Capela de São Gonçalo reabre as portas para a comunidade

Após anos de expectativa a comunidade de Minas Novas não vê a hora de voltar a participar das celebrações na Capela de São Gonçalo. A data já está marcada, 17 de janeiro (segunda-feira), às 19h30. A edificação, de arquitetura simples e harmônica, acaba de ser totalmente restaurada após quase três anos de obras.

As obras arquitetônicas, no valor total de R$ 380 mil, foram contratadas e acompanhadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG), órgão vinculado ao Sistema Estadual de Cultura, e incluíram reforço de fundação e de toda a estrutura em madeira, remoção de reboco deteriorado, recomposição da alvenaria de adobe, revisão do piso em madeira e recuperação de cobertura e entelhamento.

Ainda foram implantados projetos de prevenção e combate a incêndio e pânico e contra descargas atmosféricas. A capela também recebeu novas instalações elétricas e luminotécnicas, pintura interna e externa e um trabalho especializado de imunização contra insetos. Foi executado ainda um projeto paisagístico para os jardins com novo sistema de irrigação.

Os elementos artísticos da Igreja também foram totalmente recuperados. A restauração de retábulos, presbitério, arco do cruzeiro e outros detalhes ornamentais foi contratada pela prefeitura com uma verba de R$ 200 mil do Fundo Estadual de Cultura, com contrapartida de outros R$ 48 mil do município. Um dos pontos altos do trabalho foi a descoberta, pela restauradora contratada Mara Fantini, de duas figuras no altar mor. Verdadeiras preciosidades recuperadas, as pinturas, imitando trabalho em talha, representam dois santos dominicanos: possivelmente São Domingos e São Gonçalo.

Antes mesmo da reabertura da Capela, a comunidade já recebeu um presente. A imagem recém restaurada de São Pedro, padroeiro de Minas Novas, irá enriquecer ainda mais a ornamentação da edificação. A peça passou por completo trabalho de recuperação no ateliê da Gerência de Elementos Artísticos do Iepha/MG, dentro do Projeto Restauração de Acervos, e foi entregue à comunidade em junho.

Construção do período colonial

A Capela de São Gonçalo apresenta fachada singela, porém de graciosa composição. É composta por nave e capela-mor, sem torres ou sineiras. Um destaque é a pintura do forro da capela-mor representando São Gonçalo, que se acredita datar do século 17.

Apesar da escassa documentação histórica, a Capela de São Gonçalo é considerada pela tradição local como a mais antiga edificação religiosa de Minas Novas e sua construção é atribuída aos portugueses que ali fixaram residência. A edificação é mencionada em textos que precedem a independência do país, em 1822, o que confirma sua construção ainda no período colonial.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s