Gestão Antonio Anastasia: Palavra do Governador destaca ações do Governo que preparam Minas para receber turistas de todo o mundo na Copa

Antonio Anastasia fala sobre as obras na Região Metropolitana e de incentivos às atrações turísticas nas cidades do interior.

links relacionados

No Palavra do Governador desta semana, Antonio Anastasia destaca a preparação do Estado para receber dois grandes eventos esportivos: a Copa das Confederações no ano que vem e a Copa de 2014. A menos de 800 dias para a Copa do Mundo, o Governo de Minas cumpre, rigorosamente em dia, o cronograma das obras do Mineirão, de mobilidade urbana, do setor hoteleiro e da reforma do aeroporto de Confins.

“Nós estamos tendo praticamente o dobro do número de leitos na rede hoteleira, mas muito mais importante é a melhoria da infraestrutura urbana. Estamos trabalhando para mostrar Minas não só para os brasileiros, mas especialmente para todos os cidadãos do mundo que irão nos visitar”, destaca Anastasia.

O governador lembra também que, em 2013, a jornada universitária católica reunirá jovens de todo o mundo em Belo Horizonte. E destaca as atrações  turísticas do Estado. “Nós temos não só as nossas cidades históricas, como temos também as belezas das instâncias hidrominerais, o circuito das grutas, o ecoturismo, as riquezas gastronômicas, tudo aquilo que se refere à cultura de Minas Gerais, que será demonstrado de modo muito belo para os participantes destes eventos internacionais”.

Antonio Anastasia fala ainda sobre o ICMS turístico, um recurso do Governo de Minas que pode ser investido em ações, programas e projetos voltados para o desenvolvimento turístico dos municípios. Este ano, 63 cidades vão receber esses recursos.

“Como exemplo, poderia citar o município de São Tiago, a famosa capital do biscoito, onde nós estamos construindo na sua praça principal um forno que é a atração do grande festival que ocorre no mês de setembro, onde acorrem turistas de todo o Brasil para provar as suas delícias”, ele conclui.

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e pudicas/web) e vídeo (em qualidade HD).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/palavra-do-governador-destaca-acoes-do-governo-que-preparam-minas-para-receber-turistas-de-todo-o-mundo-na-copa/

Governo de Minas: Estádio Independência será reinaugurado dia 25 de abril

Jogo de reabertura será um amistoso do América Futebol Clube, que ainda está escolhendo o adversário

Renato Cobucci/Imprensa MG
Presidente do América, Marcos Salum; secretário Sergio Barroso e presidente da BWA, Ricardo Azevedo
Presidente do América, Marcos Salum; secretário Sergio Barroso e presidente da BWA, Ricardo Azevedo

O Estádio Raimundo Sampaio, o Independência, será reinaugurado dia 25 de abril, com uma partida amistosa do América Futebol Clube, que ainda está escolhendo o adversário, entre equipes internacionais. O jogo, além de marcar a reabertura do estádio, fará parte também das comemorações do centenário do clube mineiro.

A data foi anunciada durante coletiva da qual participaram o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, o presidente do América, Marcus Salum, e o diretor-presidente da Arena Independência, Ricardo Azevedo. O dirigente americano informou que está tentando trazer para o jogo de inauguração uma equipe da América Latina.

“A inauguração do Independência será o início de uma nova era do futebol no Estado, com muito mais profissionalismo e mais conforto e segurança para os torcedores”, destacou Barroso.

Atualmente, 98% das obras estão prontas. Faltam instalação da lona plotada na fachada, finalização do piso do estacionamento, detalhes das instalações elétricas e hidráulicas, vidros das duas torres, além de detalhes da pintura do estádio.

“Após a reabertura, o estádio será entregue à Arena Independência, que terá liberdade de personalizar algumas áreas, por exemplo, os camarotes. Então a obra estará 100% pronta, mas, por opção da BWA, algumas modificações e customizações poderão ser feitas posteriormente”, explica Barroso.

“Esses ajustes operacionais serão feitos para maximizar a rentabilidade do estádio, mas sem interferir no funcionamento da arena para o público”, afirmou Azevedo. Ele informou ainda que o plano operacional está elaborado e será divulgado após aprovação do Governo.

Durante a entrevista, foi divulgado também novo vídeo do estádio Independência que mostra a evolução da obra. O link do novo vídeo é o seguinte: http://youtu.be/Db5FeGct2ag.

“Teremos, até o final do ano, dois estádios de padrão internacional em Belo Horizonte. Para o Governo, a paixão dos mineiros pelo futebol é tão forte que esse esporte se tornou um patrimônio cultural”, concluiu Barroso

Novo Independência

O novo Independência terá a capacidade de público ampliada de 10 para 25 mil pessoas, todos os assentos cobertos com material que reduz a emissão de som para a área externa; 422 vagas para estacionamento; duas torres de serviço que abrigam a administração, posto médico, central de vídeo monitoramento, central de comando do estádio, áreas de hospitalidade e áreas de segurança pública; dois elevadores e uma plataforma, além de rampas asseguram acesso a todos os níveis; sistema moderno de iluminação que evita sombras nas transmissões de jogos noturnos; grama com sistemas de drenagem e de irrigação recomendados pela Fifa; acesso facilitado por estação do metrô a 600 metros e, em dias de eventos, haverá mais ônibus e táxis no entorno do estádio; os vestiários contarão com  auditório para entrevistas coletivas; haverá 2 lojas e 32 bares e lanchonetes espalhados nos diferentes setores do estádio; para a imprensa estarão disponíveis16 cabines (rádio e TV) e 72 postos de trabalho (imprensa escrita); os camarotes ocuparão um espaço flexível com capacidade para aproximadamente 2.225 pessoas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/estadio-independencia-sera-reinaugurado-dia-25-de-abril/

Gestão da Educação: experiências pedagógicas mostram que planejamento e parcerias contribuem para um ensino de qualidade nas escolas

Resultados do programa que avalia o desempenho dos alunos da rede estadual apontam tendência de elevação da proficiência em Língua Portuguesa e Matemática

Divulgação/SEE MG
Os dados do Proeb demonstram que desde 2006 há uma tendência de elevação da proficiência dos alunos
Os dados do Proeb demonstram que desde 2006 há uma tendência de elevação da proficiência dos alunos

O Governo de Minas divulgou, na última terça-feira (3), os resultados do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (Proeb) 2011. O exame, aplicado a estudantes do ensino fundamental e médio das redes estadual e municipais, aponta pequena redução nos índices de proficiência média em Língua Portuguesa e Matemática para os níveis avaliados (5º e 9º anos do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio) na comparação com 2010. Mesmo com essa redução, os dados do Proeb demonstram que desde 2006, quando a metodologia de avaliação do exame foi consolidada em Minas Gerais, há uma tendência de elevação da proficiência dos alunos em Língua Portuguesa e Matemática.

Escolas da rede estadual mostram que a adoção de práticas pedagógicas que envolvem a parceria com as famílias, o trabalho interdisciplinar e utilização de recursos diferenciados durante as aulas contribuem para o avanço no aprendizado dos estudantes. Uma delas está em Belo Horizonte. A Escola Estadual Paschoal Comanducci obteve um dos melhores desempenhos do Estado no 5º ano do ensino fundamental nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Em Português, 96,45% dos alunos avaliados estão no nível recomendado para essa faixa de escolaridade. Já em Matemática, o desempenho no nível recomendável foi ainda maior: 98,6% dos alunos conquistaram a marca.

De acordo com o diretor, Ermelindo Martins Caetano, os bons resultados na avaliação fazem parte de um planejamento da escola. “Esse resultado vem sendo construído, com a participação das famílias, o acompanhamento do Programa de Intervenção Pedagógica (PIP) da Secretaria de Estado de Educação e a adoção de vários projetos de incentivo à leitura, como o ‘Cantinho da Leitura’ e o ‘Leitura em Família’. Já para o ensino da Matemática ficar mais atrativo, buscamos inserir em nossas aulas o uso de materiais concretos e apresentar aos alunos situações e problemas que fazem parte do dia a dia de qualquer pessoa”, explica.

No Sul de Minas está outro exemplo de bom desempenho. A Escola Estadual Doutor Luiz Pinto de Almeida, localizada no município de Santa Rita do Sapucaí, obteve um dos melhores resultados no Proeb, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática para o 9º ano do ensino fundamental. Em Português, 81,01% dos alunos estão no nível recomendado para essa faixa de escolaridade. Em Matemática, o percentual é de 69,6%.

“O esforço contínuo da escola para avançar na qualidade do ensino é o segredo. Trabalhamos muito com projetos. Em Português, por exemplo, os alunos levam para casa, toda semana, um livro para fazerem a leitura e depois compartilham as descobertas com os colegas de sala. Os professores da disciplina também utilizam o espaço da biblioteca para dar aulas”, explica a diretora Rosemary de Castro Silva Mendes.

Em Matemática, o bom desempenho também é resultado do esforço da equipe de educadores para tornar a aula mais atrativa. “Sabemos que parte do sucesso do aluno depende do professor. Por isso, ele deve buscar inovar sempre suas aulas, utilizar os recursos disponíveis para o ensino. Em nossa escola, os professores de Matemática utilizam o laboratório de informática para trabalhar conteúdos da área”, ressalta a diretora.

A Escola Estadual Maestro Villa Lobos, na Capital Mineira, conquistou um dos melhores desempenhos em Língua Portuguesa do 3º ano do ensino médio. Na disciplina, 65,89% dos alunos estão no nível recomendado do Proeb para essa faixa de escolaridade. De acordo com o diretor da escola, Geraldo Magela dos Santos Alves, o resultado reflete um mutirão de ações adotadas pela escola. “Realizamos três simulados por ano com os alunos do ensino médio. Eles também participam de oficinas de redação. Temos um corpo docente que se preocupa muito com o trabalho interdisciplinar”, aponta o diretor.

Os exames do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (Proeb) foram aplicados entre os dias 21 e 25 de novembro de 2011 e contaram com a participação de 1,8 milhão de alunos, sendo 840 mil da rede estadual de ensino. O exame foi aplicado em todas as 3.762 escolas estaduais.

Avaliação externa universal

O Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica tem por objetivo avaliar as escolas da rede pública (municipais e estaduais), no que concerne às habilidades e competências desenvolvidas em Língua Portuguesa e Matemática. O Proeb avalia alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3º ano do Ensino Médio.

A escala de proficiência em Português avalia a capacidade do aluno de ler e interpretar informações presentes em diferentes formatos de texto, seja uma notícia, um texto dissertativo ou uma poesia. Em Matemática, a escala mede a capacidade do aluno de desenvolver o raciocínio lógico e o pensamento algébrico, ou seja, a capacidade de resolver operações e equações matemáticas. O grau de complexidade da escala varia de acordo com o nível de escolaridade do estudante.

O Proeb integra o Sistema Mineiro de Avaliação da Educação Pública (Simave), da Secretaria de Estado de Educação (SEE), responsável pelas avaliações de desempenho em larga escala na rede pública de ensino de Minas Gerais. O exame é realizado pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed) da Universidade Federal de Juiz de Fora. É uma avaliação externa universal, aplicada em todas as escolas públicas de Minas Gerais, urbanas e rurais, para todos os alunos dos 5º e 9º anos do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Os resultados são utilizados como ferramenta pedagógica em todas as escolas estaduais.

Programas e ações do Governo de Minas visam melhorar a qualidade do ensino

As avaliações nacionais apontam Minas Gerais como referência em educação básica no Brasil. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), por exemplo, coloca Minas nas primeiras posições entre os estados do país. No 5º ano do ensino fundamental, o Estado está na primeira colocação e no 9º ano, na terceira. No ensino médio, Minas está entre os três melhores do país.

Mesmo diante dos dados do Ideb, o governo mineiro reconhece que há avanços significativos a serem conquistados e incorporados. Por isso, alguns projetos e ações já estão sendo desenvolvidos pela Secretaria de Estado de Educação.

O Programa de Intervenção Pedagógica (PIP), experiência que modificou a realidade dos anos iniciais do ensino fundamental, foi expandido para os anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano). A expectativa é que os bons resultados conquistados nos anos iniciais do ensino fundamental também sejam alcançados nos anos finais. A edição de 2011 do Programa de Avaliação da Alfabetização (Proalfa) indicou que atualmente 88,9% dos alunos da rede estadual mineira têm o nível adequado de letramento (capacidade de ler e interpretar textos) – quase o dobro do índice registrado em 2006, primeiro ano em que o Proalfa foi realizado.

Desafios do ensino médio

Em relação ao ensino médio, o desafio é ainda maior. De acordo com Relatório da Unesco, esse estágio da escolaridade merece alta prioridade e seus objetivos e funções devem ser redefinidos para o Século XXI. A orientação do órgão das Nações Unidas é ofertar “uma melhor qualidade e maior diversidade dos serviços oferecidos (…), bem como uma capacidade ampliada de corresponder às necessidades e às circunstâncias dos alunos”. Outra recomendação da Unesco é a de envolver um esquema de parceria entre os governos e outros provedores (privados, organizações não governamentais etc.).

Em Minas Gerais, as recomendações da Unesco já estão sendo colocadas em prática. Está sendo desenvolvido em 11 escolas da região Norte o Reinventando o Ensino Médio, que prevê uma maior articulação entre os conhecimentos ministrados e a criação de oportunidades para os jovens. O foco é a criação de áreas de empregabilidade. Em relação à efetivação de parcerias estratégicas, foi lançado, no final de março, o programa Minas Presente na Escola, iniciativa queassegura alternativas para a efetivação de inúmeras possibilidades de colaboração entre o poder público e outras instituições e entidades.

Outra estratégia adotada em Minas é a formação continuada dos profissionais da educação. Este objetivo está sendo perseguido através da Magistra, escola de desenvolvimento profissional, inaugurada no inicio deste ano. A Magistra está promovendo a capacitação permanente dos profissionais da educação, garantindo melhores condições para a prática do magistério.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/experiencias-pedagogicas-mostram-que-planejamento-e-parcerias-contribuem-para-um-ensino-de-qualidade-nas-escolas/

Governo de Minas: resolução define percentual de concessão das outorgas de uso da água em Minas Gerais

Isso possibilitará o aumento de 67% da oferta hídrica superficial para emissão de outorgas de direito de uso de recurso hídrico

Foi publicada no diário oficial do Estado a Resolução Conjunta Semad/Igam nº 1548, que dispõe sobre a vazão de referência para o cálculo da disponibilidade hídrica superficial nas bacias hidrográficas do Estado. Isso possibilitará à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semad), o aumento de 67% da oferta hídrica superficial para emissão de outorgas de direito de uso de recurso hídrico.

“As recomendações foram advindas do Plano Estadual de Recursos Hídricos de Minas Gerais (PERH/MG), regulamentado pelo Decreto Estadual n° 45.565, de março de 2011. Essas recomendações foram objeto de importantes debates na reunião do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH/MG), realizada em 2010, quando o Plano Estadual foi aprovado. Depois de argumentações técnicas e debates, foi aprovada a permanência do parâmetro Q7-10 como vazão de referência”, explica o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães.

A resolução estipula que o limite máximo de captações e lançamentos a serem outorgados nas bacias hidrográficas, por cada seção considerada em condições naturais, passará de 30% para 50% da Q7-10, que representa a vazão mínima de referência para a oferta de água superficial nas bacias mineiras. Essa vazão mínima, média de sete dias de duração e dez anos de recorrência, como referência para avaliação da oferta de água superficial em Minas Gerais, é considerada uma das informações mais importantes no que diz respeito ao gerenciamento de recursos hídricos.

Nas bacias hidrográficas dos rios Jequitaí, Pacuí, Urucuia, Pandeiros, Verde Grande, Pará, Paraopeba e Velhas, o limite máximo de captações permanecerá de 30% da Q7-10, exceto nas áreas declaradas pelo Igam como sendo de conflito pelo uso da água, que também será de 50%.

Os usuários, que tenham recebido sua outorga antes do início da vigência da Resolução nº 1548, poderão solicitar a aplicação dos percentuais outorgáveis dispostos nesta resolução na ocasião da renovação da respectiva outorga de direito de uso dos recursos hídricos.

A outorga não dá ao usuário a propriedade de água, mas o direito de seu uso. Portanto, ela poderá ser suspensa, parcial ou totalmente, em casos extremos de escassez, de não cumprimento pelo outorgado dos termos da concessão, por necessidade urgente de se atenderem aos usos prioritários e de interesse coletivo, dentre outras hipóteses previstas na legislação vigente.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/resolucao-define-percentual-de-concessao-das-outorgas-de-uso-da-agua-em-minas-gerais/

Governo de Minas: Sistema reunirá informações sobre emissões de gases de efeito estufa em Minas

Ferramenta, criada em 2010, visa receber informações sobre as emissões de gases de efeito estufa de empreendimentos de todo o Estado

Os técnicos da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) apresentaram esta semana as ações do Programa de Registro Público de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Minas Gerais e as metas de 2012 para sua conclusão e implementação. A ferramenta, criada em 2010, visa receber informações sobre as emissões de gases de efeito estufa de empreendimentos de todo o Estado.

A apresentação aconteceu na reunião do Fórum Mineiro de Produção e Consumo Sustentável, coordenado pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), do qual a Feam faz parte, e pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). O espaço reúne representantes do Governo e do setor produtivo para analisar e estimular práticas mais limpas e sustentáveis de produção.

Segundo o gerente de Energia e Mudanças Climáticas da Feam, Felipe Santos de Miranda Nunes, o registro público foi concebido para receber dados de emissões de gases de efeito estufa declarados por todos os tipos de empreendimentos. As informações indicarão as medidas necessárias para mitigação das emissões por parte das empresas, bem como para o Governo elaborar políticas regionais, a fim de enfrentar a situação.

Nunes observa que o Registro Voluntário é uma ferramenta gratuita, construída com base em padrões internacionais e é, também, um importante instrumento para as empresas. “Ao medir e gerenciar suas emissões e avaliar a eficiência energética das práticas internas, o empreendimento obtém o reconhecimento do Governo do Estado por suas ações antecipadas e pode obter benefícios, como a ampliação da validade de licenças e autorizações ambientais no momento de sua renovação”, destaca.

Para 2012, está prevista a disponibilização plena do mecanismo. Entre os aspectos técnicos que estão sendo incorporados ao sistema, está o cálculo automatizado dos combustíveis mistos, como gasolina e diesel, utilizados no empreendimento. Também serão realizados treinamentos voltados para os empreendedores que usarão a ferramenta.

A Copasa, uma das empresas que atualmente participam do Registro Voluntário, apresentou os resultados das medidas adotadas pela companhia para reduzir emissões. Segundo o representante da empresa, João Bosco Senra, a Copasa possui, atualmente, 777 unidades de operação de água e 191 de tratamento de esgoto em Minas e registrou, entre 2009 e 2010, uma redução de 3,29% nas emissões decorrentes do tratamento de esgoto.

Responsabilidade

Para o presidente da Feam, Ilmar Bastos Santos, a participação da Fiemg nos esforços para buscar soluções demonstra que a questão ambiental deixou de ser periférica e já está inserida no planejamento das empresas. “Por ser um registro voluntário, o interesse da Fiemg demonstra que o setor está engajado”, observa.

Ele lembra que os resultados obtidos com a análise dos dados enviados, permitirá conhecer o atual Estado das emissões em Minas Gerais. “As informações reunidas subsidiam as propostas de políticas públicas direcionadas à questão das Mudanças Climáticas”, explica

O vice-presidente de Meio Ambiente da Fiemg, Alberto José Salum, afirma que o caráter voluntário do registro mostra que o setor produtivo e o governamental trabalham em conjunto em Minas. Ele afirma que, consolidado o sistema, a Fiemg se compromete a apoiar o cadastramento de empresas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sistema-reunira-informacoes-sobre-emissoes-de-gases-de-efeito-estufa-em-minas/

Gestão Antonio Anastasia: Governo de Minas oferece alternativas para facilitar a emissão da Carteira de Trabalho

Em 2011, a Secretaria de Trabalho e Emprego emitiu mais de 130 mil documentos no Estado

Gratuita e necessária, ela assegura direitos aos trabalhadores e registra a vida profissional dos brasileiros: documento de suma importância e obrigatório para todo cidadão que queira se formalizar no mercado, a Carteira de Trabalho e Previdência Social foi instituída e regulamentada em 1932. De lá para cá, o documento passou por modificações visando melhorar sua funcionalidade e segurança. Somente no ano de 2011, a Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete) emitiu 133.365 carteiras em Minas Gerais, por meio das unidades de atendimento do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

O documento pode ser solicitado, gratuitamente, por qualquer cidadão, a partir dos 14 anos. Para isso, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) dispõe de diversos locais de atendimento. Para saber os locais onde o serviço está disponível em Minas, clique aqui . Com o objetivo de ampliar as opções e reduzir o tempo de espera dos trabalhadores, desde 1975, o Governo de Minas disponibiliza as unidades do Sine-MG para o atendimento da emissão da carteira de trabalho.

O primeiro passo para conseguir o documento é fazer o agendamento pelo site da Sete. Depois de conseguir uma data e horário de atendimento, o trabalhador deve comparecer ao Sine com uma cópia e uma versão original do documento de identificação (carteira de identidade, certificado de reservista, registro de conselho de classe, dispensa de incorporação, certidões de nascimento ou de casamento), CPF e comprovante de residência ou do local de trabalho com CEP.

Juntamente à carteira de trabalho, o cidadão é cadastrado nos programas Pis/Pasep e recebe um número que vem impresso na primeira página do documento. Esse número de inscrição é importante para o trabalhador consultar e sacar benefícios sociais, quando tiver direito a eles, como o Pis, o FGTS, o Seguro-Desemprego e o Abono Salarial. “Fiz 18 anos recentemente e decidi tirar minha carteira de trabalho. Com a carteira em mãos terei mais força para procurar um emprego, é um incentivo a mais. É um documento precioso, pois é através dele que ficamos resguardados na nossa vida profissional”, afirma Lesly Anne Siqueira Alkimim.

O secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, reforça a expectativa da jovem Lesly. “A carteira assinada pelo empregador é a garantia que o cidadão tem para não ficar desamparado. É ela que comprova as experiências declaradas em currículo, dentre outras funções importantes. A carteira de trabalho é o passaporte do trabalhador para o mercado de trabalho formal”, enfatiza o secretário.

O modelo utilizado atualmente abriga informações sobre a qualificação e a vida profissional do trabalhador, bem como anotações sobre filiação ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), e é fruto do decreto do ano de 1969 e sofreu alterações em 2008. Desde então, o documento tem configuração informatizada e passou a conter código de barras para dificultar fraudes.

Sine

Além da carteira de trabalho e previdência social, as unidades do Sine prestam serviços gratuitos de intermediação de mão de obra (cadastro de empresas para oferta de vagas e encaminhamento de trabalhadores para oportunidades de trabalho); habilitação e postagem do seguro-desemprego; cadastro e encaminhamento do trabalhador para programas de qualificação profissional e curso de competências básicas para o trabalho. Em todo o Estado, a Sete coordena 133 unidades do Sine.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-oferece-alternativas-para-facilitar-a-emissao-da-carteira-de-trabalho/

 

Governo de Minas: Anastasia recebe líderes da base aliada para discutir projetos de interesse do Estado

Vice-governador Alberto Pinto Coelho também participou do encontro no Palácio Tiradentes

Omar Freire/Imprensa MG
Governador durante encontro com líderes da base aliada na Assembleia
Governador durante encontro com líderes da base aliada na Assembleia

O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta quarta-feira (4), no Palácio Tiradentes, os líderes da base aliada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais para tratar de projetos de interesse do Estado. Participaram do encontro o vice-governador Alberto Pinto Coelho; o presidente da Assembleia, Dinis Pinheiro (PSDB), os líderes do Governo, Bonifácio Mourão (PSDB); da Maioria, Gustavo Valadares (PSD), do bloco Transparência e Resultado, Lafayette Andrada (PSDB) e do bloco Avança Minas, Tiago Ulisses (PV), além do deputado Luiz Humberto (PSDB) e do secretário de Governo, Danilo de Castro.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-recebe-lideres-da-base-aliada-para-discutir-projetos-de-interesse-do-estado/

 

Gestão em Minas: Secretário de Agricultura participa de encontro com cafeicultores em Campos Altos

Divulgação/Seapa
O secretário Elmiro Nascimento participou de um encontro com cafeicultores da microrregião de Campos Altos, no Alto Paranaíba
O secretário Elmiro Nascimento participou de um encontro com cafeicultores da microrregião de Campos Altos, no Alto Paranaíba

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participou de um encontro com cafeicultores da microrregião de Campos Altos, no Alto Paranaíba. O evento foi realizado na Fazenda Santa Luzia, na zona rural do município, e contou também com as presenças do deputado estadual Anselmo José Domingos, dos chefes de gabinete da Seapa e da Segov, Evandro Neiva e José Antônio Bittencourt Soares , respectivamente, além de cooperativistas, produtores rurais, representantes do Banco do Brasil, entre outros.

O encontro, que reuniu cerca de 150 pessoas que militam no agronegócio do café, envolveu palestras e discussões sobre a cafeicultura, como certificações, a situação do café no mundo (oportunidades e desafios) etc. O principal objetivo do evento foi valorizar e dar maior visibilidade à região, que se destaca pela produção de café de qualidade, contribuindo para a geração de emprego, renda e divisas para o Estado. São características da região a alta produtividade, com altitude e índice pluviométrico privilegiados. Foram também discutidos os papéis da Seapa, notadamente sobre o Certifica Minas Café, e da Segov.

Para o secretário Elmiro Nascimento, que abriu o evento, o encontro serve para demonstrar a força da cafeicultura da região, que produz um dos melhores grãos do mundo. “Minas Gerais é responsável por mais da metade do café produzido no Brasil. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, tem trabalhado incansavelmente para valorizar a nossa produção cafeeira, adotando políticas de apoio e incentivo aos produtores. Prova disso é a criação do Programa Certifica Minas Café, que vem contribuindo para o crescimento da participação da produção nos mercados nacional e internacional”, enfatiza o secretário.

Informações sobre o Certifica Minas café estão no link: http://www.agricultura.mg.gov.br/programas-e-acoes/certifica-minas-cafe

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-de-agricultura-participa-de-encontro-com-cafeicultores-em-campos-altos/

Governo de Minas: programa estruturador voltado à segurança alimentar será lançado em Taiobeiras

Governo de Minas também promoverá debates em Ipatinga, Viçosa e Capelinha

Divulgação/Emater
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino
Governo de Minas estabeleceu a alimentação escolar de qualidade como uma prioridade na rede estadual de ensino

Cerca de 150 pessoas são esperadas no município de Taiobeiras, na região Norte de Minas, para o lançamento do Programa “Cultivar, Nutrir e Educar”, nos dias 11 e 12 de abril. O “Cultivar, Nutrir e Educar” é um dos programas estruturadores estabelecidos pelo Governo de Minas. A iniciativa tem por objetivo garantir o direito à alimentação saudável, adequada e solidária, contemplando o binômio “educação e nutrição”, para os alunos das escolas públicas estaduais de educação básica. Por meio deste programa, o Governo de Minas pretende fortalecer a agricultura familiar e promover o aprimoramento da educação alimentar e nutricional.

O evento será organizado pelo Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG). Este será o primeiro dos quatro encontros que serão realizados no Estado até maio deste ano. Além da reunião de Taiobeiras, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar” também será tema de discussões em Ipatinga, no Vale do Aço, nos dias 25 e 26 de abril; em Viçosa, na Zona da Mata, nos dias 9 e 10 de maio; e em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, nos dias 30 e 31 de maio.

Também participam da realização do encontro a Secretaria-Geral da Governadoria do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS); a Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional; a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde; e a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar.

Segundo a secretária executiva do CTSANS, Jacqueline Junqueira, além de apresentar o programa, “o seminário visa promover a interlocução com os gestores locais, sejam da sociedade civil ou de órgãos públicos, para a implementação das ações nos municípios”. “Queremos informar às instituições e parceiros locais sobre o detalhamento das ações a serem desenvolvidas. De forma intersetorial e participativa, pretendemos envolvê-los no planejamento e execução do programa. Desta forma, vamos incentivar a formação de Comitê Gestor local, que será um meio fundamental para atender às necessidades específicas de cada município”, explicou.

Alimentação escolar

No país, a alimentação escolar é tratada como política pública fundamental desde a década de 1950, por proporcionar aos alunos acesso a refeições no período de permanência na escola. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), a alimentação escolar é, atualmente, a segunda forma mais importante de acesso à refeição para jovens e crianças em situação de pobreza ou extrema pobreza.

A lei federal 11.947/2009 determina que, no mínimo, 30% do recurso repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) seja utilizado na aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar. A lei atribui como competência dos estados a promoção da educação alimentar, nutricional sanitária e ambiental.

Neste contexto, o programa estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”, do Governo de Minas, tem como estratégia articular, entre as secretarias de Estado, demais órgãos e setores envolvidos, o fomento à produção de alimentos saudáveis, provenientes da agricultura familiar, para o abastecimento da rede pública estadual de ensino. O programa visa, ainda, o atendimento parcial das necessidades nutricionais dos alunos, de acordo com o tempo de permanência na escola; a promoção da educação alimentar e nutricional; a identificação de distúrbios nutricionais e encaminhamento para atenção básica; e a promoção de ações educativas em vigilância sanitária de alimentos.

Serviço

Lançamento do Programa Estruturador “Cultivar, Nutrir e Educar”

Local: Rua Mato Grosso, 450, Sagrada Família, Taiobeiras.

Datas: 11 e 12 de abril.

Mais informações: http://www.conselhos.mg.gov.br/consea

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-estruturador-voltado-a-seguranca-alimentar-sera-lancado-em-taiobeiras/

Governo de Minas: oficinas apresentam novas formas de comunicação para prefeituras

Representantes das prefeituras municipais tiveram a oportunidade de debater a importância da comunicação na gestão governamental

O IntegraMinas, uma parceria da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) com a Associação Mineira de Municípios (AMM), realizou três cursos práticos que visam à melhoria da comunicação no ambiente governamental. As oficinas têm como objetivos promover a utilização do correio eletrônico oficial e aprimorar a comunicação e a gestão dos municípios por meio do uso das ferramentas da web 2.0. “O uso do sistema mg.gov.br pelas prefeituras e câmaras facilita a comunicação das instituições públicas com outros órgãos governamentais e privados, além de contribuir na divulgação de suas ações”, explicou Rosalves Sudário, da AMM.

Por meio de palestras, oficinas e debates, o IntegraMinas orienta representantes de prefeituras e câmaras municipais na adequação ao Decreto 45095/2009, que foi assinado durante o 26º Congresso Mineiro de Municípios, em 5 de maio de 2009. Esse decreto trata da utilização do correio eletrônico (e-mail) oficial na comunicação com órgãos e entidade municipais, além de outras providências.

As atividades abordam também como as ferramentas de comunicação são fundamentais para uma gestão eficiente, moderna e transparente, e a importância de se consolidar a comunicação no processo governamental.

As oficinas realizadas reuniram servidores públicos e representantes das prefeiturasdas regiões de Teófilo Otoni, Diamantina e Pirapora, municípios que sediam unidades dos Polos de Inovação da Sectes no Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri.

“O evento possibilitou ampliar contatos com prefeituras e câmaras municipais da região, dando ainda a oportunidade para divulgar as ações dos polos. Em Diamantina, enfatizamos a criação de novos negócios na área de turismo, em particular no campo em que o potencial é bem alto. Com a integração em rede será possível manter contatos permanentes, buscando qualificar demandas e mesmo atendê-las”, esclareceu o coordenador do Polo de Inovação de Diamantina, Luiz Pinheiro.

Os participantes do IntegraMinas receberam ainda capacitação para utilizar ferramentas da web 2.0, como Blogs, Facebook e Twitter. As atividades foram conduzidas por agentes TEIA – Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação Aplicados, integrantes do programa que já habilitou mais de 3 mil jovens a se conectarem ao mundo pelas redes sociais, utilizando a internet de forma empreendedora.

Nos meses de maio e junho serão oferecidas outras cinco oficinas do IntegraMinas: Salinas (21/05), Araçuaí (31/05), Januária (14/06), Janaúba (21/06) Almenara (28/06). Para participar, basta confirmar presença pelo email oade.andrade@tecnologia.mg.gov.br.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/oficinas-apresentam-novas-formas-de-comunicacao-para-prefeituras/