Governo de Minas: mineirão recebe estrutura de sustentação da nova cobertura

Todas as cadeiras do estádio ficarão cobertas, inclusive as que serão instaladas na arquibancada inferior

As estruturas de aço que irão sustentar a cobertura do Novo Mineirão já estão chegando ao estádio da Pampulha. A cobertura que está sendo construída será um prolongamento de 26 metros da estrutura já existente.

Com as obras, todas as cadeiras do estádio ficarão cobertas, inclusive as que serão instaladas na arquibancada inferior do Novo Mineirão. A modernização do estádio fará com que Minas Gerais seja uma referência durante a realização da Copa do Mundo de 2014.

A cobertura será feita com um material especial, que reduz o calor, sem interferir na passagem de luz, assegurando mais conforto aos torcedores, atletas e profissionais de imprensa.

A estrutura será, ainda, um exemplo de sustentabilidade. Calhas coletoras armazenarão água da chuva, para reutilização no próprio Mineirão. Além disso, a cobertura também fará absorção da luz solar, para conversão em energia. As obras serão concluídas até dezembro de 2013.

Para mais informações, assista o vídeo ao lado. Para saber mais sobre a nova cobertura do Mineirão clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/mineirao-recebe-estrutura-de-sustentacao-da-nova-cobertura/

Anúncios

Gestão Anastasia: secretaria de Estado de Cultura assina convênio para continuidade do programa Música Minas em 2012

Convênio será de R$ 1,1 milhão para estruturação e desenvolvimento da cadeia produtiva da música

A Secretaria de Estado de Cultura assina convênio com o Fórum da Música de Minas Gerais, no dia 10 de maio, para garantir a continuidade do programa Música Minas em 2012. A solenidade será realizada no Teatro João Ceschiatti, no Palácio das Artes, e contará com a presença da secretária Eliane Parreiras e de representantes das entidades que compõem o Fórum da Música. O valor total do convênio da edição 2012 será de R$ 1,1 milhão.

Voltado para a estruturação e o desenvolvimento da cadeia produtiva da música produzida em Minas Gerais, o programa foi criado em 2009 por meio de parceria inédita e bem sucedida entre a sociedade civil e o Estado.

A gestão do programa é feita pela Secretaria de Estado de Cultura, com dotação orçamentária do Governo de Minas, em parceria com o Fórum da Música de Minas Gerais, que reúne entidades representativas da música no Estado – Ammuce (Associação dos Amigos do Museu Clube da Esquina), Comum (Cooperativa da Música de Minas), FEM (Fora do Eixo Minas), Grupo Cultural NUC, Rede Catitu, SIM (Sociedade Independente da Música) e Vale Mais (Instituto Sociocultural do Jequitinhonha).

Durante seus três anos de existência, foram contemplados artistas dos mais diversos gêneros, a exemplo de nomes como Affonsinho, Aline Calixto, Babilak Bah, Berimbrown, Black Sonora, Capim Seco, Cartoon, Dead Lover’s Twisted Heart, Éderson Urias, Eminence, Érika Machado, Flávio Henrique, Flávio Renegado, Fusile, Gilberto Mauro, Graveola e o Lixo Polifônico, Kdu dos Anjos, Kiko Klaus, Lúdica Música, Mariana Nunes, Mestre Jonas, Orquestra Ouro Preto, Patrícia Ahmaral, Raquel Coutinho, Samba de Luiz, Tabajara Belo, Transmissor, Vander Lee, entre outros importantes representantes da multiplicidade musical do Estado.

Com resultados expressivos, o programa é reconhecido internacionalmente pelos resultados obtidos na divulgação da música mineira, além de ser um dos principais responsáveis por Minas Gerais ser o estado brasileiro que atualmente mais exporta e divulga a música produzida em seu território.

Trajetória

Desde o seu lançamento, em 2009, o programa beneficiou cerca de 740 artistas, por meio de 173 propostas selecionadas pelos Editais de Circulação Estadual, Circulação Nacional, Circulação Internacional e Intercâmbio. Também contaram com a presença de artistas mineiros as mais importantes Feiras e os mais renomados eventos internacionais

Interiorização

Para fortalecer o programa Música Minas, foi iniciada em 2011, em 25 municípios mineiros, uma ação de interiorização com o objetivo de mapear a produção musical, apresentar o programa e incentivar a participação de artistas e agentes culturais do interior do Estado. Após essa ação, foi registrado um aumento considerável de participação de artistas do interior de Minas no editais do programa.

Novidades

Para a edição de 2012, estão previstos o lançamento de mais um edital para a seleção de artistas que irão compor a Coletânea Música Minas, apresentando trabalhos dos mais diversos gêneros e estilos, além de um livro focado na trajetória do programa e a tradução do Portal Música Minas para o inglês e espanhol. Também para esse ano, as ações de interiorização serão ampliadas para atingir mais 28 municípios.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-estado-de-cultura-assina-convenio-para-continuidade-do-programa-musica-minas-em-2012/

Gestão em Minas: Iepha e Escola de Belas Artes firmam convênio para preservação do patrimônio cultural mineiro

Comunidades de Minas Gerais terão seu patrimônio restaurado com qualidade e sem custos

Izabel Chumbinho/Iepha-MG

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), representando a participação da Escola de Belas Artes da UFMG, firmaram um Termo de Cooperação Técnica e Científica com o objetivo de estabelecer uma agenda de trabalho conjunto entre as instituições, potencializando seus esforços em prol da preservação do patrimônio cultural mineiro.

Serão várias frentes de trabalho em cooperação. Uma delas prevê a disponibilização, pelo Iepha, de obras pertencentes ao patrimônio histórico e artístico mineiro a serem restauradas pelos professores e alunos do curso de graduação em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis da UFMG. Assim, será possível atender a uma parcela maior da imensa demanda por restauração recebida todos os anos pelo Iepha, que não dispõe de recursos humanos ou financeiros para atendê-la.

A custo zero, as comunidades terão seu patrimônio restaurado com a qualidade garantida pela expertise do Cecor da UFMG, que é centro de referência em todo o país. Além da seleção das peças a serem restauradas, e de seu recolhimento e devolução junto à comunidade de origem, o Iepha se dedicará ao acompanhamento e fiscalização constante de todo trabalho junto a cada uma das obras. A gerente de Elementos Artísticos do Iepha, Ana Panisset, explica que esta frente de trabalho entrará como um “braço do Programa de Restauração de Acervos da instituição”, que este ano trabalhará outras 19 peças.

Ainda esta semana, 21 peças sacras serão encaminhadas ao Cecor para serem restauradas dentro do convênio. São 20 imagens e uma tarja de retábulo, vindos de igrejas de Sabará, Couto de Magalhães de Minas, Serro e de Conceição do Mato Dentro.

Segundo Ana Panisset, anualmente serão selecionadas de 15 a 20 obras, dependendo do tamanho das peças e do estado de conservação. Uma destas obras será recuperada como trabalho de conclusão de curso pela aluna Florence Costa, que é também estagiária no ateliê de restauração do Iepha.

Capacitação

Outra frente de trabalho conjunto viabilizada pelo termo de cooperação dará conta da capacitação do corpo técnico que atua na conservação-restauração do patrimônio mineiro, seja via entidades governamentais ou por empresas privadas. Estão previstos uma série de seminários, palestras, workshops e eventos diversos, envolvendo técnicos do Iepha, acadêmicos da UFMG e profissionais do mercado. Além disso, o convênio também prevê a oferta de oportunidades de estágio supervisionado no Iepha para os alunos da Belas Artes e o desenvolvimento de projetos de pesquisa e publicações em conjunto.

Também será montado um grupo de pesquisa que funcionará como uma comissão para discutir os parâmetros de conservação-restauração, baseado em referências internacionais, buscando unificar os procedimentos. Outra novidade será o lançamento de um laboratório móvel de análises científicas para o diagnóstico do patrimônio mineiro. Fruto de um esforço conjunto entre UFMG, Iepha, Iphan e Ministério Público Estadual, a unidade móvel percorrerá as mais diversas regiões de Minas avaliando o estado de conservação de bens culturais.

Ana Panisset explica, ainda, que o grande trunfo do convênio entre Iepha e UFMG é a “união de expertises das áreas envolvidas com o patrimônio”, unindo a esfera acadêmica e o campo de atuação prática. Para a gerente do ateliê de restauração do Iepha, a intenção principal desta cooperação é a mudança de paradigma em relação aos parâmetros de conservação, em prol de uma ação mais orientada por procedimentos críticos e científicos. “A motivação deste intercâmbio é exatamente trazermos o conhecimento e a pesquisa acadêmica para o âmbito da aplicação prática. Quem sai ganhando no final, claro, é o patrimônio mineiro”, destaca.

Restauração de acervos

Além das 21 obras que seguem para restauração no Cecor, por meio do convênio assinado entre o Iepha e a Escola de Belas Artes, outras 19 peças sacras também entram em restauro ainda este ano pelo Programa Restauração de Acervos, do Iepha.

A ação, que tem a proposta de recuperar bens de forte significado para as comunidades às quais pertencem, contou este ano com um novo critério para a escolha das peças. Como nos anos anteriores, foram priorizadas aquelas em pior estado de conservação, de acordo com o levantamento feito pelo Inventário do Patrimônio Cultural, mas a seleção, desta vez, exigia também que os bens fizessem parte de acervos protegidos pelo Programa Minas Para Sempre, o que representará a garantia de que, uma vez restauradas, as peças sacras voltarão para um local seguro.

Cinco imagens da Igreja Matriz de São José – localizada no distrito de São José das Três Ilhas, em Belmiro Braga – serão restauradas com verbas destinadas pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Difusos de Minas Gerais (Cedif) ao programa no valor de R$ 50 mil. São elas Nossa Senhora da Conceição, Santo Antônio, Santa Rita, e as imagens de São José e de Nossa Senhora que fazem parte do conjunto da Natividade do templo.

Outras 14 imagens de nove municípios serão recuperadas com investimento de R$ 350 mil proveniente do Programa Estadual Minas Patrimônio Vivo. Além da preservação material o Iepha pretende também incentivar e mobilizar as comunidades para um engajamento na conservação de seus acervos. De acordo com a gerente de Elementos Artísticos do Iepha, Ana Panisset, a duração dos trabalhos irá variar de peça para peça, dependendo do tamanho de cada uma delas e do estado de conservação.

Clique aqui e confira a lista completa de 40 peças contempladas pelo Programa de Restauração de Acervos 2012 (arquivo

PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/iepha-e-escola-de-belas-artes-firmam-convenio-para-preservacao-do-patrimonio-cultural-mineiro/

Governo de Minas: secretarias de Estado participam do Ação Global Nacional 2012 em Betim

Cidadãos terão a oportunidade de participar programas do Governo de Minas em diversas áreas

A Fundação Ultramig, vinculada à Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Secretaria de Estado de Saúde (SES) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) , em  parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI) e Rede Globo, participará do próximo “Ação Global Nacional”, que será realizada sábado (5), em Betim.

A Fundação Ultramig irá oferecer serviços gratuitos nas áreas de educação, saúde, meio ambiente, cultura, alimentação, esporte e lazer, além de cidadania.

Os psicólogos da Fundação irão aplicar testes vocacionais para a população, com o objetivo de orientar na escolha da carreira. Os cidadãos terão ainda a oportunidade de participar da “Ciranda das Profissões”, quando poderão obter informações sobre a tendência do mercado e as carreiras em alta.

Para o presidente da Fundação Utramig, José Murilo Resende, o desafio para a aquisição do primeiro emprego está na falta de profissionais qualificados para atender às demandas do mercado. “É muito importante que o profissional obtenha informações sobre as profissões, pois as vagas existem. Minas Gerais tem batido vários recordes em geração de postos de trabalho, ainda assim temos condições de ampliar mais o aproveitamento das vagas se preparamos melhor o cidadão”, completa o José Murilo Resende.

A Secretaria de Estado de Saúde irá promover serviços de saúde e diversas atividades, como a mobilização para o combate à dengue, vacinação contra a gripe e Projeto Mães de Minas que tem como objetivo a redução da mortalidade materna e infantil. No dia, a SES irá oferecer também vacinas gratuitas contra a Influenza, marcando a abertura da “14ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza”, que ocorre entre no período entre o dia 5 a 25 de maio. Trata-se de uma vacina trivalente, que protege contra três vírus diferentes, incluindo gripe sazonal e Influenza A H1N1.

Duas equipes da secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), irão participar do evento, a equipe do Poupança Jovem e a equipe do Conselho Estadual da Mulher (CEM).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretarias-de-estado-participam-do-acao-global-nacional-2012-em-betim/

Gestão Anastasia: casa Civil articula apresentação de ações do Governo de Minas para ser levada à Conferência Rio+20

As ações do Governo do Estado serão definidas durante 8º Congresso do Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais

Renato Cobucci/Imprensa MG
Reunião coordenada pela Seccri para a realização do 8º Congresso do Iclei
Reunião coordenada pela Seccri para a realização do 8º Congresso do Iclei

A Secretaria de Estado Casa Civil e de Relações Institucionais (Seccri) realizou reunião preparatória para o 8º Congresso do Iclei, que é uma associação democrática e internacional de governos locais e organizações governamentais nacionais e regionais que assumiram um compromisso com o desenvolvimento sustentável. O Iclei foi lançado em 1990, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, por meio da criação do Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais.

O congresso será realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, com o apoio do Governo de Minas Gerais, entre os dias 13 e 19 de junho, quando serão definidas as propostas de Minas para a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável – Rio+20. O Iclei reúne municípios de todo o mundo e seu congresso acontece a cada três anos. Esta é a primeira vez que o evento será realizado na América Latina, e Belo Horizonte foi escolhida entre 35 cidades.

Durante a reunião, coordenada pelo chefe da Assessoria de Relacionamento Institucional da Seccri, Augusto Lio Horta, foram discutidas a estrutura do Congresso do Iclei e as ações do Estado voltadas para o desenvolvimento sustentável. Segundo o coordenador, foram identificadas várias possibilidades de participação do Governo de Minas em atividades do congresso, especialmente relacionadas a temas como resíduos sólidos, eficiência energética, recursos hídricos, segurança alimentar, mudanças climáticas, energia renovável, erradicação da pobreza, economia verde e desenvolvimento.

Representantes das secretarias de Estado de Meio Ambiente; de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior; de Desenvolvimento Regional e Política Urbana; e de Desenvolvimento Econômico, bem como da Assessoria de Relações Internacionais do governo estadual e dirigentes da Copasa também participaram da reunião. Eles falaram sobre os projetos de sustentabilidade que o Governo do Estado desenvolve e que deverão ser apresentados durante o 8º Congresso do Iclei.

O secretário de relações internacionais da Prefeitura de Belo Horizonte, Rodrigo Perpétuo, explicou que, no congresso, serão debatidos temas como economia verde urbana, cidades eficientes em recursos, cidades baixo-carbono, infraestrutura verde e cidade sustentável. De acordo com o secretário, 530 representantes de 42 países já se inscreveram para participar do evento e, entre os palestrantes, já estão confirmados o coordenador da Rio +20, Brice Lalonde, e o consultor em estratégia e inovação urbana, Jeb Brugmann, um dos fundadores do Iclei.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/casa-civil-articula-apresentacao-de-acoes-do-governo-de-minas-para-ser-levada-a-conferencia-rio20/

Gestão Anastasia: até domingo, Caravana Mães de Minas mobiliza moradores de Juiz de Fora

Objetivo do evento é promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado

Luisa Pinha
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas

Foi iniciada, nesta sexta-feira (04), a 4ª parada da Caravana Mães de Minas, na cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata. A Caravana, parte do Programa Mães de Minas, é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), com o objetivo de promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado. O evento será realizado até domingo (06), na quadra da Escola de Samba Feliz Lembrança, bairro Barbosa Lage, em Juiz de Fora.

Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança. A Caravana é um espaço composto por nove estandes, nos quais o público tem acesso ao cadastramento no 155; oficina de aleitamento materno; oficina de cuidados com o bebê e com a gestante; oficina sobre o parto normal; oficinas de brinquedos; cabine de vídeo e foto; roda de memória e a exposição do “túnel da vida”.

Para o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a Caravana será fundamental para unir esforços que garantam a prioridade da causa em Minas. “Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável”, destacou.

A gestante Lilian Aparecida Pires, 33, grávida de oito meses participou de todas as oficinas e se divertiu na cabine de foto e vídeo, “Achei esta iniciativa muito boa. Pois mesmo não sendo minha primeira gestação, aprendi muitas coisas que ainda não tinha conhecimento. E além de aprender coisas novas nas oficinas, conversei com outras mães e trocamos muitas experiências. No mais, me diverti muito com a cabine foto e vídeo, foi bom porque eu não havia tirado fotos desta gestação e todas ficaram lindas”, disse.

A colaboradora, que ministra a oficina sobre o aleitamento materno, Patrícia Sezário, disse que a caravana é muito importante em todos os períodos de gestação. “Funciona como um grande curso de gestantes, porém mais completo. Pois aqui as mães e gestantes ainda podem gravar vídeos com depoimentos e tirar fotos”, disse.

No ano de 2003, a cada mil crianças que nasciam em Juiz de Fora, cerca de vinte morriam antes de completar um ano de vida. Ano passado este número reduziu para treze. A expectativa é que com o Programa Mães de Minas as estatísticas reduzam ainda mais. Neste domingo (06, a partir das 10h, o secretário Antônio Jorge de Souza Marques participará da caravana.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ate-domingo-caravana-maes-de-minas-mobiliza-moradores-de-juiz-de-fora/

Gestão Eficiente: programa de Qualidade de Vida marca as comemorações de um ano do Calendário Sociocultural

O programa tem como objetivo trabalhar a calma, a autoestima e a administração do tempo na vida pessoal e profissional dos servidores

O Calendário Sociocultural da Cidade Administrativa e o Fórum de Ideias completam, nesta semana, um ano de atividade para a promoção de cultura, educação, lazer e saúde profissional dos servidores lotados na sede do Governo de Minas. Para celebrar o aniversário, a Intendência ampliou a parceria com a Organização Brahma Kumaris do Brasil e vai desenvolver um programa de capacitação dos funcionários públicos para a qualidade de vida.

Com duração de junho a novembro de 2012, o programa tem como objetivo trabalhar a calma, a autoestima e a administração do tempo na vida pessoal e profissional dos servidores. Além disso, terá seis palestras, com duração de uma hora, e seis workshops, com duas horas de duração.

A parceria entre a Cidade Administrativa e a Brahma Kumaris começou em junho de 2011 e, desde então, realizou diversas palestras, entre elas, três internacionais. As personalidades estrangeiras que falaram para os servidores lotados na sede do Governo de Minas são: a professora sênior de meditação Raja Yoga, a norte-americana Gayatri Naraiane, representante da Brahma Kumaris junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York; o consultor australiano em relações interpessoais, Ken O´Donnell; e o escritor, consultor em desenvolvimento humano e professor na Bolívia, Marcelo Bulk.

Outra parceria de sucesso foi celebrada com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), que possibilitou a participação do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e do Serviço Social do Comércio (Sesc) nas ações socioculturais da sede do Governo do Estado. O Sesc marcou presença no “Almoço com Arte” e o Senac realiza palestras semanais sobre temas variados. Além disso, os servidores puderam usufruir de serviços odontológicos na Carreta Sesc e corte de cabelo e SPA das mãos na Carreta Senac.

Nos meses de dezembro de 2011 e janeiro de 2012, o calendário foi incrementado com a parceria do Banco do Brasil com o projeto “A melhor hora do dia”, que trouxe para o cotidiano da Cidade Administrativa apresentações musicais, teatrais, circense e atividades de saúde.

Sucesso de público

No primeiro semestre do ano passado, os eventos passaram a fazer parte da vida profissional de 16 mil servidores que atuam no complexo administrativo, especialmente no horário de almoço, fazendo do térreo dos edifícios Minas e Gerais pontos de encontro dos colegas de trabalho e palco para a manifestação da arte e da cultura. Entre os artistas que já passaram pelo local, destacam-se: Aline Calixto, Grupo Magnatas do Samba e o radialista Agnaldo Silva, da BH FM.

Desde maio de 2011, foram realizados dez concertos de canto coral; seis apresentações de teatro e dança; 30 exibições cinematográficas; 70 palestras motivacionais com equipes do Senac e da entidade Brahma Kumaris; campanhas sociais com doação de brinquedos e de agasalho; doação de sangue com campanhas mensais, totalizando 160 doações; e campanhas de vacinação contra a gripe.

A participação e integração dos servidores são fundamentais para a realização desses eventos, por isso foi reservado espaço exclusivo para incentivar a mobilização de todos, que recebeu o nome de “Prata da Casa”, onde foram revelados vários talentos da Cidade Administrativa.

Algumas ações possuem datas fixas no calendário anual da Cidade Administrativa. A ginástica laboral, por exemplo, reúne aproximadamente 12 mil participantes por semana. As atividades são realizadas sempre às segundas e quartas, no Prédio Minas, e às terças e às quintas, no mesmo horário, no Prédio Gerais. Ambas entre 9h30 e 11h30. No Palácio Tiradentes, acontecem nas tardes de terças e sextas, a partir das 13h45. As equipes visitam todos os andares para ninguém ficar de fora.

Outro sucesso de público é a feira de talentos artesanais. A primeira edição vendeu artigos natalinos produzidos pelos próprios servidores. Estima-se que o faturamento total tenha chegado a quase R$ 30 mil. A segunda edição da feira será de 9 a 11 de maio, com foco no Dia das Mães.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-de-qualidade-de-vida-marca-as-comemoracoes-de-um-ano-do-calendario-sociocultural/

Gestão da Educação: escola em Juiz de Fora lança campanha “Tolerância urgente: respeite o diferente”

Palestras, apresentações de trabalhos e discussões em sala de aula incentivam os alunos a respeitar o próximo

divulgação SEE
Monitores ajudam a a boa convivência na hora do recreio
Monitores ajudam a a boa convivência na hora do recreio

Tolerância, esse é o tema trabalhado por alunos, professores e funcionários da Escola Estadual Bernardo Mascarenhas em Juiz de Fora, Zona da Mata. A escola que é vinculada a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, lançou a campanha “Tolerância urgente: respeite o diferente”, que foca na necessidade de respeitar o próximo e suas diferenças. Diversas atividades sobre o tema estão sendo realizadas na primeira quinzena deste mês.

“No dia-a-dia percebemos a banalização da vida, em que atos fúteis acabam em ações violentas, simplesmente pela falta de tolerância das pessoas. Com base nessas observações e, em conversa com a direção da escola, pensamos em montar um projeto sobre o tema”, explica a supervisora da escola, Tânia Aparecida Moreira.

O programa de atividades da campanha inclui palestras sobre as diferentes culturas, a discriminação racial, a opção sexual, o deficiente visual, físico e auditivo, o idoso e o soro positivo que são conduzidas por especialistas e profissionais no assunto. Após as palestras, alunos e professores continuam as discussões em sala, com a produção de textos, cartazes e desenhos que serão expostos no encerramento da campanha. A exposição será aberta a toda a comunidade.

O projeto ganhou a adesão de parceiros como a prefeitura municipal, defensores e estudiosos dos temas transformando assim, o ‘Tolerância urgente: respeite o diferente’ em uma campanha na cidade. “Quando começamos a desenvolver o projeto ganhamos a simpatia da prefeitura e de parceiros. Sabemos que tudo começa pela escola, nós somos os grandes responsáveis pela mudança. É um trabalho de formiguinha, mas se cada um fizer a sua parte seremos um batalhão. É uma semente que vai inchando até germinar”, avalia Tânia Aparecida.

Para Paula da Silva Oliveira, estudante do 9º ano do ensino fundamental, a campanha é uma forma de motivar a mudança de hábitos entre as pessoas. “Tanto na escola, como na rua, há muitas pessoas diferentes convivendo. Muitas vezes julgamos as pessoas pela aparência e não pelo o que ela é, e o projeto ajuda a valorizar a pessoa pelo o que ela é”, lembra.

De estudante para estudante

Saber respeitar e conviver com as diferenças não é o único gesto de cidadania que uma pessoa pode exercer. A Escola Estadual Bernardo Mascarenhas, também promove outro projeto chamado ‘Representante de Turma e Monitor da Escola 2012’. Por meio dessa ação, os alunos elegem os colegas que vão auxiliar no monitoramento do recreio, na representação das turmas em eventos internos e externos e na liderança frente à turma.

Para a supervisora da escola, a ideia de colocar estudantes para orientar os colegas na adoção de boas práticas dentro do ambiente escolar tem apresentando bons resultados. “Mensalmente fazemos um lanche com todos os representantes para conversar e avaliar as ações do projeto. Percebo que os nossos representantes estão satisfeitos com isso. Eles falam a linguagem dos outros alunos, então, a comunicação fica muito mais fácil. Com o projeto deixamos de ter desentendimentos entre os alunos no recreio”, ressalta a professora.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/escola-em-juiz-de-fora-lanca-campanha-tolerancia-urgente-respeite-o-diferente/

Gestão em Minas: cooperação entre Fundação João Pinheiro e Tribunal de Contas irá subsidiar novas pesquisas

Parceria prevê o acesso mútuo às bases de dados sobre as finanças públicas do Estado e dos municípios mineiros

A Fundação João Pinheiro e o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais reafirmaram parceria, iniciada em 2009, com a assinatura de um novo Termo de Cooperação Técnica. A iniciativa tem como objetivo o intercâmbio de informações públicas constantes dos bancos de dados de ambas as instituições.

O documento assinado prevê o acesso mútuo às bases de dados sobre as finanças públicas do Estado e dos municípios mineiros, bem como a capacitação de técnicos do Tribunal para a criação de índices e indicadores que demonstrem o desempenho da administração pública em Minas Gerais.

“O Tribunal de Contas dispõe de um valioso banco de dados, que precisa ser colocado à disposição da sociedade e conseguiremos fazer isto com o apoio da Fundação João Pinheiro”, observa o Conselheiro Presidente do Tribunal, Antônio Carlos Doorgal de Andrada.

O Termo de Cooperação visa também a criação de uma equipe multidisciplinar voltada para a realização de pesquisas científicas que irão abranger a criação de indicadores e índices de desempenho, além da implementação de ferramentas que facilitem a verificação do cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e a obtenção de elementos para definição e análise das estruturas de receitas das Administrações Públicas Estadual e Municipais de Minas Gerais.

“A combinação de expertises dos técnicos das áreas finalísticas das duas instituições irá permitir a otimização das análises dos dados do acervo do Tribunal e, ao mesmo tempo, permitir que a Fundação tenha acesso a um extenso repositório de informações que irá complementar estudos como o Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) e Lei Robin Hood, entre outros”, afirma a presidente da Fundação João Pinheiro, Marilena Chaves.

A parceria tem ainda como metas gerar informações sobre atividades empresariais do setor público municipal e estadual, realizar levantamentos cadastrais sistemáticos das entidades do setor público municipal e facilitar a fiscalização do cumprimento das leis que regem a distribuição da parcela da receita do produto da arrecadação do ICMS pertencente aos municípios (Leis Estaduais nº 13.803/2000 e nº 18.030/2009).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cooperacao-entre-fundacao-joao-pinheiro-e-tribunal-de-contas-ira-subsidiar-novas-pesquisas/

Governo de Minas: fossas ecológicas são implantadas em propriedades de Varginha

Equipamento idealizado pela Emater é solução de baixo custo em saneamento e proteção do Meio Ambiente

Agricultores familiares do município de Varginha, Sul de Minas, encontraram uma alternativa econômica para solucionar problemas de saneamento e evitar prejuízos ao meio ambiente em suas propriedades. Com incentivo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), que implantou uma Unidade Demonstrativa no município, os produtores estão instalando “fossas ecológicas”.  A ideia é reduzir a contaminação do lençol freático, com economia na construção da obra.

A fossa da Emater-MG tem três metros de comprimento, dois de largura e um metro e meio de profundidade. Cada uma custa cerca de R$500, valor menor do que um modelo industrial, que chega a custar quase R$5 mil. “É uma fossa de baixo custo e fácil construção. O material utilizado é facilmente encontrado e não requer mão de obra especializada”, diz o coordenador técnico regional de Meio Ambiente da Emater-MG de Alfenas, Antônio Henrique Pereira.

Além de ser mais barata, a fossa ecológica evita a contaminação do lençol freático. O interior da fossa é impermeabilizado com uma fina camada de cimento, evitando que os dejetos entrem em contato com o solo e contaminem o lençol freático.

Com o local devidamente cimentado, são colocados brita, areia, entulhos, e forma-se um túnel com pneus velhos. A fermentação da matéria orgânica acontece dentro desse túnel e é anaeróbia (sem oxigênio). Uma outra fermentação, dessa vez aeróbia (com a presença de oxigênio), acontece na zona de absorção das raízes de plantas cultivadas sobre a fossa. De acordo com o extensionista do Escritório da Emater–MG em Varginha, Luiz Geraldo Rezende Reis, os gases absorvidos pelas plantas são liberados na atmosfera, sem cheiro ou contaminação do ambiente. No caso da Unidade montada pela Emater–MG, sobre a fossa foi implantada uma lavoura de inhame.

O extensionista também explica que a fossa ecológica não pode receber gordura nem excesso de água. Dessa forma, a água utilizada no chuveiro e na pia deve ser direcionada para outro local para o tratamento adequado. “A gordura atrapalha os processos de fermentação e evaporação”, diz Luiz Reis.

Depois de conhecerem a Unidade Demonstrativa da Emater–MG, agricultores do município de Varginha optaram pela fossa ecológica. Ao todo são 112 famílias da comunidade dos Martins. Até abril deste ano já foram construídas 60 fossas. Os recursos para as obras foram conseguidos pela União dos Pequenos Produtores de Cafés Especiais dos Martins (Unicafem). A Emater–MG tem orientado os produtores sobre os principais benefícios da fossa ecológica por meio de eventos e visitas técnicas. O objetivo é tornar a prática cada vez mais conhecida e utilizada.

“Com a adoção da fossa ecológica, o produtor rural dará o destino adequado ao esgoto sanitário, entulhos, pneus e estará contribuindo para a melhoria da qualidade da água superficial e subterrânea. Evitará ainda a contaminação do solo e a propagação de doenças, contribuindo para a melhoria do meio ambiente e para a saúde de sua família”, diz o coordenador Antônio Henrique Pereira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fossas-ecologicas-sao-implantadas-em-propriedades-de-varginha/