Gestão Anastasia: empresas da Área Mineira da Sudene podem reinvestir parte do Imposto de Renda por meio do Banco do Nordeste

Uma reunião com empresários de vários setores foi realizada para apresentação do programa de incentivo fiscal do reinvestimento

Divulgação/Sedvan
Saulo Marques Cerqueira (BDMG), Paulo Sérgio Ferraro (BNB), Luís Carlos Everton (BNB) e o secretário Gil Pereira
Saulo Marques Cerqueira (BDMG), Paulo Sérgio Ferraro (BNB), Luís Carlos Everton (BNB) e o secretário Gil Pereira

O Banco do Nordeste do Brasil S/A, instituição financeira atuante nos 168 municípios da Área Mineira da Sudene, além de parte do Espírito Santo e nos nove estados daquela região brasileira, realizou, nesta quarta-feira (8), na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em Belo Horizonte, reunião com empresários de vários setores para apresentação do programa de incentivo fiscal do reinvestimento, que está em vigor.

Trata-se de benefício fiscal instituído pelo governo federal que permite às empresas dos setores industrial, agroindustrial, infraestrutura e turismo – Decreto 4.213/2002 -, que estejam em operação na área da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), reinvestir em seus próprios projetos de modernização ou complementação de equipamentos.

Ampliação

Um dos participantes do encontro empresarial, o diretor de Negócios do BNB, Paulo Sérgio Ferraro, explicou que o reinvestimento corresponde a 30% do Imposto de Renda devido, calculado sobre o lucro da exploração, acrescido de outra parcela de recursos próprios (50% desses 30%).

“O BNB tem ampliado substancialmente suas operações de incentivo à economia da região abrangida, com destaque para o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Com relação ao incentivo fiscal do reinvestimento, os 50% citados que cabem às empresas interessadas podem ser financiados pelo banco”, informou Paulo Sérgio Ferraro.

Parceria

Ao apontar o BNB como “um dos principais parceiros da região sob nossa responsabilidade”, o secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, lembrou do momento positivo vivido pelo Norte e pelo Nordeste do Estado.

“O foco estratégico do governo estadual, que busca melhorar os indicadores econômicos e sociais da região, precisa do apoio financeiro de instituições como o BNB. Nesse contexto, há os novos projetos em andamento, sobretudo nos setores de gás natural, minério de ferro, além das barragens de Jequitaí, Congonhas e Vacaria. A região é a bola da vez, no sentido positivo da expressão, como disse o governador Antonio Anastasia”, declarou o secretário Gil Pereira.

Também participaram do encontro o diretor-superintendente (Comitê de Crédito) do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S/A, Saulo Marques Cerqueira; o diretor de Investimentos do BNB, Luís Carlos Everton; o chefe de gabinete do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais, Ronaldo Figueiredo; e vários representantes empresariais.

Mais informações sobre o programa de incentivo fiscal podem ser obtidas por meio do site do Banco do Nordeste.

Fonte: Agência Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s