Governo de Minas: Defesa Social cria comitê para acompanhamento de internações compulsórias

Fruto de parceria entre órgãos públicos e a sociedade civil, colegiado busca humanizar atendimentos

Com o objetivo de formular estratégias para acompanhamento de internações compulsórias em Minas Gerais, membros do Comitê de Cooperação Institucional e Acompanhamento de Medidas de Internação tiveram a primeira reunião do colegiado, nesta quarta-feira (09), na sede da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas (Supod), em Belo Horizonte.

O comitê foi criado para reunir esforços de instituições públicas e privadas envolvidas neste tipo de internação e evitar o atendimento de clínicas e comunidades terapêuticas sem condições estruturais e de recursos humanos de prestação do serviço. O grupo é gerido pela Secretaria de Estado de Defesa Social e conta com integrantes da Defensoria Pública de Minas, do Ministério Público Estadual e representantes da sociedade civil.

O subsecretário Cloves Benevides explica que “não estão previstas medidas higienistas, como a retirada à força das pessoas que usam crack e outras drogas nas ruas”. “Serão realizadas, entre outras ações, o mapeamento dos vínculos familiares destes usuários para que haja um envolvimento de parentes e responsáveis no tratamento”, afirma. A internação involuntária ocorre a partir da solicitação de familiares e avaliação médica, sem o consentimento do usuário, enquanto a compulsória é determinada pela Justiça.

A defensora pública Roberta de Mesquita Ribeiro, coordenadora da área criminal, esteve na reunião e avaliou de forma bastante positiva os temas discutidos e o encaminhamento dos trabalhos. “A Defensoria Pública já acompanha casos de internação involuntária e vamos intensificar, de forma conjunta, a fiscalização das internações inadequadas, inclusive com capacitação dos defensores”, conclui.

Apoio unânime

Dentre outros participantes da reunião estiveram presentes Robert Willian, presidente da ONG Defesa Social e Regina Coeli integrante do grupo Mães de Minas contra o Crack. Para Robert o Comitê “é um marco regulatório que possibilita interpretar com mais propriedade a necessidade de internação” e Regina avalia o comitê como “uma esperança de novos horizontes, pois analisará caso a caso”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/defesa-social-cria-comite-para-acompanhamento-de-internacoes-compulsorias/

Gestão Anastasia: Governo de Minas faz parceria para atender 40 municípios no Programa Travessia Renda

Objetivo é capacitar trabalhador desempregado dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte do Estado para que tenham mais chances de retornar ao mercado

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, assinaram, nesta quarta-feira (9), no Palácio Tiradentes, Termo de Compromisso do Programa Travessia Renda com 40 municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), localizados nos vales do Jequitinhonha e Mucuri e no Norte do Estado. O objetivo é oferecer capacitação aos trabalhadores que estão desempregados nesses municípios, ampliando as chances de retorno ao mercado.

Para 2012, a meta do Governo de Minas é qualificar 3.200 trabalhadores nos 40 municípios. O Governo do Estado investirá R$ 8,6 milhões na execução do programa. No ano passado, 2.100 cidadãos mineiros de 43 municípios foram qualificados por meio do Travessia Renda.

Para o governador em exercício, deputado Dinis Pinheiro, as parcerias com os municípios fazem com que o Estado gere cada vez mais empregos de qualidade. “É importante ressaltar que ninguém faz nada sozinho. É preciso fazer parcerias, sobretudo, com os municípios, que conhecem como ninguém a realidade e as reivindicações da população. Minas Gerais demonstra, mais uma vez, essa consciência patriótica e responsável com a obstinação de gerar emprego, trabalho, promover inclusão social e, dessa forma, erradicar a miséria, elevar os indicadores sociais e construir um Estado mais solidário e muito mais feliz. Isso é compromisso do Governo de Minas”, disse.

Inclusão social e produtiva

O projeto Travessia Renda faz parte do Programa Travessia, lançado em 2008 com o objetivo de promover a inclusão social e produtiva da população pobre do Estado. Por meio do programa são desenvolvidas ações simultâneas e articuladas entre várias secretarias e órgãos públicos estaduais nas áreas de saúde, educação, saneamento, emprego e renda. Os cursos de qualificação, promovidos pelo Governo de Minas em parceria com a iniciativa privada, buscam atender a demanda dos municípios participantes do projeto.

O secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, explica que além de qualificar, o programa vai orientar os trabalhadores a obterem documentação básica e atuará para elevar o nível de escolaridade da população economicamente ativa.

“O Programa Travessia Renda tem três vertentes. A primeira é a parte da qualificação profissional dos nossos trabalhadores. A segunda é desenvolver o que chamamos de Mutirão da Cidadania, levando em conta que muitos trabalhadores ainda não têm carteira de trabalho, documento de identidade ou certidões. A terceira vertente diz respeito à elevação da escolaridade. Vamos iniciar o processo de aumento da escolaridade para que esses trabalhadores possam ter informações e, assim, participar com mais competitividade da disputa pelas vagas de empregos”, destacou Carlos Pimenta.

Em nome dos prefeitos dos municípios contemplados, Erival José Martins, prefeito de Montezuma, agradeceu o Governo de Minas por mais este convênio firmado. “Esse convênio traz para nosso município e região a qualificação de funcionários que há muito tempo necessitam. A população fica feliz com a oportunidade de ser capacitada profissionalmente. Representa mais uma oportunidade de desenvolver o Norte de Minas e também Montezuma, que tem melhorado muito nos últimos anos. Temos muito a agradecer ao Governo de Minas”, disse Erival.

Programas

Além do Travessia Renda, fazem parte do Programa Travessia os projetos “Porta a Porta”, responsável por identificar as reais necessidades da população pobre do Estado; o “Travessia Social”, que desenvolve ações para minimizar as privações sociais das famílias; o “Com Licença Vou à Luta”, que promove a inclusão social e econômica de mulheres com mais de 40 anos desempregadas e de baixa escolaridade; e o “Banco Travessia”, que visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos, com abertura de uma poupança para cada pessoa que retomar às salas de aula. Uma família pode receber até R$ 5 mil. Em 2012, serão repassados R$ 140 mil para as dez agências do Banco Travessia já em funcionamento.

A solenidade de assinatura do Termo de Compromisso do Programa Travessia Renda também contou com a presença do secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-faz-parceria-para-atender-40-municipios-no-programa-travessia-renda/

Governo de Minas: servidores estão otimistas com vendas na 2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa

Expositores esperam faturamento expressivo com proximidade do Dia das Mães

José Carlos Paiva / Imprensa MG
Colchas e toalhas são a atração da 2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa
Colchas e toalhas são a atração da 2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa

A proximidade da 2ª Feira de Talentos Artesanais da Cidade Administrativa com o Dia das Mães, segunda melhor data para o varejo, atrás somente do Natal, criou uma boa oportunidade de negócios para os servidores que estão expondo seus produtos no complexo. A feira começou nesta quarta-feira (9) e prossegue até o dia 11 de maio.

De acordo com números levantados pela Intendência da Cidade Administrativa, no ano passado, véspera de Natal, 52 expositores ocuparam os túneis de acesso aos prédios Minas e Gerais com diversas mercadorias manufaturadas e decorativas. A feira atraiu a atenção de um público presente estimado em cerca de 26 mil pessoas, entre servidores e visitantes. Estima-se que o volume de vendas nos dias 13, 14 e 15 de dezembro foi de R$ 30 mil.

A aposentada e ex-servidora da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Dayse Dinardi encontrou no artesanato de bijuterias a oportunidade de complementar a renda. No ano passado, com a realização da primeira feira, ela comemorou o faturamento total de R$ 750. “Achei ótimo expor aqui, e confesso que não pensava que fosse vender tanto, mesmo porque só atendo por encomenda”, revela Dayse. Ela esperar alcançar um faturamento semelhante para o Dia das Mães. “Se der tudo certo, devo alcançar mais ou menos a mesma quantia anterior”, diz.

A servidora da Prodemge Elci Meire Leroy também está otimista com as vendas. No ano passado, sua linha de cachecóis, blusas de lã e casacos femininos praticamente se esgotou no último dia da feira. “Faturei R$ 1 mil nos três dias de feira, acredita? Tenho certeza que dessa vez não será diferente”, garante Elci. Ela conta que renovou o estoque com agasalhos mais diversificados para atingir a meta que propôs a si mesmo. “Se Deus quiser, venderei uns R$ 1.500. Vamos ver como será”, deseja a servidora.

Novos talentos

Quem está participando pela primeira vez aprovou a estrutura e o espaço nos túneis. “Há 40 anos vendo toalhas bordadas, caminhos de mesa e bolsas. Tenho pouca experiência em feiras, mas gostei bastante do espaço”, conta Maria Dimas Alves, que está acompanhando a filha Angélica Alves, servidora da Secretaria de Estado de Saúde.

Outra servidora da Secretaria Estadual de Saúde, Ivonete da Conceição Pereira trouxe o marido, Rodsney Simão Pereira. O casal conta que participam de diversas festas religiosas em Diamantina com a venda de estandartes. “O público que conhece a cultura religiosa do interior aprecia muito este tipo de trabalho”, explica Rodsney.

Os 60 participantes receberam mesas e cadeiras da intendência e puderam trazer araras e pequenas prateleiras. O único investimento para eles nesta feira foi a taxa de inscrição de R$ 30, que será usada para custear despesas com a organização. “O baixo investimento fará com que todos os servidores concentrem esforços durante o período de vendas”, explica a organizadora da feira e servidora da intendência, Katia Rezende.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/servidores-estao-otimistas-com-vendas-na-2a-feira-de-talentos-artesanais-da-cidade-administrativa/

Gestão Anastasia: Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais assina contrato com o Banco do Nordeste do Brasil

Serão repassados recursos destinados às micro, pequenas e médias empresas instaladas no Norte do Estado e vales do Jequitinhonha e do Mucuri

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) assinou, nessa terça-feira (8), em Montes Claros, no Norte de Minas, contrato com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O BDMG irá operar recursos provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para micro, pequenas e médias empresas, de diversos setores econômicos, instaladas na área de atuação do BNB em Minas, ou seja, o Norte do Estado e os vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

A assinatura do contrato ocorreu durante o simpósio do Plano de Desenvolvimento Industrial Regional, realizado no auditório da Sociedade Rural de Montes Claros, no Parque de Exposições João Alencar Athayde.

O presidente do BNB, Jurandir Vieira Santiago, fez a palestra “O BNB e a Indústria Norte Mineira”, que teve como debatedores os presidentes do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho, e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Junior. Também estiveram presentes os diretores do BDMG, Fernando Lage de Melo (Área de Negócios com o Setor Privado) e João Antônio Fleury Teixeira (Área Financeira e Jurídica).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/banco-de-desenvolvimento-de-minas-gerais-assina-contrato-com-o-banco-do-nordeste-do-brasil/

Governo de Minas: faltam 400 dias para a Copa das Confederações; Mineirão sediará três jogos

Em Minas, faltam 224 dias para o Novo Mineirão ser entregue 100% modernizado

Sylvio Coutinho/Divulgação
A obra do Novo Mineirão ficará pronta em 21 de dezembro de 2012
A obra do Novo Mineirão ficará pronta em 21 de dezembro de 2012

Pelo calendário oficial da FIFA, nesta quinta-feira (10) faltarão 400 dias para a Copa das Confederações 2013, mas em Minas a contagem regressiva é para a conclusão das obras do Mineirão. Aqui faltam 224 dias para o Novo Mineirão ser entregue 100% modernizado. A data para o final da reforma é 21 de dezembro de 2012. O estádio será palco de três partidas da Copa das Confederações. Até 2013, também serão, pelo menos, 5.000 profissionais capacitados em diversas modalidades e, pelo menos, 12 novos hotéis inaugurados.

“Para o Governo de Minas o mais importante é o legado que a Copa vai deixar. As obras estão em dia e vão melhorar a vida das pessoas. Mas queremos estar prontos para todas as demandas da FIFA para que os torcedores que vierem para a Copa das Confederações voltem para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e tragam familiares e amigos com eles. Por isso queremos receber bem os turistas já no desembarque e durante todo o período em que eles estiverem em Minas”, explica Sergio Barroso, secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo.

O Mineirão está com 58% da obra concluída. São 2.000 operários em campo. A estrutura metálica da cobertura já começou a ser montada. Essa cobertura terá uma membrana translúcida e auto-limpante que permite a passagem de luz, mas dissipa o calor. A cobertura do Mineirão também terá células fotovoltaicas que captam energia solar e transformam em energia elétrica – o suficiente para abastecer 1.100 residências de médio porte. Na parte interna, 30% da arquibancada inferior estão instaladas e 80% dos bares e banheiros já receberam acabamento (reboco e piso) com instalação de bancadas e divisórias de granito (50%). Até o final do mês, a esplanada que circunda o estádio estará 100% montada. A obra do Mineirão ficará pronta em 21 de dezembro de 2012.

O Novo Mineirão, após a reforma, terá 64 mil lugares, esplanada com capacidade para 65 mil pessoas, 80 camarotes, 2.569 vagas para carros, tribuna para quase 3.000 jornalistas, 7.000 m2 para comércio e cobertura que capta energia solar e transforma em elétrica capaz de abastecer 1.500 residências de médio porte.

Novas oportunidades

Até o final deste ano, mais de 5.000 pessoas serão capacitadas para a Copa em projetos que envolvem parcerias do Governo de Minas e da Prefeitura de Belo Horizonte com a iniciativa privada (cursos de línguas, agentes de informação turística, guia de turismo, auxiliar de cozinha, camareira, garçom, recepcionista, gestão de negócio, planejamento de emergência hospitalar externa e princípios de medicina de catástrofe).

Doze novos hotéis que serão construídos no Estado estarão prontos para a Copa das Confederações em Belo Horizonte e mais 33 até a Copa de 2014. Dois já foram inaugurados. Desse total de 45, dois são cinco estrelas e 19 são quatro estrelas. Com isso serão ao todo, em um raio de até 100 km de Belo Horizonte, 52 mil leitos para a Copa de 2014. Vários hotéis possuem centro de convenção com capacidade que varia de 120 a 2.000 pessoas, uma aposta na vocação de Minas para o turismo de negócios.

Infraestrutura

Já a reforma do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, está em andamento e tem conclusão prevista para dezembro de 2013. A obra é de responsabilidade do governo federal. Após a reforma, o terminal terá capacidade ampliada de 10,2 (2011) para 16,5 milhões de passageiros por ano, sendo 11,6 milhões no terminal de passageiros 1 e 4,9 milhões no terminal de passageiros 3; nova área de carga e descarga; ampliação da área comercial; substituição de escadas rolantes; instalação de 17 elevadores e reforma dos pontos de check-in. No segundo semestre começa a obra para ampliação da pista em 600 m e do pátio em 192,4 mil metros quadrados.

Em relação à mobilidade urbana, segundo relatório do Ministério Público Federal, a Caixa Econômica Federal liberou, até janeiro deste ano, R$ 206 milhões para as 12 sedes, dos quais R$ 130 milhões são para Belo Horizonte. Das nove obras do PAC da Copa do Mundo que estão em andamento, seis estão em Belo Horizonte. Belo Horizonte vai ganhar, até a Copa de 2014, três corredores exclusivos para ônibus articulados, os chamados Bus Rapid Transit (BRT), que transportarão cerca de 750 mil pessoas e que estarão concluídos em 2013. A implantação dos BRTs nas avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos/Pedro I e região central vão tirar do centro da cidade cerca de 130 linhas de ônibus. O BRT da avenida Antônio Carlos será fundamental no transporte dos torcedores ao Mineirão.

Fonte http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/faltam-400-dias-para-a-copa-das-confederacoes-mineirao-sediara-tres-jogos/

Gestão Anastasia: Governo de Minas lança campanhas contra intolerância religiosa e racismo na infância

As campanhas são iniciativa da Coordenadoria Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social

Rômulo Ávila/Sedese
Lançamento foi realizado, nesta quarta-feira (9), na Cidade Administrativa
Lançamento foi realizado, nesta quarta-feira (9), na Cidade Administrativa

Religiosos de matriz africana (Umbanda, Candomblé, Cabula), evangélicos e representantes do Governo de Minas se uniram para combater a intolerância religiosa. Na manhã desta quarta-feira (9), eles participaram do lançamento das campanhas Contra a Intolerância Religiosa e Por uma Infância sem Racismo, iniciativas da Coordenadoria Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial (Cepir). O encontro foi realizado na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), na Cidade Administrativa.

Com indumentária característica de sua religião, o Candomblé Angola, a Mameto Oiássimbelecy (mãe de santo) Rita de Cássia Pio Vieira ressaltou, durante o encontro, que o preconceito contra os religiosos de matriz africana é constante.

“Precisamos conversar e divulgar a nossa religião para as pessoas. Até mesmo dentro dos lares de matriz africana existe preconceito, pois alguns são católicos ou de religiões pentecostais. Por isso é preciso ter um diálogo para promover o esclarecimento e uma união, acabando com a intolerância religiosa e também com o racismo, pois eles andam juntos. O respeito tem que ser ao próximo e deve ser mútuo”, destacou Rita.

Para o pastor evangélico Evanézio Fidêncio, que também participou do encontro, a discussão entre governo e representantes das religiões é o primeiro passo para diminuir a intolerância religiosa. “Acredito que ainda temos um grande caminho a ser trilhado, pois ainda vivemos em um país no qual o preconceito atinge muitas pessoas e religiões. Só desse assunto estar em pauta já é um avanço. É possível, mas temos que caminhar muito para que possamos, no futuro, ter uma convivência pacífica e harmoniosa entre todas as religiões”.

Responsável pela Coordenadoria Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial, Cléver Machado destacou que a liberdade religiosa é um direito previsto na Constituição Brasileira e que muitas vezes esse direito não é respeitado.

“Vivemos em Minas Gerais um problema sério, apontado pelos religiosos de matriz africana que têm sido as maiores vítimas de agressões físicas, verbais e até mesmo de quebradeira dentro dos templos. A campanha vem exatamente para coibir essas ações”.

Campanhas

A campanha Por uma Infância sem Racismo foi lançada, em 2009, pela Unicef, como forma de alertar a sociedade sobre os impactos do racismo na infância e adolescência e a necessidade de uma mobilização social que assegure o respeito e a igualdade étnico-racial desde a infância. Baseada na ideia de ação em rede, a campanha convida pessoas, organizações e governos a garantirem os direitos de cada criança e de cada adolescente no Brasil.

Já a campanha Contra a Intolerância Religiosa busca promover diálogo entre poder público, sociedade civil organizada e lideranças religiosas, para uma convivência harmônica entre todas as religiões.

Nas duas iniciativas, o Governo de Minas vai trabalhar a conscientização das pessoas, por meio dedistribuição e afixação de cartazes, e distribuição de folders e cartilhas em locais públicos e privados.

“A Sedese tem o desafio de buscar políticas para promover a igualdade de direitos e de oportunidades para todas as pessoas e, por isso, traz para a Cidade Administrativa esse olhar diferente”, destacou a subsecretária de Direitos Humanos, Carmen Rocha.

O presidente do Conselho Estadual de Promoção da igualdade Racial de Minas Gerais, Ronaldo Antônio, pediu a criação de mecanismos para punir as pessoas que não respeitam as religiões de matriz africana. De acordo com ele, pessoas chegam a agir com violência em cultos promovidos em Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-lanca-campanhas-contra-intolerancia-religiosa-e-racismo-na-infancia/

Governo de Minas: crachá dos servidores da Cidade Administrativa está integrado ao sistema de transporte da capital

Alem das vantagens da agilidade e segurança na hora do pagamento, o servidor também pode carregar seu cartão pela internet

Carlos Alberto / Imprensa SECOM
O servidor Paulo Henrique Barbosa, que utiliza seu crachá para validar as passagens nos ônibus
O servidor Paulo Henrique Barbosa, que utiliza seu crachá para validar as passagens nos ônibus

O crachá funcional do servidor que trabalha na Cidade Administrativa já está integrado ao sistema dos ônibus e do metrô. A iniciativa do Governo de Minas, pioneira no Estado, permite que os servidores possam utilizar seu próprio crachá como cartão digital nesses meios de transporte para usufruir dos mesmos benefícios do sistema BHBUS (ônibus da capital), Ótimo (ônibus metropolitanos) e CBTU (metrô).

Além de vantagens como a diminuição do uso do dinheiro em espécie e maior agilidade no pagamento da tarifa, o servidor tem a comodidade de carregar o crachá também pela internet, obtendo um boleto para pagar o valor carregado.

Com o uso do crachá funcional, o servidor tem direito ao desconto de 50% na passagem do segundo transporte, desde que esta seja utilizada até 90 minutos depois de pagar sua passagem na primeira viagem. A mesma regra é válida para os sistemas BHBUS e Ótimo. Em caso de perda ou roubo do crachá, é possível recuperar os créditos remanescentes.

Em março, foi montado um posto de atendimento na Cidade Administrativa para cadastrar os crachás dos servidores interessados em utilizar o sistema. O serviço, disponibilizado para todos os órgãos e secretarias instaladas na sede do governo, foi encerrado na terça-feira (8). No total, foram cadastrados 1.704 crachás para utilização do Ótimo e 2.105 para utilização do BHBUS.

O gerente de bilhetagem eletrônica do consórcio Ótimo, Ricardo Porichis, destaca um diferencial exclusivo do servidor da Cidade Administrativa: a possibilidade de obter os créditos no crachá pela internet. “Não será preciso ir a um posto de compras para carregar o crachá. O servidor entra no site com o login e senha recebidos, carrega o valor de créditos que quer e o sistema emite um boleto bancário para pagamento. Os créditos são liberados no máximo 72 horas após a comprovação”, diz.

Aprovação

O servidor Paulo Henrique Barbosa, Analista de Processos da Superintendência Central de Administração de Pessoal (SCAP), já está usando o crachá no metrô e nos ônibus municipais e metropolitanos. Estudante do curso de Gestão de Processos Gerenciais da Facemg, ele também é aluno de um curso de extensão da UFMG.

Como suas aulas não acontecem todos os dias da semana e seu turno na Cidade Administrativa é vespertino, Paulo Henrique, que mora no centro, utiliza os três meios de transporte atendidos pelo sistema de bilhetagem eletrônica: ônibus municipal, metrô e ônibus metropolitano. “É a primeira vez que trabalho em um local onde o crachá tem essa função. É muito prático, pois é menos um objeto para levar na carteira e não tenho que usar dinheiro no ônibus. Pra mim ajudou muito”, diz ele.

A servidora Débora Ferreira de Alvarenga, moradora da Savassi, elogia a funcionalidade do crachá, utilizado para pagar as passagens no ônibus Circular 01 e depois no metrô. “Não fico mais preocupada em ter dinheiro trocado no bolso toda hora. Outro benefício é a integração que permite o desconto no transporte. O crachá permite uma comodidade muito grande”, afirma.

Por enquanto, o carregamento de créditos para uso do metrô está sendo feito pela internet e nos postos credenciados (Rua Professor Morais, nº 216, Savassi; Rua Aquiles Lobo, 504, Floresta e Rua Tupinambás, 841, Centro).

A intendente da Cidade Administrativa, Kênnya Kreppel, destaca o empenho do governo em gerar benefícios aos servidores. “Desde a implantação da Cidade Administrativa houve a preocupação em facilitar a vida dos servidores na nova sede do governo, e a integração do crachá funcional com o sistema de bilhetagem dos ônibus e metrô é uma prova disso. Além do pioneirismo da iniciativa, pensamos na comodidade e economia proporcionada a todos os usuários destes meios de transporte”, afirma.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cracha-dos-servidores-da-cidade-administrativa-esta-integrado-ao-sistema-de-transporte-da-capital/

Gestão Anastasia: produtor mineiro de carne suína recupera renda com exportações

Setor aumenta vendas externas em quase 200% no primeiro quadrimestre do ano

As vendas da carne suína de Minas Gerais no exterior movimentaram, entre janeiro e abril de 2012, US$ 37,2 milhões, cifra 198,45% superior à registrada no primeiro quadrimestre de 2011. Os números são da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Para o superintendente de Política e Economia Agrícola, João Ricardo Albanez, os bons resultados do quadrimestre confirmam uma tendência de ascensão do produto no mercado mundial em contraponto à retração dos mercados por causa da crise econômica.

O desempenho de Minas Gerais é melhor que a média nacional. Os dados do Brasil mostram que as exportações de carne suína no primeiro quadrimestre movimentaram cerca de US$ 434,0 milhões, uma retração de 3,6% diante dos resultados do mesmo período de 2011.

Segundo Albanez, a soma obtida com a comercialização da carne suína no exterior é consequência do aumento dos embarques do produto para 13 mil toneladas (143,59%) e do preço médio na faixa de US$ 2,8 mil a tonelada, equivalente a uma progressão de 22,51% diante do valor registrado no primeiro quadrimestre de 2011.

Ele observa que os dados do primeiro trimestre de 2012 já mostravam a carne suína de Minas, por meio do aumento do valor médio e da expansão das vendas nos mercados de destino, superando os resultados negativos do ano anterior e firmando-se no cenário internacional.

A Rússia manteve a liderança das importações da carne suína mineira no quadrimestre, com 45,8% do valor exportado. Em seguida vêm Hong Kong (21,9%), Ucrânia (16,2%) e Albânia (5,8%). Os quatro destinos adquirem 89,7% do produto colocado por Minas no mercado externo. Outros 17 países também fazem parte da relação de compradores.

Cenário alternativo

Para o superintendente, “o mercado internacional se transformou em boa alternativa para a colocação da carne suína mineira numa fase em que o cenário brasileiro se mostrava pouco sustentável para os negócios da suinocultura”. Dados de 2011 mostram que, enquanto os abates inspecionados do setor no Estado alcançavam 4,1 milhões de cabeças, ou 390,4 mil toneladas, as exportações de todo o ano foram de apenas 6,6% daquele volume. Já no primeiro quadrimestre deste ano, o volume exportado equivale a 49% das exportações de 2011, ele acrescenta.

“O aumento das exportações é oportuno porque os produtores fizeram altos investimentos em matrizes no ano passado para atender a um possível aumento do consumo interno e externo. Mas houve obstáculos, como as barreiras da Argentina às importações e o consequente aumento da oferta de carne suína no Brasil, principalmente por causa do grande volume da carne procedente das granjas do sul do país.

“Além de superar parte do problema por meio das exportações, os suinocultores de Minas agora têm a expectativa de melhoria também do mercado interno, começando com a possiblidade de boas vendas da carne para o Dia das Mães”, explica Albanez.

Exportações de carne suína jan/abr2012:

Minas:US$ 37,2 milhões (+198,45%)

Embarques: 13,0 mil t (+143,59%)

Brasil:US$ 434,0 milhões (-3,6%)

Embarques: 168,3 mil/t (+0,96%)

Álcool e café

O álcool foi o produto do agronegócio mineiro com maior índice de crescimento (370,4%) nas vendas externas, ao registrar uma receita da ordem de US$ 16 milhões. Esses números resultaram do aumento dos embarques para 13,3 mil toneladas (325,0%) e do valor médio do produto para US$ 1,2 mil a tonelada (10,7%).

A quebra das barreiras dos Estados Unidos ao álcool brasileiro tem contribuído para o aumento das exportações do produto. No primeiro quadrimestre de 2012, o país adquiriu 99,9% do alcool embarcado por Minas. O restante foi destinado ao Paraguai e Guiné Equatorial.

No grupo café, apesar da retração das exportações do produto em grão, o processado (solúvel) teve vendas de US$ 6,3 milhões, valor cerca de 13,0% superior ao registrado em idêntico período de 2011. Embora os embarques tenham se mantido praticamente no mesmo nível, em torno de mil toneladas, o produto alcançou uma cotação média de US$ 5,9 mil a tonelada, equivalente a um aumento de 13,4% na comparação com o valor registrado entre janeiro e abril do ano passado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/produtor-mineiro-de-carne-suina-recupera-renda-com-exportacoes/

Governo de Minas: lutador da Zona da Mata é campeão brasileiro de jiu-jítsu

Vice-campeão em 2011, Leonardo Saggioro, de 23 anos, venceu competição nacional disputada no Rio De Janeiro

O lutador Leonardo Saggioro, de Juiz de Fora,  sagrou-se campeão nacional de jiu-jítsu na principal categoria do esporte no país no último final de semana. Lutando na faixa preta, adulto, peso pena, Cascão, como é mais conhecido, venceu todas as lutas da competição, disputada no Grajaú Country Club, no Rio de Janeiro. As informações são do jornal Tribuna de Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/lutador-da-zona-da-mata-e-campeao-brasileiro-de-jiu-jitsu/

Governo de Minas: jovem pianista de Uberlândia pode representar o Brasil em Berlim

Brenno Faria, de 10 anos, pode ser o brasileiro escolhido no concurso.

O pianista Brenno Faria, de 10 anos, de Uberlândia, pode ser escolhido para representar o Brasil no Concurso Internacional de Piano “Prelúdio de um sonho” promovido pelo pianista chinês Lang Lang, um dos mais admirados da atualidade. Na etapa inicial foram 31 concorrentes e cinco jovens entre 7 e 14 anos esperam poder tocar junto com o músico, em Berlim, no dia 15 de junho. As informações são do site G1.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/jovem-pianista-de-uberlandia-pode-representar-o-brasil-em-berlim/