Choque de Gestão é apresentado a prefeitos do PSDB

Choque de Gestão: PSDB –  partido apresenta modelo de política pública bem sucedido criado por Aécio Neves quando era governador de Minas.

Choque de Gestão: Aécio Neves

Choque de Gestão é apresentado a prefeitos do PSDB

Choque de Gestão é apresentado a prefeitos do PSDB

Que a corrupção não tome espaço das ideias durante as eleições…

Enquanto PSDB prepara seus pré-candidatos a prefeito para o embate das ideias e propostas, PT vai para as eleições com a tática do “abafa o caso”.

Começou em Minas Gerais, com o Choque de Gestão de Aécio Neves, e agora se estende a todo o Brasil: as boas práticas e políticas públicas adotadas por administrações do PSDB serão as bandeiras dos pré-candidatos tucanos nas eleições municipais deste ano. Este é um alento para um país que vive sob a batuta de um partido como o PT, que não respeita os recursos públicos e tampouco a liberdade dos poderes – vide a ousadia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em chantagear um ministro do Supremo Tribunal Federal para livrar seus álibis-réus do julgamento do mensalão.

Hoje em Brasília, o PSDB reúne seus pré-candidatos às prefeituras das cem maiores cidades brasileiras. Ao contrário do que se espera de um encontro entre caciques partidários e candidatos às vésperas do embate eleitoral, o encontro não ficará restrito ao tradicional jogo de cena de bandeiras levantadas, gritos de guerra e fotos para “santinhos”. O PSDB quer mostrar aos cidadãos brasileiros que suas políticas públicas de sucesso, como o Choque de Gestão de Aécio Neves implantado em Minas ou a responsabilidade econômica introduzida no Brasil por Fernando Henrique Cardoso, devem ser a bandeira contra o outro lado da disputa manchado pela corrupção e inércia administrativa.

O PSDB sabe bem que cabe a ele, neste momento da história do Brasil, caminhar lado a lado com o povo brasileiro para defender o estado democrático de direito que o PT quer afanar do país para que não perca o poder. A corrupção e a ousadia criminosa enraizadas dentro do governo federal e do partido que o comanda estão em níveis nunca antes imaginados.

Este chamamento à luta pela moralidade será sim bandeira que o PSDB quer colocar nas mãos de cada um de seus pré-candidatos nas cem maiores cidades brasileiras. Mas quer mais, pois o Brasil precisa de mais

Seja o Choque de Gestão de Aécio Neves em Minas, o sucesso administrativo de José Serra à frente da prefeitura e do governo de São Paulo, os exemplos de urbanismos de Beto Richa quando prefeito de Curitiba, todas essas políticas públicas inovadoras e implantadas por administrações do PSDB serão oferecidas nestes grandes centros urbanos espalhados pelo país.

Afinal de contas, eleições municipais são momentos de se discutir ideias e propostas de política pública; e só acontecem durante três/quatro meses, de quatro em quatro anos.

Já chantagem – como a do ex-presidente Lula ao ministro Gilmar Mendes -, extorsão e corrupção são assuntos atemporais. Por isso mesmo, as delegacias e cadeias estão abertas todos os dias do ano, por 24 horas.

Choque de Gestão – Aécio Neves

Anúncios

Choque de Gestão: trabalho de Aécio Neves é reconhecido pelo Banco Mundial

O Choque de Gestão de Aécio Neves, que inovou a gestão pública em Minas Gerais, ganha reconhecimento do Banco Mundial, por sua eficiência.

aecio neves: choque de gestão

O Choque de Gestão de Aécio Neves promoveu, também, a recuperação das contas públicas, combateu o desperdício e trouxe serviços de melhor qualidade à população mineira.

Referência hoje no país, o Choque de Gestão de Aécio Neves foi elogiado pelo diretor do Banco Mundial, John Briscoe.

“Em 2002, Minas Gerais era um dos sete Estados brasileiros que não havia respeitado os indicadores da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e possuía uma dívida consolidada e um gasto com pessoal que consumiam, respectivamente, 275% e 66% da receita corrente líquida do Estado. Eleito naquele ano, o governador Aécio Neves firmou o propósito de colocar o Estado de volta no caminho do crescimento e da sustentabilidade por meio do plano mineiro de desenvolvimento integrado, ou simplesmente programa Choque de Gestão.”

As medidas inovadoras do Choque de Gestão de Aécio Neves recuperou a credibilidade internacional do Estado que, após uma década, realizou contratou novos financiamentos externos. O Banco Mundial foi a primeira instituição parceira do Governo de Minas. John Briscoe disse mais:

“Chamado a participar da primeira geração do Choque de Gestão de Aécio Neves, o Banco Mundial atendeu ao pedido do governo mineiro com um empréstimo para políticas de desenvolvimento de US$ 170 milhões, que visava apoiar a estabilidade fiscal, a reforma do setor público e o aprimoramento do setor privado. Iniciava-se aí uma parceria resoluta entre Minas Gerais e o Banco Mundial. Os resultados da primeira fase de reformas foram cruciais para levar adiante a economia mineira, atraindo investimentos privados, melhorando a qualidade dos serviços públicos prestados à população e criando um ambiente político estável, que resultou na reeleição de Aécio Neves.”.