Governo de Minas: Estado autoriza liberação de recursos para construção da aeronave Tupã

Primeiro avião a ser construído no Polo de Tupaciguara poderá voar em 2013
Divulgação/Sectes
Secretário Nárcio Rodrigues se reúne com as universidades federais de Itajubá e de Uberlândia para discutir o Complexo Aeronáutico
Secretário Nárcio Rodrigues se reúne com as universidades federais de Itajubá e de Uberlândia para discutir o Complexo Aeronáutico

Dentro das ações de concepção e instalação do Complexo Aeronáutico de Minas, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) deu mais um passo importante esta semana para fazer avançar o Polo Aeroespacial de Tupaciguara. O secretário Narcio Rodrigues assinou documento em que determina, conforme entendimentos anteriores com a presidência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), a liberação de R$ 3,050 milhões para que a AXIS Aeroespacial possa concluir a construção do mock up da aeronave Tupã.

De acordo com o engenheiro Daniel Marins Carneiro, diretor da AXIS, o mock up é imprescindível, pois representa parte da aeronave em escala real. Ele é feito para antecipar possíveis problemas ainda numa fase primária do projeto. É capaz de antecipar problemas estruturais localizados; avaliar a ergonomia e a visibilidade ótica do cock pit (cabeça) do piloto, entre outros. O engenheiro explicou que a partir da conclusão do mock up inicia-se o projeto de construção do protótipo que terá também recursos federais. A previsão inicial é que ele esteja pronto para voar até o final de 2013.

Segundo o secretário Narcio Rodrigues, o projeto do Complexo Aeronáutico de Minas Gerais representa muito para o Estado, uma oportunidade única de juntar o potencial existente com novas indústrias e expansão do que já existe, além de ampliar a formação de mão de obra por meio dos cursos superiores e pós-graduação, e dos cursos técnico-profissionalizantes por meio do Programa Brasil Profissionalizado.

O Complexo Aeronáutico de Minas Gerais envolve cinco polos previstos: Itajubá com a Helibras na indústria de asas rotativas; Tupaciguara com asas fixas; Lagoa Santa com o Centro de Capacitação; Zona da Mata com o aeroporto regional localizado em Goianá (próximo a Juiz de Fora para atender ao Pré-Sal); e a transformação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves em Aerotropolis (cidade-aeroporto).  Esse conceito visa ao desenvolvimento do Vetor Norte, que compreende 13 municípios do entorno do aeroporto atraindo empresas de alto conteúdo tecnológico, como já ocorreu em alguns lugares, como Cingapura, Dubai e outros.

Fonte: Agência Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s