Cadastro Escolar 2011: Governo Antonio Anastasia divulga calendário de matrículas

A matrícula dos alunos inscritos no Cadastro Escolar 2011 para ingressar na rede pública de ensino (escolas estaduais e municipais) será realizada no período de 13 a 17 de dezembro de 2010. Os pais receberão correspondência em casa com data, horário e local da matrícula.

Os pais dos alunos que não fizeram a inscrição no Cadastro Escolar e moram na Capital devem se dirigir as regionais administrativas da prefeitura de Belo Horizonte para se orientarem sobre a matrícula. No interior, devem procurar as comissões regionais de cadastro no seu município ou as Superintendências Regionais de Ensino. Quem não fizer a matrícula no prazo previsto será encaminhado para escola onde houver vaga remanescente.

Em nenhuma hipótese, a matrícula em escola pública poderá ser condicionada a pagamento de taxa ou a qualquer forma de contribuição compulsória. Veja o calendário e a íntegra das orientações para a matrícula no site da SEE:www.educacao.mg.gov.br

Mudança da data limite de idade

A Resolução nº01 de 14/01/2010 do Conselho Nacional de Educação estipulou a idade de ingresso dos estudantes no 1º ano do Ensino Fundamental aos seis anos de idade completos até o dia 31 de março de 2011. Entretanto, as crianças nascidas em 2005 que frequentaram a educação infantil por no mínimo dois anos também podem ser matriculadas no 1º ano, independente do mês de aniversário.

Calendário escolar

Secretaria de Estado de Educação (SEE) divulgou o Calendário Escolar da rede estadual que organiza o funcionamento das escolas para o ano de 2011. No ano que vem, haverá 200 dias letivos com carga horária de 800 horas para os anos iniciais e 833 horas e 20 minutos para os anos finais do ensino fundamental e para o ensino médio. Além das datas de início das aulas (02/02) e término do ano letivo (16/12), o calendário prevê todos os recessos e feriados.

 

Política de Educação de Aécio e Anastasia se destaca no Programa Avaliação de Alunos e ocupa o 1º lugar do sudeste

Foi divulgado, nesta terça-feira (7), o relatório preliminar do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), ano base 2009. Elaborado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o documento aponta o Brasil como um dos três países que mais evoluíram em educação na última década. Minas Gerais é um dos estados que alavancou esse crescimento, conquistando o primeiro lugar entre os estados do Sudeste e o quarto nacional. O resultado é consequência da política de educação implementada por Aécio Neves e Antonio Anastasia.

A prova do Pisa analisa os conhecimentos de estudantes de todos os estados brasileiros nas áreas de ciências, leitura e matemática. No relatório divulgado nesta terça, o Brasil conseguiu uma média 33 pontos maior que a obtida em 2000 e ficou com 401 pontos. Minas Gerais ficou bem acima da média nacional, com 422; no ranking dos estados brasileiros só fica atrás do Distrito Federal, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “Minas Gerais, ao contrário dos estados do Sul que são bastante homogêneos, é um Estado com muitas diferenças regionais e mesmo assim nosso Estado está sempre muito bem colocado nas avaliações. O resultado do Pisa é compatível com os bons resultados que temos nas avaliações nacionais”, explica a secretária de Estado de Educação, Vanessa Guimarães Pinto.

O Pisa é realizado de três em três anos. Entre 2006 e 2009, Minas Gerais conseguiu um salto significativo. Em leitura, o estado passou de 413 para 431 pontos; em matemática, de 386 para 408; e em ciências, de 406 para 429. Esses resultados fizeram com que a média de Minas Gerais subisse de 401 para 422 em apenas três anos. Segundo Vanessa Guimarães, Minas Gerais pode e deve contribuir para o crescimento da média do Brasil na avaliação. “A meta de crescimento do país para 2012 é alcançar a média de  417 pontos. Minas Gerais já superou esse patamar, mas precisa continuar crescendo de forma sólida para ajudar a alavancar a meta nacional”, analisa.