Governo de Minas: Câmara Multissetorial debate agenda regional e intersetorial do Estado em Rede

Encontro avaliou andamento de ações estratégias e prioridades regionais pactuadas no Acordo de Resultados 2012

José Carlos Paiva / Secom MG
Câmara discutiu assuntos estratégicos das regiões do Rio Doce, Zona da Mata e Norte de Minas
Câmara discutiu assuntos estratégicos das regiões do Rio Doce, Zona da Mata e Norte de Minas

A Câmara Multissetorial do Estado em Rede se reuniu pela quarta vez, nesta terça-feira (24), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa. Na reunião, foram apresentadas algumas das principais estratégias debatidas nas regiões de Minas onde o programa Estado em Rede já está em desenvolvimento.

Presidida pela Ouvidora Geral do Estado, Célia Barroso Pitchon, a reunião teve coordenação da secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, e da secretária de Estado da Casa Civil e Relações Institucionais, Maria Coeli. O encontro contou ainda com a presença de todos os secretários adjuntos de cada pasta, ou seus representantes indicados.

O Estado em Rede trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governador Antonio Anastasia, e já se encontra em desenvolvimento em seis regiões do Estado: Rio Doce, Norte de Minas, Zona da Mata, Jequitinhonha/ Mucuri, Sul de Minas e Triângulo.

As estratégias apresentadas envolvem a agenda de prioridades regionais, pactuadas junto às secretarias no Acordo de Resultados 2012 – uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir que os objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão sejam, de fato, alcançados. Elas também tratam da agenda intersetorial, que envolve ações relevantes já pactuadas entre órgãos e secretarias estaduais.

Temas

Durante a reunião, secretários adjuntos e representantes de diversas áreas discutiram temas como a Integração da Secretaria de Estado de Educação (SEE) ao Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) no Rio Doce; a atenção prioritária às cidades com maior escassez de água, no Norte de Minas; e a reestruturação do fluxo de implantação dos aterros sanitários, na Zona da Mata.

Na próxima reunião da Câmara Multissetorial, prevista para julho, serão discutidas, além do acompanhamento das agendas regionais e intersetoriais dos comitês já implantados, também algumas das estratégias debatidas nos quatro novos comitês que tomam posse em junho (Noroeste, Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Central), totalizando a formação de comitês regionais nas dez unidades de planejamento do Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/camara-multissetorial-debate-agenda-regional-e-intersetorial-do-estado-em-rede/

Gestão Anastasia: secretária Maria Coeli faz palestra sobre Direito Administrativo em Brasília

Evento foi promovido pelo Instituto de Direito Administrativo do Distrito Federal, com apoio do STJ e do Centro de Estudos Judiciários do Conselho da Justiça Federal

Divulgação/Seccri MG
Maria Coeli Simões Pires durante palestra no seminário em Brasília
Maria Coeli Simões Pires durante palestra no seminário em Brasília

A secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Maria Coeli Simões Pires, foi uma das palestrantes do Seminário de Direito Administrativo, nesta sexta-feira (20), no auditório do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. Ela proferiu a palestra “Servidor Público e Direito Constitucional de Greve: tratamento jurisprudencial do Superior Tribunal de Justiça”, dentro do painel “Exame de Decisões sobre Regime Jurídico dos Servidores Públicos”. A conferência de encerramento foi realizada pelo professor Luís Roberto Barroso, que apresentou o painel “Casos difíceis, interpretação constitucional e criação judicial do direito”.

O encontro teve como tema principal as “Reflexões sobre a Jurisprudência do STJ” e foi promovido pelo Instituto de Direito Administrativo do Distrito Federal, com apoio do STJ e do Centro de Estudos Judiciários do Conselho da Justiça Federal.

Magistrados, professores, advogados e servidores dos tribunais superiores federais discutiram licitações e contratos administrativos, com especial atenção aos regimes diferenciados das licitações voltadas para as obras da Copa do Mundo, controle judicial dos atos discricionários da administração, processo administrativo, autotutela e questões que envolvem servidores públicos.

Maria Coeli resgatou, em síntese, a trajetória jurisprudencial do STJ, no que se refere ao exercício do direito de greve com incursão na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF). Ela afirmou que “a tendência jurisprudencial recente do STJ tem caminhado no sentido do reconhecimento da legalidade dos movimentos grevistas, mas com limitações, em face dos princípios da supremacia do interesse público e da continuidade dos serviços essenciais”.

De acordo com a secretária, “os ministros consideram que cada greve deve ser analisada segundo suas peculiaridades”. Afirmou também que os julgamentos têm enfrentado questões como a legalidade das paralisações, a manutenção de percentuais mínimos de servidores em serviços essenciais e de desconto nos vencimentos dos dias não trabalhados em virtude da greve.

Acrescentou que, a partir de 2010, considerando o histórico de greves deflagradas nacionalmente, em diferentes categorias, a Primeira Seção do STJ estabeleceu posicionamentos importantes no tocante a outras questões também vinculadas ao tema. “Em se tratando dos serviços considerados essenciais, o STJ tem adotado a posição assumida pelo STF, no sentido de entender que, no setor público, as atividades não podem ser interrompidas totalmente, em virtude do princípio da continuidade dos serviços públicos”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-maria-coeli-faz-palestra-sobre-direito-administrativo-em-brasilia/