Governador Anastasia defende reforma tributária e cria comitês para ampliar interlocução com a sociedade civil

Anastasia: “Temos duas emergências maiores – redistribuir o bolo tributário sem aumentar a carga e rediscutir o pagamento dos royalties minerais”
O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), principal aliado do senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) em sua pretensão de ser o candidato presidencial da sigla em 2014, espera negociar um consenso dentro do partido a respeito da reforma tributária, na reunião que os oito governadores tucanos terão em março em Belo Horizonte. Os governadores oposicionistas já estiveram antes da posse, em dezembro, em uma reunião em Maceió. Para Anastasia, a reforma tributária é um tema que pode ser transformado em um dos eixos da atuação do PSDB, uma vez que a insatisfação com o modelo tributário atual atinge também os aliados do governo federal.

Por meio de uma lei delegada aprovada pela Assembleia Legislativa mineira no mês passado, Anastasia tenta construir um diferencial entre a sua gestão e a anterior, de Aécio. O governador começou a estruturar comitês de discussões de temas de modo a estabelecer uma ligação direta entre o governo estadual e o que chama de “sociedade civil”. Já está decidida a criação de comitês de discussão com cafeicultores e produtores de leite e um comitê de assuntos sindicais, que deve contar com a participação das centrais. O governador irá pessoalmente coordenar as reuniões. Anastasia nega a inspiração no modelo criado pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva, que instituiu o chamado “Conselhão”, uma câmara de debates que participou das reformas constitucionais no primeiro mandato do petista.

Em seu gabinete na Cidade Administrativa, o complexo de edifícios reunindo a administração do Estado que se tornou a principal obra do governo anterior, Anastasia concedeu a seguinte entrevista ao Valor:

Valor: Quantos são e por que foram criados os comitês em seu governo que vão reunir empresários e sindicalistas?
Antonio Anastasia: Serão vários, formados de acordo com a necessidade dos assuntos sociais e sindicais, com os relativos às questões econômicas. Por qual motivo? Para que eu tenha interlocução permanente com a sociedade civil, de maneira extremamente ágil, não burocrática, sem ser um grande conselho. Uma forma de o governador receber, permanentemente, ideias, sugestões. Em alguns deles, principalmente os da área social, vamos criar laboratórios de ideias.

Valor: A inspiração é o Conselhão do Lula?
Anastasia: É muito diferente. O Conselhão era uma questão formal muito grande. Os nossos serão leves, ágeis, com um número muito menor de pessoas. No máximo, oito, nove, dez pessoas. Isto começou dentro da campanha quando iniciamos a discussão sobre a questão do café. O governo estadual não tem muitos instrumentos para atuar na política do café, mas algumas ideias podem surgir. E o café, junto com o leite, tem importância fundamental em Minas no sentido de gerar riqueza descentralizada. Aí surgiu a ideia de criar comitês com produtores de café e do leite em um primeiro momento.

Valor: Qual o propósito do Comitê de Assuntos Sindicais? É o primeiro passo para o governo do Estado estruturar um salário mínimo regional ou o objetivo é melhorar a relação com o funcionalismo?
Anastasia: Eu recebi aqui a visita das principais centrais sindicais. Combinamos de começar a discutir. A geração de empregos é nossa prioridade absoluta e temos que saber das lideranças dos trabalhadores quais são as ideias boas. O salário mínimo regional é muito difícil em Minas, há muitas dificuldades nas prefeituras, porque Minas não é um Estado homogêneo. Nós temos que ter cautela em relação a isso. Podemos criar ali concentração de qualificação de mão de obra em uma determinada região com a participação dos sindicatos ou a criação de incentivos fiscais. Há várias ações em que os sindicatos podem ter um papel de liderança e eles devem ser procurados como aliados.

Valor: E quem coordenará esses comitês?
Anastasia: O próprio governador. Eu serei o presidente dos comitês quando se fizerem as reuniões.

Valor: Esse tipo de interação com a sociedade civil pode ser uma das bandeiras novas no PSDB dentro da refundação do partido que o ex-governador Aécio Neves e o senhor defendem?
Anastasia: Quando a ideia surgiu, em uma visita da campanha eleitoral à região dos cafeicultores no sul de Minas, eu não vislumbrava este alcance, mas se for um projeto exitoso, e eu espero que seja, não deixará de ser uma referência do governo mineiro, não chegaria a dizer do PSDB.

Valor: A ideia dos comitês é a marca que o senhor busca para este mandato?
Anastasia: Acho que o diferencial será esta proximidade que estou buscando com a sociedade. Não há precedente no Brasil.

Valor: Uma série de ações desenvolvidas no governo Lula não são precedentes?
Anastasia: O governo federal tem seus méritos, mas definitivamente não tem nos métodos de gestão e na questão administrativa a sua grande vitrine, muito pelo contrário.

Valor: Em relação ao PSDB, de que forma o partido vai começar a fazer oposição ao governo? Porque ainda não começou a fazer…
Anastasia: Oposição a governos no Brasil se faz na ação parlamentar, e o Parlamento ainda não reabriu. Então o partido ainda não teve tempo para se reposicionar. Sabemos que não haverá, como nunca houve no passado, enfrentamento entre chefes de governos. Isso não é da tradição política brasileira.

Valor: Quando se fala em refundar o PSDB, estamos falando em uma troca de guarda ou em uma questão maior, de reformular propostas e de mudar a imagem pública do partido?
Anastasia: Esta questão da refundação reflete a necessidade permanente de se recriar. Dizem que nós próprios, humanos, precisamos nos reinventar a cada dia, quanto mais um partido político. O PSDB acabou de passar por três eleições presidenciais seguidas com três derrotas, então naturalmente é uma questão de pensar porque é que não ganhamos. São diversos fatores. O PSDB tem seus pontos fortes e também tem seus pontos fracos, que precisam ser identificados. Tenho certeza que isto será feito ao longo dos próximos anos.

Valor: E quais são esses pontos fortes e pontos fracos?
Anastasia: Os pontos fortes são as marcas da gestão do governo Fernando Henrique Cardoso, que envolveram um determinado padrão de ética, de profissionalização e de meritocracia. Outra marca é a das parcerias com o setor privado. Pontos fracos, cito dois. Um de imagem, que é o tema das privatizações, que pegou uma alcunha muito negativa. O outro, de natureza política, é a necessidade ainda não atendida de se ter um discurso mais inclusivo do ponto de vista social e de fortalecer quadros partidários fora do eixo Minas-São Paulo.

Valor: O que seria uma nova bandeira partidária?
Anastasia: A primeira que eu cito é de uma reforma tributária que prestigie a Federação. Ainda mais porque temos oito governadores no PSDB e é uma responsabilidade nossa discutirmos este assunto, para desconcentrar a política tributária. O PSDB precisa discutir incentivos às políticas de industrialização. Temos ouvido alertas sobre os riscos de uma desindustrialização.

Valor: Dentro do partido já existe a compreensão sobre o fato de o grupo do ex-governador Aécio Neves ter transferido votos para o senhor e para candidatos a prefeito e a senador nas últimas eleições e não transferir votos para presidente?
Anastasia: Para mim sempre esteve perfeitamente claro que a transferência de votos se dá em um nível horizontal e não vertical. Isto aconteceu em relação às eleições de 2006 e 2010. Eu percebi isso conversando com as pessoas durante a campanha. E as transferências têm sempre um limite. Eu acredito que esta percepção é geral dentro do partido. Isto já ficou muito claro.

Valor: Existe uma impressão, sobretudo depois da reunião dos governadores tucanos em Maceió em dezembro, de que Minas ficou um pouco isolada nesta proposta de relançamento do PSDB.
Anastasia: Estive na reunião de Maceió e ali o que se discutiu não foi isso, mas ações políticas conjuntas de outra natureza, quais sejam o comportamento dos governadores diante do governo federal e projetos administrativos comuns. Isto ficará mais nítido na próxima reunião dos governadores tucanos, que será aqui em Belo Horizonte. Projetos comuns dos governadores como forma de unificar o partido.

Valor: É de se prever então que a reforma tributária seja o tema óbvio desta reunião.
Anastasia: Assim espero. Temos duas emergências maiores: redistribuir o bolo tributário sem aumentar a carga e rediscutir o ressarcimento da Lei Kandir e o pagamento dos royalties minerais. Temos que apresentar ao governo federal um posicionamento claro sobre a necessidade de se fazer a reforma tributária.

Valor: Dentro do próprio PSDB as posições e os interesses não são muito divergentes entre os governadores?
Anastasia: Bom, é impossível que saiam todos 100% satisfeitos, mas o consenso ganha chances maiores com o estabelecimento de prazos de carência para mecanismos entrarem em vigor. É possível o consenso partidário. Mas esta questão vai transcender partidos. Não conheço ninguém satisfeito com a situação presente: nenhum empresário, nenhum partido, nenhum cidadão. Estão todos infelizes.

Valor: Sobre a questão da política industrial, o senhor foi surpreendido com o anúncio feito no mês passado pela Fiat de construir uma unidade em Pernambuco?
Anastasia: A surpresa que ocorreu foi para o Brasil inteiro. Foi uma medida provisória que surgiu com nome, endereço e data certa. Criada especificamente para atender àquela situação. Naturalmente não vou criticar a expansão de outros Estados, mas o que não pode haver é a participação da União na guerra fiscal.

Valor: Então o senhor considera que a decisão envolvendo a Fiat foi eminentemente política?
Anastasia: Sim. Quanto a isso não há dúvida alguma. A medida provisória foi criada só para isso.

Valor: O senhor acha que foi uma maneira de o governo federal consolidar a relação com o PSB, partido do governador pernambucano Eduardo Campos?
Anastasia: Esta é uma ilação um pouco além da necessária. Acho que não. Acho que era um compromisso pessoal do ex-presidente com seu Estado de origem.

Valor: Durante o governo Aécio a relação com o governo federal foi muito boa, mas agora a chance de ele se tornar o candidato da oposição em 2014 aumentou em relação à que existia em 2010. Isto não pode tornar a parceria com o Planalto mais difícil?
Anastasia: Minas Gerais é o segundo Estado da Federação e ninguém cogita que Minas e São Paulo possam ser preteridas em alguma coisa por qualquer motivo que seja. Acredito piamente em um relacionamento harmonioso e republicano. A presidente é nascida aqui em Minas. Não acredito em nada diferente do que aconteceu nos últimos anos, até porque a eventualidade na candidatura presidencial do senador Aécio, que conta com todo o nosso apoio, se dará mais adiante, não agora. Na semana que vem mesmo receberemos a visita do ministro da Justiça [José Eduardo Martins Cardozo], que virá conversar sobre um assunto que nos é muito caro, que é o combate às drogas. E esta também é uma prioridade do ministro.

Valor: O senhor decidiu manter a diretoria da Cemig, com uma única modificação, que foi a criação de uma diretoria jurídica. Nada muda no planejamento estratégico da empresa?
Anastasia: A Cemig ganhou muito valor de mercado, é de capital aberto e por necessidade do próprio processo capitalista global teve que se expandir. A diretoria jurídica foi criada tendo justamente em vista estes processos de fusões, aquisições, coligações, compras e subsidiárias. A Cemig já devia ter este grupo mais qualificado na área jurídica há mais tempo. Mas outras modificações serão feitas oportunamente na gestão da empresa. A situação é dinâmica. Eu cobro permanentemente da Cemig questões até como a dos cortes de energia em função de raios e quedas de árvores. Tive uma reunião relativamente longa com a diretoria da Cemig sobre isso. Há necessidade da Cemig melhorar o atendimento dentro de Minas. Ela tem um nome muito bom no mercado, mas há uma impressão forte de que ela tem que melhorar a prestação de serviços aqui em Minas.

 

Fonte: Valor Econômico – César Felício

Governador de Minas diz que é uma responsabilidade “muito grande” suceder tucano Aécio Neves

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), 49, afirmou que é “muito grande” a responsabilidade de ser a vitrine do eventual projeto presidencial de seu antecessor e padrinho político, o senador eleito Aécio Neves (PSDB).

Anastasia disse ontem em entrevista à Folha que vai trabalhar “à exaustão” para manter o governo mineiro bem avaliado. Sobre a disputa entre tucanos paulistas e mineiros, disse que o PSDB “não tem dono”.

De olho na verba federal no Estado, Anastasia disse que espera ter uma relação “amistosa” com a presidente Dilma Rousseff, com quem disse ter semelhanças.

Vitrine de Aécio
A responsabilidade é muito grande. O [ex-]governador Aécio terminou o mandato com aprovação olímpica. […] Vou trabalhar à exaustão para que as coisas continuem melhorando e o governo continue bem avaliado.

Refundação do PSDB
Precisamos desmistificar algumas coisas. A palavra privatização é uma delas. É preciso demonstrar aos brasileiros que esse processo de parcerias com o setor privado é responsável por milhões de empregos e pelo desenvolvimento do Brasil. […] Muitas vezes esse discurso não chega ao cidadão mais simples. Então precisamos modificar o discurso, fazer uma ação mais assertiva no Nordeste.

Rixa MG X SP
Um partido que se pretende nacional não pode ter dono. Do contrário, ele não é um partido nacional, não reflete anseios nacionais.

Aécio e 2014
Ele terá um papel de grande liderança [no PSDB]. A definição de um candidato três anos antes da eleição é um tanto precoce. As circunstâncias mudam com rapidez. […] Eu defendo Aécio como eleitor mineiro. Ele tem todas as condições de ser candidato, de ser eleito e de ser um grande presidente.

Relação com Dilma
Pretendo ter uma relação muito amistosa, federativa, republicana. Será um tratamento de respeito, até porque ela é de Minas e naturalmente esperamos que ela vai ter por seu Estado sempre uma consideração especial.

Semelhança com Dilma
É uma questão objetiva. Existem trajetórias que são parecidas. É claro que o tipo de conhecimento, de experiência na administração pública, eu acho que é muito semelhante. E essa identidade não nos denigre, ao contrário, ela até nos enobrece.

É claro que nós temos, talvez por formação, pelo tipo de vida que tivemos, alguns princípios e valores que não são os mesmos.

Fonte:  Folha de S.Paulo

Anastasia agradece e homenageia mineiros no último programa eleitoral

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerias”

Ao longo de 19 programas, o governador apresentou as propostas que permitirão a continuidade dos avanços obtidos em Minas nos últimos oito anos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição pela coligação “Somos Minas Gerais”, encerrou nesta quarta-feira (29/09) sua participação na propaganda eleitoral gratuita, veiculada em rádio e TV, neste primeiro turno das eleições. Emocionado, Antonio Anastasia agradeceu a cada um dos mineiros que acompanharam a apresentação e o debate de ideias. O governador agradeceu também aos mineiros que, nas viagens realizadas às diversas regiões do Estado, participaram espontaneamente, demonstrando o reconhecimento pelas realizações do Governo de Minas nos últimos oito anos, confiantes de que o novo Plano de Governo permitirá avanços ainda maiores nas políticas públicas.

“Meu agradecimento mais especial a você que acompanhou as nossas propostas, que esteve conosco em algumas das caminhadas que fizemos por todo o nosso Estado. Agradeço a você, manifestando a minha felicidade de ser, também mineiro, porque encontrei em cada abraço, em cada estímulo a beleza e a grandeza da alma de Minas. É por tudo isso que coloco o meu nome, a minha história, meu coração à disposição dos mineiros. Obrigado, meus amigos. Obrigado, minhas amigas. Espero continuar merecendo a sua confiança para trabalhar nos próximos quatro anos com a mesma lealdade com que trabalhei em toda a minha vida”, afirmou o governador no programa eleitoral.

Antonio Anastasia fez uma homenagem especial a todos os mineiros que conheceu durante as gravações dos programas eleitorais, em várias regiões do Estado. É o caso de um casal de idosos de Itutinga que recebe remédios pelo programa Farmácia de Minas e de dois jovens de Uberlândia que participam do programa Fica Vivo!, de controle de homicídios. Essas pessoas ilustraram alguns programas que mostraram resultados positivos da política social iniciada pelo governador Aécio Neves, em 2003.

O governador ainda agradeceu aos artistas mineiros que, espontaneamente, gravaram o jingle “Somos Minas Gerais” e que garantiram à música “a dimensão de um hino em defesa da integridade, da ética e do nosso sonho chamado Minas”.

Ao final, o governador agradeceu também ao ex-presidente Itamar Franco e ao ex-governador Aécio Neves, que deram apoio incondicional ao seu nome, como o melhor candidato para conduzir o futuro de Minas Gerais.

“Fico-me honrado com a indicação e se esta for a vontade dos mineiros, não medirei esforços para corresponder a todas a expectativa que vem sendo depositada no meu nome. É por tudo isso que coloco o meu nome, a minha história, meu coração à disposição dos mineiros. Espero continuar merecendo a sua confiança para trabalhar nos próximos quatro anos com a mesma lealdade com que trabalhei em toda a minha vida. Por Minas, pelo Brasil. Que Deus nos ilumine”, concluiu o governador.

Aécio Neves
O ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal pela Coligação “Somos Minas Gerais” e responsável por apresentar a todos os mineiros a candidatura de Antonio Anastasia, manifestou também no último programa eleitoral do governador a satisfação de ver nos eleitores mineiros o reconhecimento a Antonio Anastasia, como o candidato mais bem preparado para governar Minas Gerais.

“São milhões de mineiros que estão dando a sua resposta. Porque Antonio Anastasia é preparado, é digno, se interessa de verdade pelos problemas das pessoas. Porque ele representa a melhor tradição da política mineira: honestidade de princípios e lealdade à nossa gente”, disse Aécio Neves.

A participação de Antonio Anastasia no programa eleitoral gratuito teve início no dia 18 de agosto com a apresentação aos eleitores mineiros das propostas que permitirão dar continuidade aos avanços vividos em Minas Gerais. Em 19 programas, veiculados três vezes por semana, em blocos nas emissoras de rádio e TVs, o governador Antonio Anastasia levou aos mineiros as suas ideias, sua história de vida e mostrou o trabalho realizado nos últimos oito anos ao lado de Aécio Neves e que culminou na administração mais bem avaliada em todo o país.

Na propaganda eleitoral gratuita, o governador destacou os principais programas que fazem parte do seu Plano de Governo para os próximos quatro anos. O principal objetivo é ampliar as ações de governo em todas as regiões do Estado. Mais do que apresentar os novos projetos, no entanto, o governador afirmou nesta quarta-feira que a maior contribuição do programa eleitoral gratuito foi encontrar “em cada abraço, em cada estímulo a beleza e a grandeza da alma de Minas”.

Campanha de Anastasia e Aécio mobiliza juventude e une internet à cobertura em tempo real; tem até reality show

Reta final de campanha de Antonio Anastasia pode ser acompanhada em tempo real pela internet

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Jovens apoiadores das candidaturas de Anastasia, Aécio e Itamar se revezam em turnos para manter no ar o dia-a-dia da campanha em BH e Região Metropolitana

Representantes do PSDB Jovem e da juventude dos partidos que apoiam a reeleição do governador Antonio Anastasia se movimentam na reta final de campanha para acompanhar pela internet todos os passos dos candidatos. O grupo de jovens apoiadores criou o “M.I.N.A.S: Militância Ininterrupta Anastasia Serra”, uma espécie de “reality show” que mostra o dia-a-dia dos candidatos Antonio Anastasia, e de Aécio Neves e Itamar Franco, candidatos ao Senado. Também informam sobre os últimos acontecimentos na campanha do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra. Desde a última segunda-feira, a programação da campanha dos quatro candidatos pode ser acompanhada em tempo real, 24 horas por dia, no site www.turmadochapeu.com.br <http://www.turmadochapeu.com.br/> .

“A ideia é divulgar, em tempo real, a última semana de campanha e entrevistar os candidatos, as pessoas envolvidas no processo eleitoral, além de apresentar as principais propostas contidas no Plano de Governo de Antonio Anastasia. É uma forma de abrir espaço para o debate com os internautas”, disse Gabriel Azevedo, um dos idealizadores do “reality show”.

Para garantir a transmissão ao vivo, em tempo real, 24 horas por dia, os integrantes do PSDB jovem se dividiram em três grupos: a Turma do Chapéu, os Jovens de Minas e o Time Universitários 45. Até o dia 3 de outubro, dia da eleição, os jovens acompanharão a agenda de campanha de Anastasia, Aécio e Itamar em Belo Horizonte e da Região Metropolitana, em carreatas e caminhadas com eleitores.

A Turma do Chapéu, iniciativa da Juventude da Social Democracia Brasileira de Belo Horizonte, é responsável por parte da transmissão ao vivo e acompanha desde o início da campanha eleitoral, em julho, todos os passos de Anastasia, Aécio e Itamar Franco e das passagens de José Serra por Minas Gerais.

O grupo Jovens de Minas, que reúne o movimento jovem dos 13 partidos da coligação “Somos Minas Gerais”, reveza com a Turma do Chapéu a responsabilidade de manter o site no ar. Formado pelos presidentes das juventudes dos partidos coligados, os Jovens de Minas percorreram os 853 municípios mineiros defendendo as propostas de Antonio Anastasia. Eles aproveitam a idéia do site M.I.N.A.S para contar como foi essa experiência.

O terceiro grupo, Time Universitários 45, passou a campanha eleitoral adesivando carros, participando de eventos e conversando com a população para mostrar porque Anastasia é o melhor para Minas Gerais. Agora, na reta final, participa do “reality show” ao lado da Turma do Chapéu e do Grupo Jovens de Minas.

Em Uberlândia, Anastasia destaca que ele, Aécio e Itamar trabalham com a verdade

Anastasia destaca que ele, Aécio e Itamar trabalham com a verdade em suas propostas e no programa eleitoral

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Em visita a Uberlândia, o governador falou de suas propostas para a saúde e segurança pública

O governador Antonio Anastasia afirmou, nesta segunda-feira (27/09), que desde o início do processo eleitoral, as campanhas à sua reeleição e a de Aécio Neves e Itamar Franco ao Senado trabalharam com a verdade tanto nas propostas apresentadas aos mineiros quanto nos programas eleitorais e nos apoios políticos que receberam nestes últimos três meses. Em Uberlândia (Triângulo Mineiro), ao lado do ex-governador Aécio Neves, Anastasia disse que os eleitores estão reconhecendo a forma sincera e limpa com que os candidatos da Coligação “Somos Minas Gerais” estão trabalhando durante a campanha eleitoral.

“Vamos manter a mesma estratégia traçada desde o início da campanha. Estamos trabalhando sempre com a verdade. Na propaganda eleitoral, com nossos apoios, entre os candidatos a deputado estadual e federal, andando Minas com Aécio e Itamar. Com nossas lideranças políticas, prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, de maneira muito verdadeira, carinhosa e otimista. Estamos tendo o reconhecimento das pessoas. As pessoas que estão vendo exatamente o que foi feito ao longo do governo, nestes últimos anos”, afirmou Anastasia.

Após passar por Coromandel e Araguari, Anastasia se surpreendeu com a grande festa preparada para recebê-lo em Uberlândia. Ainda no aeroporto, o governador comentou os resultados das pesquisas que o colocam na liderança e com boa vantagem sobre o segundo colocado.

“Estou muito feliz e continuo com esse compromisso com Minas Gerais, para fazermos um trabalho firme, dando sequência ao que o governador Aécio Neves fez ao longo dos últimos anos. Agora, primeiro, vamos vencer as eleições. Estamos com muito pé no chão, com muita realidade, otimismo, mas também com muita humildade para continuarmos trabalhando firmes para que no dia 3 de outubro, no próximo domingo, possamos ter a vitória eleitoral”, afirmou.

A pesquisa Ibope divulgada também na noite de hoje, traz Anastasia com 46% das intenções de voto contra 33%, do segundo colocado. Segundo o Ibope, Antonio Anastasia seria eleito no primeiro turno com 57% dos votos válidos.

A nova pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 23 e 25 de setembro. Foram entrevistados 2.002 eleitores em Minas. A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 74106/2010.

Segurança
Em Uberlândia, Anastasia falou das propostas para a segurança pública previstas em seu Plano de Governo. Entre as ações está o aumento dos efetivos das polícias Militar e Civil, o reforço do programa Cinturão de Seguranças nas cidades de divisa com outros estados e a implantação do programa Segurança no Campo.

Anastasia lembrou que, Minas, em relação ao orçamento, foi o estado que mais investiu em segurança entre todos os estados brasileiros. O governador cobrou, ainda, a participação do governo federal nos investimentos em segurança pública.

“Conseguimos tornar Minas Gerais o estado que mais investe em segurança pública em relação ao seu orçamento de todos os estados brasileiros. Conseguimos iniciar um processo de integração das polícias, que é um modelo. Vamos fortalecer um projeto que já existe, de cinturão de segurança, e mais uma vez cobrar do governo federal uma ação mais incisiva na segurança pública. Até o momento, lamentavelmente, nada foi feito por parte da esfera federal, inclusive a não alocação dos recursos do Fundo Penitenciário e do Fundo de Segurança”, disse.

Hospital Municipal
Anastasia também ressaltou os investimentos em saúde realizados pelo Governo do Estado em Uberlândia. Segundo ele, com a entrada em operação do Hospital Municipal, que está sendo construído numa parceria entre Estado e município, o Hospital das Clínicas, da Universidade Federal de Uberlândia, terá mais condições para atender as demandas regionais. O Governo do Estado está investindo R$ 28 milhões na construção do Hospital Municipal e compra de equipamentos.

“Uberlândia, portanto, terá uma cobertura total de saúde pública. Terá equipes de programa de saúde da família, equipes intermediárias de unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento e terá dois grandes hospitais. Um hospital regional, que é o hospital das clínicas, já existente, em parceria com o Governo do Estado e da universidade e um grande hospital, o municipal, o mais moderno hospital público de Minas Gerais e um dos melhores do Brasil”, afirmou.

Em Uberlândia, Anastasia e Aécio Neves, acompanhado do prefeito Odelmo Leão e de lideranças políticas, participaram de carreata e fizeram uma caminhada no centro da cidade. Lá, visitaram o terminal central de ônibus, onde cumprimentaram lojistas. Durante a caminhada, eles foram cumprimentados por um grupo de surdos e mudos.

Educação
Em Coromandel, os candidatos tiveram a grata surpresa de ouvir as palavras de agradecimento de Vera Lúcia Guimarães, diretora da escola Osório de Morais, considerada a melhor escola estadual de ensino fundamental de Minas Gerais, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Fundamental (Ideb), do Ministério da Educação (MEC). A diretora da escola, que tem turmas de primeira à quinta-série do Ensino Fundamental, estava acompanhada de dois alunos, Kauane e Bernard, que entregaram um presente ao governador.

“Temos muito o que agradecer ao Governo de Minas pela colaboração que tem dado às escolas estaduais, principalmente, a nossa escola. A Escola Osório de Morais sempre recebeu o apoio do Governo de Minas e temos todo esse mérito graças ao esforço de Aécio Neves e Anastasia. Nós só temos que caminhar numa trajetória que já deu certo”, afirmou a diretora.

Em Coromandel, Anastasia e Itamar foram recepcionados pela prefeita Dione Maria Peres (PMDB) e lideranças locais. Os candidatos foram saudados por um buzinaço e saíram do aeroporto em carreata, formada por pelo menos 100 veículos.

Ao longo de todo o percurso, os candidatos eram cumprimentados pela população que acenava e gritava palavras de apoio. Anastasia fez um discurso de improviso para agradecer a recepção calorosa dos moradores de Coromandel.

Araguari
Em Araguari, Anastasia e Itamar encontraram-se com o ex-governador Aécio Neves. Sob forte chuva, os candidatos foram recebidos pelo prefeito da cidade, Marcos Coelho (PMDB), e por 200 pessoas, entre apoiadores e lideranças municipais.

O prefeito de Araguari, Marcos Coelho (PMDB), mesmo sendo de partido de oposição, ressaltou os inúmeros investimentos realizados pelo Governo de Minas nos últimos anos e destacou a parceria firmada com o Estado.

“Tenho muito respeito pelo Anastasia. Temos um bom relacionamento de amizade e ele tem contribuído sobremaneira para o município. Asfaltamento, obras de infraestrutura e essa parceria tem se mostrado forte nesses últimos oito anos”, afirmou o prefeito.

Do aeroporto, Antonio Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco seguiram até o Mercado Municipal da Avenida Afonso Pena, no centro da cidade para uma pequena caminhada, onde a todo o momento eram parados pelos eleitores que cumprimentavam os candidatos e pediam para tirar fotos.

Multidão vai às ruas de Montes Claros apoiar a reeleição de Anastasia e reconhece ações do Governo nos últimos 8 anos

Multidão vai às ruas de Montes Claros para apoiar a reeleição de Antonio Anastasia

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Aécio Neves diz que apoio maciço da população e de lideranças políticas da região é o maior reconhecimento do trabalho desenvolvido pelo governo nos últimos oito anos

O Norte de Minas mais uma vez deu uma grande demonstração de apoio à reeleição do governador Antonio Anastasia. Cerca de 5 mil pessoas se reuniram nas ruas de Montes Claros, nesta quinta-feira (23/09), para receber Anastasia e o ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado. Os candidatos foram recepcionados no aeroporto de Montes Claros por 80 prefeitos e caravanas de vários municípios da região.

Antonio Anastasia agradeceu o carinho da população e afirmou que a manifestação de apoio é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo dos últimos oito anos pelo Governo do Estado em favor da população do Norte de Minas.

“É uma adesão muito significativa, de reconhecimento ao que foi feito nos últimos anos, por Aécio e por mim. Vamos ficar confiantes, mas sempre com muita humildade, com o pé no chão, trabalhando firme para uma vitória expressiva em Minas”, afirmou Antonio Anastasia.

O ex-governador Aécio Neves afirmou que o apoio maciço de prefeitos da região é o reflexo da responsabilidade do Governo de Minas para cuidar da infraestrutura do Norte de Minas e na redução das desigualdades sociais. Para Aécio, a grande receptividade dos mineiros se deve à aprovação de um projeto de governo que foi vitorioso e que será continuado por Antonio Anastasia.

“Fizemos um governo honrado, sério, que teve a maior aprovação em todos os governos brasileiros. Realizamos obras e é isto que vocês estão vendo. Há um reconhecimento da população e é natural que estas lideranças políticas acabem ficando. É o apoio avassalador em torno de um projeto de governo”, afirmou.

O ex-governador também destacou que a candidatura de Anastasia à reeleição representa a vontade dos mineiros e não um projeto pessoal ou de um grupo político.

“Anastasia não é o candidato de si próprio, ele não é candidato por um ato de vaidade pessoal. Ele é candidato porque tem a responsabilidade de continuar um projeto vitorioso em Minas. Por isso, o Norte está com ele, por isso Minas está cada vez mais com ele. Os mineiros estão apontando Antonio Anastasia como seu futuro governador e vai ser muito bom para todos os mineiros de todos os partidos, seja da nossa coligação, seja da oposição”, afirmou Aécio Neves.

Carinho do povo
A população saiu em peso às ruas para demonstrar o apoio à reeleição de Antonio Anastasia, ao governo de Minas e de Aécio Neves, ao Senado Federal, nesta reta final de campanha. Do aeroporto os candidatos seguiram em uma carreata formada por dezenas de carros e centenas de motocicletas. Ao longo de todo percurso até a Praça da Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, os candidatos foram saudados por bandeiras, fogos de artifício.

Em razão do grande número de pessoas nas ruas, Antonio Anastasia e Aécio Neves só conseguiram caminhar por um quarteirão no Centro da cidade. O contato direto com a população encerrou a mobilização da campanha que nesta quinta-feira passou também por Curvelo, São Francisco e Bocaiúva.

Reconhecimento dos prefeitos
Prefeitos de vários partidos políticos, incluindo do PT e do PMDB, mais uma vez deram uma grande demonstração de apoio à reeleição de Antonio Anastasia. O prefeito de Verdelândia, Wilton Madureira (PT), fez questão de acompanhar a caravana do município para receber o governador em Montes Claros, distante quase 180 km de sua cidade. Ele ressaltou que o Governo de Minas apoiou seu município sem distinção partidária.

“Todos os compromissos feitos comigo e com o município foram cumpridos, tanto na administração do Aécio, como na administração do Anastasia. Por isso que eu não poderia deixar de votar neles agora nesse momento. Construímos escolas, parque de eventos, casas populares, seis postos de saúdes e quadras esportivas. Anastasia ajudou a todos os prefeitos e municípios, sem olhar a questão partidária, levando o benefício diretamente para a população dos municípios”, disse.

O prefeito de Patis, Valmir Moraes de Sá (PTB), presidente Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMANS), que reúne 92 municípios do Norte e Noroeste de Minas e Vale do Jequitinhonha, afirmou que a manifestação de apoio da população da região é um reconhecimento aos avanços obtidos na região, no governo Aécio e Anastasia.

“Esse apoio é devido ao trabalho que tem sido feito em prol do Norte de Minas. Fomos muito bem atendidos, muito bem tratados na gestão de Aécio Neves. E com o Anastasia, sabemos que vamos complementar esse trabalho. Anastasia tem preocupação com a área social. É uma pessoa de coração bom, transparente, é um homem de ficha limpa. Minas Gerais só tem a ganhar em apoiá-lo”, afirmou.

O prefeito de Francisco Sá, José Mário Pena (PV), afirmou que Anastasia e Aécio resolveram a maior dificuldade dos municípios que é a questão da arrecadação. “A gente não consegue administrar só com a renda própria do município. Esse governo tem sido verdadeiramente diferenciado em relação aos municípios pequenos. Pegamos uma saúde com estrutura muito precária e, hoje, o hospital de Francisco Sá é uma referência na região. Tenho conversado com meus colegas, com os prefeitos da região, e há uma satisfação geral”, disse.

Atenção especial
O Norte de Minas e os Vales do Jequitinhonha e Mucuri, consideradas as regiões mais pobres do país, tiveram atenção especial no governo de Aécio e Anastasia. Grande parte dos municípios beneficiados com o Proacesso, programa de pavimentação de estradas, está nessas regiões.

De 2003 a 2009, o Governo de Minas investiu R$ 4,7 bilhões em ações de redução da pobreza e das desigualdades regionais e essas regiões têm recebido o maior investimento per capita. Neste período, para cada um real investidos nas outras regiões do Estado, o Governo do Estado investiu o dobro no Norte e vales do Jequitinhonha e Mucuri. O Governo de Minas criou a Copanor, subsidiária da Copasa, para atender especialmente a região com água tratada e esgotamento com tarifas reduzidas para a população.

Nova peça da campanha de Aécio e Anastasia mostra que Minas tem dono

Anastasia se destaca em debate da Record e reafirma compromisso de ampliar ações de Aécio Neves

Em debate, Anastasia relaciona avanços em Minas ao bom planejamento

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Anastasia afirma que avanços de Minas acima da média nacional são frutos do bom planejamento do Estado e de parcerias com a sociedade

Em debate da Record, governador pede que os mineiros aproveitem os últimos dias antes da eleição de 3 de outubro para conhecer as propostas de todos os candidatos

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, destacou no debate da Rede Record, realizado na noite desta segunda-feira (20/09), que os avanços sociais e econômicos registrados em Minas Gerais, acima da média nacional, foram possíveis em razão do bom planejamento das ações e da parceria do Estado com os municípios mineiros e com a sociedade civil organizada. Anastasia destacou que os bons resultados de Minas Gerais foram reconhecidos tanto pelo governo federal quanto por organismos de fomento internacional e, principalmente, pela própria população do Estado.

“O maior reconhecimento é dos mineiros que nos aplaudem. E a minha candidatura surge exatamente com esse objetivo: continuar com esses avanços, com esse trabalho começado com Aécio Neves. É uma candidatura nascida em Minas, de Minas e para Minas. E gostaria de dizer que esses resultados, que devemos compartilhar com todos, estão aí e todos os mineiros conhecem e são testemunhas. Tivemos resultados para as pessoas. Acredito, sinceramente, que isso faz a diferença. As pessoas sentirem que o governo olha para elas”, disse Antonio Anastasia.

O governador lembrou que governo federal, por meio do Ministério da Educação, colocou Minas Gerais em primeiro lugar no ranking da educação básica no Brasil no último ano. Da mesma forma, o Ministério do Trabalho, apontou o grande crescimento do número de carteiras assinadas no Estado e o Banco Mundial, que transformou o exemplo de administração pública dos governos Aécio Neves e Antonio Anastasia em modelo em gestão pública.

“Este é um projeto vitorioso, que vem recebendo reconhecimento de todos os mineiros em diversos setores. Fizemos o governo transformador, ético, ousado, corajoso e empreendedor. Um governo baseado no binômio: planejamento e parceria. Planejamento porque sabemos que é um passo após o outro, e parceria com o governo federal, com os governos municipais, inclusive com prefeituras que não nos apoiam, com a sociedade civil, com os empresários. E conseguimos em razão disso um grande reconhecimento”, afirmou.

Durante o debate, Anastasia pediu aos eleitores mineiros que analisem bem as propostas de todos os candidatos antes da eleição, no dia 3 de outubro. Ele destacou a importância dos mineiros saberem que, verdadeiramente, tem condições de conduzir Minas Gerais no caminho dos avanços sociais e da boa gestão dos recursos públicos. Anastasia tem comparecido a todos os debates promovidos pelas emissoras de TV e universidades por acreditar que a discussão de ideias é fundamental para o eleitor conhecer suas propostas. “Peço a atenção de cada eleitor, porque é muito fácil falar. Fazer já não é tão fácil. Temos autoridade moral de quem realizou muito por Minas Gerais. Volto a dizer: ainda há muito a fazer. Sou candidato para continuar fazendo, avançando. Peço de maneira muito carinhosa e verdadeira o voto, mas mais do que o voto, eu ouso pedir a convicção, confirmando que o nosso nome é aquele que tem condições de levar Minas Gerais a um novo patamar. A um patamar de desenvolvimento, de inclusão social e de progresso e de prosperidade”, afirmou o governador.

Revitalização do Rio São Francisco
O governador Antonio Anastasia citou o Rio São Francisco para demonstrar a diferença do projeto de sua coligação em relação a outros candidatos. Ele lembrou que, enquanto o governo federal priorizou o projeto de transposição das águas do Velho Chico, o Estado, nos governos de Aécio e Anastasia, investiu R$ 1,4 bilhão na revitalização do trecho mineiro da Bacia do São Francisco e de seu principal afluente, o Rio das Velhas. Este valor é superior a previsão de gasto do governo federal para toda a extensão do rio, de sua nascente à sua foz.

“Investimos na revitalização do Rio das Velhas, a qualidade da água já melhorou muito, os peixes voltaram e temos certeza que vamos avançar bastante. A chamada Meta 2010 foi cumprida e, agora, estamos propondo em nosso Plano de Governo, a Meta 2014 para melhorarmos ainda mais a qualidade das águas próximo à Região Metropolitana de Belo Horizonte. O São Francisco, em sua bacia, é uma das grandes riquezas de Minas Gerais e do Brasil. Devemos tomar muito cuidado e muita atenção. E nós mineiros temos a responsabilidade e o dever de tomar conta dele e defendê-lo”, disse Antonio Anastasia.

Empregos
O governador aproveitou o debate para apresentar alguns dos 365 compromissos de seu Plano de Governo para os próximos quatro anos. Antonio Anastasia afirmou que pretende desenvolver programas e ações para fomentar a criação de empregos em Minas Gerais. Para ele, o emprego de qualidade é o melhor caminho para o Estado manter os seus indicadores sociais e econômicos acima da média nacional.

“Eu quero ser reconhecido como governador que cria empregos. Porque o emprego, na verdade, está na base do desenvolvimento social e econômico. Temos que nos esforçar muito para gerar empregos de qualidade em Minas. O poder público tem a obrigação de criar a infraestrutura necessária, ter a educação, as estradas, os incentivos de créditos, de tributos para chamar novas empresas para Minas Gerais. Isso tudo gerando empregos, empregos de qualidade. Com bons empregos, tenho certeza, Minas avançará ainda mais”, disse o governador.

Descentralização da Saúde
Antonio Anastasia lembrou que o Governo de Minas obteve importantes avanços no campo da saúde, a partir da descentralização do atendimento, que incluíram por meio do ProHosp a construção e investimentos na aquisição de equipamentos para 128 hospitais regionais do Estado. Além disso, foram construídas 1.600 Unidades Básicas da Saúde e o Estado tem atualmente o maior número de equipes do Programa Saúde da Família (PSF). O governador afirmou que o grande esforço do seu Plano de Governo é aproximar, cada vez mais, a população aos serviços de saúde, com a construção de hospitais regionais que ofereçam atendimento de média e alta complexidade.

“Nos últimos oito anos, sob o ponto de vista objetivo, esta política representou uma melhora dos indicadores, como a mortalidade infantil que caiu em Minas 22%. Na esfera estadual, o nosso grande esforço será levar cada vez mais a saúde para mais perto das pessoas. Por isso, vamos investir na construção de hospitais regionais, como o de Uberlândia, que está praticamente concluído, e realizar diversas parcerias com as prefeituras para termos as melhores condições”, afirmou o governador.

Antonio Anastasia afirmou ainda que o Estado priorizará ações de prevenção à saúde, por meio de programas específicos, como o Viva Vida, que garante atendimento às mulheres durante a gestação, e o Farmácia de Minas, que fornece remédios gratuitamente à população.
“Temos que ter uma atividade também preventiva, através, por exemplo, do Viva Vida, que se refere às gestantes. No projeto relativo à Farmácia de Minas,  aumentamos a produção de remédios gratuitos de 300 milhões de unidades para 1 bilhão de unidades. Tudo isso significa uma melhora, mas sou o primeiro a reconhecer a necessidade de avançarmos mais através dessa descentralização e trazer a saúde cada vez mais próximo das pessoas”, disse Antonio Anastasia.

Educação
Para o governador, a política de valorização do profissional da educação foi fundamental para que o Estado obtivesse o primeiro lugar no Brasil, pelo Índice de Educação Básica (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação. Ele também apresentou o programa Professor da Família, que está previsto em seu Plano de Governo.

“A educação mineira é de excelência. Conseguimos o primeiro lugar no Brasil na educação básica e o terceiro no ensino médio. As Olimpíadas de Matemática, os nossos alunos ganham todas. Vou continuar valorizando firme a educação porque sou o primeiro a reconhecer a sua importância, recuperando as escolas, investindo em novas metodologias de ensino, criando o programa Professor da Família que vai ajudar aqueles alunos que estão em situação pior. Então, isso é fundamental, investir na educação e, também, é claro, nos professores e em toda rede pública de ensino”, disse o governador.

Valorização dos servidores
Anastasia lembrou das conquistas históricas dos servidores públicos nos últimos anos do Governo do Estado. Ele ressaltou que a valorização do funcionalismo, em especial da educação, continuará sendo prioridade no seu segundo governo, caso reeleito.

“A questão dos servidores é uma prioridade absoluta em qualquer governo e do meu governo em especial, até porque eu sou servidor público de carreira do Estado, professor e filho de professora do Estado de Minas Gerais. Em primeiro lugar, vamos lembrar também que no início do nosso governo, depois de 20 anos, nós conseguimos colocar o pagamento em dia, conseguimos pagar o 13º em dia, criamos o adicional de produtividade, que é um 14º salário; criamos os planos de carreira, pagamos as verbas retidas, colocamos a casa em ordem. E os funcionários são testemunhas do que havia no passado e do que existe hoje”, disse Anastasia. E completou: “sempre digo, conceder o reajuste é excelente, mas temos também de ter condições de pagar o reajuste e não voltar ao passado, com atraso do pagamento, o não pagamento do décimo terceiro. Eu sou o aliado número um da educação, por ser professor e ter grande amor pelo tema”.

Datafolha confirma liderança de Aécio e Itamar na disputa pelo Senado

Datafolha confirma liderança de Aécio e Itamar para o Senado

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Candidatos da coligação “Somos Minas Gerais” defenderão os interesses de Minas no Senado

Nova pesquisa Datafolha divulgada, neste sábado (18/09), demonstrou que os candidatos da coligação “Somos Minas Gerais” lideram a disputa pelas duas vagas ao Senado Federal por Minas Gerais. A pesquisa, realizada nos dias 13 e 14 de setembro, mostra o ex-governador Aécio Neves com 71% das intenções de votos e o ex-presidente Itamar Franco com 40%. De acordo com a pesquisa, 23% dos eleitores ainda não decidiram em quem votar.

O coordenador político da campanha da coligação “Somos Minas Gerais” e ex-secretário do Governo, Danilo de Castro, afirmou que a eleição de Aécio Neves e Itamar Franco será fundamental para defender os interesses de Minas no Senado e consolidar o projeto de governo de Antonio Anastasia, candidato à reeleição.
“As pesquisas demonstram que os mineiros já têm uma visão muito clara da importância da eleição de Aécio e Itamar. Minas é um dos estados mais importantes do Brasil. Tem hoje indicadores econômicos e sociais superiores aos resultados nacionais e, certamente, a eleição de Aécio e Itamar dará continuidade a esses avanços. Aécio e Itamar são os candidatos que têm as mãos limpas, um passado de trabalho e representam, hoje, uma candidatura nascida em Minas, com os melhores valores do nosso Estado”, afirmou Danilo de Castro.

Anastasia lidera disputa para Governo
Na disputa pelo Governo de Minas, o Datafolha confirmou a liderança de Antonio Anastasia na preferência dos eleitores mineiros, já apontada também na semana passada, pelo Ibope. Na pesquisa divulgada ontem (17/09), o governador está com 40% das intenções de votos, com crescimento de 23 pontos percentuais em pouco mais de um mês. Os números comprovam que é cada vez maior o reconhecimento da população pelo trabalho desenvolvido por Anastasia, nos últimos oito anos, ao lado do ex-governador Aécio Neves.

O Datafolha confirma que desde o início de agosto, a candidatura de Antonio Anastasia tem mantido crescimento permanente entre os eleitores. Na pesquisa realizada entre os dias 9 e 12 de agosto, Anastasia tinha 17% das intenções de voto. No dia 27 do mês passado, subiu para 29%. Em 3 de setembro, Anastasia passou para 35% e atingiu 36% em 11 de setembro.

Os números do Datafolha também mostram que a situação do principal adversário do governador é exatamente oposta. O candidato do PMDB, Hélio Calixto Costa, continua caindo nas pesquisas e está com 37%. Na pesquisa Ibope divulgada na última sexta-feira, Hélio Costa caiu para 32%, enquanto Antonio Anastasia atingiu 41% das intenções de voto.
.
A pesquisa Datafolha entrevistou 1.837 eleitores em 83 municípios mineiros. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 30.021/2010. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Datafolha mostra crescimento de Antonio Anastasia, que passa Hélio Costa; instituto confirma Ibope do início da semana

Anastasia cresce e passa Costa em Minas

Fonte: Evandro Spinelli – Folha de S.  Paulo

Governador tucano cresceu 4 pontos nas intenções de voto, mas disputa com peemedebista continua indefinida

Desde julho, candidato de Aécio Neves (PSDB) já ganhou 22 pontos; índice de indecisos (14%) ainda é grande

Antonio Anastasia (PSDB) voltou a crescer nas intenções de voto para o governo de Minas Gerais, passou numericamente Hélio Costa (PMDB) pela primeira vez, mas a disputa no Estado continua indefinida, segundo pesquisa Datafolha.

Anastasia, atual governador e candidato apoiado por Aécio Neves (PSDB), passou de 36% para 40%. Ele está tecnicamente empatado com Costa, senador e ex-ministro das Comunicações, que oscilou de 39% para 37%.

A margem de erro máxima da pesquisa é de dois percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito na segunda e terça-feira desta semana com 1.837 eleitores de 83 municípios.
Anastasia cresceu 22 pontos desde julho. O candidato tucano ao governo era vice-governador e assumiu a titularidade em abril após a renúncia de Aécio, seu padrinho político, para disputar uma cadeira no Senado.

De acordo com o Datafolha, se a eleição fosse hoje Anastasia terminaria com 50% dos votos válidos, em situação de empate técnico com Costa, que atinge 46%.
Ou seja, não é possível atestar que a eleição terminaria no primeiro turno. Mesmo tendo apenas dois candidatos competitivos, a soma dos votos dos candidatos “nanicos” pode levar a eleição para o segundo turno.

Em um eventual segundo turno, Anastasia teria 45% dos votos contra 42% de Hélio Costa. Mais uma vez, empate técnico.
Para projetar os votos válidos, o Datafolha distribui os indecisos, nulos e brancos proporcionalmente à intenção de voto de cada candidato. Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, lembra, no entanto, que ainda há um percentual grande de indecisos no Estado: 14%.

Vanessa Portugal (PSTU), Adilson Rosa (PCO), Fabinho (PCB), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) aparecem com 1% das intenções de voto. Edilson Nascimento (PT do B) não atingiu 1%.

Votariam nulo 3% e 1% pretendem votar em branco.

O tucano tem melhor desempenho na região metropolitana de Belo Horizonte, onde tem 46% das intenções de voto contra 34% de Costa. No interior, os dois estão empatados em 38%.A menos de 20 dias do primeiro turno, somente 21% dos eleitores sabem o número de seu candidato ou sobre como votar nulo ou branco.

Os eleitores de Anastasia são mais bem informados: 30% sabem o número de seu candidato e 68% não conhecem. Entre os eleitores de Hélio Costa, 14% disseram o número correto e 82% não souberam responder.