Gestão Anastasia: governo de Minas beneficia famílias do Norte do Estado com projeto de abastecimento de água

Por meio do Minas Sem Fome, moradores de Francisco Sá passam a contar com água encanada

A falta de água, por muitos anos, foi uma realidade na vida das famílias da comunidade São Geraldo, no município de Francisco Sá, região Norte de Minas. Um novo tempo, porém, surge para esses moradores, por meio da implantação do Projeto de Abastecimento de Água de São Geraldo – programa do Governo de Minas, coordenado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).

O projeto foi implantado em abril deste ano e beneficia 256 famílias. Para levar água até as casas dos moradores da comunidade foi montada uma rede de 22 quilômetros de tubulação. Também foram instalados quatro reservatórios de 100 mil litros, duas bombas para a captação de água e um hidrômetro em cada residência. O valor do investimento chega a R$1 milhão. Os recursos são do programa Minas Sem Fome e da Prefeitura de Francisco Sá.

“Esperamos que esse projeto solucione o problema com falta de água que os moradores da comunidade enfrentavam. Além disso, a partir de agora as famílias terão mais qualidade de vida”, diz o extensionistas da Emater-MG em Francisco Sá, José Eustáquio Barbosa. No dia 6 de maio, será realizada a cerimônia de inauguração do projeto na cidade.

Minas Sem fome

O Minas Sem Fome é um iniciativa do Governo de Minas, executado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, por meio da Emater–MG, com apoio das prefeituras. O objetivo é implementar ações que contribuam para a inclusão da população de baixa renda no processo produtivo, especialmente agricultores familiares. O programa incentiva a produção de alimentos, agregação de valor e geração de renda, visando à melhoria de suas condições de segurança alimentar e nutricional. A Emater–MG é responsável pela mobilização dos agricultores, assistência técnica, compra e distribuição dos insumos.

Até dezembro de 2012, o Minas Sem Fome deverá atender, em Minas Gerais, 187.860 famílias de agricultores familiares com ações para incrementar as atividades de lavoura, pomares, hortas, apicultura, piscicultura, avicultura, produção de leite, feiras livres, gestão de projeto e apoio a agricultura familiar. A meta financeira para todo o programa este ano é de R$ 4,76 milhões. Os recursos são provenientes do governo de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-beneficia-familias-do-norte-do-estado-com-projeto-de-abastecimento-de-agua/

Gestão da Saúde: Itabirito mobiliza moradores na guerra contra dengue

Ação consiste em mobilizar e conscientizar a população e o poder público sobre a corresponsabilidade no combate a doença
Leandro Peters Heringer
Estudantes de Itabitirito participaram em grande número da ação
Estudantes de Itabitirito participaram em grande número da ação

Neste ano, o carnaval em Itabirito começou mais cedo. A cidade da região central de Minas Gerais recebeu, nesta quinta-feira (09) e sexta-feira (10), o Dengômetro e o Dengue Móvel da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em parceria com o município.

A coordenadora de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Sabrina Leite, ressalta que a ação consiste tanto em mobilizar e conscientizar a população, quanto ao poder público sobre a corresponsabilidade no combate a doença. “Sem a participação da população a ação não tem a mesma eficácia. Vamos chamar a atenção novamente da população para o dever dela, já que 85% dos focos estão nas residências”. O Dengômetro esteve na Praça da Estação, com informação e troca de material inservível (lata, garrafa pet e pneu) por material didático (lápis, borracha e caderno).

Para o superintendente da Regional de Saúde de Belo Horizonte, Paulo de Tarso Machado Auais é fundamental a existência desta parceria tríplice. “O Estado incentiva a mobilização como estratégia na guerra contra a dengue. É importante que Estado e município trabalhem conjuntamente, mas o principal ator é o cidadão. Investir 10 minutos do tempo para verificar a existência de focos e acabar com eles é essencial”.

O secretário municipal de saúde de Itabirito, Guilherme Carvalho, aponta a mobilização como uma das causas principais na redução de notificações da doença no município. “Em 2010, tivemos mais de 750 notificações e de 350 positivos confirmados. Em 2011, foram 15 notificações e 5 positivos”. Para Carvalho, a ação é oportuna. “Nossa microrregião, composta por Itabirito, Ouro Preto e Mariana, recebe grande número de turistas no carnaval, portanto, vemos que causará impacto na população e na mobilização em relação à dengue”.

Para a estudante Mariana Viana, do 8º ano do Centro Educacional Municipal de Itabirito (CEMI), 12 anos, é importante “ficar ligado” no combate à doença. “É legal ter informação de como evitar a doença mesmo porque recebemos muitos turistas e podemos passar a informação para eles”. Para a professora do CEMI, Helen Barbosa, o evento proporciona conscientização dos alunos por um mundo melhor. “Aqui, temos informação, palestras e eles vão saber o que fazer para ajudar no combate a doença. Exercem a cidadania por um mundo melhor”.

Segundo o secretário, haverá concurso envolvendo estudantes com a temática da dengue. ”Nosso pensamento é conseguir duas ou três bolsas em instituição de ensino na cidade para os alunos que participarem de concurso de redação ou desenho que conseguirem trazer enfoque novo no enfrentamento da dengue. Sabemos que, através da criança, conseguimos sensibilizar a família em nova postura frente a este problema que é sério e pode resultar na morte”.

Fonte: Agência Minas