Gestão Anastasia: governo de Minas firma convênios para impulsionar mercado de trabalho

Secretário Carlos Pimenta renova parcerias para funcionamento do Sine na capital e interior

Divulgação/Sete
Secretário Carlos Pimenta e prefeito de Pará de Minas, Zezé Porfírio, assinam termo de cooperação
Secretário Carlos Pimenta e prefeito de Pará de Minas, Zezé Porfírio, assinam termo de cooperação

O secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, recebeu nesta quarta-feira (11) os prefeitos de Ibirité, Matozinhos, Pará de Minas, Pompeu e Sabará para renovação dos Convênios de Cooperação Técnica com estes municípios. O termo prevê a manutenção e o funcionamento das unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para o período de 2012 a 2013. Na oportunidade, o prefeito de Piumhi também assinou convênio com a Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete) para instalação de uma unidade na cidade.

Para o secretário Carlos Pimenta, as parcerias entre o Governo de Minas e as prefeituras são de suma importância para o funcionamento das 133 unidades do Sine no Estado. “Além dos espaços físicos das unidades, 95% dos nossos funcionários são cedidos pelas prefeituras. A colaboração e apoio dos municípios é que nos ajudam a alcançar grandes resultados na geração de emprego e renda no Estado e inserir tantos mineiros no mercado de trabalho”, afirma.

Nesta quinta-feira (12) outros convênios serão renovados para duas unidades do Sine na capital: com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e também com a Câmara Municipal de Belo Horizonte. Ainda em 2012, a Sete vai firmar parcerias com outras 13 prefeituras mineiras para instalação de unidades de atendimento ao trabalhador do Sine.

Desenvolvimento regional

Na terça-feira (10), o secretário Carlos Pimenta cumpriu agenda oficial em Espinosa, município localizado no extremo Norte de Minas. Durante a visita, o secretário falou com lideranças regionais, como o prefeito de Espinosa, João Miranda, das cidades de Capitão Éneas, Reinaldo Teixeira, e de Lontra, Ildeu Reis, sobre a importância da qualificação profissional para o desenvolvimento regional.

“Emprego, salário e dignidade são itens de grande importância para o cidadão e nós, da Sete, juntamente a outras pastas do Governo de Minas, temos o compromisso de propiciar isso ao trabalhador mineiro. Mas, para essa conquista é imprescindível que haja qualificação profissional, e é por isso que estamos aqui, pois apostamos no crescimento, desenvolvimento e na geração de oportunidades e empregos no Norte de Minas”, afirmou o secretário Carlos Pimenta.

Para o prefeito de Espinosa, João Miranda, a visita de representantes da Sete é muito importante para o município. “É a primeira vez que um secretário de Estado vem até a prefeitura escutar os anseios da nossa cidade. É muito importante estarmos todos aqui reunidos para discutirmos o desenvolvimento da região por meio da geração de emprego e qualificação”, comemorou o prefeito.

Segundo Carlos Pimenta, diversas ações serão realizadas para estimular o desenvolvimento local. “O mercado de trabalho é dinâmico e para que os trabalhadores não saiam dos seus locais de origem para a busca de uma oportunidade, é necessário qualificá-los para que atendam as demandas dos empregadores. Vamos atender o município de Espinosa com o Projovem Trabalhador, que irá beneficiar 240 jovens com oito cursos. Outra iniciativa de destaque é a implantação do Núcleo de Inclusão Produtiva, que vai abranger também os municípios de Monte Azul e Mato Verde, elaborando planos de sustentabilidade e orientando quanto à implantação e à gestão de empreendimentos individuais, familiares e coletivos dos cidadãos”, garante o secretário.

Na oportunidade, a comitiva visitou duas das 73 fábricas de confecção do município, onde tiveram a oportunidade de conhecer o setor que mais gera empregos e auxilia no desenvolvimento econômico de Espinosa, fornecendo vestuário a 22 estados brasileiros. Participaram da reunião, além do secretário Carlos Pimenta e dos prefeitos, os secretários municipais de Espinosa; o diretor regional da Sete no Norte de Minas, Eliomar Reis; o coordenador do Sine de Espinosa, Gilberto Brases, e representantes comerciais de diversos setores.

Espinosa

Durante o ano de 2011, 868 trabalhadores foram admitidos em Espinosa. Desse total, 286 foram admitidos pela unidade do Sine. Já em janeiro e fevereiro de 2012, o município colocou 111 cidadãos no mercado de trabalho. Para 2012, já estão previstos dois cursos de qualificação profissional, de Pedreiro e de Eletricista, por meio do Usina do Trabalho/Travessia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-firma-convenios-para-impulsionar-mercado-de-trabalho/

Governo de Minas vai instalar centros de capacitação em Apaes de 34 municípios do Grande Norte

Trinta e quatro municípios da região do Grande Norte serão contemplados com centros tecnológicos de capacitação nas Apaes

Trinta e quatro municípios da região do Grande Norte – vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas estão entre 148 cidades mineiras que, neste ano, serão contempladas com a instalação de centros tecnológicos de capacitação nas Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes). O projeto é resultado de parceria estabelecida entre o Governo de Minas com a Federação Nacional das Apaes (Fenapaes) e a Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais. Os investimentos somam R$ 5,4 milhões divididos entre os governos Estadual e Federal, por meio de emenda inserida no orçamento da União pelo deputado federal, Eduardo Barbosa que também é presidente da Fenapaes.

De acordo com o censo de 2010 o Brasil possui 45 milhões de pessoas com deficiência, o que representa 24% da população total. Diante desse cenário, o Governo de Minas tem atuado diretamente em políticas que possibilitem a inclusão social. Para isso, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) iniciou no ano passado a implantação dos centros tecnológicos de capacitação nas Apaes e do Centro de Tecnologias Assistivas da Rede Apae, em Pará de Minas, região Centro-Oeste do Estado.

Os centros tecnológicos de capacitação vão facilitar o acesso de cada  Apae à internet e às redes sociais, criando uma rede tecnológica de integração das unidades. A iniciativa envolve a formação de centros de inclusão social e oficinas de capacitação profissional que serão instalados em 148 municípios mineiros.

Cada centro de inclusão social terá cinco computadores adaptados com aparelhos que possibilitam atender diferentes tipos de deficiência. Já as oficinas de capacitação profissional serão inseridas em 93 municípios, sendo 54 relacionadas à culinária e 49 à produção de picolé.  O objetivo é melhorar a qualificação da mão de obra de pessoas com deficiência, possibilitando melhores oportunidades no mercado de trabalho.

Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, “a ação evidencia como a ciência e tecnologia podem se converter em espaço para construção da cidadania e se constituírem em instrumento para valorização do ser humano”.

Municípios

Na região do Grande Norte os municípios que serão contemplados com a instalação de centros tecnológicos de capacitação nas Apaes são: Águas Formosas, Araçuaí, Bonfinópolis de Minas, Brasilândia, Brasília de Minas, Corinto, Crisólita, Diamantina, Espinosa, Felixlândia, Gouveia, Jaíba, Jequitinhonha, Malacacheta, Mato Verde, Montalvânia, Montes Claros, Porteirinha, Poté, Riachinho, Rio Pardo de Minas, Salinas, Buritis, Carbonita, Carlos Chagas, Ibiaí, Itacarambi, Itamarandiba, Padre Paraíso, Paracatu, Pedra Azul, São João do Paraíso, Serro e Taiobeiras.

Ineditismo

Além dos centros tecnológicos, no ano passado o Governo de Minas criou um projeto pioneiro no Brasil, o Centro de Tecnologias Assistivas da Rede Apae. O empreendimento será instalado no município de Pará de Minas e terá uma Incubadora de Tecnologia Assistiva e um Núcleo de Qualificação Profissional. Os investimentos são da ordem de R$ 650 mil.

A Incubadora de Tecnologia Assistiva terá um espaço físico destinado ao apoio e orientação para o desenvolvimento de empresas de tecnologias focadas no desenvolvimento de produtos e serviços que contribuam para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e, consequentemente, promover sua qualidade de vida e inclusão. Além de espaço físico, a incubadora vai disponibilizar apoio gerencial e consultorias especializadas para as empresas incubadas.

O Núcleo de Qualificação Profissional implementará projetos de capacitação de profissionais, professores, pais, amigos e quaisquer pessoas que cuidam e convivam com portadores de deficiências e com idosos. A expectativa é de que nesse Centro sejam capacitados 4,5 mil profissionais da área de saúde e 5,5 mil da área de educação que irão atender 415 Apaes responsáveis por cerca de 40 mil pessoas com deficiência.O plano é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Sectes, Prefeitura de Pará de Minas  e Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel).

Essa é a primeira vez que o Inatel abre uma frente de atuação para empreender tecnologia que atenda a um projeto de pesquisa, formação e incubação de empresas. “Nós provocamos o Inatel para que saísse de Santa Rita do Sapucaí e fosse a Pará de Minas abrigar o Centro de Tecnologias Assistivas”, ressalta o secretário Narcio Rodrigues. Ele revela que o Governo de Minas está buscando atrair empresas de tecnologia assistiva para o estado. Além disso, a criação dos centros poderão integrar as ações das Apaes e possibilitar a qualificação das pessoas assistidas.

Fonte: Agência Minas