Gestão Pública: Aécio lidera Frente Parlamentar

Gestão Pública: Aécio lidera Frente Parlamentar que vai discutir a gestão eficiente dos recursos públicos baseados na profissionalização meritocracia.

Gestão Pública: Gestão Eficiente

Fonte: Isabel Braga – O Globo

Gestão Eficiente: Aécio lidera Frente Parlamentar

Gestão Eficiente: Aécio lidera Frente Parlamentar

Parlamentares lançam Frente Mista para debater gestão eficiente

Iniciativa quer difundir meritocracia e profissionalização dos serviços públicos

BRASÍLIA – Definir um novo marco na gestão pública, com base em experiências de sucesso que garantam um padrão de eficiência no uso dos recursos públicos. Essa é a principal bandeira da Frente Parlamentar Mista para o Fortalecimento da Gestão Pública que será lançada oficialmente nesta terça-feira no Congresso Nacional. Para colocar o tema da gestão pública na agenda do país, a frente inova, criando coordenações temáticas e responsáveis estaduais, que terão como missão debater e difundir questões como a profissionalização e meritocracia no serviço público.

— Queremos, com a frente, levar ao Executivo e ao Judiciário a visão do cidadão contribuinte, que é quem paga os impostos. O principal consumidor da gestão pública está frustrado com a falta de gestão eficiente em saúde, educação — afirma o presidente da Frente, deputado Luiz Pitiman (PMDB-DF). — O Legislativo tem sido omisso nos últimos anos em relação a esse tema, com projetos aleatórios.

O primeiro vice-presidente da Frente, senador Aécio Neves (PSDB-MG), acrescenta:

— Temos que investir em resultados. Nenhuma medida tem maior alcance social que gastar com eficiência os recursos públicos. É preciso superar a máxima de que, no Brasil, o setor público é ineficiente por natureza. Se houver critério, metas, cobrança de desempenho, o setor público pode apresentar resultados tão positivos como a gestão privada.

Segundo Aécio, há hoje no Brasil experiências bem sucedidas de gestão pública em estados e municípios, mas não existe nada no plano federal nesse sentido. O senador cita o exemplo de Minas, onde os funcionários públicos são avaliados, têm que cumprir metas e são remunerados por isso. A meritocracia no serviço público era uma das marcas de seu governo em Minas.

— Criamos em Minas uma relação pró-ativa. Todos os servidores são avaliados, têm metas e quem alcança é remunerado por isso. Não sou a favor de novas estruturas, mas novos métodos de gestão. O Congresso pode buscar as várias experiências e transformar num padrão de eficiência que todos terão que seguir — afirmou o senador.

Proposta em 2011 pelo deputado Luciano Moreira (PMDB-MA), a frente ganhou apoio de 214 parlamentares. Luciano faleceu em acidente de carro antes que ela saísse do papel.

A frente terá 11 coordenações temáticas, abordando os seguintes temas: reforma de estado; profissionalização e meritocracia; educação; segurança; obras e transportes; inovação e tecnologia, assuntos federativos e saúde. Foram escolhidos parlamentares com atuação em casa uma dessas áreas para comandar o debate, como é o caso do senador e ex-ministro da Educação Cristovam Buarque, responsável pela coordenação de educação.

O coordenador de reforma do estado é o deputado Rogério Carvalho (PT-SE). A deputada Andréia Zito (PSDB-RJ) fará o debate sobre profissionalização e meritocracia.

Outra inovação da frente foi escolher deputados e senadores para levar o debate aos estados. Antes mesmo do lançamento oficial da frente, Cristovam já marcou para agosto um debate sobre problemas na educação pública. O deputado Rubens Bueno (PPS-PR) também criou, com a Assembleia Legislativa do Paraná, grupo de gestão estadual.

— Decidimos inovar, criando setoriais e representantes estaduais, porque isso dá motivação. Cada uma das coordenações captará a opinião do cidadão e trabalharemos em sintonia com o Executivo e o Judiciário — afirmou o presidente da frente.

Pittman salientou que serão consideradas as discussões em curso na Câmara de Gestão da Casa Civil, coordenada pelo empresário Jorge Gerdau, mas o roteiro ainda não está pronto.

Gestão Pública: Gestão Eficiente – Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/parlamentares-lancam-frente-mista-para-debater-gestao-eficiente-5247028#ixzz1yFlZY7vo

PT de Lula se alia a Maluf em São Paulo

PT repudiava Paulo Maluf que agora é um grande aliado. Ex-governador é procurado pela Interpol por suposto desvio de recursos públicos.

PT e o aliado Paulo Maluf

PT de Lula se alia a Maluf em São Paulo

PT de Lula se alia a Maluf em São Paulo

Por Haddad, Lula vai à casa de Maluf, seu adversário histórico

Ex-presidente faz visita pública; exigência teria sido do deputado do PP

SÃO PAULO – Para garantir que o seu ex-ministro da Educação Fernando Haddad tenha o maior tempo no programa eleitoral de TV da eleição de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi pela primeira vez na vida à casa do deputado federal Paulo Maluf, adversário histórico do PT, no começo da tarde desta segunda-feira.

Lula ficou cerca de 30 minutos no local e saiu sem dar entrevista. De acordo com petistas, a presença do ex-presidente na casa de Maluf foi uma exigência imposta pelo deputado federal para fechar a aliança.

Deputado é procurado pela Interpol por desvio de dinheiro

Depois de uma breve conversa na parte interna da casa, os portões foram abertos para que os fotógrafos registrassem os cumprimentos na saída, com a presença de Haddad.

— Queria agradecer a presença do presidente, que apesar das recomendações médicas de não falar, compareceu à minha casa — disse Maluf, que não pode deixar o país porque é procurado pela Interpol por suposto envio de US$ 11,6 milhões para conta bancária nos Estados Unidos.

A informação de que a visita desta segunda-feira foi a primeira de Lula à casa de Maluf foi passada pela assessoria do próprio deputado. O Instituto Lula não confirmou.

Maluf negou que o apoio seja contrapartida pela nomeação, publicada na última sexta-feira, no Diário Oficial da União, de Osvaldo Garcia, que seria ligado ao deputado, para a secretaria de saneamento ambiental do Ministério das Cidades.

— Não conheço (Garcia). Parece que é do Paraná.

O deputado federal, que é presidente estadual do PP, não quis dizer os motivos que o levaram a desistir de negociar a aliança com o tucano José Serra.

— Haddad é o nosso candidato porque eu amo São Paulo. E por amor a São Paulo eu tenho plena convicção de que São Paulo vai precisar do governo federal para resolver seus problemas.

Questionado sobre as restrições feitas por Luiza Erundina, vice na chapa do petista, na aliança, o deputado elogiou a gestão dela na prefeitura. Também afirmou que no mundo atual “não existe mais esquerda e direita”.

Projeto político nacional já conta com apoio do PP

Maluf se colocou à disposição para aparecer na propaganda eleitoral do petista na televisão, mas Haddad afirmou que a participação do líder do PP na propaganda ainda será avaliada, e disse ser “normal partidos que têm diferença” fazerem uma aliança pela cidade.

Para a candidato do PT, a aliança se justifica porque os dois partidos estão unidos no governo federal.

— Hoje temos um projeto político no país que está dando certo, que pelo terceiro mandato conta com o apoio do Partido Progressista. O PP coordena o Ministério das Cidades. Nós temos que olhar o que é melhor para a cidade.

Questionado sobre a gestão de Maluf como prefeito (1993-1996), Haddad respondeu:

— Nunca neguei a ele que sempre estivemos em campos opostos no passado. A divergência é natural na política.

PT – Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/por-haddad-lula-vai-casa-de-maluf-seu-adversario-historico-5246720#ixzz1yFeVVXgB

Leia também: