Gestão da Educação: aeronave criada por alunos da UFMG vai disputar competição nos EUA

Equipe de universitários vai disputar torneio entre os dias 27 e 29 de abril.

Um avião projetado por alunos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vai disputar uma competição nos Estados Unidos, entre os dias 27 e 29 de abril. A equipe se classificou após vencer um concurso nacional no ano passado. As informações são do portal G1.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/aeronave-criada-por-alunos-da-ufmg-vai-disputar-competicao-nos-eua/

Gestão da Educação: alunos da rede estadual representam Minas em feira internacional

Estudantes da Escola Estadual Manuel Antônio de Sousa, em Azurita, irão aos EUA em maio

Divulgação/SEE
Estudantes irão representar Minas Gerais em competição internacional nos Estados Unidos
Estudantes irão representar Minas Gerais em competição internacional nos Estados Unidos

Estudantes da rede estadual de ensino de Minas Gerais participarão, em maio, de um dos principais encontros internacionais de ciências do mundo. Tudo começou há pouco mais de cinco meses, quando Júlia Maria Resende Ferreira, Jaqueline Campos Costa e Cristopher Mateus Carvalho foram convidados pela professora de biologia, Fernanda Aires Guedes, a participarem de uma pesquisa que envolvia uma velha conhecida dos moradores da pequena Azurita, no distrito de Mateus Leme: o Pariri. O objetivo do trabalho era comprovar o potencial medicinal da planta. O que começou como uma pesquisa para ser apresentada na feira de ciências da escola, hoje tomou proporções inimagináveis.

Os estudantes do primeiro ano do ensino médio, da Escola Estadual Manuel Antônio de Sousa participarão no mês de maio, nos Estados Unidos, da International Science and Engineering Fair (Intel ISEF), a maior feira para estudantes que ainda não chegaram ao nível universitário.

“Em 2011, orientei um trabalho dos alunos do 3º ano do ensino médio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no qual eles analisaram a parte hematológica do Pariri, ou seja, a eficácia curativa. Esses estudantes se formaram e então resolvi dar continuidade ao trabalho com os três melhores alunos da escola. Fiz o convite e eles aceitaram”, conta a Fernanda Aires Guedes.

Na continuidade do trabalho, os estudantes analisaram o potencial anti-inflamatório e antimicrobiano da planta. A primeira parte foi a pesquisa de campo. Os alunos entrevistaram moradores da cidade que faziam uso do Pariri e perguntaram, por exemplo, como elas consomem a planta e a quantidade ingerida.

A segunda parte foi a análise das propriedades químicas da planta. O grupo analisou quais os princípios ativos que o Pariri tem e que faz com que ele haja em determinadas doenças. Essa etapa da pesquisa foi realizada em um laboratório de Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e contou com a coorientação do doutorando em Química, Fernando César Silva. “A maior parte da pesquisa foi realizada no laboratório da escola, mas para essa etapa precisamos de equipamentos mais sofisticados dos quais a escola não dispunha”, ressalta a professora de Biologia.

Após a análise e já de volta ao laboratório da escola, os estudantes estudaram o potencial de inibição do crescimento de bactérias utilizando estratos da planta. “Nós trouxemos os estratos do Pariri para escola e testamos em quatro bactérias (Salmonella, Lactobacillus, Ecoli e Shigella). Nessa fase, verificávamos quais estratos eram capazes de inibir a proliferação de bactérias”, afirma Júlia.

A última etapa do trabalho foi a produção de três produtos fitoterápicos. “Fizemos pomada, sabonete e hidratante. São produtos que são utilizados na cicatrização e lavagem de feridas”, conta Jaqueline. O controle de qualidade dos produtos também ficou por conta dos ‘jovens pesquisadores’. “Em todos os produtos fizemos testes para observar o PH, temperatura, concentração e textura ideais”, conclui a estudante.

Depois de todo trabalho, os estudantes já se sentem verdadeiros pesquisadores. “Aprendemos muitas coisas que não sabíamos como o nome de vários equipamentos do laboratório. Além disso, nós conseguimos provar que o Pariri consegue inibir o crescimento de bactérias e isso é muito importante”, ressalta Júlia.

Durante os cinco meses de pesquisa todo o trabalho realizado foi registrado no ‘livro de bordo’ e os números são surpreendentes. Para o estudo foi utilizado mais de 1Kg da folha, o que daria para encher mais ou menos quatro sacolas grandes. Essa quantidade deu para fazer 12 sabonetes, quatro vidros de hidratantes e quatro pomadas.

Vaga na Intel Isef

A oportunidade de participar da competição internacional foi conquistada após a participação do grupo na Feira Brasileira de Ciência e Tecnologia (Febrace), feira promovida pela Universidade de São Paulo (USP). Durante o evento, além de conquistar a vaga na Intel Isef, com a pesquisa ‘comprovação do potencial medicinal da planta pariri (Arrabidae Chica) e suas aplicações químicas em produtos fitoterápicos’, os estudantes receberam outras três premiações: primeiro lugar como melhor stand, segundo lugar na categoria ciências biológicas e professora destaque da feira.

A professora destaque, Fernanda Aires Guedes, ressalta a importância de incentivar os jovens a realizar pesquisas. “Eu sempre gostei de incentivar os alunos a trabalharem com pesquisas. Não são apenas eles que aprendem comigo, eu também aprendo muito com eles e faço tudo com muito amor”.

A participação na feira trará para os estudantes a chance de conquistar diferentes prêmios, entre eles uma bolsa na universidade de Havard, nos Estados Unidos. Mais de 60 trabalhos serão apresentados na Intel Isef e para competir em pé de igualdade com os outros projetos, os estudantes estão contando com uma maratona de preparação. “Estamos fazendo aulas de inglês, por causa da apresentação. A participação na feira é algo novo e diferente. Vai ser muito bom para o meu currículo, já que pretendo seguir carreira na área”, confessa Cristopher Mateus Carvalho.

Pariri

O Pariri é velho conhecido dos moradores de Mateus Leme. Segundo os estudantes, a planta começou a ficar famosa em 1995, quando um dentista da cidade estava fazendo um tratamento contra o câncer e ao começar a tomar o chá feito com a planta começou a perceber um aumento das hemácias. Ao ser curado, ele prometeu que iria divulgar os benefícios do Pariri. Então sempre que um morador pede ele distribui folhas já secas da planta e quando a pessoa começa a fazer uso frequente ele distribui as mudas do Pariri.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alunos-da-rede-estadual-representam-minas-em-feira-internacional/

Gestão em Minas: governador Antonio Anastasia comemora anúncio de consulado dos EUA

Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, anunciou instalação de consulado em Belo Horizonte

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, comemorou o anúncio da instalação de consulado dos Estados Unidos em Belo Horizonte, feito nesta segunda-feira (9) pela secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. Segundo o governador, a medida é resultado dos esforços empreendidos, nos últimos anos, pelo governo, entidades de classe, políticos e setores da sociedade civil do Estado.

A decisão mostra o reconhecimento da importância que Minas Gerais tem nas relações entre o Brasil e os Estados Unidos e facilitará o fluxo de pessoas, produtos e serviços de e para o Estado. “Minas Gerais é um parceiro importante para os Estados Unidos. Milhares de mineiros vivem no país ou o visitam a cada ano. O consulado é um novo patamar social e econômico para Minas Gerais”, comemorou o governador.

Em 2011, os Estados Unidos foram o terceiro principal destino dos produtores mineiros, atrás de China e Japão, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). As exportações mineiras somaram US$ 3,05 bilhões, 38% acima dos US$ 2,2 bilhões registrados em 2010. Com isso, o país norte-americano atingiu uma participação de 7,4% na pauta exportadora do Estado. Em relação às importações, os Estados Unidos foram o principal parceiro comercial dos mineiros, no ano passado. As importações de produtos “made in EUA” chegaram a US$ 2,17 bilhões.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-antonio-anastasia-comemora-anuncio-de-consulado-dos-eua/

Gestão Antonio Anastasia: projetos estratégicos do Governo de Minas são apresentados a diplomata norte-americana

Reta Jo Lewis está no Brasil para visitar as 14 cidades que devem sediar jogos da Copa

Renato Cobucci/Imprensa MG
Renata vilhena recebe a representante do governo dos EUA, Reta Jo Lewis, assessora sênior de Hillary Clinton
Renata vilhena recebe a representante do governo dos EUA, Reta Jo Lewis, assessora sênior de Hillary Clinton

Em visita oficial ao Brasil, a diplomata norte-americana Reta Jo Lewis, representante do governo dos Estados Unidos, esteve nesta segunda-feira (2) em Belo Horizonte, onde cumpriu compromissos na Cidade Administrativa. Ela foi recebida pela secretária de Estado de Planejamento de Gestão, Renata Vilhena. Assessora sênior do gabinete da secretária de Estado norte-america Hillary Clinton, Reta Jo Lewis está no Brasil para visitar as 14 cidades que devem sediar jogos da Copa do Mundo de 2014. Além de estreitar relações diplomáticas com o Brasil, a representante da Casa Branca manifestou interesse em conhecer alguns dos projetos de gestão estratégica implantados pelo Governo de Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/projetos-estrategicos-do-governo-de-minas-sao-apresentados-a-diplomata-norte-americana/

Gestão Anastasia: governo de Minas apresenta projeto Ecos das Gerais na ONU

O projeto prevê a introdução do aparelho de ultrassonografia portátil (USG) na atenção primária e nos serviços de urgência

Divulgação/SES-MG
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas

O projeto Ecos das Gerais, voltado para a introdução da utilização do ultrassom portátil nos serviços de Urgência e na Atenção Primária, foi apresentado nesta quinta-feira (22), no evento INFOPORVETY, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, Estados Unidos, pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques.

O projeto Ecos das Gerais é uma parceria do Governo de Minas Gerais com o World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (WINFOCUS), organismo internacional, sem fins econômicos, que tem sede na Itália.

O INFOPORVETY é um evento organizado anualmente na ONU, com a participação do Parlamento Europeu e da Universidade de Oklahoma. Tem como objetivo central discutir e disseminar práticas inovadoras nas várias áreas da economia, baseadas em incorporação tecnológica, com vistas ao desenvolvimento sustentável da humanidade.

A utilização do aparelho de ultrassonografia (USG) portátil é antecedida de treinamento e incorporação de novos processos de trabalho médico. “É importante que seja usada uma nova metodologia, na qual o profissional médico adquira habilidades para a utilização do USG”, disse o secretário, ressaltando que essa é uma forma a fortalecer a capacidade clínica e, potencializando a capacidade do médico na solução de problemas que se apresentam na prática médica diária.

O WINFOCUS desenvolve forte ação de disseminação desta metodologia em todo mundo. Inúmeras evidências científicas começam a surgir, o que demonstra a eficácia e a efetividade na prática clínica com melhoria da gestão clínica, principalmente, na área de Urgência e Trauma. “A utilização da tecnologia não é especialista dependente e o impacto financeiro sobre os custos de exames complementares mostra-se vantajosa para os provedores públicos e privados”, assegurou Antônio Jorge. Além disso, completou o secretário, “esse projeto fortalecerá sensivelmente a tomada de decisão do medico regulador, através da transmissão da ultrassonografia a partir das ambulâncias do SAMU 192. Localidades remotas, com restrição de profissionais de saúde, poderão utilizar a telemedicina para a transmissão em tempo real. Isso possibilitará ao profissional obter uma segunda opinião de especialistas à distância”.

Projeto piloto

O projeto piloto do projeto Ecos das Gerais será desenvolvido na Macrorregião Norte de Minas. O objetivo é introduzir na Rede de Urgência e Emergência desta macrorregião a ultrassonografia clínica de uma forma inovadora, com formação, tecnologia, criação de protocolos clínicos e novas abordagens práticas para melhorar a qualidade dos atendimentos de emergência clínica e cuidados no trauma, garantindo a acessibilidade e a sustentabilidade. Outro objetivo é a introdução do USG também na Rede Materno-Infantil da Microrregião de Manga.

O investimento, R$ 5 milhões do Tesouro estadual, será utilizado na capacitação de 250 médicos e na aquisição de 50 equipamentos de ultrassonografia portátil. Os médicos e enfermeiros da linha de frente serão treinados no uso “ponto de cuidado” da ultrassonografia portátil. Os equipamentos serão usados em ambulâncias, hospitais locais, pronto socorros e também na atenção primária. A expectativa que até janeiro de 2013 o projeto esteja implantado em toda a Macrorregião Norte de Minas. “Acreditamos que essa experiência no Norte de Minas servirá como referência não só para todo o Estado de Minas Gerais, como também para a criação de um modelo nacional”, afirmou o secretário.

Fonte:  http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-projeto-ecos-das-gerais-na-onu/

 

Governo de Minas: Estádio Independência homenageia torcedores de 1950

O grupo de torcedores teve a oportunidade de caminhar pelas arquibancadas e pelo gramado do novo estádio

Bruno Sales/Secopa MG
Torcedores revivem a emoção do Mundial de 1950 no Independência
Torcedores revivem a emoção do Mundial de 1950 no Independência

A história do Estádio Independência registrou um capítulo emocionante, nesta quarta-feira (14), com a visita ao estádio de dez torcedores que lá assistiram aos jogos da Copa de 1950. O Independência, que foi construído para o Mundial de 1950, foi palco de três partidas durante a competição. Uma delas, Estados Unidos versus Inglaterra, foi emblemática, já que os norte-americanos venceram os favoritos ingleses, tornando-se assim uma das maiores zebras do futebol mundial.

O grupo de torcedores teve a oportunidade de caminhar pelas arquibancadas e pelo gramado do novo estádio. Ainda receberam foto personalizada e autografaram uma camisa da Seleção Brasileira. Um dos momentos mais emocionantes da manhã foi a chegada ao local do advogado aposentado Salvador Velloso, de 78 anos. Por causa de uma deficiência física, ele foi levado até lá em uma maca do Corpo de Bombeiros. “Não poderia faltar. Estava muito ansioso para conhecer o novo estádio. Estou impressionado com a mudança. Cheguei a ver dois dos três jogos da Copa de 1950. Era um menino na época. Paguei porque tinha curiosidade de ver um time mítico, a Inglaterra. Deu no que deu”, lembra Velloso, vítima de poliomielite.

Outro personagem dessa crônica esportiva é o jornalista Márcio Rubens Prado, o Marcinho, natural de São Miguel y Almas de Guanhães (antigo nome da cidade de Guanhães, no Leste do Estado), como gosta de frisar. Americano convicto, tem na ponta da língua números e datas sobre a história de seu estádio preferido. “A única exigência da Fifa naquela época era que os três jogos da Copa rendessem 1,5 milhão de cruzeiros, o equivalente na época a U$S 75 mil. Como renderam US$ 38 mil, a prefeitura teve que completar o resto”, conta.

Segundo o cronista, redator, copidesque, editor e âncora, a seleção inglesa não deixou boas lembranças. “Eles resolveram se hospedar numa instalação da Mina do Morro Velho e se recusaram a visitar a Lagoa da Pampulha, como fizeram as outras seleções. Ficavam enfurnados lá em Nova Lima e não deram entrevista para ninguém. Não quiseram nem treinar antes da partida fatídica. Estavam convictos da vitória”, critica. O jornalista lembra que um jornal britânico chegou a publicar o placar Inglaterra 10 x 0 Estados Unidos. “A redação achou que era erro de digitação e fez essa barbaridade”, diverte-se.

 

Outro foco de atenção da manhã foi a presença do aposentado Elmo Cordeiro, 77 anos. Ele diz ter sido o gandula da maior zebra da história. “Eu fiquei atrás do gol da Inglaterra, pegando as bolas que saíam. Os ingleses atacaram muito, mas não marcaram. Daí, em um deslize da defesa inglesa, um haitiano marcou para os Estados Unidos. O estádio estava cheio e o pessoal torcia mesmo para os Estados Unidos. A Inglaterra gerou uma certa antipatia na cidade”, comenta.

História e modernidade

O secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, se emocionou com os relatos do grupo. “Foi um encontro da história com a modernidade. Esses torcedores são testemunhas de um período importante da história do estádio e do futebol. A Copa de 1950 foi o pontapé inicial da exposição do futebol mineiro para o mundo”, diz o anfitrião da homenagem.

Durante a visita, o advogado Afonso Celso Raso, presidente do conselho administrativo do América, também reviu amigos, relembrou histórias e reforçou a importância do estádio. “Fico emocionado de rever esses torcedores do clube porque o Independência é a casa do América para uso do esporte mineiro”, registrou.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: avanço das mídias sociais reflete novos conceitos de transformação da sociedade

Em palestra na Cidade Administrativa, especialista analisa impactos causados pela expansão dos canais de interação

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Mais de 500 pessoas estiveram presentes na palestra
Mais de 500 pessoas estiveram presentes na palestra

Diante de um público de mais de 500 pessoas, a especialista internacional em comunicação digital, Martha Gabriel, ministrou palestra com o tema “Mídias Sociais: Oportunidades e Ameaças”. Realizado, nesta terça-feira (13), no Auditório JK, da Cidade Administrativa, o evento foi promovido pela Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge) em parceria com a Superintendência Central de Imprensa do Governo de Minas (Supim).

Martha Gabriel é considerada, atualmente, uma das principais referências em mídias sociais no mundo. Segundo a especialista, a disseminação das redes sociais é um fenômeno que tem transformado profundamente a sociedade e, consequentemente, o ambiente de negócios. “Hoje, temos inúmeros sites de redes sociais e, portanto, um volume gigantesco de mídias sociais. Em função disso, transformações sociais profundas têm acontecido com a mesma velocidade da inovação, criando novas formas de relacionamento”, destaca.

Essa temática vem ganhando cada vez mais importância no país, já que oito em cada dez brasileiros utilizam redes sociais, em uma penetração que aumenta ano a ano. “O que conhecemos como redes sociais são, na verdade, apenas plataformas de interatividade. As redes sociais, na prática, são pessoas que se relacionam em função de interesses comuns e existem há séculos. Com os inúmeros avanços, as redes sociais passaram a se expandir e os relacionamentos se modificaram, transformando a sociedade e as estruturas de poder”, explicou a especialista.

Ainda de acordo com Martha Gabriel, o uso de plataformas como o Twitter, Facebook e LinkedIn tem crescido vertiginosamente e modificado o modo como as pessoas se comportam e interagem com as empresas. “As redes sociais trazem diversas vantagens, como o aumento da visibilidade, velocidade de disseminação, novas plataformas de conteúdo e interatividade com o público. Todas essas características trazem um potencial bastante grande a ser explorado nas mídias sociais para a promoção e relacionamento. É preciso saber aproveitá-los”, disse a palestrante.

A especialista destacou, ainda, a mudança “na natureza dos relacionamentos” provocada pelas mídias sociais. “Antes das redes sociais online, as pessoas tinham acesso a informações limitadas. Com a disseminação das redes sociais pela internet, pela primeira vez, qualquer pessoa pode se expressar e se expor livremente. Todos estão em contato com todos. No entanto, apesar de o relacionamento ter se ampliado e ter se aprofundado em alguns sentidos, por outro lado, esses relacionamentos são mediados por plataformas virtuais. Isso muda a natureza dos relacionamentos”, afirmou.

Entre os presentes estavam a diretora-presidente da Prodemge, Isabel Pereira de Souza; o subsecretário de Estado de Comunicação Social, da Secretaria de Estado de Governo (Segov), Nestor Francisco de Oliveira; o subsecretário da Juventude da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej), Gabriel Azevedo; entre outros dirigentes, servidores, empresários, estudantes, técnicos em tecnologia da informação e representantes de entidades de classe.

A palestrante

Martha Gabriel é diretora de tecnologia da New Media Developers. Coordenadora e professora do curso de MBA em Marketing da HSM Educação e do curso de MBA em Marketing na Era Digital da Trevisan Escola de Negócios, em São Paulo. Graduada em engenharia, pós-graduada em marketing e design, mestre e doutoranda em artes (ECA/USP).

É keynote internacional, com 50 palestras no exterior e possui três prêmios de melhor palestra nos Estados Unidos, tendo ministrado apresentações também na Europa e na Ásia. É colunista do IDGNow! e do Portal Cidade Marketing, já tendo conquistado 11 prêmios iBest.

Martha Gabriel é autora de quatro livros, inclusive o best seller “Marketing na Era Digital“. É a entrevistada da última edição da revista Fonte (http://www.prodemge.mg.gov.br/revista-fonte), editada pela Prodemge.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: equipe de alunos da rede estadual participará de torneio internacional de robótica

É a primeira vez que uma equipe de Minas participa do ‘First Lego League Aberto da Flórida’

Divulgação/SEE
Integrantes da equipe da X-Factor, uma das representantes do Brasil na competição
Integrantes da equipe da X-Factor, uma das representantes do Brasil na competição

Ansiedade e apreensão são palavras que definem o que 10 estudantes da Escola Estadual Dr. Luiz Pinto de Almeida, em Santa Rita do Sapucaí, estão sentido. Eles integram a equipe da X-Factor, uma das representantes do Brasil na competição que reunirá apaixonados por tecnologia e robótica de todo o mundo. Chamada de ‘First Lego League (FLL) Aberto da Flórida’, a disputa será realizada entre 3 e 6 de maio, na Flórida, nos Estados Unidos.

A vaga foi conquistada devido ao 4º lugar alcançado pela X-Factor durante a grande final brasileira do Torneio FLL, realizado em São Paulo, nos dias 3 e 4 de março. Em princípio, apenas os três primeiros colocados seriam classificados para a etapa internacional, mas a organização abriu uma nova vaga e a equipe de Santa Rita do Sapucaí garantiu um lugar. Segundo a integrante da equipe e aluna do 8º ano do ensino fundamental Jéssica Cristina Silva Lopes, a notícia pegou todos os estudantes de surpresa. “A notícia veio dois dias depois que o torneio nacional tinha terminado. Já estávamos até pensando qual seria o próximo projeto que iríamos criar para participar da etapa estadual do torneio de robótica. Ficamos todos muito felizes e surpresos”.

Depois de receber a notícia, a equipe iniciou um intenso trabalho para aperfeiçoar a pesquisa e o robô. “A competição será bem parecida com a etapa nacional. Vamos utilizar o mesmo robô e a mesma pesquisa, para isso estamos aperfeiçoando-os. Além disso, os alunos se dividiram e três vezes por semana eles treinam o robô e as missões com as mesas, e nos outros dois dias a pesquisa e o trabalho em equipe”, conta a mentora da X-Factor, Luciana de Carvalho Machado Pires.

Além das habilidades intelectuais e práticas da competição, a equipe também prepara o lado emocional dos integrantes. A preparação conta até com palestras com psicólogos, que irão enfatizar a importância do trabalho em equipe e de se manter a calma na hora da competição. “A ideia é tentar nos preparar o melhor possível para sermos uma equipe competitiva e tentar uma boa colocação”, acrescenta Luciana.

É a primeira vez que uma equipe do Estado participará da etapa internacional do torneio de robótica e isso aumenta ainda mais a expectativa da equipe. “Às vezes, tenho a sensação de que a ficha ainda não caiu. Participar de uma competição internacional será uma ótima oportunidade de trocarmos experiências. Todos os dias nós pesquisamos na internet as equipes que vão participar da competição e como é lá na Flórida”, confessa a integrante da equipe e aluna da 8º ano do ensino fundamental Laiza Costa Vicentini.

First Lego League (FLL) Aberto da Flórida                                             

Durante a competição, a X-Factor enfrentará três grandes desafios: projeto de pesquisa, projeto do robô e o desafio robótico. O desafio consiste em 15 tarefas que devem ser executadas em um prazo de dois minutos e meio, por robôs construídos pelas próprias equipes. Mais de 60 equipes de todo o mundo devem participar do ‘Aberto da Flórida’.

A equipe será analisada por juízes, que irão considerar como critérios de avaliação: a performance do grupo ao trabalhar em equipe, a pesquisa de campo realizada e solução apresentada, o projeto desenvolvido para o robô e o cumprimento das missões estabelecidas no desafio do robô.

Trabalho de pesquisa

Além dos desafios robóticos, a equipe apresentará seu projeto de pesquisa. Os estudantes desenvolveram uma etiqueta adesiva que funciona como termômetro irreversível. A etiqueta deve ser colada na embalagem do frango e quando o alimento é descongelado e alcança à temperatura de 8°C a etiqueta mancha. A pesquisa foi pensada para o bem-estar do consumidor, já que ao ser descongelado e congelado novamente o frango fica impróprio para o consumo.

A equipe ainda está pensando em como será a apresentação da pesquisa. “Nós estamos pensando em enxugar um pouquinho a pesquisa para fazer a apresentação na Flórida. Ainda não sabemos se vamos levar um tradutor ou se vamos treinar para apresentar em Inglês”, ressalta Jéssica.

Torneio Nacional de Robótica

Entre os dias 3 e 4 de março, a equipe X-Factor participou do Torneio Nacional de Robótica. Além de conquistar a vaga para o ‘Aberto da Flórida’, os alunos também faturam um troféus na categoria ‘Designer do Robô’. Nessa categoria, os jurados reconheceram o time que desenvolveu um robô bem projetado mecanicamente, que seja durável, eficiente e altamente capaz de desempenhar as missões designadas.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: Complexo Penitenciário Estevão Pinto recebe projeto que incentiva a valorização de detentas

O Se Cuida tem como objetivo principal ajudar as mulheres a serem reinseridas na sociedade de maneira digna

Divulgação/Seds MG
A primeira atividade do projeto foi realizada na ala feminina do Presídio de São Joaquim de Bicas
A primeira atividade do projeto foi realizada na ala feminina do Presídio de São Joaquim de Bicas

O Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, localizado no bairro Horto, em Belo Horizonte, será o segundo a receber a visita do Projeto Se Cuida, lançado este ano pela Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Mulheres (Cepam). Nesta terça-feira (13), a partir das 14h, as detentas do complexo irão participar de atividades culturais, de palestras sobre saúde da mulher e de cursos.

A primeira atividade do projeto foi realizada no Dia Internacional da Mulher (8 de março), na ala feminina do Presídio de São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana de BH, e contou com a participação da cônsul dos Estados Unidos para Minas Gerais, Merry Miller, além da promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos do Ministério Público, Nívia  Mônica. Mais de 232 mulheres participaram da ação, que teve distribuição de kits de higiene pessoal, capacitação profissional, palestras e até show com o humorista Thiago Comédia.

Idealizadora do Se Cuida, a coordenadora Especial de Políticas Públicas para Mulheres, Eliana Piola, explica que o projeto tem como objetivo principal ajudar as mulheres a serem reinseridas na sociedade de maneira digna. “A aparência é importante para ingressar no mercado de trabalho. Às vezes, quando essas mulheres saem do presídio, a autoestima está muito baixa e elas precisam se cuidar em todos os aspectos: estético, intelectual, espiritual, profissional. Buscamos mostrar e ajuda-las nessas questões”, explica Eliana Piola.

O Se Cuida conta com a parceria do Conselho da Mulher Empreendedora da Associação Comercial de Minas Gerais, além do apoio da Secretaria de Estado de Defesa Social. “A reação das meninas é emocionante. Elas choram e sempre pedem para ter continuidade”, conta Piola. Eliana Piola afirma que, em um segundo momento, serão distribuídos livros para as detentas. Já existe um acervo com mais de 200 livros de autores renomados.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Funed lança enquete para escolha do nome de três filhotes raros de cascavel

população irá escolher nome dos novos bebês, dois machos e uma fêmea

Gleisson Mateus/Funed
Os filhotes são fruto do fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus
Os filhotes são fruto do fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus

Menos de um mês depois de anunciar a reprodução em cativeiro de cobras da espécie Pantherophis guttatus, popularmente conhecida como Corn Snake ou Cobra do Milho, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) comemora o nascimento de três filhotes raros de outras serpentes, fruto do acasalamento de duas subespécies da cascavel Durissus: a fêmea Collilineatus e o macho Cascavella. E você poderá ajudar a escolher o nome dos novos bebês – dois machos e uma fêmea.

Para o filhote fêmea, a equipe do Serviço de Animais Peçonhentos da Funed sugere Ofélia – que significa serpente; Medusa – do grego, feiticeira; e Dora – que significa presente. Na lista de nomes para os machos estão Aimoré – que do tupi-guarani significa aquele que morde; Caiuá – aquele que mora no mato e Palani – nome de origem havaiana que significa selagem. “Ouvimos algumas sugestões, pesquisamos os significados, também consideramos a sonoridade dos nomes e agora queremos a opinião do público”, disse o chefe do Serviço, Rômulo Righi Toledo.

A votação será feita pela enquete disponível na página inicial do site da Funed (www.funed.mg.gov.br) a partir desta terça-feira (6). Até o dia 9, os internautas poderão votar no nome preferido da fêmea. Na semana seguinte (de 12 a 15/03), será a vez de escolher o nome dos machos. No dia 16, a Funed vai confirmar os nomes mais votados. Acesse e participe.

Surpresa

“Foi um acasalamento inesperado, pois as cobras estão em idade avançada de reprodução e ainda fomos surpreendidos pela coloração diferenciada e rara dos filhotes”, afirma o chefe do Serviço de Animais Peçonhentos da Funed, Rômulo Righi de Toledo.

Segundo ele, o desenho formado pelas escamas é uma característica genética das serpentes e, no caso da cascavel, é muito específico em todo o corpo, sempre em tons amarronzados, alguns mais claros e outros mais escuros. “Os filhotes nasceram com desenhos e cores diferentes, com tons amarelados e com losangos apenas nas laterais”, espanta-se Rômulo. Ainda de acordo com ele, essa novidade deve ter ocorrido pelo fato de ser um acasalamento de duas subespécies diferentes. “Esses novos filhotes é como se fossem umas terceira espécie, com desenhos da Collilineatus e da Cascavella em um único corpo”, explica.

O chefe do serviço conta que o casal reprodutor vive em cativeiro na Funed há mais de 20 anos e já reproduziu outras vezes. “As serpentes chegaram aqui em 1988 com cinco anos de idade. Já superaram a expectativa de vida em cativeiro e ainda mais a de reprodução. Não esperávamos pelo acasalamento e fomos realmente surpreendidos pelo nascimento dos filhotes. Sequer notamos a gestação que tem duração de seis meses nessa espécie”, diz.

Pela idade avançada, mesmo sendo peçonhentas, as cobras não são mais utilizadas na Fundação para extração de veneno – que é a matéria-prima usada na produção do soro antiofídico. Segundo Rômulo, o casal é mantido em um terrário no setor de exposição, aberto ao público. “Seus filhotes raros passarão agora por um processo de identificação de sexo e serão cuidados para serem utilizados em pesquisas científicas e exposições”, afirma.

Cativeiro

Atualmente, a Funed conta com 25 exemplares de cascavel. A maioria é usada na produção do soro indicado para o tratamento em caso de acidentes com animais peçonhentos. Por mês, somente as cobras dessa espécie na Funed produzem aproximadamente 1.400 mg de veneno. O suficiente para abastecer a produção de aproximadamente 10 mil ampolas de soro anticrotálico por ano.

O serpentário da Funed ainda conta com outras cobras raras como a Corn Snake, uma espécie norte-americana, a Python sp., encontrada apenas nos Estados Unidos e Ásia. Além das cobras internacionais, conta com espécies de outros estados como B. erythtromelas, B. cotiara, B. leucurus, comuns na região Norte e Nordeste do Brasil.

Cascavel da espécie Durissus (gênero: Crotalus)

As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo o continente americano. As da espécie Durissus, como as reprodutoras da Funed, são mais comumente encontradas do México à Argentina. Gostam de habitar áreas pedregosas e arenosas, e a espécie é dividida em cinco subespécies (no Brasil): Cascavella, Collilineatus, Ruruima, Marajoensis, e Terrificus.

A dentição da serpente dessa espécie apresenta um canal completo ligado à glândula de veneno que facilita a inoculação do seu veneno nas presas. Extremamente tóxico, o veneno atua no sistema nervoso da presa, paralisando suas funções. Geralmente os machos são maiores que as fêmeas e podem atingir 1,5 metros de cumprimento. Alimentam-se principalmente de roedores, ou aves, coelhos e lagartos e são de hábitos noturnos.

Fonte: Agência Minas