Governo Anastasia: Escolas estaduais estão na final da Olimpíada de Língua Portuguesa

Oito escolas estaduais, dos municípios de Coronel Xavier Chaves, Espera Feliz, Itacarambi, Alfenas, Alpinópolis, Itatiaiuçu, São Sebastião do Paraíso e Alvorada de Minas, estão na etapa final da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro, que será realizada no dia 29 de novembro, em Brasília (DF). Ao todo, nove alunos mineiros disputam o título nacional nas categorias Poema, Crônica, Memórias e Artigo de Opinião.

As escolas e alunos finalistas da rede estadual são: EE Coronel Xavier Chaves – Luana Jaques Santos (Crônica). Professora – Maria Magali V. Rodrigues; e Éverton José de Sousa (Artigo de opinião). Professora – Maria do Carmo P. Chaves; EE Interventor Júlio de Carvalho – Sarha Dias Hottes (Memórias). Professora: Argélia Peixoto; EE Professor Josefino Barbosa (Itacarambi) – Isla Magda M. do Nascimento (Memórias). Professora Edinília Nascimento Cruz; EE Doutor Emílio Silveira (Alfenas) – Jéssica Borges Viana (Artigo de opinião). Professora – Elaine Prado Leite Souza; EE Dona Indá (Alpinópolis) – Ederaldo Silva Leandro (Artigo de opinião). Professora – Regina Célia Damasceno; EE Manuel Dias Correa (Itatiaiuçu) – Vanessa Cristina de Melo (Artigo de opinião). Professora – Tânia Maria de S. Guimarães; EE Comendadora Ana Cândida de Figueiredo (São Sebastião do Paraíso) – Francielli Rosa Dias (Artigo de opinião). Professora – Eneida Maria de Pádua; e EE José Madureira Horta (Alvorada de Minas) – Ana Kelly M. Campos (Poema). Professora – Ilsaete da Ap. B. Simões.

Para a diretora de Temáticas Especiais da Secretaria de Estado de Educação (SEE), Soraya Hissa Hojrom de Siqueira, a olimpíada possibilita ao aluno a troca de experiências e permite ao professor da disciplina que se capacite em uma nova metodologia. Segundo Soraya Siqueira, os gêneros textuais tornam também a disciplina de Português mais atrativa e criativa para o aluno.

Criatividade

Criatividade, desenvoltura, interesse e disposição não faltam à aluna Luana Jaques Santos, de 15 anos, da Escola Estadual Coronel Xavier Chaves, de Coronel Xavier Chaves, no Campo das Vertentes. Classificada para a final na categoria Crônica, Luana, aluna do 9º ano, sabe que não será uma disputa fácil. Segundo ela, na semifinal em Curitiba (PR), os textos eram de excelente qualidade.

Mesmo com concorrentes de peso, Luana, incentivada pela professora Maria Magali V. Rodrigues, está otimista. Ao entrar na olimpíada, Luana contou a história de Wantuil, um morador de Coronel Xavier Chaves que adorava contar casos mirabolantes para todo mundo. Para a final, ela promete usar toda a criatividade e aprendizado que vem adquirindo nas aulas de Português para obter um bom resultado. Além de Luana, outro aluno da Escola Estadual Coronel Xavier Chaves, Éverton José de Sousa, foi classificado na categoria Artigo de opinião. Ele é orientado pela professora Maria do Carmo P. Chaves.

A Escola Estadual Professor Josefino Barbosa, no município de Itacarambi, no Norte de Minas, também está em festa. A aluna do 7º ano, Isla Magda M. do Nascimento, de 13 anos, é finalista na categoria Memórias. Sua incentivadora é a professora de Português, Edinília Nascimento Cruz. Com 1.700 alunos do Ensino Fundamental e Médio, a escola ganhou um trabalho diferenciado. Os projetos internos, segundo o vice-diretor Carlos Roberto Pinheiro, já renderam a edição de três livros de alunos e professores.

Especialista em Literatura e língua Portuguesa, Edinília, desde que chegou à escola, busca a melhoria da leitura e da escrita dos alunos. Apaixonada pela Literatura, ela sabe que há muitos desafios a vencer, inclusive em regiões como a da cidade de Itacarambi. Para superar as dificuldades, ela usa a criatividade e passa para os alunos a paixão que tem pela escrita.

De forma lúdica, segundo Edinília, o aprendizado fica mais interessante. Por isso, seus alunos fazem pesquisa, visitam frequentemente a biblioteca e escrevem sobre suas experiências e cotidiano. “O aprendizado é um processo lento que se constrói cotidianamente, mas já podemos observar a melhoria do ensino e o maior interesse de nossos alunos”, explica a professora.

Para Edinília, a expectativa é grande para a final. A aluna Isla Magda do Nascimento está muito motivada e deve ter um bom desempenho na final em Brasília. Com três livros publicados – científico, romance e histórias infantis – a professora fala com orgulho da participação dos alunos na olimpíada. “Além de ensinar, nós professores também aprendemos com a metodologia que o certame oferece aos professores. É uma ferramenta importante para o nosso trabalho”, ressalta.

A professora Edinília também gosta de falar dos livros publicados pelos alunos e professores da Escola Estadual Professor Josefino Barbosa. Na obra publicada em 2008, em parceria com a Unimontes, Nas margens do Rio e do Papel, eles mostram sua sensibilidade em crônicas, contos e poemas. A sensibilidade que conta e reconta as histórias de um povo simples que nunca perde a esperança de uma vida melhor.

Participação de Minas Gerais

Na edição de 2010, Minas Gerais alcançou o 2º lugar nacional em número de inscrições, com um total de 6.285 escolas inscritas, sendo 2.543 (67,49%) estaduais e 3.742 (58,16%) municipais. Entretanto, o Estado foi o que teve o maior número de textos efetivamente enviados para avaliação.

Entre os professores, Minas Gerais teve 26.971 inscrições, sendo 15.762 da rede estadual e 11.219 da rede municipal. Outro destaque para Minas Gerais foi o número de textos classificados para a fase regional do concurso, são 61 textos entre todos os gêneros. Desse total, 39 são de escolas da rede estadual. As vagas de cada estado para a etapa regional são proporcionais ao número de textos enviados. Assim, Minas Gerais ficou com: 15 classificados na categoria Poema, 15 em Memórias, 15 em Crônicas e 16 em Artigo de Opinião.

A Olimpíada ocorre a cada dois anos e está em sua segunda edição. O concurso teve origem no Programa Escrevendo o Futuro, desenvolvido pela Fundação Itaú Social entre 2002 e 2006. Atualmente, é realizado em parceria com o Ministério da Educação, com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e ação Comunitária (Cenpec) e tem o objetivo de estimular o desenvolvimento de competências de escrita a partir de uma premiação. Fornece subsídios em material de apoio pedagógico (kit de criação de textos) para que os professores realizem oficinas de leitura e escrita com seus alunos. O projeto teve a adesão da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) em suas duas edições.

 

Servas levará o expresso Vozes do Morro até Ibitité em palco intinerante

O Expresso Vozes do Morro, palco itinerante, vai se apresentar em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), neste sábado (20). As apresentações serão em ruas, praças e espaços de convivência, com shows dos artistas selecionados nos três anos do Programa Vozes do Morro. O evento, que é gratuito, ainda contará com rua de lazer, atividades para crianças, jovens e adultos e oficinas de dança e música.

Além de Ibirité, o Expresso Vozes do Morro também estará em Ribeirão das Neves e Santa Luzia, também na RMBH.

Neste sábado (20), se apresentarão: Cabral, selecionado em 2010, que tem uma carreira musical de 22 anos e toca samba; Arte Favela, banda composta por três integrantes do bairro Goiânia, selecionados em 2010 e que tocam rap; Banda Tributo, também selecionada em 2010, que toca rock e convida a banda Seu Silva, selecionada em 2009, que toca repente core.

Em Ribeirão das Neves, no dia 28 de novembro, se apresentarão: Ki-Doçura, grupo da comunidade Aarão Reis, que toca pagode, selecionado em 2010; Black Pio, também de 2010, artista nascido na Vila São Jorge e que convive desde criança com o samba, congado e umbanda, influências fortes na black music que produz atualmente; Vanderli Ribeiro e Jovanito, que fazem  moda de viola à moda antiga; e Instinto Coletivo, grupo selecionado em 2008, da região de Ribeirão das Neves.

No dia 5 de dezembro, em Santa Luzia, vão se apresentar: o cantor gospel Willian Roberto, selecionado de 2010; a dupla Dokttor Bhu e Shabê, de rap e hip-hop, selecionados em 2010; Pedro Paulo e Gil, outra dupla selecionada em 2010, que toca sertanejo; o cantor de funk Jefinho BH, também de 2010; e a banda de samba selecionada em 2008, Cirandeiros.

O Vozes do Morro é um Programa do Servas e do Governo Antonio Anastasia, em parceria com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (Sert-MG). A cada ano, seleciona 10 artistas/grupos musicais que gravam uma faixa musical e um videoclipe, material que é veiculado em emissoras de TV e rádios que apoiam o projeto. Cada finalista recebe, ainda, cópias de CD e cópias de DVD com gravação das canções e clipes divulgados pelo Programa, além de participarem do curso Nosso Negócio é Música, oferecido em parceria com o Sebrae-MG, que prepara os artistas para a administração de suas carreiras. O curso inclui planejamento estratégico, estruturação das bandas e marketing, finanças e técnicas de negociação.

Governo Anastasia divulga classificados para Programa de Educação Profissional que abre portas do mercado de trabalho

Os cerca de 238 mil candidatos a uma vaga no Programa de Educação Profissional (PEP) já podem consultar a lista com os 30.752 aprovados na edição PEP 2011. O resultado pode ser conferido aqui e está organizado para consulta individual, ou por município, em ordem de classificação por curso e turno. O candidato classificado no exame de seleção terá apenas os dois dias determinados em sua convocação para comparecer à instituição e realizar a matrícula. Para os classificados em primeira chamada, o período de matrícula vai do dia 22 a 26 de novembro.  A segunda chamada será do dia 29 de novembro a 3 de dezembro.

Atenção na matrícula

Para fazer a matrícula, o candidato selecionado deverá comparecer à instituição credenciada de sua escolha entre 8 e 22 horas, nas datas estipuladas na lista de classificação e no Manual para Matrícula do Candidato. Cada candidato terá apenas dois dias para fazer a sua matrícula e, caso não possa comparecer, deverá autorizar, por meio de procuração, que outra pessoa o represente. O classificado que não obedecer aos dias e horários estipulados no site será considerado desistente e perderá o direito à vaga.

Documentação exigida

O candidato aprovado deverá comparecer à instituição para realizar sua matrícula e assinar Termo de Compromisso, munido do original e da cópia simples dos seguintes documentos: Certidão de Nascimento ou Casamento; CPF; Carteira de Identidade; comprovante de endereço atualizado, Título Eleitoral e comprovante de votação na última eleição ou de regularidade com a Justiça Eleitoral (para maiores de 18 anos); comprovante de regularidade com o Serviço Militar (para maiores de 18 anos do sexo masculino); Histórico Escolar, que comprove a escolaridade requerida para ingresso no PEP ou Declaração de Conclusão do Ensino Médio (válida somente por 30 dias); uma foto 3X4 recente; declaração de frequência, assinado pelo diretor ou representante da escola estadual, caso o candidato estiver regularmente matriculado no 2º ou 3º ano do Ensino Médio.

Concorrência

O número de inscritos para o processo de seleção PEP 2011 foi recorde: 238 mil participantes. Nesta edição do PEP os cursos de Informática, Contabilidade, Segurança no Trabalho e Manutenção de Aeronaves se destacam entre os mais concorridos.

PEP

Criado pelo Governo Aécio Neves em outubro de 2007, o objetivo do programa é oferecer gratuitamente para jovens e adultos uma educação profissionalizante de qualidade e melhores condições de ingresso no mercado de trabalho. O investimento previsto para a edição 2011 do Programa é de R$ 119.937.149,26, o que supera o valor investido em 2010. Com esta quinta edição, o PEP ultrapassa a marca de 168 mil jovens atendidos com investimentos de R$ 439 milhões.

O programa está presente em todas as regiões de Minas Gerais. Os cursos são oferecidos em escolas credenciadas (sistema S e particulares), em escolas públicas conveniadas e em escolas da rede estadual. Participam do PEP estudantes que cursam o 2° e 3° ano do Ensino Médio da rede pública estadual, pessoas que tenham concluído o Ensino Médio em qualquer rede de ensino (estadual, federal, municipal ou privada), desde que não estejam cursando o ensino superior, e também os estudantes do 1º ou 2º anos dos cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA), na modalidade presencial.

 

Secretaria de Turismo de Minas promove Enduro Escola 2010 em São João del-Rei

Secretaria de Estado de Turismo (Setur), órgão do Governo Antonio Anastasia, promove, nesta quinta (18) e na terça-feira (23), a terceira e quarta etapas do Enduro Escola 2010 nos municípios de São João del-Rei, no Campo das Vertentes, e Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, respectivamente. O evento contará com a participação de 300 alunos do ensino médio de escolas estaduais das duas cidades. A iniciativa integra as ações do Projeto Estruturador Destinos Turísticos Estratégicos do Governo Antonio Anastasia.

O objetivo do Enduro Escola é estimular, por meio da prática de caminhada ecológica, a preservação do meio ambiente e incentivar o conhecimento histórico, cultural e ambiental das comunidades participantes.

As duas primeiras etapas do Enduro Escola 2010 foram realizadas em São João Batista do Glória, no Sul de Minas, e Senhora de Oliveira, na Zona da Mata. O projeto conta com o apoio das associações de Circuitos Turísticos locais.

Material Pedagógico

A cada cidade percorrida, professores das escolas participantes recebem uma cartilha com orientações sobre projetos interdisciplinares que utilizam o turismo como ferramenta didática.

Os professores tornam-se multiplicadores desses conhecimentos e têm a missão de despertar nos jovens estudantes o interesse por questões que envolvem o exercício da cidadania, a convivência harmoniosa e respeitosa com a natureza e a prática sustentável do turismo ecológico.

Regras da competição

As provas duram em média de duas horas e meia, e os participantes percorrem, caminhando, aproximadamente seis quilômetros. As turmas são divididas em equipes de até seis pessoas. Os membros são responsáveis pela contagem de passos, pela medição da distância percorrida e pelo cálculo de tempo, além da navegação.

Durante o trajeto, os alunos respondem a perguntas referentes aos temas abordados em sala de aula. Para responder às perguntas, os alunos recebem orientação prévia dos professores das disciplinas de Geografia, Matemática, História e Ciências.

 

Governo Anastasia arte e inclusão social: Valores de Minas estreia espetáculo O Herói e a Armadura

O Programa Valores de Minas, iniciativa do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas)Governo Anastasia, estreia nesta quinta-feira (18) o espetáculo O Herói e a Armadura, que sintetiza todo o aprendizado dos jovens nas aulas de dança, música, teatro, circo, literatura e artes plásticas.

Este é o sexto espetáculo, que a cada ano é apresentado à comunidade durante temporada de 10 dias. O Valores de Minas integra o Plug Minas – centro de formação e experimentação digital – desde junho de 2009. Lançado em abril de 2005, beneficia, a cada ano, 500 jovens e oferece oportunidades para o desenvolvimento pessoal de estudantes de escolas públicas da rede estadual. Já formou mais de 2.500 pessoas, entre alunos, multiplicadores e professores de arte da rede estadual.

O Programa Valores de Minas culmina, ao final do ano, com um grande espetáculo multicultural, quando os jovens mostram o resultado das experiências artísticas desenvolvidas ao longo do ano. Além de atuar, eles participam da elaboração do roteiro, da trilha sonora e da confecção de figurinos, adereços e cenários.

Em 2010, o espetáculo é resultado de pesquisas na Mitologia Universal, especialmente na obra O Herói de Mil Faces do americano Joseph Campbell – reconhecidamente, um dos maiores estudiosos e mais profundos intérpretes da mitologia universal.

O processo de criação dos espetáculos do Valores de Minas atende um plano pedagógico que valoriza tanto o resultado em si – a obra – quanto o processo desenvolvido em laboratórios coletivos de criação. “Assim, todos os integrantes têm voz ativa para propor e refletir sobre o espetáculo, transformando-o em algo ‘seu’. Os jovens são mais que atores na obra, são os verdadeiros autores”, avalia Samira Ávila, coordenadora executiva do Programa Valores de Minas e diretora do espetáculo.

O espetáculo multidisciplinar O Herói e a Armadura conta a saga de um homem – e seu povo – que vive preso em armaduras, como proteção contra as forças da natureza. Esse homem – que poderá ou não, ao final, tornar-se um Herói – recebe o chamado: “liberte-se da sua armadura”. E, apesar do medo, ele decide ouvir o coração e seguir com coragem pelo caminho. Na sua jornada, ele terá que passar por sete labirintos, onde deverá enfrentar seus próprios monstros: o da Avareza, da Inveja, da Luxúria, da Ira, da Gula, da Preguiça e o desafio mais difícil de todos: a Vaidade.

 

Governo Anastasia: Minas Olímpica Oficina de Esportes foram destaque no Campeonato Estadual de Ginástica Artística

As equipes do programa Minas Olímpica Oficina de Esportes – UFMG foram destaque no Campeonato Estadual de Ginástica Artística, realizado em Belo Horizonte. Entre as conquistas, o primeiro lugar geral na categoria pré-infantil feminina e o segundo lugar geral na categoria infantil feminina. Além disso, Gustavo Henrique Moreira, também beneficiado pelo programa, foi considerado o melhor atleta da competição, ganhador de sete medalhas, sendo seis de ouro e uma de bronze.

O atleta conquistou o primeiro lugar geral pré-infantil no cavalo com alças, argolas, salto sobre a mesa, paralela simétrica e barra, e terceiro lugar no solo. No feminino pré-infantil, Yowska Yolanda da Silva de Jesus foi primeiro lugar geral no salto sobre a mesa e paralelas assimétricas, segundo lugar na trave de equilíbrio e quarto lugar no solo; Ruana Emanuele Moreira da Silva foi terceiro lugar geral, primeiro lugar no solo, terceiro nas barras assimétricas, quarto na trave de equilíbrio e quinto no salto sobre a mesa; e Eduarda Marques Celestino Azevedo conquistou a quarta colocação geral, a segunda nas paralelas assimétricas e no solo, a quinta na trave de equilíbrio e a sexta no salto sobre a mesa.

No feminino infantil, a equipe conquistou a segunda colocação geral, com a atleta Maria Vitória Sousa de Lima conquistando o terceiro lugar geral e segundo lugar na trave de equilíbrio. Beatriz Benjamin Chagas ficou com o sexto lugar geral, Ruana Emanuele Moreira da Silva com a sétima colocação geral, e Helen Vitória Pereira da Silva com o oitavo lugar geral.

O programa Minas Olímpica Oficina de Esportes é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej), e promove o esporte na suas diferentes modalidades, gerando condições de infraestrutura, equipamentos, materiais, metodologias e de recursos humanos para que o aluno-atleta desenvolva sua trajetória esportiva. Atualmente são beneficiados pelo programa 2.599 atletas em todo o Estado.

 

Escola de Caratinga, coordenada pelo Governo Anastasia, foi finalista Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar

Na cidade de Caratinga, região do Vale do Rio Doce, o trabalho realizado na Escola Estadual Menino Jesus de Praga é motivo de orgulho para a comunidade local e agora serve de exemplo para educadores de todo o Brasil. A escola foi uma das seis finalistas indicadas ao Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar (Ano Base 2009). Com a filosofia de ensino que incentiva os projetos de leitura e ampla participação da comunidade no ambiente escolar, a Menino Jesus de Praga é uma referência de sucesso na educação.

O prêmio é uma iniciativa conjunta do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Organização das Nações Unidas para a Educação (Unesco) e Fundação Roberto Marinho. O resultado foi divulgado em cerimônia no Rio de Janeiro. A escola premiada foi o Colégio Estadual Casa Jovem II, de Igrapiúna na Bahia. Mas, por estar entra as seis finalistas, a Escola Estadual Menino Jesus de Praga garantiu um prêmio de R$ 3,5 mil, uma biblioteca com 300 títulos, além de viagens de intercâmbio para sua diretora, que irá aos EUA para compartilhar experiências pedagógicas.

Para a diretora da escola, Sandra Lima Soares, estar entre as seis finalistas já é uma grande conquista: “Quando tomamos conhecimento que fomos os indicados de Minas, já foi muito para nós todos. Agora, por estar entre as finalistas, nós e toda a comunidade escolar estamos muito felizes e nos sentindo vitoriosos.” A diretora reconhece o prêmio como um instrumento eficaz de estímulo ao desenvolvimento da escola: “Este prêmio é um reconhecimento do nosso trabalho. É um instrumento eficaz para a auto avaliação. Ao longo dos anos que a participamos, desde 2008, percebemos que a escola evoluiu, pois investimos naqueles pontos que eram necessários. A escola tem um compromisso com a qualidade da educação. Nós acreditamos na escola pública e buscamos construir uma escola pública de qualidade.”

Estratégias

Com o intuito de tornar cada vez mais efetivos os projetos desenvolvidos na escola, a equipe pedagógica trabalha com três eixos de atuação. O primeiro é o “Formando Crianças Leitoras e Produtoras” e visa, por meio de diversos projetos pedagógicos, criar nos estudantes o gosto pela leitura e escrita. O segundo eixo é o de monitoramento da aprendizagem e engloba todas as ações que a escola desenvolve para fortalecer o trabalho do professor. E há também o “Escola do Coração”, que busca reforçar e incentivar a relação da comunidade com o ambiente escolar.

A Escola Estadual Menino Jesus de Praga atende a crianças do 1º ao 5º ano e desde o início o contato dos estudantes com a literatura é incentivado. Além da biblioteca da escola, bastante frequentada, cada sala tem sua própria biblioteca, com uma coleção de livros adequada à faixa etária dos estudantes. Além disso, no pátio da escola há uma banca de revistas com uma ampla coleção de revistas em quadrinhos que os alunos podem folhear no horário do recreio ou durante visitas programadas. “As crianças leem na escola e também em casa. Em média, cada estudante leva dois livros para a casa por semana. Nosso objetivo é que a criança crie o hábito de ler por prazer e não por obrigação”, explica Sandra.

Projetos não faltam para estimular a participação dos estudantes e o gosto pela leitura, desde o jornalzinho de classe, redigido nas salas de aula pelos próprios estudantes, até a Rádio da Escola, cuja programação também fica por conta dos alunos e que anima os horários de recreio com música e informação. A escola promove ainda um projeto de soletração, clubes de leitura em cada sala de aula e um recital de poesia que mobiliza todos os estudantes. “Todas as crianças participam e até recebem diploma de participação. É uma forma de trabalhar a diversidade textual e enriquecer o trabalho da sala de aula”, conta Sandra Lima.

Monitoramento de aprendizagem

O trabalho dos professores na Escola Estadual Menino Jesus de Praga não termina quando eles deixam a sala de aula. Todas as segundas-feiras a equipe de educadores se reúne para discutir as estratégias pedagógicas adotadas na escola, desde o acompanhamento do caderno dos alunos, até a análise das avaliações diagnósticas.

Além disso, a formação continuada é outra meta constantemente perseguida na escola. Ao longo do ano, os professores participam de palestras e capacitações que auxiliam na sua atuação como educadores. “Já fizemos palestras sobre a importância da comunicação interna e atendimento ao público, sobre letramento e matemática, sobre análise dos resultados de avaliações de desempenho. Os próprios professores sugerem os temas e nós tentamos oferecer as palestras. O foco é a formação continuada”, explica Sandra.

Escola do coração

Para tornar a escola um espaço eficiente de aprendizagem, a equipe da Menino Jesus de Praga cria sempre opções para atrair o interesse dos estudantes e a participação efetiva dos pais. A escola conta hoje com projeto de futsal, aulas de dança, uma fanfarra e um coral, além de constantes atividades que permitem a participação da comunidade, tais como feiras de ciências e peças de teatro. “A gente tem uma preocupação grande em tornar o espaço da escola em algo bem agradável, bem atraente para que a criança tenha o desejo de vir à escola. Para nós, se a criança gosta da escola ela aprende mais fácil”, ressalta Sandra.

Os pais participam ativamente da vida estudantil de seus filhos. Podem frequentar desde reuniões mensais para saber mais sobre o desempenho escolar das crianças até apoiar o desenvolvimento de algum dos projetos da escola. Na comunidade em geral as ações da Menino Jesus de Praga também já ficaram conhecidas. “Nossa fanfarra sempre é convidada para tocar e nosso coral já abriu vários eventos na cidade. É uma forma de trazer a comunidade para dentro da escola”, conta a diretora Sandra.

Avaliações

Todas essas ações desenvolvidas influenciaram no bom desempenho da escola nas avaliações de diagnóstico tanto daSecretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE), quanto do Ministério da Educação (MEC). No Programa de Avaliação da Alfabetização 2009 (Proalfa), teste que avalia a leitura e escrita dos alunos do 3º ano do ensino fundamental, a EE Menino Jesus de Praga teve a proficiência de 634,3, enquanto a rede estadual apresentou o índice médio de 551,6.

Já no Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica 2009 (Proeb), o desempenho dos alunos também obteve resultado acima da média. Em Língua Portuguesa, a proficiência da escola foi de 250,4, enquanto a rede estadual apresentou a média de 213,6. Já em Matemática, a escola teve o índice de 268,5, enquanto no estado a proficiência média foi de 226,2. No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), avaliação do MEC, a escola ultrapassou a média prevista para e atingiu a meta para 2017, com um índice de 7,4. Nos países desenvolvidos a média é 6. Além do bom desempenho escolar, há dez anos a escola não registra nenhum caso de evasão escolar. A frequência dos alunos é monitorada pela escola. Se o aluno falta sem justificativa por dois dias consecutivos, a escola entra em contato com os pais.

Na edição de 2009, o Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar (Ano Base 2008) foi conquistado por uma escola mineira. A Escola Estadual Doutor Luiz pinto de Almeida, em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, se destacou por realizar projetos que integravam a escola e a comunidade para a promoção do desenvolvimento.

Atletas de judô do programa Curumim, mantido pelo Governo Anastasia, participam de campeonato brasileiro

Sete judocas que participam do programa Curumim, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), participam, neste sábado (13) e domingo (14), do Campeonato Brasileiro das Ligas de Judô, em Brasília (DF). Os atletas, que integram o projeto Ajudarte, uma das ações desenvolvidas pelo Curumim, na unidade Cidade Industrial, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), conquistaram as vagas no último campeonato mineiro, realizado em setembro, na cidade de Pedro Leopoldo, também na RMBH. A competição estadual reuniu cerca de 600 atletas e os três melhores de cada categoria garantiram a chance de disputar o campeonato nacional.

Gabriela Reis, de 15 anos, é uma das judocas que integram o grupo que embarcou para a capital do país. Há nove anos ela participa do Curumim e foi no programa que conheceu o judô. “No início, não imaginava que poderia dar certo. Entrei para ocupar meu tempo e minha mente. Eu achava que ia ficar só na oficina. Mas na minha primeira competição eu já ganhei medalha de ouro”, lembra. Hoje, reconhece seu potencial e vê no judô uma possibilidade para o futuro. “Levo a sério o judô. Quem sabe não serei uma atleta de ponta ou até uma professora?”, comenta.

Outro judoca que vai lutar pela medalha de ouro em Brasília é Rodrigo Dias. Desde os sete anos ele participa das atividades do Curumim e reconheceu no judô valores que vai levar para o resto da vida. “Com o judô, vivenciamos a união, o respeito e a disciplina, entre várias outras coisas”, destaca.

O professor voluntário do projeto, Márcio da Silva, confirma que os alunos estão preparados e confiantes. “Temos alunos que estão em condições técnicas de chegar entre os três melhores da categoria, o que representa grandes chances de conseguir uma vaga para o campeonato Pan-americano. Além disso, vejo possibilidades de outros bons resultados, com expectativas de medalhas”, conta.

De acordo com o professor, o trabalho desenvolvido junto a esses alunos vai muito além dos tatames. “O judô tem uma função social muito importante. Nós trabalhamos com essas crianças e jovens a autoestima, a autoconfiança, a socialização. Esses meninos e meninas são guerreiros demais, são vitoriosos”, ressalta.

Para os mais jovens, o exemplo do grupo deve ser seguido. Pablo Alves, de 10 anos, há quatro pratica o esporte e não pensa em parar tão cedo. “Quando perguntaram quem queria fazer o judô, eu fui o primeiro a levantar a mão. Já tenho seis medalhas, mas quero mais. Eu vou prosseguir no esporte”, afirma.

Programa Curumim

De natureza essencialmente preventiva, o programa Curumim tem como objetivo elevar o nível de bem-estar de crianças e adolescentes, promovendo o seu pleno desenvolvimento. São oferecidas oportunidades de esporte, arte e recreação. As atividades são realizadas em horário complementar ao da escola.

Há dez anos, o projeto Ajudarte passou a integrar o Curumim, unidade Cidade Industrial. A iniciativa é uma ação voluntária realizada pelo professor de educação física e judoca, Márcio Henrique da Silva. Atualmente, estão inscritos 31 educandos do Curumim no projeto e as aulas de judô têm duração de uma hora, realizadas duas vezes por semana. Para participar, os alunos precisam estar estudando, ter boas notas, frequentar regularmente as atividades e ter bom comportamento.

Governo Anastasia realiza Congresso Técnico do Minas Olímpica Jogos do Interior de Minas

Governo Anastasia, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej), realiza, no próximo dia 19 de novembro, o Congresso Técnico do Minas Olímpica Jogos do Interior de Minas (Jimi), em Belo Horizonte. Representantes dos municípios mineiros participantes dos jogos podem fazer a inscrição até esta sexta-feira (12).

O evento tem por objetivo debater propostas de modificação do regulamento da competição, do Código Disciplinar e do Sistema de Disputa. Na oportunidade serão avaliadas inclusive sugestões enviadas pelos municípios participantes do Jimi, que enviaram as propostas para a Seej.

O Congresso também discutirá o ICMS Solidário, que entra em vigor em 2011. A nova legislação estabelece o repasse maior de recursos para as cidades mais pobres do Estado e modifica a distribuição do imposto, tendo em vista, entre outros critérios, o esporte.

A ficha de inscrição para o Congresso Técnico do Minas Olímpica Jogos do Interior de Minas (Jimi) está disponível no site www.esportes.mg.gov.br. Após o preenchimento, a mesma deve ser enviada para o e-mail: eventos@esportes.mg.gov.br.

 

Jovens e adolescentes da Fundação Educacional Caio Martins visitam Plug Minas

Jovens e adolescentes da Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) visitaram, entre 27 de outubro e 3 de novembro, os núcleos do Plug Minas. O programa, um centro de formação e experimentação digital, está localizado na região Leste de Belo Horizonte.

Durante as visitas, os jovens receberam orientações sobre o projeto, dialogaram com os jovens do programa e admiraram a exposição Maratona Fotográfica – Um olhar sobre a região Leste, um olhar sobre o mundo. Além disso, eles puderam conhecer os núcleos Amigo do Professor, Caminhos do Futuro, Valores de Minas, Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia, e Inove – Jogos Digitais e Empreendedorismo Juvenil.

Segundo o presidente da Fucam, Cloves Benevides, a visita ao Plug Minas, projeto de excelência em gestão educacional, possibilitou aos jovens troca de experiências, afinamento de habilidades e interação social.

Plug Minas

O Plug Minas, projeto coordenado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), é um centro de formação e experimentação digital onde jovens de 15 a 24 anos, estudantes das escolas da rede pública do Estado, desenvolvem competências para lidar com os mais variados aspectos da tecnologia e da cultura digital. Por meio do programa, eles têm acesso irrestrito às redes e autonomia para produzir informação, arte e cultura.

O objetivo é promover a apropriação dessa cultura pelos jovens, para que cada um se coloque no mundo como protagonista de sua própria trajetória e possa usufruir do direito ao trabalho, à educação e à participação.