Governo de Minas: Antonio Anastasia participa da entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012

Governador destaca trabalho voluntário como exemplo de cidadania e inclusão social, que vai se reproduzindo pelo Estado

Wellington Pedro/Imprensa MG
Anastasia participou da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012, em Belo Horizonte
Anastasia participou da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012, em Belo Horizonte

O governador Antonio Anastasia participou, na noite dessa terça-feira (17), na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte, da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012. Anastasia destacou a iniciativa de valorização das ações sociais realizadas por pessoas e instituições que contribuem para a melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais.

“É uma grande alegria aplaudir os vencedores deste belíssimo prêmio que nos dão excelentes exemplos de cidadania, de inclusão, que vão se reproduzindo pelo Estado afora. Ficamos muito orgulhosos de vermos nossos conterrâneos, instituições e pessoas físicas receberem o reconhecimento pelo seu trabalho social de educação e de inclusão. É a cidadania em primeiro lugar”, afirmou o governador.

Vencedores

O Prêmio Bom Exemplo tem o objetivo de destacar ações sociais que contribuem para a melhoria da qualidade de vida em Minas e valorizar pessoas que trabalham para mudar a realidade em suas comunidades. O prêmio tem nove categorias. É coordenado pela Fundação Dom Cabral e Rede Globo Minas, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e jornal O Tempo.

Entre os vencedores desta edição está a Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro, na categoria Educação. Localizada no bairro Ribeiro de Abreu, em Belo Horizonte, destacou-se pelo desempenho no Programa de Avaliação da Alfabetização (Proalfa), conseguindo reduzir os índices de evasão escolar. O exame implantado pelo Governo de Minas com o objetivo de medir o nível de leitura e escrita dos alunos com até oito anos de idade.

Na categoria Cidadania, o Prêmio Bom Exemplo foi entregue pelo governador Anastasia a Rodrigo Barcelos de Medeiros. O técnico em informática se destacou por oferecer transporte a pessoas em tratamento de saúde. Rodrigo Medeiros dá carona a 35 crianças e nove idosos com dificuldades de locomoção para escolas, cursos e hospitais. Ele arca com todos os custos.

Antonio Anastasia disse que todos devem aplaudir e torcer para que estes exemplos se espalhem por toda Minas Gerais. “São todos vencedores. É um trabalho voluntário, um trabalho amoroso feito com muito carinho. O Rodrigo tem um trabalho belíssimo, porque, com seus próprios recursos, leva as pessoas portadoras de deficiência. Ele foi o primeiro colocado na escolha popular. Mas são todos vencedores”, ressaltou o governador.

Também participaram da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012 o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, a secretária adjunta de Estado de Educação, Maria Ceres Pimenta Spinola Castro, e a presidente do Serviço Voluntário de assistência Social (Servas), Andrea Neves, entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/antonio-anastasia-participa-da-entrega-do-premio-bom-exemplo-2012/

Gestão Eficiente: governador Anastasia inaugura Museu da Liturgia em Tiradentes

Mais de 420 peças de arte sacra do século XVIII foram restauradas para compor o acervo do mais novo museu de Minas Gerais

Carlos Alberto/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia na inauguração do Museu da Liturgia, em Tiradentes
Governador Antonio Anastasia na inauguração do Museu da Liturgia, em Tiradentes

O governador Antonio Anastasia inaugurou, neste sábado (14/04), em Tiradentes, o Museu da Liturgia, instalado num casarão do século XVIII onde funcionava a antiga Casa Paroquial da Igreja de Santo Antônio. O museu vai abrigar e preservar um rico patrimônio religioso, composto por mais de 420 peças restauradas entre esculturas, pinturas, imagens, pratarias, objetos de madeira, mobiliário e roupas, até então dispersas por capelas de Tiradentes e que já se encontravam em avançado estado de deterioração.

“Foram retiradas peças sacras que estavam durante tantos séculos guardadas e, agora, estão sendo apresentadas dentro de uma museografia muito moderna. É o único museu da liturgia com essas características em toda América Latina e com belíssimo acervo, um patrimônio de primeiro mundo. A qualidade e a riqueza das obras remonta a tradição dos ourives de Minas há tantos séculos. Tenho certeza que esse Museu da Liturgia será mais um polo de atração aqui de Tiradentes”, afirmou o governador.

Fonte de riqueza

Com recursos de R$ 8,5 milhões, investidos pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a fundo perdido, o Museu da Liturgia mostrará o valor cultural, artístico e religioso dessas peças sacras históricas. O BNDES será o mantenedor do Museu pelos próximos dois anos.

“Minas Gerais tem o maior patrimônio histórico do Brasil e esse patrimônio tem que ser não só preservado, mas também positivamente apresentado como uma potencialidade e fonte de riqueza. A inauguração do Museu da Liturgia, aqui em Tiradentes, é uma demonstração disso. Eu queria agredecer ao BNDES ao apoio extraordinário que tem dado a Minas Gerais e, em especial, a Tiradentes, com esse belo projeto”, ressaltou o governador.

O projeto do Museu começou a ser planejado a partir de um antigo anseio da comunidade de Tiradentes – poder público e sociedade civil organizada – por um espaço apropriado para guardar peças sacras do século XVIII, incluíndo o rico acervo da matriz  de Santo Antônio. Ao todo, 429 peças foram restauradas, das quais 330 ficarão em exposição. As demais formarão a reserva técnica do museu ou foram realocadas em capelas e igrejas.

Ao todo, 380 profissionais estiveram envolvidos na formulação e construção do Museu da Liturgia. O projeto foi executado pela empresa Santa Rosa Bureau Cultural, em parceria com a Paróquia Santo Antônio. A formulação do projeto e execução das obras foram realizadas ao longo de dois anos e meio.

Devoção e fé

De acordo com Eleonora Santa Rosa, ex-secretária de Cultura e diretora da empresa executora do projeto, o Museu da Liturgia tem um conceito diferente de museus de arte sacra, pois não possui o simples objetivo de exibir objetos, mas também de explicitar a função de cada peça, evidenciando o tipo de fé professada e a quê que cada uma servia.

“A ideia é disponibilizar um espaço para que o visitante tenha a vivência de crença e valores espirituais. São 429 peças integralmente restauradas, todas tombadas, parte do patrimônio histórico, peças essas que relatam uma história de devoção e fé da comunidade tiradentina. Esse Museu da Liturgia é um espaço de transcendência, de experiência e renovação da crença da fraternidade e da generosidade”, explicou Eleonora.

A museografia (construção, catalogação, organização e instalação) do Museu da Liturgia foi feita pelo museógrafo Ronaldo Barbosa e segue conceitos contemporâneos, de altíssima qualidade. O espaço conta com instalações áudio-visuais para contextualizar o que está exposto.

Foi projetado, atrás do Museu da Liturgia, um pátio de acolhimento, onde o visitante poderá ouvir pequenos trechos da Bíblia – Salmos, Eclesiastes e Gênesis. Também há uma trilha sonora para o percurso da visitação, composta pelo músico, arranjador e violoncelista Marco Antônio Guimarães, fundador do grupo mineiro de música instrumental Uakti.

“Estamos realizando um antigo sonho da comunidade e da Paróquia de Santo Antônio. Esse acervo todo levou 300 anos para ser formado. Esse museu é uma faculdade de história religiosa, história desse povo que teve início em 1702”, destacou o pároco da Igreja de Santo Antônio, padre Ademir Sebastião Longatti.

A nova Casa Paroquial da Matriz Santo Antônio foi instalada num casarão próximo ao Museu da Liturgia, também restaurado e reformado. O padre Ademir é um dos idealizadores do Museu e está à frente da paróquia há 25 anos.

Também participaram da solenidade de inauguração o prefeito de Tiradentes, Nilzio Barbosa; a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras; o diretor do BNDES, Júlio Raimundo, o bispo emérito da Diocese de São João del-Rei, Dom Valdemar Chaves de Araújo, além de deputados e artistas envolvidos no projeto.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-anastasia-inaugura-museu-da-liturgia-em-tiradentes/

Gestão Anastasia: governo de Minas promove a revitalização do coreto da Praça da Liberdade

Patrimônio Histórico de Belo Horizonte será reaberto ao público em outubro

Um dos maiores símbolos arquitetônicos de Belo Horizonte será reaberto ao público. Foi assinado nesta quinta-feira (12), na Cidade Administrativa, um termo de cooperação entre o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), o Instituto Cultural do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG Cultural) e a Associação dos Notários e Registradores do Estado de Minas Gerais (Anoreg-MG), que garante o início das obras de restauração do coreto da Praça da Liberdade.

Pela parceria, o BDMG Cultural fica responsável pela elaboração do projeto arquitetônico, avaliado em R$ 12 mil, para a revitalização do coreto, além de assumir a gestão do trabalho de execução das obras. Já os recursos para a restauração ficam por conta da Anoreg-MG, enquanto o Iepha-MG será responsável pelo suporte técnico, acompanhamento e fiscalização dos trabalhos, que deverão atender às exigências técnicas do instituto, por se tratar de um bem tombado pelo patrimônio histórico. O custo total da obra ainda depende da conclusão do projeto arquitetônico, mas está estimado inicialmente em cerca de R$ 120 mil.

O acordo estabelece o prazo de 205 dias corridos, contados a partir desta quinta-feira (12), para a conclusão do trabalho, o que significa que os belo-horizontinos poderão comemorar a reabertura do coreto, completamente revitalizado, em outubro deste ano. A contrapartida pedida, pelo BDMG Cultural, foi a garantia de que a realização de uma série de eventos culturais de pequeno porte, como apresentações de coral, possam continuar sendo realizadas no coreto, como já acontecia anteriormente. A estrutura foi interditada em novembro de 2010.

O termo de cooperação foi assinado pelo Secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro; pela Secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras; pelo presidente do BDMG Cultural, Washington Mello; o presidente da Anoreg-MG, Roberto Andrade; o secretário municipal da Regional Centro-Sul da capital, Harley Andrade; e o vice-presidente do Iepha-MG, Pedrosvaldo Caram Santos.

Patrimônio histórico

Erguido no centro da Praça da Liberdade em 1913, a estrutura artística de ferro com base em alvenaria sempre foi um espaço tradicional de cultura e lazer para a população mineira. Por décadas, aos domingos, ali se reuniam inúmeros belo-horizontinos para apreciar as apresentações promovidas pela Banda Musical do 1º Batalhão da Brigada Policial de Minas Gerais.

O Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça da Liberdade foi tombado pelo Iepha-MG em 1977. De acordo com os levantamentos reunidos no dossiê de tombamento, o coreto já fazia parte do projeto original da praça, concebido pelo arquiteto Luiz Olivieri e – após a remodelação do espaço por ocasião da visita dos reis Belgas a Belo Horizonte, em 1920 – teria sido o único elemento preservado do antigo desenho da praça.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-a-revitalizacao-do-coreto-da-praca-da-liberdade/

Governo Anastasia: vice-governador inaugura nova sede do conservatório de música em Patos de Minas

Parceria entre o Governo de Minas e a Prefeitura de Patos de Minas viabilizou obra orçada em mais de R$ 800 mil

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
O vice-governador Alberto Pinto Coelho inaugurou, em Patos de Minas,  a nova sede do Conservatório Municipal
O vice-governador Alberto Pinto Coelho inaugurou, em Patos de Minas, a nova sede do Conservatório Municipal

O vice-governador Alberto Pinto Coelho inaugurou, nesta sexta-feira (30), em Patos de Minas, no Alto do Paranaíba, a nova sede do Conservatório Municipal Professora Galdina da Costa Corrêa, no Parque dos Mocambos. O Governo de Minas investiu R$ 836,4 mil no novo espaço, que é destinado a aulas de teoria musical, musicalização, e apresentações artísticas.

Em seu pronunciamento, Alberto Pinto Coelho destacou que a inauguração do Conservatório reitera o compromisso do Governo de Minas em manter estreita parceria com o município de Patos de Minas e região.

“Desde o primeiro Governo Aécio Neves, em 2003, até o presente ano, no Governo Anastasia, foram investidos nas áreas de referência, cerca de R$130 milhões. Somente a Copasa prevê novos investimentos da ordem de R$ 40 milhões até 2014”, disse Alberto Pinto Coelho.

O vice-governador anunciou que Patos de Minas receberá R$ 32 milhões em investimentos privados, nos próximos anos, em projetos previstos nos protocolos de intenção assinados pelo Governo do Estado com empresas de diversos segmentos.

“Este número resume o que é levar à frente um plano de governo centrado na Gestão para a Cidadania, reconhecido pelo Banco Mundial como referência de qualidade na administração pública internacional. Não tenham dúvida de que as justas demandas de Patos de Minas continuarão a ter a mesma resposta positiva e concreta que o Governo de Minas tem dado ao município, que apresenta um dos melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) de Minas e do Brasil”, afirmou Alberto Pinto Coelho.

A prefeita de Patos de Minas, Béia Savassi, destacou a parceria com o Governo de Minas. “Mais de R$ 800 mil foram liberados pelo governador Antonio Anastasia para construir a sede do novo conservatório. Desde a liberação dos recursos, as perspectivas do nosso conservatório se multiplicaram e o número de alunos praticamente triplicou”, destacou a prefeita.

Conservatório

O Conservatório de Música Professora Maria Galdina Corrêa da Costa possui dois pisos, sendo que no primeiro haverá aulas de teoria musical e musicalização, além de atividades de coral, seresta, Lira Mariana e da oficina Pró-orquestra.

Já no segundo piso, as salas são preparadas acusticamente para receber alunos de instrumentos de corda como violão, violino e violoncelo, instrumentos de sopro como flauta, saxofone, trompete, além de guitarra elétrica, baixo, bateria, acordeon, entre outros.

Atualmente, a instituição atende cerca de 1.500 alunos e 26 professores. No ano de 2009, após dois anos sem abrir vagas, o Conservatório ofereceu 404 novas vagas e triplicou, em 2010, o número de alunos. “A inauguração da nova sede do Conservatório é um sonho realizado. É um espaço de arte, cultura e de sons. Cada instrumento afinado tem o objetivo de despertar dons”, afirmou o diretor do conservatório, Ivan Rosa de Oliveira.

Participaram da solenidade de inauguração do Conservatório o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento; o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, a superintendente de Ação Cultural da Secretaria de Estado de Turismo, Janaína Cunha, representando a secretária de Estado da Cultura, Eliane Parreiras, o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto; e lideranças políticas da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/vice-governador-inaugura-nova-sede-do-conservatorio-de-musica-em-patos-de-minas/

Gestão em Minas: Anastasia inaugura Centro de Arte Popular no Circuito Cultural Praça da Liberdade

Governador destaca importância de Minas Gerais na arte popular brasileira.
Omar Freire/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia durante inauguração do Centro de Arte Popular - Cemig
Governador Antonio Anastasia durante inauguração do Centro de Arte Popular – Cemig

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta segunda-feira (19), em Belo Horizonte, o Centro de Arte Popular – Cemig, novo espaço do Circuito Cultural Praça da Liberdade, voltado à exposição de obras de artistas populares de diferentes regiões de Minas Gerais e do Brasil. O museu está instalado em um prédio histórico, construído em 1928, onde funcionou o Hospital São Tarcísio, a poucos metros da Praça da Liberdade. Este é o oitavo espaço do Circuito Cultural Praça da Liberdade.

“Estamos aqui para inaugurar este belíssimo Centro de Arte Popular, que o Governo do Estado integra ao Circuito Cultural de nosso Estado, da capital Belo Horizonte, da Região Metropolitana. É um prédio que foi resgatado, estava paralisado há muitos anos, foi totalmente reformado e será mais um dos ícones do Circuito Cultural Praça da Liberdade”, disse Anastasia, durante a solenidade de inauguração do museu.

O Governo de Minas investiu R$ 7 milhões na implantação do espaço cultural, dos quais R$ 1,5 milhão por meio da Cemig. As obras envolveram desde a restauração do edifício até a implantação de estrutura moderna e adequada ao abrigo de obras de arte.

A proposta do Centro de Arte Popular – Cemig é valorizar a diversidade cultural mineira. O acervo conta com 800 peças, grande parte de propriedade do Estado. Outras peças de instituições e de colecionadores privados, cedidas por comodato, integram o acervo.

“Minas Gerais, sem dúvida alguma, é o Estado brasileiro que tem nessas questões do folclore e da arte popular uma riqueza extraordinária. Por isso, ficamos muito felizes de poder inaugurar aqui esta que é a casa, portanto, a partir de agora, da arte popular de Minas”, afirmou o governador Anastasia.

O edifício tem quatro pavimentos com ateliês para oficinas, sala de exposições temporárias, auditório multiuso, café, loja, centro de informação com biblioteca, videoteca e computadores para consulta e quatro salas de exposições de longa duração. A gestão do Centro de Arte Popular – Cemig será da Superintendência de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura.

Exposição inaugural

A exposição inaugural de longa duração apresenta ao público 360 peças, que retratam as diferentes expressões de arte criadas pelo homem, ao longo do tempo, em todo o Estado de Minas Gerais. Isso inclui desde manifestações dos primeiros habitantes da região, com as pinturas rupestres, até os grafismos urbanos contemporâneos. Inclui fotos, vídeos, esculturas em madeira, cerâmica, peças de festas religiosas, oratórios, ex-votos, santos e pinturas.

A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, disse que a inauguração do centro é um momento muito importante para a cultura de Minas Gerais. “Estamos entregando uma instituição que pretende ser um centro de referência da arte popular. Além do espaço de exposição com um acervo riquíssimo, o centro será também um espaço de pesquisa, de seminários, de reflexão, tudo relacionado à arte popular de Minas Gerais”.

As obras expostas são assinadas por artistas como Noemisa, GTO (Geraldo Teles de Oliveira), Artur Pereira, Maria Lira Marques, Dona Isabel, Dirléia Neves Peixoto, Ulisses Pereira, Lorenzatto e Dona Tonica. Também trabalhos de artistas anônimos compõem o acervo. Estão representados Araxá, Belo Horizonte, Cachoeira do Brumado (distrito de Mariana), Divinópolis, Ouro Preto, Prados, Sabará e São João del-Rei e municípios do Vale do Jequitinhonha.

Além da exposição de longa duração, na abertura do Centro de Arte Popular também foi inaugurada uma mostra temporária, que apresenta uma coleção inédita de oratórios, santos e ex-votos dos séculos XVIII e XIX, exposta pela primeira vez ao público. A mostra acontecerá até 19 de junho. Dentre as 45 obras que compõem o conjunto, há uma raridade, que é um oratório de origem africana, do século XVIII, produzido por escravos e por Mestre Borboleta. As peças pertencem a Maria Zahle, colecionadora da cidade de Tiradentes.

O Centro de Arte Popular – Cemig funcionará nas terças, quartas e sextas-feiras das 10 às 19 horas, nas quintas-feiras das 12 às 21 horas e nos sábados e domingos das 12 às 19 horas. A entrada é gratuita.

Circuito Cultural Praça da Liberdade

Até o final de 2014, o Circuito Cultural Praça da Liberdade contará com 13 espaços, se transformando no maior complexo cultural do Brasil, reunindo museus históricos, artísticos e temáticos, centros culturais, bibliotecas e espaços para oficinas, cursos e ateliês. De 2010 até janeiro deste ano, 964 mil pessoas visitaram o Circuito Cultural Praça da Liberdade.

Os sete espaços já abertos à visitação no Circuito Cultural Praça da Liberdade são: Espaço TIM UFMG do Conhecimento, que tem um dos oito planetários mais modernos do mundo e um observatório de última geração; o Museu das Minas e do Metal, que utiliza a tecnologia de forma criativa para apresentar o universo dos metais e dos minérios; e o Memorial Minas Gerais – Vale, que instiga o visitante a descobrir a história e os costumes mineiros.

Também fazem parte do complexo o Museu Mineiro, reaberto em janeiro de 2012; a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, o Arquivo Público Mineiro e o Palácio da Liberdade. Além destes espaços, estão em processo de implantação o Centro Cultural Banco do Brasil, com inauguração prevista para o segundo semestre de 2012, a Casa Fiat de Cultura, o Inhotim Escola, o Museu do Automóvel e Museu do Homem Brasileiro.

Todas as intervenções de restauração e revitalização dos edifícios do Circuito Cultural são supervisionadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG).

Participaram também da inauguração do Centro de Arte Popular – Cemig o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado estadual Dinis Pinheiro, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Júnior, a presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Andrea Neves, o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-inaugura-centro-de-arte-popular-no-circuito-cultural-praca-da-liberdade/

Anastasia participa de lançamento do Carnaval 2012

Apenas nas cidades históricas de Minas Gerais, a expectativa é de que a folia atraia cerca de 500 mil turistas, gerando emprego e movimentando a economia dos municípios
Wellington Pedro/Imprensa MG
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico

O governador Antonio Anastasia participou, nesta terça-feira (14), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, do lançamento do Carnaval 2012. O Governo de Minas vai realizar ações, por meio das secretarias de Estado de Turismo, Cultura, Saúde, Defesa Social e Desenvolvimento Social, além de instituições como Cemig e Hemominas, visando garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico mineiro.

Mais de 33 mil policiais Militares, Civis e Bombeiros vão trabalhar durante o Carnaval, com foco na proteção ao cidadão. Na área da saúde, está prevista a distribuição de guia do viajante saudável. Campanhas de conscientização contra o uso de álcool e drogas, contra a violência infantil e doméstica e contra doenças sexualmente transmissíveis, incluindo a distribuição de 3,4 milhões de preservativos, serão intensificadas. Ações de estímulo à doação de sangue, de combate à homofobia e de valorização dos direitos humanos também serão implementadas. A Cemig participa do Carnaval de Belo Horizonte, apoiando blocos e escolas de samba da capital mineira.

Para o governador Antonio Anastasia, o trabalho integrado vai garantir mais segurança e tranquilidade ao cidadão. Segundo ele, os acessos às cidades que foram afetadas pelas chuvas e têm potencial turístico estão prontos, sem qualquer problema de interrupção nas estradas.

“As cidades mineiras, especialmente as cidades históricas, estão prontas para receber o Carnaval. Todas as pessoas querem participar da folia, se divertir, com toda estrutura. Vamos lembrar nas campanhas que o Carnaval em Minas Gerais vai ser de diversão, de paz, de tranquilidade nas estradas e nas cidades”, disse.

Cidades Históricas

Durante a solenidade, foi assinado Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Minas e o Ministério Público estabelecendo ações integradas com vistas à realização do Carnaval das Cidades Históricas e sua valorização como produto turístico cultural relevante de Minas Gerais. Pelo acordo será possível o compartilhamento de informações e estratégias, a articulação institucional, a assessoria técnica recíproca e o estabelecimento de uma matriz de responsabilidades institucionais. Seis municípios mineiros – São João del Rei, Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Sabará e Diamantina, estão inseridos no projeto do Carnaval das Cidades Históricas, que está na quarta edição.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, lembrou ser importante a preservação do patrimônio histórico mineiro. Ao mesmo tempo, ressaltou a relevância do Carnaval para o desenvolvimento econômico das regiões. “Nas cidades históricas que participam do projeto são esperados cerca de 500 mil visitantes. A estimativa é que tenhamos uma movimentação nesses municípios próxima a R$ 30 milhões, principalmente na economia local, envolvendo pequenos comerciantes, donos de hotéis, pousadas, restaurantes, vendedores ambulantes. O Carnaval também é importante socialmente, porque gera em torno de 5 mil empregos durante o período, distribui renda e dá oportunidades”, afirmou.

Clima de Carnaval

O térreo do Prédio Gerais, na Cidade Administrativa, local do lançamento do Carnaval 2012, foi tomado por baterias de escolas e blocos da capital e do interior. Portas-bandeira, bonecos gigantes e passistas também se apresentaram. Estandes das entidades públicas envolvidas, com orientação para os foliões foram montados para dar informações aos interessados.

Também participaram do evento os secretários de Estado Lafayette Andrada (Defesa Social), Eliane Parreiras (Cultura), Desenvolvimento Social (Cássio Soares), além do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o procurador geral de Justiça, Alceu Marques, o presidente da Cemig, Djalma Morais, prefeitos de cidades históricas, entre outras autoridades.

Principais ações do Governo de Minas

Defesa Social

Aumento de efetivo – Em todo o Estado, 33 mil policiais militares, civis e bombeiros, incluindo policiamento ostensivo nas cidades históricas, estarão nas ruas. O efetivo da Polícia Civil será reforçado e haverá plantão 24 horas nas delegacias.

Fiscalização nas estradas – As rodovias estaduais ganharão o reforço de 800 policiais militares e de policiais rodoviários federais, que participaram do Plano Integrado Carnaval 2012. Além das blitzen repressivas, serão distribuídos, panfletos com dicas para segurança no trânsito. Para coibir o excesso de velocidade, além dos radares fixos já existentes, serão colocados em ação 18 radares móveis da PM e quatro da PRF.

Álcool e excesso de velocidade – Os 383 bafômetros da Polícia Militar serão utilizados para repressão ao trânsito de motoristas alcoolizados, além de outros 140 aparelhos da PRF. Em Belo Horizonte, a “Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, vai realizar 12 blitzen durante o carnaval. Belo Horizonte contará com reforço de 330 policiais militares na fiscalização do trânsito.

Bombeiros – Os bombeiros desenvolverão atividades preventivas em 150 municípios mineiros, com um efetivo de 1,5 mil militares. Haverá reforço nas cidades com maior fluxo de turistas, bases nas principais rodovias e em balneários. Para a operação, serão disponibilizadas 340 viaturas.

Prevenção ao uso de drogas e álcool – Dois ônibus vão percorrer cerca de trinta cidades, a partir de quinta-feira (16/02), no contexto da campanha “Expresso legal, carnaval sem drogas”. Com o objetivo de conscientizar os foliões, serão distribuídos 450 mil kits com leques, adesivos e materiais informativos sobre abuso de álcool e drogas, além de 100 mil preservativos.

Transporte

Transporte clandestino – O DER contará com 256 fiscais e 103 veículos caracterizados com acesso remoto à internet, para fiscalização dos motoristas regulares e clandestinos e verificar preventivamente a situação das vias. Haverá 22 pontos onde serão desenvolvidas ações educativas, com orientação e distribuição de materiais informativos.

Transporte de cargas e passageiros – Será fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, que contará com 36 servidores nos terminais rodoviários de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre, Uberlândia, Uberaba e Teófilo Otoni.

Saúde

Dengue – A Força Tarefa “Carnaval nas Cidades Históricas – DENGUE” percorrerá nove municípios onde há alto risco de infestação da dengue: São João del Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Diamantina e Abaeté. O caminhão “Dengue Móvel” fará a troca de material escolar por garrafas pet, latinhas, pneus e outros objetos que possam acumular água.Em 2011, o número de casos notificados em Minas caiu 77%. O incentivo a novas ações é fundamental em razão do verão, das chuvas, o surgimento de novos tipos da doença.

Saúde do Viajante – O Guia do Viajante Saudável será enviado para as secretarias Municipais de Saúde e Turismo, para distribuição em hotéis.As peças incentivam hábitos saudáveis de higiene, buscam reduzir acidentes e doenças associadas à viagem. Serão 200 mil cartilhas bilíngues – português e inglês – e 50 mil adesivos de banheiro.

DST/AIDS – O slogan da campanha é “Curta o carnaval com camisinha”. Serão distribuídos 3,4 milhões de preservativos masculinos e 58 mil géis lubrificantes. Serão distribuídos 500 mil cartazes sobre a importância do uso da camisinha.

Hemominas – Campanha da Hemominas chama a população para coletas extras de sangue para garantir atendimento adequado nos hospitais durante o feriado. No período que antecede feriados prolongados, há uma queda no comparecimento de doadores de 30% nas 20 unidades do Estado. Os endereços, horários de funcionamento e notícias sobre coletas extras estão no site www.hemominas.mg.gov.br.

Assistência Social

Campanha Proteja Nossas Crianças – Durante o carnaval serão distribuídos adesivos e panfletos sobre a campanha nas cidades e rodovias que cortam o Estado. O número do Disque Direitos Humanos (0800 031 11 19), estará disponível.

Campanha do Laço Branco – Serão distribuídas cartilhas sobre a Lei Maria da Penha e adesivos para fortalecer a Campanha do Laço Branco “Homens de Minas pelo fim da violência contra as mulheres”. O lema da campanha em Minas é “Jamais cometer um ato de violência contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência”.

Turismo

O Governo de Minas está monitorando a situação nas cidades turísticas afetadas pelas chuvas de dezembro e janeiro. Todas elas estão prontas para receber os turistas, com acesso liberado e a situação normalizada. Esse monitoramento é feito por meio de contato com as prefeituras e secretarias municipais de turismo, circuitos turísticos e órgãos responsáveis pela manutenção das estradas. O resultado do monitoramento está no Portal do Turismo Mineiro: www.minasgerais.com.br.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia inaugura escola de formação para professores e profissionais da Educação em Minas

Magistra, a Escola da Escola, vai oferecer formação continuada com cursos presenciais e a distância
Wellington Pedro/Imprensa MG
Antonio Anastasia e secretária Ana Lúcia Gazzola durante inauguração da Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores
Antonio Anastasia e secretária Ana Lúcia Gazzola durante inauguração da Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta quinta-feira (02), a Magistra, Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores. A escola oferecerá cursos de formação e aprimoramento para professores e demais profissionais da educação, entre eles inspetores escolares, auxiliares de serviços gerais e gestores. A Magistra funcionará na antiga sede da Secretaria de Estado de Educação (SEE), no bairro Gameleira, em Belo Horizonte.

“A Magistra é algo fundamental para termos, de fato, em Minas Gerais, uma iniciativa singular para aprimorarmos ainda mais nosso sistema de ensino. Felizmente, em Minas, nós temos apresentado, nos últimos anos, indicadores extremamente positivos e auspiciosos na nossa educação pública, a despeito da enorme heterogeneidade de nosso Estado. A Magistra vem, então, para aperfeiçoar ainda mais esses resultados”, afirmou o governador, durante a solenidade.

Antonio Anastasia proferiu a aula inaugural da Magistra, quando fez um histórico da educação no Brasil, desde o descobrimento, no século XV, passando pelo início da universalização do acesso na década de 1980 e os esforços do Governo de Minas nos últimos anos para a melhoria da qualidade do ensino.

“Em Minas Gerais continuaremos a avançar, a colher números extremamente positivos em relação à educação. Sabemos que eles ainda estão aquém das necessidades internacionais, das necessidades das empresas com novas tecnologias e criam uma nova economia que nós, em Minas, estamos perseguindo à exaustão. Por isso mesmo, essas inovações são fundamentais e a Magistra será indubitavelmente a pedra fundamental sobre a qual se construirá esse novo esforço em prol da qualidade e do prestígio da nossa educação pública”, disse o governador.

Compromisso com a educação

Os cursos na Magistra serão voltados aos mais de 276 mil profissionais efetivos e designados, chegando às 3.779 escolas estaduais, espalhadas por todo o Estado. A escola atenderá também profissionais das redes públicas municipais. A secretária Ana Lúcia Gazzola falou da importância da iniciativa, fundamental para a construção de um ensino público de qualidade.

“É justamente em nossas escolas, mais especificamente nas escolas públicas, que o futuro do Estado e da nação está sendo decidido. Enquanto dirigentes da educação, a responsabilidade política que nos cabe é clara, decisiva e intransferível. Trata-se da construção continuada de um ensino público capaz de estender a parcelas sempre maiores de nossa população o direito ao conhecimento, fonte maior de cidadania na contemporaneidade”, disse a secretária.

Para a diretora da Magistra, Ângela Dalben, a incorporação da escola ao sistema de ensino público em Minas reflete o comprometimento do Governo com uma educação de qualidade como forma de melhoria da qualidade de vida da população.

“Este empreendimento reflete a importância conferida à formação dos profissionais da educação entendida na perspectiva de um bem social e de política pública. Reafirma o compromisso do Governo de Minas com uma política orgânica de formação continuada de professores, por meio da definição concreta de instâncias capazes de promover a reflexão dos problemas educacionais e mobilizar alternativas inovadoras para solucioná-los”, explicou Ângela.

Museu da Escola

Antes da solenidade, Anastasia cortou a fita inaugural do novo espaço do Museu da Escola, agora chamado Museu Ana Maria Casasanta, que conta com um acervo de cerca de seis mil peças que ajudam a contar a história da educação em Minas Gerais.

Entre as peças há carteiras, uniformes, quadros negros, cartilhas de leitura e até palmatórias. O governador também visitou, na Magistra, a antiga Biblioteca do Professor, que recebeu o nome do escritor Bartolomeu Campos Queirós. A biblioteca tem um acervo de 50 mil livros, incluindo desde títulos atuais até material de pesquisa e documentos sobre a história da educação no Estado.

Estiveram presentes à solenidade os secretários de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena; de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; de Cultura, Eliane Parreiras; de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues; de Esporte e da Juventude, Braulio Braz; e de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira. Representantes do setor educacional, entre eles os reitores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Clélio Campolina, e da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Dijon Moraes, também participaram da inauguração.

Formação continuada

Para o desenvolvimento dos cursos presenciais, a sede da Magistra conta com quatro salas de aula que atenderão cerca de 160 educadores, dois laboratórios de informática, além de um auditório com capacidade para 98 pessoas. A expectativa é que, ainda no segundo semestre de 2012, outras seis salas de aula sejam montadas.

A escola oferecerá cursos que podem atender a necessidades gerais do Estado e outros serão criados para regiões ou temas específicos, de acordo com as necessidades detectadas.

A partir desta quinta-feira (02), já estão à disposição dos profissionais da educação 33 cursos, sendo dez na área que trabalha o Currículo Básico Comum, dez relacionados aos temas transversais, dez no campo da gestão e três abordando a vertente Escola, Família e Sociedade.

Dentre os cursos disponíveis estão “Evolução das Ideias da Física”, “Geometria por meio de atividades interacionais”, “Educação Ambiental: Possibilidades de integração das áreas de conhecimento”, “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena”, “Identificação e enfrentamento de conflitos e violências no meio escolar”, “Desmistificando a rede: atores, entidades, programas, políticas e serviços na proteção à criança e adolescente”. O servidor interessado deve acessar o site da Magistra (http://magistra.educacao.mg.gov.br).

A partir desta segunda-feira (06), a Magistra realiza seu primeiro curso de capacitação presencial para 94 educadores, diretores e coordenadores de 11 escolas estaduais de Belo Horizonte que desenvolverão, em 2012, o projeto “Reinventando o Ensino Médio”. O curso terá a duração de uma semana, com 40 horas-aula.

Além dos cursos presenciais e a distância, a Magistra firmou parceria com a Secretaria de Estado de Saúde, permitindo que as reuniões entre educadores que acontecem na Escola de Formação, chamadas de Rodas de Conversa”, sejam produzidas no formato televisivo e transmitidas às unidades escolares e às Superintendências Regionais de Ensino, por meio do Canal Minas Saúde. Cerca de 92% das escolas públicas estaduais já instalaram as antenas que recebem o sinal do Canal Minas Saúde. Ainda neste semestre, todas as escolas deverão ter o equipamento montado.

Fonte: Agência Minas