Gestão da Saúde: SES promove pesquisa para mapear a saúde bucal da população do Estado

Exames clínicos e questionários vão permitir a caracterização do nível de utilização de serviços odontológicos e dos riscos à Saúde Bucal dos mineiros

links relacionados
Pedro Cisalpino
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira
SB Minas Gerais mapeia a condição da saúde bucal da população mineira

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está realizando uma pesquisa que tem como objetivo mapear as condições de saúde bucal da população mineira, o SB Minas Gerais. Por meio do projeto, a SES-MG pretende identificar os problemas bucais mais frequentes na população, a fim de diagnosticar as necessidades e, formular ações que contemplem prevenção, tratamentos e reabilitação adequados à realidade das comunidades.

Desde o final de abril, moradores de 60 municípios mineiros estão participando do inquérito epidemiológico. Em cada município serão feitos cerca de 100 exames, totalizando, aproximadamente, seis mil exames no Estado. De acordo com a diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, a pesquisa vai fortalecer a Política de Saúde Bucal, que vem sendo delineada no estado.

“O SB Minas Gerais vai trazer como resultado o diagnóstico epidemiológico de Saúde Bucal da população mineira, a partir do qual serão formuladas ações que contemplem esta população com o desenvolvimento de programas de âmbito estadual”, explica.

Durante a pesquisa, além dos índices tradicionais de medição dos agravos bucais, será aplicado, também, um questionário aos indivíduos examinados.  Dessa forma, serão analisadas as condições de problemas como cárie, doença periodontal, oclusopatias, fluorose (intoxicação pelo flúor e seus derivados), dentre ouras, no sentido de se verificar, além da prevalência, a extensão da gravidade das doenças bucais.

Segundo a diretora, Daniele Leal, a Política Nacional de Saúde Bucal determina a realização de estudos epidemiológicos desse porte como parte componente da Vigilância em Saúde. “A nossa proposta é realizar pesquisas desse tipo a cada 10 anos, com o intuito de avaliar as alterações no quadro epidemiológico da população”, afirma.

O projeto terá financiamento da SES-MG, através da Diretoria de Saúde Bucal, no valor de R$168 mil, sendo que cada município participante vai receber R$ 2.800,00 para pagamento de pessoal e ressarcimento de despesas de deslocamento, além de receber todo o material para realização dos exames.

“Os municípios investem disponibilizando os profissionais para a pesquisa. E o Ministério da Saúde é parceiro no processo, uma vez que toda a metodologia do projeto é do Ministério”, acrescenta a diretora de Saúde Bucal, Daniele Leal.

Participação dos municípios

Para que houvesse representatividade em todo o território do estado de Minas Gerais, os municípios participantes do projeto SB Minas Gerais foram sorteados, seguindo um processo de amostragem probalística.

Nesse processo, foram considerados os grupos etários e o fator de alocação dos municípios, definidos a partir da associação dos índices de necessidade em saúde e de porte econômico, que levam em conta variáveis epidemiológicas e socioeconômicas, além da capacidade do município financiar, com recursos próprios, os cuidados com a saúde dos cidadãos.

Para execução do projeto, os municípios participantes contam com um examinador, um anotador e um coordenador municipal, sendo que os exames são realizados por Cirurgiões Dentistas e os anotadores são profissionais de nível médio, geralmente técnico em Saúde Bucal (TSB) ou auxiliar em Saúde Bucal (ASB), das Secretarias Municipais de Saúde dos próprios municípios.

“As equipes de campo foram treinadas, em oficina com duração de 24 horas, onde foi possível discutir a operacionalização das etapas do trabalho e as atribuições de cada participante, a fim de assegurar um grau aceitável de uniformidade nos procedimentos”, esclarece a diretora de Saúde Bucal da SES-MG.

Metodologia de pesquisa

Durante a pesquisa, o cirurgião dentista vai percorrer a cidade e examinar, em domicílio, o morador que se interessar em participar voluntariamente do Projeto, sendo aptas a participar da pesquisa, pessoas com idades de 05 e 12 anos, 15 a19 anos, 35 a 44 anos e 65 a74 anos.

O voluntário deverá, também, responder um questionário, composto por perguntas subjetivas que vão ajudar na compreensão do processo saúde/doença bucal. “O questionário vai contribuir para a avaliação das condições socioeconômica e de utilização dos serviços, sendo fundamental para a estruturação da Rede Assistencial em Saúde Bucal”, afirma Daniele Leal.

O projeto segue a metodologia do SB Brasil 2010, do Ministério da Saúde, e conta com a colaboração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), que vai avaliar os resultados através do Conselho de Ética em Pesquisa. Outra instituição a avaliar o resultado da pesquisa será o Comitê de Ética em Pesquisa cadastrado junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

Municípios Participantes

Guaxupé, Conselheiro Lafaiete, Capela Nova, Betim, Contagem, Itabirito, Sabará, Igarapé, Coronel Fabriciano, Pingo-D’água, Naque, Diamantina, Jenipapo de Minas, Serro, Divinópolis, Lagoa da Prata, Onça de Pitangui, Governador Valadares, Central de Minas, Peçanha, São José da Safira, João Monlevade, Virginópolis, Centralina, São Romão, Varzelândia, Juiz de Fora, Arantina, Cataguases, Simonésia, Pedra Bonita, Montes Claros, Janaúba, Monte Azul, Capitão Enéas, Padre Carvalho, Rio Pardo de Minas, Piumhi, Patos de Minas, João Pinheiro, Águas Vermelhas, Santa Maria do Salto, Santa Fé de Minas, Paula Cândido, Santa Rita do Sapucaí, Turvolândia, Piedade do Rio Grande, Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Machacalis,Crisólita,Malacacheta, Ubá, Rosário da Limeira, Araxá, Perdizes, Uberlândia, Unaí, Boa Esperança e Varginha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ses-promove-pesquisa-para-mapear-a-saude-bucal-da-populacao-do-estado/

Gestão Anastasia: Governo de Minas destinará materiais de construção a municípios do Alto Paraopeba

Doação de vigas foi anunciada em Entre Rios de Minas pelo secretário Carlos Melles

Bernadete Amado
Setop busca realizar o atendimento das demandas apresentadas pelos municípios, diz Carlos Melles
Setop busca realizar o atendimento das demandas apresentadas pelos municípios, diz Carlos Melles

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), oficializou a entrega de 10 conjuntos de vigas para construção de pontes, para os municípios de Casa Grande, Brás Pires, Catas Altas da Noruega, Cristiano Otoni, Desterro de Entre Rios, Entre Rios de Minas, Itaverava, Piranga, Queluzito e Senhora de Oliveira.

As doações foram anunciadas durante a realização da última Assembleia Ordinária da Associação dos Municípios do Alto Paraopeba (Amalpa), que aconteceu em Entre Rios de Minas, na região Central do Estado, nesta sexta-feira (27).

Os termos de transferência gratuitas de bens tem como finalidade fornecer elementos estruturais aos municípios visando a melhoria das vias públicas, de forma a otimizar o escoamento de bens e serviços e a movimentação de pessoas, bem como apoiar o município em obras de infraestrutura para o desenvolvimento e crescimento sustentável.

Segundo o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, “a Setop busca realizar o atendimento das demandas apresentadas pelos municípios com o objetivo de melhorar a infraestrutura local”. “É fundamental que as prefeituras tenham atenção ao cumprimento de toda a documentação exigida durante processo para a transferência dos bens”, concluiu o secretário Melles.

Transferência de materiais

Depois das assinaturas dos termos de transferências dos materiais, a entrega das vigas para as pontes dependerá do encaminhamento de documentação pelos municípios e de publicação no jornal “Minas Gerais“, diário oficial dos Poderes do Estado.

“Por estas pontes que serão reconstruídas passam o desenvolvimento de nossas cidades. É a educação, a saúde e a produção agrícola se deslocando em nossas estradas municipais”, disse o presidente da Amalpa e prefeito de Senhora de Oliveira, Sebastião Araújo de Oliveira.

O prefeito de Entre Rios de Minas, Mário Augusto Alves de Andrade, explicou a importância da liberação deste conjunto de vigas para o município. “Com as fortes chuvas de janeiro deste ano, a ponte que liga as comunidades de Brumadinho e Coelhos foi interditada e as cerca de 600 pessoas que transitam pela região têm que fazer um desvio de aproximadamente 14 quilômetros”, destacou o prefeito.

Mário Augusto avaliou como “muito produtiva” a presença do secretário Carlos Melles na cidade, já que além das assinaturas dos convênios de doações de materiais, foram apresentados todos os investimentos do Governo de Minas na região. Um dos exemplos é o detalhamento das obras de duplicação da MG-383, nos trechos entre Jeceaba, São Brás do Suaçuí e o entroncamento com a BR-040, que estão em fase de execução. O secretário também reiterou que, em breve, será executada a pavimentação do trecho que liga Passa Tempo a Desterro de Entre Rios, na MG-270.

Ações na região

Na região Central, há 517 quilômetros de estradas, divididos em 26 trechos, beneficiados pelo Programa Proacesso, sendo que vinte e duas obras já estão concluídas. Na região da Amalpa, duas obras do Proacesso estão concluídas, somando 52 quilômetros; são trechos da MG-270, ligando Desterro de Entre Rios a Entre Rios de Minas, com 34,1 km, e a rodovia de acesso, entre Santana dos Montes e o entroncamento BR 040, com 15,1 km.

Pelo ProMG estão contratados 1.511,2 quilômetros de rodovias na região Central, totalizando 110  trechos, gerenciados pelas Coordenadorias Regionais do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), de Belo Horizonte, Barbacena e Pará de Minas. Somente na região da Amalpa são cerca de 150 quilômetros, beneficiando 11 trechos e as cidades de Moeda, Itabirito, Santana dos Montes, Rio Espera, Lamim, Senhora de Oliveira, Catas Altas da Noruega, Jeceaba, Ouro Branco, Conselheiro Lafaiete, Itaverava e Casa Grande.

Por meio do Programa Caminhos de Minas, está prevista a pavimentação de sete trechos na região, que somam aproximadamente 250 quilômetros, beneficiando as cidades de Belo Vale, Bonfim, Brás Pires, Cipotânea, Rio espera, Congonhas, Jeceaba, Itabirito, São Brás do Suaçui, São João Del Rei. Um deles já está com obras em andamento, que é o da MG-383 e MG 155, que passa por Jeceaba, São Brás do Suaçui e o entroncamento da BR-040.

De 2003 a 2007 foram celebrados 170 convênios com municípios da Amalpa, com um valor médio de repasse de recursos por parte do Governo de Minas de R$ 25 milhões. De 2007 a 2011 foram doados 262 metros de bueiros metálicos e 26 conjuntos de vigas metálicas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-destinara-materiais-de-construcao-a-municipios-do-alto-paraopeba/

Governo de Minas: Anastasia assina protocolo de intenções para investimento de R$ 2,4 bilhões no Noroeste do Estado

Projeto do Grupo Yser, produtor de derivados de resina natural, genética de pinus e gestão de florestas, vai gerar 3,2 mil empregos em Minas

Omar Freire/Imprensa MG
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos
O projeto prevê a criação de 1,3 mil empregos diretos

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quinta-feira (12), no Palácio Tiradentes, protocolo de intenções entre o Governo de Minas e a YTI-Yser (Grupo Yser), para a instalação de um complexo agroindustrial no Estado. O projeto prevê a implantação de cinco maciços de floresta de pinus, numa área de 100 mil hectares, em Brasilândia de Minas, no Noroeste do Estado. Também serão instaladas cinco unidades industriais para a produção de carvão vegetal, biocarvão e resina.

“Parcerias como essas são fundamentais porque vão permitir a distribuição melhor da renda em nosso Estado. Minas Gerais é hoje o Estado que tem a maior área de florestas plantadas do Brasil. E sabemos muito bem, especialmente no momento ambiental como o que vivemos no mundo, da potencialidade dessa área econômica. Tenho certeza que será uma atividade econômica e empreendedora altamente adequada, bem sucedida e exitosa. Termos aqui uma virtuosa cadeia produtiva que nos levará em poucos anos não só a um número expressivo de empregos, mas a uma movimentação econômica extremamente positiva”, destacou Anastasia.

O grupo vai investir R$ 2,4 bilhões, possibilitando a criação de 3,2 mil empregos, sendo 1,3 mil diretos. O Grupo Yser é referência mundial na produção de derivados de resina natural, na genética de pinus e na gestão de florestas. Com a implantação do projeto, pretende se tornar também uma referência mundial na produção de carvão vegetal, de forma totalmente sustentável.

“Minas Gerais tem sido um Estado que luta muito pela internacionalização da sua economia, por agregar valor aos seus produtos e por internar em nosso Estado conhecimento, tecnologia e inovação. Vimos que são também esses os valores do grupo econômico que chega a Minas: desenvolvimento, pesquisa e inovação. Isso soa como música para nós, que é esse o nosso objetivo em Minas Gerais. Estamos diante de uma circunstância que permite unir o útil ao agradável, ou seja, a geração de riquezas e empregos, com uma questão tecnológica tão relevante para nós mineiros”, lembrou o governador.

O início da exploração dos maciços florestais está previsto para janeiro de 2017. Já as unidades industriais serão instaladas no período de 2013 a 2017. A floresta deverá produzir 70,3 milhões de metros cúbicos de madeira para carvão vegetal e 2,2 milhões de toneladas de resina bruta, num prazo de 20 anos.

A resina bruta abastecerá as unidades industriais de processamento de resina natural. O carvão vegetal é utilizado como insumo para a produção de energia, ferro gusa, aço, entre outros. Já a resina natural é matéria prima para várias indústrias, entre elas as de tintas e vernizes, pneus e de alimentos.

“Estamos adotando aqui uma estratégia de longo prazo. Essa é a base do nosso projeto. A produção do Greencoal (carvão vegetal) permite iniciar um ciclo de cadeia de valor de florestas e, em simultâneo, oferece  uma solução alternativa, inovadora e, sobretudo, sustentável. O nosso processo produtivo é baseado em uma plataforma tecnológica totalmente inovadora, com aproveitamento dos gases libertados para energia de processo de forma ambientalmente eficiente e responsável”, explicou o diretor da YTI-Yser, Bernardo Maia.

Atração de investimentos

Somente nos três primeiros meses do ano foram anunciados R$ 2,6 bilhões em investimentos, em vários setores, que vão gerar quase sete mil empregos. Entre os diversos investimentos em curso no Estado, estão a instalação da fábrica da Alpargatas e de uma unidade da Fiat em Montes Claros, a fábrica da Coca-Cola em Itabirito, a fábrica de locomotivas da Caterpillar em Sete Lagoas. Também foi confirmada, recentemente, a instalação em Ribeirão das Neves da Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS), com investimento de R$ 820 milhões.

No ano passado, foram assinados 162 protocolos de intenções para investimentos em diversos setores, que somam R$ 28,4 bilhões, com a criação de 140.204 empregos (44.124 diretos e 96.080 indiretos). Os investimentos totais em Minas Gerais, anunciados entre 2003 e 2012, totalizam R$ 264,3 bilhões, com a geração de 470.833 empregos diretos, para atender a 2.456 projetos de instalação e expansão de empresas.

“Desde que o governador Anastasia assumiu o Governo de Minas, a palavra de ordem é a busca de mais empregos para a população mineira. Essa obsessão com que o governador tem trabalhado para construir um ambiente de investimento em Minas Gerais encontrou um parceiro nessa empresa. Nós cumprimos a determinação do governador de identificar empresas que possam ser parceiras, olhando para o futuro de Minas com a mesma visão que temos. Encontramos na Yser esse perfil”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-assina-protocolo-de-intencoes-para-investimento-de-r-24-bilhoes-no-noroeste-do-estado/

Governo de Minas: operação especial de fiscalização tem foco em mineração e desmatamento

Começou nessa segunda-feira (26) a operação especial de fiscalização Alto Rio das Velhas, com foco em atividades minerárias e pontos de supressão vegetal identificados ao longo da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas. De 26 a 30 de março, técnicos da Subsecretaria de Controle e Fiscalização Ambiental (Sucfis) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad), com apoio operacional da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais (PMMG), fiscalizarão empreendimentos nos municípios de Caeté, Sabará, Nova Lima, Itabirito e Ouro Preto.

“O objetivo da operação é coibir irregularidades em atividades minerarias, principalmente no que se refere aos sistemas de controle como a emissão de particulados e o lançamento de efluentes”, disse o diretor de fiscalização de recursos hídricos atmosféricos e do solo da Semad, Marcelo da Fonseca.

Por meio de sobrevoo anterior à operação foram identificados focos de supressão vegetal e atividades minerarias, bem como processo de assoreamento em alguns corpos d´água. Durante toda a semana, cinco equipes formadas por técnicos e policiais militares percorrerão 29 pontos considerados prioritários durante o planejamento da operação. Além dos sistemas de controle, serão observados também se os empreendimentos estão atuando dentro dos padrões ambientais e se estão devidamente regularizados.

Meta 2014 

A operação especial de fiscalização Alto Rio das Velhas é também uma das ações do Projeto Estratégico do Governo de Minas “Meta 2014”. O principal objetivo do projeto é recuperar a qualidade das águas, permitindo a volta do peixe e a natação no trecho do Rio das Velhas, localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O projeto abrange as sub-bacias que vão dos rios Itabirito até o Jequitibá, além da bacia do Rio Cipó e das nascentes localizadas em Ouro Preto.

As atividades mineradoras nessa região representam forte pressão na qualidade ambiental da Bacia. Dados do último relatório de monitoramento da qualidade das águas superficiais de Minas Gerais, realizado pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), por meio do Projeto Águas de Minas, referente ao 1º trimestre de 2011, revelaram que a região do Alto Rio das Velhas apresenta predomínio do índice de qualidade da água ruim. Um dos fatores de forte pressão para esse resultado é a extração de minério de ferro na região.

A contaminação por tóxicos alta obtida em algumas estações do alto Rio das Velhas foi atribuída ao arsênio total, sendo que, sua presença se deve principalmente a fontes naturais bem como ao beneficiamento de minério de ouro na região. Na bacia do Rio das Velhas o monitoramento da qualidade das águas superficiais engloba 35 estações de amostragem, que fornecem dados abrangentes da situação de toda a Bacia.

Serra do Gandarela

Durante operação de fiscalização na Serra do Gandarela, realizada em abril de 2011, foram detectados problemas principalmente com relação à produção de carvão vegetal com utilização de mata nativa sem a autorização do órgão ambiental competente, bem como intervenções em áreas de preservação permanente (APP). Em continuidade às ações realizadas em 2011, durante a operação Alto Rio das Velhas, uma equipe da Diretoria de Fiscalização dos Recursos Florestais e Biodiversidade (DFBIO) irá monitorar os pontos de supressão vegetal identificados durante a operação Serra do Gandarela.

Serra da Moeda

Também como consequência da operação de fiscalização Serra da Moeda, realizada em maio de 2011 nos municípios de Brumadinho, Belo Vale, Moeda, Ouro Branco, Congonhas e Belo Horizonte, foi apresentado na última sexta-feira (23), durante reunião com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o Sindicato da indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra) e representantes de empresas, o 1º Plano de Monitoramento Serra da Moeda.

O plano pretende garantir que as empresas fiscalizadas no ano passado, continuem a operar dentro dos padrões ambientais. Ele define também pontos que serão monitorados com mais frequência pelas equipes de fiscalização, a fim de evitar o aumento das pressões antrópicas identificados na Serra da Moeda.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/operacao-especial-de-fiscalizacao-tem-foco-em-mineracao-e-desmatamento/

Gestão em Minas: Departamento de Estradas de Rodagem inicia obras em trecho da MG-030

Os trabalhos estão previstos para serem executados em 120 dias aproximadamente

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER/MG) inicia nesta sexta-feira (2) as obras no quilômetro 14 da MG-030. O problema no local foi provocado pelo período de chuvas intensas do mês de janeiro. A infiltração de água em excesso no lençol freático provocou o rompimento do aterro e, consequentemente, o abatimento da pista direita, o que obrigou desvio do tráfego para a pista da esquerda, sentido Nova Lima/Belo Horizonte.

Estudos técnicos – topográficos e geotécnicos – foram realizados por especialistas do DER/MG, que apontaram como melhor forma de resolver o problema a contenção do maciço empregando a técnica de cortina atirantada, que é um muro de contenção fixado no terreno através de tirantes de aço. Os trabalhos estão previstos para serem executados em 120 dias aproximadamente.

Os tapumes que foram colocados no quilômetro 14 têm como objetivo dar mais segurança aos trabalhadores e aos motoristas. As obras serão realizadas com recursos destinados ao Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária de Minas Gerais (ProMG), que gerencia na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), 524,3 km de rodovias, em um investimento total de R$ 148,6 milhões, nos quatro anos de contrato, iniciado em agosto do ano passado. Esse contrato do ProMG beneficia 30 municípios e 31 trechos rodoviários, onde se inclui a MG-030, com três trechos que somam 34,4 quilômetros: viaduto da rede ferroviária (Águas Claras) até o entroncamento para Nova Lima (8,8 quilômetros), Rio Acima até Nova Lima (20,1 quilômetros) e Itabirito a São Gonçalo do Bação (5,5 quilômetros).

Em 2011, no trecho da MG-030 entre o viaduto da rede ferroviária (Águas Claras) até o entroncamento para Nova Lima, merece destaque a recuperação do quilômetro 11,6, na pista esquerda, sentindo Nova Lima/Belo Horizonte, próximo ao Shopping Serena Mall. No local foi construído um novo bueiro e aterro para receber nova pavimentação.

No quilômetro 27, houve o rompimento de um aterro. O local está em meia pista e já foram concluídos os estudos técnicos para elaboração de projeto de engenharia que se encontra em andamento e, tão logo seja concluído, as obras entram em execução. No quilômetro 18, o abatimento da pista do lado direito deixou o tráfego em meia pista e as obras de recuperação já foram iniciadas.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: DER dá dicas para motoristas que vão pegar estrada no Carnaval

Motoristas devem ficar atentos às condições das estradas para checar se há alguma interrupção ou obra
Bernadete Amado
A MG-010, que vai até a Serra do Cipó, está com tráfego normal
A MG-010, que vai até a Serra do Cipó, está com tráfego normal

Os motoristas que vão pegar a estrada no feriadão devem ficar atentos às condições das estradas para checar se há alguma interrupção ou obra. O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) disponibiliza três canais para os usuários consultarem sobre as vias sob sua jurisdição, as MGs: o site http://www.der.mg.gov.br; o telefone 155, opção 6, para quem ligar de telefone fixo, e o número (31) 3303-7999, para quem fizer a ligação de um aparelho celular ou de outros estados.

Com o objetivo de proporcionar segurança aos motoristas e passageiros nas rodovias estaduais mineiras, o DER-MG vai restringir, no feriado de Carnaval, a circulação nos trechos rodoviários de pistas simples das Combinações de Veículos de Carga (CVC), das Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e das cargas indivisíveis, nos dias 17 (sexta-feira) e 21 (terça-feira) de 16 às 24 horas e nos dias 18 (sábado) e 22 (quarta-feira) de 6 às 12 horas.

Durante o feriado, o DER-MG permanecerá em regime de plantão em suas 40 coordenadorias regionais, com técnicos mobilizados para deslocamento ao local o mais rapidamente possível. Em no máximo 24 horas, dependendo do tipo de ocorrência, homens e máquinas vão providenciar a liberação do tráfego, removendo obstáculos, implantando desvios ou sinalizando rotas alternativas.

Rodovias estaduais

O acesso ao Sul da Bahia, um dos muitos destinos procurados por quem quer curtir o Carnaval, principalmente para os mineiros que partem das regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Rio Doce, Jequitinhonha e Mucuri -, a BR-418, atualmente delegada ao DER-MG, exige a atenção dos motoristas nos quilômetros 12, 24, 70 e 91, onde o tráfego está em meia pista.

Para quem tem como destino Ouro Preto, o trecho da MG-262, que liga a cidade a Ponte Nova, nos quilômetros 46 e 47 o trânsito está em meia pista devido a erosões no aterro, mas os locais estão sinalizados e o tráfego está fluindo normalmente. No segmento Ouro Branco – Ouro Preto, na chegada de Saramenha, existem algumas quedas de barreira, mas elas já estão sendo retiradas e o tráfego está normal.

Na MG-050, que dá acesso ao Sudoeste do Estado e à represa de Furnas, e na BR-383, rodovia federal delegada ao DER-MG, que dá acesso, pela BR-040, a São João del-Rei e Tiradentes, o trânsito está normal. As rodovias estaduais que dão acesso à Diamantina também estão em boas condições de tráfego. Na Zona da Mata, área muito atingida pelas últimas chuvas, a MG-285, que liga Cataguases ao entroncamento da BR-120, sentido Leopoldina, a Ponte Camargos, sobre o Rio Pomba, está interditada. O DER-MG já iniciou os trabalhos de recuperação e o tráfego está sendo feito a partir do entrocamento da MG-285, passando pela MGC-120, entroncamento com a MG-447 até Cataguases.

RMBH

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), as MGs 010, 020 e 030 vão exigir a atenção dos motoristas. A MG-010, que vai até a Serra do Cipó, está com tráfego normal. O único ponto de ocorrência é próximo a Vespasiano, na pista lateral, sem haver interferência no trânsito da pista principal da rodovia. No acesso a Santa Luzia, pela MG-020, Km 13,5, há uma erosão na pista, que se encontra sinalizada e com as obras de recuperação já em fase de execução.

Na rodovia MG-030, no trecho entre o viaduto da rede ferroviária (Belo Horizonte) até Nova Lima, os problemas atuais, nos quilômetros 14, 18 e 27, foram provocados pelo período de chuvas intensas, ocorridas em janeiro deste ano. Desde 2002, o trânsito neste segmento foi beneficiado e ganhou mais qualidade com a obra de duplicação executada pela Prefeitura de Nova Lima. Em 2010, o trecho foi incluído dentro do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária (Pro-MG) do DER-MG.

No quilômetro 14 houve o abatimento da pista direita, provocado por infiltração de água do lençol freático, ocasionando o rompimento de aterro e a necessidade de desviar o tráfego para a pista da esquerda, sentindo Belo Horizonte. O DER-MG já concluiu os estudos de campo – topográficos e geotécnicos -, e, no momento, realiza projeto de engenharia. A expectativa da conclusão desta fase é para o dia 29 de fevereiro.

No quilômetro 27, houve o rompimento de um aterro provocado. O local está em meia pista e já foram concluídos os estudos técnicos para elaboração de projeto de engenharia que se encontra em andamento. No quilômetro 18, o abatimento da pista do lado direito deixou o tráfego em meia pista e as obras de recuperação já foram iniciadas no dia 13 deste mês.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas Gerais prepara Diamantina para um Carnaval sem dengue

Turistas estão surpresos com as ações do combate à dengue realizadas pela Secretaria de Estado de Saúde

Alessandra Maximiano
Luana Pinheiro Gomes, 12 anos, trocou pneus por cadernos
Luana Pinheiro Gomes, 12 anos, trocou pneus por cadernos

Diamantina já está recebendo os turistas de várias regiões do Brasil para o Carnaval que, além se informarem sobre a cidade, estão surpresos com as ações do combate à dengue realizadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nos últimos dias.

Nesta quinta-feira (16), último dia da ação, muitos turistas que chegavam se aproximavam do Dengômetro para obter informações. Ana Carolina Guedes chegou de Belo Horizonte e se surpreendeu. “Já tinha visto essas atividades em alguns bairros de Belo Horizonte, mas não sabia que no interior também eram realizadam. Acho muito interessante, pois a dengue deve ser combatida por todos e em todos os lugares”, afirmou.

Outra ação foi um pequeno laboratório que mostra o ciclo do mosquito da dengue. Crianças e adultos se aproximavam do local onde técnicos da Superintendência de Saúde de Diamantina explicavam as fases do mosquito e os sintomas da doença.

Luana Pinheiro Gomes, 12 anos, passou pela segunda vez pelo Dengômetro. No primeiro dia de atividade, na quarta-feira (15), entregou 30 garrafas pet e hoje voltou ao mesmo local e, com a ajuda do pai, levou oito pneus. Os pneus foram trocados por cadernos que serão usados por Luana no início das aulas. “A iniciativa é ótima. Estes pneus estavam ocupando espaço no quintal de casa e é bom saber que estamos fazendo uma boa ação e livrando a nossa família desta doença”, afirmou José Antônio  Pinheiro, pai de Luana.

Desde quarta-feira, os moradores e visitantes estão se dirigindo à Praça do Seminário, localizada próxima à rodoviária da cidade, para trocar objetos. A ação faz parte das atividades do “Carnaval nas cidades históricas” e conta com a parceria da prefeitura, que mobiliza as pessoas por meio de carros de som, avisos nas igrejas e nos principais pontos de comércio. Todo o material recolhido será doado para a Cooperativa de Catadores de Material Reciclável de Diamantina.

Nove cidades já receberam o Dengômetro e o Dengue Móvel neste período pré-carnaval: São João del-Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Abaeté e Diamantina.

Fonte: Agência minas

Gestão em Minas: defesa social inicia ações de segurança para o Carnaval com blitz educativa contra drogas

Em todo o Estado, mais de 33 mil policiais militares, civis e bombeiros trabalharão durante o feriado, com foco na proteção ao cidadão, fiscalização e investigação de crimes e prevenção de acidentes em estradas e rodovias
Divulgação/Seds MG
Campanhas de conscientização e fiscalização serão reforçadas em Minas
Campanhas de conscientização e fiscalização serão reforçadas em Minas

As ações de segurança elaboradas pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) para o Carnaval 2012 começaram nesta quarta-feira (15), com o lançamento da campanha “Expresso legal, carnaval sem drogas”, em Belo Horizonte. A ação, realizada pela da Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (Supod) da Seds, em parceria com a Polícia Militar (PMMG) e com as Secretarias de Estado de Saúde, Desenvolvimento Social e Turismo, contou com uma blitz educativa próxima ao BH Shopping, no bairro Belvedere. Motoristas foram abordados e receberam preservativos, leques e materiais informativos alertando sobre as consequências do uso das drogas e os cuidados que devem ser tomados para evitar doenças sexualmente transmissíveis (DST’s).

Depois da ação na capital, dois ônibus plotados saíram nos sentidos Norte e Sul de Minas Gerais. Até o dia 22 de fevereiro, eles passarão por mais de 80 cidades e irão parar em pelo menos 33, para conscientizar os foliões. No total, serão mais de três mil quilômetros rodados. Entre os municípios contemplados estão as cidades históricas, destinos de grande número de turistas durante o Carnaval. Além das drogas e DST´s, os agentes alertarão sobre cuidados no trânsito e contra a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Está prevista a distribuição de 100 mil preservativos e 450 mil kits de prevenção, com leques, adesivos e materiais informativos. Haverá, ainda, grupos de animação e folia de carnaval, formados por jovens que participam do projeto Juventude e Polícia, da Polícia Militar.

De acordo com o subsecretário de Políticas Sobre Drogas, Cloves Benevides, o objetivo da campanha é aproximar as ações de prevenção às pessoas nessa época carnavalesca, com enfoque também no interior do Estado. “O Expresso Legal vai percorrer as cidades levando essa mensagem, de que o importante é curtir a folia com responsabilidade e consciência, sem uso de drogas”, disse. O subsecretário ressalta que, além das cidades que receberão a equipe da Supod, a campanha será potencializada por uma parceria com os conselhos municipais antidrogas, que distribuirão os materiais em 100 blitz educativas.

Os ônibus passarão pelos municípios de Belo Horizonte, Lagoa Santa, Jaboticatubas, Sabará, Itabira, Timóteo, Ipatinga, Governador Valadares, Guanhães, Teófilo Otoni, Serro, Diamantina, Bocaiúva, Montes Claros, Pirapora, Três Marias, Curvelo e Corinto, Nova Lima, Rio Acima, Itabirito, Ouro Preto, Mariana, Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Carandaí, Barbacena, Tiradentes, São João del-Rei, Oliveira, Cláudio e Divinópolis.

Efetivo

Além da campanha de conscientização, a Seds elaborou uma série de ações para o Carnaval, que vão desde o aumento do efetivo até o maior rigor na fiscalização das estradas. Em todo o Estado, mais de 33 mil policiais militares, civis e bombeiros trabalharão durante o Carnaval, com foco na proteção ao cidadão, fiscalização e investigação de crimes e prevenção de acidentes em estradas e rodovias. As ações repressivas e preventivas terão como foco as cidades históricas de Minas que recebem o maior número de visitantes nos quatro dias de folia, além de Belo Horizonte e Região Metropolitana (RMBH).

Nas cidades de Ouro Preto, Mariana, Sabará, Tiradentes, São João del-Rei e Diamantina a Polícia Militar terá 405 homens a mais nas ruas, o que representa um aumento de 43%. Estes municípios também terão aumentos que variam de 50% a 70% no efetivo da Polícia Civil (PCMG) e delegacias de plantões 24 horas. Na região metropolitana, haverá 19 mil policiais militares em atuação, sendo 7 mil apenas em Belo Horizonte.

As rodovias estaduais e federais também ganharão reforço de fiscalização entre a sexta-feira (17) e a quarta-feira de cinzas (22), principalmente nos trechos que levam aos destinos mais visados. Para garantir a segurança no trânsito, foi elaborado o “Plano Operacional Integrado Carnaval 2012”, com definições de ações conjuntas entre a Seds, a PMMG, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros (CBMMG), além do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a BHTrans, a Guarda Municipal de Belo Horizonte (GMBH) e a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec).

As rodovias estaduais ganharão o reforço de 800 policiais militares e de policiais rodoviários federais, que participaram da elaboração do Plano Integrado. As principais áreas de atuação e atenção são a BR 356 e MGT 383 (região de Ouro Preto); BR 356, MG 262 e MG 129 (região de Mariana); BR 494, BR 383, BR 265, MG 494 (região de São João del-Rei); BR 265 (na altura de Tiradentes); BR 367, MG 367 e MG 259 (região de Diamantina); e BR 262 e MG 262 (Sabará). A RMBH e as rodovias de acesso aos litorais capixaba e fluminense também terão reforço. Além das blitz repressivas, serão distribuídos, em todo o Estado, panfletos com dicas para segurança no trânsito.

Álcool e excesso de velocidade

Todos os 383 etilômetros da polícia militar serão utilizados para repressão ao trânsito de motoristas alcoolizados, além de outros 140 aparelhos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que serão distribuídos por pontos estratégicos das rodovias.

Em Belo Horizonte, a “Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, terá 12 blitze repressivas durante o Carnaval para evitar excessos na capital. Belo Horizonte, especificamente, contará com 330 policiais militares na fiscalização do trânsito.

Para coibir o excesso de velocidade, serão colocados em ação 18 radares móveis da PM e quatro da PRF, reforçando o papel dos radares fixos já instalados na malha rodoviária.

Os bombeiros desenvolverão atividades preventivas em 150 municípios, com um efetivo de aproximadamente 1.500 militares. Nas cidades históricas, haverá reforço de 88 homens. Serão montados 61 pontos base em rodovias, 85 equipes em balneário e 66 equipes em eventos, para prevenção contra incêndio e acidentes. Para a operação, serão disponibilizadas 340 viaturas.

Além disso, o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) disponibilizará duas equipes por dia para operação com helicópteros e uma equipe de sobreaviso para atuação em casos de emergência. Como no ano passado, em um dos helicópteros haverá uma equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para realizar atendimento pré-hospitalar.

Transporte clandestino

O DER, por sua vez, contará com 256 fiscais durante o carnaval e 103 veículos caracterizados com acesso remoto à internet, para fiscalização dos condutores e dos transportadores regulares e clandestinos e para a verificação preventiva da situação das vias. Também haverá 22 pontos onde serão desenvolvidas ações educativas, com orientação e distribuição de materiais informativos.

As blitze acontecerão, principalmente, nos acessos às regiões mais procuradas nesse período: Serrra do Cipó, Diamantina, Pirapora, Ouro Preto, Mariana, São João del-Rei, RMBH e outros pontos mais regionalizados.

Já o transporte de cargas e passageiros será fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, que empregará 36 servidores nos terminais rodoviários de Belo Horizonte (15), Juiz de Fora (7), Montes Claros (2), Pouso Alegre (3), Uberlândia (4), Uberaba (3) e Teófilo Otoni (2).

O foco do trabalho da ANTT é o transporte interestadual de passageiros e o reforço na operação começa nos dias anteriores ao carnaval, quando um número maior de pessoas utiliza o transporte rodoviário. São dadas orientações ao passageiros e feitas fiscalizações dos veículos, verificando, por exemplo, as condições dos pneus, retrovisores, entre outros aspectos que atestam a condição de fazer a viagem.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Itabirito e Ouro Preto têm cachaças certificadas

Cinco cachaças de alambique, de quatro marcas diferentes, foram certificadas em 2011

Cinco cachaças de alambique das cidades de Itabirito e Ouro Preto, de quatro marcas diferentes, foram certificadas em 2011. O procedimento, realizado pelo Governo de Minas por meio do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), atesta a qualidade do produto.

As cachaças são produzidas artesanalmente, com fermento natural e destiladas em alambique de cobre. Para obter a certificação, é necessário, primeiramente, aderir ao projeto junto ao IMA e optar pelo sistema produtivo da cana (orgânico, sem agrotóxico ou convencional). Mas as cachaçarias só são certificadas se o processo de produção utilizado atender aos procedimentos de boas práticas, adequação social e responsabilidade ambiental.

Produtor da cachaça Senhora do Engenho, de Itabirito, Paulo Eduardo Gonçalves Simões, já seguia padrões de qualidade que atenderam aos requisitos do IMA e, após aderir ao projeto, recebeu a certificação. “A análise da minha cachaça mostrou que eu já trabalhava dentro dos padrões, então fui certificado. Agora faltam poucos procedimentos de controle para eu conseguir o selo do Inmetro”, conta ele, que já considera o certificado do IMA uma prova de qualidade. “É um selo muito importante, fornecido pelo Governo do Estado. É um atestado de qualidade indiscutível”, define. A Senhora do Engenho é produzida desde 2004, mas só entrou no mercado em 2008 e, hoje, tem uma produção anual de 5 mil litros. “Minha produção é pequena exatamente para não perder a qualidade”, comenta Simões, que pretende lançar, ainda este ano, uma nova cachaça com cinco anos de envelhecimento.

Para o diretor geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, o programa de certificação da cachaça traz vantagens para produtores, exportadores e consumidores. “A certificação é uma maneira de atestar a qualidade e agregar valor ao produto, tão popular em Minas, mas que ganha novos mercados através do programa de certificação. O que gera também, maior competitividade dos produtores, garante a qualidade da bebida e propicia melhores opções aos consumidores finais”, destaca.

Desde o início do programa de certificação do Estado, em 2008, receberam o certificado 176 estabelecimentos, sendo 221 em 2011. A expectativa para 2012 é que o número de cachaças certificadas em Minas Gerais aumente em pelo menos 10%.

Cachaças de alambique certificadas em 2011 em Itabirito e Ouro Preto:

– Lukana – Ouro Preto

– Cachaça de Minas – Ouro Preto

– Cachaça Pé de Morro – Itabirito

– Senhora do Engenho Prata – Itabirito

– Senhora do Engenho Ouro – Itabirito

Fonte: Agência Minas

Anastasia participa de lançamento do Carnaval 2012

Apenas nas cidades históricas de Minas Gerais, a expectativa é de que a folia atraia cerca de 500 mil turistas, gerando emprego e movimentando a economia dos municípios
Wellington Pedro/Imprensa MG
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico

O governador Antonio Anastasia participou, nesta terça-feira (14), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, do lançamento do Carnaval 2012. O Governo de Minas vai realizar ações, por meio das secretarias de Estado de Turismo, Cultura, Saúde, Defesa Social e Desenvolvimento Social, além de instituições como Cemig e Hemominas, visando garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico mineiro.

Mais de 33 mil policiais Militares, Civis e Bombeiros vão trabalhar durante o Carnaval, com foco na proteção ao cidadão. Na área da saúde, está prevista a distribuição de guia do viajante saudável. Campanhas de conscientização contra o uso de álcool e drogas, contra a violência infantil e doméstica e contra doenças sexualmente transmissíveis, incluindo a distribuição de 3,4 milhões de preservativos, serão intensificadas. Ações de estímulo à doação de sangue, de combate à homofobia e de valorização dos direitos humanos também serão implementadas. A Cemig participa do Carnaval de Belo Horizonte, apoiando blocos e escolas de samba da capital mineira.

Para o governador Antonio Anastasia, o trabalho integrado vai garantir mais segurança e tranquilidade ao cidadão. Segundo ele, os acessos às cidades que foram afetadas pelas chuvas e têm potencial turístico estão prontos, sem qualquer problema de interrupção nas estradas.

“As cidades mineiras, especialmente as cidades históricas, estão prontas para receber o Carnaval. Todas as pessoas querem participar da folia, se divertir, com toda estrutura. Vamos lembrar nas campanhas que o Carnaval em Minas Gerais vai ser de diversão, de paz, de tranquilidade nas estradas e nas cidades”, disse.

Cidades Históricas

Durante a solenidade, foi assinado Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Minas e o Ministério Público estabelecendo ações integradas com vistas à realização do Carnaval das Cidades Históricas e sua valorização como produto turístico cultural relevante de Minas Gerais. Pelo acordo será possível o compartilhamento de informações e estratégias, a articulação institucional, a assessoria técnica recíproca e o estabelecimento de uma matriz de responsabilidades institucionais. Seis municípios mineiros – São João del Rei, Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Sabará e Diamantina, estão inseridos no projeto do Carnaval das Cidades Históricas, que está na quarta edição.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, lembrou ser importante a preservação do patrimônio histórico mineiro. Ao mesmo tempo, ressaltou a relevância do Carnaval para o desenvolvimento econômico das regiões. “Nas cidades históricas que participam do projeto são esperados cerca de 500 mil visitantes. A estimativa é que tenhamos uma movimentação nesses municípios próxima a R$ 30 milhões, principalmente na economia local, envolvendo pequenos comerciantes, donos de hotéis, pousadas, restaurantes, vendedores ambulantes. O Carnaval também é importante socialmente, porque gera em torno de 5 mil empregos durante o período, distribui renda e dá oportunidades”, afirmou.

Clima de Carnaval

O térreo do Prédio Gerais, na Cidade Administrativa, local do lançamento do Carnaval 2012, foi tomado por baterias de escolas e blocos da capital e do interior. Portas-bandeira, bonecos gigantes e passistas também se apresentaram. Estandes das entidades públicas envolvidas, com orientação para os foliões foram montados para dar informações aos interessados.

Também participaram do evento os secretários de Estado Lafayette Andrada (Defesa Social), Eliane Parreiras (Cultura), Desenvolvimento Social (Cássio Soares), além do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o procurador geral de Justiça, Alceu Marques, o presidente da Cemig, Djalma Morais, prefeitos de cidades históricas, entre outras autoridades.

Principais ações do Governo de Minas

Defesa Social

Aumento de efetivo – Em todo o Estado, 33 mil policiais militares, civis e bombeiros, incluindo policiamento ostensivo nas cidades históricas, estarão nas ruas. O efetivo da Polícia Civil será reforçado e haverá plantão 24 horas nas delegacias.

Fiscalização nas estradas – As rodovias estaduais ganharão o reforço de 800 policiais militares e de policiais rodoviários federais, que participaram do Plano Integrado Carnaval 2012. Além das blitzen repressivas, serão distribuídos, panfletos com dicas para segurança no trânsito. Para coibir o excesso de velocidade, além dos radares fixos já existentes, serão colocados em ação 18 radares móveis da PM e quatro da PRF.

Álcool e excesso de velocidade – Os 383 bafômetros da Polícia Militar serão utilizados para repressão ao trânsito de motoristas alcoolizados, além de outros 140 aparelhos da PRF. Em Belo Horizonte, a “Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, vai realizar 12 blitzen durante o carnaval. Belo Horizonte contará com reforço de 330 policiais militares na fiscalização do trânsito.

Bombeiros – Os bombeiros desenvolverão atividades preventivas em 150 municípios mineiros, com um efetivo de 1,5 mil militares. Haverá reforço nas cidades com maior fluxo de turistas, bases nas principais rodovias e em balneários. Para a operação, serão disponibilizadas 340 viaturas.

Prevenção ao uso de drogas e álcool – Dois ônibus vão percorrer cerca de trinta cidades, a partir de quinta-feira (16/02), no contexto da campanha “Expresso legal, carnaval sem drogas”. Com o objetivo de conscientizar os foliões, serão distribuídos 450 mil kits com leques, adesivos e materiais informativos sobre abuso de álcool e drogas, além de 100 mil preservativos.

Transporte

Transporte clandestino – O DER contará com 256 fiscais e 103 veículos caracterizados com acesso remoto à internet, para fiscalização dos motoristas regulares e clandestinos e verificar preventivamente a situação das vias. Haverá 22 pontos onde serão desenvolvidas ações educativas, com orientação e distribuição de materiais informativos.

Transporte de cargas e passageiros – Será fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, que contará com 36 servidores nos terminais rodoviários de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre, Uberlândia, Uberaba e Teófilo Otoni.

Saúde

Dengue – A Força Tarefa “Carnaval nas Cidades Históricas – DENGUE” percorrerá nove municípios onde há alto risco de infestação da dengue: São João del Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Diamantina e Abaeté. O caminhão “Dengue Móvel” fará a troca de material escolar por garrafas pet, latinhas, pneus e outros objetos que possam acumular água.Em 2011, o número de casos notificados em Minas caiu 77%. O incentivo a novas ações é fundamental em razão do verão, das chuvas, o surgimento de novos tipos da doença.

Saúde do Viajante – O Guia do Viajante Saudável será enviado para as secretarias Municipais de Saúde e Turismo, para distribuição em hotéis.As peças incentivam hábitos saudáveis de higiene, buscam reduzir acidentes e doenças associadas à viagem. Serão 200 mil cartilhas bilíngues – português e inglês – e 50 mil adesivos de banheiro.

DST/AIDS – O slogan da campanha é “Curta o carnaval com camisinha”. Serão distribuídos 3,4 milhões de preservativos masculinos e 58 mil géis lubrificantes. Serão distribuídos 500 mil cartazes sobre a importância do uso da camisinha.

Hemominas – Campanha da Hemominas chama a população para coletas extras de sangue para garantir atendimento adequado nos hospitais durante o feriado. No período que antecede feriados prolongados, há uma queda no comparecimento de doadores de 30% nas 20 unidades do Estado. Os endereços, horários de funcionamento e notícias sobre coletas extras estão no site www.hemominas.mg.gov.br.

Assistência Social

Campanha Proteja Nossas Crianças – Durante o carnaval serão distribuídos adesivos e panfletos sobre a campanha nas cidades e rodovias que cortam o Estado. O número do Disque Direitos Humanos (0800 031 11 19), estará disponível.

Campanha do Laço Branco – Serão distribuídas cartilhas sobre a Lei Maria da Penha e adesivos para fortalecer a Campanha do Laço Branco “Homens de Minas pelo fim da violência contra as mulheres”. O lema da campanha em Minas é “Jamais cometer um ato de violência contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência”.

Turismo

O Governo de Minas está monitorando a situação nas cidades turísticas afetadas pelas chuvas de dezembro e janeiro. Todas elas estão prontas para receber os turistas, com acesso liberado e a situação normalizada. Esse monitoramento é feito por meio de contato com as prefeituras e secretarias municipais de turismo, circuitos turísticos e órgãos responsáveis pela manutenção das estradas. O resultado do monitoramento está no Portal do Turismo Mineiro: www.minasgerais.com.br.

Fonte: Agência Minas