Gestão Deficiente: Governo do PT deixa estradas mineiras sem recursos

Gestão Deficiente: Governo do PT reduz Orçamento de 2013. BR’s 381 e 040 ficam sem recursos. Alerta foi dado pelo Governador de Minas.

Gestão Deficiente: Governo do PT

Fonte: Hoje em Dia

 Gestão Deficiente: Estradas mineiras sem recursos

Gestão Deficiente: Governo do PT – O governador de Minas alertou para o corte de recursos para as estradas federais mineiras

Verba federal para obras rodoviárias em Minas só em 2014

Gestão Deficiente – Nem a duplicação das BR’s 381 e 040 nem Anel Rodoviário, muito menos o Rodoanel. Essas obras, tidas como prioritárias pelo governo estadual e as bancadas de deputados e senadores mineiros, não sairão do papel, se depender do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit).

Nenhuma delas está contemplada no orçamento do órgão enviado, junto as despesas da União, ao Congresso para o exercício de 2013. Isso significa que só haverá obras se a partir de 2014. O alerta foi dado, nessa segunda-feira (12), pela bancada federal mineira ao governador Antonio Anastasia (PSDB), durante reunião para tratar das prioridades estaduais nas chamadas emendas destinadas aos parlamentares junto ao orçamento federal.

Corte

Segundo o coordenador da bancada, deputado Fábio Ramalho (PV), houve um corte de R$ 800 milhões nos gastos que o Dnit pretendia para Minas em 2013. Esse corte aconteceu no momento em que a previsão de despesas com as obras foi encaminhada ao Ministério do Planejamento.

Inicialmente, segundo o parlamentar, estavam previstos R$ 2,1 bilhões ao Estado. Porém, a equipe econômica do governo federal fechou o orçamento em R$ 1,3 bilhão. “Foi cortado muito recurso para o Dnit. Vamos fazer um termo de bancada, uma exigência para que esses recursos voltem”, afirmou. Segundo ele, haverá reação por parte dos parlamentares.

Mesma preocupação demonstrou Anastasia. “O senador Clésio Andrade (PMDB) mostrou que a proposta que o Dnit fez para a equipe econômica sofreu cortes”, completou o governador.

Sem verba

Levantamento feito pelo Hoje em Dia, no projeto de lei orçamentária enviado pelo Ministério do Planejamento ao Congresso, mostra que não estão previstos recursos para as obras rodoviárias prioritárias. A duplicação da 381, por exemplo, foi anunciada há menos de um mês.

Já a modernização do Anel Rodoviário teve até edital de licitação lançado no mercado. Em convênio com o Estado, a União liberou o processo licitatório. O próprio Anastasia havia, ontem, afirmado que o governo federal faria as obras. Mas não é o que diz o orçamento do Dnit.

Os recursos analisados referem-se apenas ao montante destinado a obras, não inclui projetos executivos. O maior montante de dinheiro empregado no Estado será para a manutenção da malha viária. Serão R$ 700 milhões para 9.392 quilômetros de rodovias.

Gestão Deficiente: Governo do PT – Link da matéria: http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/verba-federal-para-obras-rodoviarias-em-minas-so-em-2014-1.56200

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez – Essa é a segunda vez em dois anos que Governo do PT anuncia recursos para as obras do Anel e BR-381.

Anel Rodoviário: Governo do PT

Fonte: Marcelo da Fonseca – Estado de Minas

Uma promessa é pouco, três só se cumprir

Além da revitalização do Anel Rodoviário, a presidente Dilma Rousseff anuncia em Belo Horizonte investimentos para a duplicação da BR-381 e o Rodoanel, somando R$ 6 bi
Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

Anel Rodoviário: Dilma promete mais uma vez

O anúncio feito ontem pela presidente Dilma Rousseff (PT) durante visita à capital mineira foi melhor do que o esperado, pelo menos nas promessas. Além da revitalização do Anel Rodoviário Celso de Mello Azevedo, outras duas grandes obras foram anunciadas para Minas Gerais: a construção de um Rodoanel, que ligará 10 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte, e a duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares. No total, serão R$ 6 bilhões investidos nessas três ações. Apesar de as promessas feitas pela petista não serem inéditas para os mineiros, pelo menos no cronograma de planejamento do governo federal as obras receberam compromisso público de que começarão a ser lcitadas no segundo semestre, com lançamento dos editais marcados para os próximos meses. As datas para conclusão das obras, no entanto, permanecem incertas e vão depender do andamento das licitações.

Acompanhada dos principais responsáveis pelas obras de mobilidade no país – o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Ernesto Pinto Fraxe -, a presidente apresentou as novas datas para início das ações que pretendem melhorar alguns trechos críticos das rodovias no estado. “A partir do segundo semestre, precisamos de um processo contínuo de investimentos no Brasil e neste cenário as parcerias com estados e municípios serão muito importantes. Conto com o governador Anastasia e com o prefeito Lacerda para que mantenhamos a taxa de investimento sempre em crescimento”, afirmou Dilma.

Déjà vu – No entanto, a duplicação da BR-381 entre Belo Horizonte e Governador Valadares não despertou grande expectativa entre os principais líderes mineiros presentes na cerimônia. Isso porque a obra já foi prometida duas vezes nos últimos dois anos, mas não chegou a sair do papel. Estimada em R$4 bilhões, o início da reconstrução da Rodovia da Morte – além de duplicada, alguns trechos serão completamente refeitos – estava planejada para o final do ano passado, quando o Dnit garantiu que os dois primeiros editais seriam lançados, mas acabaram adiados sem que qualquer justificativa fosse apresentada pelo órgão.

Apesar da descrença com as repetidas promessas, o ministro dos Transportes reafirmou que as novas datas serão cumpridas.”São projetos de grande complexidade, mas que representam demandas antigas e necessárias do estado. Tenho certeza que os editais dessas obras estarão na rua nos próximos meses, dando início ao processo de licitação que vai culminar nas obras, mas somente quando os projetos executivos estiverem prontos vamos poder falar sobre datas de entrega”, explicou Paulo Sérgio Passos. Segundo ele, as licitações para a BR-381 já estão sendo finalizadas pela equipe técnica do Dnit e devem ser feitas até setembro.

O ministro dos Transportes destacou também algumas obras de manutenção de rodovias federais que cortam o estado e estão sendo tocadas pela pasta, como nas BRs 265, 365 e 050, além de apontar a duplicação da BR-262 como exemplo de compromisso cumprido com sucesso. No entanto, várias delas vêm recebendo críticas por parte dos motoristas que passam pelas vias, como é o caso da BR-262, no trecho entre Betim e Nova Serrana que, nove meses depois de inaugurada – a um custo de R$ 400 milhões -, já apresenta buracos e erosões. A pavimentação da BR-367, estrada de terra batida que atravessa o Vale do Jequitinhonha, não foi citada por Paulo Sérgio Passos.

Análise da notícia

Voto de confiança – Baptista Chagas de Almeida

O Anel Rodoviário de Belo Horizonte é a via que mais mata em acidentes de trânsito na cidade. A BR-381, no trecho entre a capital e Governador Valadares, é chamada de Rodovia da Morte, o que dispensa comentários. A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem que, finalmente, os mineiros podem ter a esperança de que prevaleça a defesa da vida nesses locais. O problema é que, entra governo, sai governo, promessas iguais são repetidas e não conseguem deixar os discursos inflamados das solenidades oficiais. A presidente Dilma reforçou, com a promessa de liberação de R$ 6 bilhões em investimentos, a expectativa de que a novela de anos possa acabar. Efetivamente, no entanto, só saíram até R$ 17 milhões para o projeto do Anel. É um começo, mas a estrada em defesa da vida ainda é extensa. Os mineiros, famosos por serem desconfiados, desta vez vão aguardar vigilantes.

Anel Rodoviário – Link da matéria: http://impresso.em.com.br/app/noticia/cadernos/politica/2012/06/13/interna_politica,39359/uma-promessa-e-pouco-tres-so-se-cumprir.shtml

Gestão Eficiente: proacesso atinge marco histórico de cinco mil quilômetros de rodovias pavimentadas

O Governo de Minas investiu R$ 3,6 bilhões e 1,3 milhões de pessoas já beneficiadas com o programa

Bernadete Amado
A meta foi atingida com a implantação e pavimentação de 26.7 quilômetros da rodovia que dá acesso ao município de Santana dos Riachos
A meta foi atingida com a implantação e pavimentação de 26.7 quilômetros da rodovia que dá acesso ao município de Santana dos Riachos

O Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (Proacesso),  atingiu, nesta semana, o marco histórico de cinco mil quilômetros de novas rodovias mineiras pavimentadas e 200 municípios atendidos. A meta foi atingida com a implantação e pavimentação de 26.7 quilômetros da rodovia que dá acesso ao município de Santana dos Riachos, localizado na região Central de Minas, próxima a Serra do Espinhaço, região onde está localizada a Serra do Cipó.

O volume de obras alcançado pelo programa até agora representa 92% das metas estabelecidas pelo Governo de Minas, totalizando o investimento de R$ 3,6 bilhões e 1,3 milhões de pessoas beneficiadas.

Segundo o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, “vontade política, interesse pela coisa pública, sensibilidade e determinação são os fatores que nortearam os nossos governantes, Aécio Neves e Antonio Anastasia, na criação e desenvolvimento desse programa, ímpar no Brasil, capaz de dotar o nosso Estado de uma malha rodoviária completa, sem exclusão de qualquer dos nossos municípios”.

“E, sem dúvida, um marco histórico, a ser comemorado por todos os mineiros e por quantos trafeguem pelas nossas rodovias, já que, em função dos objetivos alcançados, Minas se lança na frente e se destaca de todos os demais estados da Federação”, ressalta o diretor geral do DER/MG, José Elcio Santos Monteze.

José Elcio explica que há 20 trechos em andamento, dos quais 12 serão concluídos no decorrer deste ano e outros 8 em 2013. Outros cinco restantes são de responsabilidade da União, através do DNIT, por se tratar de trechos de rodovias federais.

O programa

O Proacesso foi iniciado em 2004 pelo Governo do Estado, com o objetivo de dotar de ligação asfáltica os 225 municípios que não contavam com esse benefício, cujos acessos se davam por estradas sem pavimentação, nem sempre em boas condições de  tráfego, principalmente na época das chuvas. Essa deficiência comprometia o desenvolvimento dessas cidades, prejudicando o escoamento da produção, o deslocamento normal de pessoas e afastando potenciais investidores e indústrias.

Espera-se que até 2013 todos os 200 acessos sob responsabilidade do Estado estejam concluídos, totalizando 5.407 km de estradas e beneficiando cerca de 1,5 milhão de habitantes.

Com isso, todo o Estado de Minas Gerais estará coberto por malha rodoviária asfaltada, interligando todos os municípios, melhorando a infraestrutura de todas as regiões, diminuindo as diferenças regionais e contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico dos municípios mais carentes.

Para o prefeito do município, Agnaldo José da Silva, a pavimentação do trecho é a concretização de um sonho acalentado há anos. “Trata-se de um avanço para todos nós e aponta para um futuro promissor, sobretudo no que se refere o desenvolvimento do turismo ecológico. Estamos apostando no turismo como alternativa sustentável, agora, enfim, impulsionada pela pavimentação da rodovia”, conclui. Ele destaca, ainda, que a conclusão da estrada é importante para atrair novos investimentos, promovendo a integração do município e o desenvolvimento da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/proacesso-atinge-marco-historico-de-cinco-mil-quilometros-de-rodovias-pavimentadas/

Gestão em Minas: Antonio Anastasia anuncia nova fábrica da Fiat em Montes Claros

Unidade vai produzir máquinas de construção e vai gerar 2,7 mil empregos
Omar Freire/Imprensa MG
Anastasia durante entrevista coletiva em que anunciou novos investimentos da Fiat
Anastasia durante entrevista coletiva em que anunciou novos investimentos da Fiat

O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta quarta-feira (29), a implantação em Montes Claros, no Norte de Minas, de uma unidade da Case New Holland (CNH), para a fabricação de máquinas de construção. A empresa, que pertence ao Grupo Fiat, vai investir R$ 600 milhões no projeto, gerando 2,7 mil empregos. A expectativa é que a fábrica entre em operação em 2014. O anúncio do investimento foi feito pelo governador durante viagem a Montes Claros, onde foi inaugurado um posto avançado da Defesa Civil e o restaurante universitário da Unimontes.

“Quero dar uma notícia extremamente positiva para Minas Gerais, para o Norte de Minas, em geral, e Montes Claros. Depois de tratativas demoradas, mas importantes, fizemos uma negociação com  o Grupo Fiat que vai instalar em Montes Claros nova fábrica de tratores, com investimentos de R$ 600 milhões, numa área de 700 mil metros quadrados, gerando cerca de 2,7 mil empregos diretos e indiretos e produção de seis mil tratores, máquinas e equipamentos agrícolas e para obras. Uma grande conquista para Minas Gerais”, anunciou.

Anastasia afirmou que o protocolo de intenções entre o Governo do Estado e a Fiat, para a realização do investimento, será assinado na próxima semana, em Turim (Itália). O governador Antonio Anastasia está em Montes Claros nesta quarta-feira (29), onde inaugura um posto avançado da Defesa Civil e o restaurante universitário da Unimontes, instituição estadual que completa, em maio próximo, 50 anos de atividades. O governador inicia, no sábado, visita oficial à Itália.

CNH no Brasil

A Case New Holland (CNH) é uma empresa do setor de bens de capital, fabricação de máquinas agrícolas e de construção que pertence à holding Fiat Industrial, resultante da fusão entre as empresas Case e New Holland, ambas do Grupo Fiat. No Brasil, ela atua com quatro marcas no Brasil: Case Construction, Case IH (agrícola), New Holland Agriculture e New Holland Construction. Tem 5.031 funcionários, sendo 1.164 na planta de Contagem (MG), 2.328 na planta em Curitiba (PR), 1.253 em Sorocaba (SP) e 286 em Piracicaba (SP).

Anel viário

Durante entrevista noaeroporto de Montes Claros, o governador informou estar mantendo contado com o Ministério dos Transportes para firmar convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) visando à restauração do contorno norte do Anel Viário de Montes Claros. Ele disse que a obra está orçada em R$ 46 milhões, sendo cerca de R$ 9 milhões recursos do Estado, como contrapartida, e o restante do Governo Federal. “Estamos aguardando o sinal verde do governo federal. Tão logo ele ocorra vamos iniciar essa obra ainda este ano”, afirmou.

O anel vai desafogar a área urbana de Montes Claros do trânsito pesado de caminhões, retirando das ruas centrais o tráfego com destino a Januária, Itacarambi, Manga e Montalvânia. A obra também permitirá a criação de novo acesso ao distrito industrial de Montes Claros. Ele fará a ligação das BRs 251, 135 e 365, em direção a outros estados do Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil.

O governador inaugurou em Montes Claros o depósito avançado da Defesa Civil, no 10º Batalhão da Polícia Militar, o restaurante universitário da Unimontes e participou da homenagem à secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, que recebeu da Unimontes o título de Doutora Honoris Causa. Anastasia liberou ainda repasse de R$ 3,3 milhões para Hospital Universitário Clemente de Faria, destinados à construção de UTI, aquisição de elevador e equipamentos para a lavanderia.

Depósito avançado

Construído no 10° Batalhão da Polícia Militar, o Depósito Avançado da Defesa Civil vai receber e armazenar materiais de ajuda humanitária e donativos adquiridos pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), a serem distribuídos aos municípios eventualmente prejudicados por fortes chuvas ou seca excessiva. Por meio dos depósitos avançados, a ajuda humanitária chega com mais rapidez às populações afetadas. O depósito atenderá a 130 municípios do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Ele conta com uma empilhadeira mecanizada e uma paleteira, para facilitar a movimentação de donativos.

O depósito foi construído no local onde funcionava o hangar da Polícia Militar, transferido para o Aeroporto de Montes Claros. Antes, os donativos enviados ao município eram armazenados em depósitos improvisados na sede da Secretaria de Estado de Saúde e na Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams).

Restaurante universitário

A inauguração do restaurante universitário faz parte das comemorações oficiais do cinquentenário da Unimontes e atende antiga demanda da comunidade acadêmica. O Governo de Minas investiu R$ 1,7 milhão na construção do prédio, compra de utensílios e equipamentos para cozinha, fogão industrial, mesas e cadeiras.

O restaurante está instalado na entrada do campus-sede, em um terreno de 1,1 mil metros quadrados. O salão de alimentação tem capacidade para 280 lugares e a previsão é de sejam servidas mil refeições/dia. O preço da refeição será subsidiado pela universidade e valores serão diferenciados para estudantes e professores.

Hospital Universitário

O Governo de Minas vai repassar R$ 3,3 milhões para Hospital Universitário Clemente de Faria, destinados à construção de UTI, aquisição de elevador e equipamentos para a lavanderia. O hospital escola integra a rede de assistência à saúde da macrorregião Norte. Trata-se de um ponto de atenção para a rede de urgência e emergência, referência para mais de 2 milhões de habitantes, com atendimento exclusivo para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

As obras de conclusão da estrutura física do Bloco B, local onde serão instalados os leitos de UTI Adulto e da Unidade de Internação Cirúrgica, ampliarão a capacidade instalada do hospital, especialmente na realização de cirurgias de alta complexidade e a atendimentos mais graves. O elevador para a circulação das macas para o Bloco B facilitará o acesso dos pacientes do andar térreo para o terceiro andar, onde funcionará a UTI e a Unidade de Internação Cirúrgica.

Fonte: Agência Minas