Governo de Minas: Alberto Pinto Coelho participa da primeira edição do Painel Previminas

O vice-governador recebeu do presidente da Previminas um exemplar do “Relatório de Gestão 2011”
Renato Cobucci/ImprensaMG
Alberto Pinto Coelho e Fábio Lúcio Rodrigues Avelar
Alberto Pinto Coelho e Fábio Lúcio Rodrigues Avelar

O vice-governador Alberto Pinto Coelho participou, nesta quarta-feira (15), em Belo Horizonte, da primeira edição do Painel Previminas, quando recebeu do presidente da Previminas – Fundação de Seguridade Social de Minas Gerais, Fábio Lúcio Rodrigues Avelar, exemplar do “Relatório de Gestão 2011”. O documento é uma síntese das principais ações dos três primeiros trimestres da administração atual, que coincidiu com o encerramento do exercício.

Governo de Minas: Iepha pede ajuda da população para localizar imagens sacras roubadas de Igreja em Itacambira

Já foram percebidas as ausências de cinco imagens, podendo o número de peças desaparecidas ser ainda maior
Divulgação/Iepha
Quatro imagens roubadas já tiveram a identificação confirmada junto à paróquia
Quatro imagens roubadas já tiveram a identificação confirmada junto à paróquia

Na madrugada de quarta-feira (15), a Matriz de Santo Antônio, em Itacambira, no Norte de Minas, foi arrombada e algumas peças sacras foram roubadas. Segundo informações da paróquia e da prefeitura do município, neste primeiro momento teriam sido percebidas as ausências de cinco imagens, podendo o número de peças desaparecidas ser ainda maior.

A Matriz de Santo Antônio, que tem mais de 300 anos de existência, é tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG). Até agora, são tidas como sumidas imagens de São Miguel, Santana Mestra, São Sebastião e Santo Antonio, além de uma quinta imagem, cuja identificação não foi confirmada junto à paróquia, mas que poderia ser de Santa Rita. Clique aqui e veja fotos das imagens desaparecidas.

Tão logo tomou conhecimento do sumiço das peças, o Iepha-MG enviou, por via eletrônica, as fichas de inventário do templo à Prefeitura e às polícias Civil e Federal, para conferência completa do acervo documentado pelo instituto, com fotos, descrições e medidas, dentre outras características.

Nesta quarta, a assessoria de imprensa do Iepha também distribuiu para a imprensa fotos de quatro das cinco imagens inicialmente relatadas como desaparecidas, solicitando apoio dos veículos de comunicação na divulgação das mesmas, dentro do esforço que está sendo feito para a recuperação das peças.

Qualquer informação sobre o paradeiro das imagens pode ser repassada à sede do Iepha, em Belo Horizonte, por meio do telefone (31) 3235-2800 ou do e-mail faleconosco@iepha.mg.gov.br.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Força Tarefa apresenta à União levantamento de obras para reconstruir estragos causados pelas chuvas em Minas

A proposta entregue pelo Governo de Minas à Defesa Civil Nacional prevê investimentos de, aproximadamente, R$ 200 milhões
Adalberto Marques/Sedec
Secretário Bilac Pinto durante reunião da Força Tarefa em Brasília
Secretário Bilac Pinto durante reunião da Força Tarefa em Brasília

A Força Tarefa para elaboração de projetos a fim de captar recursos para obras de prevenção de riscos e de recuperação dos estragos das chuvas no Estado, constituída pelo governador Antonio Anastasia, esteve em Brasília, nesta quarta-feira (15). A viagem teve o objetivo de entregar à Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) documentos que contêm a relação das obras necessárias para reconstruir o estrago causado pelas chuvas em 70 municípios mineiros, além de continuar a negociação, com o Ministério do Planejamento, da proposta para a realização de ações de prevenção e de saneamento apresentada pelo Estado no início do ano.

Coordenada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, a Força Tarefa entregou ao secretário-adjunto da Secretaria Nacional da defesa Civil, Cel. Ivan Ramos, os planos de trabalho e os relatórios de diagnóstico com as obras necessárias para reconstruir o estrago causado pelas chuvas no Estado.

Os documentos apresentados foram elaborados pelos municípios que tiveram situação de emergência decretada pelo Governo de Minas, com o apoio técnico da Secrataria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e do Gabinete Militar, através da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG). A proposta entregue à Defesa Civil Nacional para a reconstrução desses municípios prevê investimentos de, aproximadamente, R$ 200 milhões.

“O Governo de Minas está dando todo o apoio para os municípios que sofreram com as tragédias causadas pelas fortes chuvas dos últimos meses. Nesta etapa, estamos auxiliando a preencher todos os documentos necessários para pleitear recursos federais, além de trabalhar na negociação com os diversos órgãos da União para viabilizar a chegada do dinheiro necessário”, disse o secretário Bilac Pinto.

Prevenção

Ainda em Brasília, a comitiva do Governo do Estado, também formada pelo presidente da Copasa, Ricardo Simões, pelo secretário-executivo da Cedec-MG, Tenente Cel. Fabiano Villas Boas, e por técnicos da Sedru, participou de mais uma reunião para negociar com o Ministério do Planejamento a liberação de recursos para a realização de obras prioritárias de prevenção, contenção de encostas, além de estudos e planos de redução de riscos.

Durante o encontro, foram apresentado os projetos que fazem parte da proposta apresentada ao governo federal de, aproximadamente, R$ 2 bilhões em investimentos em prevenção e em obras estruturantes de saneamento. Desses projetos que estão sendo analisados pelos técnicos do Ministério do Planejamento, R$ 1,5 bilhão são para obras de prevenção, sendo que R$ 450 milhões para intervenções de contenção de encostas e R$ 1,05 bilhão para drenagem. Outos R$ 590 milhões são destinados a ações de saneamento nas bacias do Rio das Velhas, do Rio Paraopeba, do Rio Grande, dos Rios Paraíba do Sul e no entorno de Furnas. Ainda foi demandado R$ 37 milhões para a elaboração de projetos, estudos e planos de redução de risco.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas está em contagem regressiva para a entrega do Independência

Arena será reaberta em março, com estrutura mais moderna, segura e repleta de conforto, em concordância com os mais altos padrões do futebol internacional

Gil Leonardi/Imprensa MG
Secretário Sergio Barroso e deputados estaduais visitam Independência
Secretário Sergio Barroso e deputados estaduais visitam Independência

Faltam poucos dias para que o Estádio Independência seja entregue totalmente reformado. A arena, um dos maiores patrimônios do torcedor mineiro, será reaberta em março, com estrutura mais moderna, segura e repleta de conforto, em concordância com os mais altos padrões do futebol internacional. Por isso, o novo Independência poderá ser utilizado em 2014, como Centro Oficial de Treinamento (COT) para as seleções que vierem disputar a Copa do Mundo.

Nesta quarta-feira (15), o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, destacou a modernização do estádio durante a visita realizada por deputados de quatro comissões parlamentares da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

“A reabertura do estádio é de extrema importância para o retorno das famílias mineiras a esse grandioso e belo espaço que zela pela segurança do torcedor do nosso estado. Sua modernização é um passo fundamental para a profissionalização do futebol. É essencial reiterar que o Governo de Minas busca alternativas para resolver a questão da visibilidade de alguns pontos da arquibancada para que o torcedor seja o maior beneficiário desse presente, que será motivo de orgulho para todos nós mineiros”, disse Barroso.

O deputado Marques de Abreu, ex-jogador de futebol e presidente da Comissão de Esporte, Lazer e Juventude da ALMG, reiterou o protagonismo do estádio, no momento em que a capital mineira carece de espaços para disputas profissionais de futebol.

“Belo Horizonte precisa do Independência o mais rápido possível. A beleza do estádio impressiona, principalmente se considerarmos sua estrutura anterior. Sem dúvida alguma, todo e qualquer problema com relação à visibilidade de alguns setores será solucionado. O Independência precisa ser reaberto”, disse.

O líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Humberto Carneiro, ficou impressionado com a estrutura do novo estádio. “O Independência está lindo. É elogiável o resultado alcançado. Os detalhes de visibilidade comprometida serão resolvidos entre as partes envolvidas. Quanto a isso, não tenho dúvidas. O mais importante é o estado contar com um estádio para o futebol mineiro, além de servir à Copa de 2014”, lembrou.

O roteiro dos parlamentares também incluiu visita ao Mineirão. Sergio Barroso lembrou ao grupo que o Gigante da Pampulha será o primeiro estádio do país a ser entregue para a Copa das Confederações, em 2013. “As obras terminam em 21 de dezembro de 2012, o que nos orgulha de ser a primeira das 12 cidades-sede a ter uma das arenas mais modernas deste país”, comentou.

Os deputados tiveram a oportunidade de conhecer as obras dentro e fora do estádio, onde operários, máquinas e gruas trabalham com o cronograma em dia.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Campo das Vertentes teve 11 cachaças de alambique certificadas no ano passado

A expectativa para 2012 é que o número de cachaças certificadas em Minas aumente em pelo menos 10%

Onze cachaças de alambique da região das Vertentes, de nove marcas diferentes, foram certificadas em 2011. O procedimento, realizado pelo Governo de Minas por meio do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), atesta a qualidade do produto.

Produzidas nas cidades de Barroso, Belo Vale, Congonhas, Coronel Xavier Chaves, Itaverava, Jeceaba e Prados, as cachaças são de fabricação artesanal, com fermento natural e destiladas em alambique de cobre. Para obter a certificação, é necessário, primeiramente, aderir ao projeto junto ao IMA e optar pelo sistema produtivo da cana (orgânico, sem agrotóxico ou convencional). As cachaçarias só são certificadas se o processo de produção utilizado atender aos procedimentos de boas práticas, adequação social e responsabilidade ambiental.

Segundo o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, o programa de certificação da cachaça traz vantagens para produtores, exportadores e consumidores. “A certificação é uma maneira de atestar a qualidade e agregar valor ao produto, tão popular em Minas, mas que ganha novos mercados através do programa de certificação. O que gera, também, maior competitividade dos produtores, garante a qualidade da bebida e propicia melhores opções aos consumidores finais”, destaca.

Para Odaque da Silva, produtor da cachaça Liberdade, de Congonhas, a certificação padroniza o nível de qualidade das cachaças mineiras. “Todo mundo ganha com isso. Para o consumidor, principalmente, é um atestado de segurança, de que aquele produto é desenvolvido dentro de padrões de higiene, por exemplo”, comenta.

Ele ressalta, ainda, que, juntamente com os dois sócios da marca, resolveram investir também no envelhecimento da cachaça. “Optamos por deixar a cachaça envelhecer mais para, juntamente com o selo do IMA, agregar um valor maior. Mas após a certificação já somos vistos com outros olhos”, afirma. Em 2012, eles pretendem trabalhar para adquirir mais um selo, desta vez do Inmetro.

Desde o início do programa de certificação do Estado, em 2008, receberam o certificado 176 estabelecimentos, sendo 221 em 2011. A expectativa para 2012 é que o número de cachaças certificadas em Minas Gerais aumente em pelo menos 10%.

Cachaças de alambique certificadas em 2011 na região das Vertentes:

– Capote Ouro – Jeceaba

– Liberdade – Congonhas

– Barrosinha – Barroso

– Pura Bossa Nova – Barroso

– Século XVIII – Coronel Xavier Chaves

– Engenho da Boa Vista – Barroso

– Cachaça Taverna de Minas Clássica – Itaverava

– Cachaça Taverna de Minas Ouro – Itaverava

– Serra Morena – Belo Vale

– Serra Morena Prata – Belo Vale

– Tabaroa – Prados

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas inaugura anexo da Penitenciária de Três Corações

O Governo de Minas investiu R$ 1,3 milhão na contrução do espaço, que conta com 148 novas vagas
Secretário Lafayette Andrada disserra a placa do anexo da unidade prisional
Secretário Lafayette Andrada disserra a placa do anexo da unidade prisional

A Penitenciária de Três Corações, no Sul de Minas, ampliou em 148 vagas sua capacidade. O secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, e o subsecretário de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira, inauguraram nesta quarta-feira (15), o anexo da unidade. Além de pátios para banho de sol e local para visita, o espaço conta com uma cela destinada a presos com necessidades especiais. Para a construção do novo espaço, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 1,3 milhão.

Para Lafayette Andrada, a humanização do sistema prisional e a ressocialização dos presos passa, necessariamente, pelos investimentos nessa área. “Minas Gerais é o Estado que mais avançou em termos de qualidade do sistema prisional no Brasil ao longo desses últimos anos”, disse.

O secretário destacou ainda que o Estado tem conhecimento da realidade do Sul de Minas e que novas vagas estão previstas. “Estamos com um projeto avançado no Ministério da Justiça, em que buscamos recursos com o Governo Federal para a construção de mais três unidades prisionais na região, uma em Poços de Caldas, uma em Lavras e outra, possivelmente, em Machado, além da ampliação do presídio de Itajubá,” concluiu.

No próximo mês, está prevista também a inauguração do presídio de Oliveira, com capacidade para mais 116 vagas.

Anexo
A nova estrutura da Penitenciária de Três Corações atenderá os presos do regime provisório do município. O anexo é composto por 17 celas, equipadas com beliches e divididas em três alas. Um alojamento, que corresponde a 20 vagas, será destinado aos presos albergados.

O local conta ainda com duas celas para visita íntima, uma para portadores de necessidades especiais, dois pátios, guaritas externas, sete salas destinadas a atendimentos administrativo, odontológico, médico, jurídico e de assistência social e psicológica, além de um parlatório, duas salas de revista, um espaço destinado à inspeção de alimentos e uma portaria.

“O Sul de Minas é uma das regiões com maior número de unidades prisionais do estado. Com a inauguração do anexo da penitenciária, vamos oferecer uma melhor condição de custódia para os presos”, destacou o subsecretário.

História

A Penitenciária de Três Corações, com capacidade para 396 vagas, foi inaugurada em março de 2006. Para sua construção, foram investidos R$ 14,8 milhões, sendo R$ 10,4 milhões em recursos estaduais e R$ 4,4 milhões em recursos federais.

Atualmente, a unidade oferece trabalho a 280 presos e conta com seis parceiros nesse projeto.  A empresa Tigre, de Pouso Alegre, já é parceira da penitenciária há cerca de três anos e leva tubos para serem montados lá dentro.  Há, também, parcerias com a Prefeitura Municipal e com o Corpo de Bombeiros, que oferecem aos presos oportunidade de trabalho fora da unidade.

A Escola Estadual Hebert de Souza, que fica dentro da unidade, tem, atualmente, 310 alunos. Para as detentas há, inclusive, professoras de artes, música e teatro.

O diretor geral, Leonardo Brocaneli Fagundes, está à frente da unidade há cinco anos e meio e consegue visualizar melhoras significativas alcançadas desde então. “No começo houve muita resistência da população, mas graças aos investimentos nas áreas de segurança e ressocialização, hoje a cidade tem outro olhar para a penitenciária”, avalia. “O nosso objetivo é fazer com que o preso possa cumprir sua pena com dignidade”, finalizou.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia lança a segunda fase do Programa de Intervenção Pedagógica

Iniciativa implantada pela Secretaria de Estado da Educação atenderá mais 1,34 milhão de estudantes do ensino fundamental da rede pública estadual
Omar Freire/Imprensa MG
O governador afirmou que busca levar às crianças e adolescentes mineiros o conhecimento
O governador afirmou que busca levar às crianças e adolescentes mineiros o conhecimento

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, acompanhado da secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, lançou, nesta quarta-feira (15), a segunda fase do Programa de Intervenção Pedagógica (PIP). O PIP II tem como objetivo levar para os quatro anos finais do ensino fundamental das escolas da rede pública estadual a experiência bem sucedida do PIP I, que faz o acompanhamento dos cinco anos iniciais (1º ao 5º ano) das escolas mineiras.

Com o PIP II, o número de estudantes mineiros beneficiados totalizará 1,347 milhão, somando-se aos 490 mil dos cinco anos iniciais (PIP I), 857 mil alunos dos anos finais do ensino fundamental. Os investimentos no programa ultrapassam R$ 83 milhões – R$ 50,5 milhões entre 2007 e 2011 e R$ 32,7 milhões, para as duas fases do programa, em 2012.

Anastasia afirmou que os recursos aplicados em educação estão bem empregados, uma vez que leva às crianças e adolescentes mineiros conhecimento, virtude fundamental para seu desenvolvimento intelectual e humano.

“Se no passado nós tivemos os bandeirantes que abriram os caminhos de Minas atrás das pedras preciosas e de uma riqueza pretensamente fácil, agora estamos em um caminho com certa semelhança, mas outro objetivo. Estamos procurando garimpar, estimular, burilar exatamente a riqueza do século XXI. Não mais as pedras preciosas, mas o conhecimento”, disse o governador.

As ações e atividades desenvolvidas pelo PIP I trouxeram resultados expressivos e significativos nesse nível de escolaridade, tornando o Estado referência no país. As iniciativas contribuíram, por exemplo, para que a rede estadual de Minas conquistasse o primeiro lugar no ranking dos estados brasileiros, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ministério da Educação (MEC), nos indicadores dos anos iniciais do ensino fundamental.

Para a secretária Ana Lúcia Gazzola, os índices positivos da educação em Minas Gerais resultam de uma política pública que privilegia o planejamento. “Nós, educadores, sabemos que não existem fórmulas mágicas. Existe um trabalho cotidiano, bem planejado, com boa gestão, com compromisso e adesão de todos, com investimentos específicos, com metodologia clara. Esse programa é um dos melhores símbolos desse entendimento de que a educação pública em Minas é uma política de Estado, não apenas de Governo, com instrumentos adequados sendo implementados e expandidos”, afirmou a secretária.

O governador Anastasia destacou ainda, em seu pronunciamento, a importância da qualificação da população para que Minas Gerais atraia investimentos de empresas que ajudem a diversificar o cenário econômico do Estado.

“Hoje, Minas Gerais é o Estado que mais recebe investimentos em diversas áreas, especialmente na chamada nova economia, que significa investimentos expressivos em tecnologia e na indústria da informação. Para continuarmos nesse patamar, já temos universidades extraordinárias, mas precisamos ter mão de obra qualificada, capital humano diferenciado. Para isso só uma condição é exigida, é imposta: educação, educação de qualidade”, explicou o governador.

Organização das equipes

No segundo semestre de 2011, a Secretaria de Educação (SEE) iniciou o processo de organização das equipes que passam a trabalhar no PIP II.  Os profissionais da SEE realizaram a capacitação dos especialistas selecionados e começaram visitas às 2.826 escolas estaduais que oferecem os anos finais do ensino fundamental para que possam ser feitos o mapeamento e o diagnóstico de cada uma.

Para realizar as várias ações e atividades previstas na segunda fase, o PIP conta com uma equipe de 47 profissionais, que atuam na sede da SEE, em Belo Horizonte, além de 480 especialistas, distribuídos por todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs).

Na equipe do PIP II, há especialistas nas áreas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Arte, Inglês e Educação Física. Os professores especialistas são orientados a trabalhar em dupla no acompanhamento das escolas. Esses profissionais fazem visitas periódicas às instituições de ensino e monitoram o trabalho desenvolvido na área pedagógica. Estão a cargo deles também a identificação e o acompanhamento das dificuldades apontadas pelas escolas, bem como o auxílio aos professores na elaboração de projetos que visem melhorar a eficiência do ensino.

Capacitações

Uma das estratégias do PIP, gerenciado pela professora Maria das Graças Pedrosa Bittencourt, é o uso de capacitações dos educadores para aperfeiçoar o trabalho em sala de aula, com os servidores capacitados se tornando multiplicadores de conteúdo. As capacitações acontecem tanto de forma centralizada, quanto nas próprias SREs.

Quando os especialistas verificam que em uma determinada Superintendência os professores têm necessidade de discutir e aprimorar algum conteúdo específico, eles podem realizar uma capacitação para suprir essa demanda. Desde 2008, houve mais de 370 mil capacitações de educadores do PIP I, sendo que um mesmo profissional pode participar de mais de uma capacitação.

Em 2011, o PIP II realizou sua primeira capacitação em Belo Horizonte, reunindo profissionais das equipes regionais, além de todos os profissionais da equipe central. A partir deste ano, esses especialistas farão o repasse dessas capacitações aos professores, nas SREs.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: escola de saúde forma 409 alunos do Curso Nacional de Qualificação dos Gestores do SUS II

A parceria entre a ESP e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fundação Oswaldo Cruz) garante a capacitação dos profissionais

A segunda edição do Curso Nacional de Qualificação de Gestores do SUS, promovido pela Escola de Saúde Pública (ESP-MG) formou 409 alunos na modalidade do curso a distância. A solenidade aconteceu no auditório da Escola de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O objetivo é capacitar gestores que contribuam para um desenvolvimento contínuo do SUS-MG.

O diretor geral da ESP, Damião Mendonça Vieira, ressaltou a importância de cursos como esse. “A implantação do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), vinculado à Superintendência de Educação, no qual as atividades de Educação a Distância são desenvolvidas, possibilitou a execução regionalizada do curso, inclusive as atividades presenciais”, falou.

Para a chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Marta Souza Lima, a parceria entre a ESP e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fundação Oswaldo Cruz) garante a qualificação dos profissionais. “A parceria foi extremamente positiva porque ofereceu um ambiente virtual adequado e tutores capacitados”, comentou.

A importância da capacitação foi ressaltada durante todo o evento, como catalisadora de efeitos positivos na prática do atendimento à saúde. O coordenador nacional do curso de Qualificação dos Gestores do SUS, Victor Grabois, destacou que a qualidade do curso está atrelada ao trabalho de centenas de pessoas que o organizam e que o sucesso é devido ao empenho dos alunos. “O curso é um desenvolvimento técnico e político, um trabalho em rede que permite a transformação, um exemplo claro de como deve ser o SUS”, afirmou.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Secretaria de Saúde vai distribuir 4 milhões de preservativos durante o Carnaval

O objetivo da campanha “Curta o carnaval com camisinha” é estimular o uso da camisinha em qualquer situação

Ramon Jader
Além de preservativos, cartazes e folders informativos também serão distribuídos
Além de preservativos, cartazes e folders informativos também serão distribuídos

Com a chegada do carnaval, muita gente se prepara para os dias da festa, mas se esquece de tomar algumas precauções, como a prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids). Por isso, para alertar a população, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com Organizações não Governamentais, promove uma série de ações que objetivam conscientizar a população para o uso frequente da camisinha, independente da idade, sexo, raça e orientação sexual. Durante o Carnaval, serão distribuídos 4 milhões de preservativos masculinos em todo o Estado e para as 60 entidades civis cadastradas.

Com o slogan “Curta o carnaval com camisinha”, a campanha visa estimular o uso do preservativo em qualquer situação. Em Minas Gerais, o total de casos notificados até janeiro de 2012 soma 31.559. A tendência geral da epidemia da doença no Estado é a heterossexualização, a feminização, a interiorização e a pauperização.

De acordo com a coordenadora estadual de DST/Aids, Fernanda Junqueira, do número total de casos, 45% ocorrem em jovens na faixa etária de 20 a 34 anos. “Temos que nos preocupar. O nosso objetivo é realmente chamar a população para a necessidade do uso do preservativo em todas as relações, pois é a única maneira de se evitar não só a Aids, mas também uma série de outras doenças”, reforçou. Atualmente, os heterossexuais correspondem a 51,28% dos casos notificados e os homossexuais correspondem a 15,11%.

O Ministério da Saúde estima que, hoje, tenhamos conhecimento de cerca de 50% dos números da epidemia, o que reforça a necessidade do diagnóstico precoce também como forma de se prevenir.

Informativos

Materiais informativos, como cartazes e folders, já foram distribuídos para as 28 Regionais de Saúde e para as entidades civis que farão atividades nos municípios. Outra ação importante será o ônibus “Expresso Folia”, uma parceria com a Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas, que vai circular por mais de 60 cidades distribuindo folders e preservativos. A SES também distribuiu material informativo em hotéis e pousadas, principalmente nas cidades históricas, onde o número de foliões é maior.

“Os materiais não são apenas sobre Aids, trabalham também a dengue e a saúde do viajante. Essas ações são fundamentais para o combate à Aids e outras doenças, já que ocorre em um período em que as pessoas estão bastante expostas, situação agravada pelo elevado consumo de bebidas alcoólicas”, lembrou Fernanda.

Frequência de casos

Em Minas, 706 municípios apresentam pelo menos um caso notificado de Aids. Os dez municípios com maior frequência de casos notificados de 1983, ano de surgimento da doença, até 2012, são: Belo Horizonte, Juiz de Fora, Uberlândia, Contagem, Uberaba, Betim, Ribeirão das Neves, Governador Valadares, Araguari e Poços de Caldas, que somam 18.379 casos, correspondendo a 58,24% do total dos casos de Aids no Estado.

Dos 31.559 casos de Aids notificados no Estado desde o início da epidemia, na década de 80, 10.817 (34,28%) evoluíram para óbito. Os dados mostram que nos anos 2000, o número de óbitos reduziu em 50%, chegando a 25,52%, se comparado com a década de 90, quando os óbitos chegavam a 55,24%.

Sexo e faixa etária

Em ambos os sexos a predominância do acometimento é na faixa etária de 20 a 49 anos, que corresponde a mais de 83% do total de casos do Estado. Na faixa etária que vai de 20 a 34 anos, são 14.178 casos notificados (45%). E na faixa etária que vai dos 35 a 49 anos, 12.217 casos (39%).

O número de casos entre mulheres vem aumentando gradativamente. O primeiro registro entre mulheres foi em 1986, quando a razão entre os sexos era de 31 homens para uma mulher. A partir da década de 90, essa razão vem se aproximando. Na faixa etária que vai de dez a 19 anos, ocorre uma inversão do número de casos desde 1998, com número maior entre mulheres do que homens. Dados parciais da Coordenadoria Estadual de DST/Aids apontam que, em 2011, 911 casos acometeram o sexo masculino e 399 o feminino. Em 2007, esse número era de 1232 novos casos masculinos e 735 femininos.

Em Minas Gerais, a média de casos novos notificados nos últimos cinco anos foi de 1.736 casos. E a taxa de incidência é de 6,68 casos a cada 100 mil habitantes.

Caso o município solicite, a Coordenação Estadual de DST/Aids também fornece testes de rápido diagnóstico de HIV para as mobilizações dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). O objetivo é incentivar o diagnóstico precoce e, assim, melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem e convivem com o vírus do HIV.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Projeto Ação e Cidadania da Unimontes registra 1,1 mil atendimentos em Bocaiuva

Acadêmicos de vários cursos atuaram como voluntários no atendimento à comunidade nas áreas de saúde, educação, artes, esporte, lazer, música e direito

Divulgação/Unimontes
Crianças participam de oficinas de pintura e artesanato oferecidas pela Unimontes
Crianças participam de oficinas de pintura e artesanato oferecidas pela Unimontes

O Projeto Ação e Cidadania foi uma das atrações promovidas pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) junto à população de Bocaiuva, a 42 quilômetros do campus-sede, no Norte de Minas. Esta semana, na Praça Pedro Caldeira, acadêmicos de vários cursos atuaram como voluntários no atendimento à comunidade nas áreas de saúde, educação, artes, esporte, lazer, música e direito.

Responsável pelos trabalhos, a Coordenadoria de Apoio ao Estudante (CAE), da Pró-Reitoria de Extensão, registrou 1.092 atendimentos, com a participação efetiva dos moradores de Bocaiuva, em especial as crianças e mulheres. Os professores Marcelo Rezende e Gilson José Fróes supervisionaram as ações, que reuniram 32 acadêmicos.

O espaço da praça recebeu tendas com mesas e cadeiras para testes de glicemia, aferição de pressão arterial, experimentos de laboratório, oficinas de pintura e artesanato, orientação jurídica, distribuição de kits odontológicos e orientações sobre escovação, além de cama elástica, traves para a disputa do minifutebol e palco para apresentações musicais com Marcelo Rocha e Olavo Ponciano & Samir Ribeiro. Com duas sessões, o grupo de danças Saruê/Unimontes encerrou a programação.

Direitos Humanos e Cidadania

Com uma equipe de três professoras e sete acadêmicos do 3º ao 7º períodos dos cursos de direito, o Serviço de Assistência Jurídica Itinerante (SAJ Itinerante) realizou dezenas de consultas sobre temas ligados ao direito do consumidor, familiar, trabalhista e previdenciário. O primeiro trabalho, segundo a professora Ionete de Magalhães Souza, coordenadora do SAJ Itinerante, foi o de triagem: apresentar o serviço para os visitantes, identificar demandas e orientar os procedimentos para a solução jurídica.

“São dúvidas comuns, mas que a maioria das pessoas ainda não sabe como resolvê-las, às vezes por desconhecimento dos serviços ou mesmo por não ter acesso a eles”, observa a coordenadora. Em Bocaiuva, por exemplo, o SAJ Itinerante registrou 70 atendimentos de pessoas interessadas em esclarecer questões, como pensão alimentícia, guarda de filhos, adoção, aposentadoria e consumo (troca de produtos e prestação de serviços).

Quem se impressionou com a adesão da comunidade foi o acadêmico do 4º período de direito Ricardo Vinícius Braz, de 22 anos, que é de Bocaiuva. “Muito bom usar meu conhecimento para ajudar pessoas na minha cidade; chega a ser emocionante”, disse.

Saúde

A educadora Sônia Maria Loyola aproveitou o projeto da Unimontes para fazer seu primeiro teste de glicemia. “Sei da importância do exame e que deveria ter sido feito em outras oportunidades, até porque o meu pai é diabético e, por causa de um histórico de família, o controle deve ser mais rígido”, explicou a professora, que trabalha no setor de escrituração da Secretaria Municipal de Educação de Bocaiuva. Segundo Sônia, por causa da correria do dia a dia, “a gente até se esquece de cuidar da saúde”. Assim, considera importante o trabalho da Unimontes de ir até as comunidades.

Laboratório na praça

A acadêmica Mayra Sabrina de Jesus Silva, do 4º período de química, que a Unimontes ministra no campus de Bocaiuva, encontrou no Projeto Ação de Cidadania a oportunidade de divulgar as atividades realizadas pelo curso e despertar na comunidade o interesse por sua área de estudos. “Quando alguém comenta sobre a química, já imagina algum trabalho num laboratório e jaleco. Mas vai mais além: é uma área que está presente em atividades diárias de qualquer pessoa”, comentou a jovem.

No projeto, os alunos de química procuraram fazer experimentos com carvão ativado, cromatografia, testes de densidade e até apresentaram um extintor caseiro, feito a partir de uma reação entre o vinagre e o bicarbonato. “São compostos comuns a qualquer casa e que podem, por exemplo, quando combinados, por fim ao fogo em papéis e panos”, disse a jovem. Já o seu colega de sala José Venâncio Costa Júnior apresentou um experimento em garrafa, que mistura papel alumínio com ácido muriático. A reação produz um sal que provoca o isolamento de hidrogênio num balão e, esse, em contato com o oxigênio, ocasiona uma pequena explosão.

A equipe de reportagem do Canal 20 – de Montes Claros –, que acompanhava o projeto, também participou dos testes de glicemia. Aos 4 anos, o pequeno Felipe observava as entrevistas e também quis falar: foi à praça com a mãe e gostou do “pula-pula e de jogar bola”, mas mesmo com pouca idade, quis passar alguns minutos olhando para a exposição itinerante “O Trem da História”, que mostra imagens de fatos marcantes dos 50 anos da universidade.

Os atendimentos registrados em Bocaiuva, por área, foram os seguintes: Esportes e Lazer (312), Educação (188), Direitos Humanos e Cidadania (70) e Saúde (522).

Fonte: Agência Minas