Governo de Minas: fossas ecológicas são implantadas em propriedades de Varginha

Equipamento idealizado pela Emater é solução de baixo custo em saneamento e proteção do Meio Ambiente

Agricultores familiares do município de Varginha, Sul de Minas, encontraram uma alternativa econômica para solucionar problemas de saneamento e evitar prejuízos ao meio ambiente em suas propriedades. Com incentivo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), que implantou uma Unidade Demonstrativa no município, os produtores estão instalando “fossas ecológicas”.  A ideia é reduzir a contaminação do lençol freático, com economia na construção da obra.

A fossa da Emater-MG tem três metros de comprimento, dois de largura e um metro e meio de profundidade. Cada uma custa cerca de R$500, valor menor do que um modelo industrial, que chega a custar quase R$5 mil. “É uma fossa de baixo custo e fácil construção. O material utilizado é facilmente encontrado e não requer mão de obra especializada”, diz o coordenador técnico regional de Meio Ambiente da Emater-MG de Alfenas, Antônio Henrique Pereira.

Além de ser mais barata, a fossa ecológica evita a contaminação do lençol freático. O interior da fossa é impermeabilizado com uma fina camada de cimento, evitando que os dejetos entrem em contato com o solo e contaminem o lençol freático.

Com o local devidamente cimentado, são colocados brita, areia, entulhos, e forma-se um túnel com pneus velhos. A fermentação da matéria orgânica acontece dentro desse túnel e é anaeróbia (sem oxigênio). Uma outra fermentação, dessa vez aeróbia (com a presença de oxigênio), acontece na zona de absorção das raízes de plantas cultivadas sobre a fossa. De acordo com o extensionista do Escritório da Emater–MG em Varginha, Luiz Geraldo Rezende Reis, os gases absorvidos pelas plantas são liberados na atmosfera, sem cheiro ou contaminação do ambiente. No caso da Unidade montada pela Emater–MG, sobre a fossa foi implantada uma lavoura de inhame.

O extensionista também explica que a fossa ecológica não pode receber gordura nem excesso de água. Dessa forma, a água utilizada no chuveiro e na pia deve ser direcionada para outro local para o tratamento adequado. “A gordura atrapalha os processos de fermentação e evaporação”, diz Luiz Reis.

Depois de conhecerem a Unidade Demonstrativa da Emater–MG, agricultores do município de Varginha optaram pela fossa ecológica. Ao todo são 112 famílias da comunidade dos Martins. Até abril deste ano já foram construídas 60 fossas. Os recursos para as obras foram conseguidos pela União dos Pequenos Produtores de Cafés Especiais dos Martins (Unicafem). A Emater–MG tem orientado os produtores sobre os principais benefícios da fossa ecológica por meio de eventos e visitas técnicas. O objetivo é tornar a prática cada vez mais conhecida e utilizada.

“Com a adoção da fossa ecológica, o produtor rural dará o destino adequado ao esgoto sanitário, entulhos, pneus e estará contribuindo para a melhoria da qualidade da água superficial e subterrânea. Evitará ainda a contaminação do solo e a propagação de doenças, contribuindo para a melhoria do meio ambiente e para a saúde de sua família”, diz o coordenador Antônio Henrique Pereira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fossas-ecologicas-sao-implantadas-em-propriedades-de-varginha/

Anúncios

Governo de Minas: Arsae-MG intensifica agenda de fiscalizações pelo Estado

Até o final deste ano, a Agência Reguladora irá visitar 71 municípios mineiros

Divulgação/Prefeitura de Itabira
Fiscalizações realizadas pela Arsae-MG visam o aprimoramento dos serviços prestados à população
Fiscalizações realizadas pela Arsae-MG visam o aprimoramento dos serviços prestados à população

A Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) estabeleceu uma ampla agenda de visitas de fiscalização a vários municípios. A meta para este ano é que a equipe de regulação e fiscalização técnico-operacional realize fiscalizações em 71 municípios mineiros. De acordo com a diretoria da Arsae, além do cumprimento das visitas programadas, neste ano a agência deverá aumentar sua capacidade fiscalizadora, intensificar suas atividades e viabilizar o aperfeiçoamento tecnológico.

Segundo odiretor-geral da Arsae-MG, Antonio A. Caram Filho, nos meses de fevereiro e março de 2012 foram executadas 13 fiscalizações, sendo dez em municípios atendidos pela Copasa e três atendidos pela Copanor. Foram fiscalizadas as cidades de Paraopeba, Cordisburgo, Nova Matrona, Ferreirópolis, Montes Clarinhos, Matozinhos, Capim Branco, Pedralva, Borda da Mata, Carmo do Rio Claro, Curvelo, Caratinga, Alfenas. Neste mês de abril, a Arsae-MG vem realizando fiscalizações nos municípios de São João do Jacuri, atendido pela Copasa, e Aricanduva, que fica na área de abrangência da Copanor.

Para realizar as fiscalizações, a Arsae cumpre algumas etapas, como a seleção das localidades; comunicação às prefeituras, Ministério Público e prestadora do serviço de água e esgoto na localidade; vistorias às unidades dos sistemas; elaboração dos relatórios de fiscalização; solicitação de providências para atendimento às não conformidades; análise e aprovação do plano de ação enviado pela prestadora; e acompanhamento das providências. Os critérios de escolha das cidades para a fiscalização são o porte da cidade, a regionalização, a distância da capital e a prestadora dos serviços.

O diretor-geral destacou também os efeitos das fiscalizações nos municípios visitados pelos fiscais da Arsae-MG. “Foram solucionados problemas detectados durante a fiscalização realizada em Congonhal, Capim Branco e São João do Manhuaçu”, afirmou. Ele apontou ainda como efeitos das fiscalizações técnicas a aplicação de regras em outros sistemas, a padronização dos Planos de Providências (entre os 12 sistemas fiscalizados em 2011 pela Arsae-MG, apenas dois não informaram sobre as providências tomadas); e a disseminação das melhores práticas.

De acordo com o assessor técnico-operacional da Coordenadoria Técnica de Regulação Operacional e Fiscalização dos Serviços da Arsae-MG, Marcos Nogueira, “com a padronização na apresentação nos planos de ação, criamos um efeito multiplicador da aplicação de regras para outros sistemas”.

Fiscalizações em 2011

No ano passado, a Agência Reguladora iniciou a formação de equipes técnicas específicas para realizar o trabalho de fiscalização. Fiscais da Coordenadoria Técnica de Regulação Operacional e Fiscalização dos Serviços realizaram, em 2011, 12 fiscalizações, sendo oito em municípios atendidos pela Copasa, dois em municípios atendidos pela Copanor e ainda foram fiscalizados os Serviços Autônomos de Água e Esgoto de Itabira e de Passos.

A Coordenadoria de Regulação e Fiscalização Econômico-Financeirada Agência Reguladora também realizou fiscalização de faturamento da Copasa em 60 municípios mineiros, sendo dois na Região Metropolitana de Belo Horizonte – Betim e Vespasiano -, com o objetivo de identificar se o faturamento da empresa está compatível com o que determina a Resolução 004/2011. De acordo com a Arsae-MG, outras fiscalizações de faturamento serão realizadas em 2012.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/arsae-mg-intensifica-agenda-de-fiscalizacoes-pelo-estado/

Governo Anastasia: implantação de frigorífico deve impulsionar piscicultura em Alfenas e região

Além de agregar valor ao produto, o frigorífico vai ajudar na inserção dos piscicultores no mercado institucional

Divulgação/Emater
A Apmar tem 60 associados e uma produção anual de 1.500 toneladas de tilápia
A Apmar tem 60 associados e uma produção anual de 1.500 toneladas de tilápia

Os municípios banhados pelo lago da Usina Hidrelétrica de Furnas, no Sul de Minas Gerais, têm cerca de 500 piscicultores e uma produção anual de 5 mil toneladas de tilápia,  de acordo com a Emater -MG. A atividade teve início na região há quase 20 anos e, hoje, é importante fonte de renda para as famílias. Atualmente, a Associação dos Piscicultores do Município de Alfenas e Região (Apmar), a Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago), a Prefeitura de Alfenas e a Emater–MG buscam a implantação de um frigorífico em Alfenas. A expectativa é de que a unidade de processamento seja concluída até 2013. Além de agregar valor ao produto, o frigorífico vai ajudar na inserção dos piscicultores no mercado institucional.

A Apmar tem 60 associados e uma produção anual de 1.500 toneladas de tilápia. Os peixes são comercializados em Alfenas e cidades vizinhas, região Central de Minas Gerais e no estado de São Paulo. Uma das dificuldades enfrentadas pelos piscicultores é a falta de um local para fazer o processamento dos peixes. De acordo com o coordenador de Piscicultura da Emater–MG em Alfenas, Francisco de Paula Vitor Alves, a solução é a construção de um frigorífico. “Com a implantação de uma unidade de processamento, os piscicultores conseguirão agregar valor ao produto, regularizar a comercialização durante o ano, oferecer novos produtos, como fishburguer, filé empanado, linguiça, almôndegas e polpa de peixe, e entrar em novos mercados”, diz o coordenador. Com o frigorífico da Apmar, serão beneficiados 150 piscicultores de nove municípios.

O projeto do frigorífico foi elaborado pela Emater–MG. A área de construção é de 261,4 m², e os recursos são provenientes da Prefeitura de Alfenas, Apmar, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e Emenda Parlamentar. “O frigorífico deve ser implantado tão logo haja a liberação de recursos para aquisição de equipamentos, que serão oriundos de Emenda Parlamentar. Com a superação de problemas de comercialização e industrialização do pescado, a atividade deverá crescer muito e se tornar um dos principais produtos regionais junto com o café, milho e leite”,  diz o Francisco Alves.

Com a instalação do frigorífico, os piscicultores também esperam comercializar seus produtos no mercado institucional. A ideia é fornecer peixes a escolas e instituições assistenciais, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). As ações desenvolvidos pelo governo federal são uma forma de garantir mercado para os pequenos produtores. Para participar do PAA e PNAE, os piscicultores irão contar com a ajuda da Emater–MG. As atribuições da Emater-MG nos programas são bem amplas e abrangem desde a assistência técnica, mobilização de agricultores, emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), orientação e elaboração de projetos até capacitação dos agricultores em boas práticas de produção.

Há 5 anos Luiz Carlos Rodrigues Caribé trabalha com piscicultura. A produção mensal dele chega a 9 toneladas de tilápia. Para o piscicultor, a construção do frigorífico irá impulsionar a atividade na região.  “Vamos aumentar a qualidade do nosso produto e agregar valor”, diz Caribé. Uma das expectativas do produtor é fornecer peixe ao mercado institucional por meio do PAA e PNAE.  “Com o frigorífico poderemos participar desse mercado, que é uma segurança para nós”, afirma.

Piscicultura no lago de Furnas

A criação de peixes em tanques redes no Lago de Furnas teve início em 1993, com a criação da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago). Um projeto de piscicultura foi elaborado e recebeu recursos do governo federal e das prefeituras filiadas à Alago. Com isso, foram implantadas unidades demonstrativas de tanques redes e centrais de produção de alevinos em Alfenas e Campo Belo e a piscicultura se expandiu na região. Desde o início a Emater-MG trabalhou em parceria com a Alago. Por meio da empresa, os piscicultores receberam as informações necessárias para o desenvolvimento da atividade. Os extensionistas continuam prestando toda a assistência aos piscicultores.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-frigorifico-deve-impulsionar-piscicultura-em-alfenas-e-regiao/

Governo de Minas: Anastasia participa de lançamento do livro “A Execução Penal à Luz do Método Apac”

Para governador, resultados da metodologia de recuperação são muito melhores do que os alcançados pelas instituições prisionais tradicionais

Omar Freire/Imprensa MG
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa
Anastasia recebe livro das mãos do presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (16), no auditório da Unidade Raja Gabaglia do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), do lançamento do livro A Execução Penal à Luz do Método APAC. Organizado pela desembargadora Jane Ribeiro Silva, a publicação tem prefácio do governador Anastasia, posfácio do desembargador Joaquim Alves de Andrade e artigos de 23 advogados, juízes, procuradores e desembargadores de Justiça.

O objetivo do livro é divulgar o método da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) para recuperar e ressocializar presos que cumprem pena nas penitenciárias do país e que se tornou referência para a Lei de Execução Penal brasileira. As Apacs se tornaram importantes instrumentos para desafogar o sistema prisional.

O presidente do TJMG, desembargador Cláudio Costa, entregou um exemplar do livro ao governador Anastasia. Também participaram da solenidade, o presidente do Conselho da Apac, juiz Paulo Antônio de Carvalho, o segundo vice-presidente do TJMG, Joaquim Herculano Rodrigues, entre outras autoridades.

Antonio Anastasia classificou como fato memorável a organização e publicação do livro. “Há alguns anos, muitos duvidavam das ações do método Apac. Hoje, pelo esforço da doutora Jane e dos autores deste livro, já temos uma doutrina do método Apac. Temos de apostar e investir em uma metodologia muito mais racional, com resultados muito melhores de recuperação do que os das instituições prisionais tradicionais. A publicação desta obra é o reconhecimento publico de que estamos no caminho certo com reconhecimento judicial e da sociedade”, afirmou.

Apac

As unidades Apac funcionam como albergues, em que os condenados são mantidos em regime semiaberto. As ações de recuperação e ressocialização são baseadas na participação da comunidade, no trabalho, religião, na assistência jurídica e de saúde, na valorização humana e no apoio da família.

Em Minas, existem 36 unidades Apac. A primeira experiência foi implantada em 1986, em Itaúna, e hoje é reconhecida nacionalmente como modelo na recuperação de condenados. Desde 2003, o Governo de Minas celebrou 36 convênios com as Apacs, sendo nove para construção e 27 para manutenção e despesas, totalizando 2.164 vagas mantidas com verbas do Estado. Cumprem pena em Apacs 1.556 recuperandos. Em 2011, o Governo de Minas investiu R$ 15,2 milhões na manutenção e construção de unidades. Este ano, a previsão de investimentos é de R$ 16 milhões.

As Apacs conveniadas estão localizadas nos municípios de Alfenas, Araxá, Arcos, Campo Belo, Caratinga, Frutal, Governador Valadares, Inhapim, Itajubá, Itaúna, Ituiutaba, Januária, Lagoa da Prata, Leopoldina, Machado, Manhuaçu, Nova Lima, Paracatu, Passos, Patrocínio, Perdões, Pirapora, Pouso Alegre, Rio Piracicaba, Sacramento, Santa Bárbara, Santa Luzia, Santa Maria do Suaçuí, São João del-Rei, Sete Lagoas, Uberlândia e Viçosa.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: carnaval nas cidades históricas terá cobertura da Rede Minas

O jornalismo da Rede Minas estará nas cidades históricas e também na RMBH para mostrar como será a folia

A partir desta segunda-feira (13), o jornalismo da Rede Minas estará nas cidades históricas Minas e também na Região Metropolitana de Belo Horizonte para mostrar como será a folia de Carnaval nestes lugares. A emissora oferece aos telespectadores uma cobertura sobre os desfiles, as folias de rua e também o feriado daqueles que preferem o sossego.

A equipe irá acompanhar dois dias de desfiles das escolas de samba que irão participar do Carnaval de BH. Festejado no Boulevard Arrudas, o evento e os blocos caricatos terão cobertura completa durante a folia. Destaque também para a abertura da festa “Estação do Samba”, que acontece na Praça da Estação.

Boletins com a previsão do tempo e as condições das estradas para quem vai se deslocar para as cidades mais tradicionais da folia, como Ouro Preto, Mariana, São João del-Rei, Poços de Caldas, Tiradentes, Alfenas  e Varginha. Àqueles que se dirigirem para o Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo serão avisados dos possíveis desvios em função da forte temporada de chuvas do mês passado.

Em viagem a Nova Lima, os desfiles do tradicional Bloco dos Sujos terão destaque. Em Ouro Preto, as festas nas repúblicas, o Carnaval nas ladeiras e na Praça Tiradentes terão seus blocos caricatos exibidos. E para aqueles que sentem saudades das marchinhas e das farras com a família, a Rede Minas mostra tudo o que está dentro da programação de Sabará.

O Carnaval ecológico também estará na pauta da Rede Minas neste período. A equipe de jornalismo acompanha a escolha de pessoas que preferem relaxar, descansar e curtir a natureza na Serra do Cipó. E por fim, a tradicional luta dos mouros contra os cristãos na cidade de Bonfim mostra o famoso carnaval a cavalo do país.

Além das reportagens que serão produzidas diariamente do caminhão de externa da EBC, o jornalismo fará participação ao vivo, em Ouro Preto e Diamantina, nos nossos telejornais e na TV Brasil. Para que todo o trabalho seja realizado com sucesso, colaboradores do jornalismo, técnica, figurino, maquiagem, transportes e cedoc irão contribuir para que a festa seja levada com toda qualidade aos telespectadores.

Interprogramação especial

A equipe de Artes e Chamadas da Rede Minas produziu, para o Carnaval, uma identidade visual para a folia e várias vinhetas. Durante as transmissões ao vivo, a marca do Carnaval entrará entre os flashes do jornalismo e do programa Agenda. Ao longo do feriado, três vinhetas estarão na interprogramação. E quem aproveita a folia é o mascote da TV, o Blangastramonga, que entra na inter infantil, animando a criançada. Ele aparece dançando, em seis vinhetas, ao som das marchinhas de Carnaval, e usa divertidos e coloridos adereços.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Saúde capacita profissionais para combate à dengue

Cinquenta novos epidemiologistas e técnicos contratos pelo Estado foram preparados para reforçar a guerra contra o mosquito em 28 municípios

Cica Almeida/SES MG
Curso abordou os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença
Curso abordou os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) capacitou, nos dias 7 e 8 de fevereiro, uma nova equipe de 50 epidemiologistas e técnicos contratos pelo Estado, visando reforçar o combate à dengue em 28 municípios. No encontro, foram discutidos os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença, e como agir diante de suspeitas ou casos confirmados da doença.

De acordo com o médico infectologista da Superintendência de Vigilância Epidemiológica da SES, Frederico Figueiredo, um dos pontos fortes dessa ação é a capacitação de médicos, que qualificam as equipes de suas regionais, facilitando assim o combate à doença. Para a referência técnica em Dengue de Teófilo Otoni, Ana Luisa Pinheiro, “a ideia do médico treinar suas equipes vai facilitar o compartilhamento de dados, melhorando a aprendizagem”.

Participaram do curso, representantes dos municípios de Pirapora, Ituiutaba, Teófilo Otoni, Passos, Sete Lagoas, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Uberlândia, Varginha, São João Del Rei, Pouso Alegre, Itabira, Patos de Minas, Uberaba, Alfenas, Unaí, Juiz de Fora, Manhumirim, Ubá, Montes Claros, Diamantina, Pedra Azul, Leopoldina, Ponte Nova, Governador Valadares, Januária, Itabira e Barbacena.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Turismo monitora cidades afetadas pelas chuvas

Trabalho realizado pelo Governo de Minas para divulgar situação de normalidade nos municípios turísticos minimizou prejuízos com os cancelamentos das viagens

As 27 cidades turísticas afetadas pelas chuvas no mês de janeiro vêm sendo monitoradas pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Estimativas apontam que a média da diminuição da taxa de ocupação hoteleira nesses municípios ficou em torno de 13,3% no último mês.

De acordo com o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o trabalho realizado pelo Governo de Minas e parceiros para divulgação da situação de normalidade nos municípios turísticos atingidos foi importante para que os prejuízos com os cancelamentos das viagens fossem minimizados.

“Entidades do trade, prefeituras e circuitos turísticos participaram da iniciativa de informar à sociedade de que essas cidades estavam com acessos e atrativos turísticos sem restrições e, por isso, de portas abertas para receber o visitante. Sem essa iniciativa, a queda da taxa de ocupação hoteleira poderia ter sido maior”, ressalta Patrus Filho.

Casos semelhantes ocorridos no Rio de Janeiro no ano passado trouxeram prejuízos maiores às cidades atingidas pelas chuvas. Angra dos Reis, por exemplo, que passou por deslizamentos de terra com dezenas de vítimas no Réveillon, de 2010 para 2011, apresentou redução de 53% das reservas no mês de janeiro de 2011. Já o município de Petrópolis, que sofreu com a mesma situação, teve 79% das reservas do mesmo mês canceladas e 87,25% de cancelamentos no Carnaval do ano passado, segundo pesquisa do Petrópolis Convention & Visitors Bureau.

Boas perspectivas

Em Ouro Preto, um dos mais tradicionais e procurados destinos turísticos de Minas Gerais, conhecido internacionalmente por sua riqueza e arquitetura colonial de estilo barroco, houve queda no percentual de ocupação hoteleira de cerca de 20% em relação a janeiro do ano passado, devido às quedas de barreiras e obstrução das estradas no período chuvoso.

“Estamos otimistas, pois na segunda quinzena de janeiro o município já teve uma boa procura por hospedagens, principalmente por famílias. Para fevereiro, nossos 100 hotéis e pousadas de pequeno porte, que totalizam dois mil leitos, têm garantia de 60% de suas reserva”, enfatizou a presidente regional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Regional/Circuito do Ouro (ABIH), Sônia Vianna.

O secretário municipal de Turismo de Tiradentes, Felipe Barbosa, afirma que as chuvas não trouxeram grandes danos ao turismo da cidade, de forma que a ocupação dos leitos totalizados no município não foi afetada. Segundo ele, a ocupação hoteleira da cidade gira agora em torno de 85%.

“Logo após as chuvas, nosso município realizou um de seus principais eventos, que é a Mostra de Cinema. A iniciativa aqueceu o movimento local, proporcionou lotação máxima da rede hoteleira e, ainda, foi uma oportunidade de mostrarmos que nossa a cidade continua linda e com todos os seus atrativos à disposição do público”, enfatizou Barbosa.

Levantamento

Das 224 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, 27 têm o turismo como uma de suas principais atividades econômicas. São elas: Alfenas, Barbacena, Brumadinho, Capitólio, Conceição do Mato Dentro, Congonhas, Coronel Xavier Chaves, Diamantina, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lavras, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Pirapora, Prados, Santa Bárbara, Santos Dumont, São João del-Rei, Serro e Tiradentes.

A situação das cidades quanto aos acessos e atrativos turísticos está disponível no endereço http://www.minasgerais.com.br .

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas investe R$ 82,7 milhões em hospitais da Macro Sul

Hospitais de 17 municípios da região foram beneficiados pelo Pro-Hosp

André Brant
Ampliação da UTI Neonatal do hospital Vaz Monteiro, em Lavras, foi uma das obras realizadas pelo Pro-Hosp no Sul de Minas
Ampliação da UTI Neonatal do hospital Vaz Monteiro, em Lavras, foi uma das obras realizadas pelo Pro-Hosp no Sul de Minas

Desde 2003, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 700 milhões em 132 hospitais, com recursos provenientes do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais (Pro-Hosp). Do total, R$ 82,7 milhões foram destinados a 20 hospitais de 17 municípios da Macro Sul. Com a ação, foram beneficiados moradores de Alfenas, Guaxupé, Machado, Passos, Piumhi, São Sebastião do Paraíso, Andradas, Itajubá, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Baependi, Lavras, São Lourenço, Três Corações, Três Pontas e Varginha.

Apenas em 2011 foram aplicados R$ 115 milhões no programa. Para 2012, a previsão de investimentos do Pro-Hosp é da ordem de R$ 130 milhões. De acordo com o coordenador do programa, Tiago Lucas, a expansão da rede se deu por meio da inclusão de hospitais que exercem papel regional e inter-regional relevante para o Sistema Único de Saúde (SUS), por sua participação imprescindível na resolubilidade de clínicas de especialidades estratégicas, tais como cirurgia neurológica, cirurgia e tratamento em oncologia, cirurgia ortopédica e cirurgia cardiovascular.

Segundo ele, o Pro-Hosp possibilita aos cidadãos mineiros atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade, o mais próximo possível das suas residências. “O objetivo é que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica necessária, evitando ter que viajar ou ser transportado para os grandes centros ou para Belo Horizonte”, explica Tiago Lucas.

Macro Sul

Situado em Lavras, o Hospital Vaz Monteiro foi uma das unidades a receber recursos do Pro-Hosp. Dentre as melhorias realizadas no hospital está a ampliação da UTI Neonatal e do centro cirúrgico, que passou de quatro para seis salas. Além disso, foram adquiridos materiais e equipamentos para unidade de internação do SUS disponível para recém-nascidos.

Dentre as benfeitorias realizadas pelo Pro-Hosp no hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, estão a ampliação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com mais nove leitos adulto, e a construção de um banco de leite e de uma nova área de maternidade, contemplando o Programa Viva Vida, dentre outras melhorias na unidade.

Critérios para o repasse de recursos

A transferência de recursos do Tesouro Estadual para os  hospitais beneficiados pelo Pro-Hosp leva em conta a população das macro e microrregiões (base de cálculo per capita) e também a realidade socioeconômica de cada uma, buscando atender ao princípio da equidade.

Assim, nas áreas mais carentes, como nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce, e nas regiões Nordeste e Norte de Minas, as unidades hospitalares recebem um valor per capita diferenciado, o que, ao final, representa um maior volume de investimentos.

O Pro-Hosp se fundamenta em uma parceria entre o Estado e os hospitais públicos e filantrópicos que integram o programa, com a participação dos gestores municipais, Colegiados dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-MG) e Conselhos de Saúde Municipal e Estadual. Por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Governo de Minas faz o repasse dos recursos. E as instituições, por sua vez, se comprometem a cumprir metas assistenciais e gerenciais.

Confira os 20 hospitais beneficiados na Macro Sul, por meio Pro-Hosp:

Alfenas: Casa de Caridade e Hospital Universitário Alzira Velano; Guaxupé: Irmandade de Misericórdia; Machado: Santa Casa de Caridade; Passos: Santa Casa de Misericórdia; Piumhi: Santa Casa de Misericórdia; São Sebastião do Paraíso: Santa Casa de Misericórdia: Andradas: Santa Casa de Misericórdia; Itajubá: Hospital Escola; Ouro Fino: Casa de Caridade; Poços de Caldas: Santa Casa de Misericórdia; Pouso Alegre: Hospital das Clínicas Samuel Libânio; Baependi: Sociedade Caritativa Sagrado Coração de Jesus; Lavras: Hospital Vaz Monteiro e Santa Casa de Misericórdia; São Lourenço: Casa de Caridade; Três Corações: Fundação Hospitalar São Sebastião; Três Pontas: Santa Casa de Misericórdia; Varginha: Hospital Bom Pastor e Hospital Regional do Sul de Minas.

Fonte: Agência Minas

Em Pouso Alegre, Anastasia lembra ações de Aécio e garante que é o candidato dos avanços sociais e econômicos

Para Anastasia, manifestações de apoio à sua reeleição são resultado da confiança dos mineiros em seu trabalho

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Governador encerrou visita ao Sul de Minas, em Alfenas, depois de receber apoio entusiasmado da população em Poços de Caldas e Pouso Alegre

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, foi recebido com muito entusiasmo pela população do Sul de Minas, nesta terça-feira (21/09). Depois de participar de uma grande carreata em Pouso Alegre, que terminou com ato político na Praça da Matriz de Bom Jesus, o governador recebeu o apoio de centenas de eleitores também em Poços de Caldas e Alfenas. Ao lado do ex-governador Aécio Neves e do ex-presidente Itamar Franco, candidatos ao Senado, e do candidato a vice-governador, deputado Alberto Pinto Coelho, Antonio Anastasia agradeceu o carinho recebido dos eleitores do Sul de Minas.

Anastasia afirmou que a manifestação calorosa de apoio dos eleitores na reta final da campanha demonstra o reconhecimento da população aos avanços obtidos na região, nos últimos oito anos, e disse que continuará a percorrer o Estado até a véspera das eleições para levar suas propostas aos eleitores mineiros.

“A acolhida aqui no Sul de Minas é sempre muito boa. Mais uma vez voltamos com Aécio e Itamar para uma caminhada, trazendo nossas ideias e querendo de fato apresentar ao povo nossas propostas e receber, se possível, sempre o voto de confiança dos eleitores. Fico muito feliz porque sabemos que estamos fazendo um trabalho muito forte, com a confiança dos mineiros. Estamos animados e otimistas e vamos continuar as nossas viagens sempre com muita humildade para ganharmos as eleições”, afirmou o governador em Alfenas, onde encerrou o dia de campanha no Sul de Minas.

Anastasia, Aécio, Itamar e Alberto foram recebidos no aeroporto de Alfenas por centenas de pessoas e seguiram até o centro da cidade, onde visitaram o comitê da coligação “Somos Minas Gerais”. Os candidatos foram recepcionados por Wilson Flausino, pai do cantor Rogério Flausino, da banda Jota Quest, nascido em Alfenas. No comitê, os candidatos assistiram a um vídeo gravado pelo cantor manifestando o apoio à reeleição de Anastasia.

Candidato da continuidade dos avanços
O ex-governador Aécio Neves também agradeceu todo o carinho recebido pela população do Sul de Minas. Ele afirmou que os mineiros já identificaram em Antonio Anastasia o candidato mais adequado para dar continuidade aos avanços sociais e econômicos registrados em Minas nos últimos anos.

“Gostaria de agradecer o apoio que já se consolida em Alfenas, em torno do governador Anastasia e a percepção dos cidadãos mineiros, mineiros de verdade, que têm os nossos valores, as nossas preocupações, de que o que construímos em Minas ao longo desses últimos anos não pode ser interrompido, não em benefício de um partido, de um candidato, mas em benefício dos próprios mineiros. Minas é o Estado hoje que mais desenvolve seus indicadores econômicos e sociais, que mais emprega, que tem a melhor educação fundamental do Brasil, que mais avançou na segurança pública. Não há razão para se interromper isso”, declarou Aécio Neves.

Poços de Caldas
Em Poços de Caldas, Anastasia, Aécio, Itamar e Alberto foram recebidos por 200 pessoas no aeroporto da cidade. Os candidatos estavam acompanhados do ex-ministro e ex-embaixador de Cuba, Tilden Santiago, segundo suplente de Aécio Neves na chapa ao Senado Federal. Eles seguiram em carreata até a rua Assis Figueiredo, onde iniciaram caminhada com os eleitores. Anastasia afirmou que os moradores de Poços de Caldas são testemunhas de que o Governo de Minas cumpriu os compromissos assumidos para o desenvolvimento econômico e social da cidade e que irá manter o mesmo nível de comprometimento nos próximos quatro anos, se for reeleito.

Somente com o programa de recuperação de rodovias, ProMG, o Governo de Minas investiu no município cerca de R$ 62 milhões para garantir a trafegabilidade de  478 quilômetros de estradas da região. O Governo de Minas também aplicou R$ 3 milhões em obras no aeroporto da cidade, além de outros investimentos nas obras de reforma da Cadeia Pública, reforma e ampliação do posto de coleta do Hemominas, construção do Posto Médico Legal do Município, reforma de escolas, entre outras.

Na área de saúde, a gestão Aécio e Anastasia foi responsável por investimentos de
R$ 16,6 milhões, que contribuíram para a melhoria dos serviços de saúde em hospitais e o atendimento de 22 equipes do Programa Saúde da Família.

Prefeitos reconhecem avanços
O prefeito de Poços de Caldas, Paulo César Silva (PPS), destacou a parceria com o Governo de Minas nos últimos oito anos. Para ele, uma das principais características da gestão Aécio e Anastasia foi o tratamento igualitário a todos os municípios do Estado.

“Minas não pode parar, precisamos continuar avançando e o governador Anastasia, junto com Aécio Neves fez por Minas o que há muitos e muitos anos a gente não via. Saneou todas as contas de Minas, com o Choque de Gestão que é hoje uma referência para o Brasil e até internacionalmente. Todos os 853 municípios de Minas, indistintamente, receberam investimentos e apoio do Governo do Estado, não privilegiando quem quer que seja”, declarou.

O prefeito de Ipuiúna e presidente da Associação dos Municípios do Alto Rio Pardo, que reúne nove municípios, Élder Cássio de Souza Oliva (PR), também esteve em Poços de Caldas para declarar o apoio à reeleição de Antonio Anastasia.

“Queremos continuidade desse grande governo que foi iniciado com Aécio Neves. Anastasia é unanimidade na nossa associação, porque entendemos que ele é o único que pode dar continuidade a esse grande governo, porque desde o primeiro instante está ao lado do Aécio. Foi o grande idealizar dos programas realizados em Minas”, disse o prefeito.

Apoio da população
Durante a caminhada pelas ruas de Poços de Caldas, os candidatos pararam na Cafeteria Sete Quedas para tomar refrigerante. Muita gente acompanhou a visita dos candidatos à cidade. As vendedoras de uma loja de perfumes, Daniela, Aline e Natany, foram cumprimentadas por Antonio Anastasia. “Ele está sendo cada vez mais reconhecido pelo trabalho que fez ao lado do Aécio. E vamos ajudá-lo a continuar as melhorias”, disse Natany.

A aposentada Conceição dos Anjos já não é mais obrigada a votar. Mas, em nome dos candidatos da coligação “Somos Minas Gerais”, não abrirá mão de ir às urnas no dia 3 de outubro. “Estou com Anastasia, Itamar e Aécio. Eles são os mais indicados para nos representar”, elogiou.

A secretária Talita Beatriz Tenório recebeu um abraço de Itamar e ficou emocionada. “Sempre admirei o Itamar pela sua honestidade, ética e preocupação com os interesses dos mineiros. Chegar perto dele é um privilégio”, disse.