Anastasia inova e adota ferramenta de gestão sustentável

Minas: Anastasia adota ferramenta sustentável inédita no Brasil, que desenvolve políticas de redução das desigualdades regionais.

Minas: gestão eficiente, gestão sustentável

Fonte: Agência Minas

Minas é o primeiro estado a utilizar metodologia desenvolvida por especialistas dos EUA

Governador Antonio Anastasia abre 1º workshop sobre o Product Space, ferramenta para suporte a políticas de desenvolvimento

 Minas: Anastasia adota ferramenta de gestão sustentável

Minas: Anastasia e a gestão sustentável

O governador Antonio Anastasia abriu, nesta quarta-feira (22), no Palácio Tiradentes, o 1º workshop para desenvolvimento do Product Space, instrumento de planejamento que mapeia as potencialidades e vocações de países e regiões. Com isso, Minas Gerais se prepara para consolidar, a médio e longo prazos, um novo perfil econômico capaz de gerar mais empregos de qualidade para os mineiros.

Com o instrumento será possível definir e buscar outras possibilidades de participação da economia mineira no mercado nacional e mundial no médio e longo prazos, reduzindo a dependência de produtos primários. Outro objetivo é buscar o desenvolvimento econômico sustentado e redução da desigualdade regional, tendo como base no avanço científico e tecnológico do Estado.

Para o governador Anastasia, a adesão do Estado a esse novo sistema é “revolucionária e inédita para o Brasil”. Ele ressaltou que Minas Gerais é o “primeiro estado subnacional do mundo a fazer uso dessa ferramenta de gestão”.

“Este projeto se caracteriza como um dos trabalhos mais importantes que teremos em Minas Gerais. Certamente, seus frutos imediatos não serão conhecidos na plenitude durante o meu governo. Mas, em razão dele, resultados que serão muito expressivos vão permitir resgatar aquilo que é o mais importante na nossa administração: a geração de empregos de qualidade”, afirmou o governador.

Organizado pelo Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), o evento teve a participação dos professores Cesar Hidalgo (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e Ricardo Hausmann (Universidade de Harvard), que desenvolveram a ferramenta, e da diretora executiva do Centro para o Desenvolvimento Internacional da Universidade de Harvard, Marcela Escobari. Também participaram do workshop secretários de Estado, servidores públicos e representantes da sociedade civil.

De acordo com o diretor-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, André Barrence, desde maio, membros do Governo de Minas trabalham em parceria com os professores na obtenção de um grande banco de dados junto aos ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e do Trabalho e Emprego, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e das secretarias de Estado de Fazenda (SEF) e de Transportes e Obras Públicas (Setop).

“O objetivo é ter uma visão melhor da estrutura produtiva de Minas, suas habilidades, suas conexões e interações, para poder melhor prever e direcionar a evolução de seus investimentos. Muito mais que um diagnóstico da economia, essa ferramenta é uma possibilidade de o governo estadual visualizar a economia mineira de uma forma nunca vista”, disse.

O professor Ricardo Hausmann cumprimentou o Governo de Minas pela iniciativa. “É muito importante podermos planejar o desenvolvimento econômico de uma região. As gerações futuras certamente irão se beneficiar desse trabalho que iniciamos agora”, disse.

A ferramenta

Criado pelos professores Ricardo Hausmann (Universidade de Harvard) e Cesar Hidalgo (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), o Product Space foi desenvolvido em 2007. O workshop foi oportunidade para que autoridades e técnicos do Governo do Estado pudessem aprofundar os conhecimentos sobre a ferramenta, conceitos e metodologia, e contribuir para a construção da ferramenta que será desenvolvida para Minas.

O Product Space é uma tentativa de explicar o desenvolvimento desigual de estados ou regiões e criar instrumentos para que esse processo seja feito de maneira mais uniforme e o que os formuladores de políticas públicas, industriais e tecnológicas podem fazer para trazer prosperidade a essas localidades.

A estrutura produtiva é definida pelo conjunto de habilidades específicas (capital, trabalho, tecnologia, instituições, infraestrutura, existência de relações sociais) que possuem. O conjunto de habilidades necessárias para a produção de bens e serviços é que gera o nível de sofisticação dos mesmos.

Minas: gestão eficiente, gestão sustentável – Link da máteria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/multimidia/galerias/minas-e-o-primeiro-estado-a-utilizar-metodologia-desenvolvida-por-especialistas-dos-eua/

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez – Essa é a segunda vez em dois anos que Governo do PT anuncia recursos para as obras do Anel e BR-381.

Anel Rodoviário: Governo do PT

Fonte: Marcelo da Fonseca – Estado de Minas

Uma promessa é pouco, três só se cumprir

Além da revitalização do Anel Rodoviário, a presidente Dilma Rousseff anuncia em Belo Horizonte investimentos para a duplicação da BR-381 e o Rodoanel, somando R$ 6 bi
Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

O anúncio feito ontem pela presidente Dilma Rousseff (PT) durante visita à capital mineira foi melhor do que o esperado, pelo menos nas promessas. Além da revitalização do Anel Rodoviário Celso de Mello Azevedo, outras duas grandes obras foram anunciadas para Minas Gerais: a construção de um Rodoanel, que ligará 10 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte, e a duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares. No total, serão R$ 6 bilhões investidos nessas três ações. Apesar de as promessas feitas pela petista não serem inéditas para os mineiros, pelo menos no cronograma de planejamento do governo federal as obras receberam compromisso público de que começarão a ser lcitadas no segundo semestre, com lançamento dos editais marcados para os próximos meses. As datas para conclusão das obras, no entanto, permanecem incertas e vão depender do andamento das licitações.

Acompanhada dos principais responsáveis pelas obras de mobilidade no país – o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Ernesto Pinto Fraxe -, a presidente apresentou as novas datas para início das ações que pretendem melhorar alguns trechos críticos das rodovias no estado. “A partir do segundo semestre, precisamos de um processo contínuo de investimentos no Brasil e neste cenário as parcerias com estados e municípios serão muito importantes. Conto com o governador Anastasia e com o prefeito Lacerda para que mantenhamos a taxa de investimento sempre em crescimento”, afirmou Dilma.

Déjà vu – No entanto, a duplicação da BR-381 entre Belo Horizonte e Governador Valadares não despertou grande expectativa entre os principais líderes mineiros presentes na cerimônia. Isso porque a obra já foi prometida duas vezes nos últimos dois anos, mas não chegou a sair do papel. Estimada em R$4 bilhões, o início da reconstrução da Rodovia da Morte – além de duplicada, alguns trechos serão completamente refeitos – estava planejada para o final do ano passado, quando o Dnit garantiu que os dois primeiros editais seriam lançados, mas acabaram adiados sem que qualquer justificativa fosse apresentada pelo órgão.

Apesar da descrença com as repetidas promessas, o ministro dos Transportes reafirmou que as novas datas serão cumpridas.”São projetos de grande complexidade, mas que representam demandas antigas e necessárias do estado. Tenho certeza que os editais dessas obras estarão na rua nos próximos meses, dando início ao processo de licitação que vai culminar nas obras, mas somente quando os projetos executivos estiverem prontos vamos poder falar sobre datas de entrega”, explicou Paulo Sérgio Passos. Segundo ele, as licitações para a BR-381 já estão sendo finalizadas pela equipe técnica do Dnit e devem ser feitas até setembro.

O ministro dos Transportes destacou também algumas obras de manutenção de rodovias federais que cortam o estado e estão sendo tocadas pela pasta, como nas BRs 265, 365 e 050, além de apontar a duplicação da BR-262 como exemplo de compromisso cumprido com sucesso. No entanto, várias delas vêm recebendo críticas por parte dos motoristas que passam pelas vias, como é o caso da BR-262, no trecho entre Betim e Nova Serrana que, nove meses depois de inaugurada – a um custo de R$ 400 milhões -, já apresenta buracos e erosões. A pavimentação da BR-367, estrada de terra batida que atravessa o Vale do Jequitinhonha, não foi citada por Paulo Sérgio Passos.

Análise da notícia

Voto de confiança – Baptista Chagas de Almeida

O Anel Rodoviário de Belo Horizonte é a via que mais mata em acidentes de trânsito na cidade. A BR-381, no trecho entre a capital e Governador Valadares, é chamada de Rodovia da Morte, o que dispensa comentários. A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem que, finalmente, os mineiros podem ter a esperança de que prevaleça a defesa da vida nesses locais. O problema é que, entra governo, sai governo, promessas iguais são repetidas e não conseguem deixar os discursos inflamados das solenidades oficiais. A presidente Dilma reforçou, com a promessa de liberação de R$ 6 bilhões em investimentos, a expectativa de que a novela de anos possa acabar. Efetivamente, no entanto, só saíram até R$ 17 milhões para o projeto do Anel. É um começo, mas a estrada em defesa da vida ainda é extensa. Os mineiros, famosos por serem desconfiados, desta vez vão aguardar vigilantes.

Anel Rodoviário – Link da matéria: http://impresso.em.com.br/app/noticia/cadernos/politica/2012/06/13/interna_politica,39359/uma-promessa-e-pouco-tres-so-se-cumprir.shtml

PT: eleições 2012 e a central de boatos em Minas

PT: eleições 2012 e a central de boatos em Minas – incomodados com parceria entre PSDB e PSB, o Partido dos Trabalhadores aposta na intriga.

PT: Eleições 2012 em Minas

Onde nascem os boatos? Em Minas, no PT

Fonte: artigo de Lafayette Andrada – Deputado estadual (PSDB-MG)

Na última semana, surgiram do nada diversas análises que repercutem as mesmas fontes, sempre subterrâneas, que tentam criar a ideia de que o PSDB e Aécio, em particular, não vão estar 100% na candidatura de Marcio Lacerda. Não é preciso ser um gênio na política para identificar a origem dos boatos. Eles nascem no campo dos adversários do PSDB, incomodados com a posição fortalecida, unificada e pacificada do partido na sucessão municipal e que ocorre justamente enquanto o PT se divide em ataques em praça pública.

A aliança do PSDB com o PSB em torno do nome do prefeito não divide o nosso partido. Temos clareza da sua importância para a cidade e apoiamos a posição de apoio à reeleição, defendida desde o início pelo senador Aécio Neves.

Incomodados com a solidez dessa parceira, setores da oposição ao PSDB tentam intrigar, na expectativa de fragilizar a sólida aliança existente em Minas entre o PSDB e o PSB e entre Aécio Neves e Marcio Lacerda.

Com esse objetivo, insinuaram que Lacerda poderia vir a ser, no futuro, opositor ao projeto de Minas incorporado por Aécio. Não funcionou. Em seguida, insinuam que nosso apoio ao prefeito não é tão sólido. Erram, e erram feio na estratégia.

Para justificar a tese, tecem cenários fantasiosos sobre 2014 e constatam o óbvio: que outros candidatos à prefeitura também pertencem à base de apoio ao senador Aécio e ao governador Anastasia. E daí? Em 2008, o próprio candidato do PMDB, Leonardo Quintão, manifestava seu apoio ao senador Aécio. Alguém tem dúvida de qual foi a posição do senador naquele pleito? Na verdade, o PT vem pagando um alto preço pela sua falta de coerência. Em 2008, ocupando cargo importante, o então ministro Patrus falava contra a aliança e criticava Marcio Lacerda, enquanto Roberto Carvalho – pré-candidato a prefeito – defendia a aliança e o nome do atual prefeito de Belo Horizonte.

Em 2012, mudam os interesses, mudam as posições: em situação de desprestígio no PT, Patrus mudou subitamente de opinião e passou a considerar Marcio Lacerda um nome com compromisso social. Já Roberto Carvalho, sem chance de continuar a compor chapa como vice, critica o prefeito e a aliança que defendera antes com ardor. A falta de coerência do PT está em diversas frentes, Brasil afora, e confirma a ideia de um partido voltado exclusivamente para a manutenção do poder.

Onde é oposição, o PT vive defendendo CPIs, mas, onde é situação, foge delas, como no caso recente em que ficou contra CPI no Rio para investigar a construtora Delta. Critica os tucanos, mas acaba de apoiar o ex-tucano Gustavo Fruet para a disputa em 2012 em Curitiba. Diz defender a ética, mas se cala quando o ex-ministro da Justiça de Lula aceita defender Cachoeira pela bagatela de R$ 13 milhões, como noticiado.

Em Belo Horizonte, assim como em outras partes do Brasil, o partido acaba pagando um preço alto pela sua falta de coerência. Como disse recentemente o jornalista Ricardo Noblat, o PT passou anos tentando nos convencer de que era diferente de outros partidos e, agora, quer nos convencer de que todos são iguais a ele.

PT: Eleições 2012 – Link do artigo: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=203215,OTE&busca=Onde%20nascem%20os%20boatos%3F%20Em%20Minas%2C%20no%20PT&pagina=1

Gestão Eficiente: governador Anastasia inaugura Museu da Liturgia em Tiradentes

Mais de 420 peças de arte sacra do século XVIII foram restauradas para compor o acervo do mais novo museu de Minas Gerais

Carlos Alberto/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia na inauguração do Museu da Liturgia, em Tiradentes
Governador Antonio Anastasia na inauguração do Museu da Liturgia, em Tiradentes

O governador Antonio Anastasia inaugurou, neste sábado (14/04), em Tiradentes, o Museu da Liturgia, instalado num casarão do século XVIII onde funcionava a antiga Casa Paroquial da Igreja de Santo Antônio. O museu vai abrigar e preservar um rico patrimônio religioso, composto por mais de 420 peças restauradas entre esculturas, pinturas, imagens, pratarias, objetos de madeira, mobiliário e roupas, até então dispersas por capelas de Tiradentes e que já se encontravam em avançado estado de deterioração.

“Foram retiradas peças sacras que estavam durante tantos séculos guardadas e, agora, estão sendo apresentadas dentro de uma museografia muito moderna. É o único museu da liturgia com essas características em toda América Latina e com belíssimo acervo, um patrimônio de primeiro mundo. A qualidade e a riqueza das obras remonta a tradição dos ourives de Minas há tantos séculos. Tenho certeza que esse Museu da Liturgia será mais um polo de atração aqui de Tiradentes”, afirmou o governador.

Fonte de riqueza

Com recursos de R$ 8,5 milhões, investidos pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a fundo perdido, o Museu da Liturgia mostrará o valor cultural, artístico e religioso dessas peças sacras históricas. O BNDES será o mantenedor do Museu pelos próximos dois anos.

“Minas Gerais tem o maior patrimônio histórico do Brasil e esse patrimônio tem que ser não só preservado, mas também positivamente apresentado como uma potencialidade e fonte de riqueza. A inauguração do Museu da Liturgia, aqui em Tiradentes, é uma demonstração disso. Eu queria agredecer ao BNDES ao apoio extraordinário que tem dado a Minas Gerais e, em especial, a Tiradentes, com esse belo projeto”, ressaltou o governador.

O projeto do Museu começou a ser planejado a partir de um antigo anseio da comunidade de Tiradentes – poder público e sociedade civil organizada – por um espaço apropriado para guardar peças sacras do século XVIII, incluíndo o rico acervo da matriz  de Santo Antônio. Ao todo, 429 peças foram restauradas, das quais 330 ficarão em exposição. As demais formarão a reserva técnica do museu ou foram realocadas em capelas e igrejas.

Ao todo, 380 profissionais estiveram envolvidos na formulação e construção do Museu da Liturgia. O projeto foi executado pela empresa Santa Rosa Bureau Cultural, em parceria com a Paróquia Santo Antônio. A formulação do projeto e execução das obras foram realizadas ao longo de dois anos e meio.

Devoção e fé

De acordo com Eleonora Santa Rosa, ex-secretária de Cultura e diretora da empresa executora do projeto, o Museu da Liturgia tem um conceito diferente de museus de arte sacra, pois não possui o simples objetivo de exibir objetos, mas também de explicitar a função de cada peça, evidenciando o tipo de fé professada e a quê que cada uma servia.

“A ideia é disponibilizar um espaço para que o visitante tenha a vivência de crença e valores espirituais. São 429 peças integralmente restauradas, todas tombadas, parte do patrimônio histórico, peças essas que relatam uma história de devoção e fé da comunidade tiradentina. Esse Museu da Liturgia é um espaço de transcendência, de experiência e renovação da crença da fraternidade e da generosidade”, explicou Eleonora.

A museografia (construção, catalogação, organização e instalação) do Museu da Liturgia foi feita pelo museógrafo Ronaldo Barbosa e segue conceitos contemporâneos, de altíssima qualidade. O espaço conta com instalações áudio-visuais para contextualizar o que está exposto.

Foi projetado, atrás do Museu da Liturgia, um pátio de acolhimento, onde o visitante poderá ouvir pequenos trechos da Bíblia – Salmos, Eclesiastes e Gênesis. Também há uma trilha sonora para o percurso da visitação, composta pelo músico, arranjador e violoncelista Marco Antônio Guimarães, fundador do grupo mineiro de música instrumental Uakti.

“Estamos realizando um antigo sonho da comunidade e da Paróquia de Santo Antônio. Esse acervo todo levou 300 anos para ser formado. Esse museu é uma faculdade de história religiosa, história desse povo que teve início em 1702”, destacou o pároco da Igreja de Santo Antônio, padre Ademir Sebastião Longatti.

A nova Casa Paroquial da Matriz Santo Antônio foi instalada num casarão próximo ao Museu da Liturgia, também restaurado e reformado. O padre Ademir é um dos idealizadores do Museu e está à frente da paróquia há 25 anos.

Também participaram da solenidade de inauguração o prefeito de Tiradentes, Nilzio Barbosa; a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras; o diretor do BNDES, Júlio Raimundo, o bispo emérito da Diocese de São João del-Rei, Dom Valdemar Chaves de Araújo, além de deputados e artistas envolvidos no projeto.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-anastasia-inaugura-museu-da-liturgia-em-tiradentes/

Governo de Minas: Anastasia entrega casa própria e inaugura rodoviária de Poté

Em visita ao Vale do Mucuri, governador reafirma compromisso do Estado com o desenvolvimento das pequenas e médias cidades mineiras

Omar Freire/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia foi homenageado com o título de Cidadão Honorário de Poté
Governador Antonio Anastasia foi homenageado com o título de Cidadão Honorário de Poté

O governador Antonio Anastasia entregou, neste sábado (14/04), o novo terminal rodoviário de Poté, no Vale do Mucuri, e inaugurou o Conjunto Habitacional Onofre Benício, com 30 casas, sendo uma especial para portador de deficiência. O Estado investiu R$ 965,6 mil nas duas obras, reivindicadas há anos pela população. Segundo Anastasia, o Governo de Minas tem compromisso prioritário com o crescimento econômico e o desenvolvimento social das pequenas e médias cidades mineiras.

“Temos realizado um esforço desde o início do governo Aécio Neves para fazermos obras nas cidades médias e menores do Estado. Essa rodoviária representa um importante resgate e mais um compromisso cumprido junto aos moradores de Poté”, disse o governador Anastasia.

Mais conforto

O Governo de Minas destinou R$ 400 mil para a construção do Terminal Rodoviário Sau Sampaio, instalado em uma área total de 1.008 metros quadrados e com previsão de atender até 15 mil pessoas por ano. Em seu pronunciamento, Anastasia ressaltou a importância da obra para a cidade. Sonho de muitas décadas, a rodoviária desafogará o trânsito no centro e permitirá maior conforto aos passageiros. Antes da construção do terminal, os ônibus que fazem as linhas intermunicipais paravam para embarque e desembarque de passageiros na Praça Frei Gaspar.

“Estamos visitando o Vale do Mucuri para entregar uma obra que é o resgate da dignidade de Poté, pois aqui não tinha rodoviária. Estamos inaugurando uma obra bonita, funcional e que atende a demanda da população da cidade.”

Casa própria

O investimento na construção das casas do Conjunto Habitacional Onofre Benício foi de R$ 1 milhão, sendo R$ 565,6 mil do Governo de Minas, R$ 390 mil do governo federal e R$ 90 mil de contrapartida da prefeitura em doação e urbanização do terreno.

“Esse benefício é fundamental porque um dos grandes sonhos do brasileiro sempre foi a casa própria e nós estamos permitindo que isso ocorra não apenas nos grandes centros, mas também nas cidades menores de nosso Estado”, afirmou Antonio Anastasia, que fez a entrega simbólica das chaves à Gildete Rodrigues de Souza, uma das novas proprietárias do conjunto habitacional.

A obra foi realizada pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab/MG) através de parceria do programa Lares Geraes – Habitação Popular com o Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Durante as obras foram gerados 90 empregos diretos e indiretos.

Este é o segundo conjunto habitacional construído em Poté. Em 2007, foi entregue o Conjunto Habitacional Jovelina Ferreira Santos, com 39 casas. Para a construção desse conjunto foram investidos R$ 704,8 mil, sendo R$ 639,8 mil do Governo de Minas e R$ 65 mil de contrapartida do município com a doação e urbanização do terreno.

Participaram da solenidade em Poté, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Dinis Pinheiro, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o prefeito de Poté, Gildésio Sampaio de Oliveira (Nêgo Sampaio), o presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Mucuri (AMUC) e prefeito de Franciscópolis, Nilton dos Santos Coimbra (Nen dos Santos), entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-entrega-casa-propria-e-inaugura-rodoviaria-de-pote/

Governo de Minas: Estado fortalece saúde mental em Manhuaçu e firma novos compromissos

Secretário de saúde inaugura Centro de Atenção Psicossocial e firma novos compromissos na região

Ramon Jader
Secretário Antônio Jorge na cerimônia de entrega do Centro de Atenção Psicossocial
Secretário Antônio Jorge na cerimônia de entrega do Centro de Atenção Psicossocial

A população de Manhuaçu, município do Leste de Minas, recebeu, nesta sexta-feira (13), um Centro de Atenção Psicossocial voltado para usuários de álcool e drogas (CAPS/AD).

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, presidiu a cerimônia de entrega do centro onde anunciou a liberação de R$ 40 mil para a compra de novos móveis para uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Ainda durante a cerimônia o secretário autorizou a formulação de um projeto para construção de um andar, com capacidade para 40 leitos no Hospital César Leite.

“Minha vinda a Manhuaçu tinha o objetivo inicial de celebrar importantes conquistas na área da saúde do município. Sem que me fosse solicitado, decidi firmar algumas parcerias para continuarmos avançando, sobretudo no que diz respeito ao Hospital César Leite, que é um serviço fundamental de toda esta região”, declarou Antônio Jorge.

O secretário ressaltou que o CAPS/AD constitui uma resposta para enfrentar o que classificou como maior problema de saúde pública atual, que é o abuso de drogas. “Independente de serem ilícitas ou lícitas, como o álcool e o tabaco, o uso destas substâncias desafia as políticas públicas de saúde. Esta unidade é um espaço de perseverança, no qual não se pode desistir mediante às frustrações. O enfrentamento deste problema não é tarefa fácil e é preciso não só domínio da técnica, mas também humanismo, amor e respeito ao próximo”, declarou.

O prefeito de Manhuaçu, Renato Cezar Von Randow, destacou o apoio do Governo de Minas por meio de parcerias importantes no intuito de fortalecer a rede de saúde do município. “Tivemos investimentos em diversas áreas, seja na atenção primária, até na Urgência e Emergência. Temos avançado, e cito como exemplo as obras das Unidades de Pronto Atendimento, a qualificação do Hospital Cesar Leite, entre tantas ações. Com o apoio do Estado estamos buscando constantemente uma atenção mais adequada e melhorando a qualidade de vida dessas pessoas”, afirmou.

O secretário Antônio Jorge participou também da inauguração da UBS e do serviço de hemodinâmica do Hospital Cesar Leite e visitou a Unidade de Pronto Atendimento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/estado-fortalece-saude-mental-em-manhuacu-e-firma-novos-compromissos/

Governo de Minas: Secretaria de Saúde reforça a importância da alimentação saudável no dia Mundial da Nutrição

Secretaria ressalta importância de uma nutrição balanceada e oferece algumas dicas

André Brant/SES-MG
Uma boa alimentação está entre as necessidades mais importantes para a saúde
Uma boa alimentação está entre as necessidades mais importantes para a saúde

Neste sábado (31), comemora-se o dia Mundial da Nutrição, e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) fala sobre a importância de uma nutrição balanceada e oferece algumas dicas para melhorar a alimentação.

Diversos estudos têm demonstrado que o Brasil, assim como outros países em desenvolvimento, convivem com a transição nutricional, determinada frequentemente pela má-alimentação. O grande avanço da ciência na área da nutrição transformou o simples ato de comer em uma ferramenta poderosa na promoção da saúde. A cada dia são descobertos novos nutrientes aptos a atuar diretamente no organismo.

De acordo com a nutricionista da SES, Luciana Rodrigues, as necessidades da vida moderna, associadas a uma alimentação inadequada, levam ao aumento excessivo de peso e ao consequente surgimento de doenças crônicas, como problemas cardiovasculares, diabetes e hipertensão arterial.

“Por outro lado, uma nutrição adequada é capaz de diminuir o estresse, a ansiedade e  a irritabilidade, além de facilitar o controle de peso e do humor. Ela também auxilia no controle de diversas doenças, tornando o tratamento mais eficaz e favorecendo o paciente com uma recuperação mais rápida. Igualmente, pode promover a melhora no rendimento de esportistas, potencializar o desenvolvimento físico e cognitivo de crianças e adolescentes, contribuir para uma gestação plena e saudável e, por fim, ajudar a pessoa a lidar com as alterações naturais do envelhecimento”, completa.

Dicas sobre alimentação saudável

• Uma boa alimentação está entre as necessidades mais importantes para a saúde, associada à prática de atividade física.

• Para uma alimentação saudável, devemos escolher os cereais integrais associados às frutas, verduras e legumes – de preferência orgânicos – boas fontes de vitaminas e minerais antioxidantes, além de consumir fibras.

• Os óleos vegetais, como azeite, óleo de linhaça, de gergelim, são fontes de gorduras insaturadas, benéficas à saúde do coração e devem ser consumidos diariamente. Experimente substituir a manteiga nos pães integrais por um fio de azeite e algumas folhas de manjericão.

• Mantenha seu corpo hidratado: água, sucos de frutas e infusão de ervas são opções.

• Evite os alimentos refinados, industrializados, cheios de conservantes, corantes e gorduras trans. Diminua o consumo de sal, frituras, gorduras animais e álcool.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-reforca-a-importancia-da-alimentacao-saudavel-no-dia-mundial-da-nutricao/

Governador Antonio Anastasia volta a cobrar empenho do Governo Federal na duplicação da BR-381

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Em João Monlevade, candidato à reeleição afirma que faltou vontade política para realizar obras na

rodovia federal que registra 8 mil acidentes e 500 mortes anualmente

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, voltou a cobrar mais responsabilidade do Governo Federal em relação a duplicação da BR-381. Considerada a “rodovia da morte”, a BR-381 registra em média 8 mil acidentes todos os anos, matando cerca de 500 pessoas. Em João Monlevade, nesta quinta-feira (19/08), Antonio Anastasia afirmou que faltou vontade política, sensibilidade e boa gestão do Governo Federal, que deixou a rodovia se transformar em um caso de calamidade pública. A BR-381 é de responsabilidade da União e o Governo do Estado é impedido, por lei, de fazer qualquer intervenção nas rodovias federais.

“A BR-381 é um caso de calamidade pública. É a maior prioridade que devemos ter em Minas hoje. Não há obra federal que seja mais importante, porque se trata de salvar vidas. Cada dia nós temos aí uma tragédia. Mas falta um pouco também de boa gestão, para que eles consigam, de fato, fazer o projeto, identificar qual é a melhor alternativa e fazer as obras”, afirmou o governador.

A duplicação da estrada, construída na década de 50, é uma das mais antigas reivindicações da população mineira em razão dos freqüentes acidentes registrados no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares. Um dos trechos mais perigosos da rodovia está entre a capital e João Monlevade.

O governador lembrou as seguidas cobranças feitas pelo Governo do Estado e pela bancada federal de Minas, junto ao Governo Federal, para que fosse encontrada uma solução conjunta para resolver o problema da rodovia e evitar acidentes. “Há um esforço muito grande que já foi feito para ver se o Governo Federal se sensibilize. Falta vontade política. O Governo Federal tem os recursos e é o responsável pela estrada, mas até hoje nem o projeto foi apresentado”, enfatizou o governador.

Maior malha federal
Minas Gerais detém hoje a maior malha rodoviária do país, com 34 mil quilômetros de estradas, sendo que 26% delas são de responsabilidade da União. A maioria dos acidentes na região é provocada por colisões frontais e poderiam ser evitados se a rodovia tivesse pistas duplicadas. A situação tende a se agravar porque empresas instaladas no local já anunciaram planos de expansão. A BR-381 exerce influência em 56 cidades mineiras onde vivem mais de 6 milhões de pessoas.

Projeto do Governo Federal para duplicação da BR-381, de Belo Horizonte a Governador Valadares ainda não saiu do papel e a licitação só tem previsão de iniciar em 2011. Projetada para comportar fluxo médio de 500 veículos por dia, a BR-381, no Vale do Aço, registra atualmente movimentação de 63 mil carros/dia. Único trecho da rodovia duplicado, entre Belo Horizonte e São Paulo, concluído em 2005, demorou sete anos para ser construído.

Investimentos nas rodovias mineiras
Durante visita a João Monlevade, Antonio Anastasia e o ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, fizeram caminhada pelo centro da cidade. Os candidatos foram recebidos de forma calorosa pela população. Os eleitores também saudaram Anastasia e Aécio das sacadas das casas e edifícios, no trajeto feito pela Praça Sete até a Padaria Alvorada, tradicional ponto de encontro de João Monlevade, onde os candidatos pararam para comer pastel e tomar refrigerante.

Durante encontro com lideranças políticas da região, Aécio Neves destacou os investimentos realizados pelo Governo de Minas na pavimentação e recuperação de estradas estaduais. Ele afirmou que Antonio Anastasia construirá novas estradas em todo o Estado, com o programa Caminho de Minas, que prevê a pavimentação de 222 novos trechos de estradas.

“O Anastasia é aquele que traz a garantia de que Minas não vai sair do trilho, de continuidade dos programas em andamento, como o Proacesso e o Caminho de Minas. A melhoria da qualidade das estradas estaduais é clara em todos os municípios. Isso precisa ter continuidade para que essas melhorias sejam definitivas. São quilômetros de estradas que vão possibilitar ainda mais o fortalecimento econômico dessa região”, afirmou Aécio Neves.

Desde 2003, o Estado já pavimentou 4.700 quilômetros de estradas por meio do Proacesso, programa de pavimentação de acessos rodoviários com investimento de R$ 2,4 bilhões. Também recuperou outros 12 mil quilômetros de rodovias, por meio do ProMG, programa de recuperação e manutenção de estradas. Este ano, o Governo do Estado lançou o programa Caminhos de Minas, que prevê a pavimentação de 7,6 mil quilômetros de estradas beneficiando 297 municípios de todas as regiões de Minas.