto mais próximo de 1,0, melhor é o IDH de determinada região ou país.

Números do IDH

– IDH de MG: 0,726

– IDH médio dos municípios com mais de 5 mil hectares de café: 0,756

– Municípios com as maiores áreas plantadas de café em 2011 e o IDH:

1)Patrocínio – 29,9 mil hectares – IDH 0,799

2) Três Pontas – 18,5 mil hectares – IDH 0,733

3) Manhuaçu – 18,2 mil hectares – IDH 0,776

4) Monte Carmelo – 15 mil hectares – IDH 0,768

5) Nepomuceno – 14,2 mil hectares – IDH 0,747

Fonte: Emater-MG (com base nos dados do PNUD)