Governo de Minas: Seplag anuncia investimentos para as regiões do Jequitinhonha e Mucuri

Os anúncios foram feitos durante reunião com representantes da bancada parlamentar das regiões
José Carlos Paiva/Imprensa MG
Secretária Renata Vilhena durante reunião com parlamentares
Secretária Renata Vilhena durante reunião com parlamentares

Representantes da bancada parlamentar das regiões do Jequitinhonha e do Mucuri foram recebidos, nesta quinta-feira (9), pela secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, pelo subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto, André Reis, e pela subsecretária de Gestão Estratégica, Adriane Ricieri.

Na oportunidade, os deputados Délio Malheiros e Luiz Henrique puderam conhecer os principais investimentos previstos no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG – 2012-2015) para essas regiões.

A secretária Renata Vilhena esclareceu que com a implementação da terceira fase do Choque de Gestão, a Gestão para a Cidadania, as metas e investimentos governamentais serão priorizados por meio da regionalização da gestão, um dos pilares do projeto Estado em Rede.

Ela citou o projeto-piloto do Estado em Rede, já bastante avançado nas regiões do Norte de Minas e Rio Doce, onde a sociedade civil definiu estratégias e prioridades para as regiões. “Com a gestão regionalizada, já em curso no Norte e no Rio Doce, e em breve no Jequitinhonha e Mucuri, os atores locais priorizam as estratégias e metas que serão acompanhadas e monitoradas pelo Acordo de Resultados. Dessa forma, o governo busca soluções para problemas locais e regionais em conjunto com a sociedade civil”, declarou a secretária.

Investimentos

A subsecretária Adriane Ricieri destacou o investimento do governo nas áreas de saúde, defesa e segurança, desenvolvimento social e educação para as regiões do Jequitinhonha e do Mucuri.

Para a área de saúde, entre outros investimentos, está previsto para 2012 a implantação de um Centro Hiperdia, no valor de R$ 3,5 milhões, voltado para atendimento secundário de pacientes com hipertensão e diabetes. Para reduzir a mortalidade infantil e materna, nos próximos quatro anos, R$ 9,4 milhões serão dedicados ao programa Viva Vida – Mães de Minas, por meio da implantação de cinco pontos de atenção. Para o mesmo período, o Governo de Minas dedicará R$ 33,5 milhões para construção e reforma de Unidades Básicas de Saúde.

Para universalizar a implantação do Piso Mineiro de Assistência Social nos municípios das duas regiões, serão gastos, a partir de 2013, R$ 15,3 milhões. Instituído em dezembro de 2010, o Piso Mineiro de Assistência Social consiste em um valor básico de financiamento estadual, em complementaridade aos financiamentos federal e municipal destinados ao pagamento de benefícios eventuais e serviços socioassistenciais.

Também terá início o projeto-piloto com 170 agricultores familiares para que eles se tornem aptos a fornecer alimentos para a rede pública de ensino. Inserido no programa de Combate à Pobreza Rural e à Migração Laboral, serão aplicados R$ 24,1 milhões, até 2015, no apoio a 441 projetos comunitários que contemplam a inclusão produtiva, infraestrutura básica e de natureza social. Outros R$ 13,6 milhões serão dedicados à ampliação e aprimoramento do programa Poupança Jovem, beneficiando 4.600 jovens/ano.

Na área de Educação serão R$ 8,7 milhões para implantação do Plano de Intervenção Pedagógica (PIP- 2) em 506 escolas, em 2012 e 2013. O PIP orienta o processo de planejamento focado no desempenho dos alunos. Já para o Programa de Desenvolvimento da Educação Profissional (PEP), serão R$ 28,6 milhões, valor que permitirá o acesso de 1.500 alunos/ano a cursos técnicos e profissionalizantes.

No ensino fundamental, serão investidos R$ 58,3 milhões para reforma, aquisição de mobiliários, equipamentos, tecnologia da informação e transporte para atender 252 escolas/ano. Essas mesmas ações serão desenvolvidas para o ensino médio, ao custo de R$ 47,6 milhões, o que beneficiará 171 escolas/ano.

Em infraestrutura estão previstos investimentos de R$ 188,3 milhões para manutenção de cerca de 3 mil quilômetros de rodovia para o período de 2012-2015.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Projeto Banco Travessia vai chegar a mais 21 mil famílias mineiras em 2012

Iniciativa do Governo de Minas visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos
Rômulo Ávila
Representantes de 30 municípios participam de reunião em BH para tratar da expansão do Banco Travessia
Representantes de 30 municípios participam de reunião em BH para tratar da expansão do Banco Travessia

Prefeitos e secretários municipais de 30 cidades mineiras vivem a expectativa de receber as ações do Banco Travessia, iniciativa que concede incentivos para a volta aos estudos e que já é desenvolvido em dez cidades. Na manhã desta quinta-feira (9), eles se reuniram em Belo Horizonte com representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), para tratar da expansão do programa em 2012. Dez cidades já têm o Banco Travessia.

Lançado em setembro do ano passado pelo Governo de Minas, o Banco Travessia visa incentivar o retorno e a inserção de pessoas aos estudos. Cada morador inserido no programa, e que retomar os estudos, vai abrir uma poupança para a família no Banco Travessia. Se passar de ano, garante mais dinheiro no banco. Cada ação da família que garanta qualificação profissional ou eleve o nível de escolaridade também será transformada em mais dinheiro na poupança.

“É muito comum na nossa região ter famílias sem nenhuma pessoa com ensino fundamental. Isso nos deixa tristes, mas é uma realidade. O Banco Travessia vem com a possibilidade de resgatar essas pessoas, deixando-as mais próximas do mundo do trabalho. Ninguém tem futuro sem ter escolaridade. É um projeto fantástico e nossa expectativa é muito grande”, destacou o prefeito de Lagoa dos Patos, Hércules Vandy Durães, município de 4.500 habitantes localizado no Norte do Minas.

A previsão é que 21 mil famílias desses municípios sejam incluídas na iniciativa. As adesões começam em abril. Antes, técnicos do projeto vão visitar cada um dos 30 municípios para mobilizar a rede e verificar o local onde vai funcionar a agência. Haverá também capacitações regionalizadas para preparar os gestores municipais.

“Temos que destacar a expansão para mais 30 municípios como uma resposta às questões de privações, levantadas pelos indicadores de educação identificados por meio do Projeto Porta a Porta. É um projeto muito simples e fácil de ser implantado. O município só precisa disponibilizar um local para a instalação da agência, duas pessoas e fazer a mobilização”, ressaltou a subsecretária de Projetos Especiais da Sedese, Roberta Albanita, lembrando que uma família, bem trabalhada, pode receber, no mínimo, R$ 3 mil após dois anos.

Primeiras agências

Dez agências já foram implantadas nos municípios de Sabará, Confins, Capim Branco, Presidente Kubitschek, Arinos, Matutina, Juiz de Fora, Ninheira, Santo Antônio do Jacinto e Itinga, tendo condições de beneficiar até 14 mil domicílios.

O objetivo do Banco Travessia é atender famílias com pelo menos uma privação educacional. O projeto é um dos braços do Programa Travessia, lançado em 2008, e que combate a pobreza nas cidades com graves privações sociais em Minas. O combate é feito por meio da ação integrada e simultânea de secretarias e órgãos estatais, nas áreas de saúde, educação, geração de renda, infraestrutura urbana, saneamento e capacitação profissional.

O secretário de Administração de Santa Fé de Minas, município do Norte do Estado com 4 mil habitantes, Anderson José de Abreu Braga, participou do encontro desta quinta-feira (9) e falou sobre a implantação do projeto no município com otimismo.

“Geralmente, em cidades pequenas, com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) menor, existe muita evasão escolar. Muitas pessoas precisam abandonar os estudos para trabalhar e ajudar na renda familiar. Por isso, a expectativa para receber o Banco Travessia é muito boa. De modo geral, o Programa Travessia já tem ajudado muito nosso município, na área da educação, da saúde e até de infraestrutura, e agora vem com mais essa ação do Banco Travessia”, concluiu.

Novos municípios no primeiro semestre de 2012

Alvorada de Minas, Campanário, Campo Azul, Carvalhos, Consolação, Diogo de Vasconcelos, Dom Joaquim, Fernandes Tourinho, Frei Lagonegro, Ibituruna, Joaquim Felício, Josenópolis, Lagoa dos Patos, Marilac, NacipRaydan, Natalândia, Oratórios, Passabém, Pescador, Ponto Chique, Presidente Juscelino, Quartel Geral, Santa Fé de Minas, Santo Antônio do Itambé, Santo Hipólito, São Geraldo da Piedade, São João do Pacuí, São José da Safira, São José do Divino e Serranópolis de Minas.

Governador Antonio Anastasia dá posse a novos secretários

Anastasia destaca que a missão do governo é a prestação de serviços públicos de qualidade
Gil Leonardi/Imprensa MG
O governador deu posse aos novos secretários no Palácio Tiradentes
O governador deu posse aos novos secretários no Palácio Tiradentes

O governador Antonio Anastasia deu posse nesta quinta-feira (9) aos novos secretários de Estado de Desenvolvimento Social e extraordinário de Regularização Fundiária. O deputado Wander Borges deixou a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedese), sendo substituído pelo deputado estadual Cássio Soares, para assumir a Secretaria Extraordinária de Regularização Fundiária (SEERF).

Em seu discurso o governador exaltou a atuação de Wander Borges à frente da Sedese. “O secretário Wander implantou projetos fundamentais que tratam da inclusão, projetos importantes, pioneiros no Brasil, extremamente destacados. Eu queria agradecer seu esforço junto com a sua equipe e cumprimentar a toda a equipe da Sedese em todo o Estado, que vem realizando um trabalho referência no Brasil. Por isso, solicitei ao secretário Wander que leve esse seu conhecimento para uma área também complexa, que é a regularização fundiária”, afirmou Anastasia.

Ao secretário Cássio Soares, o governador desejou êxito à frente da pasta de Desenvolvimento Social.  “Quero cumprimentar ao deputado Cássio pela sua formação, pelo seu preparo intelectual, pela sua habilidade e, sobretudo, pela sua disposição. A Secretaria de Desenvolvimento Social está muito azeitada, mercê do belo trabalho do secretário Wander e da equipe, e tenho certeza que o secretário Cássio vai dar continuidade a esse trabalho, trazendo também, o que é fundamental, a sua própria marca, o que é próprio da nossa humanidade. Vai aperfeiçoar, vai avançar e nós teremos, com certeza, um ponto extremamente positivo nas questões sociais”, disse.

Na presença do vice-governador Alberto Pinto Coelho e da maioria dos secretários de Estado, que estiveram presentes à cerimônia, o governador lembrou o fim último da missão do Governo, a prestação de serviços públicos de qualidade. “Secretário Cássio vai perceber agora que estamos dentro de um Governo que é totalmente integrado e harmônico, que funciona como uma boa engrenagem. É natural que, como todo governo, ainda mais no segundo Estado da Federação em população e em riqueza, nós tenhamos problemas complexos. Isso faz parte do nosso cotidiano. Por isso, o desafio de superação desses entraves, desses óbices para podermos cada vez melhor prestar um serviço público de qualidade”, afirmou.

Em entrevista Anastasia reafirmou que as mudanças no secretariado são rotineiras, parte da administração pública, e que a competência para quaisquer mudanças é sua. “Volto a dizer a mesma coisa, as mudanças do Governo elas são normais, cotidianas. Ora secretário, ora adjunto, ora subsecretário, outros cargos, é o cotidiano do Governo. Quando houver necessidade ou quando o secretário também solicitar a saída, nós fazemos as substituições”, lembrou.

Os secretários

Cássio Soares é deputado estadual, filiado ao PSD. Na Assembleia Legislativa, foi vice-líder do bloco Transparência e Resultado de apoio ao Governo do Estado e integrou as comissões de Constituição e Justiça e Segurança Pública, além de ter sido suplente da comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária.

Cássio é formado em Economia pelo Centro Universitário Unifacef de Franca (SP). Cursou também o Programa de Desenvolvimento de Gestores Públicos na Fundação Dom Cabral, em Belo Horizonte. Começou atuar na política em Passos, em grupos de jovens, clubes de serviços e voluntariados e movimentos sociais.

Em 2005, trabalhou como assessor parlamentar na Câmara Municipal de Passos. Em 2007, assumiu a chefia de gabinete do secretário de Defesa Social, Maurício Campos Júnior. Em 2009, assumiu cargo de subsecretário de Inovação e Logística da Secretaria de Estado de Defesa Social, cargo no qual permaneceu até 2010, quando se desincompatibilizou para se candidatar a deputado.

Wander Borges, filiado ao PSB, também é deputado estadual. É contador e administrador, pós-graduado em Auditoria e Controle Externo, técnico mecânico, técnico metalúrgico e ex-funcionário do Banco Credireal. É inspetor licenciado do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG).

Iniciou na vida pública como vereador mais votado em Sabará (1993/1996). Em 1996, foi eleito prefeito do município e reeleito, em 2000, com 94,37% dos votos, sendo o prefeito com maior percentual de votos no Estado e o segundo do Brasil. Durante o seu mandato na prefeitura de Sabará, ocupou a presidência da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel).

Wander Borges exerceu os cargos de subsecretário de Estado do Trabalho e Ação Social no primeiro mandato do governador Aécio Neves e de presidente do Conselho Estadual de Assistência Social. Em 2006, elegeu-se para o primeiro mandato como deputado estadual, sendo reeleito em 2010.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: gestores da Macro Centro visitam o Samu do Norte de Minas

Consórcio Intermunicipal Aliança para a Saúde pretende regionalizar o Samu na sua área de abrangência, que integra 10 municípios da RMBH

Jerúsia Arruda/SES MG
Objetivo da reunião foi conhecer a organização do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas
Objetivo da reunião foi conhecer a organização do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas

Nesta quinta-feira (09), gestores do Consórcio Intermunicipal Aliança para a Saúde (CIAS), da região Metropolitana de Belo Horizonte, estão em Montes Claros para conhecer a organização do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), responsável pela gestão do Samu Macro Norte.

O secretário executivo do CIAS, Alcy Moreira dos Santos Pereira, disse que o consórcio está pronto para regionalizar o Samu na sua área de abrangência e que os gestores querem entender a lógica da organização do serviço no Norte de Minas. “A organização dos consórcios públicos se deu muito mais nas microrregiões do que nos grandes centros e as capitais também não têm essa experiência. Já temos o consórcio constituído, voltado para outros serviços de saúde, mas como os municípios consorciados estão com a proposta de também incluir o Samu, precisamos entender o passo a passo para organizar o serviço. Por isso viemos ao Norte de Minas, que é a melhor experiência do país atualmente”, justificou Pereira.

Segundo Marcelino Campos, administrador do CIAS, o consórcio integra 10 municípios, incluindo a capital, com um contingente populacional de cerca de 3,5 milhões de habitantes. “A princípio, a regionalização do Samu se dará nesses 10 municípios. Serão 70 bases descentralizadas com 22 Unidades Avançadas de Saúde (UAS) e 76 Unidades Básicas (UBS), reguladas por uma central, em Belo Horizonte. Para fazer toda essa estrutura funcionar, teremos que dispor de recursos humanos qualificados e de um sistema de gestão administrativa eficiente. A experiência do Norte de Minas servirá para nos orientar na formatação do plano de trabalho e definição das estratégias para sua execução”, explicou.

Marcelino diz ainda que a expectativa é de que pelo menos 107 municípios da região onde já existe o Samu venham se integrar ao consórcio, unificando o serviço. “Mas o CIAS vai continuar gerenciando outros serviços de saúde, além da urgência e emergência”, observou o administrador.

Nos últimos meses, as visitas técnicas ao Cisrun têm sido constantes, pois a experiência da regionalização do Samu e do atendimento às urgências e emergências na região é pioneira no país e tem alcançado bons resultados. “O Norte de Minas é uma região de grande vulnerabilidade social, com baixa densidade demográfica e grandes distâncias entre os municípios. Apesar dessas dificuldades, os resultados alcançados com a implantação da Rede de Urgência e Emergência são um diferencial na saúde da região, principalmente pela redução de óbitos por causas evitáveis. O Estado escolheu o Norte de Minas para iniciar tão importante projeto e temos o compromisso de compartilhar essa experiência, o que para nós, norte mineiros, é motivo de orgulho e também de grande responsabilidade”, avalia o prefeito de Pirapora e presidente do Cisrun, Warmillon Fonseca Braga.

Segundo o prefeito, o olhar diferenciado que o Estado tem para com a região, o investimento da União e o envolvimento dos gestores municipais no processo possibilitaram que a Rede se tornasse uma experiência exitosa e que agora vem sendo modelo para outras regiões do país.  “Não há dúvida de que a saúde continua sendo o grande desafio da gestão pública e todos os dias temos um desafio novo a enfrentar. Mas os resultados nos mostram que estamos no caminho certo”, concluiu.

Durante a visita, o diretor executivo do Cisrun, Bruno Pinheiro de Carvalho, explicou aos visitantes os desafios iniciais para implantação da Rede e como cada obstáculo foi sendo vencido à medida que os pontos foram se conectando. “Para manter o controle e a eficácia do serviço, é preciso que a equipe técnica fique atenta e cada município seja assistido de acordo com sua necessidade, observando suas especificidades”, explica. Bruno destaca que desde o início, o processo priorizou a qualificação profissional e a integração dos municípios.

Os técnicos do Cisrun esclareceram as dúvidas dos visitantes e explicaram como a Rede foi organizada; como o consórcio público foi constituído; o papel do Comitê Gestor, órgão consultivo e observador da Rede; a participação do Governo de Minas na viabilização do serviço e a lógica do gerenciamento da Rede, que atrela economia de recursos à promoção de saúde de qualidade aos usuários do SUS.

A Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas integra 86 municípios com população de cerca 1,6 milhão de habitantes e é custeada em 60% pelo governo do Estado, 30% pela União e 10% pelos municípios, que contribuem com R$ 0,13 per capita.

Fonte: Agência Minas

Gestão da Saúde: Funed é escolhida para parceria internacional de produção de medicamentos para o câncer

Acordos desse tipo permitem o domínio da tecnologia por um laboratório público brasileiro, possibilitam economia na aquisição do produto pelo SUS e ampliam acesso ao medicamento

Gleisson Mateus/Funed
Empresa mexicana aposta no sucesso da Funed em processos de transferência de tecnologia
Empresa mexicana aposta no sucesso da Funed em processos de transferência de tecnologia

A Fundação Ezequiel Dias (Funed), integrante do sistema estadual de saúde de Minas Gerais, recebeu, nesta quarta-feira (08), a visita dos dirigentes da PRObiomed, empresa farmacêutica mexicana com interesse em firmar parcerias de negócios com indústrias brasileiras.

Para o representante da PRObiomed no Brasil, Mauro Barbosa, a empresa tem acompanhado o incentivo do Ministério da Saúde para o desenvolvimento produtivo nacional e também o histórico de sucesso da Funed em processos de transferência de tecnologia. “Enxergamos uma janela de oportunidade para que possamos entrar no mercado farmacêutico brasileiro”, disse.

“Pela capacidade de inovação e resultados já obtidos no desenvolvimento de novos medicamentos de maior complexidade tecnológica, a Funed é hoje uma excelente alternativa de parcerias com empresas internacionais”, afirmou o presidente da Funed, Augusto Monteiro Guimarães.

Em 2011, a PRObiomed procurou a direção da Funed para comunicar a intenção de parceria. A empresa apresentou seu portfólio – na maioria biofármacos usados no tratamento do câncer – e os gastos do Ministério da Saúde naquele ano, com a importação desse tipo de produto – cerca de R$ 1,4 bilhão de reais.

Proposta

A empresa apresentou uma lista de nove itens com datas previstas para quebra de patentes, com possibilidade de transferência de tecnologia para a Funed e, entre eles, está o Rituximab, cuja quebra de patente deve ocorrer em dezembro deste ano.

“A PRObiomed tem plena condição de transferir a tecnologia de produção desse medicamento para a Funed, já com possibilidade de começar o processo em 2012”, afirmou Mauro Barbosa.

A ideia é que seja firmada uma parceria e que, no prazo de cinco anos, a Funed esteja apta a produzir novos medicamentos em sua sede, no bairro Gameleira, onde está em fase final de conclusão, uma planta industrial capaz de absorver a produção de novos biofármacos.

Segundo o presidente da Funed, esses acordos são vantajosos, uma vez que permitirem o domínio da tecnologia por um laboratório público brasileiro, possibilitam economia na aquisição do produto pelo SUS e consequentemente, ampliam o acesso ao medicamento.

“Com a consolidação da transferência da PRObiomed para a Funed, para a produção do Rituximab, por exemplo, ao longo de cinco anos de contrato, espera-se que o Ministério da Saúde consiga comprar o medicamento com redução de até 40% de custos”, disse Guimarães.

Análise e visita técnica

A equipe técnica da Funed fará uma avaliação técnica da proposta, além de agendar uma visita às instalações da empresa no México para avaliar sua capacidade produtiva e tecnológica e avançar nas discussões com o Ministério da Saúde.

“Os produtos oncológicos estão sempre na lista de interesse do Ministério, que constantemente vem provocando os laboratórios públicos para essa produção. O momento é oportuno e temos interesse em avançar nas discussões”, disse o presidente da Funed. Mas ressaltou que qualquer acordo somente será viabilizado considerando os padrões nacionais da Anvisa.

Nessa quarta-feira (08), a equipe da empresa mexicana visitou as instalações da nova fábrica de produtos biológicos da Funed e reafirmou o interesse no acordo. “Temos um portfólio de doze produtos biotecnológicos já disponibilizados no mercado da América Latina, América Central e da Europa; experiência no ramo dos medicamentos biossimilares; capacidade produtiva e tecnológica e muito interesse em firmar parceria com a Funed e entrar no mercado farmacêutico brasileiro”, disse o diretor-presidente da PRObiomed, Jaime Uribe de La Mora.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: secretário de Agricultura participa de feira internacional na Alemanha

O secretário participa em Berlim, na Alemanha, da Feira Fruit Logística

Divulgação/Exportaminas
O secretário Elmiro Nascimento (D) no estade do Governo de Minas na Fruit Logística
O secretário Elmiro Nascimento (D) no estade do Governo de Minas na Fruit Logística

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa em Berlim, na Alemanha, da Feira Fruit Logística. Ele está acompanhado do superintendente de Gestão do Mercado Livre do Produtor (MLP) da secretaria, Lucas Scarascia, e do diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto. O evento, realizado anualmente, reúne representantes da cadeia de frutas, verduras e legumes do mundo inteiro. A feira termina nesta sexta-feira (10).

“O evento é uma oportunidade de divulgar a diversidade e a qualidade da produção das frutas de Minas Gerais”, comenta o secretário, que se encontrou com a ministra da Agricultura de Portugal, Assunção Cristas, e com a Ministra da Agricultura e Proteção ao Consumidor da Alemanha, Ilse Aigner. Os encontros foram no estande da Central Exportaminas, do Governo do Estado, dentro do Pavilhão Brazilian Fruit. Também participam da feira 38 empresários e produtores de frutas da região do Jaíba, Norte de Minas Gerais.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: jovens começam aulas de idiomas no Plug Minas para a Copa de 2014

Jovens de 14 a 22 anos começaram esta semana as primeiras aulas de inglês e espanhol

Jovens de 14 a 22 anos começaram esta semana as primeiras aulas de inglês e espanhol dentro do núcleo Laboratório de Culturas do Mundo, do Plug Minas, para atender as demandas que virão com a Copa das Confederações, em 2013, e a Copa do Mundo, em 2014. Esse novo projeto do Governo de Minas, por meio de acordo assinado entre a Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) e o Sebrae, pretende capacitar jovens socialmente vulneráveis para os dois eventos esportivos.

Foram selecionados 240 alunos de um total de quatro mil inscritos de escolas públicas de Belo Horizonte e Região Metropolitana. “Essa é uma grande oportunidade de formar e inserir jovens desassistidos à sociedade, reforçando a importância da educação e nossa responsabilidade social com vistas à Copa do Mundo de 2014. A capacitação desses jovens carentes será um dos maiores legados desse grande evento”, comemora o secretário Sergio Barroso, da Secopa.

O projeto se divide em dois idiomas: o inglês, oferecido pelo Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU); e o espanhol, resultado de parceria com o Instituto Cervantes. No total, são 180 vagas para espanhol e 60 para inglês. Os cursos têm duração de cinco semestres, com previsão de conclusão da primeira turma em junho de 2014. O Plug Minas oferece atividades de formação, produção e experimentação em diversas áreas, pautadas pela cultura digital e pelas artes. O projeto atendeu cerca de 15 mil pessoas em 2010.

Outros cursos

Até o final de 2012, devem ser capacitadas 4,5 mil pessoas através de vários acordos de capacitação firmados com parceiros do Estado para os dois grandes eventos esportivos. O assinado entre a Secopa e a Fecomércio é um dos exemplos. Serão oferecidas 1.845 vagas para diversos cursos em Belo Horizonte, arredores e destinos turísticos do interior do Estado. Os cursos são de agentes de informação turística, guia de turismo, auxiliar de cozinha, camareira, garçom, recepcionista e inglês para agentes de segurança, o que inclui policiais civis, militares, bombeiros e defesa civil.

Outra iniciativa é o Programa Taxista Nota 10, em conjunto com o Sest-Senat/ Sebrae, para ensinar inglês e espanhol a 2.000 taxistas, à distância, que inclui um CD com 20 horas de conteúdo.

O Transporte na Copa, em parceria com o Sest-Senat/CNT, foca em cursos de turismo, qualidade no atendimento, meio ambiente e cidadania, inglês e espanhol instrumental ou básico, em que o conteúdo é separado em quatro apostilas, com 60 horas presenciais, para taxistas, motoristas de transporte urbano ou turístico, agentes de turismo etc. de BH.

Haverá ainda cursos de planejamento de emergência hospitalar externa e princípios de medicina de catástrofe, através da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos, da Sociedade Mineira de Terapia Intensiva e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Até o momento, 64 profissionais concluíram os cursos, sendo que outras quatro turmas de 32 alunos (128 pessoas) devem começar em 2012.

Na área de hotelaria, serão oferecidas 154 vagas para cursos de camareira em meios de hospedagem, agente de informações turísticas, planejamento e coordenação de eventos sociais e recepcionista em meios de hospedagem através de acordo feito com a Prefeitura de BH e o Senac. Já foram capacitadas pela Belotur 157 pessoas no curso de introdução ao turismo, história e atrativos turísticos.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: Controladoria-Geral realiza conferência sobre transparência e controle social

Evento tem o objetivo de promover a transparência pública e estimular a participação dos cidadãos no acompanhamento e controle da gestão pública

Divulgação
Os encontros regionais são uma fase preparatória para a conferência estadual
Os encontros regionais são uma fase preparatória para a conferência estadual

As Associações de Municípios da Microrregião do Médio Sapucaí (Amesp) e da Microrregião do Alto Rio Pardo (Amarp), sob a coordenação da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE-MG), promovem nesta sexta-feira (10), no Teatro Municipal de Pouso Alegre, a 1ª Conferência Regional sobre Transparência e Controle Social (1ª Consocial). Com o tema “A sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública”, o evento tem o objetivo de promover a transparência pública e estimular a participação dos cidadãos no acompanhamento e controle da gestão pública, contribuindo para um controle social mais efetivo e democrático.

Os debates ocorrerão em quatro eixos temáticos: promoção da transparência pública e acesso à informação e dados públicos; mecanismos de controle social, engajamento e capacitação da sociedade para o controle da gestão pública; a atuação dos conselhos de políticas públicas como instâncias de controle; e diretrizes para a prevenção e o combate à corrupção. A partir das discussões, serão desenvolvidas 12 proposições a serem encaminhadas para a etapa estadual, a qual também contará com a participação de 13 delegados eleitos pela conferência para representarem os 39 municípios parceiros da Amesp e da Amarp do Sul de Minas.

A realização da conferência em nível nacional é uma iniciativa da Controladoria-Geral da União (CGU) e, em nível estadual, da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE). O evento é aberto ao público. Segundo a subcontroladora da Informação Institucional e Transparência da CGE, Margareth Travessoni, o controle social deve ser visto “como uma forma de prevenção à corrupção”. “A sociedade deve ser fomentada e habilitada a participar dos canais de divulgação das ações governamentais para que possam contribuir com o controle e elaboração de políticas públicas que atendam mais eficazmente as demandas da própria população”, destaca a subcontroladora.

Serviço:

1ª Conferência Regional dos Municípios da Microrregião do Médio Sapucaí – Amesp e dos Municípios da Microrregião do Alto Rio Pardo – Amarp sobre Transparência e Controle Social

Data: Sexta-feira, 10/02/2012

Local: Teatro Municipal de Pouso Alegre, Av. Doutor Lisboa, 205, Centro

Horário: de 8h às 16h – Encerramento

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Saúde capacita profissionais para combate à dengue

Cinquenta novos epidemiologistas e técnicos contratos pelo Estado foram preparados para reforçar a guerra contra o mosquito em 28 municípios

Cica Almeida/SES MG
Curso abordou os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença
Curso abordou os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) capacitou, nos dias 7 e 8 de fevereiro, uma nova equipe de 50 epidemiologistas e técnicos contratos pelo Estado, visando reforçar o combate à dengue em 28 municípios. No encontro, foram discutidos os procedimentos de classificação de risco, monitoramento e tratamento da doença, e como agir diante de suspeitas ou casos confirmados da doença.

De acordo com o médico infectologista da Superintendência de Vigilância Epidemiológica da SES, Frederico Figueiredo, um dos pontos fortes dessa ação é a capacitação de médicos, que qualificam as equipes de suas regionais, facilitando assim o combate à doença. Para a referência técnica em Dengue de Teófilo Otoni, Ana Luisa Pinheiro, “a ideia do médico treinar suas equipes vai facilitar o compartilhamento de dados, melhorando a aprendizagem”.

Participaram do curso, representantes dos municípios de Pirapora, Ituiutaba, Teófilo Otoni, Passos, Sete Lagoas, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Uberlândia, Varginha, São João Del Rei, Pouso Alegre, Itabira, Patos de Minas, Uberaba, Alfenas, Unaí, Juiz de Fora, Manhumirim, Ubá, Montes Claros, Diamantina, Pedra Azul, Leopoldina, Ponte Nova, Governador Valadares, Januária, Itabira e Barbacena.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: milho amplia recorde da safra mineira em 2012

Produto responde por 63,7% da produção total de grãos do Estado

A produção mineira de milho na safra 2012 deve alcançar 7,4 milhões de toneladas, um aumento de 13,5% em relação ao volume registrado no período ano passado. Os dados fazem parte do levantamento divulgado nesta quinta-feira (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), confirmando a previsão de um novo recorde na produção estadual de grãos, que deverá alcançar 11,6 milhões de toneladas.

Este volume representa um aumento de 9,4% na oferta mineira de grãos, informa a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Minas responde por 7,4% da produção total de grãos do Brasil. Para o montante da produção nacional a estimativa é de uma retração de 3,5% na comparação com a safra de 2011.

O superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Ricardo Albanez, enfatiza a importância do milho na progressão da safra mineira e que responde por 63,7% da produção total de grãos do Estado. “As lavouras de milho, espalhadas em 1,3 milhões de hectares, apresentam uma expansão de área plantada de 6,9% em relação ao período anterior”, explica.

A crescente demanda de milho e a consequente melhora dos preços nos mercados interno e externo estimularam os produtores a intensificar o uso de tecnologia, adotar boas práticas de cultivo e ampliar as áreas plantadas. Segundo Albanez, a produção de milho é beneficiada principalmente pelo grande consumo na avicultura, suinocultura e bovinocultura.

Outro produto em destaque na estimativa de safra 2012 é a soja, que tem produção estimada de 3,1 milhões de toneladas, equivalentes a um aumento de 5,1%, embora a área plantada registre uma pequena redução. Albanez explica que os resultados previstos para a safra de soja nas lavouras mineiras devem ser atribuídos em primeiro lugar às condições climáticas.

“Houve também o incremento da tecnologia nas lavouras de soja no Estado, o que possibilitou a obtenção de uma produtividade média de 3,0 toneladas por hectare, índice 7,4% superior ao registrado no período anterior”, acrescenta o superintendente. “Os produtores do Estado foram estimulados também pela boa cotação do produto nos mercados interno e externo. No cenário da produção nacional de soja, a previsão é de 69,3 milhões de toneladas ou retração de 8,1%.”

Para o trigo de Minas, a estimativa é de uma safra de 90,1 mil toneladas, aumento de 5,7% em relação ao ano passado. O bom resultado é devido principalmente à adoção do cultivo do cereal na entressafra de grãos, com o recurso da irrigação.

Albanez ainda explica que a produção de algodão no Estado também apresenta boas perspectivas, com base no estudo da Conab. A projeção é de uma safra de 116,7 mil toneladas, um avanço próximo de 1,0%.

Safra mineira 2012:

Total de Grãos: 11,6 milhões de t (+9,4%)

Milho: 7,4 milhões de t (+13,5%)

Soja: 3,1 milhões de t (+5,1%)

Trigo: 90,1 mil de t (+5,7%)

Fonte: Agência Minas