Governo de Minas: Anastasia entrega casa própria e inaugura rodoviária de Poté

Em visita ao Vale do Mucuri, governador reafirma compromisso do Estado com o desenvolvimento das pequenas e médias cidades mineiras

Omar Freire/Imprensa MG
Governador Antonio Anastasia foi homenageado com o título de Cidadão Honorário de Poté
Governador Antonio Anastasia foi homenageado com o título de Cidadão Honorário de Poté

O governador Antonio Anastasia entregou, neste sábado (14/04), o novo terminal rodoviário de Poté, no Vale do Mucuri, e inaugurou o Conjunto Habitacional Onofre Benício, com 30 casas, sendo uma especial para portador de deficiência. O Estado investiu R$ 965,6 mil nas duas obras, reivindicadas há anos pela população. Segundo Anastasia, o Governo de Minas tem compromisso prioritário com o crescimento econômico e o desenvolvimento social das pequenas e médias cidades mineiras.

“Temos realizado um esforço desde o início do governo Aécio Neves para fazermos obras nas cidades médias e menores do Estado. Essa rodoviária representa um importante resgate e mais um compromisso cumprido junto aos moradores de Poté”, disse o governador Anastasia.

Mais conforto

O Governo de Minas destinou R$ 400 mil para a construção do Terminal Rodoviário Sau Sampaio, instalado em uma área total de 1.008 metros quadrados e com previsão de atender até 15 mil pessoas por ano. Em seu pronunciamento, Anastasia ressaltou a importância da obra para a cidade. Sonho de muitas décadas, a rodoviária desafogará o trânsito no centro e permitirá maior conforto aos passageiros. Antes da construção do terminal, os ônibus que fazem as linhas intermunicipais paravam para embarque e desembarque de passageiros na Praça Frei Gaspar.

“Estamos visitando o Vale do Mucuri para entregar uma obra que é o resgate da dignidade de Poté, pois aqui não tinha rodoviária. Estamos inaugurando uma obra bonita, funcional e que atende a demanda da população da cidade.”

Casa própria

O investimento na construção das casas do Conjunto Habitacional Onofre Benício foi de R$ 1 milhão, sendo R$ 565,6 mil do Governo de Minas, R$ 390 mil do governo federal e R$ 90 mil de contrapartida da prefeitura em doação e urbanização do terreno.

“Esse benefício é fundamental porque um dos grandes sonhos do brasileiro sempre foi a casa própria e nós estamos permitindo que isso ocorra não apenas nos grandes centros, mas também nas cidades menores de nosso Estado”, afirmou Antonio Anastasia, que fez a entrega simbólica das chaves à Gildete Rodrigues de Souza, uma das novas proprietárias do conjunto habitacional.

A obra foi realizada pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab/MG) através de parceria do programa Lares Geraes – Habitação Popular com o Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Durante as obras foram gerados 90 empregos diretos e indiretos.

Este é o segundo conjunto habitacional construído em Poté. Em 2007, foi entregue o Conjunto Habitacional Jovelina Ferreira Santos, com 39 casas. Para a construção desse conjunto foram investidos R$ 704,8 mil, sendo R$ 639,8 mil do Governo de Minas e R$ 65 mil de contrapartida do município com a doação e urbanização do terreno.

Participaram da solenidade em Poté, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Dinis Pinheiro, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o prefeito de Poté, Gildésio Sampaio de Oliveira (Nêgo Sampaio), o presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Mucuri (AMUC) e prefeito de Franciscópolis, Nilton dos Santos Coimbra (Nen dos Santos), entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-entrega-casa-propria-e-inaugura-rodoviaria-de-pote/

Governo de Minas: Cohab Minas entrega casas a 178 famílias do Sul do Estado

 

Trinta famílias de Ibiraci e 148 de Poços de Caldas receberão as casas do Estado

Trinta famílias de Ibiraci e 148 de Poços de Caldas receberão, nesta quarta (11) e sexta-feira (13), respectivamente, as chaves da casa própria nos conjuntos habitacionais construídos pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab Minas) nos dois municípios do Sul de Minas.

Em Ibiraci, o Conjunto Habitacional Residencial Carloto Ferreira, com 30 unidades, será inaugurado às 17h30. Em Poços de Caldas, a solenidade acontece às 10h, quando o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, e o presidente da Cohab Minas, Octacílio Machado Júnior, entregam as 148 casas do Conjunto Habitacional Loteamento Vila Matilde.

Das 148 unidades do novo conjunto de Poços de Caldas, 99 foram financiadas por mulheres responsáveis pelo domicílio e 31 por pessoas idosas, que também têm prioridade, segundo os critérios de seleção de candidatos à aquisição das casas ofertadas pelo Lares Geraes Habitação Popular, programa habitacional do Governo de Minas. Na construção do Conjunto Habitacional Loteamento Vila Matilde, o Governo de Minas investiu R$ 4.566.452,21. Em contrapartida, a prefeitura aplicou R$ 444.000,00 na doação do terreno e nas obras das redes de água, esgoto e energia elétrica.

Já em Ibiraci, 22 unidades foram adquiridas por mulheres e uma por idoso do total de casas do Conjunto Habitacional Residencial Carloto Ferreira. O investimento na construção feita pela Cohab Minas foi de R$ 1.019.930,70, sendo R$ 539.930.70 em recursos do Governo de Minas; R$ 390.000,00, do programa federal Minha Casa, Minha Vida; e R$ 90.000,00, da prefeitura municipal em doação e urbanização do terreno.

Sul de Minas

No ano de 2011 foram entregues no Sul de Minas 741 casas, em 19 municípios. Em 2012 já receberam novos conjuntos os municípios de Conceição da Aparecida; Alterosa; Itamonte; Piranguinho; Lambari e Serrania, totalizando outras 141 moradias, fora as 148 unidades de Poços de Caldas e 30 em Ibiraci.

De 2006 até agora, foram investidos R$ 183 milhões na construção de 7.432 casas (7.014 já entregues e 418 concluídas), sendo 6.827 do PLHP – Programa Lares Geraes Habitação Popular; 591 da parceria do PLHP com o Minha Casa, Minha Vida; e 14 da parceria com o FNHIS – Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social. Ao todo, 95 municípios da região já foram atendidos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cohab-minas-entrega-casas-a-178-familias-do-sul-do-estado/

Governo de Minas: parceria entre Sedru e Seapa visa qualificar produtores rurais através das Associações de Municípios

Termo de Cooperação Técnica foi assinado na terceira reunião de trabalho entre as Associações de Municípios com o Governo de Minas

Rafael Rebuiti
Secretários Elmiro Nascimento e Bilac Pinto assinam termo de cooperação técnica para capacitar mão de obra agrícola
Secretários Elmiro Nascimento e Bilac Pinto assinam termo de cooperação técnica para capacitar mão de obra agrícola

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) assinaram, nesta quinta-feira (29), Termo de Cooperação Técnica para acompanhar a implementação das políticas públicas da agricultura e da pecuária nos municípios mineiros por intermédio das associações microrregionais, responsáveis pelo apoio operacional. O termo foi assinado pelos secretários Bilac Pinto, da Sedru, e Elmiro Nascimento, da Seapa, na terceira reunião de trabalho entre as Associações de Municípios com o Governo de Minas.

A parceria tem o objetivo de capacitar e prestar apoio técnico na formação da mão de obra dos municípios, desenvolvendo as políticas na área da agricultura e da pecuária no Estado.

Com essa iniciativa, o Governo de Minas pretende aumentar e qualificar o capital humano agrícola das cidades mineiras, tendo as 42 Associações Microrregionais do Estado como articuladoras no apoio técnico às prefeituras.

Para o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, a parceria entre as secretárias para o desenvolvimento da agricultura no Estado é fruto da mentalidade deste governo de atuar em rede em todas as áreas.

“A nossa economia é baseada no setor agrícola e o objetivo do Estado é que ela seja desenvolvida com muita qualidade. Desta forma, iniciamos este trabalho, em parceria com a Sedru e com as associações, para melhorar a condição técnica dos trabalhadores rurais, dando a eles a oportunidade de se capacitarem” destacou.

Por sua vez, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, destaca o trabalho de fortalecimento das Associações de Municípios desenvolvido pelo Governo de Minas, que passa pela inclusão dessas instituições como apoiadoras no fomento das políticas públicas desenvolvidas pelo Estado nos municípios.

“Queremos utilizar o associativismo para que o desenvolvimento possa chegar aos municípios. Dessa forma, queremos cada vez mais alinhar as políticas públicas do Estado com os municípios através das associações microrregionais” disse Bilac.

Reuniões com as Associações

A proposta da Sedru é que as reuniões com as Associações Microrregiões sejam realizadas de dois em dois meses e que sejam debatidas questões tidas como prioritárias pelas associações. O encontro que teve a participação da Seapa é a terceira realizada pela Sedru.

Para a subsecretária de Desenvolvimento Regional, Beatriz Morais, o objetivo das reuniões é potencializar as ações do governo em todas as regiões. “O objetivo é apresentar alternativas para agir de forma mais efetiva nos municípios” afirmou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/parceria-entre-sedru-e-seapa-visa-qualificar-produtores-rurais-atraves-das-associacoes-de-municipios/

Gestão Anastasia: Governo de Minas conhece tecnologia argentina para destinação final do lixo

O secretário Bilac Pinto e o secretário-adjunto Danilo Vieira Junior avaliaram o Sistema de Embolsamento de Resíduos

Divulgação/Sedru MG
Minas Gerais abre caminho para ser o primeiro estado brasileiro a utilizar tecnologia de ponta para acabar com os lixões
Minas Gerais abre caminho para ser o primeiro estado brasileiro a utilizar tecnologia de ponta para acabar com os lixões

Em Missão oficial do Governo de Minas na Argentina, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, e o secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Danilo Vieira Junior, foram conhecer, a convite da empresa Se5 Inteligência Ambiental, a tecnologia de Embolsamento de Resíduos utilizada na destinação final do lixo urbano nas cidades de Lincoln e Leones, no Pampa Argentino.

O objetivo da missão foi conhecer a proposta realizada pela empresa Se5 Ambiental ao Governo de Minas de trazer para o Estado, nos municípios integrantes de Consórcios Intermunicipais de Destinação Final de Resíduos, a mesma tecnologia utilizada nas cidades argentinas. A ideia é que Minas Gerais seja o primeiro estado brasileiro a utilizar este sistema que visa acabar com os lixões.

O Sistema de Embolsamento de Resíduos estabelece que os municípios adotem uma tecnologia inovadora de tratamento de resíduos sólidos urbanos em que, após a triagem manual para a separação do lixo reciclável, os resíduos sejam compactados e acondicionados em bolsas de polipropileno por três anos. Após esse período, o resíduo é retirado e utilizado como adubo orgânico na manutenção de áreas verdes ou até mesmo na agricultura local.

O sistema prevê também a organização de uma cooperativa de reciclagem. Os atuais catadores de materiais recicláveis, que trabalham no lixão ou na coleta manual de resíduos na cidade, se transformariam em agentes de reciclagem, melhorando suas condições atuais de trabalho, aumentando sua renda e promovendo sua reinserção social.

União

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, Minas Gerais foi escolhida por ter, na sua política de Consórcio em Resíduos Sólidos, os requisitos para receber tal empreendimento. Para ele, o Estado, onde 80% dos municípios possuem menos de 20 mil habitantes, só poderá resolver seus problemas com o lixo se houver união entre as cidades.

“A solução do lixo em Minas Gerais são os consórcios públicos. Com eles é possível fazer um empreendimento que atenda a diversas cidades, dividindo as despesas. Uma das possibilidades é o Embolsamento de Resíduo, que pode atender uma população de 100 mil habitantes, com a capacidade de receber 50 toneladas de lixo por dia”, disse.

De acordo com o secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Danilo Vieira, a gestão adequada, tratamento e valoração econômica dos resíduos sólidos urbanos é uma ação prioritária do Governo de Minas. “Por meio do Projeto Estratégico Redução e Valorização de Resíduos, executado pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), alcançamos resultados importantes para a qualidade ambiental de Minas, como a erradicação de 65% dos lixões no Estado e o índice de 55,57% da população urbana atendida por disposição e tratamento adequados de lixo”, disse.

“Queremos agora majorar esses índices e estimular a reciclagem, aumentando o material destinado ao reaproveitamento e gerando renda para os municípios e trabalhadores de materiais recicláveis”, completou o secretário-adjunto.

Segundo os técnicos da empresa interessada em trazer este sistema para o Brasil, seria necessário um investimento de R$ 10 milhões.

“Acredito que, com os Consórcios de Resíduos Sólidos, os municípios possam se organizar para investir nessa solução, que pode ser mais uma arma no combate ao fim dos lixões no Estado”, acrescentou o secretário Bilac Pinto.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia inaugura obras de infraestrutura em municípios do Sul de Minas

O governador também participou da 4ª Reunião Itinerante da Diretoria da Associação Mineira de Municípios (AMM)

Gil Leonardi/Imprensa MG
Antonio Anastasia inaugurou a ponte Arlindo Junqueira Franco em Ipuiúna
Antonio Anastasia inaugurou a ponte Arlindo Junqueira Franco em Ipuiúna

O governador Antonio Anastasia visitou Senador José Bento e Ipuiúna, no Sul de Minas, nesta quinta-feira (1º), onde inaugurou obras do Estado e anunciou novos investimentos. O primeiro compromisso do governador foi em Senador José Bento, município que conta com pouco menos de 2 mil habitantes e que está comemorando o 49º aniversário de emancipação política e administrativa.

Durante a visita, o governador anunciou o repasse de R$ 100 mil para investimentos na área de saúde em Senador José Bento, por meio do Fundo Estadual de Saúde, com o objetivo de fortalecer as ações do Sistema Único de Saúde (SUS). Anastasia também inaugurou obras de pavimentação em várias ruas da cidade.

“Foi com muito prazer que aceitei o convite para estar aqui no aniversário da cidade, declarar inauguradas essas obras. Ao mesmo tempo autorizar investimentos na saúde”, disse Anastasia.

Ipuiúna

Em Ipuiúna, Anastasia inaugurou a ponte Arlindo Junqueira Franco, sobre o Rio Pardo, obra executada pelo Departamento de Estradas e Rodagens (DER). A antiga foi destruída em decorrência das chuvas de 2010/2011. Com 8 metros de cumprimento por 8,4 metros de largura, a ponte é fundamental para ligação da sede com a área rural do município.

“Acabamos de ver aqui uma das quatro pontes construídas para resolver o problema de enchentes. Visitei as cidades no ano passado, na época das cheias, e vi que era necessário fazer essa ponte para dar vazão às águas”, afirmou Anastasia.

O prefeito da cidade, Elder Cássio de Souza Oliva, agradeceu ao governador pela pronta ação do Estado em um dos momentos de mais dificuldades do município. “Muito obrigado, governador, pelos recursos para que nós construíssemos as pontes. Solucionou o problema. Graças a Deus, este ano nós não vimos a nossa população sofrendo. Fala-se muito que o poder público não investe na hora certa. Em Minas Gerais, investe sim”, afirmou o prefeito.

Reunião da AMM

O governador também participou da 4ª Reunião Itinerante da Diretoria da Associação Mineira de Municípios (AMM). O encontro, que contou com a presença de 108 prefeitos, debateu temas como investimentos em educação, saúde e em obras de infraestrutura.

“Estado e municípios têm de viver de mãos dadas permanentemente, porque os problemas são comuns. Já é a segunda reunião regional que eu tenho a honra de participar junto com a AMM. Estamos vivendo hoje em Minas Gerais, felizmente, um momento muito bom do ponto de vista econômico. Estamos atraindo muitas empresas, investindo muito nessa atratividade e tenho certeza que Minas Gerais vai ter um papel econômico cada vez mais importante no Brasil”, afirmou o governador.

Durante o evento, Anastasia anunciou a implantação de um sistema informatizado de monitoramento de projetos, que está sendo finalizado pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas em parceria com a AMM. O sistema permitirá o acompanhamento de projetos e convênios firmados entre o Estado e as prefeituras.

O presidente da AMM, prefeito de São Gonçalo do Pará, Ângelo Roncalli, agradeceu a postura do governador em cumprir compromisso e em fazer de Minas, segundo ele, o Estado mais municipalista do Brasil.

“Um dos compromissos que o senhor assumiu com o movimento municipalista foi o de abrir um espaço na Cidade Administrativa para acolher e atender os prefeitos e os vereadores. O senhor não tem ideia como esse espaço tem sido utilizado e como ele tem facilitado a vida dos prefeitos. Não é simplesmente na acolhida, é na agilidade de trâmite dos processos, de protocolos e de ações que têm feito com que as demandas dos prefeitos cheguem até os secretários, às entidades do governo”, lembrou.

Os prefeitos presentes na reunião ressaltaram a atuação conjunta do Governo do Estado e das prefeituras. Para o prefeito de Jequitinhonha, Roberto Alcântara, o trabalho integrado e em parceria realizado pelo Governo de Minas em todas as regiões do Estado vem surtindo efeito. “Como a nossa região tem mudado. Hoje a taxa de mortalidade infantil não é mais aquela discrepância em relação a outras regiões graças aos investimentos ao longo desses dez anos”, disse.

O presidente da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) e prefeito de Guapé, Nelson Alves, elogiou o trabalho do governador e sua política federalista e republicana.

“Hoje só quero agradecer ao governador e a toda sua equipe pelo trabalho brilhante que tem feito para toda região. Eu posso dizer aqui, como prefeito do Partido dos Trabalhadores, que estou muito feliz com o seu governo pelo trabalho, pela transparência, pelo jeito que o senhor nos trata. Estou feliz de estarmos juntos”, disse.

Participaram também do evento, o presidente da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, além de deputados estaduais e vereadores.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Força Tarefa apresenta à União levantamento de obras para reconstruir estragos causados pelas chuvas em Minas

A proposta entregue pelo Governo de Minas à Defesa Civil Nacional prevê investimentos de, aproximadamente, R$ 200 milhões
Adalberto Marques/Sedec
Secretário Bilac Pinto durante reunião da Força Tarefa em Brasília
Secretário Bilac Pinto durante reunião da Força Tarefa em Brasília

A Força Tarefa para elaboração de projetos a fim de captar recursos para obras de prevenção de riscos e de recuperação dos estragos das chuvas no Estado, constituída pelo governador Antonio Anastasia, esteve em Brasília, nesta quarta-feira (15). A viagem teve o objetivo de entregar à Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) documentos que contêm a relação das obras necessárias para reconstruir o estrago causado pelas chuvas em 70 municípios mineiros, além de continuar a negociação, com o Ministério do Planejamento, da proposta para a realização de ações de prevenção e de saneamento apresentada pelo Estado no início do ano.

Coordenada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, a Força Tarefa entregou ao secretário-adjunto da Secretaria Nacional da defesa Civil, Cel. Ivan Ramos, os planos de trabalho e os relatórios de diagnóstico com as obras necessárias para reconstruir o estrago causado pelas chuvas no Estado.

Os documentos apresentados foram elaborados pelos municípios que tiveram situação de emergência decretada pelo Governo de Minas, com o apoio técnico da Secrataria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e do Gabinete Militar, através da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG). A proposta entregue à Defesa Civil Nacional para a reconstrução desses municípios prevê investimentos de, aproximadamente, R$ 200 milhões.

“O Governo de Minas está dando todo o apoio para os municípios que sofreram com as tragédias causadas pelas fortes chuvas dos últimos meses. Nesta etapa, estamos auxiliando a preencher todos os documentos necessários para pleitear recursos federais, além de trabalhar na negociação com os diversos órgãos da União para viabilizar a chegada do dinheiro necessário”, disse o secretário Bilac Pinto.

Prevenção

Ainda em Brasília, a comitiva do Governo do Estado, também formada pelo presidente da Copasa, Ricardo Simões, pelo secretário-executivo da Cedec-MG, Tenente Cel. Fabiano Villas Boas, e por técnicos da Sedru, participou de mais uma reunião para negociar com o Ministério do Planejamento a liberação de recursos para a realização de obras prioritárias de prevenção, contenção de encostas, além de estudos e planos de redução de riscos.

Durante o encontro, foram apresentado os projetos que fazem parte da proposta apresentada ao governo federal de, aproximadamente, R$ 2 bilhões em investimentos em prevenção e em obras estruturantes de saneamento. Desses projetos que estão sendo analisados pelos técnicos do Ministério do Planejamento, R$ 1,5 bilhão são para obras de prevenção, sendo que R$ 450 milhões para intervenções de contenção de encostas e R$ 1,05 bilhão para drenagem. Outos R$ 590 milhões são destinados a ações de saneamento nas bacias do Rio das Velhas, do Rio Paraopeba, do Rio Grande, dos Rios Paraíba do Sul e no entorno de Furnas. Ainda foi demandado R$ 37 milhões para a elaboração de projetos, estudos e planos de redução de risco.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: força-tarefa agiliza projetos para recuperação de danos causados pelas chuvas

Minas buscar obter liberação, pelo governo federal, de R$ 2 bilhões em investimentos para drenagem, contenção de encostas, esgotos, estudos e planos de redução de riscos

Divulgação/Sedru
Força-tarefa formada pelo governador Anastasia se reúne para apressar projetos para recuperação de estragos
Força-tarefa formada pelo governador Anastasia se reúne para apressar projetos para recuperação de estragos

A força-tarefa do Governo de Minas, encarregada pelo governador Antonio Anastasia de captar recursos para obras de prevenção de riscos e de recuperação dos estragos causados pelas chuvas no Estado, intensifica os trabalhos para obter liberação, pelo governo federal, de cerca de R$ 2 bilhões em investimentos para drenagem, contenção de encostas, esgotos, estudos e planos de redução de riscos.

Comandada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Polícia Urbana, Bilac Pinto, a força-tarefa discutiu esta semana, na Cidade Administrativa, detalhes das obras emergenciais, já em análise pelo Ministério do Planejamento, em Brasília, abrangendo de imediato R$ 1,05 bilhão para projetos de drenagem, R$ 330,4 milhões para contenção de encostas, R$ 590,4 milhões para redes de esgotos, R$ 31 milhões para estudos e R$ 6 milhões para planos de redução de riscos. Além de ações preventivas, o documento contempla projetos estruturantes de saneamento básico em municípios de todas as regiões mineiras.

Além de especialistas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), a força-tarefa é integrada por dirigentes e técnicos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), da Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab Minas), da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e do Escritório de Prioridades Estratégicas.

O maior volume de recursos, de R$ 481 milhões, está previsto para o sistema integrado de contenção de cheias na Bacia do Rio Sapucaí nos municípios de Itajubá, Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre, já com projetos de engenharia concluídos. O objetivo é a construção de um dique em Pouso Alegre e de três barragens de contenção nos rios Sapucaí, Vargem Grande e Lourenço Velho. Além disso, o projeto de R$ 27 milhões prevê a construção de um dique e de galerias em Pouso Alegre, para evitar que as águas do Rio Mandu invadam casas e ruas durante as chuvas.

Ribeirão Arrudas

A proposta prevê ainda a aplicação de R$ 147 milhões em obras na Bacia do Ribeirão Arrudas em Belo Horizonte e Contagem, já com projetos de engenharia concluídos. Um deles, de R$ 127,2 milhões, prevê obras de contenção de cheias no Córrego Riacho das Pedras, tributário do Córrego do Ferrugem, em Contagem. Outro, no valor de R$ 16,3 milhões, é destinado a requalificação urbana e ambiental de aglomerados, estando previstos ainda R$ 3,41 milhões para complementação de obras no PAC no Arrudas.

Estão incluídos, ainda, R$ 99,2 milhões para recuperação e ampliação de calha de drenagem no Rio Betim, na Grande BH, já com projeto básico de engenharia concluído. Projeto de engenharia já finalizado prevê implantação de um sistema de contenção de cheias nos rios Muriaé e Preto, na Zona da Mata, com remoção de rochas, ampliação de calhas, construção de muros-dique, avenidas sanitárias e barragens de retenção, num valor total de R$ 300 milhões. “A importância da participação da Cohab Minas é, principalmente, a de contribuir com sua experiência, a exemplo do que aconteceu na execução do Proacesso, no qual foi necessário um trabalho muito grande na remoção e reassentamento das famílias”, afirmou o presidente da Cohab Minas, Octacílio Machado.

De acordo com a proposta, apenas para a contenção de encostas e obras de prevenção são solicitados R$ 256 milhões. Para a Bacia do Rio Paraopeba, está prevista a aplicação de R$ 112 milhões para ampliação de esgotamento sanitário em Betim, Bonfim, Contagem, Esmeraldas, Juatuba e Sarzedo, beneficiando mais de 690 mil pessoas. Na Bacia do Rio das Velhas, os projetos contemplam com esgotamento sanitário os municípios de Nova Lima, Ribeirão das Neves e Vespasiano, num total de 208 milhões.

Também já está com projeto de engenharia concluído a despoluição da Bacia do Rio Grande, envolvendo a implantação de esgotamento sanitário nos municípios de Barbacena, Botelhos, Campanha, Congonhal, Guaxupé, Tiradentes e Três Corações, no valor total de R$ 176 milhões. Recursos de R$ 51 milhões estão previstos para esgotamento sanitário nas bacias dos rios Paraíba do Sul e Paraná, envolvendo os municípios de Além Paraíba, Camanducaia e Patos de Minas e beneficiando população de 165 mil pessoas. Foram ainda incluídos no documento a liberação de R$ 43,5 milhões para projetos de esgotamento sanitário em 14 municípios às margens do Lago de Furnas.

Para a contratação de projetos emergenciais de recuperação dos estragos das chuvas, a Sedru reivindica R$ 31 milhões, sendo R$ 6 milhões para a Região Metropolitana de Belo Horizonte; R$ 10 milhões para Além Paraíba, Cataguases, Dona Euzébia, Guidoval, Governador Valadares, Jeceaba, Ouro Preto, Ponte Nova e Ubá; e para ações nas bacias dos rios Doce, Itabapoana e Paraíba do Sul. O Estado pretende aplicar ainda R$ 6 milhões em planos municipais de redução de riscos de 38 municípios assolados pelas cheias.

Fonte: Agência Minas

Blog do Anastasia – Governo de Minas volta a discutir com União liberação de recursos para obras de prevenção

BRASÍLIA (20/01/12) – A comitiva do Governo de Minas, encarregada pelo governador Antonio Anastasia de coordenar a elaboração de projetos de prevenção ao período chuvoso, recebeu do governo federal o posicionamento de que as propostas do Estado serão analisadas até o fim de fevereiro. A comitiva se reuniu com técnicos do Ministério do Planejamento, em Brasília. Após o detalhamento dos projetos, foram definidas as obras prioritárias, que somam cerca de R$ 2 bilhões em investimentos.

“O Ministério do Planejamento ficou de fazer uma checagem nos projetos. O Governo de Minas espera que até o final de fevereiro esta questão seja definida”, afirma o vice-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, André Barrence, que participou da reunião juntamente com o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o presidente da Copasa, Ricardo Simões, e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.

Além de ações preventivas, o documento também contempla projetos estruturantes de saneamento básico em municípios de todas as regiões mineiras. Ao todo, o projeto inicial apresentado à União pleiteava R$ 3,1 bilhões e beneficiava cerca de 115 municípios. Após a reunião com o Ministério do Planejamento, o pacote foi revisado e o montante total passou a ser de, aproximadamente, R$ 2 bilhões, para atender a 40 municípios mineiros. Destes, R$ 1,4 bilhão serão destinados a ações preventivas, que incluem intervenções físicas, e R$ 37 milhões em projetos e estudos. Outros R$ 590 milhões serão investidos em saneamento.

De acordo com a proposta, apenas para a contenção de encostas devem ser destinados R$ 330 milhões às cidades de Ribeirão das Neves, Vespasiano, Ibirité, Santa Luzia, Muriaé e Ouro Preto. Dentre as obras de grande impacto na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), estão contemplados serviços de contenção de cheias na bacia do Córrego da Ferrugem, em Contagem, e sua expansão para o controle de cheias no Córrego Riacho das Pedras, o que também beneficiará, consequentemente, a população da capital. Há, ainda, o projeto de Requalificação Urbana e Ambiental do Ribeirão Arrudas, dentre outros.

Dentre as grandes obras previstas para o interior de Minas, está o projeto de construção de um conjunto de três barragens, o que permitirá o controle definitivo das cheias na Bacia do Rio Sapucaí, no Sul do Estado, evitando enchentes em vários municípios da região, como Itajubá, Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre. Também estão previstas no projeto, as obras de despoluição das bacias dos rios Jequitinhonha e Mucuri, para universalização do saneamento na região do Grande Norte, beneficiando diretamente cerca de 1,2 milhão de pessoas.

Fonte: Agência Minas

Blog do Anastasia – Governo de Minas apresenta à União projetos de enfrentamento aos efeitos das chuvas

BELO HORIZONTE (10/01/12) – Em continuidade às negociações iniciadas em dezembro – quando o governador Antonio Anastasia reuniu-se em Brasília com a Ministra do Planejamento, Míriam Belchior – uma comitiva do Governo de Minas apresentou nesta terça-feira (10) a técnicos do governo federal um conjunto de 318 projetos. Além de ações de recuperação dos danos causados pelas chuvas deste ano, o documento detalha intervenções para a prevenção de inundações, bem como ações estruturantes de saneamento básico em municípios de todas as regiões do Estado.

O volume de recursos demandados da União para a implementação dos projetos é de aproximadamente R$ 3,9 bilhões. DesSe total, cerca de R$ 1,5 bilhão são projetos de competência do Governo do Estado e outros R$ 2,4 bilhões são de responsabilidade dos municípios a serem beneficiados.

“No portifólio que apresentamos estão os projetos prioritários para uma efetiva estratégia de prevenção, enfrentamento e combate a inundações, bem como um rol de intervenções estruturantes na área de saneamento básico”, afirma o governador de Minas, Antonio Anastasia, para quem a resolução definitiva dessa questão envolve necessariamente intervenções estruturantes capazes de minimizar deficiências históricas de infraestrutura e de aumentar a capacidade de planejamento e resposta dos municípios.

Participaram da reunião com técnicos do Ministério do Planejamento o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o presidente da Copasa, Ricardo Simões, e o vice-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, André Barrence, além de técnicos da Prefeitura de Belo Horizonte.

Obras estruturantes

As propostas apresentadas são para pleitear recursos do governo federal para a realização de obras estruturantes nas áreas de prevenção (drenagem, saneamento e dragagem) e recuperação de áreas atingidas nas cidades e regiões que historicamente sofrem com os estragos causados pelas chuvas.

Além dos projetos para realização de obras de prevenção e recuperação, foram apresentadas propostas para elaboração de planos de intervenções em áreas de risco identificadas em municípios de todas as regiões do Estado.

A demanda apresentada pelo Governo de Minas se baseia em levantamentos com informações das necessidades de cada município e também em demandas identificadas por diversos órgãos do Estado.

Dentre as obras prioritárias para a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) destacam-se intervenções de grande impacto, como obras de contenção de cheias na bacia do Córrego da Ferrugem, no município de Contagem, e sua expansão para o controle de cheias no Córrego Riacho das Pedras. Há também projeto de Requalificação Urbana e Ambiental do Ribeirão Arrudas e de construção de bacias de contenção para o córrego Cachoeirinha e Onça, além da ampliação dos sistemas de abastecimento e esgotamento sanitário nas bacias do Rio das Velhas e Paraopeba.

“Detalhamos ao Ministério do Planejamento projetos de prevenção, com obras de drenagem, de contenção de encostas, de dragagem de rios que, se implementados, irão beneficiar as regiões do Estado que mais sofrem nesse período chuvoso”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto.

Levantamento de necessidades dos municípios

Nos últimos dias, técnicos do Governo de Minas realizaram um levantamento das necessidades com as cidades mais afetadas pelas chuvas. As intervenções mais demandadas pelos municípios são as seguintes: drenagem pluvial, intervenções urbanísticas (construção de pontes, calçamento de ruas), desassoreamento de rios, implantação de barragens, adutoras e canais que serão responsáveis pela captação da água das ruas, sarjetas e galerias.

Ao todo, foram apresentadas ao governo federal demandas de mais de 100 municípios mineiros.  O quadro a seguir resume as propostas apresentadas:

 

Fonte: Agência Minas

 

Blog do Anastasia – Governador de Minas se reúne com ministra do Planejamento em Brasília

BRASÍLIA (27/12/11) – O governador Antonio Anastasia esteve, nesta terça-feira (27), em Brasília, a convite da ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Durante o encontro, discutiram projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Minas, voltados para saneamento e drenagem.

Acompanharam o governador o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, Tadeu Barreto, o presidente da Copasa, Ricardo Simões, e o vice-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, André Barrence.

Fonte: Ag6encia Minas