Gestão em Minas: Câmara Multissetorial do Estado em Rede estabelece cronograma de atividades para 2012

Encontro também serviu para expor os resultados alcançados nos comitês do Rio Doce e Norte de Minas
Renato Cobucci/Imprensa MG
Secretária Renata Vilhena (à direita) preside o encontro ao lado da ouvidora-geral Célia Barroso e da secretária Maria Coeli Simões Pires
Secretária Renata Vilhena (à direita) preside o encontro ao lado da ouvidora-geral Célia Barroso e da secretária Maria Coeli Simões Pires

A Câmara Multissetorial do Estado em Rede se reuniu pela primeira vez em 2012 nesta terça-feira (14), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa. A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, abriu os trabalhos ressaltando a importância da Câmara Multissetorial na condução da terceira etapa do Choque de Gestão. A secretária lembrou, também, o impacto social que as definições tomadas nas regiões representam para o desenvolvimento do Estado.

A ouvidora-geral e coordenadora da Câmara Multissetorial, Célia Barroso, destacou o esforço do Governo de Minas em construir uma rede intersetorial de desenvolvimento para o Estado e afirmou que a Ouvidoria-Geral vai contribuir para “apresentar a visão da população mineira sobre os projetos e programas desenvolvidos” pela administração estadual.

Também presente ao evento, a secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Maria Coeli Simões Pires, reforçou a importância da participação de cada Secretaria no Estado em Rede e colocou sua equipe à disposição.

Durante a reunião, secretários-adjuntos e técnicos de diversas áreas do Governo de Minas, cujas ações estejam contempladas nos Cadernos de Prioridades Regionais, apresentaram os planejamentos e estratégias estabelecidos para alcançar as metas definidas no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG).

O encontro também serviu para expor os resultados alcançados nos comitês do Rio Doce e Norte de Minas e reafirmar o cronograma das atividades relativas ao Estado em Rede para o ano de 2012, cujo primeiro passo será dado no próximo dia 16, pelo comitê regional Zona da Mata, em Juiz de Fora. No dia 29 de fevereiro será a vez de o comitê do Jequitinhonha e Mucuri se reunir. Em março, acontece a reunião do comitê do Sul de Minas, e em abril o encontro será do comitê regional do Triângulo Mineiro.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: dia de aula prática sobre a história da educação em Minas

Alunos da Escola Estadual Leon Renault fazem visita guiada ao Museu Ana Maria Casasanta
Divulgação/SEE MG
Entre as peças do Museu da Escola estão equipamentos como o retroprojetor e o mimeógrafo
Entre as peças do Museu da Escola estão equipamentos como o retroprojetor e o mimeógrafo

Alunos da Escola Estadual Professor Leon Renault, de Belo Horizonte, tiveram uma aula diferente nesta terça-feira (14), na qual o foco era o próprio espaço do aprendizado: a escola. Uma viagem no tempo levou os alunos, do 4º e 5º ano do ensino fundamental, a conhecerem um pouco sobre a metodologia e os recursos da aprendizagem utilizados nas escolas mineiras ao longo do século XX. Os estudantes passaram a manhã visitando o Museu Ana Maria Casasanta, que reúne um acervo de cerca de seis mil peças que marcaram época nas salas de aula de escolas mineiras. O espaço está localizado na Magistra – Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores -, no bairro Gameleira, na capital mineira.

A pedagoga do Museu, Nelma Marçal, recebeu os alunos e guiou a visita, contando as histórias de cada peça e apresentando a importância histórica dos acontecimentos para o desenvolvimento da profissão da docência até os dias atuais. “O Museu vem mostrar aos professores de hoje a escola de outro tempo. Traz à sociedade a história da educação mineira em cada período: a Escola Tradicional, com a criação dos grupos escolares, o movimento Escola Nova e o momento em que o Governo de Minas fez um convênio com os EUA, o Programa de Assistência Brasileira Americana ao Ensino Elementar (PABAEE). São três períodos importantes para o desenvolvimento da educação em Minas e para a formação dos professores mineiros”, afirma a pedagoga.

A vice-diretora da Escola Estadual Professor Leon Renault, Andrea Juanes de Azevedo, acompanhou os alunos na visita ao Museu da Escola e destacou as possibilidades de aprendizado alcançadas. Segundo ela, a principal importância do Museu é trazer para as crianças a exposição do que era a escola no passado, a aprendizagem, os recursos didáticos e materiais da época. “O passado colabora com o aprendizado do presente, o Museu serve de apoio para nossas professoras, por expor o conhecimento em transformação”, ressalta.

Diego Rafael Terra de Almeida,aluno do 5º ano do ensino fundamental, se encantou com as peças expostas, principalmente aquelas referentes aos equipamentos de suporte ao professor em salas de aula, como o retroprojetor e o mimeógrafo. “Gostei muito da parte do museu que mostra as tecnologias. Ela me fez lembrar do que uso hoje, o notebook, o tablet, o Playstation. As coisas evoluíram e o que vemos no museu mostram como eram esses equipamentos antes”, diz.

Já Yasmin Carcavali, do 4º ano do ensino fundamental, recordou das histórias contadas pela avó do seu tempo de estudante. “A minha avó estudou nessa época e me contou as histórias da escola dela, era muito parecido com o que vi aqui. Ela falava dos livrinhos coloridos e de quando as professoras corrigiam os alunos com a palmatória, gostei de conhecer tudo isso de perto”, lembra a estudante.

Escolas e pesquisadores podem agendar visitas ao Museu

O Museu Ana Maria Casasanta estará aberto à visitação de terça a sexta-feira, mediante agendamento por telefone. O público-alvo principal são escolas e pesquisadores, mas o espaço é aberto para quaisquer interessados pela história da educação. O agendamento pode ser feito das 8h às 12h e das 14h às 17h, pelo telefone 3379-8593. O endereço da Magistra é Avenida Amazonas, 5.855, bairro Gameleira.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: governo elabora planos para reduzir riscos e efeitos de deslizamentos de terra em cidades mineiras

Os municípios de Barbacena, Juiz de Fora, Itabira e Poços de Caldas serão os primeiros a terem os planos elaborados

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) inicia a elaboração dos Planos Municipais de Redução de Risco (PMRR) dos municípios de Barbacena, Juiz de Fora, Itabira e Poços de Caldas. Os planos, que serão realizados em parceria com o governo Federal e os municípios, têm o objetivo de minimizar os riscos e os efeitos de deslizamentos de terra, durante o período de chuvas.

A elaboração desses planos faz parte da proposta de planejamento de gestão de risco feita, no ano passado, pelo Governo de Minas à União. A demanda mineira foi selecionada dentro do PAC 2 e contemplada com um recurso de R$ 440 mil. Os quatro municípios foram escolhidos por apresentarem histórico de problemas relacionados ao período chuvoso, tais como homologação de decretos de emergência, óbitos e estragos causados.

Para a superintendente de Gestão de Infraestrutura Urbana e Rural da Sedru, Rosiele Fraga, o PMRR constitui um efetivo instrumento de prevenção de desastres. “Com os planos, os municípios saberão as características das localidades que possuem alto risco de deslizamento de encostas, além de terem uma ferramenta que é pré-requisito para a captação de recursos junto ao Governo do Estado e União para a elaboração de projetos e execução de obras”, destacou.

O plano representa um grande avanço no que diz respeito à agilidade dos processos para elaboração de anteprojetos ou de projetos básicos para as intervenções de estabilização e estruturação das encostas. Esse instrumento irá apoiar a administração dos municípios e deverá ser base para o estabelecimento de compromissos entre os três níveis de governo – federal, estadual e municipal – na gestão de riscos. O plano possibilitará, assim, a implementação conjunta e articulada das ações prioritárias voltadas para a prevenção de riscos e redução gradativa do número de vítimas fatais nessas áreas.

Para este ano, a expectativa é que mais cidades sejam contempladas com os Planos de Redução de Risco, já que ações de planejamento estão incluídas na proposta apresentada pela Força Tarefa ao governo Federal.

Fonte: Agência Minas

Anastasia participa de lançamento do Carnaval 2012

Apenas nas cidades históricas de Minas Gerais, a expectativa é de que a folia atraia cerca de 500 mil turistas, gerando emprego e movimentando a economia dos municípios
Wellington Pedro/Imprensa MG
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico
Ações integradas vão garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico

O governador Antonio Anastasia participou, nesta terça-feira (14), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, do lançamento do Carnaval 2012. O Governo de Minas vai realizar ações, por meio das secretarias de Estado de Turismo, Cultura, Saúde, Defesa Social e Desenvolvimento Social, além de instituições como Cemig e Hemominas, visando garantir a tranquilidade dos cidadãos e a preservação do patrimônio histórico mineiro.

Mais de 33 mil policiais Militares, Civis e Bombeiros vão trabalhar durante o Carnaval, com foco na proteção ao cidadão. Na área da saúde, está prevista a distribuição de guia do viajante saudável. Campanhas de conscientização contra o uso de álcool e drogas, contra a violência infantil e doméstica e contra doenças sexualmente transmissíveis, incluindo a distribuição de 3,4 milhões de preservativos, serão intensificadas. Ações de estímulo à doação de sangue, de combate à homofobia e de valorização dos direitos humanos também serão implementadas. A Cemig participa do Carnaval de Belo Horizonte, apoiando blocos e escolas de samba da capital mineira.

Para o governador Antonio Anastasia, o trabalho integrado vai garantir mais segurança e tranquilidade ao cidadão. Segundo ele, os acessos às cidades que foram afetadas pelas chuvas e têm potencial turístico estão prontos, sem qualquer problema de interrupção nas estradas.

“As cidades mineiras, especialmente as cidades históricas, estão prontas para receber o Carnaval. Todas as pessoas querem participar da folia, se divertir, com toda estrutura. Vamos lembrar nas campanhas que o Carnaval em Minas Gerais vai ser de diversão, de paz, de tranquilidade nas estradas e nas cidades”, disse.

Cidades Históricas

Durante a solenidade, foi assinado Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Minas e o Ministério Público estabelecendo ações integradas com vistas à realização do Carnaval das Cidades Históricas e sua valorização como produto turístico cultural relevante de Minas Gerais. Pelo acordo será possível o compartilhamento de informações e estratégias, a articulação institucional, a assessoria técnica recíproca e o estabelecimento de uma matriz de responsabilidades institucionais. Seis municípios mineiros – São João del Rei, Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Sabará e Diamantina, estão inseridos no projeto do Carnaval das Cidades Históricas, que está na quarta edição.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, lembrou ser importante a preservação do patrimônio histórico mineiro. Ao mesmo tempo, ressaltou a relevância do Carnaval para o desenvolvimento econômico das regiões. “Nas cidades históricas que participam do projeto são esperados cerca de 500 mil visitantes. A estimativa é que tenhamos uma movimentação nesses municípios próxima a R$ 30 milhões, principalmente na economia local, envolvendo pequenos comerciantes, donos de hotéis, pousadas, restaurantes, vendedores ambulantes. O Carnaval também é importante socialmente, porque gera em torno de 5 mil empregos durante o período, distribui renda e dá oportunidades”, afirmou.

Clima de Carnaval

O térreo do Prédio Gerais, na Cidade Administrativa, local do lançamento do Carnaval 2012, foi tomado por baterias de escolas e blocos da capital e do interior. Portas-bandeira, bonecos gigantes e passistas também se apresentaram. Estandes das entidades públicas envolvidas, com orientação para os foliões foram montados para dar informações aos interessados.

Também participaram do evento os secretários de Estado Lafayette Andrada (Defesa Social), Eliane Parreiras (Cultura), Desenvolvimento Social (Cássio Soares), além do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o procurador geral de Justiça, Alceu Marques, o presidente da Cemig, Djalma Morais, prefeitos de cidades históricas, entre outras autoridades.

Principais ações do Governo de Minas

Defesa Social

Aumento de efetivo – Em todo o Estado, 33 mil policiais militares, civis e bombeiros, incluindo policiamento ostensivo nas cidades históricas, estarão nas ruas. O efetivo da Polícia Civil será reforçado e haverá plantão 24 horas nas delegacias.

Fiscalização nas estradas – As rodovias estaduais ganharão o reforço de 800 policiais militares e de policiais rodoviários federais, que participaram do Plano Integrado Carnaval 2012. Além das blitzen repressivas, serão distribuídos, panfletos com dicas para segurança no trânsito. Para coibir o excesso de velocidade, além dos radares fixos já existentes, serão colocados em ação 18 radares móveis da PM e quatro da PRF.

Álcool e excesso de velocidade – Os 383 bafômetros da Polícia Militar serão utilizados para repressão ao trânsito de motoristas alcoolizados, além de outros 140 aparelhos da PRF. Em Belo Horizonte, a “Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, vai realizar 12 blitzen durante o carnaval. Belo Horizonte contará com reforço de 330 policiais militares na fiscalização do trânsito.

Bombeiros – Os bombeiros desenvolverão atividades preventivas em 150 municípios mineiros, com um efetivo de 1,5 mil militares. Haverá reforço nas cidades com maior fluxo de turistas, bases nas principais rodovias e em balneários. Para a operação, serão disponibilizadas 340 viaturas.

Prevenção ao uso de drogas e álcool – Dois ônibus vão percorrer cerca de trinta cidades, a partir de quinta-feira (16/02), no contexto da campanha “Expresso legal, carnaval sem drogas”. Com o objetivo de conscientizar os foliões, serão distribuídos 450 mil kits com leques, adesivos e materiais informativos sobre abuso de álcool e drogas, além de 100 mil preservativos.

Transporte

Transporte clandestino – O DER contará com 256 fiscais e 103 veículos caracterizados com acesso remoto à internet, para fiscalização dos motoristas regulares e clandestinos e verificar preventivamente a situação das vias. Haverá 22 pontos onde serão desenvolvidas ações educativas, com orientação e distribuição de materiais informativos.

Transporte de cargas e passageiros – Será fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, que contará com 36 servidores nos terminais rodoviários de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre, Uberlândia, Uberaba e Teófilo Otoni.

Saúde

Dengue – A Força Tarefa “Carnaval nas Cidades Históricas – DENGUE” percorrerá nove municípios onde há alto risco de infestação da dengue: São João del Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Diamantina e Abaeté. O caminhão “Dengue Móvel” fará a troca de material escolar por garrafas pet, latinhas, pneus e outros objetos que possam acumular água.Em 2011, o número de casos notificados em Minas caiu 77%. O incentivo a novas ações é fundamental em razão do verão, das chuvas, o surgimento de novos tipos da doença.

Saúde do Viajante – O Guia do Viajante Saudável será enviado para as secretarias Municipais de Saúde e Turismo, para distribuição em hotéis.As peças incentivam hábitos saudáveis de higiene, buscam reduzir acidentes e doenças associadas à viagem. Serão 200 mil cartilhas bilíngues – português e inglês – e 50 mil adesivos de banheiro.

DST/AIDS – O slogan da campanha é “Curta o carnaval com camisinha”. Serão distribuídos 3,4 milhões de preservativos masculinos e 58 mil géis lubrificantes. Serão distribuídos 500 mil cartazes sobre a importância do uso da camisinha.

Hemominas – Campanha da Hemominas chama a população para coletas extras de sangue para garantir atendimento adequado nos hospitais durante o feriado. No período que antecede feriados prolongados, há uma queda no comparecimento de doadores de 30% nas 20 unidades do Estado. Os endereços, horários de funcionamento e notícias sobre coletas extras estão no site www.hemominas.mg.gov.br.

Assistência Social

Campanha Proteja Nossas Crianças – Durante o carnaval serão distribuídos adesivos e panfletos sobre a campanha nas cidades e rodovias que cortam o Estado. O número do Disque Direitos Humanos (0800 031 11 19), estará disponível.

Campanha do Laço Branco – Serão distribuídas cartilhas sobre a Lei Maria da Penha e adesivos para fortalecer a Campanha do Laço Branco “Homens de Minas pelo fim da violência contra as mulheres”. O lema da campanha em Minas é “Jamais cometer um ato de violência contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência”.

Turismo

O Governo de Minas está monitorando a situação nas cidades turísticas afetadas pelas chuvas de dezembro e janeiro. Todas elas estão prontas para receber os turistas, com acesso liberado e a situação normalizada. Esse monitoramento é feito por meio de contato com as prefeituras e secretarias municipais de turismo, circuitos turísticos e órgãos responsáveis pela manutenção das estradas. O resultado do monitoramento está no Portal do Turismo Mineiro: www.minasgerais.com.br.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fecomércio, Federaminas e Fiemg firmam parceria inédita com o BDMG

Entidades representativas da indústria, comércio e serviços se tornarão correspondentes bancários

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e as Federações das Associações Comerciais e Empresarias (Federaminas) do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e das Indústrias (Fiemg) firmarão uma parceria inovadora no Estado. A Fecomércio Minas, a Federaminas e a Fiemg se tornarão correspondentes bancários do BDMG.

Os contratos serão assinados nesta quinta-feira (16), na sede da Fecomércio Minas, em Belo Horizonte. As três instituições têm grande penetração no Estado e, há alguns anos, já trabalham como parceiras do BDMG. A partir de agora, assim como já acontece com as 42 cooperativas de crédito que firmaram parceria com o banco, os novos correspondentes do BDMG também serão remunerados por cada cliente captado. A parceria será assinada pelos presidentes da Fecomércio Minas, Lázaro Luis Gonzaga; da Federaminas, Wander Luiz Silva; da Fiemg, Olavo Machado Júnior; e do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho.

A Fecomércio Minas atua em todas as regiões do Estado, representada por 29 sindicatos filiados e 20 sindicatos conveniados. A Fiemg, por sua vez, atua em 11 regionais estrategicamente distribuídas em Minas, enquanto a Federaminas congrega mais de 400 associações comerciais em diversas regiões mineiras, representando aproximadamente 180 mil empresários, vinculados a todos os segmentos da economia.

Para o presidente do BDMG, Matheus de Carvalho, este é mais um passo dado pelo banco para que seus financiamentos estejam à disposição de todas as empresas de Minas, especialmente as de micro, pequeno e médio portes, independentemente da região ou setor que atuam. Ainda segundo Carvalho, a meta do BDMG para este ano é duplicar o número de clientes. “Vamos somar nossos esforços e apoiar aqueles que são os grandes responsáveis pelo crescimento da economia mineira e pela geração de empregos, que é uma das prioridades do governador Antonio Anastasia”, disse.

Correspondente bancário

O projeto Correspondente Bancário BDMG foi lançado em 2011, inicialmente direcionado às cooperativas de crédito. Hoje, já são 44 entidades contratadas e treinadas, que abrangem 200 municípios com postos de atendimento espalhados por todas as regiões de Minas. Agora, as federações passam a desempenhar, também, o papel de Correspondente Bancário BDMG, podendo transferir os benefícios oferecidos pelo banco a seus sindicatos filiados e conveniados, associações e regionais, sempre com a anuência e o acompanhamento das equipes do BDMG. Contratos com outras entidades parceiras serão firmados nos próximos dias para que o objetivo do banco, de estar cada vez mais presente em Minas e mais próximo de seu cliente, seja alcançado.

Serviço:

Assinatura de contrato de Correspondentes Bancários BDMG

Data: 16 de fevereiro de 2012

Horário: 12h

Local: Fecomércio Minas, Rua Curitiba, 561 – Centro, Belo Horizonte

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: DER/MG divulga orientações para quem vai fretar veículos no Carnaval

Para verificar se a empresa contratada está regularizada, basta ligar para uma das 40 coordenadorias do DER espalhadas pelo território mineiro

Bernadete Amado
O veículo irregular estará sujeito à abordagem dos fiscais do DER/MG
O veículo irregular estará sujeito à abordagem dos fiscais do DER/MG

Para proporcionar mais segurança aos motoristas que planejam viajar durante o feriado de Carnaval, período com grande aumento do fluxo de veículos nas rodovias, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG) divulga algumas dicas para quem vai fretar transporte.

O interessado deve verificar se a empresa está devidamente cadastrada no DER/MG, ligando para o órgão e informando a placa do veículo ou código da empresa, ou ainda, exigindo do transportador a autorização do órgão para circular e transportar passageiros. Além disso, deve verificar se o condutor é habilitado e se o veículo está em bom estado de conservação com os itens de segurança obrigatórios.

O diretor de Fiscalização do DER/MG, João Afonso Baeta Costa Machado, lembra que o veículo irregular estará sujeito à abordagem dos fiscais do DER/MG e se não estiver dentro das conformidades previstas em Lei, será impedido de continuar a viagem e os passageiros serão obrigados a desembarcar do veículo.

Para verificar se a empresa contratada está regularizada, basta ligar para uma das 40 coordenadorias do DER/MG espalhadas pelo território mineiro. Em Belo Horizonte, poderá ligar para (31) 3235 1168.

Outras dicas

A coordenadora do Núcleo de Educação para o trânsito do DER/MG, Rosely Fantoni, destaca, ainda, a importância de manter a atenção totalmente voltada para a condução, dirigindo de maneira defensiva e de acordo com as leis de trânsito. “Algumas pesquisas mostram que grande parte dos acidentes nas rodovias é causada por falhas humanas. Dirigindo com cautela, sem a ingestão de bebidas alcoólicas e respeitando à sinalização, o motorista evita acidentes”, afirma.

A obrigatoriedade do uso do cinto de segurança por todos os ocupantes do veículo e a necessidade das crianças serem levadas em cadeirinhas apropriadas para se ter uma viagem segura foram outros pontos abordados por Rosely Fantoni.

Antes de começar a viagem é preciso mais alguns cuidados, como realizar a revisão do automóvel em uma oficina de confiança, observando itens como equipamentos obrigatórios, mecânica e elétrica. “Os veículos desregulados podem provocar excesso de fumaça preta e fuligem, aumento do consumo de combustível, desgaste do motor, dificuldade de visibilidade nas estradas e danos à saúde e ao meio ambiente”, aponta Rosely Fantoni.

Mais um fator determinante para uma viagem segura e sem imprevistos é procurar conhecer bem o trajeto a ser percorrido. No site do DER/MG, o usuário pode verificar a situação da malha rodoviária. Além disso, na Central de Atendimento Telefônico do órgão, número 155, opção 6, o motorista pode se informar sobre as condições das MGs e ocorrências causadas por chuvas.

Em caráter preventivo, o Núcleo de Educação para o Trânsito do DER/MG já programou diversas blitze educativas de carnaval em todo o Estado de Minas Gerais.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Saúde prevê R$ 5 milhões para revitalização do Hospital Siderúrgica

Novo Hospital São Camilo de Coronel Fabriciano terá atendimento 24 horas pelo Sistema Único de Saúde de Minas Gerais (SUS-MG)

Cica Almeida/SES MG
Convênio foi firmado com a Sociedade Beneficente São Camilo, responsável pela gestão do hospital nos próximos cinco anos
Convênio foi firmado com a Sociedade Beneficente São Camilo, responsável pela gestão do hospital nos próximos cinco anos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) promoveu, nesta terça-feira (14), uma reunião para discutir a reforma e reestruturação do antigo Hospital Siderúrgica em Coronel Fabriciano. A SES vai investir cerca de R$ 5 milhões para reforma e compra de equipamentos, por meio de convênio firmado com a Sociedade Beneficente São Camilo, responsável por gerir o hospital nos próximos cinco anos.

Após a reforma, que deve durar cerca de 60 dias, o novo Hospital São Camilo de Coronel Fabriciano vai contar com atendimento 24 horas, 100% Sistema Único de Saúde de Minas Gerais (SUS-MG). “O Estado vai implantar um modelo assistencial e garantir a integração do Hospital São Camilo e o Hospital Vital Brasil, para um atendimento de qualidade, com disponibilidade 24 horas para toda essa microrregião”, explica o subsecretário de Políticas e Ações de Saúde, Maurício Botelho.

Com a união do atendimento nos dois hospitais, toda a população da microrregião será atendida e terá acesso a todas as especialidades médicas, além de 30 novos leitos de UTI, sendo 10 no São Camilo e 20 no Vital Brasil. Destes 20, 10 serão leitos neonatais/pediátricos. “A meta de aplicar esse conceito de complementação no atendimento à saúde nesta região, certamente irá ampliar o acesso à saúde da população e melhorar a qualidade de vida da microrregião”, ressalta o secretário da pasta, Antônio Jorge de Souza Marques.

“Este contrato entre a SES e nós da Sociedade Beneficente São Camilo, sem dúvidas será um grande reforço na qualidade de saúde da região,” afirma o diretor geral da Sociedade São Camilo, Domingos Sávio. Participaram também o diretor da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Coronel Fabriciano, Anchieta Poggiali, e a diretora Administrativa do Hospital Vital Brasil, Vanide Alves Silva.

Equipamentos

Sobre os equipamentos que se encontram no pátio do Hospital São Camilo, um gerador de baixa potência e um compressor, Poggiali informou que serão trocados e negociados por aparelhos mais potentes e adequados para o atendimento e a demanda do hospital. No pátio também estão algumas sucatas de uma antiga lavanderia, que são de responsabilidade dos antigos gestores do hospital.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: renda agrícola de Minas Gerais em 2012 deverá crescer acima da média nacional

Valor da produção no Estado pode atingir R$ 25,7 bilhões

Divulgação
A  cultura que gera a maior parte da renda agrícola nas propriedades do Estado é o café
A cultura que gera a maior parte da renda agrícola nas propriedades do Estado é o café

A primeira estimativa sobre o Valor Bruto da Produção (VBP) de 2012 em todo o país mostra que Minas Gerais deverá manter o crescimento acima da média nacional. De acordo com os números divulgados nesta terça-feira (14) pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o VPB do Estado deverá aumentar 17,3% em relação ao ano passado, enquanto o crescimento nacional deve ficar em 2,7%. O VBP correspondente à renda dentro da propriedade e considera as 20 principais culturas agrícolas do Brasil.

O relatório do ministério indica que o VBP de Minas deverá  atingir R$ 25,7 bilhões em 2012. No ano passado,  a renda agrícola dentro das propriedades do Estado ficou em R$ 21,8 bilhões. O VBP de Minas Gerais corresponde a 12% da valor nacional, que deve ser de R$ 214,6 bilhões.

A  cultura que gera a maior parte da renda agrícola nas propriedades do Estado é o café. O estudo mostra que o valor da produção neste ano deve atingir R$ 12,6 bilhões, um crescimento de 12,5% em relação a 2011. A produção de cana-de-açúcar também deve se destacar. O valor previsto para este ano é de R$ 4 bilhões. Se o número se confirmar, o crescimento será de 13,1% na comparação com o período anterior.

Outras culturas que deverão apresentar aumento do VPB em Minas são: algodão (37,7%), banana (69,5%), milho (10,4%) e soja ( 5,4%).

Acima da média

Em 2011, Minas Gerais também registrou um crescimento do VBP acima da média nacional. No ano passado, a renda agrícola dentro das propriedades do Estado, de R$ 21,8 bilhões, representou um aumento 18,5% na comparação com 2010. Já o crescimento médio do país foi de 13,3%, com um VBP de R$ 209 bilhões.

Números do VBP de Minas Gerais (estimativa para 2012)

VBP total: R$ 25,7 bilhões (+17,3%)

VBP do café: R$ 12,3 bilhões (+12,5%)

VBP da cana-de-açúcar: R$ 4 bilhões (+13,1%)

VBP do milho: R$ 3 bilhões (+10,4%)

VBP da soja: R$ 2,2 bilhões (+5,4%)

VBP da banana: R$ 541 miilhões (+ 69,5%)

VBP do algodão: R$ 238 milhões (37,7%)

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: indústria láctea mineira avança para se adequar a padrões internacionais

A iniciativa do Polo de Excelência do Leite e Derivados já capacitou 1.170 produtores rurais e 110 técnicos

Como meta para se adequar a rigorosos padrões de exigência sanitária internacionais, a indústria mineira de laticínios vem buscando métodos avançados e inovadores para capacitar e certificar a qualidade de seus produtos. Iniciado em 2011, o Sistema Mineiro de Qualidade do Leite (SMQL) vêm apresentando resultados positivos nos primeiros laticínios em que receberam suporte para implantação de normas sanitárias, exigências de produção, identidade e qualidade do leite.

Esta iniciativa é resultante da parceria entre o Polo de Excelência do Leite e Derivados – da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), e a empresa neozelandesa QConz América Latina, que reúne tecnologia com eficácia comprovada e segue as premissas dos melhores programas de qualidade existentes no mundo.

O objetivo do programa é capacitar os laticínios a desenvolver um programa de educação continuada junto aos seus produtores, por meio de técnicas simples e de baixo custo, como, por exemplo, o “Cinturão de Qualidade”. Com espaços reservados para produtos higienizantes e papel-toalha, o cinturão auxilia o produtor no momento da ordenha, contribuindo para a redução no número de Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS) presentes no leite.

O treinamento aborda as normas de produção e qualidade do leite presentes na Instrução Normativa nº 62 – documento que oficializa os métodos para análises microbiológicas para controle de produtos de origem animal e água, além de atender às necessidades dos produtores, laticínios e consumidores. Assim está sendo possível aos produtores aumentarem a renda ao receber mais pelo litro de leite com qualidade; os laticínios por terem um ganho na produtividade e o consumidor por adquirir um produto com maior qualidade.

Os dados revelam que os fornecedores das indústrias laticinistas participantes estão conseguindo se adequar às novas exigências. O Laticínio Alzira, por exemplo, reduziu cerca de 70% no índice de CBT e 45% no de CCS, entre os meses de abril e julho. Essa diminuição serve como parâmetro no que diz respeito ao aumento da qualidade e do rendimento dos produtos lácteos.

A iniciativa já atingiu 68 laticínios, onde 1.170 produtores rurais e 110 técnicos foram capacitados, o que contribui para a difusão do programa. Para a implantação do SMQL, metade dos recursos foram subsidiados pelo Governo de Minas, por meio da Sectes e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), totalizando R$ 500 mil. A outra parte é a contrapartida dos laticínios.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Hemominas em Pouso Alegre recebe alunos da Universidade do Vale do Sapucaí

A ação faz parte do trote solidário promovido pela instituição

A Fundação Hemominas em Pouso Alegre recebe os alunos da Universidade do Vale do Sapucaí (Univás), nesta quarta-feira (15), das 14h às 18h na sede da unidade, para cadastro de candidatos à doação de medula óssea. A ação faz parte do trote solidário promovido pela Univás.

Para se cadastrar como candidato à doação de medula óssea é preciso ter entre 18 e 54 anos, boa saúde e não apresentar doenças, como as infecciosas ou as hematológicas. O candidato recebe todos os esclarecimentos sobre o processo de doação e, em seguida, é colhida uma pequena amostra de sangue (de 5 a 10 ml), que será submetida ao exame de classificação da medula (HLA) e enviada ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).

No momento do cadastro, é indispensável a apresentação de documento oficial de identidade válido com foto. Durante a coleta da amostra de sangue, o candidato assina um termo de consentimento para que seus dados cadastrais, o resultado da tipagem HLA e os outros resultados dos exames de Histocompatibilidade/Imunogenética sejam incluídos no Redome. Quando surgir compatibilidade do doador com algum dos pacientes que aguardam o transplante, novos procedimentos vão garantir a efetivação da doação.

A chance de encontrar um doador com medula compatível entre não parentes é de 1 em 100 mil, devido à miscigenação do povo brasileiro. Para aumentar as possibilidades de transplante, é necessário que o número de candidatos à doação cresça no país. Se for encontrado um doador compatível, o mesmo é convidado a fazer, voluntariamente, a doação (o Inca mantém em sigilo a identidade do paciente).

Para os jovens, principalmente, o hotsite http://www.projetonaveia.com.br promove interatividade e participação também na divulgação da doação. Acesse e conheça o Projeto na Veia.

Outras informações:

Hemocentro Regional de Pouso Alegre (35) 3449-9900 / 3449-9903

Fonte: Agência Minas