Gestão Anastasia: DER comanda blitz educativa de Carnaval na BR-356

Objetivo é conscientizar os motoristas sobre a importância de se fazer uma viagem segura.
Bernadete Amado/DER-MG
Foram distribuídos 1.000 kits com material educativo
Foram distribuídos 1.000 kits com material educativo

A equipe da Gerência de Educação para o Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) coordenou, nesta sexta-feira (17), o primeiro comando educativo de conscientização para um Carnaval mais seguro nas estradas. O objetivo da blitz educativa nesse período é conscientizar os motoristas sobre a importância de se fazer uma viagem segura.

A ação aconteceu na BR-356, no quilômetro sete, próximo ao BH Shopping e à Copasa. Para os carros e ônibus abordados entre 9h e 11h da manhã, foram distribuídos 1.000 kits com material educativo dos diversos parceiros envolvidos. Esse ano, além das tradicionais apresentações, a blitz também contou com a presença da Corte Momesca.

Estiveram envolvidos aproximadamente 60 profissionais dos órgãos ligados ao sistema de trânsito. O comando educativo é realizado todos os anos em parceria com a Polícia Militar Rodoviária de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Polícia Rodoviária Federal, Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), BHTrans, Belotur , Sest/Senat e fiscais do DER.

“A ação foi um sucesso, as pessoas colaboraram e receberam bem nossas instruções para pular um carnaval com mais segurança. O que verificamos em muitos veículos é que os motoristas precisam ainda alertar os passageiros do banco de trás a também usarem o cinto de segurança, o que garante a redução dos índices de mortalidade em caso de acidentes nas estradas”, comentou Rosely Fantoni, gerente da área de Educação para o Trânsito, do DER.

São reforçados os alertas quanto aos riscos do consumo de bebida alcoólica e direção, a necessidade do uso de cinto de segurança, além dos cuidados com pedestres, excesso de velocidade e observância à sinalização. “Orientamos também sobre a importância de se manter os documentos em dia e o carro em ordem. Tudo isso faz com que tenhamos um trânsito mais seguro para todos”, garantiu Rosely.

Outras regiões

As ações acontecem em todas as regiões do estado, com o apoio das 40 Coordenadorias Regionais do DER/MG. Nas regiões do Jequitinhonha e Mucuri estão programadas ações entre os dias 16 e 22, das 7h às 12h, na BR-251 e MGT-251, na saída de Pedra Azul com destino a Porto Seguro, e no quilômetro 164 da BR- 418, próximo a Teófilo Otoni.

Nesta sexta-feira, a blitz foi no quilômetro 266, próximo a Piumhi, já na Região Centro Oeste. Também no dia 17, na MG-295, próximo a Itajubá, no quilômetro um, foi feita uma abordagem de aproximadamente 300 veículos no período da manhã.

Ainda no Sul de Minas, a equipe do DER vai abordar os veículos na BR-491/MG-179, quilômetro 180 e AMG-154, entre os quilômetros 4 e 10, próximo ao município de Fama, entre os dia 17 e 21 e na BR-265, em Lavras, das 6h às 14h.

Na região da Zona da Mata a equipe distribuirá folhetos e adesivos na MG-111, quilômetro 77, e no Triângulo Mineiro, a blitz educativa será na MGC-154, quilômetro 54, próximo a Ituiutaba. Na região de Uberaba, estão programadas blitze na MG-190 (Km 99), MG427 (Km 6), MG-190 9km 99) e MG-255 (Km 89).

Na área de influência de Governador Valadares, Leste de Minas, as ações irão ocorrer na MGC- 259; na BR-259, próximo a Conselheiro Pena; na MC-381, divisa de Minas com Espírito Santo; e na BR-259, quilômetro 144.

No Norte de Minas está programada blitze na MGC-135, quilômetro 299, próximo a Brasília de Minas; na MG-404, em Salinas e LMG-629, em Rio Pardo de Minas. Ainda no Norte do estado, na área de influência de Janaúba, a blitz será realizada na rodovia MGC-122, quilômetro 9, no município de Espinosa.

A abordagem educativa na região Central está programada para os dias 17 e 18 das 16h às 18h e das 9h às 11h, respectivamente, na MG-129, próximo a Itabira.

Na região Centro Oeste, aconteceu dia 17 o comando educativo na rodovia MG-050, quilômetro 132, das 13h às 15h, e no quilômetro 109 nos dias 18 e 21, das 9h às 17h. No dia 17, das 14h às 23h, a equipe esteve na MG-164, quilômetro 90, em Martinho Campos.

O comando educativo na região do Alto Paranaíba está programado para ocorrer entre os dias 16 a 21 das 8h às 17h nas MGs 190, 223, 188, 428 e 235; nas AMGs 1805 e 900; MGC 354 e BR-352.

Blitze ocorrerão na região Noroeste do estado nas MG 202, quilômetros 404 e 445 e quilômetros 1 e 32, próximos aos municípios de Arinos e Buritis, e MG 188, quilômetros 149,165 e 171.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: imóveis tombados pelo Iepha-MG ganham reforço na segurança

Ações de monitoramento serão intensificadas em Minas para impedir danos e furtos

Para resguardar a segurança de peças sacras e demais bens de valor cultural, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) renovou, em caráter emergencial, nesta sexta-feira (17), o contrato com a empresa Alvo Segurança Ltda, para manutenção dos alarmes instalados nos bens e imóveis que integram o Programa Minas para Sempre.

A empresa já está providenciando a regularização dos equipamentos e que, a pedido da Secretaria de Estado de Cultura, por meio do Iepha-MG, a Secretaria de Estado de Defesa Social reforçará a segurança destes imóveis, durante o período de Carnaval, quando é grande o fluxo de turistas nos municípios mineiros.

Desde 2008, o Programa Minas para Sempre deu início à atualização dos equipamentos instalados em bens tombados pelo Iepha-MG, com a substituição dos alarmes por um sistema mais moderno, que permite o monitoramento remoto de segurança.

Foram reinstalados alarmes em 40 imóveis tombados, nesta primeira fase. Em cada comunidade onde o sistema foi implantado, agentes receberam treinamento para operá-lo. O novo sistema passou a ser monitorado pela empresa de segurança, a partir de uma central, em Belo Horizonte.

Além destes 40 pontos iniciais, a ideia é que o sistema seja expandido gradativamente, inclusive com o incremento de câmeras de vídeo, com gravação remota, além de detectores de fumaça e sistemas de combate a incêndio.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: educadores mineiros relatam a experiência de trabalharem na escola em que estudaram

Profissionais da rede pública de Minas colocam em prática lições aprendidas na adolescência

Arquivo pessoal
Valéria Duarte é vice-diretora da Escola Estadual Santa Maria, onde estudou na adolescência
Valéria Duarte é vice-diretora da Escola Estadual Santa Maria, onde estudou na adolescência

Antes alunos, hoje educadores. A situação que parece curiosa torna-se mais interessante quando o cenário não muda com o passar dos anos. Poder trabalhar na escola em que estudou é uma situação que permeia o dia a dia de vários profissionais da educação em Minas Gerais. Se antes, no papel de alunos, eles buscavam o tão sonhado aprendizado, hoje, esses profissionais ocupam as funções de professores ou até mesmo assumem a gestão do espaço que já conhecem bem.

Valéria Duarte Malta está há quatro anos no papel de vice-diretora. Porém, bem antes disso, ela já havia passado pelos portões da Escola Estadual Santa Maria, no município de Santa Maria de Itabira, na região Central do Estado. Foi no período de 1994 a 1999, quando cursou os últimos anos do ensino fundamental e o ensino médio. “Fisicamente não houve muita mudança no espaço. Ainda existem as dez salas de aula de antigamente. A estética visual é muito boa”, destaca a vice-diretora.

Se na estrutura não houve muitas mudanças, não se pode dizer o mesmo da parte pedagógica. “Os alunos contam com uma ajuda muito maior, como o transporte escolar, a merenda para o ensino médio e o livro didático gratuito para os estudantes. A demanda também cresceu”, analisa.

Sobre a oportunidade de trabalhar na escola em que estudou, Valéria faz as suas observações. “Quando entrei nesta função, tive um pouco de dificuldade em ter que trabalhar com educadores que foram meus professores, mas isso já passou e eu me adaptei. Do lado positivo, eu destaco o fato de já conhecer a cultura local. Sei a trajetória de nossos alunos, de onde eles vieram”, avalia.

Quem também busca tirar proveito dos antigos professores é Carolina Andréa Freitas de Faria Silvoni, que, desde 2007, leciona matemática na Escola Estadual Joaquim Botelho, em Coromandel, no Alto Paranaíba. “É uma experiência muito boa. Como não faz muito tempo que estudei aqui, trabalho com educadores que foram meus professores na época de estudante. Acabo pegando muitas dicas com eles, que possuem uma bagagem profissional maior que a minha”, explica a  professora de 28 anos, que foi aluna escola entre os anos de 1994 e 1997.

Sobre a sala de aula, Caroline destaca que o tempo fez com que os estudantes surgissem com novas demandas. “Na minha época, por exemplo, o ensino da matemática não exigia tanta aplicação prática, mas não posso dar a mesma aula da minha época para os alunos de hoje. Com um mundo cheio de tecnologias, as aulas têm que ser mais dinâmicas e por isso, mais práticas. Procuro trabalhar dessa forma, principalmente em conteúdos como a geometria”, analisa a professora que leciona para alunos do 6º ao 8º ano.

Responsável pelo acompanhamento pedagógico na Escola Estadual Osório de Morais, também em Coromandel, Janaína Junqueira Valaci Cruvinel explica que a escolha de sua profissão não foi por acaso. “Sou formada em pedagogia com ênfase em supervisão. As pessoas que me influenciaram a escolher essa área foram duas especialistas que trabalhavam na escola quando eu era estudante. A forma carinhosa e o jeito paciente de tratar as crianças me encantaram”, lembra a especialista, que estudou os anos iniciais do ensino fundamental entre os anos de 1982 e 1987.

Exercendo a função de Especialista desde 2009, Janaína avalia a experiência como prazerosa. “Faz parte do meu trabalho acompanhar a parte pedagógica dos alunos, dos professores e da família. Faço com gosto, pois aprendi  na escola que é assim que deve ser”, conta.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Esportes e da Juventude credencia academia de Carmo da Mata a prestar serviço gratuito à população

Em Minas já há nove academias credenciadas para oferecer atividades físicas e de lazer, monitoradas pelas Equipes Saúde da Família (ESF), no âmbito do Geração Saúde

A Comissão Técnica Julgadora do programa Geração Saúde, constituída pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) aprovou, nesta sexta-feira (17), o credenciamento da Academia Sport Corpo em Movimento, de Carmo da Mata, para prestação de serviços gratuitos à população, de atividades físicas e de lazer, orientados por profissionais de educação física.

O programa, elaborado pela Seej, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), visa promover a prática de atividade física e lazer, diminuir o sedentarismo e melhorar alguns parâmetros de saúde da população mineira, como pressão arterial, índice de massa corporal, relação cintura quadril, prevalência de obesidade, sobrepeso e a morbimortalidade por doenças cardiovasculares.

Atualmente há nove academias credenciadas pelo Governo de Minas para oferecer os serviços no Estado, que serão monitorados pelas Equipes Saúde da Família (ESF), no âmbito do Geração Saúde. O programa é desenvolvido também nas cidades de Mateus Leme, que tem duas academias, Pará de Minas, Capelinha, Pingo D’agua, Pitangui, Sabará e São Joaquim de Bicas.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: nutricionista dá orientações sobre hábitos saudáveis durante o Carnaval

O segredo, segundo a especialista, é redobrar a atenção com a alimentação e a hidratação

 

O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG) faz um alerta para quem quer se divertir no Carnaval sem se descuidar da saúde. Os foliões já estão prontos para curtir o feriado, mas, para que a festa não termine mal, é preciso tomar alguns cuidados com a alimentação nesses dias de folia.

Durante o período, as pessoas que não abrem mão das festas acabam perdendo muitas calorias. Por isso, o segredo para manter o pique, segundo a nutricionista e assessora técnica do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS), Luana Rosa, é redobrar a atenção com a alimentação e a hidratação.

Segundo ela, nessa época, perde-se muito líquido por causa da alta temperatura e da movimentação. “A primeira regra a ser seguida é manter o corpo hidratado com sucos de frutas, água de coco ou água, pois além de hidratar, estarão suprindo a perda de minerais pelo suor. Evite refrigerantes para esta função”, orientou a especialista.

Ainda de acordo com Luana Rosa, os foliões devem fazer refeições leves e rápidas durante a festa, dando preferência às frutas e carboidratos. “As barras de cereais são uma boa pedida, pois são práticas e possuem em sua composição carboidratos e fibras. Fique longe dos lanches produzidos em locais de procedência duvidosa. Se for levar o próprio lanche, deve-se ter uma atenção especial em não utilizar molhos, maioneses e frios, pois podem ficar impróprios para o consumo em um curto espaço de tempo”, afirmou.

A especialista enumerou uma série de recomendações saudáveis para aproveitar a folia, sem se descuidar da saúde:

– Beber muito líquido durante todo o período de festa;

– Realizar pequenas refeições a cada três horas;

– Ingerir pequenas quantidades em cada refeição, incluindo frutas, carnes magras e saladas;

– Evitar carnes e lanches gordurosos;

– Levar barras de cereais e frutas rígidas na mochila;

– Não comer em lugares sem higiene adequada;

– Não comer alimentos potencialmente perecíveis (molhos, frios, alimentos à base de ovos);

– Se ingerir álcool, não exagere e intercale água entre um gole e outro;

– Vista roupas leves e confortáveis e, de preferência, produzidas com tecidos naturais, como algodão, que permitem a transpiração da pele.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Trabalho e Emprego informa sobre funcionamento de unidades do Sine no Carnaval

Por determinação do governador, será ponto facultativo nas repartições públicas do Estado nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro

A Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete) informa que, por determinação do governador Antonio Anastasia, o ponto será facultativo nas repartições públicas do Estado nos próximos dias 20 e 21 de fevereiro de 2012, segunda e terça-feira de Carnaval, e dia 22, quarta-feira de cinzas. Portanto, as 131 unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine-MG) não vão realizar atendimentos nesses dias. Reforçamos que a partir do dia 23, quinta-feira, o funcionamento será retomado normalmente.

Fonte: Agênciaa Minas

Governo de Minas já investiu mais de R$ 50 milhões em hospitais do Leste de Minas

Recursos do Pro-Hosp são utilizados para reformas, ampliações e aquisição de equipamentos e UTIs

Divulgação/SES
Programa possibilitou investimentos em novos equipamentos em Caratinga e Resplendor
Programa possibilitou investimentos em novos equipamentos em Caratinga e Resplendor

O Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais (Pro-Hosp), do Governo de Minas, têm mudado a realidade de muitos hospitais que atendem pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Somente na região no Leste do Estado, o programa alcançou, em 2011, o volume de R$ 53,3 milhões investidos.

Os recursos foram liberados para hospitais das cidades de Governador Valadares, Mantena, Resplendor, Santa Maria do Suaçuí, São João Evangelista, Guanhães, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Caratinga.

Todos os hospitais da rede Pro-Hosp no Leste de Minas são contemplados com recursos para melhorar a qualidade da assistência, ampliar a capacidade de atendimento, reforma da infraestrutura, compra de equipamentos, modernização gerencial, treinamento de funcionários e custeio hospitalar.

O Hospital Nossa Senhora do Carmo, na cidade de Resplendor, é um dos vários exemplos da eficiência do Pro-Hosp. Beneficiada pelo programa desde 2004, a instituição foi transformada em uma unidade microrregional, para atender os pacientes do SUS do próprio município e também das cidades de Aimorés, Itueta, Santa Rita do Itueto, Conselheiro Pena, Goiabeira, Cuparaque e Alvarenga.

Até o ano passado, o hospital recebeu R$ 2,3 milhões do Pro-Hosp, que foram usados na ampliação da estrutura e na compra de equipamentos, entre outros benefícios. “O Pro-Hosp mudou a cara do hospital. Antes, nós fazíamos apenas atendimentos básicos. Com os recursos do Governo de Minas, remodelamos o prédio e reequipamos todas as áreas. Hoje, temos condições até de atender casos de média complexidade, inclusive fazer cirurgias, sem precisar encaminhar o paciente para outros locais”, diz o diretor do hospital, Agnaldo Maria Polito.

Um dos equipamentos adquiridos com recursos do Pro-Hosp foi um mamógrafo. A chegada do aparelho, em 2006, fez com que as mulheres da região deixassem de se deslocar até 160 quilômetros até Governador Valadares para fazer um exame essencial para o diagnóstico precoce de câncer de mama. “Já foram mais de três mil exames realizados e não há mais fila de espera. Todas as mulheres da nossa microrregião, que são acompanhadas pelas prefeituras, estão com a mamografia em dia devido por ter o equipamento mais próximo”, informa Agnaldo Polito.

Cidade ganha nova maternidade e UTIs

O Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, de Caratinga, passou a fazer parte da Rede Pro-Hosp desde 2005 e já recebeu investimentos de aproximadamente R$ 4,9 milhões. A maior parte dos recursos foi utilizada na construção de um anexo ao antigo prédio. O número de leitos passou de 77 para 130. Dez dos 53 novos leitos são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – o que evita que pacientes que precisam de um tratamento mais complexo sejam transferidos para Ipatinga e Governador Valadares.

Também com recursos do Pro-Hosp foi implantada no anexo uma maternidade com sete UTIs para partos de alto risco. “O hospital passou a resolver 100% dos casos de partos de alto risco da microrregião de Caratinga. E, frequentemente, recebemos pacientes de fora da microrregião. Bom para nossa região e bom para as cidades para onde outrora encaminhavam os pacientes”, destaca Cláudio de Oliveira Paiva, administrador do Hospital.

Além de Caratinga, o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora também atende pacientes das cidades de Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Entre Folhas, Imbé de Minas, Inhapim, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta, Ubaporanga, Vargem Alegre e Vermelho Novo.

Pro-Hosp já investiu R$ 700 milhões em todo o Estado

Desde 2003, o Governo de Minas liberou cerca de R$ 700 milhões para unidades hospitalares em 105 cidades de todas as regiões, com recursos provenientes da Tesouro Estadual. Apenas em 2011, foram aplicados R$ 115 milhões. Para 2012, a previsão de investimentos do Pro-Hosp é da ordem de R$ 130 milhões.

De acordo com o coordenador do Programa, Tiago Lucas, as instituições beneficiadas pelos repasses exercem papel regional e inter-regional relevante para o SUS, por sua participação imprescindível na resolubilidade de clínicas de especialidades estratégicas, tais como cirurgia neurológica, cirurgia e tratamento em oncologia, cirurgia ortopédica e cirurgia cardiovascular.

Segundo ele, o Pro-Hosp possibilita à população mineira atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade o mais próximo possível das residências dos cidadãos. “O objetivo é que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica necessária, evitando ter que viajar ou ser transportado para os grandes centros ou para Belo Horizonte”, explica Tiago Lucas.

Critérios para o repasse de recursos

A transferência de recursos do Tesouro estadual para os  hospitais beneficiados pelo Pro-Hosp leva em conta a população das macrorregiões e microrregiões (base de cálculo per capita) e também a realidade socioeconômica de cada uma, buscando atender ao princípio da equidade. Assim, nas áreas mais carentes – como nos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e nas regiões Nordeste e Norte de Minas – as unidades hospitalares recebem um valor per capita diferenciado, o quê, ao final, representa um maior volume de investimentos.

O Pro-Hosp se fundamenta em uma parceria entre o Estado e os hospitais públicos e filantrópicos que integram o Programa, com a participação dos gestores municipais, Colegiados dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-MG) e Conselhos de Saúde Municipal e Estadual. Por meio da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, o Governo de Minas faz o repasse dos recursos, e as instituições se comprometem a cumprir metas assistenciais e gerenciais.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: alunos do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado destacam-se em vestibulares pelo Brasil

Aprovações nos melhores cursos de música, dança e teatro demonstram trabalho sério do Cefar

Alunos e ex-alunos do Centro de Formação Artística (Cefar) da Fundação Clóvis Salgado (FCS) destacaram-se, no início de 2012, com aprovações em vestibulares de importantes universidades do Brasil. Foram aprovadas 26 pessoas para cursos nas áreas de música, dança e teatro.

“Esta é a comprovação do trabalho sério e comprometido que desenvolvemos aqui, capaz de preparar os alunos, na teoria e na prática, para ingressarem nos melhores cursos de suas respectivas áreas do país e se dedicarem à arte como profissão”, afirma a Diretora de Ensino e Extensão da FCS, Patrícia Avellar.

O estudante Paulo Augusto da Fonseca Fróes, por exemplo,passou em 1º lugar no curso de Bacharelado em Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Já o aluno José Vitor Assis de Souza foi aprovado para o curso de Música em três universidades: UFMG, Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) e Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Outros destaques foram Marcelo Arlei Gonçalves,aprovado no curso de Música da UEMG e da UFMG, e Rosinei Barbosa de Andrade. O ex-aluno, formado em Músicapelo Cefar em 2006 e professor acompanhador de Percussão na Dança na instituição desde 2007, foi aprovado para o curso de Licenciatura em Música da UEMG.

O Centro de Formação Artística, sediado no Palácio das Artes, é constituído por escolas de dança, teatro e música, sendo referência em Minas Gerais no desenvolvimento artístico de jovens talentos e profissionais. Além dos cursos regulares, oferece oficinas e cursos livres destinados à capacitação, qualificação, aperfeiçoamento e atualização de profissionais da arte e da cultura.

O Cefar desenvolve ainda projetos como a Big Band, o Grupo de Choro, o Ballet Jovem e o Coral Infantojuvenil Palácio das Artes, que possuem agenda permanente de apresentações.
Lista dos aprovados:
Música – USP

Ariane Rovesse Alencar Freitas

Música – Bacharelado UEMG – habilitação em instrumento ou canto

José Vitor Assis de Souza

Michelle Aparecida S. Barreto

Natalie Christine A. Gonçalves

Paulo Moreira de Souza

Pedro Lucas Viana da S. Tavares

Raíssa Andrade Caldeira Brant

Música – Licenciatura UEMG – habilitação em instrumento ou canto

Diego Barbosa Rodrigues

Marcelo Arlei Gonçalves

Marcelo Vicente da Silva

Música – UFOP

José Vitor Assis de Souza

Música – Bacharelado UFMG

Allysson Henrique Mendes Fróes Couto

José Vitor Assis de Souza

Lucas Filipe Alves de Oliveira

Luis Fernando Umbelino da Silva

Marcelo Arlei Gonçalves

Paulo Augusto da Fonseca Fróes

Rômulo Salobrenha Garcia dos Santos

Vinícius Mendes Rodrigues

Musicoterapia – UFMG

Luiza Mariz

Dança – Licenciatura UFMG

Diogo Lima de Paula

Teatro – UFMG

Lorena Tofani Horta

Ex-alunos

Música – Bacharelado UEMG

Henrique Gonçalves de Toledo

Ricardo Luiz do Nascimento

Samuel Passos Costa

Wellington Cordeiro dos Santos

Música – Licenciatura UEMG

Othon Paulo Tavares de Almeida

Raíssa Lutes Lourenço

Rosinei Barbosa de Andrade

Música – Licenciatura UFMG

Alexsander Souza Freitas Reis

Música – Bacharelado UFMG

Gabriel Ladeira Maciel

Henrique Gonçalves Toledo

Sarah Ponzo Lugon

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: silvicultura terá incremento de 30 mil hectares nos Vales do Mucuri e Jequitinhonha e no Norte de Minas

A previsão é que, em 2012, investimentos no setor alcançarão R$ 180 milhões

Carlos Alberto/Imprensa MG
Parceria entre Banco do Nordeste e Governo de Minas abre perspectiva promissora para o incremento da silvicultura em Minas
Parceria entre Banco do Nordeste e Governo de Minas abre perspectiva promissora para o incremento da silvicultura em Minas

Termo de Cooperação Técnica firmado em janeiro entre o Governo de Minas e o Banco do Nordeste, através do qual serão investidos R$ 1,55 bilhão na implementação do Plano Agrícola 2012/2015 voltado para a região do Grande Norte – que compreende os  vales do Jequitinhonhae do Mucuri e o Norte de Minas, poderá viabilizar já neste ano o plantio de 30 mil hectares de florestas renováveis na região do semiárido. Os investimentos previstos pela Associação Mineira de Silvicultura (AMS) são da ordem de R$ 180 milhões, com cada hectare plantado custando, em média, R$ 6 mil.

O diretor superintendente da AMS, Antônio Tarcizo de Andrade e Silva destaca que o fortalecimento da parceria entre o Banco do Nordeste e o Governo de Minas abre perspectiva promissora para o incremento da silvicultura em Minas Gerais, com geração de emprego e renda, inclusive, para o segmento da agricultura familiar.

“O Banco do Nordeste é um grande parceiro no incremento da silvicultura em Minas Gerais, especialmente nas regiões do Norte e vales do Jequitinhonha e Mucuri. A disponibilização de recursos para o incremento da produção agropecuária da região, especialmente para a silvicultura, cria expectativas favoráveis para o desenvolvimento com o aproveitamento de uma atividade que atualmente gera cerca de oito mil empregos diretos e outros 18 mil postos de trabalho indiretos”,  destaca Andrade.

Além do plantio de novas áreas de florestas renováveis por parte de grupos empresariais que objetivam atender a demanda de empresas do segmento de ferro gusa, no ano passado a Associação Mineira de Silvicultura firmou parceria com o escritório da Emater de Januária através da qual foram distribuídas mais de 42 mil mudas de árvores para pequenos produtores rurais. As mudas estão sendo utilizadas no reflorestamento de áreas nos municípios de Ibiracatu, Itacarambi, Chapada Gaúcha, Manga, Miravânia, Lontra e Japonvar. Do total de mudas disponibilizadas, mais de duas mil foram destinadas à ampliação do Programa de Integração Lavoura, Pecuária, Florestas (ILPF).

Em janeiro,a AMS ampliou parceria firmada com a Emater com o repasse de mais 200 mil mudas para cerca de 30 mil agricultores do Norte de Minas. O objetivo é possibilitar a famílias de pequenos produtores rurais nova alternativa para geração de renda, com a venda de madeira e a diminuição de custos da pecuária leiteira, através do ILPF.

Incentivos

Durante o lançamento do Plano Agrícola de Minas Gerais, em janeiro, o  governador Antonio Anastasia afirmou que a região do Grande Norte –  que compreende os vales do Jequitinhonha e do Mucuri e o Norte de Minas – têm toda confiança e crédito de que conseguirá responder de forma positiva ao apoio que vem recebendo do Governo do Estado para que consiga superar as desigualdades sociais e econômicas ainda existentes.“Toda semente ali plantada frutifica e, por esse motivo, não temos dúvidas de que a região se constitui na nova fronteira de desenvolvimento de Minas Gerais”, assinalou o governador.

Por sua vez o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões disse, no mesmo evento, que ainiciativa do Governo de Minas em fortalecer atuação com o Banco do Nordeste tem condições de acelerar o desenvolvimento dos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas. “A região tem muitas potencialidades, mas a superação das desigualdades econômicas e sociais só será viabilizada através de investimentos. O apoio à produção agropecuária é um importante segmento a ser explorado, dentro da meta de se procurar igualar o desenvolvimento do Grande Norte às demais regiões do Estado”, afirmou.

Já o secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, comentou a importância da relação estabelecida entre o Governo de Minas e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB): “O investimento em silvicultura previsto pelo Banco para o período 2012/2015 é muito significativo para o Grande Norte, que vive momento positivo em que são absolutamente estratégicas as parcerias financeiras. Neste caso, a geração de empregos é um dos pontos mais relevantes a serem destacados”.

BNB prevê aporte de R$ 250 milhões até 2015

Para o período de 2012/2015, a Superintendência do Banco do Nordeste em Minas Gerais tem previsão de investir R$ 250 milhões na expansão da silvicultura na região do Grande Norte. A instituição iniciou o ano com uma demanda de R$ 18 milhões para o plantio de 5,5 mil hectares de florestas na região do semiárido. Para 2012 a projeção de aportes do Banco para a silvicultura é da ordem de R$ 50 milhões.

No ano passado o BNB liberou mais de R$ 47,4 milhões de financiamentos para o plantio de uma área superior a 24,1 mil hectares de florestas renováveis em Minas. Os municípios onde o BNB possui agências que disponibilizaram maior volume de recursos para a cadeia produtiva da silvicultura foram Capelinha, Salinas, Pirapora, Januária, Montes Claros e Brasília de Minas. Nestas regiões a extensão das áreas plantadas variou de 7,3 mil a 1,3 mil hectares.

O superintendente do BNB em Minas Gerais, José Mendes Batista avalia que “as parcerias firmadas pela instituição com o Governo de Minas tem alcançado resultados positivos visto que, pela primeira vez, em 2011, o Banco conseguiu bater o recorde na liberação de financiamentos no Estado, totalizando quase R$ 1 bilhão. Só através do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE) o total de financiamentos liberados em 2011 chegou a R$ 500 milhões”.

Plano Agrícola

O Plano Agrícola 2012/2015 da região do Grande Norte se destina ao custeio, investimento e comercialização das atividades agropecuárias, entre elas a bovinocultura de leite e corte, fruticultura, produção de cachaça e silvicultura. O montante de financiamento será distribuído num prazo de quatro anos sendo, R$ 300 milhões a serem aplicados em 2011 e R$ 350 milhões em 2013. Para 2014 a previsão é de que sejam disponibilizados R$ 400 milhões, montante que aumentará para R$ 500 milhões em 2015.

No mínimo 50% dos recursos serão destinados ao financiamento de mini e pequenos produtores rurais, incluindo a agricultura familiar por meio do Plano Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). No máximo, 20% dos recursos serão destinados ao financiamento de grandes produtores rurais.

Para a agricultura familiar o prazo para pagamento dos financiamentos poderá chegar a até dez anos, incluindo cinco anos de carência. A taxa de juros vai variar entre 1% e 5% ao ano, com bônus de 25% para parcelas pagas pontualmente.

Os agricultores do segmento de médios e grandes produtores rurais, que não fazem parte do Pronaf, poderão pagar os financiamentos num de até 12 anos, incluindo quatro anos de carência. As atividades de reflorestamento têm prazo diferenciado, podendo chegar a 16 anos, já contemplados sete anos de carência. Os juros variam de 5% a 8,5% ao ano, com bônus de 25% para parcelas pagas pontualmente.

Fonte: Agência Minas

Gestão da Saúde: SES mobiliza Sabará para carnaval sem dengue

Índices de infestação do mosquito apontados pelo município reforçam a urgência das ações de prevenção
Alexandre Ribeiro/SES MG
Moradores recebem informações sobre como combater a dengue
Moradores recebem informações sobre como combater a dengue

Com o objetivo de estimular ações de enfrentamento contra a dengue no município de Sabará, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Sabará deu início, nessa quinta-feira (16), à mobilização contra a dengue no período pré-Carnaval. A equipe de mobilização, que atua no município desde o dia 6 de fevereiro, preparou a população para as trocas de inservíveis – pneus, garrafas pets e latinhas – por cadernos, lápis e borrachas, nesta sexta-feira (17).

A ação realizada na Praça Santa Rita, no Centro de Sabará, reforçou a guerra contra a dengue por meio da divulgação de informações e estimulou a participação ativa da população. A SES disponibilizou o Dengue Móvel e o Dengômetro, que foram instalados nos pontos de maior movimentação de pessoas.

A moradora do bairro Alto Cabral, Maria da Conceição Alves, trocou 52 pets e cerca de 100 latinhas no Dengue Móvel. Ela conta que trouxe as latinhas que tinha de casa e que as pets foram recolhidas no caminho de casa para o local do Dengômetro. “Mesmo sabendo o que fazer, muitas pessoas deixam lixo jogado nas ruas e contribuem para aumentar a dengue na cidade”, disse.

Como explica a referência técnica em Dengue da SES, Geane Andrade, as ações de mobilização social são vitais principalmente em períodos chuvosos. “Reforçar a prevenção no momento atual é essencial, uma vez que as chuvas concentradas, previstas para os próximos períodos, podem agravar o controle da dengue”, alerta.

Além disso, os índices da dengue apontados pelo município reforçam a urgência das ações de prevenção. De acordo com a Secretaria Municipal de Sabará, o último Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), referente ao mês de janeiro, foi de 7,8, o que indica um alto risco de epidemia. Apesar da alta infestação, o município ainda não confirmou nenhum caso de dengue este ano.

Segundo a secretária de Saúde de Sabará, os principais recipientes apontados pelo LIRAa do município como criadouros do mosquito foram os inservíveis domésticos que podem acumular água, como as garrafas pets, pneus, pratos de plantas, latas e outros tipos de vasilhas.

Fonte: Agência Minas