Gestão em Minas: projeto Da Gema é encerrado com a entrega de produtos inovadores feitos a partir de resíduos

Durante o projeto em Coronel Murta, foram desenvolvidos 48 protótipos que contemplam souvenires, objetos de adorno, decorativos e utilitários

Mara Guerra
O projeto possibilitou a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos
O projeto possibilitou a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos

O Projeto Da Gema – Itaporarte, coordenado pelo Centro Minas Design (CMD), ligado à Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), na cidade de Coronel Murta, no Vale do Jequitinhonha, chega ao fim com o desenvolvimento de 48 protótipos inovadores. Desde 2010, ele possibilitou associar resíduos, design e trabalho.

A ação do CMD capacitou 40 jovens e dois lapidários, que se tornaram artesãos minerais empreendedores. Por meio do Laboratório Itaporarte de Lapidação e Artesanato Mineral – pertencente à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e à Uemg – foi apresentada uma atividade aos habitantes da região, com a criação de joias e adornos de descartes de feldspato e turmalina, mineral encontrado em grande quantidade na cidade.

O incentivo do Da Gema – Itaporarte possibilitou o desenvolvimento de um artesanato profissionalizado, com a inserção estratégica do design em todo o processo de elaboração dos produtos. Os 48 protótipos desenvolvidos contemplam quatro linhas de produtos: souvenires, objetos de adorno, objetos decorativos e objetos utilitários.

Para o consultor do projeto, o designer Adriano Mol, o Da Gema permitiu alcançar de forma definitiva a maturidade do laboratório Itaporarte, possibilitando um convênio com a prefeitura da cidade de dez anos de cessão do espaço.

“Por intermédio do Centro Minas Design, o Sebrae fez um diagnóstico e deve também apoiar as atividades do Itaporarte. O trabalho tem sido construído desde o início de uma perspectiva do design integrado, contemplando aspectos produtivos, materiais e iconográficos da região, para chegarmos ao resultado apresentado: produtos de joalheria contemporâneos, sustentáveis e voltados ao empreendedorismo social”, afirmou.

A profissionalização dos participantes ocorreu com treinamento em lapidação e em pintura com pigmentos retirados da terra, uso de maquinário específico, processos e sustentabilidade.

A conclusão do projeto proporcionou a geração de novas oportunidades de negócios e o aumento de renda da população de Coronel Murta e região. O Da Gema – Itaporarte foi financiado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e pela (Fapemig).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s