Governo de Minas: Belo Horizonte contará com um Centro de Treinamento Esportivo de padrão internacional

Com investimentos de cerca de R$ 70 milhões do Governo de Minas, centro de treinamento na Pampulha será um dos melhores do país

Com investimentos do Governo de Minas, está sendo construído em Belo Horizonte, em parceria com a UFMG, um Centro de Treinamento Esportivo de padrão internacional. O complexo fica na região da Pampulha, próximo ao estádio Mineirão.

O Centro de Treinamento Esportivo ocupa uma área de 13.800 metros quadrados. A nova unidade será, ao mesmo tempo, um presente para atletas profissionais e um centro de estudos para pesquisadores do esporte.

Segundo o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz, o centro de treinamento na Pampulha será um dos melhores do país, com uma estrutura esportiva completa para a preparação de atletas de diversas modalidades.

O investimento total é de R$ 70 milhões. A pista de atletismo ficará pronta até o fim do mês que vem. O Centro de Treinamento na Pampulha deverá ter as obras concluídas até 2014.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/belo-horizonte-contara-com-um-centro-de-treinamento-esportivo-de-padrao-internacional/

Governo de Minas: Epamig Centro-Oeste promove discussão ambiental e ações visando popularizar a ciência

Ação faz parte da Semana de Ciência e Tecnologia e visou possibilitar que a população conheça e discuta os resultados, a relevância e o impacto das pesquisas científicas e tecnológicas

Divulgação/Epamig
Os participantes conheceram a Unidade Demonstrativa de Integração Lavoura-Pecuária e Floresta na Fazenda Experimental
Os participantes conheceram a Unidade Demonstrativa de Integração Lavoura-Pecuária e Floresta na Fazenda Experimental

Terminou, nesta quinta-feira (10), a Semana de Ciência e Tecnologia realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) na Fazenda Experimental Santa Rita, em Prudente de Morais, região Central do Estado. O evento, cujo tema foi “Mudanças climáticas, desastres naturais e prevenção de riscos”, contou com atividades gratuitas, como palestras, visitas técnicas, trilha ecológica, mostras de vídeos e oficina.

Em três dias de evento, os 150 estudantes de ensino médio, universitários, pesquisadores e técnicos da área ambiental puderam conferir palestras sobre mudanças climáticas, hortaliças e resgate da biodiversidade, educação ambiental, sequestro de carbono, vulnerabilidade e impactos climáticos nos recursos hídricos e química para um mundo melhor.

As atividades visaram estimular a difusão dos conhecimentos e o debate sobre as estratégias e maneiras de se enfrentar as mudanças climáticas e de prevenir riscos decorrentes de desastres naturais e de situações criadas pela ação humana.

Alunos da Escola Estadual João Rodrigues da Silva, de Prudente de Morais, participaram da palestra “Educação ambiental e mudanças climáticas” e, em seguida fizeram trilha ecológica na Fazenda Experimental. Durante o trajeto, os estudantes puderam conhecer diversas espécies vegetais e animais. Para a pesquisadora da Epamig, Andréia Fonseca, a trilha é ótima oportunidade para estudantes perceberem a biodiversidade brasileira. “Estima-se que no Brasil existam 1,8 milhão espécies, mas apenas 200 mil foram descritas pela ciência”, afirma.

Os participantes ainda puderam conhecer a área de pesquisa em Integração Lavoura-Pecuária e Floresta (ILPF) e visitaram o Banco de Germoplasma de Hortaliças Não Convencionais da Epamig Centro-Oeste, onde os participantes conheceram as espécies cultivadas, como: araruta, azedinha, almeirão-de-árvore, cansanção, jacatupé, mangarito, ora-pro-nóbis, peixinho e vinagreira, dentre outras.

A Semana de Ciência e Tecnologia teve como objetivo possibilitar que a população conheça e discuta os resultados, a relevância e o impacto das pesquisas científicas e tecnológicas em nossas vidas e suas aplicações. O evento é resultado do projeto de pesquisa “Semana Nacional de Ciência e Tecnologia para estudantes dos municípios de Prudente de Morais e Sete Lagoas de Minas Gerais”, de autoria da pesquisadora da Epamig, Nádia Nardely Parrela, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/epamig-centro-oeste-promove-discussao-ambiental-e-acoes-visando-popularizar-a-ciencia/

Gestão Anastasia: iniciativa do Governo de Minas para a segurança pública é referência para o Estado de Rondônia

Delegação da Secretaria de Justiça de Rondônia vem a Minas conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania

Luiza Muzzi
Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania
Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) recebeu, nesta quinta-feira (10), representantes da Secretaria de Justiça do Estado de Rondônia, que vieram a Belo Horizonte conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania. A iniciativa, pioneira no país, é fruto de trabalhos desenvolvidos pela Superintendência de Atendimento ao Preso (Sape), da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), em parceria com o Banco do Brasil. Desde maio do ano passado, detentos de Minas Gerais que trabalham enquanto cumprem pena recebem o salário por meio de cartões magnéticos, que podem ser usados para sacar dinheiro ou realizar pagamentos a débito.

Segundo o superintendente de Atendimento ao Preso, Helil Bruzadelli, o governo de Rondônia procurou a Seds para aprender as boas práticas de ressocialização desenvolvidas em Minas. “A comitiva quer conhecer o cartão Trabalhando a Cidadania para depois implantar a inciativa naquele estado”, conta. Além dos representantes de Rondônia, a superintendência já recebeu visitas de comitivas de Santa Catarina e de Pernambuco, com o mesmo objetivo de conhecer a experiência mineira do cartão. “O mais importante nessas visitas é o intercâmbio de informações”, completou.

Durante o encontro, foram apresentadas as diversas ações do programa Trabalhando a Cidadania, que prevê a reinserção social de detentos. “Avançamos muito na área de ressocialização e atendimento nos últimos quatro anos e, nesse processo, é fundamental a participação da sociedade. Atualmente mantemos mais de 400 parcerias de trabalho”, destacou o superintendente Helil Bruzadelli.

Programação

Ao longo da manhã, o diretor de Trabalho e Produção da Suapi, Guilherme Augusto Lima, apresentou à comitiva o funcionamento do sistema de gerenciamento do trabalho dos presos e o fluxo operacional de pagamento. Na parte da tarde, os visitantes conheceram o Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade e o Presídio de Vespasiano.

Na sexta-feira (11), a Superintendência de Atendimento ao Preso vai apresentar para a equipe de Rondônia o sistema de classificação de presos, realizado por meio das Comissões Técnicas de Classificação (CTC). Em seguida, a comitiva irá conhecer as três unidades prisionais do complexo de São Joaquim de Bicas.

Benefícios

Atualmente, cerca de 11,5 mil presos trabalham enquanto cumprem pena nas unidades prisionais do Estado. Os detentos atuam nas mais diversas atividades, como produção de bolas, sacolas ecológicas, equipamentos eletrônicos, cortinas, uniformes, roupas e, até mesmo, na reforma do Mineirão para a Copa do Mundo de 2014. Pelo trabalho, os presos recebem redução da pena – a cada três dias trabalhados, um a menos na sentença a ser cumprida – e, em muitos casos, remuneração.

O valor do pagamento para o detento é distribuído em três partes: 50% pago ao preso no mês seguinte à realização do trabalho, 25% destinado a pecúlio, que é levantado quando o detento se desliga do sistema prisional e outros 25% utilizados para ressarcimento do Estado. Antes do cartão, o pagamento pelo trabalho era creditado em uma única conta por unidade prisional e um agente penitenciário ou servidor ficava responsável pelo repasse aos detentos, mediante assinatura de comprovante. Agora, o salário é depositado em uma conta-benefício e o próprio detento, ou alguma pessoa a quem ele concedeu procuração, pode sacá-lo em qualquer agência ou caixa eletrônico.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/iniciativa-do-governo-de-minas-para-a-seguranca-publica-e-referencia-para-o-estado-de-rondonia/

Gestão Anastasia: Governo de Minas implanta Rede de Urgência e Emergência da Região Central

Projeto vai beneficiar cerca de seis milhões de pessoas em 104 municípios

Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, abriu, nesta quinta-feira (10), na Cidade Administrativa, reunião para a apresentação da proposta para a implantação do Consórcio Aliança pela Saúde como instrumento de gestão da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Centro e do Samu Macrorregional. Essa rede irá atender a 6 milhões de pessoas de 104 municípios. A Rede de Urgência e Emergência é uma parceria do Governo de Minas com o governo federal e os municípios para agilizar e melhorar a qualidade dos serviços para as pessoas que precisam de rapidez no atendimento médico.

“A rede irá funcionar de forma integrada e em permanente sintonia com os municípios e o governo federal. Essa rede tem um objetivo que é dar celeridade, rapidez e, evidentemente, melhorar o atendimento das pessoas no setor da saúde. Essa rede resultará em mais recursos, mais ambulâncias e os hospitais localizados estrategicamente serão dotados de melhor estrutura”, destacou o governador em exercício.

Nas redes, as unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atuam integradas a um Complexo Regulador, que controla o fluxo do atendimento. A ambulância, ao resgatar o paciente, saberá qual é o hospital mais próximo tem leito disponível e está em condições de atender adequadamente. A proposta é que em cada região onde a Rede de Urgência e Emergência esteja implantada, 90% da população tenha acesso rápido a um serviço de saúde – ambulância, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou hospital.

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, explicou que o projeto do fortalecimento da Urgência e Emergência na Macrorregião Centro vai além da implantação da rede.

“Para que uma rede possa funcionar, precisamos de um elemento logístico que liga essas pontas que é o Samu, um serviço muito conhecido na Região Metropolitana de Belo Horizonte, mas que estava restrito às cidades com mais de 100 mil habitantes. O que fizemos foi estender o Samu. Assim, qualquer cidadão da Macrorregião Centro, que congrega 104 municípios, terá acesso ao serviço”, explicou Antônio Jorge.

Fortalecimento da Rede

O projeto, aprovado junto ao Ministério da Saúde para a implantação da Rede na região Central, prevê investimentos de R$ 5,16 milhões para auxiliar no custeio de prontos-socorros de hospitais e UPAs, que funcionam como porta de entrada dos pacientes. Do total, R$ 2,36 milhões serão disponibilizados pelo Governo de Minas. Até 2014, estáprevista a abertura de 790 leitos clínicos, 340 leitos de UTI adulto e pediátrico e 390 leitos de longa permanência nos hospitais participantes do projeto.

A implantação da Rede de Urgência e Emergência prevê a criação de 52 equipes multiprofissionais de atenção domiciliar, que continuarão acompanhando o paciente após a alta hospitalar. Cada equipe será composta por dois médicos, dois enfermeiros, um fisioterapeuta e um assistente social e quatro técnicos de enfermagem. Serão também criadas 25 equipes multiprofissionais de apoio, compostas por três profissionais – psicólogo, fonoaudiólogo, assistente social ou fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, farmacêutico ou nutricionista.

O projeto prevê também a implantação de sete salas de estabilização, a serem utilizadas como local de assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves e posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde. As salas serão implantadas nos municípios de Belo Vale, Jaboticatubas, Felixlândia, Rio Vermelho, Barão de Cocais, Ferros e Morada Nova de Minas. A manutenção dessas salas está orçada em R$ 35 mil mensais, sendo R$ 25 mil recursos do Ministério da Saúde e R$ 10 mil, investimento do Governo de Minas.

Outras Redes

A primeira Rede de Urgência e Emergência de Minas Gerais foi implantada no Norte, em 2008, abrangendo 86 municípios e beneficiando 1,5 milhão de pessoas. Em fevereiro deste ano, foi inaugurada a Rede na região Centro-Sul, com investimentos de R$ 7 milhões, com sede em Barbacena, e beneficiando 723 mil pessoas de 50 municípios. Em abril, foi implantada a Rede nas regiões Nordeste e Jequitinhonha, sediada em Teófilo Otoni. Foram investidos R$ 6,7 milhões e deve ser atendida uma população de 1,2 milhão de pessoas, de 86 municípios. Até o fim de 2012, deverá ser implantada a rede Macro Sul, com sede em Varginha.

Atualmente, 232 municípios são atendidos pelo Samu, o que corresponde a 45% da população mineira. Com o funcionamento de mais duas redes (Centro e Sul), a cobertura saltará para 70% da população. A meta, até o final de 2014, é cobrir as 13 macrorregiões de saúde em que o Estado é dividido, com 12 redes de Urgência e Emergência em atuação.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-implanta-rede-de-urgencia-e-emergencia-da-regiao-central/

Gestão da Saúde: unidade do Farmácia de Minas é inaugurada no município de Olaria

A Secretaria de Estado de Saúde investiu R$ 55 mil em obras e destinou R$ 35 mil para a aquisição de equipamentos e mobiliário

Jéssica Nobre
Solenidade de inauguração da unidade do Farmácia de Minas em Olaria
Solenidade de inauguração da unidade do Farmácia de Minas em Olaria

Os moradores de mais um município que faz parte da Superintendência Regional de Saúde de Juiz de Fora foram beneficiados, nesta quinta-feira (10),  pelo Farmácia de Minas. Agora, a cidade de Olaria, juntamente com outros 13 municípios que pertencem à  regional, possui uma unidade do programa, que tem como objetivo garantir o acesso da população aos medicamentos, por meio da organização da Assistência Farmacêutica para atenção à saúde, maximizando os recursos financeiros e aprimorando as atividades técnico-gerenciais de forma integrada às demais ações de saúde no SUS/MG.

Para efetivar a construção da farmácia do município, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) investiu R$ 55 mil em obras e destinou R$ 35 mil para a aquisição de equipamentos e mobiliário. Houve ainda uma contrapartida de aproximadamente R$ 20 mil reais por parte do município.

João Carlos Fernandes, morador da cidade, disse que a farmácia é uma grande conquista para a população. “Esta farmácia vai trazer muitos benefícios, pois todos nós precisamos ou um dia precisaremos dos medicamentos que o SUS disponibiliza”, comemora.

Representando a Secretaria de Estado de Saúde, o superintendente da Regional de Saúde de Juiz de Fora, Cláudio Reis, afirmou que “na unidade, os pacientes serão atendidos por um farmacêutico, de forma adequada, em local apropriado e com a dispensação de medicamentos que foram devidamente armazenados”. Ele ainda ressaltou que “a Rede Farmácia de Minas é a contribuição da Assistência Farmacêutica do Estado para que cada cidadão mineiro seja mais bem atendido em suas necessidades em saúde”.

De acordo com ele, além do recurso destinado para a construção e compra de equipamentos, o Estado repassará, mensalmente, ao município, R$ 1.200,00 para custeio do profissional farmacêutico”.

Cláudio Reis ainda explicou que a Rede Farmácia de Minas é um projeto que envolve não só a construção e montagem das farmácias, mas também promove a capacitação do farmacêutico, o desenvolvimento do sistema de gerenciamento de uma lista estadual de medicamentos, a ampliação do elenco, a otimização das compras e a ampliação das entregas.

Para o prefeito do município, Nelson Moreira de Paula, a inauguração da farmácia é mais uma demonstração do apoio do Governo de Minas a cidade. “Hoje é um dia muito feliz, e eu só posso, mais uma vez, agradecer ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, o constante apoio. A importância desta inauguração para a humanização do atendimento à população é muito grande”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/unidade-do-farmacia-de-minas-e-inaugurada-no-municipio-de-olaria/

Gestão Anastasia: Bombeiros e SAMU oficializam integração de centrais de regulação no Norte de Minas

Numa iniciativa pioneira, Bombeiros passam a atuar de forma integrada à Rede de Urgência e Emergência da região

Jerusia Arruda / SEE
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira

Um ato público vai oficializar, nesta sexta-feira (11), a Cooperação Técnica entre a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Macro Norte), e o 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais (7º BBM). A partir deste ato, as centrais de regulação do Samu e dos Bombeiros passarão a operar de forma integrada.

A solenidade de assinatura do termo de Cooperação Técnica será realiza às 17 horas, no Portal de Eventos, em Montes Claros, e contará com a participação do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e do diretor de assuntos institucionais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Coronel Matuzail Martins da Cruz.

De acordo com Warmillon Fonseca Braga, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), a cooperação vai coordenar a regulação dos atendimentos a ocorrências de urgência e emergência pré-hospitalares realizados pelo Samu Macro Norte e pelo 7º BBM, através da integração Central de Regulação de Urgência (192) e o Centro de Operações de Bombeiros (193); organizar o serviço de modo a evitar duplicidade de meios para fins idênticos, quando não for necessário; promover a sinergia das equipes e eficiência no atendimento; e manter a comunicação permanente e efetiva entre as duas instituições.

“Iniciaremos a integração do serviço por Montes Claros, mas à medida que for se firmando, poderá se estender para outras cidades da região que sejam assistidas pelo SAMU e pelos Bombeiros”, planeja Braga.

Alcance

O 7º Batalhão de Bombeiro Militar de Minas Gerais possui uma área de abrangência de aproximadamente 150.000 km², com população de cerca de 2,1 milhões de habitantes atendidos em 119 municípios.

Já o Samu Macro Norte integra 86 municípios do Norte de Minas assistindo a uma população de cerca de 1.6 milhão de habitantes, com 36 bases descentralizadas e regulação central na base operacional, em Montes Claros. O serviço recebe, em média, 300 ligações por dia e organiza o fluxo de pacientes através de grade de referência pactuada.

Com o convênio, de acordo com o comandante do 7º BBM, Major Sérgio Ricardo Santos de Oliveira, as duas corporações passam a compartilhar a comunicação, sem restrições. “Com as duas centrais, 192 e 193, em contato permanente e efetivo, será possível empreender maior rapidez nas ações, integrar esforços, disponibilizar informações de forma equânime, facilitando a atuação operacional”, observa.

Cooperação na prática

A partir da oficialização da cooperação, o 7º BBM manterá um soldado na Central de Regulação do Samu, em período integral, que será responsável por manter a comunicação entre as centrais de regulação do Samu e Bombeiros através de linha de telefone exclusiva e via rádio, possibilitando comunicação imediata entre os respectivos atendentes.

Uma unidade de salvamento dos Bombeiros também permanecerá na base do Samu e uma unidade de suporte básico do Samu ficará em ponto base no 7º BBM. Nos feriados e datas festivas, devido ao aumento do tráfego, poderá ser descentralizada uma unidade do Samu para a unidade dos Bombeiros localizada na BR-251. “A medida vai otimizar a coordenação operacional e diminuir do tempo resposta, principalmente nos atendimentos do Samu no centro da cidade e no atendimento compartilhado em caso de acidente com vítimas presas às ferragens”, observa Enius Freire Versiani, coordenador médico do Samu.

Os chamados continuarão a ser recebidos via telefone 192 e 193. Enius explica que as ocorrências que envolvam casos clínicos, obstétricos e psiquiátricos serão atendidas preferencialmente pelo Samu e, havendo necessidade os Bombeiros serão acionados. Já as ocorrências que demandem ações de salvamento terrestre, aquático e em altura, que envolvam produtos perigosos e aquelas que exijam ações de combate a incêndio serão atendidas prioritariamente pelos Bombeiros. “Havendo necessidade o suporte avançado do Samu será acionado e os casos de trauma e atendimentos com múltiplas vítimas serão empenhadas ambas as instituições”, completa.

Cabe ao médico regulador do Samu, designado como autoridade sanitária, orientar e monitorar o atendimento de suporte à vida, inclusive, quanto aos procedimentos necessários à condução do caso, cabendo-lhe, ainda, observar a necessidade de acionar suporte para um atendimento em andamento, seja realizado pelo Samu ou pelos Bombeiros. A coordenação dos trabalhos nas ocorrências que demandem ações de salvamento e que não são afetas à regulação médica será de responsabilidade do Corpo de Bombeiros.

O encaminhamento dos pacientes atendidos pelo Samu e pelos Bombeiros para o hospital será feito pela Central de Regulação do Samu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/bombeiros-e-samu-oficializam-integracao-de-centrais-de-regulacao-no-norte-de-minas/

Governo de Minas: Sete inicia nova etapa de preparação dos trabalhadores mineiros

 

O seminário do Programa Travessia Renda vai preparar os professores para iniciar as ações de qualificação profissional

O professor de matemática Grauton Amaral trabalha com educação há oito anos e é a primeira vez que ele vê os jovens de sua cidade animados para conhecer mais sobre a construção civil. “Iniciamos o cadastramento de jovens que se interessem em fazer um curso de alvenaria ou de eletricista. Foi surpreendente a vontade e a procura. Hoje vemos que 40 vagas será pouco para nossa cidade”, comemora o professor da cidade de Mata Verde no Norte de Minas. Estes e outros depoimentos estão sendo apresentados no Seminário de Alinhamento das Ações do Programa Travessia Renda, realizado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), nesta quinta-feira (10), na cidade de Janaúba, Norte de Minas. A iniciativa reuniu os professores e instrutores que vão iniciar os cursos de qualificação profissional do Travessia Renda em 40 cidades do Norte de Minas.

Durante a abertura, o secretário da SETE, Carlos Pimenta, destacou as ações sociais do Governo de Minas. “As obras que mais marcam a vida das pessoas são as obras sociais e o Governador Anastasia está fazendo isto muito bem. O Travessia, que é um grande programa coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese), tem feito um belo trabalho e nós, da Secretaria de Trabalho, estamos atuando com o Travessia Renda, em um eixo primordial para este governo que é a geração de renda para as famílias. Queremos que os cidadãos tenham a oportunidade de ter uma formação e ganhar sua própria renda”, enfatizou o secretário.

Representando os municípios beneficiados, o prefeito de Janaúba, José Benedito, agradeceu os benefícios que têm chegado à Janaúba e região. “Nós somos testemunhas da presença do Governo de Minas nesta região. Hoje o Norte de Minas tem se transformado a cada dia e sabemos que o emprego é o principal fator”.

As discussões continuam nesta sexta-feira (11), e já na segunda-feira (14), as aulas já devem começar em todos os municípios que recebem as ações do Travessia Renda.

Compromisso

Na quarta-feira (2), o governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário Carlos Pimenta, assinaram o Termo de Compromisso do Travessia Renda, no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte. Para este ano, a meta do Governo de Minas é qualificar 3.200 trabalhadores nestes municípios. A contribuição para execução do programa será de R$ 8,6 milhões.

Inclusão social e produtiva

O Travessia Renda faz parte do Programa Travessia, lançado em 2008 com o objetivo de promover a inclusão social e produtiva da população pobre do Estado. Por meio do programa são desenvolvidas ações simultâneas e articuladas entre várias secretarias e órgãos públicos estaduais nas áreas de saúde, educação, saneamento, emprego e renda. Os cursos de qualificação, promovidos pelo Governo de Minas em parceria com a iniciativa privada, buscam atender a demanda dos municípios participantes do projeto.

Além do Travessia Renda, fazem parte do Programa Travessia os projetos “Porta a Porta”, responsável por identificar as reais necessidades da população pobre do Estado; o “Travessia Social”, que desenvolve ações para minimizar as privações sociais das famílias; o “Com Licença Vou à Luta”, que promove a inclusão social e econômica de mulheres com mais de 40 anos desempregadas e de baixa escolaridade e o “Banco Travessia”, que visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos, com abertura de uma poupança para cada pessoa que retomar às salas de aula. Uma família pode receber até R$ 5 mil. Em 2012, serão repassados R$ 140 mil para as dez agências do Banco Travessia já em funcionamento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sete-inicia-nova-etapa-de-preparacao-dos-trabalhadores-mineiros/

Gestão Antonio Anastasia: Governo de Minas redobra atividades de prevenção a incêndios florestais em todo o Estado

Equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos realizam treinamentos especiais

O Governo de Minas intensifica o trabalho de prevenção aos incêndios florestais com a proximidade do período mais seco do ano e mais vulnerável ao fogo. Em maio, as equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) realizarão treinamentos, visitas a proprietários rurais e atividades de campo em diversos pontos Estado.

As atividades são voltadas principalmente para os moradores do entorno das unidades de conservação estaduais. “O objetivo é conseguir sensibilizar as pessoas que convivem com essas áreas e torná-las parceiras na prevenção”, afirma a Diretora de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Zenilde das Graças Guimarães Viola.

Nos dias 08, 09 e 10 de maio são realizados Dias de Campo nos Parques Estaduais de Sete Salões (no município de Resplendor) e Rio Corrente (em Açucena) e no Monumento Natural Gruta Rei do Mato (Sete Lagoas), respectivamente. No dia 16, a atividade acontecerá na Área de Proteção Ambiental Cachoeira das Andorinhas, em Ouro Preto.

O Dia de Campo é uma atividade realizada junto às comunidades rurais que vivem no entorno das unidades de conservação na qual são apresentados cuidados que devem ser observados para o uso da queima controlada e para prevenção a incêndios florestais. Também são apresentadas outras atividades desenvolvidas pelo Sisema e que são de interesse dos produtores rurais, como os projetos de fomento florestal, regularização de reserva legal e o programa Bolsa Verde.

Agenda

Do dia 08 ao dia 10 de maio, será realizada uma Caravana Ambiental que visitará diversas localidades no entorno do Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto e Mariana. Do dia 15 ao dia 18, a atividade acontecerá no Parque Estadual do Sumidouro, em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo.

As Caravanas Ambientais também têm o objetivo de sensibilizar as comunidades sobre a importância das áreas de preservação e o efeito das queimadas na biodiversidade, incentivando a participação de todos na busca integrada de soluções dos problemas referentes ao uso do fogo. Durante a atividade, é demonstrado o trabalho desenvolvido pelo Sisema de forma a estimular os moradores a participarem ativamente do trabalho, fazendo o curso de brigadistas voluntários, por exemplo.

Também serão realizadas visitas preventivas aos Parques Estaduais de Grão Mogol e Serra Nova e à Área de Proteção Ambiental Cochá e Gibão. As visitas são feitas às propriedades rurais para orientar os produtores a não usarem o fogo como forma de limpeza de áreas sem autorização e também para que os técnicos do Previncêndio e funcionários das unidades de conservação identifiquem áreas mais vulneráveis ao início de incêndios.

Em maio, também serão realizados cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Brigada, Primeiros Socorros e Resgate, bem com o de Técnicas de Emprego de Aeronave em Combate a Incêndios. Veja a agenda completa de atividades do Previncêndio em maio no quadro abaixo.

As atividades fazem parte do Plano de Ação para Prevenção e Combate a Incêndios Florestais 2012, desenvolvido pela Semad para reduzir o número de incêndios florestais nas Unidades de Conservação.

O objetivo é dar respostas cada vez mais rápidas e melhorar a articulação entre organizações públicas e privadas e da sociedade civil no esforço conjunto de evitar e combater o fogo nas unidades de conservação de Minas Gerais.

 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-redobra-atividades-de-prevencao-a-incendios-florestais-em-todo-o-estado/

Governo de Minas: Secopa participa de reunião do Ministério da Saúde em Porto Alegre

Foram debatidas as ações de saúde em planejamento para a Copa do Mundo

A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa) participou da VII Reunião da Câmara Temática de Saúde para a Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, realizada pelo Ministério da Saúde, em Porto Alegre. Representantes das 12 cidades-sede, da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos e, pela primeira vez, do Comitê Olímpico Local (COL) debateram sobre as ações em planejamento do setor durante o evento esportivo, com destaque para a articulação dos serviços públicos de saúde.

Para o representante da Secopa presente no encontro, Marcelo Neves, a reunião reforçou a importância do alinhamento entre as cidades que vão sediar a Copa. “O trabalho conjunto é fundamental porque o país tem dimensão continental. Nossa missão é zelar pela saúde de todos. Recentemente, o COL criou um setor específico sobre saúde para ajudar a cumprir esse objetivo”, adiantou.

A programação incluiu palestra do representante do departamento médico da Fifa, Efraim Kraemer, sobre as experiências durante a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. “A fala dele foi enriquecedora. O atendimento médico e hospitalar em estádios será também prioridade entre as várias ações em defesa da saúde e bem-estar dos brasileiros e estrangeiros na Copa”, acrescenta Marcelo Neves.

A estruturação da área de saúde em Minas Gerais para a Copa do Mundo da tem dois focos principais: vigilância em saúde e assistência à saúde. O primeiro deles diz respeito à preparação do Estado para a prevenção da ocorrência de eventos que venham a ameaçar a saúde da população em todo território mineiro, como disseminação de doenças infecciosas e enfrentamento de epidemias. Com relação à assistência à saúde, as intervenções visam preparar os pontos de atendimento de urgência e emergência e, principalmente, criar um plano de contingência para atendimento a múltiplas vítimas. Também está prevista a qualificação de pessoal e de serviços de saúde para atendimento aos turistas, como a preparação de materiais bilíngues e melhoria de sinalização em pontos de atendimento.

Os hospitais públicos de referência para atendimento a múltiplas vítimas selecionados pela Secretaria de Estado de Saúde e que serão estruturados para responder ao plano de contingência, são: Hospital João XXIII, Hospital Risoleta Tolentino Neves, Hospital Odilon Behrens e Hospital Eduardo de Menezes.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secopa-participa-de-reuniao-do-ministerio-da-saude-em-porto-alegre/

 

Governo de Minas: safra de grãos em Minas cresce e deve bater novo recorde

Produção estadual aumenta 10,7%, enquanto a média nacional cai 1,7%

Divulgação / New Holland
Produção de milho deve crescer 15,4%
Produção de milho deve crescer 15,4%

Os produtores mineiros deverão atingir um novo recorde na colheita de grãos na safra 2011/2012. Com base em levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira (10), a expectativa é de que sejam colhidas 11,8 milhões de toneladas, cerca de 1,1 milhão de toneladas a mais do que o maior volume registrado até agora, na safra 2010/2011, segundo a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Os números anunciados indicam que a safra de grãos de Minas deve crescer 10,7%, enquanto a produção estimada para o Brasil (160 milhões de toneladas) terá uma retração de 1,7%.

Milho e soja

A produção estimada de milho em Minas, nesta safra, é de 7,5 milhões de toneladas, um aumento de 15,4% na comparação com o período anterior. A área plantada do grão corresponde a 1,3 milhão de hectares, portanto, uma expansão de  8%. O rendimento médio das lavouras é de 5,8 toneladas, ou 6,8% maior que o obtido na safra 2010/2011.

De acordo com os dados da Seapa, o milho responde por 63,8% da safra total prevista para o Estado. O superintendente de Política e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, explica que, embora as vendas do produto no exterior tenham registrado retração nas avaliações mais recentes, a demanda continua em ascensão no mercado interno.

“A expansão das vendas do milho no país está relacionada com o aumento da produção de frango, peru, suínos e bovinos, que dependem da ração formulada a partir do grão”, analisa.

No caso da soja, embora a área plantada (cerca de 1 milhão de hectares) tenha apresentado redução de 1,8%, a produção deve aumentar como consequência dos investimentos em tecnologia e por causa das condições climáticas nas áreas tradicionais de cultivo. “A previsão de uma safra da ordem de 3 milhões de toneladas, aumento de 2,9%, confirma as expectativas dos analistas”, diz Albanez. “Enquanto isso, houve uma quebra expressiva, por causa de problemas climáticos, no Paraná e Rio Grande do Sul, bem como na Argentina, que respondem por grande volume de produção”, conclui Albanez.

Sorgo e feijão

As perspectivas para a safra de sorgo também são boas, com produção estimada em 419,6 mil toneladas, aumento de 14,1%. A área plantada nesta safra alcança 134,8 mil hectares, aumento de 6,3%. O rendimento das lavouras é de 3,1 toneladas por hectare, uma progressão de 7,3%, que também indica que foram feitos investimentos em tecnologia estimulados pela possibilidade de boas vendas, pois o sorgo vem ganhando espaço como alternativa na formulação de ração animal, sobretudo para aves.

Albanez ainda considera positivas as previsões para as lavouras de feijão, que na segunda safra devem registrar uma colheita de 208,1 mil toneladas, volume 17,6% superior ao registrado no período anterior. “Os resultados do feijão estão relacionados com o momento favorável do mercado, pois os bons preços do produto estimularam os agricultores mineiros a aumentar em 10,9% as áreas de cultivo na segunda safra, alcançando 152,1 mil hectares. Com a utilização de tecnologia e boas práticas de produção, aliadas a condições climáticas favoráveis, eles vêm obtendo também índices expressivos de produtividade”, finaliza.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/safra-de-graos-em-minas-cresce-e-deve-bater-novo-recorde/