Governo de Minas: Sete inicia nova etapa de preparação dos trabalhadores mineiros

 

O seminário do Programa Travessia Renda vai preparar os professores para iniciar as ações de qualificação profissional

O professor de matemática Grauton Amaral trabalha com educação há oito anos e é a primeira vez que ele vê os jovens de sua cidade animados para conhecer mais sobre a construção civil. “Iniciamos o cadastramento de jovens que se interessem em fazer um curso de alvenaria ou de eletricista. Foi surpreendente a vontade e a procura. Hoje vemos que 40 vagas será pouco para nossa cidade”, comemora o professor da cidade de Mata Verde no Norte de Minas. Estes e outros depoimentos estão sendo apresentados no Seminário de Alinhamento das Ações do Programa Travessia Renda, realizado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), nesta quinta-feira (10), na cidade de Janaúba, Norte de Minas. A iniciativa reuniu os professores e instrutores que vão iniciar os cursos de qualificação profissional do Travessia Renda em 40 cidades do Norte de Minas.

Durante a abertura, o secretário da SETE, Carlos Pimenta, destacou as ações sociais do Governo de Minas. “As obras que mais marcam a vida das pessoas são as obras sociais e o Governador Anastasia está fazendo isto muito bem. O Travessia, que é um grande programa coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese), tem feito um belo trabalho e nós, da Secretaria de Trabalho, estamos atuando com o Travessia Renda, em um eixo primordial para este governo que é a geração de renda para as famílias. Queremos que os cidadãos tenham a oportunidade de ter uma formação e ganhar sua própria renda”, enfatizou o secretário.

Representando os municípios beneficiados, o prefeito de Janaúba, José Benedito, agradeceu os benefícios que têm chegado à Janaúba e região. “Nós somos testemunhas da presença do Governo de Minas nesta região. Hoje o Norte de Minas tem se transformado a cada dia e sabemos que o emprego é o principal fator”.

As discussões continuam nesta sexta-feira (11), e já na segunda-feira (14), as aulas já devem começar em todos os municípios que recebem as ações do Travessia Renda.

Compromisso

Na quarta-feira (2), o governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário Carlos Pimenta, assinaram o Termo de Compromisso do Travessia Renda, no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte. Para este ano, a meta do Governo de Minas é qualificar 3.200 trabalhadores nestes municípios. A contribuição para execução do programa será de R$ 8,6 milhões.

Inclusão social e produtiva

O Travessia Renda faz parte do Programa Travessia, lançado em 2008 com o objetivo de promover a inclusão social e produtiva da população pobre do Estado. Por meio do programa são desenvolvidas ações simultâneas e articuladas entre várias secretarias e órgãos públicos estaduais nas áreas de saúde, educação, saneamento, emprego e renda. Os cursos de qualificação, promovidos pelo Governo de Minas em parceria com a iniciativa privada, buscam atender a demanda dos municípios participantes do projeto.

Além do Travessia Renda, fazem parte do Programa Travessia os projetos “Porta a Porta”, responsável por identificar as reais necessidades da população pobre do Estado; o “Travessia Social”, que desenvolve ações para minimizar as privações sociais das famílias; o “Com Licença Vou à Luta”, que promove a inclusão social e econômica de mulheres com mais de 40 anos desempregadas e de baixa escolaridade e o “Banco Travessia”, que visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos, com abertura de uma poupança para cada pessoa que retomar às salas de aula. Uma família pode receber até R$ 5 mil. Em 2012, serão repassados R$ 140 mil para as dez agências do Banco Travessia já em funcionamento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sete-inicia-nova-etapa-de-preparacao-dos-trabalhadores-mineiros/

Governo de Minas: Banco Travessia amplia rede de inclusão social em mais 30 municípios mineiros

Programa do Governo de Minas vai beneficiar mais 22 mil famílias em várias regiões do Estado

Rômulo Ávila
Apenas até 2011, o Programa Travessia beneficiou 154 cidades mineiras
Apenas até 2011, o Programa Travessia beneficiou 154 cidades mineiras

A partir desta terça-feira (8), mais 30 agências do Banco Travessia serão inauguradas pelo Governo de Minas em várias regiões do Estado. A expectativa é que famílias de quase 22 mil domicílios sejam beneficiadas. O projeto faz parte do novo escopo do Programa Travessia, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

As primeiras inaugurações serão nas cidades de Natalândia, nesta terça-feira (08), às 17h; e em Santa Fé de Minas (11), às 18h. A previsão é que até o final de junho todas as unidades estejam prontas para atender a população dos 30 municípios.

Com a iniciativa, o Banco Travessia passa a atender 40 cidades mineiras, já que outras unidades estão em funcionamento em dez municípios: Sabará, Confins, Capim Branco, Presidente Kubitschek, Arinos, Matutina, Juiz de Fora, Ninheira, Santo Antônio do Jacinto e Itinga.

Banco Travessia

Lançado pelo Governo de Minas, em setembro de 2011, o Banco Travessia visa incentivar o retorno das pessoas aos estudos e, consequentemente, aumentar as chances de inserção no mercado de trabalho.

Para conhecer a real demanda das famílias por escolaridade, o projeto utiliza o diagnóstico do Porta a Porta, também coordenado pela Sedese. Cada morador dessas cidades inserido no programa, e que retomar os estudos, vai abrir uma poupança para a família no Banco Travessia. Se passar de ano, garante mais dinheiro no banco.

Cada ação da família que garanta qualificação profissional ou eleve o nível de escolaridade também será transformada em mais dinheiro na poupança. A permanência no programa pode ser de dois ou três anos, e uma família pode receber, no máximo, R$ 5 mil.

Próximas inaugurações

As próximas inaugurações de agências do Banco Travessia estão previstas para Lagoa dos Patos, em 15 de maio; São João do Pacuí e Campo Azul, no dia 17; Joaquim Felício, em 22 de maio; Santo Antônio do Itambé e Serranópolis de Minas, no dia 24 de maio; Josenópolis e Alvorada de Minas, no próximo dia 25; Santo Hipólito e Ponto Chique, em 29 de maio; Presidente Juscelino, no próximo dia 31; Dom Joaquim e Quartel Geral, em 01 de junho.

Já as cidades de Campanário, Carvalhos, Consolação, Diogo de Vasconcelos, Fernandes Tourinho, Frei Lagonegro, Ibituruna, Marilac, Nacip Raydan, Oratórios, Passabém, Pescador, São Geraldo da Piedade, São José da Safira e São José do Divino deverão contar com agências do Banco Travessia até junho.

Programa Travessia

O programa foi lançado em 2008 e é coordenado pela Sedese. O Travessia visa, por meio de ações articuladas junto a várias secretarias e órgãos estaduais, promover a inclusão social e produtiva da população, bem como minimizar as privações sociais em que esta população se encontra. Até 2011, o Travessia beneficiou 154 cidades.

Neste ano, o Travessia ganhou um novo escopo e foi divido estrategicamente em sete projetos: Porta a Porta, Travessia Social, Travessia Renda, Travessia Saúde, Travessia Educação, Banco Travessia e Com Licença Vou à Luta.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/banco-travessia-amplia-rede-de-inclusao-social-em-mais-30-municipios-mineiros/

Blog do Anastasia – Palavra do Governador sintetizam ações do Governo de Minas em 2011

BELO HORIZONTE (30/12/11) – Desde maio deste ano, uma vez por semana, o governador Antonio Anastasia fala diretamente aos mineiros, por meio do programa Palavra do Governador, a respeito de serviços, ações, programas e projetos desenvolvidos pelo Governo de Minas.

Confira a seguir, uma retrospectiva de frases proferidas por Antonio Anastasia durante as 34 edições do programa que foram ao ar em 2011, sobre temas que interessam a Minas e aos mineiros:

“Quando uma família tem o chefe – o pai ou a mãe – empregado, bem empregado, toda a situação daquela casa funciona bem: melhora a educação, melhora o ambiente, melhora a saúde, a alimentação, a própria habitação e mesmo a segurança.”

(Na estreia do programa, que abordou o tema Trabalho e Renda,  em 19/05/11)

“Nós estamos buscando os chamados ‘invisíveis’: são aqueles que não estão ainda abrangidos nem pelos programas do governo federal, nem do governo estadual, e nem mesmo, muitas vezes, do próprio município.”

(Sobre o Programa Porta a Porta, que busca identificar cidadãos que ficaram à margem de políticas públicas, em 26/05/11)

 

“Não basta o poder público realizar a atividade de limpeza das ruas, se as pessoas não fizerem, dentro de suas casas, esse trabalho, essa luta contra o mosquito da dengue.” 

(Sobre a Guerra contra a Dengue empreendida pelo Governo de Minas com o apoio da sociedade civil, em 23/06/11)

 

“Só o primeiro campo que está sendo explorado corresponde a 20% do volume que é importado da Bolívia pelo gasoduto Brasil-Bolívia. Minas Gerais terá gás suficiente para si e para exportar para outros Estados. É uma notícia revolucionária para a nossa economia.”

(Sobre a exploração do Gás Natural na Bacia do São Francisco, em 21/07/11)

“É importantíssimo que nós possamos sentir que a maioria das políticas públicas, dos serviços públicos, só terá sucesso quando cada cidadão, cada vez mais, for participante ativo desse processo, quando ele for protagonista.”

(Sobre a participação dos cidadãos no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, em 04/08/11)

“A ciência e tecnologia é o passaporte para o futuro. Nós vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, aplicar essas pesquisas na indústria e vamos gerar empregos.”

(Sobre o investimento de R$ 300 milhões por ano em Ciência e Tecnologia, em 18/08/11)

“O Fica Vivo é um programa muito positivo, em que há o resgate da cidadania, há uma inclusão social, há uma valorização do indivíduo e, ao mesmo tempo, há concretamente uma redução dos índices de criminalidade onde ele está instalado.” 

(Sobre o Fica Vivo, programa que reduziu à metade o índice de homicídios nas regiões atendidas, em 25/08/11)

 

“Vamos acompanhar o dia a dia de cada gestante. É uma ousadia, mas temos de fazê-lo. Se não tivermos informações precisas da condição de cada uma, não poderemos estar ao seu lado para ajudar”.

(Sobre o Programa Mães de Minas, que tem como objetivo o acompanhamento de gestantes, em 01/09/11)

“A poupança do Banco Travessia tem o objetivo de estimular a instrução das pessoas e com mais instrução, nós temos mais oportunidades de obter empregos e renda.”

(Sobre o Banco Travessia, voltado para a população de baixa renda, em 08/09/11)

“Nós começamos, de fato, a enfrentar com valentia e com muita coragem a questão da droga, esse drama social do nosso tempo.”

(Sobre o Cartão Aliança pela Vida, que ajuda famílias no tratamento de viciados em drogas, em 06/10/11)

 

“Nós estamos, em parceria com o governo federal e a prefeitura de Belo Horizonte, realizando um sonho antigo dos belo-horizontinos e dos mineiros que é a conclusão do metrô.”

(Sobre a retomada das obras do metrô de Belo Horizonte,  em 13/10/11)

“Os antigos prédios das Secretarias de Estado se transformaram em museus, mas não museus fechados. Ao contrário, são museus interativos, voltados à população.”

(Sobre o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em 10/11/11)

“Nós estamos atendendo à coletividade dos profissionais da Educação e de tal modo que nós vamos tornar a carreira mais atrativa e, por isso mesmo, mais adequada para termos melhores profissionais, cada vez mais motivados e vinculados a um papel tão importante que é o da Educação pública.”

(Sobre a implantação do Modelo de Remuneração Unificada para professores da rede estadual, em 24/11/11)

 

“Nós conseguimos avançar muito e rápido, e chegamos em 2011 a esse percentual, de quase 90% dos alunos do terceiro ano do ensino fundamental com essa boa capacidade de compreensão e leitura. Isso demonstra como o sistema público de educação no Estado de Minas Gerais está funcionando bem”.

(Sobre os bons resultados alcançados por alunos da rede estadual no Proalfa, em 22/12/11)

“O Unicef, com a sua credibilidade de órgão das Nações Unidas, fez um amplo diagnóstico da situação da adolescência no Brasil. O relatório revela que Minas evoluiu em praticamente todos os indicadores, além de ter ficado além da média brasileira. É a demonstração do grande esforço feito, ao longo dos últimos anos, na nossa política pública de apoio à adolescência.”

(Sobre os avanços nas políticas do Estado para adolescentes, revelado em Relatório do UNICEF, em 22/12/11)

fonte: Agência Minas

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcast/web) e vídeo (em qualidade broadcast para TV e em HD, no YouTube).

No link a seguir é possível acessar todas as edições do Palavra do Governador: www.agenciaminas.mg.gov.br/palavra-do-governador/videos

Programa do Governo Anastasia, Banco Travessia dará auxílio poupança para quem estiver na sala de aula

Gestão em Minas, Gestão Pública eficiente, Gestão Social

Fonte: Luciene Câmara – O Tempo

Quem voltar a estudar pode ter poupança de até R$ 5.000

Promessa é atender 28 mil famílias até o fim de 2012; Minas terá 36 agências

Aprender a ler e a escrever sempre foi um sonho na vida da dona de casa Iraci Cristina Lemos de Medeiros, 57. Ela até iniciou os estudos algumas vezes, mas sempre acabava desistindo por conta de suas dificuldades de aprendizagem. Agora, ela ganha um incentivo a mais: o Banco Travessia, programa que concederá uma poupança de até R$ 5.000 para quem estiver na sala de aula.

O Estado formalizou ontem o contrato da primeira agência do programa, no município de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. E a família de Iraci, que divide a casa com outras nove pessoas,entre filhos e netos, é apenas uma das 14 mil em todo o Estado que devem ser beneficiadas pela iniciativa – só em Sabará, serão 1.700 famílias. Até o fim deste ano, a promessa é que sejam inaugurados outros nove postos responsáveis pelo gerenciamento do programa nas cidades de Confins, Capim Branco, Presidente Kubitschek, Arinos, Matutina, Juiz de Fora, Ninheira, Santo Antônio do Jacinto, Itinga.

Para o ano de 2012, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) já anunciou a instalação de outras 36 agências do Banco Travessia, que vão atender a outras 28 mil famílias.

Participação. De acordo com a assessoria de imprensa da Sedese, todas as famílias com integrantes fora da escola, identificadas por meio de visitas, serão atendidas neste ano e no próximo. As famílias são incluídas no programa quando pelo menos uma pessoa com mais de 14 anos ainda não tenha completado cinco anos de escolaridade. A condição inclui também situações em que no mínimo uma criança da família, em idade escolar, não frequente a escola.

O objetivo é incentivar jovens e adultos a retomarem os estudos. Cada integrante de um determinado domicílio que voltar a cursar o ensino regular ou aderir a cursos de aperfeiçoamento receberá uma moeda de troca, denominada “travessia”, em uma poupança conjunta para a família. Dessa forma, todos que moram no mesmo endereço são beneficiados com a iniciativa.

A cada nova etapa de estudos cumprida, que pode ser, por exemplo, um ano letivo concluído, mais “travessias” são depositadas no banco. Depois de até três anos, toda a quantia depositada pode ser retirada, já convertida em dinheiro. No fim do período, poderão ser sacados até R$ 5.000.

Famílias
Minas tem 120 mil “invisíveis”
Um levantamento feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) identificou, neste ano, 120 mil famílias em 61 municípios de Minas Gerais que têm alguma privação social, seja no âmbito da saúde, da educação ou do padrão de vida. São pessoas consideradas “invisíveis”, de acordo com o próprio governo, que vivem à margem da sociedade, sem acesso a políticas públicas.

O estudo é chamado Porta a Porta e, como o próprio nome diz, é feito por meio de visitas aos domicílios e aplicação de questionários.

Travessia.  Com base na pesquisa, a Sedese selecionou as cerca de 14 mil famílias beneficiadas no Banco Travessia, todas com pelo menos um caso de privação educacional. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que não tem um balanço sobre o número de pessoas em Minas que não concluíram o ensino regular nas redes pública e privada.

Iraci Pereira de Medeiros, 17, está nessa situação. Ela é neta da dona de casa Iraci Lemos de Medeiros, que se beneficiará com o Banco Travessia. A jovem conta que parou os estudos no 7º ano do ensino fundamental e, assim como a avó, pretende aproveitar o programa para voltar à escola. “Quero participar também. Tentarei uma vaga à noite. Assim, posso trabalhar durante o dia”, relata.

Para a avó, ver a neta na sala de aula é uma grande conquista. “Ela quer muito ser advogada e acredito que agora vai buscar o seu sonho”. (LC)