Governador Antonio Anastasia recebe cônsul-geral do Japão

Governador de Minas confirma participação no Festival do Japão em Minas 2012, que será realizado pela primeira vez em Belo Horizonte, de amanhã a domingo
Gil Leonardi/Imprensa MG
O cônsul do Japão, Masaru Watanabe e o governador de Minas, Antonio Anastasia
O cônsul do Japão, Masaru Watanabe e o governador de Minas, Antonio Anastasia

O governador Antonio Anastasia recebeu em audiência, nesta quinta-feira (2), no Palácio Tiradentes, o cônsul-geral do Japão no Rio de Janeiro, Masaru Watanabe, que estava acompanhado do vice-cônsul, Daisuke Hattori. Formado em Direito, na Universidade de Tóquio, Masaru Watanabe ocupa, desde 1980, importantes cargos na diplomacia japonesa, incluindo o de Ministro da Embaixada do Japão nas Filipinas, Argentina e Espanha. Em outubro do ano passado, Watanabe assumiu o Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro.

Na ocasião, o governador Antonio Anastasia confirmou sua participação na cerimônia de encerramento do Painel Econômico Minas-Japão e posse do novo cônsul-geral honorário do Japão em Belo Horizonte, o empresário Wilson Brumer. Os eventos integram a programação do Festival do Japão em Minas 2012, que será realizado de sexta-feira (3) a domingo (5), no Expominas, em Belo Horizonte. É a primeira vez que a capital mineira recebe o festival, cujo objetivo é preservar, fomentar e divulgar a cultura japonesa para os mineiros, nipo-brasileiros e turistas.

O cônsul-geral do Japão no Rio de Janeiro, Masaru Watanabe, ficou satisfeito com a visita. Na avaliação do diplomata, o governador de Minas Gerais, além de gentil, compreende a cultura japonesa e trabalha para desenvolver cada vez mais as relações culturais e econômicas com o país asiático.

“Expressei meu agradecimento pela cooperação do governador para a promoção das nossas relações bilaterais, pela sua participação em nosso seminário econômico e na cerimônia de nomeação do nosso novo cônsul-geral honorário do Japão em Belo Horizonte, senhor Brumer, nesta sexta-feira (3). Falamos ainda de várias possibilidades de futuros projetos econômicos e outras possibilidades que temos na área de economia”, disse.

Relações comerciais

Faz parte da estratégia de ampliação do comércio exterior do Governo de Minas, a ampliação do comércio com o Japão. A Central Exportaminas, ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem como objetivo promover o processo de internacionalização dos produtores, exportadores e dos serviços de Minas Gerais.

Em 2011, o Japão foi o segundo principal parceiro comercial de Minas, considerando o valor das exportações. E no ranking das importações feitas pelo Estado o Japão é o sexto país. Entre os estados brasileiros, Minas é o que mais exporta para o Japão e o quarto que mais importa. A corrente de comércio foi de US$ 3,75 bilhões, um aumento de 30,9% em relação a 2010. Em 2011, Minas Gerais exportou cerca de US$ 3,28 bilhões e importou US$ 474 milhões. O superávit comercial foi da ordem de US$ 2,8 bilhões.

Fonte: Agência Minas

Gestão da Saúde: Verdelândia reduz índice de infestação do mosquito da dengue

Mobilização social é fundamental para prevenir a doença

Dâmaris Francine/SRS MOC
Mutirões de limpeza foram realizados no perímetro urbano e em comunidades rurais para evitar focos do Aedes aegypti
Mutirões de limpeza foram realizados no perímetro urbano e em comunidades rurais para evitar focos do Aedes aegypti

Em Verdelândia, município localizado no Norte de Minas, a 174 km de Montes Claros, a população está se mobilizando para combater a dengue. Desde o início do ano, a Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio da Vigilância Epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, vem realizando uma série de atividades de prevenção e controle dos focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Aylsson Macena Queiroz, em janeiro, o município registrou o menor índice de infestação do mosquito dos últimos quatro anos no período, mas é preciso um trabalho intenso para manter a situação sob controle. “O primeiro levantamento do ano apontou 2,37% de infestação e embora não seja o ideal preconizado pelo Ministério da Saúde, que prevê um índice de até 1%, foi o melhor registrado em Verdelândia nos últimos quatro anos nesta época”, explica.

Os levantamentos anteriores registraram, no mês de janeiro, índices de 2,60% (2009), 2,50% (2010) e 3,28% (2011). “No restante do ano, o índice de infestação gira em torno de 0,3%, aumentado apenas no verão. Para manter o controle, desde o segundo semestre do ano passado intensificamos as ações e a redução do índice demonstra que estão surtindo efeito”, avalia Queiroz.

O secretário conta ainda, que além dos focos que se formam nas poças d’água decorrentes das chuvas, os moradores do município também utilizam reservatórios e cisternas para captação de água de chuva para abastecimento, muitas vezes destampadas, que podem se tornar potenciais criadouros do mosquito.

“Para prevenir que o mosquito se instale nesses locais estamos disponibilizando aos moradores telas de proteção. Para os reservatórios de água que não são de consumo humano, o município disponibiliza peixes lebistes, que se alimentam de larvas, evitando a proliferação do mosquito”, diz Queiroz.

Mobilização

De 2007 a 2011, o município notificou 58 casos de dengue, sendo 42 confirmados como dengue clássico e 15 descartados. Segundo a educadora em Saúde, Dâmaris Francine, para prevenir a doença, o foco das ações no município é a mobilização social.

“Estamos mobilizando a população da área urbana e rural para que cada um faça sua parte. Durante todo o mês de janeiro, realizamos mutirão de limpeza no perímetro urbano e nas comunidades rurais de Cachoeirinha, Janaíba e Barreiro do Rio Verde, com participação dos agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e de toda a comunidade”, ressalta.

Dâmaris diz que durante o mutirão foi recolhida uma quantidade significativa de lixo. “Mas vale ressaltar que foi menos que no ano passado, o que demonstra que a participação contínua da população e serviço de limpeza urbana efetivo são decisivos no trabalho de controle da dengue”, observa.

Além do mutirão de limpeza, a população também participou de palestras e recebeu orientações para evitar que o mosquito se instale em seus quintais e no local de trabalho. “Também foram realizadas visitas domiciliares, distribuição de sacos de lixos, materiais educativos e muito diálogo com os moradores, para que todos possam se envolver na guerra contra a dengue”, completa Dâmaris.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fundação Hemominas implanta teste que torna doação de sangue mais segura

Lançamento oficial das atividades do Teste NAT nos hemocentros brasileiros será nesta sexta-feira, em Belo Horizonte

Será realizado nesta sexta-feira (3), às 11h, no Hemocentro de Belo Horizonte da Fundação Hemominas, o lançamento oficial das atividades do Teste NAT nos hemocentros brasileiros. O NAT é um teste para detecção de Ácido Nucleico, que já é aplicado nos Estados Unidos, países da Europa, Austrália e Japão.

A Fundação Hemominas já realiza o teste NAT na triagem dos doadores de sangue de suas unidades desde o final do ano passado, atendendo 100% da demanda da hemorrede pública do Estado de Minas Gerais. A Hemominas tem a maior rede hemoterápica do país.

O evento terá a presença do secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Júnior; do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e da presidente da Fundação Hemominas, Júnia Cioffi.

NAT na Hemominas

Na Rede Hemominas, o NAT está sendo utilizado para detecção de Ácido Nucleico para o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) e HCV (Virus da Hepatite C) e objetiva diminuir o risco transfusional causado por esses vírus. Com a implantação do NAT, o período de janela imunológica – que é o tempo em que o vírus permanece indetectável pelos testes, mas existe a possibilidade de transmissão de doenças – é reduzido de 22 para 10 dias, no caso do HIV, e de 35 para 12 dias, no caso do HCV. O NAT investiga a presença do material genético do vírus e não a de anticorpos contra o vírus.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: força-tarefa agiliza projetos para recuperação de danos causados pelas chuvas

Minas buscar obter liberação, pelo governo federal, de R$ 2 bilhões em investimentos para drenagem, contenção de encostas, esgotos, estudos e planos de redução de riscos

Divulgação/Sedru
Força-tarefa formada pelo governador Anastasia se reúne para apressar projetos para recuperação de estragos
Força-tarefa formada pelo governador Anastasia se reúne para apressar projetos para recuperação de estragos

A força-tarefa do Governo de Minas, encarregada pelo governador Antonio Anastasia de captar recursos para obras de prevenção de riscos e de recuperação dos estragos causados pelas chuvas no Estado, intensifica os trabalhos para obter liberação, pelo governo federal, de cerca de R$ 2 bilhões em investimentos para drenagem, contenção de encostas, esgotos, estudos e planos de redução de riscos.

Comandada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Polícia Urbana, Bilac Pinto, a força-tarefa discutiu esta semana, na Cidade Administrativa, detalhes das obras emergenciais, já em análise pelo Ministério do Planejamento, em Brasília, abrangendo de imediato R$ 1,05 bilhão para projetos de drenagem, R$ 330,4 milhões para contenção de encostas, R$ 590,4 milhões para redes de esgotos, R$ 31 milhões para estudos e R$ 6 milhões para planos de redução de riscos. Além de ações preventivas, o documento contempla projetos estruturantes de saneamento básico em municípios de todas as regiões mineiras.

Além de especialistas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), a força-tarefa é integrada por dirigentes e técnicos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), da Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab Minas), da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e do Escritório de Prioridades Estratégicas.

O maior volume de recursos, de R$ 481 milhões, está previsto para o sistema integrado de contenção de cheias na Bacia do Rio Sapucaí nos municípios de Itajubá, Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre, já com projetos de engenharia concluídos. O objetivo é a construção de um dique em Pouso Alegre e de três barragens de contenção nos rios Sapucaí, Vargem Grande e Lourenço Velho. Além disso, o projeto de R$ 27 milhões prevê a construção de um dique e de galerias em Pouso Alegre, para evitar que as águas do Rio Mandu invadam casas e ruas durante as chuvas.

Ribeirão Arrudas

A proposta prevê ainda a aplicação de R$ 147 milhões em obras na Bacia do Ribeirão Arrudas em Belo Horizonte e Contagem, já com projetos de engenharia concluídos. Um deles, de R$ 127,2 milhões, prevê obras de contenção de cheias no Córrego Riacho das Pedras, tributário do Córrego do Ferrugem, em Contagem. Outro, no valor de R$ 16,3 milhões, é destinado a requalificação urbana e ambiental de aglomerados, estando previstos ainda R$ 3,41 milhões para complementação de obras no PAC no Arrudas.

Estão incluídos, ainda, R$ 99,2 milhões para recuperação e ampliação de calha de drenagem no Rio Betim, na Grande BH, já com projeto básico de engenharia concluído. Projeto de engenharia já finalizado prevê implantação de um sistema de contenção de cheias nos rios Muriaé e Preto, na Zona da Mata, com remoção de rochas, ampliação de calhas, construção de muros-dique, avenidas sanitárias e barragens de retenção, num valor total de R$ 300 milhões. “A importância da participação da Cohab Minas é, principalmente, a de contribuir com sua experiência, a exemplo do que aconteceu na execução do Proacesso, no qual foi necessário um trabalho muito grande na remoção e reassentamento das famílias”, afirmou o presidente da Cohab Minas, Octacílio Machado.

De acordo com a proposta, apenas para a contenção de encostas e obras de prevenção são solicitados R$ 256 milhões. Para a Bacia do Rio Paraopeba, está prevista a aplicação de R$ 112 milhões para ampliação de esgotamento sanitário em Betim, Bonfim, Contagem, Esmeraldas, Juatuba e Sarzedo, beneficiando mais de 690 mil pessoas. Na Bacia do Rio das Velhas, os projetos contemplam com esgotamento sanitário os municípios de Nova Lima, Ribeirão das Neves e Vespasiano, num total de 208 milhões.

Também já está com projeto de engenharia concluído a despoluição da Bacia do Rio Grande, envolvendo a implantação de esgotamento sanitário nos municípios de Barbacena, Botelhos, Campanha, Congonhal, Guaxupé, Tiradentes e Três Corações, no valor total de R$ 176 milhões. Recursos de R$ 51 milhões estão previstos para esgotamento sanitário nas bacias dos rios Paraíba do Sul e Paraná, envolvendo os municípios de Além Paraíba, Camanducaia e Patos de Minas e beneficiando população de 165 mil pessoas. Foram ainda incluídos no documento a liberação de R$ 43,5 milhões para projetos de esgotamento sanitário em 14 municípios às margens do Lago de Furnas.

Para a contratação de projetos emergenciais de recuperação dos estragos das chuvas, a Sedru reivindica R$ 31 milhões, sendo R$ 6 milhões para a Região Metropolitana de Belo Horizonte; R$ 10 milhões para Além Paraíba, Cataguases, Dona Euzébia, Guidoval, Governador Valadares, Jeceaba, Ouro Preto, Ponte Nova e Ubá; e para ações nas bacias dos rios Doce, Itabapoana e Paraíba do Sul. O Estado pretende aplicar ainda R$ 6 milhões em planos municipais de redução de riscos de 38 municípios assolados pelas cheias.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: ações humanitárias da Defesa Civil Estadual recebem mais um importante reforço

Telefônica/Vivo cede aparelhos celulares para apoio operacional em regiões atingidas pelas chuvas em Minas
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
E/D: Major Edylan; diretor da Vivo, Carlos Cipriano; coronel Luís Martins; coronel Fabiano e o assessor do governador, José Emílio
E/D: Major Edylan; diretor da Vivo, Carlos Cipriano; coronel Luís Martins; coronel Fabiano e o assessor do governador, José Emílio

As ações de enfrentamento ao período chuvoso em Minas contam agora com mais um importante reforço. A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG) recebeu, nesta quinta-feira (2), a doação de 20 aparelhos celulares da operadora Telefônica/Vivo. A empresa de telefonia já é parceira da Cedec-MG desde setembro de 2011. Além dos aparelhos, a Telefônica/Vivo repassará, pelo período de três meses, créditos mensais a cada linha cedida à Defesa Civil.

Desde o início do período chuvoso no Estado, a Telefônica/Vivo gerencia um sistema especial de envio de mensagens em formato SMS com alertas meteorológicos, tanto para clientes da operadora, quanto para agentes de Defesa Civil de municípios espalhados por todas as regiões de Minas.

Os serviços já prestados pela companhia representam um importante aliado nos trabalhos desenvolvidos pela Cedec, conforme afirma o coordenador estadual de Defesa Civil e chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Luis Carlos Martins. Segundo ele, essa nova parceria estabelecerá, no Estado, um novo marco no auxílio às missões humanitárias da Cedec.

“As ações da Defesa Civil serão potencializadas significativamente por meio desta iniciativa, que trará mais agilidade à comunicação junto aos municípios”, afirmou o coronel Martins, que recebeu, nesta quinta-feira, o diretor regional da Telefônica/Vivo em Minas Gerais, Carlos Cipriano, em reunião no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa.

De acordo com o diretor, essa nova parceria tem o objetivo de se somar às ações realizadas pela Defesa Civil Estadual, sobretudo, junto aos moradores de cidades atingidas pelas chuvas. “Essa não é primeira vez em que nos aliamos ao poder público em prol da sociedade. Desde outubro, a operadora está encaminhando SMS aos clientes com alertas meteorológicos, conforme parceria firmada com a Defesa Civil até abril. Já foram enviados mais de 600 mil mensagens de mobilização. A operadora é ainda, parceira, da Secretaria de Estado de Saúde em diversas ações de combate à dengue”, disse.

Cipriano destacou ainda que a Telefônica/Vivo está mobilizada para dar sua contribuição à rede de solidariedade às vítimas das chuvas em Minas. “Esta parceria faz com que a companhia esteja ao lado do cidadão até em momentos adversos. A proatividade do Governo de Minas é um estímulo para que a empresa continue exercendo seu papel social junto à população mineira”, completou.

Os aparelhos cedidos pela companhia telefônica serão distribuídos aos agentes da Defesa Civil, tanto para o atendimento emergencial quanto para o apoio operacional nas eventuais ocorrências. “Temos conseguido minimizar os danos em períodos adversos, mesmo diante de um volume de chuvas sem precedentes na história. Os aparelhos celulares serão essenciais para dar mais agilidade às medidas preventivas, já que representam um auxílio para a comunicação entre a Cedec e os órgãos públicos municipais”, destacou o coronel Martins.

“A Telefônica/Vivo dá mais um importante passo para que, inclusive, outras empresas possam se sensibilizar com este tipo de iniciativa. Ao colaborar com as ações da Defesa Civil, a empresa pratica o pleno exercício da cidadania”, enalteceu o coronel. Além da Telefônica/Vivo, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil mantém parcerias com a Coca Cola Femsa e o Grupo Iveco.

Medidas preventivas

Desde o início do ano passado, o Governo de Minas vem realizando uma série de ações preparatórias para o enfrentamento ao período chuvoso, com foco nas medidas preventivas. A capacitação de agentes para atuação em situações de risco e os treinamentos para criação de Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdec) nas cidades mineiras estão entre as principais providências tomadas pelo Estado.

Nos últimos oito anos, o número de Comdecs quase dobrou em Minas – saltando de 374, em 2004, para 696 atualmente. O governo disponibiliza suporte técnico permanente a todas as Comdecs, além de promover reuniões técnicas quinzenais para avaliação das medidas de enfrentamento às chuvas. Em outubro do ano passado, o Governo de Minas lançou o Plano de Emergências Pluviométricas 2011/2012, que abrange detalhamentos sobre os recursos humanos e logísticos de todos os órgãos do Estado, com constante apoio às prefeituras.

As ações do Estado também incluem a prorrogação de prazo para recolhimento do ICMS, a remissão do pagamento de IPVA e inúmeras facilidades para pagamento das contas de água e luz nas cidades atingidas pelas chuvas. O Governo assegurou, ainda, a reconstrução de pelo menos 650 casas destruídas pelas enchentes, criou linhas de crédito especiais do BDMG para empresários e produtores rurais e decidiu adiantar os recursos do Piso Mineiro de Assistência Social aos municípios em situação de emergência.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Minas Gerais conta este ano com novos titulares de cartórios

Atos que delegam a 266 novos titulares de cartórios o exercício da atividade notarial e de registro foram publicados, nesta quinta-feira, no Minas Gerais

Os atos que delegam a 266 novos titulares de cartórios o exercício da atividade notarial e de registro foram publicados, nesta quinta-feira (2), no “Minas Gerais” – órgão oficial dos Poderes do Estado. Os novos titulares vão se somar aos outros delegatários que tomaram posse no ano passado e que, também, foram aprovados em concurso público de provas e títulos realizado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

Os nomeados nos atos, para tomarem posse, devem antes entrar em contato com a Superintendência de Pessoal dos Serviços Notariais e de Registro e Concessão Cartorial da Secretaria de Casa Civil e de Relações Institucionais (Seccri) e apresentar os seguintes documentos: diploma de bacharel em direito ou prova de ter exercido, por dez anos, função em serviços notariais ou de registros; comprovação de desligamento dos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); declaração de bens; comprovação de estar em dia com as obrigações eleitorais e de quitação com as militares, se for o caso; certidão de registro civil (nascimento ou casamento); declaração de que não ocupa qualquer cargo, emprego ou função públicos, inclusive cargos comissionados. Caso o nomeado esteja exercendo qualquer uma dessas funções, deve apresentar um documento de renúncia ao cargo.

Profissional do direito

O delegatário é um profissional do Direito, dotado de fé pública, ao qual compete, por delegação do poder público, formalizar juridicamente a vontade das partes, intervir nos atos e negócios jurídicos a que as partes devam ou queiram dar forma legal ou autenticidade, autorizando a redação ou redigindo os instrumentos adequados, conservando os originais e expedindo cópias fidedignas de seu conteúdo e autenticar fatos.

Eles também elaboram testamentos, certificados, autenticações de documentos particulares e reconhecimentos de assinaturas. Embora exerçam suas atividades em caráter privado, estão sujeitos à fiscalização do Poder Judiciário, pelas suas Corregedorias-Gerais de Justiça, que lhes podem impor penalidades.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas antecipa pagamento de janeiro para servidores estaduais

Salário já estará disponível nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil a partir deste sábado, dia 4

O governador Antonio Anastasia autorizou a antecipação, para este sábado (4), do pagamento dos salários dos servidores do Poder Executivo, referente a janeiro. Os contracheques também estarão disponíveis nos caixas do Banco do Brasil. A folha seria paga na terça-feira, dia 7, no quinto dia útil.

O salário de janeiro já vem com o reajuste de 5% para aproximadamente 80 mil servidores efetivos, conforme estabelecido pela Lei 19.973, de 2011. Os servidores da Educação também vão receber o salário já com base no novo modelo de remuneração, que contempla mais de 400 mil pagamentos.

O Governo de Minas esclarece, ainda, que, por questões técnicas, o acesso à consulta de alguns contracheques no Portal do Servidor ficou comprometido. Entretanto, a situação já está regularizada e o serviço devidamente restabelecido.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: operários do Mineirão voltam às aulas em 2012

Os alunos recebem material escolar completo, o que inclui cartilhas, livros, cadernos, lápis, borracha e carteirinha de estudante

Sylvio Coutinho
Em 2011, cerca de 80 alunos foram capacitados nas aulas do Mineirão
Em 2011, cerca de 80 alunos foram capacitados nas aulas do Mineirão

Nesta quinta-feira (2), mais três turmas dos cursos de alfabetização têm início dentro do canteiro de obras do estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão. Ao todo, 60 novos alunos se inscreveram e terão aulas de segunda à quinta-feira, das 17h30 às 19h30. No curso, ainda estão previstas aulas de informática, educação física e atividades extraclasse, como visita a museus. Cerca de 80 alunos foram capacitados em 2011.

Evaldo Augusto de Souza, armador, foi um dos 80 trabalhadores que estudaram no Mineirão em 2011. Ele, que tem 45 anos, se matriculou para as aulas em 2012 e tem motivos de sobra para investir em seu futuro. “Estou empenhado nos estudos, pois quero ter um futuro melhor, conseguir subir na vida. Sei que esse é o caminho. O mercado está aquecido e eu tenho que aproveitar a oportunidade. Ainda mais agora, que ganhei uma filha na semana passada”, diz o armador.

Ele está empolgado com as aulas de informática. “É mais uma forma de me comunicar com o mundo. Estou muito feliz em ter a oportunidade de me conectar na rede. É tudo muito novo para mim”, relata Evaldo.

Para o secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, a preocupação com a educação e capacitação dos operários já é um legado que o Mundial de 2014 deixa para Minas Gerais. “As obras do Mineirão estão transformando a vida dos operários que lá trabalham. A oportunidade de aprender a ler e escrever dentro do próprio canteiro de obras traz ascensão social e civilidade para os trabalhadores”, comenta Sergio Barroso.

De acordo com a coordenadora social do consórcio Minas Arena – responsável pelas obras do estádio –, Maria Cristina Aires, essa é uma atitude nobre. “A maioria dos nossos operários não teve acesso à escola quando mais novos. Agora, têm a chance de ter uma educação formal, que irá ajudá-los profissionalmente além de trazer cidadania”, define Cristina.

Os alunos recebem material escolar completo, o que inclui cartilhas, livros, cadernos, lápis, borracha e carteirinha de estudante válida em todo o território nacional. Antes das aulas, um lanche é servido para a turma. As aulas fazem parte da modalidade de Educação para Jovens e Adultos (EJA), adotadas nas escolas da rede pública, nas etapas dos ensinos fundamental e médio.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: ação inédita do Governo de Minas vai beneficiar Apaes da região das Vertentes

Centros Tecnológicos de Capacitação serão implantados em 148 municípios

O censo de 2010 mostrou que o Brasil possui 45 milhões de pessoas com deficiência, o que representa 24% da população. Diante desse cenário, o Governo de Minas tem atuado diretamente em políticas que possibilitem a inclusão social. Para isso, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) iniciou em 2011, a implantação dos Centros Tecnológicos de Capacitação nas Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) de Minas Gerais.

O Centro vai facilitar o acesso de cada  Apae à internet e às redes sociais, criando uma rede tecnológica de integração das unidades. Será formado por centros de inclusão social e oficinas de capacitação profissional que irão funcionar em 148 municípios mineiros, sendo oito da região do Campo das Vertentes: Conceição da Barra de Minas, Entre Rios de Minas, Lagoa Dourada, Madre de Deus de Minas, Nazareno, Prados, Resende Costa e Ritápolis. Cada centro de inclusão social terá cinco computadores adaptados com aparelhos que possibilitam atender diferentes tipos de deficiência. Já as oficinas de capacitação profissional serão inseridas em 103 municípios, sendo 54 relacionadas à culinária e 49 à produção de picolé.  O objetivo é melhorar a qualificação da mão de obra de pessoas com deficiência, possibilitando melhores oportunidades no mercado de trabalho.

Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, a ação evidencia como a ciência e tecnologia podem se converter em espaço para construção da cidadania e ser um instrumento para valorizar o ser humano. De acordo com ele, a previsão é de que no ano de 2012, todos os centros tecnológicos sejam instalados. O projeto é resultado da parceria entre o Governo de Minas, a Federação Nacional das Apaes (Fenapaes) e a Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais, com recursos que somam R$ 5,4 milhões divididos igualmente entre o Governo de Minas e o Governo Federal, por meio de emenda do deputado federal Eduardo Barbosa, que preside a Fenapaes.

Fonte: Agência Minas

Leia mais:

Ação inédita do Governo de Minas vai beneficiar Apaes da Zona da Mata

Ação inédita do Governo de Minas vai beneficiar Apae de Ouro Preto

Gestão Anastasia: IMA treina servidores para atuarem no controle de pragas

Profissionais serão atualizados sobre procedimentos para verificação de ocorrência de pragas e irão debater assuntos referentes ao Vazio Sanitário da Soja e do Algodão, campanhas que acontecem anualmente em todo o Estado

Com o intuito de aprimorar o controle de pragas que atingem espécies vegetais e que são consideradas de importância econômica para o Estado de Minas Gerais, o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) vai capacitar, no período de 6 a 17 de fevereiro, 250 engenheiros agrônomos e técnicos agropecuários. Os profissionais serão atualizados sobre os procedimentos para verificação de ocorrência de pragas e irão debater assuntos referentes ao Vazio Sanitário da Soja e do Algodão, campanhas que acontecem anualmente em todo o Estado.

A capacitação faz parte da meta prevista no convênio que o instituto possui com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que será ministrada em duas etapas: uma em Ouro Preto (6/2 a 10/2) e outra em Patos de Minas (13/2 a 17/2).

As pragas consideradas de importância econômica são o Greening, Sigatoka Negra, Moko da Bananeira, Canco Cítrico, Cancro da Videira, Vespa da Madeira e Mosca Negra do Citros.

Pragas como o Moko da Bananeira e o Cancro da Videira nunca foram registradas no Estado. Já as demais, estão sob controle em Minas, sendo que o IMA realiza inspeções periódicas em todo o território mineiro para a verificação de quaisquer ocorrência.

Quando há uma suspeita da ocorrência de alguma praga são coletadas amostras para a realização de análises laboratoriais para a confirmação exata de possíveis focos no Estado.

Segundo o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, capacitações como esta dão suporte para manter a qualificação dos profissionais e a reciclagem de conhecimentos. “O investimento constante em treinamentos, tanto na área vegetal quanto nas diversas áreas de atuação do IMA, colabora para manter Minas como um Estado referência em defesa sanitária. O que contribui, também, para o desenvolvimento econômico do Estado e para manutenção da qualidade dos produtos que chegam na mesa do consumidor final”, comenta.

Em Minas Gerais, cabe ao IMA a realização de trabalhos destinados a preservar a sanidade na agricultura. As atividades incluem medidas de vigilância e fiscalização, que são aplicadas em diversas etapas do processo produtivo agrícola, tais como cadastro e inspeções em propriedades rurais, cadastro de viveiros destinados à produção de mudas cítricas, além de emissão do documento Permissão de Trânsito de Vegetais (PTV), obrigatório para o transporte de vegetais hospedeiros de pragas regulamentadas.

O IMA também cuida da habilitação de profissionais para emissão de certificados fitossanitários, realiza a vistoria de cargas e documentação exigida durante o transporte de produtos agrícolas e realiza o monitoramento fitossanitário em áreas de risco.

Fonte: Agência Minas